Noite Bonita Follow story

michelle-finholdt1536026645 Mitty Finholdt

Bakugou Katsuki só queria treinar. Só isso, porra. Por que caralho o Deku continua comentando da porra da vista? Lovely Night - La La Land [da série de one-shots baseada em músicas de musical]


Fanfiction Anime/Manga All public.

#bakudeku #my-hero-academia #katsudeku
Short tale
3
4476 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Lovely Night


Katsuki gosta de pensar que não é o mesmo cara do primeiro ano na UA. Muita coisa aconteceu e seu orgulho foi estraçalhado mais de uma vez – o que, francamente, devia ter sido mais que o suficiente, mas nãããoo...

De qualquer forma, ele amadureceu. Relutantemente.

E claro que o maldito Deku foi se aproveitar da nova e melhorada paciência de Katsuki. Como Katsuki é um cara legal pra caralho, ele resolveu permitir que o nerd se aproveitasse um pouco de sua bondade de vez em quando para eles treinarem juntos.

O nerd sempre se mostrou grato com os encontros clandestinos noturnos – desde a primeira briga nos fundos da escola, eles decidiram que precisavam lutar em outro lugar sem serem pegos pelos robôs da escola, sempre um escolhendo um lugar diferente de cada vez – então Katsuki nem pensava duas vezes antes de simplesmente notificar o Deku o lugar e a hora.

Até parece que o filho da puta teria algo melhor pra fazer.


PLUS ULTRA


— Sério, Kacchan?

Katsuki não podia acreditar na caralha da ousadia de maldito Deku de fazer essa expressão cansada.

— Mas que porra- é claro que eu tô falando sério, cacete. Depois da aula, naquela praia de lixo afastada! Levou tanta porrada nessa cabeça vazia que ficou surdo?

Deku suspirou. Suspirou. Dane-se o novo amadurecimento de Katsuki, o maldito nerd tá pedindo pra levar porrada antecipada.

— Hoje é sexta... Nós podíamos fazer isso outro dia, sabe? Não estou muito afim de te mandar pra Recovery Girl logo numa sexta.

— Em primeiro lugar, nós dois sabemos quem caralho iria pra porra da enfermaria, Deku. Segundo, vilões não ligam pro cacete do seu estado de espírito, seu otário. — Terceiro, que porra você faria sem mim?

Felizmente apenas a menção de vilões foi o suficiente para o fogo aparecer nos olhos verdes do nerd. Ótimo. O Aizawa tinha mandado tanto dever de casa que Katsuki estava louco para explodir alguma coisa e nada melhor que a cara do Deku pra isso, certo? E depois dessa pequena demonstração de impertinência do maldito nerd, agora sim Katsuki estava louco para arruinar seja lá quais outros planos ele tinha arrumado.

Pfft, nerd idiota.


PLUS ULTRA


A praia abandonada é meio conhecido pela província como um grande depósito de lixo. Quando novo, Katsuki treinava em explodir algumas coisas por lá, já que é uma área afastada e ele não seria incomodado pela velhota chata dos barulhos e que “as cortinas estão em chamas, pirralho, mas que porra”.

Claro, fazia anos desde a última vez que Katsuki pisou naquela praia, mesmo com os boatos de que ela estava completamente limpa agora.

Então foi uma puta duma surpresa quando ele chegou na praia com o sol ainda atrás dele para poder ver todo aquele monte de areia que com certeza não podia ser visto antes.

Ele assoviou levemente impressionado. Com certeza o maldito Deku ia demorar um pouco mais para achar a praia, então custava nada andar por aí para admirar a vista, certo?

Errado.

Deku já estava lá, sentado em uma toalha de praia olhando para o além com uma expressão quase nostálgica.

Huh.

— Ei, De-

— O sol está se pondo, Kacchan. Olha, as luzes da cidade estão acendendo atrás de nós, e é como se a lua deixasse uma trilha de prata no mar. Não é bonito?

Era só o que faltava. Maldito Deku ficando todo meloso por causa de uma vista.

— Haaah? Presta atenção, porra-

Deku suspirou mais uma vez, o interrompendo. Katsuki jura que ele está a um batimento cardíaco de estrangular o filho da puta.

— Nós tropeçamos numa vista tão bonita, como se tivesse sido feita para dois. — E sem dar chance para Katsuki reagir, Deku continuou com a cortada final: — Pena que esses dois somos nós.

— COMO É QUE É?

Deku, um idiota que não tem medo da morte, levantou uma sobrancelha, ainda com aquela expressão exausta na cara comum dele.

— Qualquer outra dupla amaria esse céu estonteante. Mas — suspirou novamente. — estamos apenas você e eu — Deku teve a ousadia de olhar Katsuki de cima abaixo antes de continuar: — e não temos a menor chance. Isso nunca aconteceria, você não faz meu tipo, Kacchan.

— Você realmente quer morrer hoje, seu escroto? — Katsuki perguntou com a voz muito mais calma do que deveria nessas circunstâncias.

Que porra é essa?? Cadê aquela história que eu era o seu herói, hein?

Deku suspirou mais uma vez, claramente testando a paciência de Katsuki, que devia ser promovido ao verdadeiro santo da UA por ainda não ter explodido esse merda sardento.

— Tá vendo? Nem uma faísca à vista. Que desperdício de noite bonita.

— Eu vou te mostrar a faísca, seu cuzão. — E para dar ênfase, Katsuki usou sua individualidade para explodir o nada, como pra provar seu ponto.

Deku então finalmente se levantou, ficando em posição de luta. Afinal, eles estavam ali pela porra de um motivo, muito obrigado. Não pra apreciar o caralho da vista, como Deku habilmente declarou.

Quer saber? Que se foda isso.

— Que se foda o quê? — Deku perguntou, confuso.

Ah, ele pensou essa última parte em voz alta.

Que seja, vamos ao que interessa. Ignorando a pergunta do idiota, Katsuki continuou sua linha de pensamento:

— ‘cê diz que não tem nada aqui, mas vamos deixar algo claro pra caralho, Deku imbecil, eu que serei aquele que vai tomar essa caceta de decisão, ouviu?

Deku parecia dividido entre perplexidade e achar graça.

— E você vai?

Ainda ignorando Deku, o herói continuou.

— E daí que você tem um monte de idiotas atrás de você? Tá se achando o fofo com essa cara estúpida cheia de sardas?

— Fofo? Eu-

— E cê tá certo, eu nunca me apaixonaria por você, logo você, maldito Deku. Ó, tô olhando essa porra de céu estrelado e tô sentindo nada.

— Ah é? — Katsuki ia tirar aquela expressão divertida do rosto desse maldito daqui a pouco, ah se ia.

— Talvez menos do que nada.

— Bom saber. — Deku riu. — Então, você concorda?

— Que desperdício do caralho de noite bonita.

Nov. 9, 2018, 1:14 a.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Mitty Finholdt Eu só me importo com a DC e BNHA, é isso.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~