Pedido singelo! Follow story

day_chan1 Day_chan1

Sinopse: Hate e Fresh estão namorando, mais o guardião está prestes a realizar um pedido de casamento para o mesmo sera isso possível?


Fanfiction Games For over 18 only.

#Multishipper #Freshate #Freshsans
Short tale
0
4690 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Pedido Singelo!

Fazia tempos, que estavam namorando, olhava para o, horizonte da janela do, apartamento que, dividiam juntos, o belíssimo amanhecer, na busca de inspiração, em quais palavras, utilizar para efetuar, a tão aguardada pergunta, que só de imaginar, a fazendo a ele, sentia seu rosto corar, em vermelho.

—Hate?...por que se, levantou tão cedo?—

Dizia o menor se aproximando, enrolado no fino lençol, cobrindo a nudez de seu belo corpo, e o abraçando por trás, se perdendo nas costas enormes, e robustas do grande esqueleto, que amava.

—Volta pra cama...—

Falava puxando, com suas mãos pequenas, uma das enormes, mãos do maior, que se virou de uma vez e o puxou para seu colo, assim colado suas testas, e sorriu docemente o encarando, com doçura.

—Heh...eu estava aqui pensando, em quando, começamos a namorar, e no que tivermos, que enfrentar para, estarmos aqui agora, nesse momento juntos.—

Fresh sorriu e o beijou, o abraçando e puxando, para perto, aprofundando ainda, mais o gesto de amor.

—Por que, isso agora? O que importa e que estamos juntos não é?—

Diz liberando seu, belo sorriso espontâneo, que Hate mais, amava, afinal fora, a sua espontaneidade, que fez com que, ele se apaixona-se pelo, “Garotão dos anos 90”, era como, gostava de chama-lo.

—É eu sei...heh..(suspira) mais eu estava pensando, se poderíamos, dar um passeio, há algo que quero, lhe mostrar, e também lhe, perguntar sobre, uma coisa, mais isso, se você quiser, se ainda estiver cansando eu entendo...(sussurra)...me desculpa devia ter pegado mais leve com você ontem hehehe.—

Fresh infla as, bochechas, as corando e virando, o rosto para o, lado totalmente, sem graça.

—Babaca...runf..(revira os olhos)..e claro que eu quero ir, e pare de, ficar se achando ok? Você apenas, me pegou desprevenido,..(sai do colo dele)..vamos logo runf.—

Hate sorriu levemente, e mirou ao,  menor que se, encaminhava para o, banheiro tomar banho, e se trocar, e se virou para, a janela novamente, e suspirou, estava na hora, finalmente iria, ter a coragem, de tomar aquela atitude, e faria de tudo para que nada desse errado.

~×~

*ALGUMAS SEMANAS ANTES*

—Vamos pequeno, me conta, por que você, foi para balada, com o Cross? Sabe que lá, não é o seu lugar.—

Questionava Hate a Fresh, que apenas deu de ombros, e virava o rosto, para o lado, evitando ao, máximo o encarar.

—Oras  para, com isso ok? Eu já sou bem grandinho, e sei me cuidar, e eu fui por que, me deu vontade, não preciso de babá, não tinha necessidade, nenhuma de me seguir, e ficar me vigiando...(sussurra)... não pense, que não te vi, por que eu vi.—

Disse cruzando os braços, e inflando as bochechas, corando em frustração, Hate suspirou pesadamente, e o puxou, para seu colo, o alinhando em, seus braços largos, e fortes com, todo cuidado, e segurou no, queixo de Fresh, para faze-lo o encarar.

—Olha eu sei, que sabe se cuidar, mais...(Suspira)...no momento que, reparava em, você lá ontem, eu não via o, mesmo Fresh, confiante e descolado, que todos e inclusive eu conhecemos.—

Fresh franziu, o cenho e, o mirou confuso.

—O que você está tentando me dize? Não seja ridículo hahaha e claro que está blefando.—

Mais parou de fala quando viu o semblante sério do maior se fechar mais, se calado e abaixando, a cabeça levemente, Hate revirou, os olhos e novamente, ergueu o rosto do, mesmo o, olhando profundamente. 

—Pare de ficar, sempre na defensiva, e me escute, você sabe, do que estou falando, eu venho observado, isso em você, a muito tempo, e o seu comportamento,  ontem na balada, só me confirmou, ainda mais.—

Fresh engoliu em seco, pois já havia, entendido a onde o, namorado queria chegar, mais nunca foi de, se abrir com ninguém, e esconder algo, assim de um guardião, especialista nisso, era meio, que impossível.

—P-Pare com isso ok? Não tem por que ficarmos falando de assuntos idiotas como esses.—

Hate já sem paciência, segurou no ombros do menor, com cuidado, mais com firmeza, e o olhou com repreensão.

—Não pare você com isso, como espera que tenhamos, algo sério algum dia, se nem ao menos, pode confiar em mim, ou desabafar sobre, algo que o incomoda? Fresh...(Suspira)...quando o vi, na balada eu pude, reparar que você, estava perdido, meio que deslocado, e procurava-se, enturmar mais, agindo de maneira, forçada e sempre, com as mãos, nos bolsos, da sua blusa, como forma de se esconder. Por que  você finge, ter uma personalidade, que não é sua? Por acaso seria, medo das reações, dos outros ao, verem quem você, realmente é?, medo de descobrirem, que não é um sans, de verdade e sim, um...parasita?—

A cada afirmação dada por Hate uma lágrima era liberada de seu seus olhos, até o maior, chegar na, questão final, que fora o bastante, para, querer se afastar, dele e se, livrar daquele, maldito interrogatório, mais a tentativa, de se afastar, foi em vão, pois Hate como prevendo, seus movimentos, o segurava com firmeza, sem perder o contato visual.

—Me largue...tsc...droga...sinf...o que você, esperava heim? Eu sou uma droga de parasita, não sei se, reparou mais, nem mesmo minha, própria família, me suporta Heh...(limpa as lágrimas de forma brusca)...eu já fui feliz, um dia Hate, acredite ou não, mais tudo não, passou de um sonho, na qual eu tive que, despertar e encarar, o terrível pesadelo, chamado realidade.—

Hate se encostou, no sofá da sala, e o encarou serio, cruzando os braços robustos.

—Estou a todos ouvidos, pode falar.—

Fresh suspirou pesadamente, e se encostou, no sofá também, e encarou ao, maior com atenção.

—Esse sonho se chamava Paperjam, heh...eu o amava tanto, fazíamos tudo juntos, ele me completava...(fecha os olhos e sorri levemente)...até que...—

Hate franziu, o cenho curioso.

—Até que..?—

Fresh se abraçou, e ficou encolhido no sofá, e escondeu o, rosto numa almofada.

—Ele simplesmente, foi embora, sem mais nem menos, me deixou e só, eu...nem preciso dizer que, isso quase me matou...(começa a chorar)...a maconha foi, meu único consolo, depois ficar, sempre Ligadão...(ri sem motivo).. foi uma, forma, de evitar que, os outros me, vissem triste, e começassem com perguntas, e a melhor maneira de evitar isso e..—

Hate o corta.

—Sempre sendo feliz...mesmo que falsamente...(Suspira)...vem cá...(pega o menor no colo)...relaxa ok, não vou começar com o papo de “eu sinto muito” e blá blá blá blá, primeiro antes de tudo irei fazer isso...(o beija )...Obrigado por confiar em mim, e segundo, eu também não tive uma vida nada fácil heh, passei a minha, vida toda cuidando das, emoções de todos, os seres vivos, juntamente com, meu irmão que, mal tive tempo, de cuidar das, minhas próprias.—

Fresh se alinhou, nos braços do, namorado e escondeu, seu rosto, no peitoral de Hate, mais acariciou, o rosto do amado, que sorriu de leve.

—Até que eu, te encontrei, heh...foi como se todos, os vazios que sentia, numa vida toda, fossem preenchidos...(toca-lhe o rosto do menor, com carinho)...de alguma forma, eu sentia a necessidade de velo, quando recebi a luz de tristeza vinda de seu coração, na mesma hora a desejei curar, e no final, quem me curou foi você.—

Fresh o puxou, para um beijo, suave e ardente.

—Heh...eu sei afinal eu não seria freshtacular atoa não é brosky? Heheheheh.—

Hate sorri, de lado mais o encara ainda sério.

—Mais...(Suspira)...e se ele voltar?—

Fresh se espanta, com a pergunta, mais sorri docemente.

—Seria tarde demais, para ele.—

E assim se aproxima do maior, envolvendo seus braços envolta do pescoço largo do namorado e o puxa para mais um beijo só que mais profundo e urgente, Hate sem pensar, duas vezes, apenas se levanta, com ele em seus braços, e se encaminha para o quarto, para enfim tê-lo para si, de todas as formas que deseja-se.

*DE VOLTA PARA O PRESENTE*

~×~

—É sério que, eu terei que, usar essa venda? Vamos Hate apenas, me diga, para onde, está me levando?—

Questionava Fresh que caminhava num lugar, de total desconhecimento, para ele já que, seus olhos estavam, tampados por uma venda, posta por Hate.

—Xiuuu relaxa ok? Já estamos quase chegando.—

Dizia Hate, segurava em suas mãos, o ajudando a caminhar.

—Você me deixa curioso.—

Fresh sorri de leve e passa, delicadamente a mão, no rosto de Hate, dando um leve, beijo em sua bochecha.

Hate ruboriza na hora, e engole em seco.

—Ufaa Chegamos.—

Pega na mão de Fresh, e o puxa com presa.

—Eiii cuidado Hate hahahaha.—

O maior apenas o segura em seus braços e o leva correndo ate local.

—Heh...só vem.—

Desce ele do, colo e pega, na mão dele.

—Vem senta aqui.—

Retira a venda, dos olhos do menor.

—Surpresa meu amor, espero que goste.—

Havia um belíssimo pinique, na beira de uma, majestosa cachoeira, o lugar na verdade era um verdadeiro paraíso.

—Minha nossa Hate, aqui e lindo, ahh meu Deus você fez brigadeiros eu adoro brigadeiros.—

Hate apenas sorria, sem jeito, e estranhamente suava, mais que o normal.

—Heh...que bom  que gostou, eu sou péssimo com palavras, então eu prefiro demonstrar, o que sinto através de, minhas ações, mas ainda sim, tudo isso e muito, pouco comparado com, o que sinto de verdade.—

Fresh sorriu sem graça, e o abraçou, mais atacou a bandeja, de brigadeiros logo, a seguir, arrancando risos, do namorado, pela fome tremenda, que tinha.

—humm...não ria de mim estou com fome oras, hum, nossa isso aqui esta ótimo ~ hummm hummm ~, Hate? Ta tudo bem? Está tremendo.—

Hate apenas sorri, de maneira forçada, e suando muito, pega uma garrafa, de vinho e uma taça, e tenta encarar, ao menor de, forma mais, natural possível.

—Heh..oras esta sim...haha.—

Começa a suar, tenta colocar vinho, no seu copo e bem...vai mais vinho, pra fora do que, pra dentro de tão nervoso.

—M-Merdaa..tsc!—

Dizia o maior frustrado, já que o real, motivo do nervosismo, era o fato de ter colocado, uma aliança dentro de uns, dos brigadeiros, e sempre que Fresh, colocava um, na boca e, não era o certo, fazia a sua agonia, só aumentar.

—E-Ei, Hate, calma. Aconteceu alguma coisa?—

Questiona Fresh, preocupado mais, Hate apenas sorriu, meio sem graça.

—Relaxa hehe...eu estou ótimo ok?—

Fresh o mira desconfiado, mais enfim da de ombros, pega mais um brigadeiro, neste acaba por ver uma pedrinha. A pega e a puxa, delicadamente revelando, um anel um pouco sujo, de chocolate o limpa, e olha pra Hate corando.

—Mais...que?—

Hate engole, em seco e suspira.

—F-Fresh...e-eu...(se ajoelha rapidamente, e segura as mãos dele com firmeza, Vamos Hate respira)...CAHAM...Bem eu acho que se passou, tempo suficiente, pra eu, ter certeza que já, encontrei a minha, alma gêmea e, e quero te provar, de uma vez por, todas que não, há ninguém que eu, mais deseje estar, e viver pelo, resto da minha, vida que não seja, você Fresh....então eu nesse, momento me encontro, prostrado diante de ti, para poder lhe, fazer a seguinte pergunta:~ ♡quer casar comigo?♡~—

Fresh o encara sem acreditar, e tampa a boca para abafar um grito. Corando fortemente, acabando por chorar, não conseguindo dizer nada, Hate se assusta, pela relação do menor, e o abraça.

—Calma esta tudo bem, eu juro que cada palavra, que disse é há mais pura verdade, e não há mais, razões de você temer, que um dia não vamos ficar juntos, por que isso nunca vai acontecer.—

O aperta mais forte no abraço, e acaba sentindo, longas lágrimas, rolarem pelo seu rosto.

—Tsc...e-eu t-te amo m-muito p-pequeno.—

Fecha os olhos, com força, Fresh enfim o encara.

—E-Eu também, te a-amo muito.—

Abraça de volta fungando.

—E-Eu q-quero, óbvio q-que sim.—

Sorri fraco se afastando, do abraço, Hate sorri aliviado, e se afasta do menor, segurando seu queixo, para o encarar melhor.

—Eu juro que...farei você muito feliz.—

Toma sua, pequena boca, com um beijo, suave e doce, Fresh retribui, o beijo abraçando o, pescoço de Hate, o trazendo mais pra perto. Hate ao mirar, o lindo rio que se, estendia no pé, da cachoeira tomou, ao menor em, seus braços robustos, até que Fresh, o mira com doçura.

—Hate...—

O chamou abraçando o pescoço do maior.

—Hum...?—

Diz enquanto, caminhava com ele, em seu colo, na beira do Lago, Fresh então disse.

—Eu te amo.—

Fazendo o maior, ficar ruborizado, e o encarar sem graça.

—Deixa eu mostra, um lugar legal?—

Fresh assentiu com, a cabeça colocando seu, rosto na curvatura, do pescoço de Hate. 

De repente Hate, fechou seus, olhos e uma áurea, arroxeada o envolveu, e em suas costas, sugiram asas macias, como seda e incolores, mais reluzentes, como cristal, eram lindas. 

—Heh... eu não costumo a usa-las mais...essa é uma ocasião especial, então se segure firme.—

Assim tomou voou, com o pequeno no colo, e mostrou uma, outra parte da ilha, que estavam, e no local havia uma, outra cachoeira multicolorida, era esplêndida.

—Heh...já que você ama, tudo colorido, não pensei em algo, melhor para mostrar.—

Fresh se segura firme olhando em volta.

—É muito lindo.—

Sorri e desvia o olhar para as asas de Hate.

—Suas asas também.—

(Cora)—Heh...er você acha?—

Diz virando o rosto, para o lado totalmente sem graça, para enfim sorrir travesso.

—Hum...então e melhor aproveitarmos.—

Assim que diz isso, faz manobras com elas no ar, enquanto mirava e se divertia com as reações do menor.

—HATE! EU DISSE QUE SÃO, BONITAS E NÃO, QUE ERA PRA ME BOTAR MEDO.—

Grita abraçando, Hate mais forte.

—Hahahahaha...ok relaxa ta bom?...(O mira profundamente.)...apenas confie em mim.—

Aproxima seus rostos, e o toma num beijo ardente e apaixonante, Retribui o beijo se acalmando, enquanto apertava de leve, a blusa do namorado. Sobrevoavam próximos, ao lago da, cachoeira arco-íris, as asas de Hate, refletiam as cores da cachoeira, e emitiam um brilho, multicolorido hipnotizante.

—Hate? Eu posso tocar?—

Fresh pergunta, olhando para as asas.

Hate cora terrivelmente.

—Particularmente, não tinha o costume de exibi-las, devido ao medo, que tinha das reações, que poderia despertar.—

Fechou os olhos, e suspirou pesadamente.

—C-Claro....h-heh....—

Engole em seco.

—Elas são lindas.—

Fresh diz passando, a ponta dos dedos delicadamente.

—O-Obrigado...—(totalmente sem graça.)—Hum...Fresh!—

—Oq? Você não gosta?...—(diz ainda acariciando as asas.)

Hate sorri levemente, ainda corando. 

—Hehe é estranho me sinto, violado hahahaha.—

O maior mira ao menor profundamente.

—Mais eu fiz questão, tenha sido, você o primeiro, a vê-las.—

O beija com ternura, e voa em direção ao meio do lago, e fica de pé sobre as águas coloridas, se separa do beijo um pouco confuso 

—Fico feliz, mas por que não, me mostrou elas antes Hate?—

—Bom heh...mal nos conhecíamos antes, tive um certo receio que se assustasse.—

Sorri meio hesitante.

—Eu nunca me assustaria com você.—

Sorri fraco.

—Heh...Fresh você é incrível sábia? não há tempo ruim pra você pelo jeito.—

Fresh ri de leve. 

—Eu não gosto de tempos ruins.—

Hate sorri meio sem graça, e suspira.

—Hum...digamos que eu, convivi muito tempo, em momentos ruins, e quando te conheci, eles meio que se tornaram, raros em minha vida...—(o mira com amor).

Fresh cora fortemente, desviando o olhar pra água.

—A gente vai transar na água?—

Pergunta segurando, uma risada por ter, estragado o clima, Hate o mira malicioso.

—Aaahh...você estragou a surpresa, poxa.—

Fica sério de repente, e o puxa para perto.

—É eu quero fazer amor, aqui e agora.—

Fresh sorri malicioso, puxando Hate pela blusa, aproximando seus, rostos toma a iniciativa, sorri travesso, sem pensar duas, vezes o beija, enquanto retira, suas roupas, de vez em quando sorrindo entre o beijo, Hate o beijava sem parar.

—Hehe....seu pervertido.—

Dizia o menor, ao namorado que, não parava de lhe beijar. Hate o mirava com seus olhos vermelhos vivos a Fresh com desejo intenso.

—Como você me enlouquece tanto?—

O menor mordiscou, o lábio inferior, com leve rubor, em seu rosto.

—Hm~ Eu não faço ideia.—

Diz Fresh suspirando com, um sorriso pervertido, Hate começa a caminhar, até a beira do lago, e deita Fresh, sobre a grama macia, fica sobre ele, joga as roupas de ambos para o lado, assim tomando a boca do mesmo, com desejo e volúpia. Fresh retribui o beijo um pouco feroz demais, arranhando as costelas de Hate.

—H~Hum...F-Fresh...—

Se arrasta por todo, o corpo do menor totalmente, inebriado, por ter sentido um odor, que fazia seus, sentidos se aguçarem ainda mais, tornando seu comportamento mais selvagem, e sedutor. 

—Gostoso...aahhhhh...se eu pudesse te devoraria todo.—

Diz mordiscando as costelas de Fresh, e já agarrando ao membro, do mesmo, e já o abocanhando  de uma vez.

—H~Humm..tão doce.~♡—

Chupava sem parar, totalmente preso ao feitiço, que aquele cheiro incomum, que vinha do menor, lhe causava.

—Aaaah~ Hate~ Mais~—

Gemia segurando, a cabeça do maior como se pedisse, para ir mais rápido, Hate assim que viu o menor, lhe pedir por mais, acelerou ainda mais as chupadas, e mordidas de leves, que dava na glande, do menor, e a todo momento o mirava, atento a todas as  suas reações, e deliciava-se em, o ver, tão entregue, ao seu amor.

—H~Huuuuuumm....—

Pisca sedutor para Fresh que, arqueia as costas, por causa do prazer, que dominava pouco, a pouco seus pensamentos, o fazendo gemer alto. Aumentava a velocidade, cada vez mais, dos movimentos, enfim começou, a enrolar o membro do menor, em sua enorme língua, ainda o mirando, com toda atenção, a seus movimentos, lhe sussurra, com uma voz, rouca e sedutora.

—Que delícia.~♡—

Enterra a cara mais, profundamente no meio das pernas torneadas de Fresh, mantendo o ritmo de sua língua, a com as mãos, massageava as bolas do menor.

—AH!~ HATE~ e-eu...—

Fresh tentou dizer que estava perto de seu ápice mas foi atrapalhado pelos gemidos que não paravam de sair, Hate mirava as reações de Fresh se deliciando, cada vez mais, e abocanhava de, maneira sedenta, o membro do mesmo sem, parar chupando e, puxando com força, enquanto suas mãos, trabalhavam na massagem, relaxante em suas bolas.

—H~Huuummm....—

Sorri malicioso, fazendo Fresh, geme alto se, desmanchando na boca, de Hate enquanto, arranhava de leve, a nuca do mesmo, Hate engole todo, o fluído de Fresh sem, deixar uma gota, sugando tudo, com gosto, finalizou lambendo a glande, e ainda sorrido de, forma provocante.

—Heh...como você é lindo, principalmente com vergonha, bom ora de ganhar um presente.—

O menor Franziu o cenho, sem entender o que o maior, estava dizendo, mais ao pensar em, perguntar apenas sentiu, ser invadido pelo enorme, membro de Hate que aparecia, que iria rasga-lo ao meio, o fazendo quase se, sufocar pela, invasão repentina, pois estava distraído, com o êxtase da maravilhosa, chupada recebida de Hate, que mal teve tempo, de reagir a penetração, do imenso membro do maior.

—H~Huumm..Fresh como é, apertado você vai acabar, esfolando meu pau assim, H~Huummmm...que delícia....aaahh~ahhh...—

Fresh o mirou, com malícia.

—Você a-acabou de m-me rasgar.—

Diz meio desconfortável, rebolando tentando se acostumar, hate sorri malicioso.

—Heh...você se acostuma.—

Pisca de forma sedutora.

—Aliás como resistir a você?—

Aprofunda as estocadas, mantendo elas profundas e firmes.

—Aahhhh~aahhhh...que delícia de cuuuuhhhh.....h~huummm.—

Dizia Hate enlouquecido, fazendo o menor corar, com o comentário do namorado.

—Você vai aah~ t-ter que r-resistir hm~.—

O olha e sorri pervertido, metendo sem parar, seus olhos, não cortavam o contato, visual com os olhos, do menor, Hate estava, totalmente estático, com a beleza e o corpo, de Fresh, e conforme estocava seu membro, suas asas se expandiam, cada vez mais, segurava com firmeza, a cintura de Fresh, o puxando com, força e maestria, para manter o ritmo, das estocadas.

—H~Hummm....H~Hummmm aahh~aahhhh....delícia porraaaahhhhh.....assim vo gozar rápido huummm~hummmm~ ♡—

Fresh sorrio malicioso, e rebolou ainda mais.

—Nhy~ E-Então g-goza hm~ goza p-pra mim Haty~.—

Diz soltando alguns, gemidos no meio da frase, Hate sorri malicioso. 

—Hehe... quer meu leitinho quentinho, quer?—

Dizia apertando o membro, na entrada do menor, de forma meio brusca mais provocante.

—Q-Quero~ Ah~...(diz puxando Hate por uma das costelas.)...Me da seu leitinho~...(sussurra no ouvido(?) do maior.)—

Acelera ainda, mais as estocadas, tomando a boca do menor num beijo ardente e apaixonante, abafando ambos os gemidos, de repente teu membro começou a pulsar de forma vibrante no interior do menor, liberando de vez todo seu potencial prazeroso em forma de fluídos corporais.

—Ahhh~ahhhhh que delícia aaahhh caraaaaahhhh...—

Fresh geme alto arranhando as costelas de Hate enquanto liberava seus fluidos, Hate arfava para trás ainda despejando seus fluídos corporais.

—Aahhh~ahhhh engravidaaaaahhhh....que deliciaaa porraaaahh.—

Hate puxa para o colo, o menor.

—Hehe.....uauu que incrível é sempre maravilhoso estar com você.—

O mantinha no colo, e os envolveu com suas asas.

—Está mais quentinho agora? Hehe....te amo.—

Hate o beija com ternura, Fresh retribui o beijo meio cansado.

—Também te amo.—

O maior acaricia o rosto, do menor e o beija, o abraçando fortemente.

—Quer ir pra casa?—

Hate questiona, ao namorado, que agora era seu, futuro marido.

—Quero...—

Diz Fresh, escondendo o rosto, no pescoço do maior, Hate por fim, veste os dois, pois o menor, estava cansado, e se dirige ao apartamento, onde moravam, voando em alta velocidade.

—Heh...chegamos.—

Diz o maior com, Fresh em seus braços, e então retira, as roupas de ambos, e toma banho, com o menor, e assim que terminam, sai do banheiro, e seca Fresh na cama, notava que o menor, corava com a sua nudez e se divertia com suas reações, até ambos estarem vestidos.

*ALGUNS MINUTOS DEPOIS* 

—É normal eu estar muito cansado?.—

Fresh pergunta, abraçando Hate, na enorme cama de casal, o maios retribui ao abraço, e o mira com atenção.

—Hum...bom hoje foi um dia digamos cheio heh...vem se acomode mais pra perto de mim, eu não ligo.—

Diz puxando a Fresh, para perto e cobrindo a ambos, com a coberta.

Eu amo tanto você, heh...você deve esta, cansado já de ouvir isso hahaha.

Dizia Hate, sorrindo todo bobo, mas o menor o encara sério. 

—Eu nunca me canso de ouvir isso.—

Fresh sorri fraco fechando os olhos, Hate o mira de forma doce, e vê que o mesmo já está dormindo.

—Heh...nem eu me canso de lhe dizer.—

Diz enfim dormindo, ao lado do seu pequeno amor.

~×~

Para aqueles que ainda possuem dúvidas a respeito das reais funções de Hate e seu irmão abaixo tem uma explicação bem resumida mais que da pra entender. 


~☆~ 

* O trabalho de Love e Hate 


• O Love é a representação física do amor puro, ele é O guardião do amor. 


• O Hate não é a representação do ódio, ele seria mais como o sentimento de empatia, e ele é O guia dos corações perdidos. 


• Ambos podem perceber os sentimentos de amor e ódio nas pessoas, e têm a capacidade de influenciar seus corações. 


• Ambos têm esses nomes porque é a sensação de que eles estão destinados a tratar. 


O trabalho de amor é espalhar e proteger o amor (não só do tipo romântico). 


O trabalho do ódio é cuidar dos corações que foram corrompidos e tentar trazê-los de volta. Ele precisa purificar corações que se desviaram do caminho. 


Parte do trabalho de Amor e Ódio é evitar que a corrupção avance no coração das pessoas. Então, aqui vem outro assunto importante ... 


*~ ☆ ~* 


A luz do coração 


As luzes que sempre as cercam como vaga-lumes são a energia dos corações das pessoas, a luz do seu ser. Estes são sempre de cores claras, mas quando o coração de uma pessoa começa a corromper, essas luzes se tornarão mais escuras, a ponto de serem pretas. Quando isso acontece e interage com outras luzes saudáveis, essa corrupção pode se espalhar como doença ... 


Os excessos são ruins, tanto o amor quanto o ódio são sentimentos que podem causar dano nos corações das pessoas. Então, eles se preocupam em evitar que isso aconteça.



Nov. 4, 2018, 11:04 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~