A invasão do Vazio Follow story

u15390921441539092144 Edu'Ardo Favaro

O Vazio finalmente invade Runeterra, a resistência conseguirá sobreviver?


Fanfiction Games Not for children under 13.

#invasão #ficção #poder #legends #of #League #vazio #runeterra #lol
0
4666 VIEWS
In progress - New chapter Every 10 days
reading time
AA Share

O começo do fim

A muito tempo as coisas mudaram drasticamente em Runeterra, um mal libertado pelos magos de Shurima, que prevaleceu e nunca mais foi embora, um careca azul falando de fim do mundo, a queda do trono de Demacia, a derrubada de Piltover, a invasão de Ionia e por fim, a destruição do Bastião Imortal em Noxus, eu nem sei mais como começou a guerra, não me lembro, por mais que eu tente, só me lembro de ter perdido tudo no passado, todos morreram aos poucos ou desapareceram, o que pretendo dizer nessa gravação é como me contaram que aconteceu, como está escrito nos livros, agora estou caído nesse lugar, minhas pernas não se movem mais, e meu único amigo nem me responde ou conversa comigo, espero que quando eu me for, isso fique de legado, caso algum dia Runaterra consiga vencer o Vazio.
Um dia como os outros em Demacia, treinos dos soldados, as pessoas vivendo suas vidas como sempre foram, comerciantes anunciando as frutas da estação, um dia pacato, até então, creio que ninguém tenha percebido como aquilo ocorreu, o começo disso é diferente em cada um dos contos e historias, mas uma coisa é certa, algo abriu o chão próximo ao portão leste de Demacia, nunca havia tido nenhum rumor disso ocorrer fora dos desertos de Shurima, e ao mesmo tempo que as coisas caiam dentro daquele buraco, elas saiam, mas pior, corrompidas e devoradas, criaturas sem sentido algum começaram a rumar buraco a cima, devorando qualquer um que estivesse distraído pela frente, e assim, atingindo a muralha reforçada de Demacia em peso, apesar da resistência a magia, os próprios demacianos perceberam que aquilo não duraria muito tempo, de alguma forma aquelas criaturas bizarras haviam aberto aquele portal ali, aquilo não importava no momento, pois, o Vazio estava sedendo por vida, estava faminto, o objetivo era proteger os inocentes, era lutar, ou ser consumido pelas criaturas. É ai que a verdadeira batalha pela vida começa. As muralhas já estavam sendo atacadas em torno de trinta minutos, e rachaduras já começavam a aparecer, a artilharia tentava ao máximo eliminar as criaturas, mas parecia que a cada uma que matavam, surgiam outras duas para repor, apesar dos comandos do general Garen, aquilo tudo era quase inútil, a invasão da cidade aconteceria, os cidadãos estavam dentro do castelo em refugio, longe do perigo.
- Deixaremos entrar... - Disse Garen descendo da muralha.
- Mas general, você não sabe as ordens de vossa majestade. - Dizia um soldado preocupado descendo a muralha junto de Garen
- Se não deixarmos entrar, eles podem querer procurar outro lado para entrar, não conseguiremos proteger dois pontos de uma só vez, mande-os parar de atirar, recuem e preparem-se para a batalha dentro dos portões...
- C-certo General, TROPAS! RECUEM PARA DENTRO DOS PORTÕES E DEIXEM AS CRIATURAS ENTRAREM! - Gritou o comandante para as tropas enquanto corria para junto do general. As tropas recolheram as armas e se juntaram aos outros para o combate, alguns poucos minutos, e as rachaduras começaram a ceder, deixando escapar algumas pequenas criaturas, olhos esbugalhados, quatro patas e pequenas garras, eram eliminados rapidamente, mas cada vez entrando mais, e os pequenos buracos que eles passavam, começavam a se tornar grandes, até que enfim, a muralha caiu, um grande montante de monstros entraram destruindo tudo que viam pela frente, os mais próximos puderam escutar a respiração profunda do general.
- ATACAR! - Gritou Garen agarrando sua espada enorme nas costas e correndo para cima das criaturas, gritos foram ouvidos de longe naquele dia, a batalha era tensa, os soldados de Demacia eram muito fortes, mas as criaturas eram persistentes, Garen correu e acertou um golpe decisivo numa criatura pequena a partindo no meio, enquanto avançava pela linha de frente empurrando e esmagando todas que via, seus ataques mal arranhavam sua armadura pesada, os maiores heróis de Demacia participavam da lutas em lugares diferentes, o alvo de Garen era a criatura maior, a que derrubou o muro, um monstro horripilante, com vários braços e uma boca enorme infestada de dentes que pingavam um liquido verde corrosivo, aquele já havia abatido pelo menos três soldados sozinho, tinha de ser derrubado o quanto antes, Garen saltou em direção ao monstro cortando fora uma de suas patas, e logo atraindo a atenção não só do gigante, mas também de criaturas menores, que ferozmente começaram a ir para cima dele, com um salto ágil para trás desviando de um golpe do monstro maior, ele cai em cima de uma criatura, esmagando seu corpo inteiro com seu peso.
- DISPERSEM-OS!- Gritou Garen brandindo sua espada e girando, destroçando qualquer bixo idiota o suficiente para se aproximar dele, e em seguida golpeando outra pata do monstro gigante, mas aquilo não era nada para a criatura, que o acertou dessa vez em cheio no peito o arremessando em cima de outros monstros, Garen se levantou rapidamente e correu novamente para cima da criatura, que desviou de seu golpe acertando-o de novo, dessa vez mais forte do que antes, Garen se chocou contra a parede de uma casa, mal abriu seus olhos e o monstro estava em cima dele, a aberração levantou uma pata para acertar-lo enquanto tentava se levantar, então do alto uma bandeira de demacia cravou em um dos olhos da criatura, uma sombra pairando sobre o céu passou por cima de Garen caído, e um grande tremor se sucedeu.
- DEMACIA!- Gritava o principe Jarvan enquanto golpeava a criatura com sua lança, o chão então afundou e barreiras de pedra se ergueram em volta do monstro que caiu desorientado.
- Precisa de ajuda? - Disse ele dando a mão a Garen para que se levantasse.
- Vossa Majestade... Obrigado. - Respondeu se levantando, os dois olharam para o monstro que se levantava quase ileso se preparando para mais um golpe, Jarvan começou a correr em direção ao outro lado da criatura, enquanto Garen permaneceu ali, a ideia seria cercar o monstro, mas logo que Garen e Jarvan partiu para cima da criatura, ela abriu duas asas enormes escondidas de baixo da carapaça e começou a levantar voo rapidamente.
- Vamos perde-lo... - Indagou Garen enquanto corria para perto de Jarvan.
- Não se preocupe, não vim sozinho... - Então uma bola de fogo acerta as costas do monstro, o fazendo rodopiar no ar, em seguida uma investida acerta o monstro em cheio, um dragão enorme se agarra no pescoço dele, em seguida uma pequena yordle o acerta em cheio nas costas com uma marreta pelo menos duas vezes maior que ela, destroçando as asas ja queimadas do monstro, o fazendo cair no fundo da cratera novamente, Jarvan estica sua lança até o estandarte ainda preso no olho da criatura se puxando para ele, Shyvana cai em chamas em cima do monstro seguida de Poppy que acerta mais uma marretada logo que cai, Jarvan usa sua lança para cegar o outro olho da criatura que guincha de ódio, e aos poucos tenta levantar, é claro que o general não deixaria tal feio acontecer, ele corre o mais rapido que pode, agarra sua espada no chão que derrubara quando foi arremessado, subindo em cima da criatura ainda viva, ele crava sua espada na carne da criatura com toda a força que possuía. 
- JUSTIÇA! - O poder de Demacia é evocado, criando uma espada gigante que parte a criatura no meio, Shyvana se aproxima de todos e pede que subam em suas costas, enquanto o monstro tem vários ataques seguidos de convulsões e suas entranhas efervescem em contato com o ar, logo que a meio-dragão os tira da cratera, a aberração la dentro explode com uma chuva de corrosão em volta da cratera, diluindo armaduras e queimando a carne de todos que acertava, até mesmo seus próprios, demacianos correndo em terror enquanto tentam remover a armadura o mais rápido possível, agonia e desespero tomando conta da cidade, até que uma luz verde claro surge nos céus, estrecendo tudo e as feridas de todos os demacianos simplesmente começam a sumir, uma voz calma e doce ecoa pelos ares.
- Acalantem-se na luz! - Vindo de um brilho verde muito forte em cima da muralha, está Taric, com sua bravata erguida.
- Demacia ja foi meu lar em outrora, agora, volto aqui e vejo a cidade em ruínas... pelos meus amigos, e pelo que acredito, vamos lutar irmãos, unam-se e baniremos este mal de Runeterra. FAÇAM TREMER OS PILARES DO PARAÍSO! - Gritou ele saltando para junto da batalha, uma luz muito intensa banha todos os demacianos que uivam em determinação partindo para cima dos monstros com ferocidade de convicção. Depois de horas de batalha, toda Demacia fora tomada, venceram sim a batalha matando cada criatura do Vazio que fugiu do buraco, que fechou alguns segundos antes de matarem o ultimo, Demacia estava destruída, não haviam muitos mortos, somente um crescente numero de feridos, mas enfim aquele dia estava acabando, vitoriosos, porem, aquilo não era nem o começo. Capitão Teemo dia 768. Pela resistência, por Runeterra.

Oct. 9, 2018, 7:03 p.m. 0 Report Embed 0
To be continued... New chapter Every 10 days.

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~