Is Your Love Enough? Follow story

tetekah18 Tetekah 18

-Então sou um passa tempo?- ele olhou para ela desconfiando cerrando as pálpebras. -Não me parece uma ideia ruim.- ela disse entre um sorriso tão natural que ele quase prendeu a respiração e suas pupilas dilataram. Naquele instante ele decidiu, mesmo que não desse em nada, ele a queria perto. Não que ele estivesse procurando alguém para a noite, seu plano era se enturmar com sua equipe e beber algo. Apenas não queria ficar sozinho e então ela lhe ocorreu e o encantou. O sorriso mais aberto que ela havia o oferecido junto aos olhos verdes turbulentos, nem tão claros ou escuros; médios! Sim, na medida certa para ele. Foi como atiçá-lo para resolver um enigma, um que sem perceber já estava envolvido e de nenhuma maneira gostaria de perder.


Romance For over 18 only.

#romance #amor #sebastian #navio #cruzeiro #capitão #Chloe #altomar
0
4127 VIEWS
In progress - New chapter Every 10 days
reading time
AA Share

Capítulo 1

Seu amor é suficiente?

Venha, me faça acreditar

Seu amor é suficiente? Aah

Você pode me manter acordada

Durante a noite toda?

Seu amor é suficiente? Aah


Está ficando tarde, mas você não se importa

Ligo e digo que estou quase lá

Faço sua antecipação aumentar

Aah, eu quero amar você em todos os lugare


Um beijo e você se apaixona

(Você está afim? Você está afim?)

Muito nunca é demais

(Você aguenta? Você aguenta?)

Três noites seguidas, eu não paro

(Você topa? Você topa?)

Você pode fazer mais do que falar, meu bem (shh)


Seu amor é suficiente?

Venha, me faça acreditar

Seu amor é suficiente? Aah

Você pode me manter acordada

Durante a noite toda?

Seu amor é suficiente? Aah


Você me puxa e diz que me quer (oh, sim)

Eu preciso ver o quão profundo é (ver o quão profundo é)

Você sussurra no meu ouvido que me ama (aah)

É suficiente? Eu quero saber


Um beijo e você se apaixona

(Você está afim? Você está afim?)

Muito nunca é demais

(Você aguenta? Você aguenta?)

Três noites seguidas, eu não paro

(Você topa? Você topa?)

Você pode fazer mais do que falar, meu bem (shh)


Seu amor é suficiente?

Venha, me faça acreditar

Seu amor é suficiente? Aah

Você pode me manter acordada

Durante a noite toda?

Seu amor é suficiente? Aah


Seu amor é suficiente?

Na na na na na na eh

Seu amor é suficiente?

Na na na na na na eh

Seu amor é suficiente?

Na na na na na na eh

Seu amor é suficiente? Aah (seu amor é suficiente?)


Eu, eu quero, quero saber, saber

Se você pode lidar com tudo, tudo de mim

Eu, eu quero, quero saber, saber

Se você pode lidar com tudo, tudo de mim


Seu amor é suficiente?

Venha, me faça acreditar

Seu amor é suficiente? Aah (sim, sim, sim, sim)

Você pode me manter acordada

Durante a noite toda?

Seu amor é suficiente? Aah (oh, oh, seu amor)


Seu amor é suficiente? 

Venha, me faça acreditar

Seu amor é suficiente? Aah (seu amor é suficiente?)

Você pode me manter acordada

Durante a noite toda? (durante a noite toda?)

Seu amor (seu amor) é suficiente (suficiente)? Aah (aah)


Seu amor é suficiente?

Venha, me faça acreditar

Seu amor é suficiente? Aah (sim, sim, sim, sim)

Você pode me manter acordada

Durante a noite toda?

Seu amor é suficiente? Aah

By Little Mix

  


  


Em quatro anos de trabalho marítimo, Chloe Moore se firmou como recepcionista de cruzeiros. Estava se saindo muito bem desde que saiu de casa. Não fez faculdade, sua família jamais teria condição para isso. Ela cresceu em um ambiente disfuncional. Não aguentava mais a comparação com as filhas de seu tio, mais abastado, ou o fato da morte de seu irmão, ainda criança, desestruturar todo o convívio dentro daquela casa.

Era massacrante.

Até que um dia decidiu, não importasse o que fizesse, sairia daquele meio. E foi o que fez. Conseguiu um emprego de camareira em um cruzeiro italiano. Eles eram péssimos em comparação a agencia americana em que estava, mas o fato da aceitação era maior e garantia experiência no currículo. Trabalhando como uma condenada, sem noção prévia do que esperava por ela, como mais de dez horas arrumando quartos e se virando numa cabine com outras quatro mulheres.

Na primeira oportunidade em terra firme, depois de seis meses no mar, ela se candidatou a vagas no MSC Cruises. Foi difícil, mas conseguiu e começou de baixo como crew¹, nessa nova agencia, seu primeiro cargo foi como garçonete. Serviu bebidas pelo convés até o dia que seu nariz e garganta começaram a sangrar por conta do calor do lado de fora e do ar-condicionado de dentro da cozinha.

A partir daí, Chloe se dedicou a passar seu tempo em terra fazendo cursos. Tanto de línguas quanto treinamento. Seu esforço e presença constante em escalas de viagem não passaram despercebidas. Ela subiu para o cargo de staff e agora seria o seu primeiro trabalho como officer.

A gerente do hotel em alto mar.

No dia anterior havia saído de seu apartamento, ou casa de fachada como ela gostava de chamar, para chegar no lugar do embarque. Estava colocando sua bagagem pouco antes de se apresentar para os outros tripulantes que trabalhariam com ela, desejando vigorosamente que sua mala não fosse extraviada.

Sua bagagem de mão pesava e os saltos não facilitavam suas passadas, mas precisava se adiantar. Ela entrou o mais rápido que pôde para a cabine. Entregou seu passaporte para o encarregado e cumprimentou alguns tripulantes que já se posicionavam em seus cargos. Estava uma loucura para receber os passageiros. Foi em direção ao quarto designado, estava sendo indicado em sua documentação. Sua reação é de encanto com o quarto. Não é tão espaçoso quanto o de um hotel comum, mas muito agradável e com uma cama de casal. Era muito melhor que boa parte dos quartos dos staffs.

Deixa sua bagagem de mão. Olha as horas no relógio, por sorte estava adiantada. Conferiu seu crachá de identificação. Tudo certo. Respirou fundo, passou a mão pelos cabelo presos e saiu do quarto. Conferiu algumas papeladas enquanto vistoriava camareiros e por último as recepcionistas.

Estava tudo pronto quinze minutos antes do início do embarque dos passageiros. Estava nervosa, ansiosa. Era o cargo mais alto que havia conseguido. Ganhava bem, sem precisar se preocupar com custos de alimentação, lavanderia e as coisas rotineiras do lar. Lar. Ela não o tinha, não mais. Seu apartamento em Savannah, Geórgia, apenas para guardar seus pertences e local para registro de residência. As contas ficavam por conta do porteiro, que ela sempre o reembolsava.

E bem, assim ela foi seguindo. Meses em alto mar guardando seu dinheiro e investindo parte dele em negócios seguros. Conferia-os sempre que o navio atracava em algum porto. Faz ideia de quanto custa a internet em um navio? Mais fácil ficar sem do que gastar uma fortuna.

No final das contas, se estabilizou na vida. Mandava dinheiro para os seus pais sempre que podia, conheceu parte do litoral europeu, caribenho e sul americano; além de aprender três idiomas, espanhol, italiano e francês, além do inglês, sua língua materna.

Era qualificada, disso sabia, e vivida. Aprendeu sozinha em suas viagens muito mais que pessoas de sua idade. Conheceu pessoas de inúmeras idade, nacionalidades e personalidades. Fez amizades, teve um ou outro caso amoroso em temporadas, mas nada sério como gostaria.

E cá estava ela, iniciando sua sexta viagem a bordo. Seria um longo roteiro, seis meses no mar. Chloe não cabia em si de felicidade, mais uma realização em seu trabalho, era tudo o que mais almejava. E nessa euforia toda, a pergunta guardada no mais profundo do seu íntimo era: O que ainda aguardava por ela?





1- Crew: são os "peões" que servem, limpam, arrumam, cozinham, que fazem o serviço "braçal", mas, no entanto, ganham gorjetas.

2- Staff: Esse pessoal já tem mais "regalias", porém não quer dizer que trabalham menos ou que o salário seja superior, às vezes muito pelo contrário. E não é permitido ganhar gorjetas. Eles têm refeições em restaurantes diferenciados (Staff mass) tem uma cabine melhor e uma pessoa para arrumar a cabine deles e podem freqüentar as áreas dos passageiros.

3- Officers: São os engenheiros como o hidráulico, elétrico, rádio... E os chefes de departamento, como segurança, meio ambiente, diretor do hotel...
Eles se vestem de branco e têm símbolos hierárquicos representados por stripes (faixas que ficam no ombro). Eles têm superioridade hierárquica e muitas "regalias". Restaurante a la carte, cabine individual com serviço de quarto diário, podem desfrutar da área de passageiro e outras muitas coisas...

 

Notas: não terei responsabilidade ou obrigação de postar novos capítulos. Essa é a minha primeira Original e vou fazer no meu tempo. 


Dec. 14, 2018, 8:50 p.m. 0 Report Embed 0
Read next chapter Capítulo 2

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 2 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!

Related stories