3
3793 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Um café


Era curioso como sempre que estava naquela cafeteria, seu nome vinha anotado com um sorrisinho ao lado. Discreto, mas perceptível à ele que sempre notava a caligrafia impecável do barista. O desenho na espuma de seu cappuccino também lhe chamava a atenção, no de todos os outros era nada mais que um desenho padrão, no dele não limitava-se à uma folha, era um diferente a cada dia.

— Pra viagem? — a voz suave era música aos ouvidos.

— Não, hoje pretendo tomá-lo aqui — e apontou para a mesa logo atrás, próxima à janela. Tão logo entregando o dinheiro, pegando a notinha e indo se sentar, sentindo os olhos do outro sobre si.

Esperou paciente pelo café que sabia bem que seria entregue em mãos, pelo ruivo, e tal não foi sua surpresa ao sentir aquela mão delicada tocando-lhe o ombro de forma tão sutil.

— Senhor, seu cappuccino. — A bandeja sendo sustentada pela canhota, para então a destra que estava sobre seu ombro tomar o pires e depositá-lo à mesa.

Tudo naquele ruivo parecia um mix impossível entre o suave e o intenso. A cor da pele, suave. Os olhos, intensos. Os toques e a voz, suaves. A cor do cabelo, intensa. Era uma dualidade que o atiçava e o fazia ir todos os dias naquele café.

O desenho da vez era o mais ousado desde então, um coração que se esfumaçava em ondas trêmulas até a margem da caneca de porcelana branca. A troca de olhares enquanto o barista tão delicadamente segurava a bandeja inox com ambas as mãos, frente ao tórax, cobrindo a plaquinha afixada ao colete que levava seu nome; Gaara.

Era incontestável, estava entregue ao feitiço que aquele rapaz havia lançado na primeira vez que seus olhares cruzaram, semanas atrás. Estava batendo cartão ali desde então, dia após dia.

Sabia muito bem que voltaria no dia seguinte, e no outro.

Finalizou a bebida, notando que sob o pires havia um número, naquela mesma caligrafia que ele tão bem já conhecia. Sorrindo de orelha à orelha, tão discreto quanto somente Rock Lee sabia (não) ser.

Ainda com um sol iluminando aquele sorriso, seguiu ao balcão, deixando claro que guardava o número no bolso, com todo o cuidado para não perdê-lo. Apoiou-se ali, pensando seriamente no que dizer, e vendo como aqueles olhos verdes tão intensos brilhavam como nenhuma esmeralda seria capaz. Não era de ser dramático daquela maneira, mas precisou levar a mão ao peito, para ter a certeza de que o músculo cardíaco não teria se jogado aos pés do dono daquele sorriso tímido que o arrebatou e o converteu àquela religião: amar.

— Nos vemos amanhã — ditou simplista, direcionando os passos para a saída.

— Já sabe o que vai querer beber?

— Sei sim. Um café com amor, por favor.

Jan. 4, 2019, 7:45 p.m. 6 Report Embed 122
The End

Meet the author

Lux Noctis A verdade é que não há absolutamente nada de especial aqui.

Comment something

Post!
Políbio Manieri Políbio Manieri
Ora caralho. Ora priquito. Eu tenho toda a certeza DO MUNDO q deixei uns grito aqui assim que foi lançado O Q HOUVE COM O MEU COMENTARIO???? Tava aqui dando uns role nas minha pasta de favoritos e "uai, ta faltando historia" e kd mias coisas!!!! Menina eu ja to voltando aqui pra ler bem pela terceira ou quarta vez porque essa historia é tao pequena e ainda assim extremamente amorzinho. Eu adoro como vc consegue passar toda uma consciencia da realidade da coisa em tao pouca narrativa e vc se pega apaixonado e flutuando por o que quer que seja descrito, como se tivesse passado horas lendo algum desenvolvimento profundo em vez das certas poucas palavras q rapidamente te cativaram. Eu amo muito isso aqui <3
Feb. 25, 2019, 6:35 p.m.

  • Lux Noctis Lux Noctis
    Mulier, eu comi esse comentário com angu, só pode! Perdoa, sim!? Não foi por mal, teria respondido antes ♥ Ou será que respondi antes e sumiu? Sei de mais nada nessa vida, isso sim! Tô só os filósofos com: só sei que nada sei. Só sei na verdade que eu amo esse comentário, realzão! Me fez sorrir de orelha à orelha e qualquer entidade sabe que eu precisava disso ♥ Muitíssimo obrigada pelo carinho, fez meu dia, minha noite, se pah e tudo correr bem, meus sonhos tranquilinhos tbm! rs Beijos! May 21, 2019, 7:28 p.m.
Di Angelo Di Angelo
Ah que coisa linda. Olha essa história fofa com um casal mais fofo ainda. E o modo como você escreveu ela, tão bonito. Com certeza uma coisa maravilhosa.
Jan. 4, 2019, 6:04 p.m.

  • Lux Noctis Lux Noctis
    Hello ♥ Fico muito muito feliz por saber que gostou, tô feliz da vida sim. Escrever é um dos meus maiores amores, e saber que a leitura foi aprazível é a recompensa que faz feliz a alma. Beijos! Jan. 5, 2019, 6:12 a.m.
Neeca Ashcar Neeca Ashcar
Aaaaa, eu já disse que você é maravilhosa, mulher? Como assim? Me fez perder o ar de novo? Amo histórias leves, com toda a certeza está foi leve e cheia de doçuras, aqueceu meu kokoro e, é dona absoluta do meu ser. E a forma como narrou o Gaara! Que mimo lindo, tão Gaara, cheio de dualidades, que fácil deixaria o meu Lee todo bobo e apaixonado. Nem preciso dizer o quanto amei, né? Muito obrigada por compartilhar mais uma estória tão bonita como essa. Beijinhos ;*
Jan. 4, 2019, 4:09 p.m.

  • Lux Noctis Lux Noctis
    AAAAAAAA, olha você aqui ♥ Assim fico até sem jeito, mas fico imensamente feliz por saber que a ficlet agradou assim. A intenção é essa mesma, trazer um momento aprazível àqueles que embarcam nas minhas loucuras, rs. Eu tentei mostrar o Gaara que eu vejo, a dualidade que mescla com perfeição a leveza e a intensidade. Acho que o Lee deve vê-lo da mesma forma. Fico realmente muito feliz por saber que gostou, e seu comentário meu fez sorrir de orelha à orelha. Beijos! Jan. 5, 2019, 6:11 a.m.
~