Ultimate Spider-Woman Follow story

ultimatespiderguy Ultimate Spider Guy

Jessica Drew é uma mulher de 23 anos que sofre de amnésia, e curiosamente possui poderes aracnídeos. Agora, com a ajuda de sua namorada Gwen Stacy e seu melhor amigo Peter Parker, Jessica ira redescobrir seu passado e salvar a cidade de Nova York como a “Espetacular Mulher Aranha”, além de tentar equilibrar sua vida amorosa com Gwen e sua vida profissional como “advogada aprendiz”. Apenas a vida de uma jovem comum.


Comics Not for children under 13.
1
2633 VIEWS
In progress - New chapter Every Monday
reading time
AA Share

#0

Entre milhares de flashes, luzes e vozes, a garota acorda. Assustada, ela olha para todos os lados, sem saber onde estava, quem ela era, e como foi parar ali. Não sabia sua idade, nem mesmo seu sexo. Quando conseguiu abrir totalmente seus olhos, ela viu um homem. Ele era de estatura mediana, cabelo tigela, com óculos redondos e um pouco acima do peso.

— Ola, Jessica, como você está? - Perguntou o homem.

(Jessica? Esse é meu nome?)

— Q-Quem é você? - Disse Jessica, sentando na cama que estava. Ela parecia estar em um laboratório.

— Ei, garota, vá com calma. - Disse um homem ao seu lado, ela nem viu que tinha outra pessoa ali. Ele era um homem negro, alto, e parecia ser simpático.

— Sinto muito, onde estão meus modos? Pode me chamar de Otto Octavius, ou apenas Otto se quiser. - Disse o homem gordo de óculos redondos.

— Octavius? - Disse Jessica

— Isso. Quer ajuda para se levantar? - Otto estendeu sua mão para ajudá-la a se levantar.

Jessica se levantou, e sentiu o peso de seu corpo em suas pernas. Ela era magra, mas parecia pesar 1 tonelada, e Otto teve que segura-la para que ela não caísse. Quando ela se apoiou na parede, viu que suas mãos estavam com algum tipo de tecido estranho.

— O que é isso? - Perguntou Jessica, olhando para suas mãos.

— Venha comigo, e vou explicar tudo para você, certo? - Otto a apoiou em seu ombro até que ela se sentisse segura para andar por conta própria. Chegando em uma sala, ela viu algo, que ela sabia que era um espelho, mas não conseguia lembrar o nome. Ela se viu, uma garota bonita, de olhos castanhos-escuros, e longos cabelos castanhos e lisos. Sua pele era pálida, quase branca. Ela então percebeu que estava vestindo uma roupa estranha, era uma roupa vermelho-vinho, com um símbolo comprido e grande de uma aranha, desenho esse que se estendia até suas costas. Suas luvas eram da mesma cor, mas seus dedos eram brancos pela luva. - Aliás, preciso te dar isso. - Ele estava segurando uma máscara.

— O que é isso? - Perguntou Jessica.

— É sua mascara, Jessica. Coloque-a, foi feita sob medida para você. - Disse Otto.

Jessica colocou a máscara, que deixava uma abertura atrás para o cabelo ficar para fora. A mascara era vinho, com grandes olhos brancos, que eram redondos e triangulares ao mesmo tempo. Quando colocou a mascara, uma luz parecia ter acendido nos olhos e uma voz soou em seus ouvidos.

— Ola, Jessica. - Disse a voz, que parecia vir da máscara. Jessica olhou para Otto, que apenas sorriu para ela, como se dissesse que a voz era sua amiga.

— Uh, olá? - Disse Jessica, confusa.

— Ola, Jessica. Pode me chamar de Madame Teia. Sou uma inteligência artificial embutida em sua máscara.

— Inteligência artificial? - Perguntou Jessica, confusa.

— Sou como uma humana, mas em um computador. Entendeu? - Disse Madame Teia.

— É, eu acho que sim. - Jessica deu uma pequena risada, e Madame Teia acabou rindo também, para deixá-la mais a vontade.

Jessica retirou sua máscara, e olhou para Otto, que parecia estar contente com o que viu.

— Senhor Otto, eu ainda não entendi quem eu sou. - Disse Jessica.

— Logo você vai entender, irei explicar tudo para você. Mas, agora...- Otto foi interrompido por um som alto, era um alarme. No mesmo momento, todas as luzes ficaram vermelhas

— Otto, o que esta acontecendo? - Dizia Jessica, assustada.

— Fique aqui, eu vou resolver! Não saia dai!

Otto correu para outra sala, enquanto Jessica ficou ali. Ela ouvia uma voz feminina vindo de algum lugar, mas não era Madame Teia. A voz dizia “Alerta: Cobaia fugitiva”. Jessica sabia o que era cobaia, mas ainda não estava entendendo. Seria ela uma cobaia também? Logo depois, ela colocou sua mascara para tentar falar com Madame Teia, mas ela não respondeu. Ela viu então dois homens, guardas, entrando na sala. Os dois foram em sua direção, tentando prendê-la, mas algum instinto em seu corpo fez com que ela desviasse e derrubasse o homem no chão, com uma força assustadora. Aquele homem devia pesar 100 quilos, e ela era uma garota de 1,60 de altura e magra. O outro homem se assustou e ia atirar, mas algo saiu do dedo de Jessica. Parecia um corda branca, até que ela viu que, pela textura, parecia uma teia. Essa teia tapou o buraco da arma, e Jessica teve tempo de acertar um soco no rosto do guarda, quebrando o capacete que ele estava usando. Ela não sabia porque, mas algo em sua mente falava para ela fugir dali o mais rápido possível, e foi o que ela fez. Ela corria em uma velocidade impressionante, parecia uma verdadeira atleta. Ela viu a janela mais próxima e pulou, sem saber o que faria depois disso. Ela viu que estava em um prédio alto, e aquela queda a mataria com certeza. Porém, algum instinto fez ela jogar seu corpo até um prédio e se segurar nele. Surpreendentemente, suas mãos e pés grudaram na parede, enquanto ela ouvia varios gritos e sons estranhos daquele prédio. Com medo, ela começou a subir o prédio até chegar no telhado. Aquele prédio era o maior da cidade, que ela saberia depois que era Nova York. Quando chegou ao topo, ela viu aquela cidade imensa. Era noite, e a cidade estava muito bem iluminada. Dava para ver varias luzes neon, principalmente na Times Square, o lugar mais famoso da cidade. Ao ficar na ponta do telhado, algum instinto disse para ela pular. E ela pulou.

Em uma queda livre, ela pensou naquelas teias que saíram de seus dedos. Ela atirou a teia na ponta de um grande guindaste, e ela se balançou com aquela teia. Mesmo sendo assustador, ela se sentia muito bem fazendo aquilo. Ela soltou a teia, e atirou em outro prédio, sentindo aquela sensação boa, com o vento frio batendo em seu rosto, que estava coberto pela máscara. Enquanto se balançava pela cidade, ela viu um prédio com uma janela aberta. Um flash apareceu em sua mente, e ela se lembrou desse prédio de alguma maneira. Aquela era sua casa, ela sabia disso. Ela então entrou pela janela, e se sentiu acolhida ali. Era um apartamento pequeno, de dois dormitórios, uma pequena TV na sala e um sofá. Ela viu seu quarto, que era pequeno mas parecia ser confortável. Ela viu suas roupas no armário, e decidiu vesti-las, pois sabia que ficar vestida com aquela roupa seria estranho para as outras pessoas. Ela colocou um short jeans, um tênis, uma roupa sem manga preta com uma estampa azul, que Jessica não entendeu o que era. O outro dormitório era um escritório com um computador e algumas caixas, que pareciam pesadas. Jessica foi para a sala, e se sentou em seu sofá. Depois que se sentou, ela ouviu sua campainha. Ao abrir a porta, ela logo recebeu um beijo, e ela se assustou. Era uma garota loira, de olho azuis, um pouco mais baixa, ela era realmente linda. Ela se lembrou do nome da garota: Gwen Stacy.

— Por que você não me atende, criatura? - Perguntou Gwen.

— Uh, eu....meu celular.....ta sem bateria. - Jessica inventou uma desculpa.

— Se esqueceu? Marcamos um encontro hoje! Vamos logo, reservamos uma mesa para as 21 horas, e já são 20h50!

Sem entender direito, Jessica foi puxada por Gwen até o elevador, mas ela nem se lembrava o que era um elevador.

Dec. 11, 2018, 2:52 a.m. 0 Report Embed 1
To be continued... New chapter Every Monday.

Meet the author

Ultimate Spider Guy Esse é um site secundário em que posto minhas histórias, o principal é esse https://fanfiction.com.br/u/725442/

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Related stories