O Cálice do Desejo e o Despertar de uma Nova Paixão - 2ª Temporada Follow story

kelly-tavares1539942006 Kelly Tavares

Essa é a 2ª Temporada do Cálice do Desejo. (Atena) - Como esclarecer para o homem da sua vida uma situação dessas? Que eu estava no seu quarto e que a cena de mim nua, de frente para o seu irmão gêmeo, tinha uma boa explicação? É impressionante como são as coisas, dos meus doze Cavaleiros de Ouro, tive a ousadia de me apaixonar por três deles! Um relacionamento a quatro seria impossível de se manter! Mas contrariando a tudo isso, hoje eu passei o dia sem acreditar que, enfim, os meus três cavaleiros dourados – que me trouxeram para os melhores momentos da minha vida – estavam unidos, sem brigas e que, agora sim, tínhamos um relacionamento onde todos em comum acordo se aceitavam... Mas não... eu tinha que me deixar seduzir pelo o irmão gêmeo de Saga, o Kanon! Gêneros: Ação, Amizade, Aventura, Comédia, Fantasia, Hentai, Romance Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo


Fanfiction Anime/Manga For over 21 (adults) only.

#yaoi #lemon #cdz #hentai #pwp #saintseiya #cavaleirosdozodiaco #cavaleirosdeouro #deusaatena #saoriemu #saoriemilo #saoriesaga #saoriekanon #saoriejulian #saorieposeidon #atenaeposeidon
10
5454 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

A Luxúria



* * * Mansão Kido – Atenas, Grécia * * *



Casa Principal, Quarto do Saga



(Atena) – Kanon...

(Kanon) – Puta merda, como você geme gostoso o meu nome!

Descendo a sua língua quente, deslizou dos seios passando pela barriga e, parando na frente da minha entrada, disse:

(Kanon) – Quero que goze na minha boca!

Voltando a cabeça para a minha entrada, e quando ia iniciar o contato da sua língua em mim, eu vi que a porta se abriu novamente. E tudo o que eu não queria que acontecesse, aconteceu nesse exato momento! Saga me viu encostada na sua cama, de robe aberto e com Kanon na altura dos meus quadris.

Saga continuou parado na porta.

Kanon se virou e viu o irmão parado olhando para nós dois. Kanon respirou fundo, se levantou, me olhou dos pés à cabeça e passou as mãos nos seus cabelos.

Eu, com certeza, acabei de estragar tudo! Mas que droga!

Aproveitando os segundos de consciência que me surgiram, coisa que não aconteceu antes com o Kanon, peguei o meu roupão e saí correndo do quarto de Saga, não tive nem coragem de olhar no seu rosto enquanto fugia. Ele ainda estava processando tudo o que viu e não me impediu de sair – graças aos deuses por isso!


Casa Principal, Suíte de Atena


Corri para o meu quarto e fechei a porta, trancando-a. Encostando as minhas costas nela, coloquei as duas mãos no rosto e escorreguei até o chão.

"Mas que droga! Como eu pude estragar tudo?! O que é que eu estava pensando?"

Eu sabia que não deveria ter olhado para o Kanon, sua semelhança com o gêmeo mexia comigo, seu cheiro e sua voz eram iguais aos do irmão! Pelos deuses! Como resistir?

Fiquei no chão, não sei por quanto tempo. Ouvi batidas na minha porta:

(Saga) – Atena? Preciso falar com você, poderia abrir a porta?

Merda! Coloquei as duas mãos na cabeça.

(Atena) – Vai embora, Saga, a última coisa que eu preciso é falar com você...

Ele bateu com mais força, fazendo com que eu me afastasse da porta.

(Saga) – Eu estou pedindo apenas para ser educado, Atena, eu não queria ter que arrebentar essa porta tão linda com um chute!

Droga!

Abri.

Ele entrou na hora e fechou a porta atrás de si. Me olhou com os olhos azuis da cor do céu do meio-dia. Estava com os cabelos úmidos, vestido com uma blusa preta e calça jeans da mesma cor, e cheirava maravilhosamente bem, maçã-verde e sândalo – ele era perfeito! Lindo e poderoso na mesma proporção.

Oh, céus! O que foi que eu fiz?!

Desviando o olhar do seu rosto, tentei me explicar:

(Atena) – Saga, por favor, entenda que eu não vou saber responder às suas perguntas! E sei que você deve ter muitas!

Olhei novamente para ele.

(Atena) – Olha, eu fui ao seu quarto para te fazer uma surpresa, mas não esse tipo de surpresa que você presenciou agora, e...

Merda! Acho que só estou piorando as coisas!

(Atena) – Saga, quando aquela porta abriu, eu pensei que fosse você, eu juro! Mas percebi que era o Kanon, e... eu deveria ter saído, mandado ele sair, mas eu não o fiz e... Droga! Saga, eu não tenho uma desculpa para isso...

Eu caí de joelhos no chão e coloquei as duas mãos no rosto.

(Atena) – Eu estraguei tudo entre a gente, eu sei... Eu juro que adoraria ter uma explicação plausível para o que você viu, mas eu não tenho!

Ele se abaixou, mudo, e ficou me encarando com o olhar. Eu tirei a mãos do meu rosto, respirei fundo e disse:

(Atena) – O Kanon não tem culpa! A culpa foi minha, ele me pediu para sair do quarto, na verdade implorou! Por favor, Saga, não o culpe! Culpe a mim!

Droga, eu chorava! Só me faltava estragar o relacionamento dos dois, logo agora que se entenderam!

Saga me levantou do chão.

(Saga) – Calma, Atena! Eu não vou perdê-la porque você deseja o Kanon!

Simples assim, eu o desejava também! Fechei os olhos, fazendo uma lágrima escorrer.

(Atena) – Sim, eu o desejo... – fui sincera – Me desculpe por isso, Saga... eu não queria estragar tudo e...

Saga segurou o meu rosto e me deu um beijo calmo, sensual e delicioso, deslizou a sua mão pelo meu robe, da nuca até pegar no meu bumbum – e o apertou. Mordendo meu lábio inferior, o puxou e soltou.

Respirei aliviada! Ele me perdoou e eu nem acreditava nisso!

(Saga) – Eu adorei a surpresa que fez para mim, você está linda nessa roupa que não esconde absolutamente nada... e de salto vermelho... que delícia!

Sorri.

(Saga) – É um desperdício deixá-la sem uma noite deliciosa de sexo vestida assim, Atena!

Me beijou.

(Saga) – Quer uma noite inesquecível de sexo gostoso?

(Atena) – Você sempre consegue fazer sexo gostoso e inesquecível, Saga!

Ele sorriu.

(Saga) – Então confia em mim?

(Atena) – Sempre confiei em você!

(Saga) – Ótimo!

Me beijou.

(Saga) – Não se esqueça que eu te amo, Atena!

Passei a mão no seu lindo rosto.

(Atena) – Eu também te amo, Saga!

Passando a mão no meu rosto, deslizou o polegar nos meus lábios e sorriu maliciosamente.

Tirando a camisa preta e passando-a pelos cabelos longos azul-violeta, o olhei, ele era igualmente lindo e delicioso, ou seja, irresistível! Mordi meus lábios com tamanho desejo em tocá-lo, mas esperaria pela melhor parte.

Saga me olhava enquanto sorriu puxado.

(Saga) – Isso, me devora com o olhar! Adoro quando me olha assim!

Abrindo a calça preta, a deslizou sobre as coxas grossas e a tirou, ficando completamente nu. Com certeza salivei quando ele segurou sua grande ereção e deslizava sua mão pelo comprimento.

Suspirei e lambi os lábios, que vontade de saboreá-lo por inteiro, o quarto deveria estar sobre um vulcão para justificar o aumento de temperatura.

(Saga) – É isso que você quer, Atena?

(Atena) – Eu quero muito te colocar na minha boca, Saga!

Saga sorriu malicioso.

(Saga) – E eu adoraria estar na sua boca gostosa... mas não é o momento... não ainda.

Ele se aproximou de mim, colocou a mão na minha nuca e a fechou, pegando um pouco de cabelo. Sorriu e disse baixinho:

(Saga) – Te quero mais excitada!

Me puxou para um beijo quente e molhado, onde me deixava saborear seu gosto em cada canto da sua boca deliciosa. Nossas línguas se movimentavam sensual e intensamente, não tinha como não me umedecer inteira de tão excitada. Eu gemia em sua boca. O puxei pelo cabelo da mesma forma que ele me puxava, o queria – e como o queria!

Eu estava nua – com a exceção do robe transparente aberto – ele já estava nu e eu sentia sua ereção contra o meu corpo. Ainda nos beijando, desci a minha mão e a peguei, produzindo o movimento de vai e vem, fazendo-o gemer na minha boca.

Ergui uma perna, eu iria guiá-lo para dentro de mim, ele querendo ou não – eu estava ardendo em desejo!

Separando as nossas bocas, ele segurou meu rosto e eu estava mais ofegante! Sorriu para mim.

(Atena) – Saga, por favor...

(Saga) – Eu sei que está excitada, seus olhos negros dizem isso, mas pode ficar mais, bem mais...

Deu a volta, ficando atrás de mim e, num puxão, fez minhas costas baterem em seu tronco – senti sua ereção atrás, pressionada entre nossos corpos. Colocou a sua cabeça no meu ombro, começou a beijar meu pescoço e a morder a minha orelha, me gerando arrepios na hora! Ele deslizou suas mãos pelos meus seios, me fazendo gemer com o toque.

Fechei os olhos, me entregando às sensações que Saga me oferecia, e quando os reabri, vi em câmera lenta o que só podia ser fruto na minha imaginação: Kanon, com todos os seus 1,88m de pura sensualidade, estava entrando no meu quarto e caminhava em minha direção. Andando devagar e me olhando da cabeça aos pés com seus olhos azul-esverdeados, ele umedecia os lábios com saliva enquanto devorava meu corpo nu que, com certeza, começou a pegar fogo ao vê-lo se aproximar. Seu cheiro delicioso de maçã-verde e sândalo chegou a mim. Ele estava com os cabelos úmidos, sem blusa, exibindo seu peitoral largo e definido e sua barriga tanquinho, de calça jeans preta baixa, bem em cima da sua ereção, que era visível mesmo sob a calça. Sussurrei:

(Atena) – Pelos deuses...

Kanon sorriu malicioso e se aproximou de mim, colocou a mão no meu rosto que, com certeza estava quente, assim como todo o meu corpo. Meu coração disparava, dificultando ainda mais minha respiração.

(Kanon) – Você é muito linda!

(Atena) – Kanon...

Kanon colocou o dedo indicador na minha boca.

(Kanon) – Shiiiiii... Não fale, só sinta...

Kanon me puxou para um beijo deliciosamente sexy, quente, nossas línguas seguiam um ritmo perfeito e eu sentia seu sabor – que boca deliciosa! Eu mal tinha fôlego para retribuir ao saboroso beijo. Sua língua chupava a minha, me fazendo latejar entre as pernas.

Meu corpo estava sendo invadido por várias sensações ao mesmo tempo, meu sangue fervia com tantos toques em diversos lugares. Por trás, Saga deslizava suas mãos pelos meus seios, mordia minha orelha e eu sentia sua ereção encostada em mim. Pela frente, Kanon me beijava deliciosamente e eu sentia sua ereção na minha barriga. Certamente a temperatura do quarto ultrapassou os sessenta graus!

Kanon desconectou nosso beijo e foi descendo pelo meu pescoço até chegar ao meu seio esquerdo, quando o colocou na boca e o chupou, assim como fez com a minha língua, me fazendo gemer de imediato.

Saga, ficando do meu lado, assumiu a minha boca e me deu seu delicioso sabor para apreciar, mas eu só conseguia gemer eu seus lábios, com o Kanon sugando agora o meu seio direito. Olhei para os olhos negros de Saga e gemia. Ele me disse arrastado:

(Saga) – Isso, geme... você fica mais linda gemendo...

Enquanto Kanon descia seus beijos pela minha barriga, Saga voltou para trás de mim, tocando novamente meus seios, que estavam sensíveis. E Kanon, de frente para a minha entrada, olhou para mim e sorriu.

(Kanon) – Quero que cavalgue na minha boca!

Colocou a sua língua para fora e a deslizou da minha entrada até o meu clitóris

(Atena) – Kanon...

(Kanon) – Que tesão que dá quando você chama o meu nome!

Kanon colocou a minha perna direita no seu ombro e Saga segurou meu peso. Kanon me chupava e me lambia, enquanto meu corpo inteiro se contorcia em prazer pela sua habilidade oral. E assim como ele me pediu, eu mexia os quadris, cavalgando na sua boca deliciosa, indo de encontro à sua língua, que me sugava e fazia meu corpo se perder em sensações!

Oh, céus! Eu só podia estar sonhando!

Saga puxava meus mamilos, Kanon me sugava, meu corpo não aguentou tanto estímulo! Explodi na boca de Kanon, eu tremia inteira com os espasmos. Eu estava sem fôlego, Kanon se levantou, lambeu os lábios e, me olhando com os olhos azul-esverdeados, sorriu.

(Kanon) – Você é deliciosa, Atena!

Minha nossa!

Não tive tempo nem de processar meu orgasmo, que os irmãos trocaram de lugar, Saga estava na minha frente agora e Kanon deslizava sua mão pelas minhas costas e pela minha bunda, me gerando arrepios.

Saga me beijou enquanto me guiava para segui-lo – e assim o fiz. Ele se sentou na poltrona branca que havia no meu quarto e disse:

(Saga) – Agora, eu quero muito a sua boca!

Então eu fiquei de joelhos, na posição de quatro, na frente do seu membro grande, o segurei e lambi da base até a ponta e, chegando ao topo, suguei, fazendo-o gemer.

(Saga) – Isssoooo... me chupa!

Kanon se aproximou, ficando atrás de mim, deslizou a sua mão pela lateral da minha coxa e, segurando a sua ereção, deslizou-a para cima e para baixo na minha entrada, me fazendo gemer. Saga se deliciava com cada reação minha, e eu voltei a lhe dar prazer com a língua e com minha boca, o fazendo gemer comigo.

Kanon iniciou sua penetração, precisei tirar a boca de Saga para não correr o risco de mordê-lo, então continuei com a mão subindo e descendo por toda a extensão de sua carne pulsante.

Kanon colocou aos poucos sua ereção – eu me arrepiava inteira conforme ele ia me penetrando – até que deslizou completamente dentro de mim. Apertei o membro de Saga na minha mão, o fazendo gemer junto comigo.

(Atena) – Kanon...

(Kanon) – Porra! Que delícia!

Kanon respirou fundo e iniciou o movimento de vai e vem – que delícia! Eu estava toda sensível do último orgasmo, o que só aumentava a sensação maravilhosa dele me preenchendo!

Deslizei minha língua sobre a ereção de Saga e o chupava com gosto, tentando recriar as sensações que eu sentia com as penetrações deliciosas de Kanon dentro de mim. Saga gemia, me fazendo ficar ainda mais excitada, Kanon movimentava os quadris como uma dança erótica. Eu logo gozaria de novo!

Tirando a boca de Saga, e movimentando a mão para cima e para baixo, comecei a remexer os meus quadris para irem de encontro às investidas de Kanon.

(Kanon) – Ah, cacete! Que delícia, rebola para mim...

Saga, me olhando, sorriu, sabia que eu iria gozar a qualquer momento. Segurou a minha mão e aumentou o movimento e a pressão que eu deveria exercer, enquanto eu remexia os quadris para gozar.

(Saga) – Issoooo... vou gozar junto com você... me aperta ... issooooo.

E como o esperado, na penetração forte que Kanon fez, meu corpo se libertou e eu tive outro orgasmo, o apertando dentro de mim. Ao mesmo tempo, Saga pulsou na minha mão avisando que também iria atingir o clímax, eu coloquei a minha boca a tempo de receber seu gozo.

(Kanon) – Me aperta... assimmm.... porrraaaa!

Kanon explodiu dentro de mim. Eu ainda sugava suave a ereção de Saga, que terminava de pulsar. Ele deslizou sua mão pelo meu rosto.

(Saga) – Que delícia! Você é linda gozando!

Kanon, batendo na lateral da minha bunda, disse:

(Kanon) – Porra! Atena, você é de- li- ci- o- sa!

Tirando minha boca de Saga, ele desencostou as costas da poltrona e ficou com o seu rosto perto do meu, enquanto acariciava meu rosto e me olhava nos olhos.

(Saga) – Você está bem?

Sorri e confirmei que sim com a cabeça, ainda recuperava o meu fôlego!

Saga me deu selinho.

(Saga) – Você é perfeita, meu amor!

Ainda me olhando nos olhos, me deu um sorriso malicioso...



*  *  *


Nov. 27, 2018, 3:24 a.m. 4 Report Embed 3
Read next chapter A Interação

Comment something

Post!
Caroline Dias Caroline Dias
Saga e Kanon juntos?! Tem como melhorar??? Que irmãos gostosos, pelos Deuses! Cada capítulo que leio sinto mais vontade de estar no lugar da Atena. Muito bom o capítulo, adoro quando as coisas pegam fogo...
March 18, 2019, 7:44 p.m.

  • Kelly Tavares Kelly Tavares
    Essa dupla é deliciosa mesmo! Atena realizando os desejos de muitas mulheres kkkkkk Também gosto quando as coisas pegam fogo! Que bom que gostou do capítulo! Obrigada por comentar! Beijos! :) March 19, 2019, 5:34 a.m.
Kátia Souza Kátia Souza
se um é bom imagina 2, me surpreendi muito com a compreensão do Saga.
March 17, 2019, 4:46 p.m.

  • Kelly Tavares Kelly Tavares
    Ainda bem que o Saga deixou o irmão participar, Atena agradece kkkkk :) Obrigada por comentar. Beijos. March 17, 2019, 5:47 p.m.
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 32 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!