Amour de soi Follow story

dancerbobohu Lucas Byun

Byun Baekhyun, um homem com corpo fora dos padrões que sempre foi muito bem resolvido com seu peso, começa a duvidar de sua aparência após uma rejeição. Começou a ter o objetivo de emagrecer para ficar ‘’bonito’’ se não fosse seu personal trainer, Park Chanyeol, lembrando-o o quanto era perfeito e atraente daquele modo. Afinal, por que beleza tinha que ser o sinônimo magreza? Baekhyun não precisava mudar por ninguém além de si mesmo. [ Chanbaek | Slash | Fluffy | 2shot | 19 x 22 ]


Fanfiction Bands/Singers For over 18 only.

#yaoi #autoaceitação #fluffy #chanyeol #baekhyun #exo #baekyeol #chanbaek
3
4.3k VIEWS
In progress - New chapter Every 10 days
reading time
AA Share

Você quer ir comigo?

Byun Baekhyun é um homem divertido, inteligente, simpático, amável, o tipo de pessoa que tenta sempre ver o lado positivo das coisas e ajuda qualquer um que precise, o garoto era realmente uma boa pessoa e nunca esperando algo em troca.

 

Em questão de aparência tinha o rosto extremamente bonito com as bochechas rechonchudas, tinha as madeixas na cor natural — por mais que quisesse muito pintá-las— e seu corpo era totalmente fora dos padrões por ser mais gordo que a maioria. Baekhyun não ligava para isso, amava seu corpo daquela forma e sua saúde estava excelente, então tinha com o que se preocupar.

 

Bom, pelo menos era o que achava até conhecer Oh Sehun. O loiro era o típico jogador popularzinho: alto, forte e cercado de pessoas do time ou os que gostavam e perdiam seu tempo bajulando-o. Desde o começo do ano anterior, quando entrou no colégio, o jogador foi gentil com Baekhyun, diferente de muitas pessoas não teve qualquer preconceito consigo. Sehun era um amor de pessoa, às vezes os dois conversavam e tinham bastante coisa em comum então não foi muito difícil para que tivesse um crush no mais novo no ano anterior, mas convivia com isso normalmente. Atualmente, um ano e alguns meses depois, o Oh era apenas um bom amigo.

 

Seu segredo provavelmente morreria consigo se não fosse os amigos do loiro encorajando o baixinho a se declarar porque, de acordo com os dois, o mais novo sentia o mesmo. Passou-se quase um mês com a insistência dos dois, até que Baekhyun pudesse usar o pretexto do baile de formatura para falar com Sehun. Mesmo que praticamente não sentisse mais atração, era uma esperança, normalmente as pessoas não tinham interesse em si por conta de seu corpo.

 

[15 dias para o baile]

 

— Hey, Hun! — Baekhyun chamou o jogador que olhava distraidamente para o próprio caderno, logo tendo sua atenção — Posso falar contigo?

 

— Claro, Byunnie, fala aí — Ajeitou-se para ficar de frente ao garoto que se sentava na cadeira ao lado da sua.

 

— Então.. — Sentiu as bochechas esquentarem de vergonha, parecia que seu súbito momento de coragem havia desaparecido. Seu olhos estavam concentrados no chão como se fosse algo super interessante, mas pela visão periférica notava o olhar atento do outro — Desde o começo do ano passado eu meio que gosto de você, na verdade gostava e, sei lá, queria saber se você queria ir àquele baile rídiculo comigo..?  — Tentou soar o mais despreocupado possível, mas por dentro estava quase morrendo de nervoso e o silêncio de Sehun era quase uma tortura.

 

— Ah, Byunnie, desculpe.. — Mal começou a falar e Baekhyun já sentia o rosto queimar de vergonha, tentando lembrar o motivo para ter falado. Não queria uma rejeição, não, não. — É que você não é meu tipo, entende? Não me leve a mal, você é legal, mas você sabe.. — O loiro tentava medir suas palavras, parecia que quaisquer das frases em sua cabeça não seriam apropriadas para o que ele realmente queria dizer e Baekhyun sabia bem o que era, era sempre a mesma coisa. — Eu estou mais para os atletas ou as líderes de torcida, sabe? Mais magros e tudo mais — Deixou escapar a última parte achando que iria amenizar a situação, mas arrependeu-se quando notou os olhos marejados e um sorriso forçado no garoto à sua frente.

 

— Claro, Hun! — Levantou-se apressadamente, mantendo seu sorriso forçado para que as lágrimas não escapassem sem sua permissão. — Nos vemos na aula mais tarde? — Mentiu, certamente não iria ficar para as aulas extras no turno da tarde. Assim que o loiro concordou apenas com um balançar de cabeça, Baekhyun se despediu e saiu do local, agora com algumas lágrimas teimosas descendo pelas suas bochechas.

 

— Nem foi tão engraçado assim, o gordinho não tem graça — Yixing, amigo de Sehun, apareceu do nada com o celular em mãos junto de outro amigo de ambos, Minseok — Não dá nem vontade de postar, nosso esforço foi à toa, Min — Choramingou para o amigo menor que si, este que se prontificou em acariciar os fios do mais alto como se fosse ajudá-lo.

 

— O que estão fazendo aqui? — O jogador ficava cada vez mais confuso, era muita informação em pouco tempo, seu cérebro não funcionava tão rapidamente assim.

 

— Quem você acha que encorajou o baixinho a falar contigo? — Minseok gargalhou junto do amigo ao lado — Nós achamos que daria um video bom para dar views, mas ele é muito sem graça, a teoria do ‘’é engraçado porque ele é gordo’’ não funciona com o Baekhyun

 

— Vocês não prestam — E mesmo com aquilo incomodando lá no fundo, Sehun resolveu deixar pra lá, Baekhyun iria levar na boa, não era nada demais. Animado como era iria aparecer nas aulas extras como se não tivesse acontecido nada, só não queria que sua amizade meio distante com o baixinho não acabasse.

 

Já Baekhyun foi praticamente voando para casa de tanto que corria, chorando mais pela humilhação de ter falado para Sehun do que a rejeição em si. O sentimento pelo jogador foi passado, até já tinha um novo crush desde o começo do ano, mas a possibilidade dele corresponder havia enchido sua mente de esperanças, era isso que mais doía.

 

Assim que entrou em seu quarto olhou-se no espelho, encarando suas gordurinhas que antes gostava tanto. Por que não poderiam vê-lo com seu atual corpo? Ele era sempre o amigo divertido e legal, o amigo que você nunca imaginaria tendo um sentimento a mais por não ser bonito o suficiente. Baekhyun sempre se achou charmoso daquela forma até aquele momento em que, olhando direito, começava a criar defeitos em seu corpo. As coxas e bundas fartas, a barriga sendo marcada pela blusa do uniforme e pulando para fora da calça jeans escura, sendo ressaltadas.

 

Como se tivesse aparecido uma luzinha em sua cabeça, teve uma ideia de gênio e sabia exatamente para quem ligar. Ele teria que ajudá-lo, agora Baekhyun tinha uma meta em sua cabeça e não iria descansar até que conseguisse.

 

— Hey, podemos nos ver daqui a pouco hoje? — Sorriu ao receber a confirmação do outro lado da linha. — Ótimo, eu só vou me arrumar e te espero aqui — Desligou a ligação e rumou ao banheiro para trocar de roupa. Como uma pessoa que tentava procurar o lado bom de tudo, já estava agitado e determinado mesmo que com uma vergonha de tudo que aconteceu com Sehun.


 

(...)



 

— Eu quero uma série mais pesada, Chan! — Animou-se assim que viu seu personal trainer entrar na academia do prédio, esta que estava completamente vazia como sempre. Lá estava o seu novo crush sendo lindo com seus braços musculosos à mostra e com o cabelo cheio de cachinhos bagunçados de forma extremamente fofa, por um momento nem parecia que naquele dia mais cedo seu dia estava um completo lixo. Seu treinador era o novo dono das batidas descompassadas do coração do mais baixo desde que a mãe de Baekhyun o recomendou, mesmo estando na faculdade ele era bom no que fazia e era de confiança. É claro que, como sempre, seguia com seu interesse completamente escondido, ainda mais depois do fiasco de horas atrás.

 

— Vamos começar três séries de vinte abdominais hoje, só pra aquecer — A voz rouca se fez presente, ficando parado observando o pequeno se ajeitar no colchonete e começar a fazer o que lhe foi mandado, ele era sempre muito eficiente. — Posso saber o motivo? Você não está satisfeito? Sabe que tem que me avisar essas coisas com antecedência, Baek.

 

— Eu criei uma nova meta e preciso perder peso, Chan, não dá pra continuar assim! — Viu o maior formar uma careta confusa. — Desculpa te avisar do nada assim, foi algo em cima da hora.

 

— Eu não entendi, sua saúde está perfeita, Baekkie — Ajoelhou-se na frente do baixinho que respirava ofegante após a primeira série feita.

 

— Olha pra isso, Chan — Apertou as gorduras de sua barriga. — Eu não sei como me achava bonito com um corpo desses — Formou um bico, não queria demonstrar o quanto aquilo estava afetando-o, precisava manter a positividade.

 

Quando estava pronto para começar a segunda série foi interrompido por um Chanyeol colocando-se em cima de si, acabando com qualquer pensamento que estava tendo no momento. Era Park Chanyeol, sua paixonite suprema, extremamente perto e em uma posição… digamos que aquela posição mexia demais com o pobre Baekhyun, mas Chanyeol ao menos parecia se importar com aquilo.

 

— Você já é lindo, Baek — Seu rosto estava sério e seus olhos não desviavam do rosto bonito alheio, foi assim que Baekhyun quase mergulhou na imensidão que eram aqueles olhos negros, um olhar tão cheio de significados, mas que o moreno não conseguia saber quais eram. — Não precisa ser magro pra ser atraente, por acaso você lembra da primeira coisa que me disse quando nos conhecemos?

 

— Não.. — Sua voz quase não saiu, se Park não estivesse concentrado nos lábios finos, certamente não teria entendido. Ato que não passou despercebido pelos olhos de águia de Baekhyun que prestavam atenção em cada detalhe do rosto bonito à sua frente.

 

— Sério? Porque você deixou bem claro que os exercícios eram só porque você gosta e pela saúde, não para emagrecer — Sorriu levemente ao lembrar de tal época, logo no começo do ano, Baekhyun com seu jeito mandão repetindo diversas vezes que seu objetivo não era emagrecer para que o orelhudo não esquecesse de forma alguma. — Vamos, me fale, o que houve?

 

— Ah, é uma longa história.. — Suspirou ao ver que seu personal esperava a continuação, não tinha como fugir do assunto que queria tanto esquecer e deixar pra lá. — No começo do ano passado eu meio que gostava de um garoto popularzinho do colégio e com o passar do tempo isso meio que foi acabando, principalmente esse ano — Suas bochechas certamente ficaram vermelhas de vergonha ao lembrar do principal motivo para seu sentimento acabar  e torcia para que o mais velho não perguntasse. Virou o rosto, como se assim tivesse coragem para contar o resto. — Mas os amigos dele ficaram me importunando por vários dias falando que ele gostava de mim e não é todo dia que um garoto bonito daqueles tem interesse em mim, sabe? Achei que o baile de formatura seria uma boa desculpa..— As lágrimas deslizavam até a metade da bochecha do baixinho antes que Chanyeol as limpasse, malditas fossem, não queria chorar na frente dele. — Eu não sou o tipo de pessoa que recebe bilhetes de admiradores ou que sequer tem algum admirador, por um segundo eu até achei que poderia dar certo e quem sabe eu poderia reviver o sentimento, não sei. Foi esse segundo de esperança que me deu coragem pra falar com ele, mas ele disse que prefere magros..

 

— Baekhyun — Chanyeol o interrompeu, não queria mais uma palavra sobre cara babaca que mal conhecia e já tinha um ódio gigantesco, agora era tempo de cuidar do baixinho. Aproximou seu rosto até que Baekhyun conseguisse sentir o cheiro do perfume gostoso e característico que seu personal sempre usava. — Você me acha interessante ou atraente?

 

— O-o que? — Suas bochechas não paravam de esquentar de vergonha com a pergunta, como raios deveria responder àquilo?! Sem sua permissão seus olhos e sua boca evidenciaram sua surpresa e confusão, o mais novo era sempre muito expressivo.

 

— Sim ou não, Baek?

 

— Talvez — Murmurou, não segurando o riso ao ver o bico emburrado nos lábios do Park. Chanyeol era uma mistura perfeita de homão da porra com um criação fofo, o Byun simplesmente amava aqueles dois lados do maior. — Hipoteticamente sim — Deu-se por vencido, já estava na merda mesmo, mas para sua surpresa obteve um largo sorriso de Park, daqueles de aquecer o coração e tirar o fôlego só em pensar que é por sua causa.

 

— E se hipoteticamente eu te dissesse que tenho muito interesse em você, exatamente do jeito que você é? — O coração do pobre baixinho quase saiu do peito, Park Chanyeol estava flertando consigo?

 

— Eu hipoteticamente iria surtar — Em um estranho ato de coragem levou suas mãos à nuca alheia, infiltrando os dedos nos fios negros para um cafuné tímido, Baekhyun adorava fazer um carinho naqueles cachos. Àquela altura não conseguiu evitar de descer o olhar até os lábios cheinhos e atrativos, perguntando-se internamente se deveria fazer algo. — E se eu falasse que hipoteticamente quero muito de beijar agora? — Até se surpreendeu com sua coragem, deixando a frase sair meio apressada, como se com certeza não falaria mais se tivesse esperado mais um segundo sequer.

 

— Eu também quero, digo, hipoteticamente — Os dois gargalharam com a brincadeira boba, eram dois idiotas.

 

— Bobão — Comentou antes de colar as bocas, gemendo baixinho em deleite do contato gostoso entre línguas. Estava bastante surpreso com toda a sua ousadia, provavelmente sua mente estava começando a dar um grande ‘’dane-se’’ para se segurar.

 

O beijo era lento, perfeito para se deliciarem com o gostinho alheio e desfrutar de casa sensação e toque. Como se não fosse gostoso o suficiente, Chanyeol arrastou seus lábios pela pele leitosa até alcançar a curvatura do pescoço e começou a beijar lentamente ali, Baekhyun não sabia lidar com as diversas sensações novas que o outro estava fazendo-o sentir, era tudo gostoso demais.

 

Os dedos finos do mais novo puxavam os fios negros, deixando os cachos de seu personal completamente bagunçado, mas nenhum dos dois ligava muito até porque aquela era a forma não verbal de demonstrar o quanto estava gostando de cada ato do maior. Enquanto isso as semelhantes de Park acariciavam e apertavam suas coxas, era demais para o pequeno e virgem Byun.

 

Mesmo que por cima da roupa, Chanyeol começou a descer os beijos até dando algumas mordidas em suas gorduras da barriga, era seu jeito de mostrar ao pequeno o quanto achava seu corpo atraente e bonito. Para Park pouco importava o peso de Baekhyun, para si magreza nunca foi um sinônimo de beleza só porque a sociedade gosta de insistir em dizer que sim.

 

Antes que pudesse ter problemas maiores do que apenas arrepios, Baekhyun puxou a cabeça do Park para cima pelos fios e voltar a beijá-lo.

 

Ok, essa poderia não ser a melhor solução para seu futuro problema, mas já estava viciado em beijar aquela boquinha atrativa.

 

— Ei, Baek — O mais velho murmurou contra os lábios finos e macios. — O que acha de acabar os exercícios do dia logo e sair pra algum lugar comigo?

 

— Hmmm.. eu acho ótimo, Chan.. — Não conseguiu e ao menos fez questão de esconder seu lado manhoso e mesmo concordando não conseguiu mover um músculo sequer para se afastar ou tirar o maior de cima de si, não queria acabar tão cedo com aquele momento tão especial para si.

 

— Baek, bebê.. — Chanyeol ao menos se importou em ter chamado o moreno com o apelido que sempre quis usar com ele, em contraponto Baekhyun só faltava explodir de vergonha, parecendo cair na realidade e não estar inebriado pelas mil e uma sensações boas que o grandão o fazia sentir de uma vez só.

 

— Como você acha que eu vou continuar se você fica em cima de mim, Park? — Baekhyun fingiu que estava bravo apenas para esconder sua vergonha, tentativa falha já que Chanyeol só conseguia achar o garoto extremamente fofo daquela forma.

 

— Desculpa, Baekkie — Não evitou de soltar uma risada, afastando seu corpo para que o garoto pudesse acabar sua série.

 

Foi olhando para o baixinho que o Park ficou se perguntando porque nunca tinha notado o interesse dele, sua cara normalmente era bem transparente apesar de qualquer palavra que dissesse. Talvez se soubesse antes que era correspondido teria tomado uma iniciativa antes e evitado que o pequeno sofresse. Em compensação, a partir daquele momento não deixaria de investir no Byun até que ele dissesse não para si.

 

Nos olhos de Park, aquele baixinho envergonhado e falso irritado era tão especial e bonito, não se surpreenderia caso se apaixonasse de verdade e cada vez mais.

 

[10 dias para o baile]

 

Baekhyun estava radiante como o sol naquele dia, tinha acabado de chegar em casa e já encontrou mais uma carta bem na frente de sua porta em cima do tapete. Desde o ocorrido há 5 dias, passou a receber pequenas cartas românticas em ‘’anônimo’’ —entre aspas porque Baekhyun sabia exatamente quem era— na frente de seu apartamento.

 

Nessas horas que Baekhyun agradecia pelos pais morarem apenas dois andares acima de si e não consigo, porque provavelmente iria morrer de vergonha e ter que responder um grande interrogatório.

 

‘’Teu perfume que não abandona minhas roupas me fazem ficar com mais saudades cada vez que não estamos juntos. Fico feliz ao te ver feliz, lembre-se sempre que você é lindo desta forma. Sou doidinho por ti, seja a forma que diz meu nome com essa sua voz doce ou como suas bochechas coradas te denunciam sempre que está com vergonha.

Você é lindo, Baekkie.

— Anônimo’’

 

Sorria ao ler a carta do dia que, mesmo sempre curtinha, não deixava de alegrar seus dias e acelerar seu coração a cada palavra escrita com um enorme carinho de um certo grandão musculoso, lindo, de orelhas salientes assim com as suas e que lhe passava treino quase todos os dias.

 

No colégio o moreno agia normalmente, talvez até mais alegre que o usual. A única diferença eram as risadas dos amigos de Sehun sempre que o viam, mas isso não fazia uma grande diferença para o baixinho, afinal tinha um Park Chanyeol —quem realmente gostava— lhe enchendo de amor todos os dias, não tinha porque perder tempo se importando.

 

— Byun! Você está aqui! — Uma voz rouca bastante conhecida se fez presente no banheiro onde o pequeno estava ajeitando seu cabelo despreocupadamente. A respiração do loiro estava ofegante, como se estivesse corrido até ali. — Podemos conversar?

 

—Fala aí, Sehun — Soou despreocupado, fazendo Sehun forma uma careta, isso não era lá um típico comportamento quando se gosta de alguém, não é? Estava tudo muito estranho para o jogador.

 

— Seu convite para o baile ainda está de pé? — Baekhyun travou na exata posição em que estava, arregalando os olhos e olhando para o loiro como se visse uma assombração, mal acreditando no que estava ouvindo. — Olha, eu sei que naquele dia foi meio estranho, mas com o tempo passando percebi que posso começar a gostar de você também e o baile é uma boa oportu..

 

— Desculpe, mas eu já tenho companhia — Cortou-o antes que pudesse continuar falar seja lá o que fosse. Tudo bem, tecnicamente ainda não tinha uma companhia, mas iria perguntar para Chanyeol no dia seguinte no treino marcado. Mesmo com um leve medo de receber outra rejeição, deveria tomar coragem para perguntar, afinal seu personal parecia corresponder seu amor e qualquer coisa poderia fazer seu plano b: ficar em casa se entupindo de doces enquanto revia sua série favorita pela milésima vez.

 

— Em 5 dias? Conta outra Baek — Não conseguiu segurar a risada debochada — Isso pode ser só um convite amigável, relaxa — Suas risadas somente cessaram ao ver o rosto completamente sério do outro.

 

— Se você não acredita o problema é seu — Deu de ombros ao perceber que Sehun não acreditaria tão facilmente e na verdade ao menos ligava em dar-lhe alguma satisfação. Sorriu amarelo e saiu rapidamente, deixando um Sehun confuso para trás.


 

(...)



 

— ...mas eu super aceitaria fazer qualquer coisa que ele quisesse — A menina ruiva murmurava para o grupo de garotas que admiravam o homem alto, ele parecia esperar por alguém lá dentro do colégio.

 

— Olhem, gente! Ele está olhando pra mim, certeza que não resistiu à isso tudo — Uma morena gabou-se ao ver o sorriso junto do olhar do homem em sua direção, mal sabia ela que ele estava mais focado em um certo baixinho que ouvia tudo e estava prestes a esganar alguma.

 

Com um ar superior, se intrometeu no grupo para andar até o Park, este que o admirava todo bobo, o baixinho daquela forma era realmente uma graça.

 

— O que foi? Tem algo de errado no meu rosto? — Formou um bico que foi prontamente selado pelo maior enquanto este abrigava o pequeno em um abraço apertado e aconchegante. Os dois eram um maior dengo e grude quando estavam juntos, não tinha como esconder.

 

— Você é lindo — Disse todo sorridente, Chanyeol simplesmente adorava elogiar o pequeno. — Até quando está claramente tentando mostrar para aquelas ali que eu sou seu — Sussurrou perto do ouvido alheio, como se fosse um segredo entre os dois. Baekhyun só faltava explodir de amores ao ouvir Chanyeol falar que ele era seu, poderia ouvir aquilo todos os dias.

 

— Chaaan, aqui não — Ditou manhoso, mesmo assim nenhum dos dois sequer se moveu para quebrar o contato gostoso que era aquele abraço. Naquele momento mal importava o grupo de garotas de antes que estavam indignadas com a cena ou qualquer outra coisa que não fosse o homem à sua frente. — Achei que só nos veríamos amanhã

 

— Eu arranjei um tempinho para te fazer uma surpresa, gostou?

 

— Claro que gostei! — Só então se afastaram, apenas para conseguir se encarar.

 

— Vamos, ainda tem mais da minha surpresa — Segurou na mão do pequeno e o guiou até sua scooter, sabia o quanto Baekhyun adorava passear em sua moto e não perderia uma chance para levá-lo.

 

— Para onde vamos? — Baekhyun olhava curiosamente para o maior, colocando o capacete e subindo na moto assim que o outro fez o mesmo. Quando percebeu que não teria resposta, começou a cutucar suas costas de forma irritante, mas ele só se pôs a rir da tentativa falha do Byun.

 

— Nem tente, só aproveite o caminho — Foi a última coisa dita antes de ligar a moto e seguir o caminho planejado.

 

Como não pegaram trânsito, chegaram no local em poucos minutos. Chanyeol tinha pensado em um encontro diferente, algo que fosse bem a cara do pequeno Byun, então levou-o para uma trilha que tinha uma tirolesa no final. Mesmo que Baekhyun fosse todo clichê e adorasse todos aqueles encontros previsíveis, tinha completa noção de sua vontade de fazer uma trilha, mas não queria ir sozinho. Os pequenos e puxados olhos de Baekhyun brilhavam a cada passo dado, admirando todas as bonitas árvores pelo qual passavam, era realmente um admirador da natureza.

 

A tarde não podia ser melhor para os dois, se divertindo juntos da melhor forma mesmo provavelmente sendo um estranho encontro romântico para os outros, aquilo mal importava, era um programa perfeito e que os dois gostaram um monte, isso sim que importava.

 

— Yeol — Baekhyun chamou-o assim que chegaram em sua casa, acomodando-se no sofá para um maior conforto.

 

— Fala, bebê — Ah, Chanyeol adorava chamar o pequeno assim, principalmente de repente para ver suas bochechas rosadas de vergonha, uma fofura!

 

— Eu queria aproveitar que você está aqui pra isso — Pegou uma carta na mesa em frente ao sofá e entregou-lhe. Chanyeol olhava cheio de expectativa todo sorridente para o pedaço de papel bem enfeitado.

 

— ‘’Eu gosto de você desde que nos conhecemos bem no começo do ano, quando se mostrou ser lindo não só por fora quanto por dentro.. — Assim que Chanyeol começou a ditar o que estava escrito, Baekhyun resmungou e se aninhou no colo do maior para esconder seu rosto em seu peito pela vergonha. — …eu não sei se você me corresponde, só acho que deveria ser sincero e não perder uma provável oportunidade. Independente disso, se você gostar de mim ou não, quer ir àquele baile do colégio comigo? Por favor responda pra esse baixinho que provavelmente está envergonhado. Assinado anônimo’’ — Soltou uma risada ao entender a referência de suas cartas para o baixinho, como lidar com uma fofura daquelas? — Hm.. Acho que vou ter que pensar um pouco, ele nem ao menos se identificou

 

— Você é um idiota sabia? — Os dois gargalharam e Chanyeol passou a agarrar o corpo aninhado ao seu, só para encher o rosto bonito de beijinhos breves. — É sério, Yeol.. — Formou um bico adorável nos lábios, o pequeno Byun descobriu ser um poço sem fundo de manha quando estava com seu Personal e claro que apenas fazia o outro cair de amores cada vez mais.

 

— Achei que estava óbvio — Segurou o rosto de Baekhyun para que ele olhasse para si, os dois inevitavelmente sorrindo só por estarem um com o outro. — É claro que eu quero, bebê

 

Ah, aquilo era só o que faltava para caírem em uma sessão de amassos, com direito a tanto selinhos quanto aqueles beijos de tirar o fôlego com um Baekhyun radiante de alegria e um Chanyeol sendo contagiado pela animação e alegria dele, não tinha nem como negar que já estava mais que perdidamente apaixonado por aquele baixinho sorridente e adorável.

 

Nov. 4, 2018, 2 a.m. 0 Report Embed 0
Read next chapter Aceito

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 1 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!