Yin Sem Yang Follow story

_bmoraes13_ Beatriz Moraes

Mais uma luta corria. Criador contra Destruidor; Bem contra Mau; Yin contra Yang; Até que Ink comete um erro fatal.


Fanfiction Games Not for children under 13.

#gore #feels #dream #drama #Ink #error #Blueberry
0
4601 VIEWS
In progress - New chapter Every 30 days
reading time
AA Share

Erro Fatal

Error engasgou surpreso, algo quente lhe subiu a garganta e ele tossiu respingando a face de seu oponente.

- In... Ink... – Murmurou antes de seus joelhos fraquejarem e ele tombar de lado.

O Pintor tinha uma expressão horrorizada que piorava com seu rosto coberto de sangue.

Ele tremia, começou a hiperventilar congelado na mesma posição.

- Ink! Ink! – Alguém estava chamando ao longe, não, eram duas vozes que tentavam se fazer ouvir em meio aquele desguarnecido Anti-void.

Ink caiu de joelhos, com mãos trêmulas, ele tentou tocar o rosto de Error, mas apenas deixou novas manchas sangrentas no crânio negro do Destruidor.

- Error...? – Chamou baixinho, parecia que o mundo se resumia a ele e ao corpo de seu oponente, tudo havia desaparecido, a surpresa sumiu, sendo substituída pelo choque.

O destruidor parecia dormir em uma paz macabra e sobrenatural, suas orbitas estavam cerradas, sua boca, levemente aberta, ainda manchada de escarlate, em seu peito, uma enorme lasca proveniente do Pincel, agora destruído, do Criador, atravessava-lhe as roupas e corpo, uma poça vermelha se agigantava embaixo dele.

- E-Error...?! – Chamou com urgência. – Error? Error! Acorde, por favor! – Implorava sacudindo o corpo inerte, lágrimas começaram a fluir e limparam parte do sangue no rosto de Ink.

- Não morra, por favor!

Ele abraçou o cadáver do inimigo, o sangue ensopou suas vestes, o Criador escondeu o rosto no ombro de Error, suas lágrimas molharam o tecido escuro da jaqueta, o Pintor nem sentiu quando a ponta afiada da lasca de madeira lhe rasgou as roupas e arranhou, profunda e dolorosamente, suas costelas.

- Me desculpe... Me desculpe... Me desculpe... – Murmurava entre soluços, não podia ser verdade, devia ser alguma brincadeirinha de mau gosto, com certeza o Destruidor iria abrir os olhos e rir da ingenuidade de Ink.

Mas ele sabia que aquilo não era brincadeira, Error nunca mais iria acordar ou rir ou fazer qualquer outra coisa.

A verdade pesava sobre seus ombros, seu coração inexistente se retorcia em culpa, ele sabia que era por sua causa que Error estava morto.

Por que não comemorava? Por que não vibrava sabendo que havia parado o Destruidor para sempre?

- Não era para ter sido assim... – Murmurou com a voz abafada pelo corpo do outro.

- Ink... – Alguém chamou colocando a mão em seu ombro.

O cadáver começou a se desfazer nos braços do Pintor.

- Não! Não! Não! – Exclamou apertando o corpo contra o seu como se pudesse parar o processo se o segurasse com força. – Não se vá! – Soluçou, logo não restava mais nada do Destruidor, apenas suas roupas, uma lasca de madeira suja de sangue, uma poça escarlate e uma fina poeira cinza que começou a ser varrida pelo vento.

- NÃO! Não! Não! – Gritou socando o chão com força, seus ossos estalaram dolorosamente.

- Chega! Chega Ink! PARE! – Alguém agarrou as mãos do Criador que tentou solta-las para continuar a esmurrar o chão sem dó nem piedade, mas a pessoa as apertou com força arrancando um gemido de dor de Ink. – Ele se foi, não há mais nada que possa fazer! – Disse Dream, Blueberry observava a cena de longe com uma expressão assustada no rosto infantil.

- Eu o matei! – Exclamou abraçando o amigo com força. – Eu o matei! Eu o matei! – Repetia chorando.

- Não, foi sem querer... – Começou.

- Eu sou um assassino!

- Não, não é! Escute Ink, o que aconteceu não é sua culpa!

- É sim... – Respondeu. – É sim... – Sua voz chorosa era abafada pelas roupas do outro.

Dream suspirou enquanto acariciava o crânio do Criador em uma tentativa de consolo.

- Dream... – Chamou Blueberry, ele o olhou e assentiu ao compreender o que o menor dizia com os olhos marejados enquanto tentava não chorar pela morte de Error.

- Não é sua culpa Ink... Aconteceu, você não pode resetar e mudar o passado...

Dream passou a mão por trás da cabeça do Pintor, imediatamente os soluços pararam e Ink soltou um suspiro curto revirando os olhos e ficando inerte, com cuidado ele pegou o amigo inconsciente no colo.

- Vamos Blue... – Murmurou se dirigindo ao portal que brilhava ao longe.

Blueberry olhou para trás, observando a poça de sangue, ele não conseguiu se conter, começou a soluçar impetuosamente.

- Vamos Blueberry! – Exclamou Dream, o menor limpou as lágrimas com o antebraço, correu e se juntou a ele.

- Ele vai ficar bem? – Perguntou sem nenhum pingo de sua habitual alegria e hiperatividade observando o Criador inerte nos braços do amigo.

- Eu realmente não sei... – Murmurou com as orbitas úmidas. – Só espero que Error esteja em um lugar melhor...

Blueberry assentiu e juntos entraram em um portal, que se fechou logo após o atravessarem.

Uma brisa fria soprou pelo Anti-Void, levando a poeira que um dia já fora Error, o Destruidor de Universos, para algum lugar distante e desconhecido.

Nov. 3, 2018, 3:46 p.m. 0 Report Embed 0
To be continued... New chapter Every 30 days.

Meet the author

Beatriz Moraes Meus personagens sofrem com um grande sorriso no rosto, pois sabem que não há felicidade sem dor. Na verdade eles não só sofrem, como também vão até o Inferno e voltam. (De acordo com a Leeh, essa diva :v) Podem me chamar por Møry. Minhas histórias contém muito sadomasoquismo contra os leitores, junte-se ao bonde da LEMONada por sua própria conta e risco. Respondo todas os comentários, não precisa ficar recluso, não mordo (tão forte :3). Estou no Wattpad, Spirit e Nyah! Fanfiction também!

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~