Matinal Follow story

jessie_orchid Jessie Orchid

E antes de qualquer um e até mesmo sem estar muito acordado, Kirishima sentiu o cheiro de bolo de morango se espalhando por todo o dormitório. [Kiribaku Calendar 2019 - 05 de janeiro]


Fanfiction Anime/Manga All public.

#yaoi #bl #kiribaku #bakushima #shounen-ai #boku-no-hero-academia #Kirishima-Eijirou #katsuki-bakugou #Katsuki-Bakugou-Kirishima-Eijirou
Short tale
3
3642 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único

 Kirishima não acordou com o cheiro de bolo; Ele acordou POR CAUSA do cheiro de bolo.

 Isso após passar uma noite inteira sonhando com bolos de morangos de todas as formas e tamanhos. Com muitos morangos em cima, outros com calda de morango, outros com pedaços de morangos dentro... ele viu muitos morangos, e por um segundo ele achou que o cheiro fosse apenas seu cérebro lhe pregando uma peça.

 Ele não iria reclamar, mas que castigo! Não eram nem 6:00 da manhã, por que alguém estaria o torturando dessa forma? Poderia ser que Sato estivesse preparando um de seus doces? Não seria a primeira vez. Quem sabe uma das meninas? Um pouco inédito, mas possível. Independente da resposta, Kirishima afundou o rosto no travesseiro tentando afastar o cheiro bom que se espalhava pelo quarto, mas em menos de três minutos seu estômago deus os primeiros sinais de que não iria ignorar aquilo.

 Finalmente decidindo atender seus próprios pedidos desesperados, ele saiu da cama, trocando de roupa muito rápido, seu cérebro ainda adormecido e guiado durante todo o caminho somente pelo cheiro, não tão perfeitamente como conseguiu constatar ao errar a porta e bater na parede.

 —Bom dia... —ele falou num tom alegre, e ainda um pouco zonzo, de quem havia acabado de acordar, antes de sentir o mundo rodar ao ver Bakugou lavando algumas coisas na pia. Era mesmo Bakugou, certo? Os cabelos claros arrepiados não o deixariam se confundir.

 —Bom dia. —Bakugou respondeu e Kirishima permaneceu confuso e coçou os olhos antes de olhar de novo para o colega. —Que droga você tá fazendo?

 —Ah, é claro... —Aos poucos ele ia despertando e agora já tinha um sorriso bobo de quem conseguiu juntar as peças de um complexo jogo. —Sempre esqueço de você!

 —Como é que é, cabelo de merda?! —Bakugou ralhou, colocando ruidosamente o prato que acabara de lavar sobre os outros.

 —Você + cozinha, sabe? Ainda é uma combinação um pouco estranha. —Ele olhou para a mesa onde o bolo estava. Ainda não era hora de comer, ele nem perguntaria, mas aquilo estava com uma cara ótima. Simples e sem grandes enfeites, mas ainda maravilhoso, e com um cheiro tão bom... Ele ainda precisava se acostumar a ter um melhor amigo que cozinhava bem. Foi uma surpresa geral descobrir mais esse talento dele, ao qual Bakugou pouco usava, o que o deixou irritado porque “qualquer babaca com dois neurônios consegue fazer isso”.

 A graça era que ele falava isso para a maioria das coisas inacreditáveis que fazia.

 —Acha que não sei que desceu sem nem fazer aquele penteado ridículo porque tava atrás do bolo? Se continuar de palhaçada vou enfiar aquilo na sua cara!

 —Eei! Eu não tô rindo de você!! Kirishima abraçou Bakugou por trás e apertou sua bochecha contra a dele. —Na verdade eu gosto.

 —Sai daqui caralho, tá quente! —Kirishima ignorou e permaneceu ali, quieto e longe da bochecha de Bakugou. O outro também não falou nada durante os próximos cinco minutos, enquanto terminava de lavar as talheres. —Vai chegar alguém e ver isso, e eu já deixo avisado que vou explodir inteiro qualquer um que fizer piada. —Bakugou finalmente falou, baixo, sério, muito diferente do tom que ele estava usando antes. Kirishima não sabia se era seguro rir, então mordeu os lábios e tentou não deixar transparecer nenhuma reação física. Se contentou em olhar de soslaio para o loiro. Não respondeu um “não precisa ficar com vergonha”.

 Mas foi tentador...

 —Então... Bolo de morango? —Kirishima perguntou virando o rosto um pouco.

 —Como você pode ver...

 —Eh... Que frio. Mas ei, será que demora muito esfriar?

 —Sim, se aquieta.

 —Haha! Calma, calma. De qualquer forma, que sorte a minha você ter feito um bolo de morango logo quando eu não consigo tirar isso da cabeça! O Kaminari, a Mina e o Sero quase me bateram ontem porque fiquei falando o tempo todo nisso de noite e eles só queriam dormir sem a ideia de um bolo delicioso rondando seus sonhos!

 —É, eu vi.

 —Ah, verdade. Você estava junto também.

 —...

 —Ah.

 —Não fale. —Bakugou virou para Kirishima com um olhar que exalava um tensa sinalização de perigo, mas isso não afastou o garoto, que apenas soltou Bakugou do abraço para puxá-lo para perto enquanto apoiava a mão direita no cós de sua calça.

 —Você fez isso para mi- —Kirishima sentiu a mão de Bakugou atingir suas costas e conseguiu endurecer a tempo de se proteger contra a explosão. Ele olhou de novo para Bakugou, que estava com o mesmo olhar ameaçador de antes, mas agora com o rosto levemente rosado. Tão pouco que ele mal percebeu.

 Uou. Másculo. E lindo.

 Kirishima mordeu os lábios, de novo, e sorriu em um agradecimento mudo. Bakugou deixou a mão que continuava parada nas costas dele descer aberta até a base de suas costas, quase um carinho disfarçado.

 —Aproveite a porra do bolo e não encha mais o meu saco.

Jan. 6, 2019, 12:44 a.m. 0 Report Embed 121
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~