Inkspired will be undergoing a brief maintenance on Monday, 18th of February 2019 from 9h00-10h00 CET.

Companheiros de Sangue Follow story

the_sweet_trash Bia Schulz

Stiles está um caco depois dele e de seus amigos conseguirem se livrar do Nogtsune, ele se sente culpado por tudo o que fez seus amigos sofrerem e, por mais que eles digam que não havia sido nada, não tinha como ele se sentir normal depois do que aconteceu. Ele se mantinha trancado em seu quarto sem sair para fazer nada, até que, em uma noite, um Derek todo molhado e machucado aparece em sua porta, fazendo com que Stiles saia de seu estado de torpor e passe a ajudar o lobisomem com seus ferimentos.


Fanfiction Series/Doramas/Soap Operas For over 18 only.

#sobrenatural #yaoi #bl #lemon #sterek #boyslove #lobisomen #derek #stiles #teenwolf
Short tale
2
2054 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único

Stiles estava uma merda, aliás, ele se sentia uma merda, um grande pedaço de bosta voando nas águas profundas de sua consciência; ele se sentia perdido em sua própria existência e agonia; sua existência estava se esvaindo e, se ninguém fizesse alguma coisa, ela iria desaparecer por completo, deixando para trás um corpo oco, sem uma alma para preenchê-lo. Desde quando seus amigos conseguiram se livrar do Nogtsune, Stiles passava a maior parte de seu dia trancado no quarto, sentindo seu peito e mente se remoendo com a culpa de ter visto seus amigos morrendo e não ter feito nada para ajudá-los; ele preferia isso a ter de encarar Scott e Lydia, mesmo que ele soubesse que nenhum dos dois o culpava.


Já Derek estava aliviado, haviam se passado seis meses desde a destruição do Nogtsune e, nesse meio tempo, nada de ruim acontecera e, levando em conta a história do seu novo Pack, isso era quase um recorde. Mas, mesmo feliz e animado pelas pequenas “férias” e, não querendo admitir, ele estava preocupado com o estado mental de Stiles; o garoto tinha, praticamente, se isolado do resto do mundo, sempre que Derek parava na frente de sua casa, de manhã, ele via o menino saindo de casa com uma aparência cansada e com olheiras embaixo dos olhos, quase como se estivesse possuído pelo espírito da raposa maligna de novo, como se ele tivesse desistido de tudo e de todos, como se ele tivesse desistido de viver.


[...]


Stiles estava, como sempre, trancado em seu quarto, tinha acabado de chegar da escola e estava sozinho em casa, já que seu pai tinha saído para seu turno no Departamento de Polícia e, com isso, Stiles conseguiu não almoçar sem ter que dar uma desculpa esfarrapada ou fingir que estava comendo. Já estava em seu vigésimo pensamento de culpa, quando a campainha toca, atrapalhando sua linha de pensamento mas, com preguiça de levantar, Stiles fica deitado em sua cama, olhando para a porta do quarto como se ela fosse magicamente se abrir.


A campainha continuou tocando por mais alguns minutos e, tão abruptamente como havia começado, ela parou; Stiles ficou em silêncio e, de repente, uma coisa negra bate em sua janela e quebra o vidro, invadindo seu quarto e Stiles, pego desprevenido, ainda tentava forçar sua mente a decidir entre começar a gritar como uma garotinha ou pegar o taco de Melissa, que estava ao lado de sua cama, e bater na coisa. Mas, antes que pudesse fazer qualquer uma dessas opções, a “coisa” se levantou e revelou ser um Derek sem roupa e com o corpo cheio de hematomas e escoriações, alguns dos cortes eram profundos e sangravam em grande quantidade.


Stiles não ficou parado pensando, se levantou rápido e se pôs a ajudar o maior, chegou até Derek e o ajudou a caminhar até a cama, onde depositou o corpo deitado de barriga para cima, indo pegar o kit de primeiros socorros. Começou a limpar os ferimentos com água e uma gaze, depois pegou Mertiolate e passou em cima dos ferimentos superficiais, já para os profundos, pegou uma faixa e os enfaixou, pensando que o maior deveria ficar em repouso por um tempo, mas, quando foi avisá-lo sobre isso, se deparou com a face de Derek serena e relaxada, diferente de todas as vezes que Stiles o viu.


Imaginando que o maior iria ficar com fome quando acordasse, Stiles foi para a cozinha e começou a preparar uma lasanha com molho de quatro queijos e, quando ela estava quase pronta, Stiles é acordado de seus pensamentos pelo som dos passos de Derek se aproximando de si.


Pov’s Derek


Chegando na cozinha, sinto um cheiro muito bom vindo do forno e, na frente dele, estava Stiles, aparentemente perdido em pensamentos, mas, conforme eu me aproximava, eu percebia que sua atenção estava em mim. Parei ao seu lado e comentei:


- Não sabia que você cozinhava.- Eu encarava o forno, onde uma fôrma, com alguma coisa dentro, era aquecida.


- Antigamente, era minha mãe quem cozinhava, mas, depois que ela morreu, eu fui obrigado a tomar seu lugar, porque, se dependesse do meu pai, nós só iríamos comer enlatados e hambúrguer do MC Donalds.


Após sua resposta, ficamos em silêncio, cada um perdido em seus pensamentos, que foram interrompidos pelo celular de Stiles despertando e avisando que a comida estava pronta. Me sentei na mesa enquanto Stiles pegava a comida, que eu descobri ser lasanha de quatro queijos.


Comemos em silêncio e, quando terminamos, levamos as louças para a pia e começamos a lavar, enquanto eu lavava as coisas, Stiles ia secando e guardando em seus devidos lugares e, desse jeito, terminamos tudo em um bom tempo. Com isso, ficamos sentados sem nada para fazer e, para não ficarmos em um silêncio constrangedor, sugeri que jogássemos videogame e, na mesma hora, seu rosto se iluminou com o um grande sorriso que deu.


Subimos as escadas até seu quarto e Stiles ligou o console e se sentou do meu lado na cama, começamos jogando Street Fighter e, depois de perder algumas vezes, Stiles desistiu e trocamos para Marvel VS Capcon, onde Stiles ganhou em todas as rodadas que jogamos e, quando nos sentimos cansados e com a vista doendo, desligamos o console, guardamos os controles e passamos a encarar a parede branca, em silêncio até que Stiles o quebra:


- O que aconteceu com você?- Stiles olhava para mim com aqueles olhos castanhos transbordando uma curiosidade típica de crianças de 10 anos; acho que, nesse sentido, Stiles ainda não amadureceu.


-É que amanha é a Lua de Sangue e todos os lobisomens da região estão loucos à procura de seus Companheiros de Alma para acasalar durante esse período.


-Companheiro de Sangue? O que é isso?- Estávamos, os dois, deitados, lado a lado, encarando as lâmpadas no teto.


-Bom, Companheiro de Alma é como nós, lobisomens, chamamos de companheiros, esses companheiros são as pessoas com que nossas almas estão entrelaçadas, ou seja, são o par perfeito para nós. E, durante a Lua de Sangue, o cheiro de nossos companheiros fica mais forte e, com isso, temos uma oportunidade de achá-los. Mas, infelizmente, para alguns de nós, essa oportunidade nunca se concluí, já que alguns não resistem à loucura de não achar um Companheiro de Alma e morrem.


Stiles me encarava, mas, por mais que eu tentasse, não conseguia decifrar o que o seu olhar significava, até que, novamente, Stiles quebra o silêncio:


- E qual o cheiro de um Companheiro de Alma?


-Bom, varia de lobo para lobo, o cheiro do companheiro é uma mistura de todos os cheiros que o lobo em questão gosta.- Terminei de explicar, mas, ele ainda me olhava com curiosidade.- E, bom, para mim é adocicado, mas, ser sem enjoativo, também tem um pequeno toque cítrico, tipo...


-... tipo o meu.- Olhei para Stiles e respirei fundo, sentindo exatamente o mesmo cheiro que havia acabado de descrever.


- Sim, tipo o seu.- Virei o rosto para o lado contrário, não queria ver sua reação. Mas, eu mal terminei de me virar e sinto um corpo se jogando em cima do meu.- Stiles? O que está fazendo?


- Tentando fazer meu Companheiro de Alma me dar atenção.- Me virei em sua direção, olhando em seus olhos.


-Você não vai sair correndo ou começar a me ignorar?


- Não, por que eu faria isso?


Com isso, dei um sorriso e, aproveitando do fato de que Stiles ainda estava em cima de mim, rodeei sua cintura com meus braços e colei nossos lábios em um selinho. No início, Stiles não retribuiu por ter sido pego de surpresa, mas, depois de alguns segundos, seus lábios se abriram, dando espaço para minha língua.


Pov’s Stiles


O beijo de Derek era perfeito, suave e possessivo, sua língua dominava a minha enquanto explorava cada canto de minha boca. Enquanto isso, suas mãos apertavam, possessivamente, minha cintura, com seus grandes dedos afundando em minha pele por debaixo da blusa, meus dedos agarravam, com força, seus fios pretos, puxando seu corpo para mais perto do meu.


Quando nos separamos, enquanto eu tentava recuperar meu fôlego, meus dedos ainda agarravam seu cabelo, brincando com os fios e, como resposta, Derek deslizou suas mãos até minhas nádegas, onde fez o favor de apertar com força, me fazendo gemer em sua orelha. Eu estava prestes a colar nossos lábios de volta, eles estavam cada vez mais perto, só faltava mais alguns centímetros e, enfim, meus lábios se encostaram nos de Derek, e eles eram tão fofos...


...Peraí, fofos? Descolei nossos “lábios” e, de repente, me dei conta de que o aperto quente das mãos de Derek em minha cintura tinha sumido e, assim, que abri os olhos, percebi que estava sozinho e que a janela do quarto estava praticamente escancarada.


Depois que eu me toquei que estava sozinho, meu humor ficou um pouquinho mais sombrio e, por causa disso, no dia seguinte, cada vez que alguém tentou falar comigo, levou uma patada e, com isso, ninguém mais ousou começar uma conversa comigo e eu passei o dia inteiro sozinho e calado. Quando cheguei em casa, havia um bilhete de meu pai falando que ele iria viajar para investigar um caso e só iria voltar semana que vem e, como sempre, eu iria ficar sozinho em casa.


Eu passei a tarde inteira na frente do computador, lendo noticiais ou vendo vídeos que me mandavam por Facebook e, quando a noite caiu, peguei meu celular e liguei para uma pizzaria, pedindo uma pizza de gorgonzola e maça verde. Sei que devem estar pensando, mas, essa pizza é realmente deliciosa, então, parem de pensar que é uma mistura ruim,ok? Enquanto a pizza não chegava, fiquei jogando GTA V no videogame e, depois de ter matado metade das pessoas e completado todas as missões, a pizza finalmente chegou.


Peguei o dinheiro em cima do balcão e fui atender a porta e, assim que a abri, o dinheiro em minha mão caiu no chão enquanto eu olhava para o “entregador” com cara de idiota e, assim que, finalmente, voltei ao normal, peguei o dinheiro no chão e falei:


- Derek? O que pensa que está fazendo aqui?- Eu tinha decidido não procurar ele para brigar, mas, já que ele estava aqui, acho que está permitido eu surtar, não?- Já não bastou me deixar aqui sozinho e excitado, você ainda tem que vir aqui zombar de mim?


- Olhe, Stiles, eu sinto muito por te abandonar ontem, mas nós não podíamos fazer nada daquele tipo e...


- Daquele tipo? Mas nós só estávamos nos beijando, não íamos transar.


- Isso é o que você pensa! Do jeito que eu estava afetado pela Lua, eu iria lhe tomar como Companheiro no próximo gemido que você soltasse.


- Se é por causa da Lua, por que você está aqui hoje? Hein, bonitão?- Peguei a caixa de pizza de suas mãos e a levei para a cozinha, deixando Derek para trás.


Cheguei na cozinha e deixei a caixa no balcão, indo pegar um prato, mas, quando cheguei perto da pia para pegar o prato, sinto duas mãos segurando minha cintura e um corpo quente prensando o meu na superfície à minha frente. De repente, seus lábios estavam grudados na pele de meu pescoço, me fazendo arrepiar e soltar um suspiro alto o bastante para ele ouvir. Após o suspiro, Derek segurou ainda mais forte e me virou de frente para ele, tomando meus lábios com os deus e, logo, invadia minha boca com sua língua envolvendo-a junto com a minha.


Quando nos separamos, Derek levou suas mãos até minhas coxas e me ajudou a erguer meu corpo até eu ficar sentado na pia, com as pernas ao redor de sua cintura, apertando e não deixando-o se afastar de meu corpo. Suas mãos, ainda em minhas coxas, apertavam fortemente a tronco livre de pelos e, logo depois, levou seus lábios até carne delas, me fazendo gemer em seu ouvido.


Suas mãos pararam de apertar minhas coxas e subiram até a barra de minha camiseta e começou a subi-la, revelando meus mamilos, começando a lambê-los e a chupá-los com força e intensidade, me fazendo gemer alto. Depois que os deixou bem eriçados, Derek desceu seus lábios pela minha barriga, até que chegou em meu umbigo, onde começou a simular uma penetração. Eu já estava quase explodindo de tanto tesão e o desgraçado vai lá e fica me provocando, mas, quando fui reclamar, ele tira a língua de meu umbigo e a desceu até a barra de minha calça, começando a tirá-la devagar, me provocando ainda mais com seus movimentos.


Eu já estava começando a ficar irritado, quando Derek me fez esquecer tudo mordendo meu membro, de leve, por cima de minha cueca vermelha, o que me fez gemer e ofegar alto. Depois de me provocar mais um pouco, ele retirou minha Box e começou a me chupar com um ânimo que eu não sabia que ele tinha. Eu já não conseguia mais aguentar ficar nesse jogo com ele, eu sentia que, da próxima vez que ele fizesse seus joguinhos de provocação, meu pênis iria explodir e lançar sêmen em toda minha cozinha, inclusive na cara de Derek, não que isso seja uma péssima visão, na verdade...


...Droga! Esse pensamento me fez ficar ainda mais duro e pulsar ainda mais na boca de Derek, que percebeu a diferença e parou de me chupar, me encarando com seus olhos azuis curiosos.


-Derek, não vou aguentar mais, por favor, vá mais rápido!


Pov’s Autora


O humano não conseguia encarar o lobisomem depois de ter feito o pedido daquele jeito, por isso, depois de pedir, virou o rosto para o lado e ficou encarando a parede como se ela fosse a coisa mais interessante do mundo. Depois de algum tempo esperando a resposta, que ainda não tinha vindo, desistiu e começou a descer do balcão, mas, foi parado pelo maior que o puxou para seu colo e o deitou na mesa, se deitando em cima dele, aproximando da boca do menor, três de seus dedos, que começou a chupar com gosto.


Enquanto Stiles chupava seus dedos, aproveitou para deixar o maior louco como ele tinha feito consigo; fazia barulhos e caras de prazer ou apenas soltava alguns gemidos de vez em quando, e o maior enlouquecia com isso. E as provocações duraram até o momento em que Derek decidiu jogar tudo para os ares e retirou seus dedos da boca de Stiles, levando-os até sua entrada, onde ficou rodeando com o indicador, decidindo se ia ou não penetrá-lo. E quando o menor se encheu da demora, tirou os dedos de Derek de perto dele, lambuzou seus próprios dedos com saliva e se penetrou com um deles, gemendo dolorido com a invasão.


Derek gemeu, extasiado com a visão do menor se preparando para si, e apenas para si, ficou por mais algum tempo parado, apenas admirando a bela visão que tinha em sua frente.Quando Derek começou a se sentir ainda mais quente, ele foi engatinhando até Stiles, onde fez com que o menor retirasse os dedos de dentro dele e pegou o lubrificante que estava no bolso de sua calça, espalhando-o por seu membro, até que achou que estava bom o suficiente para não machucar Stiles.


 Se debruçou em cima do menor e levou seu membro até a entrada dele, onde começou a rodear com a cabeça de seu membro, mas, logo desistiu e começou a inserir seu pênis em Stiles, que começou a gemer com a dor da penetração. Mesmo Derek tendo preparado-o bem, Stiles ainda sentia alguma dor, mas, não desistiu de se entregar para ele e, depois de fazer Derek esperar por algum tempo, a dor finalmente havia diminuído r Stiles deu permissão para Derek começar a se mover.


Os movimentos, de início, eram lentos, para que Stiles tivesse tempo para se acostumar com o volume dentro de si, mas, quando isso aconteceu, Derek parou de brincar e começou a ir mais rápido, a ponto de Stiles bater a cabeça na parede atrás da mesa a cada estocada do maior. Mesmo sendo bruto, Stiles estava gostando do jeito de Derek no sexo; ele gostava de observar as caras de prazer que o mais velho fazia. A cada estocada do mais velho, Stiles sentia seu corpo pegando fogo e chegando cada vez mais perto do clímax.


Stiles sentia que ia explodir a qualquer momento, mas, mesmo assim, decidiu não avisar nada ao mais velho, queria pegá-lo de surpresa. O maior também estava nessa situação e, por isso, aumentou a velocidade dos movimentos e se agarrou à cintura do menor, que agarrou seu pescoço de volta, levando seu rosto para perto do dele e colou seus lábios, deixando sua boca ser invadida pela língua do maior, que passou a explorá-la com gosto e afinco. O beijo foi bruscamente interrompido quando o menor chegou ao clímax e se separou para gritar o nome do maior, que gozou logo depois, por causa do aperto em seu pênis. Assim que terminou de gozar, Derek saiu de dentro do menor e pegou-o no colo, o levando até o sofá, onde se deitou junto com o pequeno, ficando de conchinha.


Aproximou seus dentes do pescoço do menor e o mordeu, fazendo o menor, já adormecido, reclamar um pouco a dor; o lobo retirou seus dentes da pele do menor e beijou o local mordido, lambendo a ferida logo depois, para fazê-la cicatrizar mais rápido. Sussurrou em sua orelha:


- Desculpe, meu pequeno, sei que não queria que eu te mordesse, mas, se eu não fizesse isso, todos os lobisomens da região iriam vir atrás de vocês, agora, eles já sabem que você é só meu.


Terminou de falar e sorriu, se arrumando em uma posição confortável e caindo no sono profundo logo em seguida.

Nov. 5, 2018, 6:03 p.m. 0 Report Embed 2
The End

Meet the author

Bia Schulz Olá, sou a ThaliaLalooth do SpiritFanfiction, tenho quase 20 anos e escrevo fanfics desde 2012, assim como leio fanfics à 8 anos, então posso dizer que sou uma senhora nesse meio haha. Fiz parte do ChanBaekWishes por 1 ano e confesso que foi a melhor experiência da minha vida dentro dessa vida louca que é escrever fanfics. Podemos dizer que sou bem lerda para escrever e postar minhas fics, mas prometo que vira e mexe vou aparecer por aqui para postar minhas old fics lá do SS.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~