Uma solução não convencional Follow story

letiza Izabela Letícia

Jaehyun se vê incapaz de acertar as notas da musica do próximo comeback, mas Johnny tem uma ideia para ajudar o amigo.


Fanfiction For over 18 only.

#yaoi #jaehyun #johnny #Neo-Culture-Technology #nct #k-pop #kpop
Short tale
2
4.7k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Aula de canto

Jaehyun estava frustrado. Não. Frustrado era pouco. Ele estava puto.

Ele não conseguia acertar as notas sozinho sem o acompanhamento da versão pré gravada. E ele sabia que em uma apresentação ao vivo, ele não poderia se apoiar nela, já que muito provavelmente ele nem a conseguiria ouvir, e com isso, ele não acertaria as notas. Sua voz oscilava e quebrava estranhamente e com o seu nervosismo, tudo ficava pior.

Ele se levantou da cadeira e entrou na sala a prova de som e gritou em frustração. Ele era melhor do que isso mas ele não estava conseguindo cantar por nada.

Saindo da sala de som, ele ouviu um baixo bater na porta

- Jaehyun, você tá ai? - ele ouviu Johnny o chamar.

- Tô aqui sim. Pode entrar. - disse ele se jogando cansado em uma das cadeiras.

Johnny entrou e percebeu o mau humor do amigo, sentando-se na cadeira ao lado.

- Aconteceu alguma coisa? Você... Bom... Você parece horrível.

Jaehyun deu uma pequena risada pela franqueza do amigo. Ele imaginava que ele realmente devia estar horrível. Olhando o reflexo no vidro, percebeu que Johnny estava certo: o seu cabelo estava de pé em varias direções por puxá-lo em frustração e em seu rosto estava escrito "cansaço" e "ao ponto de ter um colapso nervoso" em toda parte.

- Eu não estou conseguindo acertar as notas. A minha voz treme e oscila e eu acabo caindo na nota errada e eu não tenho ideia do que fazer a respeito.

Johnny pensava sobre como ajudar o amigo mas nada lhe passava pela cabeça.

- Ei Jae, me mostra e quem sabe eu penso em alguma coisa.

Jaehyun respirou fundo e fechou os seus olhos, se concentrando no cantar. Já Johnny aproveitou aquela oportunidade para apreciar as feições de seu amigo no ambiente a meia luz da sala de mixagem. As sombras de seus cílios em suas bochechas, os cabelos emaranhados de como quem acabara de dar uns amassos, seus lábios e sua voz, que coloria o aposento ate pré-refrão. Ali, a voz de Jaehyun pareceu quebrar e lhe faltar. Ele parou de cantar e rosnou em frustração. Johnny achou aquilo bem sexy na verdade.

- Viu!? Eu não consigo! - exclamou Jaehyun exasperado girando na cadeira - Parece que eu fico sem ar ou que eu tô forçando a minha voz, quando eu não estou. Talvez eu esteja usando a voz errada e-

- Jaehyun se acalma. Você esta muito nervoso e desse jeito nada vai ficar bom e mesmo que você queira, você não vai acertar a nota.

Mais uma vez, Jaehyun passou a mão em seus cabelos e jogou a sua cabeça para trás.

Johnny olhou para o pescoço do mais novo e só passava pela sua mente passar os seus lábios por ali e marcá-lo com vários chupões. Talvez ate contornar o belo pescoço com a sua mão para segurá-lo no lugar, cortando levemente a circulação enquanto fodia Jaehyun até perder a sanidade.

Mas no momento Jaehyun precisava criar resistência e, principalmente, desestressar.

Com isso, Johnny teve uma ideia. Talvez não fosse tão convencional. Na verdade, o convencional passava longe. Ele se lembrou de uma vez que viu um desafio de fazer flexões enquanto cantava para treinar respiração e resistência física e decidiu se inspirar nisso, mas ele mudaria algumas coisas, claro. Não era de hoje que ele achava Jaehyun um homem bonito, e ele percebia que as vezes ao andar sem camisa pelo dormitório, Jaehyun olhava para ele uns segundos a mais do que o resto e o contrario também acontecia. Algo meio indistinto permeava os dois fazia um tempo e talvez essa fosse a hora.

- Pensei em um... Exercício pra te ajudar. - disse Johnny se aproximando.

- Hm? - disse Jaehyun levantando a cabeça.

- Não, fica com a cabeça pra trás. Ao invés de você tentar atingir a nota vamos testar a sua resistência. É só continuar a cantar e não deixar a nota oscilar ok?

Jaehyun concordou com a cabeça e a tombou para trás novamente e segurou uma nota similar àquela que tinha dificuldade. Johnny, ainda na cadeira, se aproximou de Jaehyun e cutucou a lateral do corpo de Jaehyun fazendo-o saltar de susto e soluçar a nota.

- Lembre-se mantenha a nota

Ele o cutucou mais uma vez na lateral e depois em seu pescoço e, feliz com a não oscilação do amigo, ele ousou.

Ele passou o indicador da clavícula ate o maxilar e pôde ver um arrepio subir à pele de Jaehyun, mas nada dele errar a nota.

Ele então se aproximou da jugular do rapaz e encostou os seus lábios ali. Jaehyun congelou com tal toque

- Eu não lembro de ter falado pra você parar. - disse Johnny contra o pescoço do amigo

Engolindo em seco, Jaehyun voltou a cantar, a voz levemente trêmula sem saber onde isso iria parar.

Johnny então arrastou seus lábios pelo pescoço de Jaehyun ate o lóbulo da orelha onde deu uma leve mordiscada e uma nota que Jaehyun cantava se arrastou gemida e arfada.

Johnny sorriu ao perceber a reação de seu amigo e ao olhar rapidamente para baixo pode ver um pequeno volume se formando nas calças do amigo.

- Vamos lá Jae, você consegue fazer isso.

Jaehyun conseguia fazer isso e não seria os lábios macios de Johnny que chupavam mordiscavam e beijavam o seu pescoço enquanto cantava que o faria desistir. Mas quase que o fizeram.

Quando Johnny achou que o seu amigo já estava estável musicalmente, suas mãos passaram a passear pelo corpo do mais novo, entrando por baixo da blusa e acariciando, apalpando, apertando e arranhando levemente a pele que encontrava, arrancando gemidos e arfar por entre as musicas e as notas que Jaehyun se esforçava para manter.

Era a missão de Jaehyun vencer aquela tentação. Se ele sobrevivesse àquilo ele conseguiria fazer qualquer coisa.

As mãos de Johnny encontraram as coxas de Jaehyun que com um forte aperto o fez gemer, jogando a cabeça para frente e se apoiar no ombro do mais velho. Ao olhar nos olhos, Johnny via o tesão e a determinação de Jaehyun em não quebrar sob pressão. Já Jaehyun só via um desejo lascivo de Johnny sobre si e por dentro, temia –de uma maneira boa- o que ainda viria.

Johnny cravou os dedos nas coxas de Jaehyun que gemeu alto e arrastado. O volume entre as pernas de Jaehyun se fazia cada vez mais proeminente.

Jaehyun arfava por ar e não sabia se conseguiria continuar. A vontade de simplesmente parar com aquilo tudo e ter o seu amigo empurrando-o contra a mesa de mixagem enquanto fodiam com força era tudo que ele conseguia pensar.

- Vamos Jae. Ainda não terminamos. - Disse Johnny ao pé do ouvido instigando-o a terminar aquilo que começaram. Mas Jaehyun já não tinha tanta certeza mais de nada, na verdade.

Entretanto ele começou a cantar uma música qualquer. A sua voz era forçada e seus olhos fechados para não se distrair e cair na bela tentação a sua frente. A mão de Johnny foi ao volume coberto entre as pernas de Jaehyun que quase gritou algo entre o susto e o prazer. Lentamente, indo e voltando com a mão, Johnny observava o perspirar que cobria o rosto do mais velho, o retorcer de prazer em suas feições e sua inquietação na cadeira. Ele abaixou o cós da calça, deixando amostra o membro duro de tamanho e circunferência mediano que Johnny envolvia com as mãos, fazendo soltar o pré gozo que lubrificava a mão do mais velho.

Jaehyun se segurava, se contorcia na cadeira e gemia entre as palavras da musica e Johnny absorvia tudo com um olhar concentrado, como se quisesse guardar a imagem para depois. O próprio volume em suas calças já o incomodava a um tempo mas ter tal visão explícita a sua frente valia mais a pena do que bater uma.

Jaehyun se segurava no último fio de sanidade, que se partiu ao sentir a língua de Johnny lamber a extensão da base ate a cabeça de seu pênis e ele gritou de prazer. A boca e a língua quente de Johnny o engolia por inteiro, a língua pressionando contra sua glande antes de quase o levar à garganta fazendo Jaehyun gemer que nem uma atriz pornô.

Johnny parou com o boquete com sorriso de desdém no rosto.

- Ah Jae, não acredito que você vai parar agora, você estava indo tão bem! Pelo visto então teremos que parar o nosso treinamento.

Johnny começou a se afastar antes de ter seus cabelos segurados com força pelo mais novo, com um olhar embriagado de prazer, que o quase fizera gemer.

- Não Johnny, nós vamos acabar com isso e você também vai. - disse ele resoluto.

- Então canta para mim. - disse o mais velho com um sorriso lascivo.

Ele começou uma música qualquer que quase atravessou em sua garganta quando viu Johnny tão ansioso a chupar o seu pau e a visão que tinha era inebriante, quase indescritível. Não iria mentir que já se imaginou diversas vezes nessa situação. Mas a realidade era bem melhor que a imaginação.

A sua mão ainda se perdia nos cabelos do mais velho que o chupava com vontade, tirando arquejos e gemidos eventuais, bem mais estável do que quando ele tinha começado o boquete.

Jaehyun se obrigava a manter a respiração controlada para cantar mas as vezes ofegava e se perdia. Johnny ia em uma velocidade lenta, na qual o orgasmo não chegava entretanto o prazer lhe nublava os sentidos. Mas eles iam terminar. Eles tinham que terminar.

Conforme Jaehyun se estabilizava tanto a boca quanto a mão de Johnny aumentavam a velocidade e a cada fraquejo ele diminuía a velocidade novamente, recompensando-o por seu esforço.

O mais velho se deliciava com tudo aquilo. Dos gemidos, arfares, da mão que as vezes puxava o seu cabelo com força quase fazendo ele gemer. Das pequenas ações e reações exercidas no corpo de Jaehyun, quem as causavam era ele. Era para ele que o Jaehyun gemia, se contorcia e era para ele que ele se expôs de maneira tão intima, ainda que pecadora e libidinosa.

Os movimentos agora eram rápidos, a voz de Jaehyun se engasgava e subia algumas oitavas acima quando Johnny passava a língua contra a glande e apertava levemente o membro rijo.

Jaehyun estava quase lá. Mas Johnny ainda insistia naquela maldita aula de canto, o nó em seu abdômen lhe doía e tudo que ele queria era gozar.

Johnny removeu a sua boca, ainda o masturbando com a sua mão e demandou:

- A nota Jaehyun. Acerta a nota que eu te deixo gozar.

Jaehyun não conseguia mais. Mal pensava naquele ponto e como que o Johnny queria que ele acertasse a porra de uma nota?

- N-Não dá-a. - disse ele com as pernas tremendo e olhos cerrados.

- Jae eu sei que você consegue. Vamos. Ai você goza.

Em um ultimo esforço, Jaehyun não fez nem a escala. Subiu para a nota direta que soou clara como cristal.

- Eu disse que conseguiria - disse o mais velho com um sorriso convencido - Agora a sua recompensa.

Johnny voltou com a sua boca para o membro do mais novo com um vigor renovado. Agora Jaehyun gemia sem pudor, toda aquela espera lhe tirou dos eixos e ele mal fazia sentido do que acontecia ao seu redor.

O seu orgasmo veio de forma avassaladora, fazendo sua mente ficar branca e ele soltar um alto e longo gemido, suas pernas espasmarem e seus dedos puxarem com força os cabelos do mais velho. Johnny gemeu de dor e o deixou gozar em sua boca, engolindo cada gota, tentando evitar uma possível bagunça. Assim que Jaehyun de acalmou, deu de cara com um Johnny lambendo os lábios com um sorriso satisfeito no rosto.

- Sabia que ia funcionar.

E apesar de ser um método nem um pouco convencional... Não é que funcionou?

Oct. 5, 2018, 3:16 a.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Izabela Letícia Tedio Internet AUs E tudo que ha de pior Assim nasceram Let & Iza que a cada 10 minutos criam um plot novo e agora estao se obrigando a escreve-los pelo bem (ou mal) da humanidade

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~