O Tritão das Águas Follow story

the_sweet_trash Bia Schulz

Jeon Jeongguk, mais conhecido como Jungkook, nunca deu muita importância para a água; não aquela que a gente usa para beber, mas aquela que preenche os oceanos, os rios e os lagos. Para ele, criaturas que sobrevivem e necessitam desse elemento não são dignas de viverem em nosso mundo, afinal, para que serve a água? Desde criança esses tipos de pensamentos habitavam a mente de Jungkook, agora, com 17 anos, ele se perde na floresta e conhece Min Yoongi, um tritão representante da deusa Aquárius no planeta Terra.


Fanfiction Bands/Singers Not for children under 13.

#jungkook #suga #yonkook #sugakook #shonen-ai #boyslove #bl #yaoi #tritão #sereia #fantasia #bts
Short tale
0
4.6k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único

Jeon Jungkook é um adolescente de 17 anos, que está em seu último ano no Ensino Médio e, no mundo em que vive, criaturas mágicas são reais e convivem quase que pacificamente com os humanos e com as outras raças existentes. Ele sempre respeitou todas as raças que existem, mas, depois que descobriu que existe uma raça de homens e mulheres semi-peixes que são feitos de água e que vivem nas águas de rios, mares e lagos, ele não pode se controlar e passou a odiar essa espécie.


Não que ele saiba exatamente o porquê disso, ele só sente um tremendo ódio quando alguém cita esses tais de sereias e tritões; ele não consegue acreditar que exista, realmente, que goste e que vive de água, quer dizer, é água! Ela não faz nada, não tem nenhuma propriedade magia, ela só fica lá, parada, às vezes fazendo ondas, mas nem isso elas fazem sozinhas, elas precisam da ajuda dos ventos.


— §§§§§ —


Jungkook corria pela floresta, se desviando de galhos e de troncos das árvores; ele estava brincando de pega-pega com algumas crianças ninfas que moravam perto de sua casa quando um lobisomem descontrolado apareceu e começou a correr atrás de si. Seu fôlego já estava faltando, mas, mesmo assim, ele sabia que, se parasse de correr por um instante apenas, ele seria morto pelo enorme lobo que trotava atrás de si.


Seus pelos estavam todos arrepiados por causa do medo e, em seus pensamentos, o adolescente já estava se martirizando por não ter levado algum documento que pudesse ser usado para que os policiais soubessem de quem era o corpo. Sua corrida foi abruptamente parada, pois, à sua frente havia um rio que cortava o meio da floresta; ele já tinha ouvido histórias sobre aquele rio, pelo o que contavam em seu vilarejo, o rio era bem mais profundo do que parecia quando visto de suas margens e, nele vivam as criaturas que Jungkook tanto odiava: As sereias.


Jungkoo pensou que aquele seria seu fim, que, no final, ele não iria terminar o Ensino Médio e não iria namorar, não iria ter filhos e não iria ter uma família. O moreno podia sentir o lobo se aproximando cada vez mais; o garoto se ajoelhou no chão e fechou os olhos, esperando a morte de braços abertos, ele não iria lutar e irritar, ainda mais, o lobo, quem sabe se ele ficasse quietinho, o lobo não fosse bonzinho e terminasse com ele logo?


O garoto ouviu um barulho de água atrás de si, mas nem tentou ver o que era, apenas ficou parado á esperar por seu fim, que se aproximava ainda mais e com velocidade; quando o adolescente já estava sentindo o cheiro de podridão que provinha da boca do lobo, um barulho mais alto de água se fez ouvir e, curioso, Jungkook abriu os olhos e se surpreendeu com o que viu. Um menino metade humano e metade peixe, com cabelo verde- água estava parado em sua frente, em posição de defesa; de suas mãos, saiam jatos de água que iam em direção do predador, só então que Jungkook percebeu que eram jatos de água quente.


Após soltar vários jatos de água quente, o tritão fez um chicote de água fervente e começou a bater no lobisomem e, pelo o que o moreno percebeu, as feridas não eram profundas ou feias, eram apenas para assustar e acuar o inimigo. Quando a criatura, já assustada demais para continuar lutando, saiu correndo de volta para dentro da floresta, o tritão caiu no chão, começando a se contorcer e a agarrar seu pescoço.


Jungkook percebeu que o menino-peixe estava sem ar e correu em sua direção, pegando-o no colo e colocando-o, delicadamente, na água; o de cabelos verdes ficou submerso por alguns minutos, para, logo depois, voltar à superfície e passar a encarar o moreno com curiosidade. Após alguns segundos em um silêncio desconfortável, o tritão o quebrou perguntando:


- Por que o lobisomem estava atrás de você?- Inclinou a cabeça para o lado, fazendo Jungkook sorrir de canto de boca.


- Eu não sei. Eu estava brincando com algumas crianças de minha vila e, logo em seguida esse maluco começou a correr em nossa direção e, para salvar as crianças, eu chamei a atenção dele para mim, mas, não acho que tenha sido uma boa ideia. Aliás, muito obrigado por me salvar!


- Sem problemas, acho que ele estava no seu cio e estava á procura de um possível parceiro, só não sei por que ele correu atrás de você, apenas homens lobisomens podem ser ômegas e atrair alfas; e você é humano.


- Sim, eu sou humano. Acho que ele estava mesmo desesperado, hein? Bom, sou Jeon Jeongguk, mas pode me chamar de Jungkook. E você?


- Sou Min Yoongi, mas pode me chamar de Suga. É como minhas irmãs me chamam.


- Tudo bem então, Yoongi. Bom, já está ficando tarde, tenho que ir para casa senão minha mãe vai ficar preocupada.


- Vá, então. - O humano se virou para ir embora, mas, depois de alguns passos dados, ouviu seu nome ser chamado novamente pelo tritão.


- Jungkook... Você vai voltar para me visitar? Sabe minha espécie não é muito famosa por entre as outras e, por causa disso, são poucas as pessoas que têm contato conosco, não é sempre que um de nós tem a oportunidade de ter um conhecido fora de nossa espécie.


Pensando no que o outro tinha lhe falado, Jungkook respondeu:


-Claro, eu volto aqui amanhã logo depois da escola, assim eu passo a tarde inteira com você. Pode ser?


- Sim!- Respondeu o tritão, com um sorriso encantador em seus lábios.


— §§§§§ —


O adolescente voltou correndo para sua casa e conseguiu chegar antes de seus pais, comeu alguma sobra que tinha na geladeira e foi para seu quarto, pensando no tritão que havia conhecido naquela mesma tarde. Sem nada para fazer, foi procurar informações sobre a comunidade que vivia nas águas de todo o mundo; clicou na primeira página que apareceu na aba da pesquisa e começou a ler:


 -- Sereias e tritões são uma espécie de seres marinhos que possuem a metade superior do corpo de humano e a metade inferior de peixe. A maior parte dessa população não possui qualquer controle sobre as águas em que vivem, os únicos da espécie que possuem essa característica são os chamados de representantes da deusa Aquárius na Terra.


Não existe nenhuma prova de que esses representantes existam, mas, se eles existirem, nunca ninguém soube qual é o papel deles em nosso mundo; se é nos observar e relatar o que veem á deusa, ou alguma coisa mais sombria. Mas, o que se sabe, é que esse povo é muito perigoso e que tem seus poderes sobre a água desconhecidos.


Terminou de ler a página e passou a encarar a parede do quarto, tentando processar todas as informações que havia descoberto; tinha várias dúvidas e, por causa delas, continuou procurando por mais artigos sobre esse tema, mas, apenas mais algumas páginas disponibilizavam textos sobre o assunto e nenhuma delas o ajudou a responder suas dúvidas.


Resolveu deixar essas perguntas para o dia seguinte, assim poderia perguntar ao Suga sobre elas e, quem sabe, ele não resolvesse suas questões. Jungkook desligou o computador e passou a fazer a lição de casa do dia anterior que ele não tinha feito e que era para entregar no dia seguinte; só terminou o que tinha que fazer quando seus pais voltaram para casa e sua mãe o chamou para ir jantar.


Quando foi se deitar para dormir, Jungkook não conseguiu parar de pensar em Suga; em seus cabelos verdes, em como ele tinha defendido a si com tanta intensidade, justo a ele, uma pessoa estranha ao meio-peixe e que não acreditava na existência de sua espécie. Dormiu pensando no tritão e sonhou com o mesmo, mas, quando acordou, já não se lembrava de seu sonho, o que já era normal para ele.


Depois de passar a manhã inteira na escola, aguentando os professores chatos “ensinando” matérias chatas e que a maior parte das pessoas nunca vai usar na vida, Jungkook foi até o rio do dia anterior e ficou sentado na margem, tentando pensar em um jeito de avisar ao outro que já estava ali.


Sem saber o que fazer, colocou um dos dedos dentro da água e ficou brincando com ele ali, fazendo algumas ondinhas e alguns desenhos aleatórios; alguns minutos depois, uma ondulação que não foi feita por ele começou a acontecer e, do meio do rio, Suga começou a emergir.


- Oi! Você veio mesmo! – Sorriu e se aproximou da margem, pegando na mão de Jungkook que fazia as ondinhas na água e a colocou no colo de seu dono, dizendo: - Não faça isso, ou os outros da minha espécie vão perceber que tem algum humano aqui e nós meio que não gostamos quando outras espécies se aproximam de nosso habitat.


- Vim sim, eu disse que viria! Entendi, me desculpe.


- Não tem problema! E então, você pesquisou sobre nossa espécie?


- Sim, como sabe?


- Nós sabemos que as outras espécies não têm muito conhecimento sobre o meu mundo, acho que é natural você ter pesquisado depois de ter encontrado alguém de minha raça.


Jungkook sorriu, envergonhado e assentiu com a cabeça; se sentou mais perto da margem e repassou suas dúvidas em sua mente, para, então, começar a perguntar:


- É verdade que alguns de vocês são representantes de uma deusa aqui no nosso mundo?


- É sim, inclusive, eu sou um desses representantes, como você deve ter notado ontem durante o “conflito” com o lobisomen. Eu e mais algumas centenas de meu povo somos representantes da deusa Aquárius na Terra; não posso contar nossa missão, mas, você pode ter certeza que nós estamos aqui para o bem, pode ter certeza.


- E o que mais você consegue fazer com a água? Como você conseguiu sair do rio para me defender do lobisomem?


- Bom, eu consigo fazer o que eu quiser com a água, ela me obedece, basta eu ter criatividade para imaginar o que eu quero que ela faça. E eu consegui sair da água por que eu fiz meio que uma plataforma feita de água, claro, que me mantinha de pé, enquanto eu retirava partes dessa água para atacar o lobisomem.


- Entendi! Quantos anos você tem?


- Nossa, que mudança radical de tema!- Deu uma gargalhada, e repondeu:- Eu tenho 20, e você?


- Acho que vou ter que passar a te chamar de hyung, eu tenho 17, faço 18 esse ano ainda.


- Então você ainda está no colegial, certo? Como está indo na escola, não pode ser negligente com seus estudos, ok?


- Estou no colegial sim, hyung. Aigoo, até você vai me encher o saco sobre o colégio? Achei que você era legal! – Fez bico e virou o rosto para o outro lado, fazendo Suga gargalhar em resposta.


- Eu sou legal, mas eu me preocupo com você, mesmo tendo te conhecido ontem. Nós da minha espécie nos importamos muito com nossos amigos, desde o momento em que os conhecemos; por isso eu te ajudei ontem, eu senti uma conexão com você.


- Entendi hyung. Eu também senti uma ligação entre nós dois, espero que continuemos amigos por muito tempo.


- Eu também, Jungkook.


Os dois passaram o resto da tarde conversando sobre assuntos aleatórios, sobre as aulas de Jungkook, sobre a vida debaixo da água, sobre os mistérios que cercavam todas as espécies e, quando Jungkook teve que voltar para casa, os dois se despediram com pesar e combinaram de se encontrar no dia seguinte.


— §§§§§ —


E foi desse mesmo jeito que se passou um ano e meio desde que os dois garotos se conheceram, Jungkook ia visitar Suga todos os dias depois da escola e os dois ficavam trocando ideias sobre todo e qualquer tipo de assunto que encontrassem. Jungkook chegou a levar um de seus livros para o tritão ler, apenas para eles terem mais sobre o que falar; também levou seu computador e passou a tarde inteira fazendo o de cabelo verde assistir um de seus animes favoritos: Free!


Nesse um ano e meio, os dois garotos ficaram próximo ao ponto de se considerarem melhores amigos, os dois conheciam por completo um ao outro, chegando a um estágio onde enquanto um estava tendo uma ideia, o outro já estava colocando essa ideia em prática. Mas nem tudo são flores, já fazia alguns dias que Jungkook estava se sentindo estranho, toda vez que via ou falava com Suga, seu coração acelerava e suas bochechas se enchiam de sangue.


Depois de conversar com seu melhor amigo humano, Park Jimin, o moreno descobriu que estava apaixonado pelo tritão, o que acabou fazendo-o se distanciar um pouco do seguidor de Aquárius, que já estava ficando triste com a indiferença de Jungkook para com ele.


Suga já estava tendo a impressão de que Jungkook não gostava mais de si, que ele havia encontrado outro amigo melhor do que ele, um amigo que pudesse sair da água e passear com o adolescente pela cidade, sem precisarem ficar presos a uma floresta idiota. É claro que, quando deu voz á suas ideias, Jungkook negou e ainda o chamou de doido por pensar em alguma coisa desse tipo, mas, o que o adolescente não entendia é que Suga também tinha suas dúvidas e suas horas de ficar para baixo, mesmo sendo tão animado e divertido na maior parte do tempo.


Semanas se passaram desse mesmo jeito, Jungkook passando mais tempo em casa sozinho do que indo visitar o amigo meio-peixe e Suga se martirizando e se culpando por não poder sair de seu habitat natural, a água. Até que, em um dia onde Jungkook apareceu para o tritão, o de cabelo verde decidiu falar todos os seus medos para o outro.


- Cookie, posso te perguntar uma coisa?


- Claro, Suga!


- Você está assim, distante de mim por que você não quer mais ser meu amigo? Eu sei que não posso sair daqui sem ficar muito doente, mas, por favor, não me deixa sozinho. Eu posso tentar pensar em algum jeito de sair daqui para passear com você! Não precisa deixar de ser meu amigo, por favor, eu...


- NÃO É ISSO! Como você pode pensar que eu não quero mais ser seu amigo? Eu não poderia abandonar você nunca, você já faz parte da minha vida, Suga. Sem você eu não seria nada; sem você eu ainda seria um maldito preconceituoso com os moradores do reino da água.


- Cookie, eu...


- Não, Suga, me deixa terminar! Eu te amo, Min Yoongi. Foi por esse motivo que eu tenho andado tão disperso ultimamente, eu não sabia como chegar para você e falar que eu te vejo mais do que um amigo, que eu te vejo como um possível parceiro! Eu sei que você não pode sair daí, mas, eu também sei que eu posso entrar aí, mesmo que vá irritar seus parentes, eu sei que eu posso nadar um pouco, afinal, todo mundo gosta de nadar, certo?


- Jungkook, isso é... – Se jogou sobre o outro, rodeando o pescoço do outro com seus braços, aproximando seus rostos e, consequentemente, seus lábios, que estavam se roçando. – Eu também te amo.


Sem precisar de mais nada como incentivo, Jungkook colou seus lábios no do menor, colocando suas mãos no início da calda do outro, puxando-o mais para perto, enquanto colocava suas pernas para dentro da água, deixando o outro entre elas. O beijo foi aprofundado por Suga, que abriu a boca dando passagem á língua do humano, que explorou toda a cavidade molhada do outro, sugando a língua do mesmo para si, fazendo um estalinho ser escutado por ambos.


Separaram os lábios, mantendo as testas ainda unidas, tentando recuperarem o fôlego perdido com o beijo, até que Suga falou:


- Não me deixe nunca!


- Nunca!


Selaram a promessa com um beijo, sabendo que nada poderia separá-los, nem mesmo uma deusa.

Nov. 7, 2018, 6:33 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Bia Schulz Olá, sou a ThaliaLalooth do SpiritFanfiction, tenho quase 20 anos e escrevo fanfics desde 2012, assim como leio fanfics à 8 anos, então posso dizer que sou uma senhora nesse meio haha. Fiz parte do ChanBaekWishes por 1 ano e confesso que foi a melhor experiência da minha vida dentro dessa vida louca que é escrever fanfics. Podemos dizer que sou bem lerda para escrever e postar minhas fics, mas prometo que vira e mexe vou aparecer por aqui para postar minhas old fics lá do SS.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~