Circus - Neji x Tenten Follow story

ayalaom Ayala O. Melo

Tenten sentia-se como a atração principal de um circo, sempre que estava na presença dos Hyuugas, mas isso não a impedia de caminhar decidida em direção àquele que entregara seu coração. [Songfic x NejiTen]


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only.

#romance #nejiten #memórias #lembranças #casamento #circus #tenten #neji #naruto
Short tale
5
5.4k VIEWS
In progress
reading time
AA Share

Circus

Notas do Autor

Olá, sejam bem-vindos a mais uma oneshot :D 
   Notas importantes: 
   01 - Songfic inspirada na música da Taeyeon - Circus. 
   02 - Letra está em itálico, link da música nas notas finais. 

   Espero que gostem, boa leitura!

Capítulo 1 - Circus

Circus


Foi muito radiante,

Cheio de luz, sempre cheio, baby


Tenten fechou os olhos, apoiando-se frouxamente na parede. A vertigem que a deixara tonta era apenas parte do grande show de que estava sendo parte. Sentia-se como num circo sempre que adentrava o clã Hyuuga e surpreendentemente naquele dia, ela era a atração principal. Afinal, não é todo dia que se casa o gênio do clã, que encabeçava a lista dos ninjas mais bem sucedidos de Konoha e um dos favoritos a dirigir a ANBU.

Todo mundo aplaude,

Eles aplaudem de novo, em nossa direção, yeah


            Alguns poucos minutos passaram-se até que ela se firmasse novamente nos dois pés. Como um acrobata, equilibrava-se entre a vontade de sair correndo, o medo do futuro árduo que enfrentaria como a primeira forasteira a adentrar o clã mais arcaico e tradicional de Konoha e a imensa e enlouquecedora vontade de estar com o único homem que amara desde menina.


Porque você, yeah, você

Sua aparência, seu sorriso, yeah


Caminhou, sentindo que aqueles eram os passos mais longos e decisivos que já dera em toda a sua insignificante existencia. Posicionou-se na frente das portas fechadas da capela aonde ocorreria a bela cerimônia.

“Serei o macaco.” – Pensou com graça, soprando um fio de cabelo que lhe escapara do coque único que organizara as longas madeixas de cor amadeirada.

Assentiu afirmativamente para o homem que segurava um bastão, frente à um grande disco. O som ensurdecedor a desnorteou por alguns segundos, enquanto a porta se abria e Hiashi Hyuuga lhe oferecia um braço para acompanhá-la até o altar.

Mirou a Neji; E perdeu-se na beleza indecifravel, quase como marmore, do belo espécime masculino que em alguns momentos, seria oficialmente seu. Sorriu-lhe, sem fôlego e deu o primeiro passo.


Noite que veio,

Oh, isso vai me encharcar com um sonho


            Era inevitável. Sentia as lembranças inundando sua mente nublada pela emoção. Estava casando-se; e o mais chocante ainda: com o homem de seus sonhos, o príncipe que salva a donzela da torre mais alta, o guerreiro que lutava ao seu lado e que apesar de seus merismos machistas, respeitava-a como igual. Eram como um no campo de batalha e agora, tornavam-se um na vida e além. Ela sempre soubera que em algum momento, eles marcariam a história, mas jamais pensara que fosse ser assim. Pouco importava a forma aos olhos de Tenten, desde que o tivesse, estaria bem. E o seguiria até o fim do mundo.

            Em sua mente, via o campo de batalha inundado por uma chuva forte, molhando os feridos e os mortos e ela correu em direção à ele, estirado no chão. Neji respirava em arfares, com uma estaca em seu peito. Sem pensar duas vezes, ela estendeu suas mãos e arrancou a arma, começando a curá-lo e ignorando prontamente os protestos do colega de time.


Puxado para um palco brilhante que cintila em meus olhos

Eu sorrio para você como uma boneca

Eu tenho que suportar cada passo vertiginoso

Esse medo que eu superei sozinha

Brilha ainda mais intenso na nossa noite


            Piscou, dando mais três passos à frente. O corredor finamente decorado com flores coloridas, todas da floricultura Yamanaka; com lenços bordados com garças que fingiam voar nos arranjos. As velas postuladas nas duas estremidades do corredor, no chão de madeira nobre que assobiava um cântigo dos pássaros, dando-lhe a sensação de dias de primavera no campo. Uma emoção pela qual jamais passara.

            Olhou-o nos olhos e fraquejou um passo. A emoção dentro deles, finamente encondida, aonde apenas ela podia lê-lo, a deixara fraca. O Hyuuga mais velho lhe amparara por um breve momento, o toque aveludado em seu braço era tão leve quanto uma brisa. Tomou uma profunda respiração e voltou a andar.

            Subitamente, sentiu-se como uma trapezista em uma linha de fogo. Não estava com medo, estava pronta para ir até o fim. Sorriu-lhe outra vez, sabendo que novamente não ia fraquejar.


Acima de tudo, isso é lindo, my circus

Ofusca a visão dos meus olhos às vezes

Quanto mais perigoso, mais quente é, my circus

Quão bela será a nossa noite?

Eu o entrego para você, meu coração


            Neji nunca havia sentido tal coisa. Era tão forte que podia comê-lo vivo e entendeu subitamente as palavras de seu pai. Não havia glamour, um sinal do destino ou o que fosse. Havia apenas ele, aguardando a mágica ocorrer, os sinos tocarem, mas nada disso tinha acontecido com ele. Não, tudo o que ele ouvia era o tilintar das armas chocando-se e a voz doce que irritava-o, desnorteá-lo.

            Não sabia quando, mas em algum momento, perdera seu coração, sua alma e todo o seu ser para aquela baixinha espivitada. Não compreendia quando ou como, mas se era assim que o destino era, então que assim fosse.

            Pensou no momento em que a beijara pela primeira vez, e foi inundado pelo brilho mágico das lembranças felizes que compartilharam.

            Tenten abriu os olhos, estava tonta, desnorteada e sentia fome. Sabia que alguém a observava e ao acordar, deparou-se com um dos leitos do hospital.

            – O que houve? – Perguntou e não obteve resposta. Ao invés disso, Hyuuga Neji, o homem mais frio de Konoha, a abraçou fortemente e roubou-lhe um beijo doce e cálido. Confusa demais para contestar, Tenten apenas retribuiu-lhe com paixão fugaz.

            – Nunca ouse me deixar. – Foi a única coisa que ouviu dos lábios finos e diante de tal ordem falada em tom tão furioso, ela concordou com a cabeça, sem proferir som algum, apenas para ter sua boca tomada por ele novamente.


Sem hesitação,

Eu dou tudo de mim para você, yeah


            Não fora fácil, Neji relembrou. Havia tido que transpor limites de séculos e até mesmo pedir para sair do clã, mas em vista de tamanha perda potencial, seu tio fora compreensivo.

            “E ainda não é.” – Ele sabia bem disso. Entendia que enfrentariam inúmeras dificuldades, mas preferia-as à perdê-la. Uma vida dificíl pode ser vivida, mas uma vida sem propósito, torna-se inútil.

           Naquele tempo, sentira-se como no centro do globo da morte, enfrentando todos os preconceitos dos mais velhos, a falta de respeito dos mais novos, mas nada disso o afetava realmente. Não quando acordava todas as manhãs com o belo sorriso de Tenten a iluminar-lhe.


Estendo minha mão,

Então eu posso voar em sua direção


           Ele estendeu a palma, recebendo-a com um sorriso singelo. Odiava estar no centro das atenções. Parecia o palhaço de um grande show de circo, mas tinha certeza naquilo. Sabia que perante o clã, aquele era o único meio de protegê-la; e aos seus, pois desejava à muito, consumar aquele casamento com pequenas cópias espuletas de Tentens e pequenos nerds Neiis. Pensava nisso e tornava-se um idiota apaixonado, um sonhador e um romântico a moda antiga. E pouco se importava com o papel de ridículo que provavelmente fazia.

           Neji sentia-se cansado de fazer malabaris pela namorada. Ou melhor, de tentar não assassinar todos os idiotas que se atreviam a cortejá-la. Ora, ele era Hyuuga Neji no fim das contas. E pretendia resolver o problema de forma bem simples, durante um almoço de lámen.         

           – Eu quero me casar com você. – Neji anunciou no meio de um almoço no Ichiraku. – E ter filhos, eventualmente.

           – Você não acha que devia me perguntar antes? – Tenten questionou com um sorriso brincando nos lábios.

           – Não. Você é minha. Eu sei disso, você sabe e o meu clã também. Agora quero que o resto do mundo perceba.

           E rindo para o óbvio ciúmes infundado do atual namorado, Tenten disse sim, mesmo que Hyuuga Neji já tivesse decidido.


Porque você, yeah, você

Suas duas mãos, seu coração, yeah


            – Obrigada. – Agradeceu polidamente ao tio e juntos viraram-se para o ansião mais antigo do clã, que começou a cerimônia em um japonês antigo. Neji viajou em pensamentos, uma vez mais.

            Sentia-se muito bem. Há tempos que não dormia tão confortavelmente. Abriu os olhos para deparar-se com castanhos olhando-o inquisitores e sorridentes.

            – Estou com fome. – Ela disse displicente.

            – Vamos à cozinha,então.

            – Hum...

            – O que há?

           – Sua mãe está lá com seu tio, eu não quero ter que encontrar com ela de novo. Ainda mais tão cedo. – Tenten disse contorcendo-se desconfortável, no fuuton macio. E Neji, como o bom leitor que era, sabia que isso se devia ao relacionamento conturbado das duas. Tenten quase dividia-se, como uma contorcionista, tentando agradá-la, mas sua mãe não via nela nada que se agradasse.

           – Nós vamos nos casar, você vai vê-la muito.

           – Mas até lá eu me resguardo o direito de ficar na cama, com meu lindo noivo. – Ela disse, sorrindo-lhe estonteante, as mãos cobrindo sua própria nudez. Neji a beijou e, para ser sincero, não pretendia sair daquele quarto tão cedo.


Oh, eu,

Oh, se você me deixar ir


            – Mitsashi Tenten, você jura tentar, na medida do possível, assegurar nossas tradições à você e sua prole?

Neji mirou-a, o coração aos galopes.

“E se ela mudar de ideia agora?” – Ele sabia que exigia muito dela, submeter-se à todo o controle de sua família, mas ela lhe sorriu tranquilizadora e respondeu:

            – Sim.


Fantasia desmorona,

Se terminará


           – Aceitando assim, tornar-se parte da casa secundária dos Hyuuga, sabendo que o destino do pai, é também o dos filhos?

            – Sim. – Ela confirmou sorrindo para Neji. Não tinha medo.

            – Dessa forma, não me resta nada mais que declará-los marido e mulher. Hanabi-san, faça as honras.

            Hanabi levantou-se e com um fio de seda vermelho, amarrou ambas as mãos.


Roupas brancas vibram,

Como folhas e flores

Quando suavemente florescem novamente ao longe

Confortavelmente como andar nas nuvens

Eu vou em sua direção


            Respirando aliviado, uma vez que as belas alianças de ouro branco estavam enfeitando seus dedos anelares, ele a guiou pelo corredor porcamente decorado. Já havia visto outros muito mais belos, embora soubesse que agradava à Tenten, ele teria lhe dado mais, muito mais.

            Os dois guiaram uma passeata até o salão de festas da casa principal, oferta de seu tio e as festas começaram. Tenten parecia tranquila, enquanto cumprimentava algumas das moças da família secundária e engatava em conversas que ele não prestava atenção.

            Neji estava focado em observá-la e guardar em sua memória cada pedaço de emoção que passava pelo rosto belo e moreno. Amava-a e de fato não parecia importar tanto assim a decoração pobre que sua mãe escolhera. Tinha o melhor da festa consigo, ao seu lado, conversando animadamente com Hinata sobre o casamento da líder do clã.


Acima de tudo, isso é lindo, my circus

Ofusca a visão dos meus olhos às vezes

Quanto mais perigoso, mais quente é my circus

Quão bela será a nossa noite?

Eu o entrego para você, meu coração


            Eles foram logo chamados para a foto matrimonial que ficaria na sala da líder, junto com a de todos os membros do clã. Ele pedira uma cópia para sua própria casa. Uma construção separada do resto, diferente do comum, mas que agradara a Tenten. Tinha dois quartos e um pequeno jardim com vistas ao lago que cortava o clã ao meio.

            – É suficiente. – Disse sua mãe e olhou-o desgostosa. – Com tantas belas jovens, você me escolhe uma...

            – Basta, mamãe. Está feito. – Ele murmurou educadamente, sentindo os dedos de Tenten duros em seu braço. – Acredito que podemos ir.       

            – Tenha uma boa noite, Neji. – Hiashi, seu tio (e padrasto), desejou-lhe cordialmente. Os dois se distanciaram rapidamente e fora dos olhos julgadores, Tenten suspirou aliviada.


(Diga boa noite yeah) Oh yeah oh yeah

Eu ando um pouco mais em sua direção


            – Ainda bem que terminou. – Neji permitiu-se rir com ela diante do alívio mútuo.

            – A partir daqui, shitashi, é ladeira abaixo.


(Diga boa noite yeah)

Nesta noite, nesta noite, baby


            Tenten olhou a Neji, sentindo-se imensamente feliz. Embora soubesse que a noite estava apenas começando, havia ainda algo a ser dito. Então puxou-o para o jardim privativo que tinham.

            A lua iluminava o céu, transformando a imagem em um quadro digno de Picasso. Ele segurou-lhe o rosto, curioso pelo motivo pelo qual ela não quisera entrar em casa.


(Diga boa noite yeah)

Confie em nós, baby


            – Então?

            – Acho que teremos que abrir o segundo quarto logo.

            – É contra as regras do clã. – Ele suspirou. Tenten desejava mobiliar o quarto, mas só podiam fazer isso quando o primeiro bebê estivesse a caminho.

            – Não quando a prole está a caminho. – Ela murmurou sorrindo e tocou a barriga lisa.


Roupas brancas vibram,

Como folhas e flores  (Como flores, yeah)

Quando suavemente florescem novamente ao longe (yeah)

Confortavelmente como andar nas nuvens (nuvens, yeah)

Eu vou em sua direção


            Neji não conseguia acreditar, então, sem esperar, ativou o Byakugan, vendo entre a pele, um coração pulsante. O feto era pequeno, mas o coração batia ritimado e forte.


Acima de tudo, isso é lindo, my circus


            Sentia-se o homem mais sortudo do mundo e com alegria, ele atravessou o jardim em busca de sua mãe. Ela continha a chave do quarto e o controle da casa.

            “Não mais.” – Neji bem sabia. Tinham o controle de suas vidas, na medida do possível e ele sabia que diferentemente de sua criação, aquele bebê cresceria ouvindo sobre o respeito, a compaixão e o trabalho de equipe.


Quanto mais arriscado será cada noite para nós?


            – Mãe, eu preciso da chave do quarto. – Ele disse com um meio sorriso abobalhado no rosto.

            – Não vejo motivo.

            – Em alguns meses você verá. – Neji respondeu simplista, causando alvoroço na mesa. Ela entregou-lhe o molho de chaves, irritadiça.

            – Se for mentira, eu descobrirei.

            – Não é. Eu mesmo vi o coração batendo ritimadamente. – Ele não conseguia evitar o orgulho em sua voz, então partiu sem demoras, ignorando os olhares de incredulidade que o seguiam.


Excepcionalmente brilhante, meu coração


            Naquela primavera nascera Akane, a primogênita do primeiro casal misto do clã Hyuuga. Assim que Neji pôs os olhos sobre ela, vendo seu byakugan ativado apenas alguns instantes após o nascimento soube que, diferentemente do que diziam, ela era sim uma pequena gênia e o orgulho inflou o peito do diretor da ANBU e atual conselheiro do hokage.

            Sentia-se completo e sortudo. Era como se planasse em frente a sua gaiola alegremente. Havia virado o jogo e driblado as correntes de seu próprio destino.

            Tenten abriu os olhos, sua feição cansada e orgulhosa não deixava abertura para nenhuma apunhalada que pudesse vir de sua sogra. Estendeu os braços, recebendo a filha pequena e esperta.

            – Você vai ficar aí calado ou vai me dizer o nome da criatura? – Sua mãe perguntou ironicamente.

             Esta é Akane. – Neji disse baixo, acariciando os cabelos da filha e depositando um beijo estalado na testa da esposa. – Nascida do amor e da vontade do fogo.

            Tenten sorriu-lhe ouvindo o choro baixo e insistente da filha que pedia o alimento. Olhou o marido de costas, dispensando as visitas e suspirou decidida.

            – Akane será diferente. – Ela disse-lhe no alto do sétimo mês, observando o belo jardim que mantinham. Neji a mirou curioso e ela continuou: – Realmente não me importa que ela vá ter o selo, desde que seja para sua segurança, como Hinata quer. Ela será amada e ensinada por dois dos melhores ninjas de Konoha, não se aflija, meu amor. Tudo está exatamente aonde deve. Somos felizes.

            Neji observou as duas entretidas na amamentação e sorriu sem reservas.

            – Eu te amo. – Ele murmurou sabendo que ela nao precisava ouvir a declaração para saber.

            – Eu sei, eu o faço também. – Tenten sorriu-lhe e fechou os olhos cansada.

            Podiam até ser a atração principal de um show de circo, mas eles tinham ali, algo que o clã Hyuuga desconhecia e isso os fazia fortes. De repente, não se importavam mais com os comentários, o preconceito ou a frieza. Tudo o que importava estava ali, entre aquelas quatro paredes.

            Colocou Akane no pequeno berço e deitou-se com Tenten – que acabara de voltar do banho –, aninhando-a em seus braços e dormindo um sono cheio de sonhos que em breve ele poderia concretizar, afinal, o show tem que continuar.

Fim.           

Notas Finais

Link da música: https://www.youtube.com/watch?v=MGCvV2rWpkA 
    É isso, espero que tenham gostado :D

Nov. 23, 2018, 7:30 p.m. 0 Report Embed 0
To be continued...

Meet the author

Ayala O. Melo *Lumus* Juro que não farei nada de bom~ Olá! Eu sou a Ayala, uma leitora versatil, uma escritora criativa e meio enrolada, além de universitária. Sonho em viver da escrita, mas enquanto isso não acontece, a gente vai se virando rsrs Posto em vários rites (Nyah! Fanfiction, Fanfiction.Net, Social Spirit, Wattpad, Widbook, I Luv Books e Amazon). Em todos os sites sob o nome de AyalaOM, então se encontrar minhas histórias postadas por outro autor, denuncie :D É isso, divirtam-se~*Nox*

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~