Ágape E Eros Follow story

estherliz96 Esther Liz

Eros e Ágape Paixão e Amor Dois destinos que se uniram nesta dança inundada de paixão


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only. © Todos Os Direitos Reservados

#romance #amor #yaoi #lemon #yurio #boys-love #yuri-on-ice #yuri-katsuki #YuYu #Yuri-Plisestsky #Yuri-x-Yuri #Katsudon
Short tale
2
4732 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

OneShot

Era mais um dia.

Mais um dia de treino. Mais um dia com Victor evitando as brigas do Yurio. Mais um dia com o árduo treino de Yuri... Simplesmente mais um dia.

Yuri Plisetsky, um jovem russo representando seu país. E tendo que dividir seu coreografo com um zé-ninguém do Japão. Victor era a pessoa que Yurio sempre quis ser, sempre quis superar, e não entendia o que o grande Victor vira em Yuri.

Mas Yurio não podia mentir para si mesmo, já tentou. No dia anterior, decidira ver como estava indo o treinamento do seu “rival”. E se surpreendeu. A dança ainda estava crua, precisava ser praticada mais. Mas não conseguiu evitar de se sentir totalmente atraído e excitado com ela.

Saíra correndo de lá. Precisava se acalmar. No fim, acabou passando o dia na rua e não conseguiu jantar com Victor e o Katsudon.

Yurio estava na rua, precisava respirar. Tinha errado muitos saltos básicos no treino de hoje. Colocou seus fones de ouvido e deixou que seu corpo lhe guiasse. Ledo engano, não devia ter feito isso, pois quando viu já estava escondido observando Katsudon treinar. Sentiu raiva de si mesmo, mas não poderia sair ainda, pois ele o veria.

E ele... Está tão lindo

Poderia ser clichê, mas era assim que se sentia. Seu mundo parou ao ver Yuri patinar. Sentia-se atraído, fascinado, excitado, atordoado. Mas uma parte de si sentiu raiva, há quanto tempo o Katsudon treinava escondido? Isso era uma forma de trapaça... Certo? Bom, pelo menos era isso que sua mente queria se convencer enquanto amarrava seus patins e invadia a pista.

Era audacioso, mas queria ser notado. Então ligou sua música Ágape e começou a treinar. Seus saltos em nada se comparavam aos de Yuri. Para começar, eu consigo finalizar com perfeição meus saltos, Yurio debochava em pensamento. Mas Yurio não conseguia explicar o porque sua dança rodeava o Katsudon... Seus pés fazia com que dançasse ao seu redor e Yuri não demonstrava se importar.

Yurio se assustou, quando sentiu as mãos fortes do Katsudon segura-lo pela cintura e o girar no ar, descendo-o e encaixando-o no meio de suas pernas. Katsuki não parava de olha-lo. Sentiu seu rosto corar e uma voz esquecida no interior da sua mente o amaldiçoou por isso, mas naquele momento, só existia os Yuri’s.

Duas pessoas, com nomes iguais, mas personalidades diferentes, países diferentes, mas naquele momento eram duas metades de uma só coisa que se completavam e o que não esperavam era que os dois se amavam com a mesma intensidade. E Kami-Sama intercedera para que eles descobrissem isso e não passassem a vida em solidão.

Girou seu corpo, saindo do controle que as mãos de Yuri causavam em si e numa súbita coragem inexistente para tal ato, decidiu misturar seu Ágape com o seu próprio Eros. Iria seduzir também. Esse jogo, dois podem jogar.

Pegou velocidade na pista, e lembrou-se de Cris, decidiu imitar alguns de seus movimentos. Passou as mãos pela cintura e quando chegou ao rosto, lambeu sensualmente um dos dedos, dando as costas à Yuri e fez um Toe Loop, para sua total surpresa, caiu de frente ao Katsudon.

Katsuki não acreditava no que estava acontecendo. Yurio estava mesmo ali? O seduzindo? Ele tinha razão... Eros combina perfeitamente com ele. Ele é a imagem da sedução.

Yuri patinou até ele, iniciou o Flip e o finalizou ao seu lado, pegando sua mão e o conduzindo numa dança sensual no meio daquele lugar gélido.

Seus corpos se encaixavam, essa é a verdade. Dançaram ao ritmo de seus corações, ao ritmo de suas paixões. Mas, nem tudo é perfeito. E um momento perfeito se encerrou quando Yurio se distraiu e tropeçou nos próprios patins. Teria sido uma queda feia, terá... Se Yuri não tivesse segurado sua cintura e evitado a queda.

A cena era totalmente clichê. Yurio suspenso no ar, sendo segurado por Yuri, seus corpos colados e seus rostos perigosamente perto demais.

Foi aí que se deu conta do que estavam fazendo, empurrou o moreno e saiu da pista. Tirou os patins o mais rápido que conseguia e correu. Ouviu os gritos de Katsuki, mas não quis parar, não podia... Afinal, o que diabos iria fazer?

Yurio se deu conta que correu demais, quando parou e notou que não conhecia o lugar que estava. Xingou-se mentalmente, vestiu o capuz da sua blusa de frio e continuou andando. Parou em um parque e ficou ali, colocando seus pensamentos e sentimentos conturbados em ordem.

Yuri tentou impedi-lo. Já havia notado os olhares que Yurio lhe dirigia, mas somente naquele momento tivera coragem de admitir seus sentimentos. Uma parte de si o chamava de idiota. Afinal, porque o Yuri Plisetsky estaria interessado em si?... Essa é uma pergunta que nunca conseguiu responder.

Mas tê-lo ali, somente para si, mostrando-o seu Eros, foi demais para a sua sanidade.

Correu, tentou alcança-lo. Mas o menor é muito ágil. Cansado, decidiu ir para casa. Tentaria conversar com Yurio lá. Foi direto para as termas, fez sua higiene e entrou nas águas quentes. Deixando-as eliminar o cansaço que seus músculos apresentavam, estava tão cansado que não notou quando adormeceu.

Yurio, depois de respirar, decidiu chamar um táxi para leva-lo as termas. A sorte nunca sorri para si, pois o taxista era um grande fã da patinação e não o deixou em paz a viagem inteira. Cansado, decidiu ir direto para as termas, relaxar, para depois ir deitar. Quão grande não foi sua surpresa, quando encontrou Yuri adormecido ali.

Sentou-se na beirada, observando o moreno adormecido. Tão belo. Sua mão foi até os cabelos negros do maior, acariciando-o. Assustou-se quando Katsudon se mexeu, mas como não acordou, decidiu continuar a caricia.

Ouviu o maior se mover e murmurar algo que para si, era incompreensível. Segurou a risada quando viu o biquinho que se formava nos lábios de Yuri e, vencido pela curiosidade, aproximou seu rosto quando o moreno murmurou novamente.

-Y-yurio... Volta... Volta pra mim

O coração de Yurio parou neste momento. Seu amor é correspondido? Yuri lhe ama também? Não era unilateral? Assustou-se quando Yuri se moveu e acabou caindo na água, acordando o maior.

-YURIO! – Katsudon gritou puxando o menor, tentando evitar que engolisse muita água

-NÃO GRITA PORCO DE MERDA! EU NÃO SOU SURDO! – Yurio respondeu puxando seu braço das mãos do moreno. Seu toque esquentava sua pele. Isso é perigoso

-Se machucou? Está bem? – Yuri, vendo que o menor estava bem, segurou seus braços e o puxou para si – Porque correu daquele jeito? Quer me matar do coração? E se alguma coisa acontecesse com você? Tem ideia de como eu ficaria?

Yurio sentiu seu coração se apertar, não sabia que o moreno se importava tanto assim consigo. Tentou se soltar, mas o Katsudon não afrouxava os braços.

-Yuri... Me solta... Está me sufocando – Tentou alertar com o pouco ar que sentia nos pulmões.

-Desculpe – Yuri respondeu soltando o menor, mas levantou sua mão direita e acariciou seu rosto, notando o menor corar com o ato – Eu só me preocupo muito com você.

-Porque? – Yurio questionou sentindo seus olhos marejarem

-Como? Não ouvi – Yuri questionou, tentando desvendar o que o menor havia dito.

Yurio não respondeu, simplesmente levantou-se, enrolou a toalha na cintura e correu para o quarto. Quase caindo no caminho.

Quando ia alcançar seu quarto, sentiu Yuri segurar seu braço e o puxar para o quarto do moreno.

-QUAL O SEU PROBLEMA?! – Yuri gritou assim que fechou a porta

-O MEU? QUAL A PORRA DO SEU PROBLEMA?! – Yurio rebateu sentindo seu sangue ferver

-EU PELO MENOS ESTOU DEMONSTRANDO QUE ME IMPORTO! NÃO FICO FUGINDO! QUANDO EU AMO, EU DEMONSTRO! MAS TODA VEZ QUE TENTO DEMONSTRAR VOCÊ FOGE! SE NÃO ME AMA, SE NÃO SENTE NADA POR MIM, DIGA LOGO! – Yuri não aguentou, despejou todas as suas inseguranças no menor. Mas se assustou quando viu o loiro chorar – Me desculpa Yurio...

-Isso é sério? – Yurio questionou limpando seus olhos

-Sim, é sério – O moreno respondeu, seu rosto assumindo um semblante sério

Yurio não esperou mais nada. Não conseguiria se declarar igual o moreno fez, então simplesmente puxou a gola da camisa do maior e uniu seus lábios. Os lábios do moreno eram tão doces, que não sentia vontade de solta-los.

Depois do susto inicial, Yuri segurou a cintura do menor e aprofundou o beijo, tomando seus lábios num ósculo apaixonado. Segurou sua cintura e o fez caminhar até a cama, deitando o menor e ficando por cima, sem desgrudar os lábios que estavam sedentos.

Yurio nunca gostou que mandassem em si, e não seria agora que deixaria. Soltou os lábios do maior dando uma leve mordida e puxou a toalha que o maior vestia, notando o membro já semi-desperto de Yuri.

Katsuki não conseguiu evitar de se excitar com a cara que o loiro fez quando viu seu membro, muito menos quando sentiu suas mãos envolverem seu membro e iniciarem uma lenta masturbação.

Yurio sentiu seu coração acelerar quando teve sua toalha arrancada, o maior desceu os beijos para o seu pescoço, dando leve mordidas pelo caminho. Os suspiros que saiam pela sua boca, seria vergonhoso, se não estivesse com a sua mente nublada pelo prazer que o moreno o fazia sentir.

Sentia vergonha, nunca teve um contato tão íntimo com alguém. Sua personalidade assegurava isso. Estava protegido, mas Yuri quebrou todas as suas defesas.

Yuri não tinha palavras para descrever, o quão prazeroso foi ouvir o gemido que Yurio soltou quando abocanhou seu membro. Engolia até o fim, lambia, dava pequenas sucções na glande e raspava os dentes, tudo para aumentar o prazer do loiro. Sentiu o corpo do menor tremer... Estava chegando ao orgasmo... Então parou, tentou conter a risada com a feição furiosa que Yurio fez.

Segurou as pernas o menor e ergueu seu quadril, deixando-o totalmente à mercê de suas vontades. E sua vontade, agora, era devorar aquela entrada rosa que clamava por atenção. Sem esperar, começou a lamber e penetrar com seu musculo. Se deliciando com os gemidos que Yurio soltava. Além, é claro, pelas reboladas em busca de mais contato.

-Yuuri... aahn... v-vai logo! Ahhhn – Yurio tentou pedir, mas o maior não parava de tortura-lo

Sentiu vontade de rir. Mesmo nessas horas, o menor não deixava sua petulância de lado. Soltou as pernas do loiro e buscou no armário um tubo de lubrificante. Encontrou um escrito “Hot” e o pegou. Lubrificou bem seu membro e a entrada do loiro, o penetrou com dois dedos para espalhar melhor o liquido.

Yurio quis se bater quando o maior o penetrou e sentiu aquela dor horrível. Ouviu o maior pedindo para relaxar e respirar e toda aquela história que “Já vai passar a dor”. Mas fez como foi mandado. O moreno também ajudava, pois voltou a masturba-lo e beija-lo. Quando notou, já estava rebolando, procurando mais contato.

O Plisetsky sentiu seu interior queimar, mas não era pela dor. Era prazeroso. E o maior notou isso, pois sorriu e estocou mais rápido, não deixou de masturbar o menor e logo foi tomado pela letargia do orgasmo.

Yuri sorriu quando viu o menor tomado pelo orgasmo, mas não podia dizer que a visão não o excitou, estaria mentindo. Se arremeteu no menor e logo gozou também. Caiu cansado ao lado do menor e logo, os dois foram levados para o mundo dos sonhos.

Quando acordou, Yurio pensou em se matar. Havia perdido sua virgindade com ele... Com o seu Katsuki. Mas essa vontade sumiu, quando viu o maior adormecido na cama, sua face serena, rosto corado, cabelo bagunçado... Estava lindo

-Bom dia Yurio – Ouviu a voz do maior e se assustou

-Bom dia Katsudon – Rebateu e tentou levantar da cama, mas foi impedido pelos braços de Yuri

-Onde vai? Não vai fugir de novo né? – Yuri questionou enquanto segurava a vontade de chorar, não queria perder seu loirinho

-O que quer de mim? – Yurio questionou escondendo seu rosto no travesseiro

-Tudo. Eu quero você inteiro, eu te amo Yuri Plisetsky, você me fez ama-lo e agora não quero mais ficar longe de você – Yuri respondeu puxando o menor para si e beijando seu ombro

-Idiota – Yurio murmurou sentindo as lagrimas escorrerem. Ser correspondido é tão bom

-Namora comigo Yurio, sei que me ama também – Yuri pediu enquanto beijava o rosto do loiro

Yurio abriu a boca algumas vezes para responder, mas não conseguia dizer nada. O destino é engraçado certo? Dois Yuri, duas pessoas completamente diferentes que se completavam como dois lados de uma moeda. E agora estavam ali, prontos para unirem suas vidas.

-Eu aceito, Katsudon – Yurio sorriu e beijou os lábios de Yuri. Seu Yuri... Seu Namorado

Sept. 1, 2018, 8:57 a.m. 1 Report Embed 1
The End

Meet the author

Esther Liz "Os livros acolhem a alma e enriquecem a mente..." Oii! Bem vindos ao meu perfil! Espero que aproveitem! ∆Amo Yaoi ∆Multishipper ∆Bissexual ∆Sofrer com filme pra que? Vamos ler fic que os Mozão morre .. sqn Tenho perfil em outras plataformas, Dá uma olhadinha lá https://getinkspired.com/pt/u/estherliz96/ https://www.wattpad.com/user/EsterLiz Dêem asas a imaginação, quanto mais, melhor! "Um livro, uma caneta, uma criança e um professor podem mudar o mundo" - Malala Yousafzai Xoxo

Comment something

Post!
Hakimy  Tanahakih Hakimy Tanahakih
Só Deus sabe como vim parar aki....seja la como foi eu agradeço muito.....amei!
6 days ago
~