Doce Sangue Follow story

sakura_1_haruno Sakura Haruno

Há quem diga que vampiros adoram sangue dos inocentes. Outros preferem transformar suas vitimas bebendo do seu sangue obrigando elas beber do seu sangue negro. Mas aqueles por amor, conseguirá controlar a sua sede de sangue para proteger quem mais ama. Sakura Haruno, vai para a cidade de Konoha, onde seus vizinhos são um pouco estranhos, mas quem chama mais sua atenção é Sasuke Uchiha, que recentemente se transformou em vampiro, não sabendo, por vezes, controlar sua sede por sangue.


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only.

#vampiros #naruto #sakuraharuno #madarauchiha #sasukeuchiha
3
5.5k VIEWS
In progress
reading time
AA Share

Prólogo

Pela estrada fora, um carro prateado andava no dia tempestuoso, a olhar para a paisagem triste, Sakura Haruno estava com a sua cabeça encostada ao vidro da janela, seu pai conduzia e sua mãe estava ao lado de seu pai. A família Haruno estava de mudanças, devido ao novo trabalho de Kizashi, e isso fazia com que a família mudasse constantemente e Sakura mudando pouco a pouco de escola e deixando seus amigos para trás.

Uns minutos na estrada e ao longe já se avistava os enormes prédios da cidade de Konoha, Sakura coloca o seu pescoço de lado e olha para o pára-brisas com o limpa-pingos a mover freneticamente para os lados possibilitando una melhor visão naquela chuva torrencial e vê a paisagem de prédios alinhados escuro com o tempo chuvoso.

- Estamos quase chegando, Sakura - a voz masculina falou, os olhos verdes brilhantes de Sakura olharam para seu pai, e um sentimento de tristeza percorreu o coração da rapariga de cabelos róseos transmitindo para a sua face, tirando da mesma um longo suspiro pesaroso.

- Eu sei que custa mudar-nos pouco a pouco de sítio, mas sabes que o teu pai tem grandes negócios para dirigir... - dessa vez Mebuki interveio, fazendo Sakura revirar seus olhos e encostar novamente suas costas no assento de trás.

- Eu queria ter um sítio em que posso de chamar de lar, em que posso guardar memórias e raízes daquele lugar em que cresci, no qual eu não tenho nada disso, cada amigo novo que faço tenho que deixar para trás, cortando laços, brincadeiras e curtas memórias... - resmungou Sakura melancólica. Mebuki calou-se com a resposta da filha tornando a viagem num clima pesado e entristecido.

━━━━━━━━━※━━━━━━━━━

No hospital, num quarto à parte do edifício, numa cama, um corpo fraco estava deitado a máquina apitava a pulsação fraca do paciente com cancro terminal, seu cabelo havia caído de suas sessões de quimioterapia e de radioterapia, sua respiração era lenta quase esforçava-se para respirar, os canos de oxigénio em seu nariz permitindo dar algum oxigénio aos pulmões fracos do rapaz, sua aparência pálida, magra e doentia, seus olhos descaídos com olheiras profundas fitava o tecto do hospital. Sasuke Uchiha esperava que sua hora chegasse, naquele momento ele pensava em tudo o que havia feito momentos de alegria entre os amigos e com a sua família soltanto um longo suspiro doloroso.

Naquele momento, uma pessoa entra no quarto através das sombras em seus lábios um sorriso de malícia, seu olhar negro de predador, suas vestes vermelhas e pretas para um estilo antigo, seu corpo forte e alto, suas mãos posicionadas atrás das costas, seu cabelo longo solto da cor da noite, aproximando da cama com passos firmes e forte, como se estivesse marcando território. Sasuke ao notar a figura masculina vira o seu rosto franzindo levemente as sobrancelhas para o homem ao seu lado e se pronuncia.

- Quem és tu, e o que fazes aqui? - a voz fraca e devagar falou, seu corpo magro se remexeu na cama, mas com as dores parou de se mexer ficando quase imóvel.

- Eu vim para te salvar a vida, Sasuke... - a voz grossa do homem se pronunciou, mostrando um sorriso de lado para que sua presa pontiaguda aparecesse fazendo o paciente arregalar os seus olhos.

- És um vampiro! - exclamou Sasuke assustado encolhendo-se na cama.

- Não sou qualquer vampiro Sasuke... Sou Madara Uchiha, teu ancestral... - falou o vampiro, o mesmo mirava o rapaz que estava deitado na cama.

- Não acredito em ti! - discutiu Sasuke - O que queres de mim? - indagou para o vampiro.

- Salvar-te, tornar-te imortal, tornar-te vampiro como eu... Aliás és o único da família que não és... - falou Madara revirando os olhos com as questões que Sasuke impõe, Sasuke arregalou os seus olhos, não acreditando o que Madara falava - Então, preferes morrer, ou queres viver internamente? - questionou ao rapaz, sua íris tornou-se avermelhada

- Saí daqui! Não preciso de ti! - retrucou Sasuke para o homem ao seu lado.

- Não tenho tanta certeza disso Sasuke... - falou Madara, olhando para a máquina que media a pulsação - Vê, estás ficando fraco... A tua hora está perto e não terás ninguém aqui para dizer o teu último adeus... - sorriu malicioso.

- E porquê que queres que eu seja vampiro? - interrogou Sasuke a Madara, o vampiro levanta a sua sobrancelha ficando curioso com a curiosidade que Sasuke tinha.

- Tu és diferente dos outros da tua família... - caminhou ao redor da cama - És inocente... - sorriu mostrando suas duas presas, inalou profundamente o ar deitando cá para fora a mesma profundidade que inspirou - Gosto do teu tipo de sangue, AB, são os meus preferidos e tirando o fato de ainda seres puro... Isso me cativa Sasuke - sussurrou aproximando um pouco o rosto perto de Sasuke.

- Não respondeste à minha pergunta. - disse firme tirando de Madara uma insatisfação.

- Tu tens um certo especial... Tua mãe morreu por querer te comer. E foi impedida pelo teu pai... - contou por alto a história a Sasuke fazendo com que o mesmo ficasse em estado de choque - E além disso eu sinto que tens a aura perfeita para um vampiro sabendo que tu és descendente de vampiros, mas tu foste puro, uma criança considerada normal para um mortal. - falou com sarcasmo.

- Não confio em ti... - retrucou o doente.

- E nem precisas de confiar - riu-se gozando com a situação - Tu é que decides a tua vida apenas iria ajudar-te. Curar-te-ei essa tua doença, viverás de sangue, morarás nas sombras, luz do sol queimará-te-à, não sentirás frio e nem fome e... Viverás para sempre... - propôs Madara, naquele momento Sasuke estava com a sua respiração ofegante e dificultada, sua palpitação estava acelerada para o estado que ele estava, seus olhos estavam perdidos mirando o rosto do homem ao seu lado, o mesmo começava a suar frio, estava sentido que a hora da sua morte estava aproximando, Madara olhava para o corpo a tremer inclinou sua cabeça para o lado e serio indagou - Então?

- Está bem... - concordou, Madara sorriu satisfeito com a resposta, seu olhar tornou mais intenso, suas presas tornou-se maior, as veias negras ressaltaram de sua face passou sua língua pelos seus lábios, um relâmpago naquele momento clareou o quarto do hospital.

- Inclina sua cabeça, quero ver tua veia... - ordenou Madara, assim fez Sasuke inclinou sua cabeça para direita mostrando sua veia fraca para o vampiro ao seu lado esquerdo, Madara aproximou de Sasuke posicionou sua mão direita por baixo da nuca do rapaz e sua mão esquerda ao redor do corpo do rapaz, o vampiro abriu sua boca suas presas parecia que brilhava quando cravou os seus dentes no pescoço do rapaz, Sasuke gritou de dor, seus corpo ficou cheio de veias, seus olhos estava arregalados e suas íris negras alternava de cor entre vermelho e negro, seu cabelo negro cresceu rapidamente e mais negro, a dor era tanta, que o mesmo espremiava na cama, mas era impedido a ficar quieto por Madara, um relâmpago surge clareando novamente o quarto, os bips na máquina eram acelerados acabando por avariar a máquina, as presas aumentaram na boca de Sasuke, uma sede insaciável por sangue ele sentiu, sua respiração descontrolada, seus olhos totalmente escarlate. Madara se afasta de Sasuke olhou para os dois buracos no pescoço do rapaz, seus lábios e queixo sujos de sangue, os lençóis brancos manchados pela seiva rubra. O brilho nos olhos de Sasuke era sombrio, o mesmo arranca as agulhas em seus braços e os canos de seu nariz brutalmente, olhou para a janela respirou profundamente sentido qualquer tipo de sangue, mas um único tipo de sangue ele se interessou, seu olhar rubro passeou pelo quarto parando na figura ao seu lado, Madara sorria satisfeito, mostrando as presas ainda rubras do sangue que havia chupado profundamente.

- Bom Apetite Sasuke... - disse e naquele momento Sasuke atravessou a janela do hospital partindo vidros e as batentes com a sua força, Madara desapareceu entre uma fumaça negra demasiado feliz para aquela situação.

Sept. 1, 2018, 11:28 a.m. 0 Report Embed 1
Read next chapter Capítulo 1

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 12 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!