Chuva de Verão - Hiashi x Tenten Follow story

ayalaom Ayala O. Melo

Uma chuva de verão não pode atrapalhar a vida de ninguém, certo? Errado. Tenten mirou as gotículas imaginando quando a chuva pararia para que pudesse ir embora, sem imaginar que o homem mais velho deliciava-se com suas expressões de fácil leitura. Uma conversa e tudo vai por água a baixo, trazendo à tona aquela noite novamente. Porém, dessa vez ela não tem a desculpa do álcool. Pode Tenten finalmente admitir seus sentimentos pelo belo espécime masculino que divide a mesma sala com ela? Ou vai simplesmente fugir como um ratinho assustado? Chuva de Verão é um spin-off da fanfic “Ryuu, pequeno dragão” escrita para o desafio Crackship e postada muito tardiamente xD


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only.

#romance #hot #naruto #hentai #tenten #ecchi #chuva #conversa #hiashi
Short tale
3
4681 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Único

Chuva de Verão

Hiashi x Tenten

 

-------

 

Notas iniciais e disclaimer:

Naruto não me pertence, tampouco seus personagens. Eles pertencem à Masashi Kishimoto. Esta história não possui fins lucrativos, apenas entretenimento.

 

Oi gente! Fanfic nova, na verdade é uma oneshot spin-off. Pensamos muito (eu e minha beta maravigold) antes de publicá-la, pois a fanfic “principal” ainda está em revisão e não está aqui no Ink, mas decidimos postá-la logo.

 

PS1: O casal é Hiashi e Tenten (HiTen ??)

PS2: Tem insinuação de sexo e sexo explícito (echi/hentai), se você é sensível a esse tipo de conteúdo, sugiro que não leia.

 

Espero que gostem!

 

-------

 

As gotas de chuva caíam no parapeito da janela, ricocheteando e deixando um rastro molhado por onde passavam.

Desde que Neji se fora, em uma das batalhas da Grande Guerra, ela jamais permitira-se sentir tão indefesa quanto naquele momento, sendo perscrutada pelos belos e insaciáveis olhos perolados. Não podia fugir deles, e se fosse honesta consigo mesmo, não queria tampouco.

Tenten mirou as gotículas imaginando quando a chuva pararia para que pudesse ir embora, sem imaginar que o homem mais velho deliciava-se com suas expressões de fácil leitura.

Ela, sempre jovem e bem resolvida por fora, vivia um verdadeiro dilema interno desde o ultimo natal, quando compartilharam mais do que algumas taças de vinho e presentes.

Podia continuar fingindo que havia sido o vinho – o que de fato não era. Podia continuar fugindo das investidas do homem – que pelo que ela lembrava, era dono de um belíssimo boquete; mas não queria. Simplesmente sentia que havia batido há muito, no fundo do poço. E estava cansada de permanecer sentada lá.

Era difícil estar só. E mais do que ninguém, Tenten sabia e entendia isso. Mas por alguns momentos, desejava ter alguém para quem voltar, alguém que não tivesse 2 anos e 6 meses.

Não conseguia entender porque pensava nessas coisas a todo momento, ou porque o homem mais velho não deixava seus pensamentos. E não queria admitir        que tinha noites inquietas e úmidas, relembrando os momentos fogosos passados a pouco mais do que três semanas.

 Sem perceber mordiscou o lábio direito, lembrando-se de como as mãos exigentes corriam por sua carne, apertando as ancas, depositando beijos incendiários em seu pescoço e costas… suspirou, tirando os pensamentos dali. Se continuasse assim, acabaria na cama do homem novamente e essa, mais do que tudo, não era a ideia.

Hiashi observava-a e a jovem sentia seus olhos queimando suas costas, sua silhueta e tudo o mais. Gostava do olhar que recebia, por isso vestia sempre aquelas roupas mais maduras e provocantes, quando ia ao clã, mas que não deixavam os outros duvidarem de sua independência.

De repente, Tenten sentindo os lábios secos, molhou-os com a ponta da língua e soltou a respiração presa já a algum tempo. Hiashi sorriu minimamente, ela lhe dava mesmo um tesão gostoso.

— A chuva parece que demorará a passar.

— É o que parece. Eu gostaria de ir logo para casa.

— Entendo. No entanto, observar as gotas não muda o fato de que continuará chovendo.

— E o que me sugere que faça, Hyuuga? – Tenten perguntou com aspereza.

“Preciso ir embora antes de fazer outra besteira.”

— Apenas relaxe e logo não estará mais molhado, senhorita Mitsashi. – Respondeu-lhe ele num tom muito sugestivo.

Tenten tomou uma respiração tranquilizante, que não a acalmou. Apenas serviu para deixá-la ainda mais ansiosa. Tinha que sair logo, antes que ele finalmente começasse a interrogá-la sobre aquela noite, ou pior…

“Tudo menos repeteco. Não que seria tão ruim assim…Pare com isso, Tenten!” – Gritava consigo mesma, em pensamentos, completamente confusa.

A verdade é que estar com outro homem, o primeiro desde o seu primeiro e único amor, era muito estranho. No começo, sentia-se uma traidora, posteriormente começou a sentir que tinha o direito a seguir com sua vida e agora, tudo o que mais desejava, era um homem que pudesse compreendê-la e amá-la. Claro que Hyuuga Hiashi não era esse homem, não ele, que era tão turrão, antiquado, irritante…

“E gostoso, muito gostoso… Tenten! Foco! Irritante, machista! Isso, agora está certo.”

Hiashi soltou uma pequena risada que foi o suficiente para estourar o humor quente da jovem, que cruzou os braços, olhando-o indignada.

— O que foi? Está vendo algum palhaço aqui?

— Não, apenas me divirto com suas expressões. É muito fácil lê-la, Tenten.

— E o que é tão fácil de ler assim? – Perguntou com o lábio tremendo ligeiramente.

“O que esse idiota pensa que está dizendo?”

— Vamos jogar um pequeno jogo. Eu prossigo se acertar, se não, fico te devendo favores. – Tenten hesitou por um pequeno momento, antes de sorrir sacana aceitando participar do inesperado jogo.

— Você vai perder. – Ela avisou-o com uma risada.

— Sua hesitação ao estar aqui comigo é por causa do Natal. Acertei? – A garota engoliu em seco, dando um passo para trás.

— Estava demorando…

— Acertei ou não?

— Está correto. – Respondeu-lhe desconfortável.

— Você não quer ficar muito tempo a sós comigo, está com medo de até onde poderíamos ir, caso as coisas saiam do controle.

— E o que te faz pensar que…

— Siga o jogo, mocinha. – Hiashi ralhou de brincadeira, fazendo-a soltar um suspiro irritadiço.

— Está certo.

— Está começando a ter medo de que poderíamos repetir o que houve, porque, assim como eu, aproveitou cada segundo, cada estocada…

— Você é um idiota, se acha demais, velhote!

— Sou o velhote que te debruçou sobre o fuuton e a fez delirar de prazer. O mesmo que ainda a deixa molhada, aposto. – Tenten deu um passo atrás, ofegante e irritada. Queria gritar que estava mentindo, mas era verdade e por mais errado que pudesse parecer, queria voar nele e não era para enchê-lo de porrada.

— Não entendo aonde essa bosta de jogo nos levará.

— Eu ainda não disse o que ganharia quando você perdesse. – Hiashi murmurou despreocupadamente, a alguns centímetros dela, invadindo seu espaço pessoal.

— O que você ganha? – Tenten perguntou, afastando-se mais alguns passos e batendo na parede.

— Uma oportunidade de provar-me digno do teu amor e atenção, mulher. Porque me está deixando louco. – Hiashi disse tão seriamente que Tenten não ousou argumentar, olhando nos olhos do homem feito, sentiu-se abraçada e acolhida, queimando num fogo brando, firme e puro.

— E como eu estou fazendo isso? – Perguntou, o coração aos galopes e a pressão no baixo vente a deixando excitada. A adrenalina corria em suas veias.

Hiashi tocou-lhe os braços, Tenten sentiu as mãos ligeiramente trêmulas e suspirou com a calidez do toque. Fechou os olhos momentaneamente, sentindo-se fraca nos braços firmes e fortes. O homem a apertou em seus braços, deixando-a sentir a firmeza da virilidade e baixou o rosto de encontro ao dela. Ansiava por sentir os lábios firmes e carnudos contra os seus uma vez mais.

Lábios se tocaram e ouviu um gemido discreto, entregando o quanto ela desejava o mesmo, mas no instante seguinte, ela o empurrou. Antes mesmo que pudesse aprofundar o beijo. Embora tivesse sido breve, ambos ofegavam devido ao tamanho e intensidade dos sentimentos misturados.

— Afaste-se de mim! Você está errado! – Gritou em desespero, sem saber como fugir daquela sensação de sufocamento.

— Por que está fugindo, quando me deseja o tanto que a desejo? Do que você tem medo, Tenten? – Hiashi perguntou, segurando-a pelos braços de maneira firme.

Não havia escapatória, e olhando naqueles olhos, ela soube que mesmo que houvesse, não correria, pois não conseguiria novamente. Não sabia de onde tirara forças antes, mas estas, haviam se ido por completo.

Tenten respirava em arfares e tanto quanto desejava acalentá-la, não queria poupá-la de sua intensidade sem limites. Hiashi a conhecia bem para saber que era um dos motivos pelo qual a amava, sim, porque o que sentia era muito mais forte do que uma simples paixão.

Enfrentaria a todos por ela, se a mesma lhe desse a honra. A amava por sua bravura, pela beleza sensual, pela candura em sua forma de agir, pela independência. A amava por ser apenas Tenten, completamente diferente, mas ainda tão sua. Mesmo que não soubesse disso ainda.

— Eu… – E lá se ia mais uma desculpa. Fechou os olhos e choramingou, abrindo-os novamente. – Eu o quero. – Disse-lhe decepcionada consigo mesma. – E o quero tanto que chega a doer, mas isso não nos levará a nada! Eu amava Neji e ele é o único a quem vou para sempre amar!

— Mentirosa. – Tenten suspirou novamente, sentindo-se tola por tentar mentir. Há muito, Neji não era mais o dono de seu coração. Tinha um lugar muito especial, mas havia curado com o tempo e estava pronta para seguir em frente. Olhou-o como se apenas tivesse percebido algo, e o puxou pelo quimono, embora o homem não tenha cedido.

— Beije-me.

— Diga o meu nome, menina.

— Beije-me, Hiashi. Faça-me sua, porque já o sou.

O homem beijou-a duro, pegando-a no colo e levando-a para o quarto. Tenten não soube quando perdeu suas roupas, mas as perdeu e não importava, apenas queria senti-lo e queimar com o fogo que a consumia conforme as mãos e os lábios tocavam-na.

Apertava os lábios, em gemidos sôfregos, sentindo-o completá-la, de fora para dentro e abraçou-o ao atingir o ápice da paixão. Esperou o vazio do sexo casual possuir seu interior, mas ele jamais chegou. O homem apertou-a em seus braços, murmurando que a chuva havia passado e Tenten nunca concordou tanto com ele, afinal, a chuva que habitava seu peito, dera vazão para um lindo arco-íris.

No fim, não parecia tão ruim afinal, um repeteco. E esperava repetir muitas e muitas vezes.

Fim.

Notas finais:

Para aqueles que quiserem acompanhar o casal, a fanfic “Ryuu, pequeno dragão” será postada em breve.

Espero que tenham gostado, agora que tal dar aquela comentada mara? Beijos~!

Nov. 18, 2018, 1:17 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Ayala O. Melo *Lumus* Juro que não farei nada de bom~ Olá! Eu sou a Ayala, uma leitora versatil, uma escritora criativa e meio enrolada, além de universitária. Sonho em viver da escrita, mas enquanto isso não acontece, a gente vai se virando rsrs Posto em vários rites (Nyah! Fanfiction, Fanfiction.Net, Social Spirit, Wattpad, Widbook, I Luv Books e Amazon). Em todos os sites sob o nome de AyalaOM, então se encontrar minhas histórias postadas por outro autor, denuncie :D É isso, divirtam-se~*Nox*

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~