You're my home Follow story

buneary Buny Uzumaki

"Naruto havia saído do país rumo à Chicago para estudar por 1 ano, era um de seus maiores sonhos, um sonho que o levou à 10.132km de distância do Uchiha, em Tokyo. Isso havia sido há dois meses, teriam ainda mais dez longos meses para seu retorno definitivo ao país. 10 longos meses até ele retornar para Sasuke."


Fanfiction Anime/Manga For over 21 (adults) only.

#Namoro-a-Distancia #universo-alternativo #Mas-não-tão-baseada-assim #songfic #drama #lemon #sasunarusasu #narusasu #sasunaru
Short tale
16
5.3k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

You're my home

Sasuke suspirou quando a vídeo chamada foi encerrada, aqueles eram os únicos momentos que tinham para conversar por telefone, eram os únicos momentos que tinham para se ver mesmo que por uma tela, normalmente a comunicação se resumia a mensagens pelo whatsapp ao longo do dia. Os horários eram muito diferentes.

Naruto havia saído do país rumo à Chicago para estudar por 1 ano, era um de seus maiores sonhos, um sonho que o levou à 10.132km de distância do Uchiha, em Tokyo.

Isso havia sido há dois meses, teriam ainda mais dez longos meses para seu retorno definitivo ao país.

10 longos meses até ele retornar para Sasuke.

O moreno olhou para o gato branco que tinham juntos, o animal parecia abatido desde a partida do menor. Shiro era o fiel companheiro de Naruto, o seguia em todos os ambientes e agora vivia amuado pelos cantos do apartamento que aparentava estar cada vez maior.

Ouviu o toque característico do celular, olhou o visor e revirou os olhos assim que viu o nome de Suigetsu. Ele não o deixava em paz desde que Naruto partira.

Praguejava todas as vezes que recordava do namorado o alertando em relação ao colega de trabalho, nunca enxergou as reais intenções do rapaz de cabelos brancos como Naruto enxergara.

Bastou que ele saísse do país para que ele passasse a lhe rondar e deixar claro seu real interesse.

Ignorou a chamada no aparelho e seguiu para seu quarto para dormir.

Precisava arrumar algo para fazer até que o outro voltasse, sabia disso. A solidão, o medo, a saudade e as dúvidas estavam consumindo-o aos poucos. O Uzumaki estava adorando Chicago, estava feliz e incrivelmente próximo do colega de quarto.

Próximo demais em sua opinião.

Gaara. Um rapaz muito bonito, com olhos verdes e cabelo ruivo.

A preferência do loiro, diferentemente da de Sasuke, sempre foi por mulheres, porém ele admitia que o garoto era realmente bonito e isso incomodava o moreno por mais que não admitisse.

Claro que não era apenas pelo “novo amigo de Naruto”, mas ele não conseguia conter a sua insegurança. Estar tão longe e praticamente sem contato tornava o medo de perde-lo incontrolável.

Naruto era uma pessoa expressiva, espontânea e que cativava a todos por onde passava. Também se apegava aos outros com muita facilidade e qualquer um conseguia perceber quando isso acontecia porque sempre estaria citando-a nas conversas, sempre teria algo para contar e demonstrar o quanto ele gostava daquela pessoa.

A frase que mais ouvia em relação ao loiro era sempre “A cada dez palavras do Naruto nove são Sasuke”

Como ele adorava que falassem aquilo, mesmo que soubesse, gostava de ouvir o quanto o rapaz falava de si quando não estava por perto, porém agora ele mesmo havia percebido que a cada dez palavras de Naruto, nove eram Gaara.

- Kuso! Vou acabar enlouquecendo.

A realidade é que ele sequer cogitou que em algum momento de sua vida tornaria-se tão dependente da presença do outro, sequer cogitou que ficaria tão ansioso e irritado.

A amizade entre eles nascera de forma bizarra, através de uma rivalidade estúpida, e sem que percebessem já eram melhores amigos. Até esse ponto as coisas estavam normais para o Uchiha, o problema começou quando Naruto se envolveu rapidamente com a irmã de Neji.

Aquilo o irritou de uma forma incomum, não suportava ouvir a voz da garota por mais que a conhecesse a tanto tempo. Não conseguia aguentar Naruto falando dela a cada cinco minutos em sua orelha e muito menos aceitar que ele ia com menos frequência em sua casa para estar na casa dela e agradeceu aos céus quando o pai da Hyuuga interviu e atrapalhou o relacionamento.

Não que não desejasse a felicidade do amigo, pelo contrário, para ele o loiro merecia toda a felicidade que pudesse existir no mundo, nem ele entendia o motivo de tanta irritação com o namoro deles.

Lembrava-se com perfeição da expressão chateada do loiro quando lhe contou que a garota havia rompido o relacionamento de dois meses, lembrava-se também do quanto ficou feliz quando ele voltou a rotina de estar sempre em sua casa.

Como foi bom tê-lo de volta.

Até Shion aparecer.

A loira surgiu e mostrou interesse no loiro logo no primeiro dia de aula, mas dividia seu tempo entre dar trela para ele e se insinuar para Sasuke. O Uchiha queria joga-la de um prédio, era muita prepotência. O Uzumaki, por outro lad,o ficou encantado com a beleza angelical da garota e estava sempre fazendo suas vontades.

Até Sasuke intervir.

Não havia saído como planejara, a ideia era apenas mostrar o quanto a loira estava abusando da boa vontade do amigo, porém as coisas saíram de seu controle. No meio da conversa Naruto se irritou e o acusou de sempre estar reclamando das garotas com quem se envolvia.

Era verdade, para ele nenhuma delas era a altura do amigo.

- O que você quer Sasuke?! Que eu fique solteiro o resto da vida para estar sempre disponível pra ficar enfiado na sua casa jogando?!

-Para de ser imbecil Naruto - estava irritado com o tom de voz alto do outro

O loiro levantou-se com brutalidade e bateu as mãos na mesa que os separava - Então para de empatar as minhas fodas!

Sorriu prepotente – Se você não fosse frouxo esse tipo de coisa não aconteceria.

- Frouxo?! – Naruto já estava gritando, os olhos faiscavam de raiva em sua direção – Vou te mostrar o frouxo, seu bastardo maldito!

Sorriu ainda mais, sempre adorou sua capacidade de tirar o outro dos eixos – Mostre então, Uzumaki.

O menor estava realmente possesso, tanto que sequer pensou no que faria e simplesmente fechou a mão em punho e desferiu um soco contra o rosto do amigo que ainda estava sentado, levando-o ao chão.

Sasuke ficou atordoado, não estava esperando por esse tipo de reação. Não que fosse a primeira vez que se batessem, mas aquilo era diferente.

Levantou-se, não conseguia descrever o tamanho de sua raiva. Naruto lhe batera por conta de uma garota mau-caráter que ele mal conhecia.

Ele sabia que o menor esperava que revidasse o soco, porém decidiu contrariá-lo e chutou seu peito com força para que batesse na parede atrás de si, ouviu seu gemido de dor quando bateu as costas e sem dar tempo para que reagisse aproximou-se, segurou no colarinho de sua roupa e lhe atingiu com a mão fechada.

O loiro riu em deboche, era visível que a força que ele conseguiu usar não chegava nem na metade da usada pelo Uzumaki – Quem é o frouxo agora Uchiha?

Sasuke sentiu o sangue ferver ainda mais, queria muito esfolar a cara do imbecil, mas por algum motivo aquilo lhe parecia errado – Cala a boca Naruto – avisou em tom baixo

O sorriso aumentou - Vem calar bibi-kun¹

O moreno fechou a expressão ainda mais, sua respiração estava descompassada, sentia a raiva crescer a cada segundo. Por outro lado, ele não conseguia deixar de reparar em quanto aqueles olhos azuis eram grandes e expressivos e o quanto era fácil lê-lo por ali. Não conseguia deixar de reparar nos cabelos rebeldes, na pele bronzeada, nas marcas nas bochechas e principalmente nos lábios que lhe ofereciam aquele sorriso afetado tão típico do próprio Uchiha. Aqueles lábios estavam atraindo-o fazia muito tempo.

Ele realmente o calou, mas não da forma que estava acostumado a fazer, normalmente ele socaria ainda mais a cara do loiro e eles ficavam vários minutos lutando até se perguntarem o motivo de estarem brigando, porém dessa vez puxou-o para ainda mais perto e uniu seus lábios com certa violência.

Ele não fazia ideia do porquê havia feito aquilo, só sabia que sentia vontade de provar os lábios cheios havia muito tempo.

Só não havia pensado o que ele faria depois disso. O loiro ficou estático, não afastava e nem retribuía, os olhos azuis o encaravam surpresos e era visível que toda a raiva anterior havia sumido. Sentiu a respiração descompassada do menor bater em sua face, o que serviu como um estalo para realmente perceber o que havia feito.

Afastou-se sentindo o rosto esquentar, não sabia como reagir, não sabia o que dizer, não sabia de mais absolutamente nada.

O Uzumaki ainda o encarava perplexo, o que servia para deixá-lo ainda mais nervoso.

-Naruto eu…

Foi cortado, Naruto aproximou-se com rapidez como se tivesse um ímpeto de coragem, segurou em seu rosto e o beijou.

O Uchiha não fazia a menor ideia do que estava acontecendo, porém segurou em sua nuca e entreabriu os lábios, possibilitando que a língua do rapaz adentrasse sua boca.

Suspirou. Não queria imaginar o que faria depois.

Segurou com firmeza em sua cintura e aproximou ainda mais seus corpos, podendo sentir a ereção levemente desperta encostar na sua.

Não era a primeira vez que ficava com garotos, mas nunca sentira algo naquela intensidade. Sabia que diferente dele, Naruto só havia se envolvido com mulheres até agora, mas ele bem parecia estar gostando.

Sentiu o gosto de ferro na boca dele e presumiu que havia cortado-a por dentro quando o atingiu, independente disso nunca havia sentido um encaixe tão perfeito quando beijou outras pessoas.

Afastou-se minimamente e encostou sua testa na dele, abriu os olhos e encarou os orbes azuis. Aparentemente só agora o Uzumaki havia se dado conta do que havia acontecido, visto que corou violentamente quando percebeu os olhos onix fixos nos seus.

O menor fez menção de afastar-se, porém o Uchiha manteve uma mão firme em sua cintura e outra em sua nuca - Shh, relaxa Naruto.

-Sasuke...eu…. nós…

Não deixou que completasse e uniu seus lábios novamente, acariciando os cabelos loiros para tranquiliza-lo. Não que fizesse alguma ideia do que estava acontecendo, mas havia acabado de perceber que gostava muito mais daquele idiota do que havia pensado.”

Sasuke sorriu com a lembrança, lembrou-se da confusão em sua mente depois que o loiro fora embora para casa, do misto de emoções e, principalmente, como seu coração acelerava só de pensar no amigo.

O Uchiha fez questão de aparecer na casa do loiro na manhã seguinte antes da aula para não deixar nada mal resolvido, não fazia ideia do que era aquilo, mas estava disposto a arriscar, embora duvidava muito que existisse algo que pudesse comprometer a amizade sólida que tinham.

Apesar de todas as brigas absurdas que já tiveram, nada os afastava mais do que algumas horas.

Nunca chegaram a conversar sobre o ocorrido, o moreno simplesmente o beijou novamente no momento em que ele abriu a porta, definindo assim o relacionamento escondido que teriam até o fim do ensino médio.

---

Sasuke revirou os olhos pela vigésima vez no dia, não aguentava mais ouvir Suigetsu insistir para que fosse na “social” na casa de Ino.

- Você não sai desde que o imbecil do Naruto foi embora!

Respirou fundo, tinha vontade de arrancar a cabeça do colega todas as vezes que ele dizia isso.

- O “imbecil do Uzumaki” é o meu namorado – utilizou o dedo para frisar a frase com aspas – O que caralhos eu vou fazer na casa da Yamanaka cheia de gente bêbada?

O Hozuki sorriu sacana, não precisava de uma resposta para saber o porquê ele fazia tanta questão de sua presença. Trabalhar com ele se tornara insuportável.

- Mesmo se eu for não vou ficar com você, imbecil.

Mal terminou a frase e o outro já havia colocado um sorriso malicioso nos lábios – Veremos Uchiha, veremos.

Revirou novamente os olhos, essa insistência já estava realmente o tirando do sério. Em outras circunstâncias isso inflaria ainda mais seu ego, mas com o loiro tão longe a única coisa que realmente queria é que o deixassem em paz com sua saudade.

---

O Uchiha suspirou, não acreditava que havia realmente caído na conversa do colega e ido para a casa de Ino, o que diabos ele tinha na cabeça?

A cada cinco minutos precisava rejeitar alguma garota, mal sabiam elas que ele nunca gostou de garotas. Na realidade grande parte das pessoas ali o conheciam ou conheciam Naruto e sabiam que ele namorava.

- Qual é a lógica? – ouviu a voz de Suigetsu a seu lado – Se vocês definiram que poderiam ficar com outras pessoas, por que você não fica?

Sasuke rolou os olhos, não aguentava mais a mesma pergunta – Porque eu não quero – terminou sua bebida e amassou o copo plástico com força para evitar de amassar a cara o colega na porrada.

Levantou do sofá ignorando os resmungos do outro.

- Quem te garante que ele não está ficando com alguém também?

Após ouvir a frase parou de se afastar, conseguia sentir o sorriso afiado do Hozuki atrás de si e precisou respirar muito fundo para não arrancar os dentes pontudos do rapaz no alicate.

Aquilo estava insuportável, ouvia tantas coisas como aquela e o outro ainda tinha a cara de pau de lhe perguntar o porquê evitava sair.

Realmente havia definido com o Uzumaki que poderiam ficar com outras pessoas desde que apenas uma vez com cada pessoa para evitar complicações maiores, mas para ele não era tão simples.

A ideia nunca lhe agradou e só de se lembrar da conversa que tiveram para definir isso o irritava.

“- Vamos impor limites, ok? – era visível que o loiro estava pisando em ovos – Não podemos ficar com a mesma pessoa duas vezes.

- Continua ridículo pra mim Naruto – estava odiando aquela conversa com todas as suas forças

- Estou tentando melhorar a situação Teme, não posso ir embora e deixar situações indefinidas por medo de brigar com você.

Ele estava coberto de razão, mas em qual mundo ele admitiria aquilo? Era óbvio que concordava, mas jamais verbalizaria.

No fim, Sasuke sempre fazia tudo o que o menor queria.”

Quatro meses haviam passado e ele nem sequer cogitou a ideia ou teve a mínima vontade de ficar com outra pessoa, mas nada lhe garantia que Naruto estava fazendo o mesmo. Na verdade era parte do acordo não contarem caso isso acontecesse.

Olhou para o relógio que marcava 20:00, o Uzumaki deveria estar acordando, logo seria o horário dele lhe ligar. Decidiu que Suigetsu não era digno de uma resposta, ignorou seus protestos e rumou para a porta de saída da residência.

---

O moreno mal pisou em casa e ouviu o som da chamada no celular, seguiu para o quarto, sentou-se na cama e atendeu.

- Onde estava?

Sasuke riu, sempre apressado – Fui arrastado para uma social na casa de Ino pelo idiota do Suigetsu.

Por um breve momento ele percebeu a expressão do outro fechar, algo que era extremamente raro se tratando de Naruto, mas que sempre acontecia só dele ouvir o nome do Hozuki.

- É a primeira vez que eu saio em quatro meses, Dobe.

- Eu não falei nada – a resposta seca deixava ainda mais evidente seu desconforto

O Uchiha riu novamente – Mas pensou.

Naruto suspirou – Eu não tenho o direito de dizer nada, Teme – sempre expressivo era impossível para ele esconder o que sentia

- Você não tem, mas eu gosto de me explicar para você Naru.

O Uzumaki sorriu ao ouvir o apelido e a frase ser proferida com tanta ternura, era daquele maldito sorriso que mais sentia falta e vê-lo feliz mesmo que através do celular era o suficiente para Sasuke.

Reparou no pote de plástico com macarrão instantâneo que o outro comia e arqueou a sobrancelha em clara desaprovação – Lámen de manhã de novo Naruto?

O menor encolheu os ombros levemente – Não tenho tempo para ficar pegando fila no refeitório de manhã, Teme.

- Você tem tempo para comprar e fazer essa porcaria, mas não tem tempo de ficar cinco minutos na fila do refeitório da universidade?

O loiro riu nervoso enquanto coçava a nuca e deixava claro que estava mentindo. Naruto comia lámen de manhã porque Sasuke estava muito longe para impedi-lo como fazia quando estava em Tokyo. O Uchiha conseguiu ver Gaara ao fundo, alheio a conversa por não falar japonês.

- Hey Gaara.

- Hey Uchiha.

- Naruto me disse que não tem tempo para ficar na fila do refeitório e por isso come essa porcaria de manhã, o que você acha? – falou em inglês

Ouviu o ruivo rir levemente quando o amigo escondeu o rosto com as mãos – Eu acho que se ele tem tempo de ir para a academia todos os dias antes da aula ele tem tempo para comer melhor, essa é a única coisa que ele come.

Sasuke sorriu triunfante – O que tem a dizer em sua defesa, Uzumaki?

O outro revirou os olhos enquanto terminava de engolir o macarrão – Que eu te odeio e odeio o imbecil do Gaara também.

O moreno não gostava da amizade entre o namorado e o Sabaku, mas ele parecia se importar com o outro e isso era bem útil em algumas ocasiões.

- Se não começar a se alimentar direito eu vou até Chicago pessoalmente para cozinhar brócolis para você – voltou para o japonês

O loiro gargalhou alto – Se for te trazer para cá eu sou capaz de te mandar uma foto toda a vez que eu comer lámen.

Sasuke sorriu – Também estou com saudades, Dobe.

---

Sábado.

Ah, como Sasuke odiava os sábados atualmente. Sem o trabalho não havia nada que acalmasse sua ansiedade e seu desconforto em relação à Naruto.

Decidiu que sairia para correr, algo que estava fazendo com frequência e parecia ajuda-lo a se acalmar.

Trocou de roupa, mas antes que chegasse até a porta ouviu o celular tocando e amaldiçoou qualquer um dos amigos que pudesse estar lhe perturbando dessa vez. Pegou o aparelho e ficou surpreso ao ver que era Naruto quem lhe ligava por vídeo chamada.

- Naruto?

O loiro estava em um ambiente escuro, mal conseguia vê-lo – Teme! O que você está fazendo?!

O Uchiha estranhou o tom de voz alto e arrastado do outro – Você bebeu?

- Um pouco! Você deveria vir, a festa está ótima!

Sasuke arqueou a sobrancelha, as palavras eram difíceis de compreender e ele claramente tinha bebido muito – Que festa?

- Não sei – pausa – Eu fui embora, mas estava ótima!

Demorou alguns segundos para realmente entender o que ele havia dito, ele estava misturando os dois idiomas e falando de forma muito arrastada.

- Se estava tão boa por que você foi embora? – falou entredentes assim que conseguiu entender

- Porque eu fiquei com saudade de você!

Sasuke rolou os olhos, para melhorar a situação era excelente imaginar Naruto aos beijos com outras pessoas enquanto pensava nele. Diversas coisas passaram em sua mente, mas não poder dizer nada o sufocava.

Antes que pudesse pensar em responder algo ouviu um suspiro longo seguido de um soluço baixo o que o fez arregalar os olhos.

Naruto estava chorando.

Aquilo o desarmou completamente – Hey, o que aconteceu?

O menor puxou os cabelos e respirou fundo antes de falar – Me desculpa.

O Uchiha estava angustiado, não conseguia entender o que tinha acontecido, não conseguia pensar em nada que pudesse resolver a situação, poderia contar nos dedos quantas vezes o vira chorar e, principalmente, não poderia envolve-lo em seus braços como ele havia feito tantas vezes consigo – Naru, o que aconteceu?

- Nada, eu só...- deu uma pausa - ...estou com saudade.

Mentira. Havia algo que ele não queria contar.

- Eu também estou Naruto.

- É horrível Sasuke – continuou – Estar em um lugar onde não conheço ninguém.

O moreno não conseguiu falar nada sobre isso, ainda não havia parado para pensar por esse lado, por mais que ele parecesse estar se divertindo e mantendo a cabeça ocupada para esquecer o moreno, na realidade ele estava longe de tudo e todos que conhecia. Estava sendo um ano extremamente difícil para Sasuke e olhando por esse lado imaginou como provavelmente estaria sendo bem pior para Naruto.

- Hey Dobe, todos que eu conheço te adoram – sorriu sereno tentando disfarçar a própria angústia em vê-lo naquele estado – Logo você estará cercado de amigos, porque é assim que você sempre foi.

Uma das qualidades que ele mais apreciava no loiro era sua capacidade de cativar a todos a seu redor. Era impossível não se afeiçoar por Uzumaki Naruto.

A fungada irônica que o outro deu como resposta o confundiu – Aguenta só mais um pouco, ok? – ele sabia que o menor não estava nem cogitando desistir por mais difícil que estivesse sendo – Logo suas férias vão chegar e você vai voltar para Tokyo um pouco.

Queria muito que ele voltasse, queria com todas as suas forças tê-lo de volta, mas ele precisava muito de seu apoio para continuar por lá. Naruto lhe apoiara tantas vezes, não poderia ser egoísta agora por mais que estivesse sendo horrível toda essa distância.

O loiro sorriu – Eu não volto atrás com a minha palavra, mas posso quebrar nosso acordo uma única vez?

- O que quer dizer?

- Eu não fiquei com ninguém até agora.

O Uchiha suspirou aliviado, era incrível como uma simples frase conseguia retirar metade do peso de seus ombros. Ele nunca teria maturidade o suficiente para lidar com isso por mais que se esforçasse, ele nunca saberia lidar com a ideia de ter um relacionamento aberto – Eu também não, usuratonkachi.

---

O moreno suspirou quando chegou em casa, o dia havia sido extremamente estressante e para piorar Naruto havia lhe enviado uma mensagem avisando que não teria como conversar por estar ocupado demais com algum trabalho.

Bufou enquanto tirava gravata do pescoço e seguia para o quarto, as vezes adorava trabalhar na empresa dos Hyuuga, porém por ser tão próximo do herdeiro acabava ficando sobrecarregado por confiarem nele. Queria apenas deitar e não fazer nada o resto do dia.

Adentrou o cômodo e se assustou ao ouvir a voz de Suigetsu – Eae Uchiha.

- Como caralhos você entrou aqui?

- Eu paguei o porteiro.

Sasuke revirou os olhos com a resposta, era incrível como ele conseguia comprar a todos sendo que nem rico o desgraçado era.

- Eu não vou sair com você de novo.

- Mas é claro que você vai.

O Uchiha apenas ignorou a audácia do filho da puta, não estava com paciência – Como você chegou aqui antes de mim?

- Se eu contar você sai comigo?

- Não.

Odiava essa mania que o colega tinha de sempre estar manipulando, convencendo e subornando a todos para que fizessem suas vontades independente do quão absurdas fossem.

Desabotoou a camisa social e a retirou enquanto sentia o olhar do outro sobre si. Sabia do interesse do Hozuki, ele nunca escondera o quanto o desejava, porém contrariando suas ações rotineiras, Suigetsu levantou da cama e se aproximou com certa brutalidade, prendendo-o entre a parede e seu corpo.

- Suigetsu para com essa porra – ameaçou

- Por que se controla tanto Uchiha? – o sorriso afiado era provocante, a mordida em seu pescoço também foi e lhe causou arrepios

Sasuke respirou fundo, era impossível encontrar com Suigetsu em qualquer ambiente, até mesmo nos corredores da empresa, tanto que passara a evita-lo para não se estressar ainda mais - Sai da minha casa.

A voz baixa e a respiração ruidosa pareceram servir de alerta para o outro que parou o que fazia e ergueu as mãos em forma de rendição, sabia que aquele tom de voz significava que a pouca paciência do Uchiha estava chegando ao fim.

O Hozuki desceu os olhos para a ereção levemente desperta do moreno e sorriu – Até quando vai aguentar Uchiha?

- Suigetsu...- apertou as têmporas e fechou os olhos, estava prestes a fazer uma besteira.

Ele apenas riu e saiu em direção a sala.

O moreno queria colocar fogo em Suigetsu para fazê-lo pagar por todo o estresse que ele estava lhe causando, porém limitou-se a pegar Shiro que continuava deitado na cama, afastou as cobertas e aninhou-se com o animal.

---

Três dias.

Três dias se passaram desde que Naruto avisara que não teria tempo para ligar para o Uchiha por estar fazendo trabalho, não teve nenhuma outra notícia do loiro desde então, nem ao menos uma mensagem. Estava começando a ficar realmente preocupado e já cogitava a ideia de viajar até Chicago e procurar pelo namorado.

Bufou enquanto tentava novamente fazer a vídeo chamado, porém foi atendido desta vez por Gaara.

- Onde está o Naruto?

Mal conseguia processar as palavras em um inglês minimamente decente.

O ruivo suspirou – Eu avisei que você ficaria preocupado.

- Gaara! Onde ele está?!

- Na biblioteca, vou chama-lo, ele não pega nesse celular tem três dias.

A voz tranquila do rapaz estava irritando-o ainda mais. Sasuke estava muito impaciente para se manter parado, andava por todos os lados segurando o aparelho em frente ao rosto.

Tentava entender o que caralhos Naruto estaria fazendo para sumir por três dias sem que pudesse ao menos lhe enviar uma mensagem para dizer que estava bem.

O Uzumaki pegou o aparelho ficando visível para o outro em seguida, os ombros encolhidos deixavam claro que Gaara havia lhe avisado que estaria no mínimo muito puto.

-Eae teme – a voz tremeu, ele sabia eu estava encrencado

Sasuke suspirou, mas não conseguia conter a raiva e a preocupação de três dias sem notícias – Eae teme – imitou a voz do outro – Você some por três dias e ainda me vem com essa de “Eae teme”?!

O garoto coçou a cabeça levemente nervoso – O que você quer que eu diga?

- Não sei Naruto, que tal começar me dizendo onde caralhos você estava nesses três dias que sumiu?!

- Sasuke, eu te avisei que estaria ocupado fazendo trabalho – o tom de voz e a expressão ficaram sérios e demonstravam que ele realmente acreditava que não havia feito nada errado

- Um dia Naruto, não três.

A gargalhada do loiro soou alta – E o que você quer? Uma agenda atualizada em tempo real dos meus afazeres?

A expressão irritada deu lugar para os olhos azuis arregalados, sem que o Uchiha precisasse dizer ele havia percebido o quanto fora rude com quem estava apenas preocupado com ele.

- Desculpa.

O Uchiha continuou em silêncio, tentava digerir toda a situação juntamente da estupidez desnecessária do namorado.

- É que você nunca se preocupou com esse tipo de coisa, não pensei que ficaria tão bravo.

Sasuke estava possesso, se o loiro estivesse em sua frente já teria atirado-o pela janela – Você morava aqui imbecil, se acontecer algo com você eu não tenho como fazer nada – deu uma pausa – Acho engraçado como você sequer cogitou que eu ficaria irritado, mas o seu amigo sabia, parece que ele me conhece mais do que você.

- Sabe que as coisas não são assim.

- Eu não sei de nada Naruto! – exaltou-se – Enfim, não vou mais encher seu saco.

- Sasuke...

Não deixou que concluísse, apenas encerrou a chamada e desligou o celular.

---

O moreno chegou em casa sentindo a cabeça rodar, era a segunda noite seguida que saíra para beber e acabou passando do limite, era também o segundo dia que sequer cogitava falar com Naruto.

Olhou no relógio e constatou ser quase 14:00 da tarde, havia realmente bebido demais e acabou por adormecer na casa de sabe-se lá quem, não tinha a menor ideia de onde Suigetsu havia levado-o dessa vez.

Talvez estivesse sendo infantil, porém o outro precisava entender que suas ações teriam consequências, ele nunca entendia isso.

Naruto sempre foi uma pessoa impulsiva e agia baseado em suas emoções momentâneas, se envolvia em confusões e problemas com frequência por conta dessa mania. Nunca foi por falta de aviso no Uchiha.

Queria que ele soubesse o quanto era ruim estar tão longe e não ter notícias, não saber ao menos se estava bem. Agradecia por ser sábado e não precisar trabalhar no dia seguinte como havia feito na quinta-feira à noite.

Sentiu a vibração no celular e decidiu olhar apenas para confirmar que seria Naruto novamente, o loiro tentava contato desde o dia da discussão. Ele ligava e enviava diversas mensagens durante o dia e até mesmo durante a noite.

- Engraçado como você arranja tempo quando quer, dobe – sorriu irônico ao pegar o aparelho do bolso

Porém para sua surpresa era Gaara que lhe mandara mensagem.

“Preciso falar com você, atenda a ligação!”

“Nargto, sse foor você vouy desliigarr”

Digitar estava um pouco difícil assim como ler.

Massageou as têmporas e seguiu para o sofá, permanecer em pé não era uma boa ideia com tudo girando a seu redor. Sentou-se e aceitou a chamada no primeiro toque, podendo visualizar o ruivo ao outro lado.

- O que você quer?

O Sabaku parecia nervoso, olhava para os lados como se estivesse se escondendo de alguém. Suspirou antes de realmente começar a falar – Eu vou falar rápido porque não sei se o Naruto ainda está aqui.

Sasuke arqueou a sobrancelha – Ainda? Aonde ele iria às 4 horas da manhã?

- Eu não tenho tempo para te explicar tudo – o rapaz parou e arqueou a sobrancelha – Você bebeu?

- Um pouco.

- Que horas são aí? Duas da tarde?

O moreno bufou – Fale logo o que quer Sabaku!

O ruivo deu de ombros e voltou a ficar com a expressão séria, algo estava realmente errado – O Naruto está tendo problemas aqui.

O Uchiha franziu o cenho – Como assim “problemas”?

- Como se não bastasse ele ser japonês ele é bissexual, os alunos daqui não aceitam isso muito bem – o receio era visível na voz do outro, ele escolhia bem as palavras

- Que porra fizeram com ele Gaara?!

Um suspiro derrotado – No começo eram ofensas e excluíam ele dos demais, mas ele andou tendo algumas brigas por conta disso.

O sangue do moreno parecia ferver em suas veias, seu corpo inteiro estava trêmulo, ele conseguia até mesmo sentir o gosto amargo tão característico de seus rompantes de raiva quando adolescente, porém aquilo era diferente jamais sentira algo naquela intensidade.

Seu coração batia tão rápido que chegava a doer seu peito, ele só conseguia pensar em dilacerar qualquer imbecil que tivesse ousado tentar machucar Naruto de alguma forma. Em seu pensamento ele jurava a qualquer um que pudesse ouvi-lo, ele esganaria quem quer que fosse e não mediria esforços para isso, Sasuke venderia sua alma se fosse necessário.

- Foi por isso que ele sumiu aqueles dias? – a voz saía baixa e levemente cortada pela respiração ruidosa

- Também, ele não queria que você visse os…-era visível como ele tentava amenizar a situação - ...han, hematomas.

Engoliu em seco, já não sentia mais o efeito do álcool em seu sistema – Agradeço por me contar – dito isso encerrou a chamada

Quase que imediatamente começou a discar o número de Neji, aguardando de forma impaciente até que ele atendesse.

- Fala Uchiha.

- Consegue uma passagem para Chicago para hoje?

- Para hoje? São 14:30 da tarde Sasuke.

- Consegue ou não Hyuuga?! – falou entredentes

Ouviu um suspiro do outro lado da linha – Vou tentar, precisa de volta?

- Para amanhã de preferência.

- Te ligo assim que conseguir.

Não esperou que a ligação ficasse muda para se levantar e seguir para seu quarto, onde pegou uma mochila pequena e colocou duas mudas de roupas junto com tudo que fosse necessário para um dia fora de casa.

Em seguida pegou o aparelho novamente e discou o número do loiro que continuava fora de área – Onde você está, usuratonkachi?

---

Sentiu o celular vibrar novamente enquanto terminava de colocar a camisa, com certeza era Neji.

“Consegui uma para às 18:00”

“Ótimo, não se esqueça de colocar ração para o Shiro amanhã”

“Ok”

---

Faltava uma semana para as férias do loiro e a ideia seria ele ficar em Tokyo durante esse período, por que tudo tinha que dar errado faltando tão pouco tempo para isso?

Sasuke chegou ao aeroporto 17:00, daria tempo de sobra para fazer o check-in, esperava ao menos conseguir voltar a tempo de trabalhar na segunda sem que precisasse usar suas várias horas pendentes na empresa, seu plano era tirar suas férias durante a estadia de Naruto no país.

Continuou andando e só percebeu que não comia nada há mais de 24 horas quando sentiu a vista escurecer levemente e acabou trombando de forma violenta com alguma pessoa que estava passando a seu lado.

- Olha por onde anda, desgraçado! - estava tão nervoso que não conseguia pensar em mais nada além de xingar e atropelar qualquer um que pudesse lhe atrapalhar a chegar até Chicago o mais rápido possível, tirando o fato que detestava aeroportos e lugares lotados

- Sasuke?

Aquela voz seria a única coisa no mundo capaz de parar Sasuke naquele momento.

Ele parou ainda sem acreditar no que tinha ouvido, porém ele reconheceria a voz de Naruto a quilômetros de distância.

Virou-se e ele estava ele bem à sua frente levemente surpreso por encontra-lo. Estava mais magro, com o cabelo maior e com dois hematomas escuros sendo um acima do olho esquerdo e o outro na lateral direita da face.

Havia planejado perguntar muitas coisas quando o visse, porém só conseguiu se aproximar e abraça-lo com toda a força que tinha, sendo retribuído na mesma intensidade.

O cheiro tão característico e conhecido inundou suas narinas no instante que os corpos se chocaram. O abraço era tão forte que ele conseguia sentir os batimentos cardíacos acelerados do Uzumaki junto com os seus.

Sentia seu corpo trêmulo, ainda não conseguia acreditar que ele realmente estava ali, sentia como se nunca mais pudesse soltá-lo, como se a qualquer instante ele pudesse ir embora novamente. Sentia um misto de emoções em seu peito, tudo se tornara uma bagunça agoniante desde que o loiro fora para os Estados Unidos, ele havia sufocado tanto todos esses sentimentos que só se dava conta agora que estava à beira de transbordar.

Então Uchiha Sasuke chorou.

Chorou com um grande e raro sorriso em sua face, chorou pela saudade, chorou pela distância, chorou pela agonia, chorou pela dúvida, chorou pelo medo e, acima de tudo, chorou de alegria por tê-lo de volta a seus braços.

Afastou o corpo apenas para poder encara-lo, Naruto também sorria e chorava. Aqueles seis meses haviam sido cruéis para ambos.

- O que você está fazendo aqui, dobe?

- Eu antecipei minhas férias, vai precisar mexer nas suas preciosas horas, teme.

Sasuke riu e o abraçou novamente, como sentia falta daquele abraço, daquela voz, daquele cheiro, daquele corpo e principalmente daquele sorriso enorme que sempre iluminou seus dias mais difíceis.

---

O Uchiha já havia avisado para Neji que precisaria de uma semana a mais de férias, na realidade havia alertado-o quando o loiro fora embora para evitar futuros problemas. Agora observava o namorado devorar um salgado em uma lanchonete do aeroporto, as 13 horas que passou no avião tinham consequências.

Sorriu, a sensação de tê-lo de volta era incrível. Era impressionante como sentia falta de cada traço, de cada atitude, até mesmo de vê-lo se sujar com o ketchup em excesso que colocara no lanche.

Observou os hematomas em seu rosto, não queria dedurar Gaara, mas não teria outro jeito – Por que não me contou?

O Uzumaki terminou de devorar o salgado com um ar insatisfeito, era visível que ainda estava com fome e, principalmente, que estava evitando o assunto.

- Naru? – chamou com a voz serena

O loiro suspirou - Não queria te preocupar, teme.

- Você falhou – riu

Puxou o menor para perto enquanto ele encostava a cabeça em seu peito – Me desculpe por ter sumido.

- Está tudo bem – acariciou os cabelos loiros

- Aliás teme – levantou o rosto e o encarou – O que você veio fazer no aeroporto?

Sasuke rolou os olhos, sentia falta até mesmo das perguntas idiotas – Comprar carne usuratokachi, o que mais eu faria em um aeroporto?

- Grosso.

Riram juntos, como havia sentido falta de tudo isso.

- Vamos para casa, você precisa descansar.

---

O moreno terminou de esvaziar sua mochila enquanto o namorado tomava banho, isso depois de passar cerca de vinte minutos agarrado com Shiro que não disfarçou a alegria em vê-lo.

Ouviu a porta da suíte sendo aberta e o loiro saindo do cômodo apenas com a toalha enrolada na cintura enquanto passava a mão nos cabelos para tirar o excesso de água.

- Cara, nada supera nosso chuveiro.

O Uchiha não conseguiu processar muita coisa ao vê-lo seminu. De forma quase que imediata sentiu a ereção enrijecer, não conseguiu nem ao menos disfarçar o olhar para o corpo bronzeado e o rapaz pareceu perceber, pois soltou uma risada leve.

Desviou o olhar, ele precisava descansar e teriam bastante tempo para isso, mas contrariando as ideias do moreno Naruto colou seu corpo nas costas do outro.

- Porra Naruto – sussurrou – Você precisa descansar.

- Vou ter bastante tempo para descansar.

Sasuke ignorou tudo e virou-se sorrindo para o namorado, segurando-o pela cintura e unindo seus lábios com urgência.

Sentiu as mãos bronzeadas irem para seus cabelos e segura-los com força, fazendo-o ofegar enquanto levava sua própria mão para a toalha que ele usava, soltando-a de sua cintura.

Afastou-se minimamente para encarar novamente o corpo bronzeado à sua frente, dessa vez sem sequer pensar em disfarçar. Alguns hematomas também era visíveis e pode notar que ele emagrecera levemente.

Suspirou e sorriu malicioso, sentia muita falta daquele corpo.

Naruto bufou, estava impaciente como sempre. Sem aviso segurou a nuca do Uchiha e aproximou-os de novo, voltando a unir seus lábios, aproveitando também para retirar a camisa que ele ainda usava.

Apesar de toda a pressa que o Uzumaki tinha, Sasuke pode senti-lo explorar seu corpo com as mãos, percorrendo seu abdômen, costa e por fim sua bunda, onde apertou com força e arrancou um sorriso do Uchiha.

De qualquer forma ele também estava com pressa, o que o impeliu a abrir o zíper da própria calça e retira-la junto do tênis aos chutes.

Segurou firmemente na cintura do rapaz e o empurrou com o próprio corpo para a cama até que caísse sobre ela, em seguida ajoelhou em sua frente e sorriu malicioso sem desviar os olhos dos dele. Naruto por sua vez apenas deitou e cobriu os olhos com o braço.

Sasuke beijou lentamente o começo de sua virilha, descendo por todo o membro rígido. até chegar na glande onde circundou com a língua, sorrindo de leve ao ouvir o suspiro alto que saiu dos lábios do Uzumaki. Continuou descendo até chegar aos testículos, colocando um deles na boca e sugando-o com cuidado.

Subiu por todo o caminho já feito alternando entre beijos, lambidas rápidas e mordidas leves, aproveitando cada reação e arrepio que ele demonstrava. Seguiu para a parte interna das coxas onde mordeu com um pouco mais de força e em seguida sugou a pele na intenção de marca-la.

Naruto suspirava e remexia o corpo visivelmente ansioso para o que ele sabia que viria a seguir.

Sem aviso, o Uchiha segurou o membro com firmeza e o colocou na boca, sugando apenas a cabeça levemente.

- Porra Sasuke, para de graça! – resmungou impaciente e apoiou os cotovelos no colchão para encara-lo

Na realidade era essa reação que ele esteve esperando, aproveitou o contato visual para abocanhar o órgão por inteiro, ouvindo-o gemer alto e segurar com firmeza em seus cabelos. Chupou com força descendo até a base e subindo para a glande.

O loiro deitou o corpo novamente no colchão, sabia que não duraria muito se ficasse encarando Sasuke engoli-lo com toda aquela malícia no olhar.

O Uchiha prosseguiu o que fazia, deixando que ele comandasse a velocidade com a mão em seus cabelos por algum tempo. Aproveitou a brecha para colocar dois dedos na boca do loiro, não precisaria pedir ele saberia o que fazer.

O menor sorriu e mordeu de leve a ponta de seus dígitos antes de começar a chupá-los com desejo fazendo com que o membro negligenciado de Sasuke doesse dentro da cueca que o apertava.

Em seguida desceu os dedos úmidos para a entrada do rapaz, circundando-o algumas vezes antes de introduzir um deles com cuidado.

Naruto gemeu alto, apertou com força seus cabelos e inclinou o corpo para trás levemente para facilitar o trabalho do outro.

O Uchiha tirou o membro rígido de sua boca e subiu em cima do namorado, levando a boca para seu pescoço enquanto ainda inseria um dígito na entrada do loiro, seguindo dessa forma até sentí-lo relaxar para que introduzisse o outro.

O Uzumaki nunca perdia tempo e aproveitou a situação para segurar no pênis do moreno com força e começar a masturba-lo em uma velocidade perigosa.

- Vai com calma, dobe – falou com a boca ainda marcando a pele do pescoço bronzeado

- Por que Uchiha? – a voz debochada o excitou ainda mais – Está sem controle?

Naruto mal terminou a frase e já estava apertando a bunda do namorado, o maior sacou na hora que ele tentaria inverter as posições.

Sasuke deixou que ele circundasse sua própria entrada com um dos dedos, apesar dele estar visivelmente sensível. Aumentou o ritmo de seus próprios dedos dentro do outro, conseguindo desestabiliza-lo como pretendia.

Retirou-o do rapaz e usou a outra mão para segurar com força em seu queixo – Talvez mais tarde Uzumaki.

O loiro respondeu puxando seus cabelos com força para aproxima-los e selar seus lábios com ternura – Eu te amo – sussurrou

O moreno sorriu minimamente, para em seguida encostar seu membro na entrada apertada do menor. Ele se contraiu levemente com a dor quando o maior começou a se forçar para dentro.

Arfou. Aquilo seria mais difícil do que pensara, fazia cerca de seis meses que não transava, seu corpo estava sensível a qualquer toque, seu corpo ansiava por Naruto.

Segurou no membro do rapaz e começou a masturba-lo enquanto esperava que se acostumasse com a dor, não sabia se o loiro andava transando, ao menos não aparentava.

- Vai logo caralho!

O Uchiha riu, mas acatou o pedido do menor e moveu o quadril para frente com força sentindo-o arquear o corpo em busca de mais contato. Impulsionou-se novamente com força, tornou a sair quase que completamente do corpo do rapaz para em seguida penetra-lo novamente.

Continuou fazendo isso, entrando e saindo com força, aproveitando cada expressão e cada gemido que saia dos lábios carnudos.

Em seguida puxou-o para a beirada da cama, segurou em suas pernas e as levantou, apoiando-as em seus ombros para em seguida mover o corpo com força para dentro do outro, vendo-o se contrair a cada vez que o estocava.

Naruto abriu os olhos e lhe encarou com um sorriso debochado – É só isso que você tem?

Ele retirou a perna de seus ombros e envolveu sua cintura, puxando-o para ainda mais perto com mais força. Sasuke sorriu junto, não aguentaria muito tempo se Naruto mantivesse aquela expressão a cada vez que atingia o fundo.

Os gemidos altos que o loiro soltava estavam contribuindo para levar seu controle embora. Segurou com força na cintura do namorado e o impulsionou para cima, girando o corpo e deixando-o por cima – Rebole – ordenou dando um tapa estalado em sua bunda

O Uzumaki sorriu ainda mais e mexeu o quadril de forma provocante e lenta, porém sabia que não aguentaria muito tempo, Sasuke fazia questão de garantir isso segurando em sua cintura forçando-o a subir e descer o corpo com força.

Por fim o moreno sentou com ele ainda em seu colo e segurou em sua bunda enquanto subia e descia o corpo bronzeado, não aguentaria muito, tinha plena ciência disso. Sentiu o rapaz começar a tremer violentamente e o abraçou com força enquanto ele gemia seu nome alto e arranhava suas costas.

Aquilo fora o suficiente para fazê-lo gozar também enquanto forçava o corpo a se enterrar no outro mais algumas vezes, até que o preenchesse por completo.

Mantiveram a posição, Naruto o abraçava com força, sabia que ele lhe segurava na esperança de nunca mais se afastarem.

- Eu também te amo, dobe.

---

Sasuke cozinhava quando ouviu a porta do quarto sendo aberta, sabia que o loiro estaria com fome quando acordasse.

- Caralho, como eu sinto falta da sua comida teme.

O Uzumaki havia tomado outro banho e só vestia a cueca preta. Ele se aproximou do fogão com uma colher e pegou um pouco do molho que o outro mexia enquanto lhe observava com diversão.

Desligou o fogo – Gaara te ligou.

Naruto o encarou, ele conseguia ver o desconforto nos olhos escuros do Uchiha – Eu esqueci de avisar que eu cheguei – pegou o celular e o destravou – Que horas são nessa porra de país?

Sasuke riu – 20:30 dobe, lá deve ser umas 07:30.

- Eu vou ficar maluco.

Ouviu o rapaz conversar com o amigo em inglês de forma animada, viu-o pegar Shiro no colo e colocar na frente da câmera do celular enquanto falava que era o melhor gato do mundo e por fim desejar uma boa aula e desligar a vídeo chamada.

- Se as aulas não acabaram, por que você está aqui?

Naruto riu – Gaara me arranjou um atestado de uma semana

O Sabaku tinha uma rede de contato excelente, visto que sempre conseguia tudo o que o loiro pedia, o que incomodava o moreno profundamente – Cheio dos hack esse seu amigo.

O loiro revirou os olhos – Ele é quase um Neji americano, teme.

Sasuke precisou concordar, Neji era igualmente cheio de contatos por ter muito dinheiro, conhecia diversos tipos de pessoas e sempre tinha acesso aos mais variados benefícios. No caso de atestado não era necessário já que ele avisava pessoalmente o responsável do RH para que não lhe desse a falta.

Se algum dia o pai do Hyuuga descobrisse que ele fazia isso, ambos estavam ferrados.

---

Uma semana havia passado desde que Naruto voltara e o moreno não poderia estar mais feliz, porém ainda não haviam conversado sobre o sumiço do loiro ou sobre as agressões que ele andava recebendo, tanto físicas quanto verbais.

Sentiu os braços do menor o envolverem pela cintura e encostar o corpo em suas costas.

- Está tudo bem?

Era incrível a capacidade que o Uzumaki tinha de saber quando algo estava errado sem nem ao menos precisar olha-lo. Ele o conhecia tão bem para perceber até mesmo uma leve mudança em sua respiração e conseguir deduzir que alguma coisa o incomodava.

A verdade é que por Sasuke ser extremamente fechado forçou o loiro aprender a observar as pequenas mudanças que ele não conseguia evitar para então poder compreendê-lo melhor.

- Estou esperando você me contar o que aconteceu.

Naruto o soltou de forma instintiva, ele se esquecia que o maior também o conhecia muito bem. Diferentemente do Uzumaki, ele sempre fora uma pessoa que esteve atenta aos detalhes e sempre observou tudo a seu redor.

Virou-se e encarou o namorado, que desviou os olhos para o chão. Naruto nunca desviava o olhar, aquilo deveria estar realmente perturbando-o.

Quando ele abriu a boca para provavelmente desviar o assunto o Uchiha o puxou para mais perto e o envolveu em seus braços de forma protetora. Colocou uma das mãos nos cabelos loiros acariciando-o enquanto o menor fez o que ele sabia que faria.

Naruto chorou.

Um choro silencioso. Um choro dolorido. Um choro de quem estava exausto. Um choro de quem carregava muita coisa sozinho por muito tempo.

Os braços bronzeados o apertavam, as mãos seguravam em sua roupa com firmeza, o corpo tremia e ele afundava o rosto com força em seu peito tentando sufocar os soluços que escapavam de sua garganta.

O moreno tentava manter a calma enquanto deixava-o colocar para fora todos aqueles meses difíceis, ele não poderia fazer mais do que aquilo com o namorado morando tão longe ao menos não por hora, porém se esta situação se estendesse ele não sabia do que era capaz.

O que mais lhe incomodava era que Naruto nunca chorava e quando o fazia era porque a situação estava bem séria. Ele preferia acreditar que o acúmulo de situações ruins o levou até aquele estado, preferia acreditar que a distância, a dificuldade com o idioma e saudade se misturaram com a violência e desestabilizaram o rapaz.

Aos poucos foi sentindo-o se acalmar e a respiração voltar a normalizar. O Uchiha não sabia em qual momento eles haviam sentado no chão, mas deixou que ele permanecesse aninhado em seus braços como ele havia feito consigo tantas vezes.

Continuou acariciando os fios loiros até que sentiu que poderia aborda-lo de novo.

- Hey dobe, quer conversar?

Naruto suspirou e afastou-se levemente para olha-lo.

- Aqueles caras são uns imbecis – passou a mão no rosto para secar as lágrimas – Perceberam que eu não sou de lá pelo sotaque, no começo era só piadinhas com meu jeito de falar ou pelo fato de não ser bom em exatas, até aí eu levava na boa, mas depois começaram a falar que eu não deveria estar lá, falavam para eu voltar para meu país porque eu estou “ocupando a vaga de um americano” – afinou a voz para falar a última parte

- Você tentou conversar na direção da faculdade?

- Até tentei, mas não adiantou muito – o loiro suspirou – Quando souberam que eu namoro você tudo virou um inferno.

O Uchiha fechou a mão com força, não queria estressa-lo ainda mais, precisava manter a calma de alguma forma por mais difícil que isso fosse.

- Começaram a passar a mão em mim falando que eu gostava, me chamavam de bicha quando eu passava, acharam meu Facebook, imprimiram várias fotos nossas e colaram pelos corredores, escreveram nas paredes que ali não era lugar para “japa gay” – deu uma pausa – Fizeram montagens minhas e espalharam no whatsapp de todos e por fim dois idiotas me cercaram dentro do banheiro e...- outra pausa, a julgar pelo leve tremor em seu corpo aquela era a pior parte - ...me falaram para chupá-los já que eu gostava.

Sasuke franziou o cenho, as coisas foram bem pior do que ele imaginara. Estava realmente com muita raiva, mas não poderia demonstrar isso por mais que soubesse que o outro já notara sua mudança de humor. Naruto tremia e respirava com dificuldade, o rosto estava vermelho e as lágrimas voltaram a cair.

Conhecia-o muito bem para saber que aquilo fora a gota para ele – Você foi pra cima deles, não foi?

- Lógico! – exaltou-se – Quem esses merdas pensam que são?! Eu soquei tanto aqueles dois, mas tanto que quase perdi minha bolsa! – o Uzumaki gritava – Se enfiaram na barra da saia da mamãe e elas fizeram um estardalhaço!

O Uchiha sabia perfeitamente que o namorado havia ganhado aquela briga, poucos sabiam o quanto ele levava jeito com lutas e a força absurda que ele tinha em momentos de raiva, havia apanhado um pouco obviamente, mas sabia que o estado dos outros dois seria bem pior.

- No final das contas isso assustou um pouco as pessoas e elas deram uma diminuída na palhaçada.

Sasuke suspirou e limpou o rastro de lágrima que havia na bochecha do menor, parando para acariciar as três marcas que havia ali – Eu te conheço há muitos anos e nunca ouvi alguém dizer que não gosta de você, isso me irritou no começo porque eu me recusava a ser seu amigo quando éramos mais novos lembra? – viu o rapaz assentir com um leve sorriso – Mas foi impossível, quando me dei conta já estava competindo para chegar na cantina da escola primeiro, ou para ganhar nas corridas de educação física, ou para ver quem comia mais rápido – deu uma pausa e suspirou – A única coisa que me lembro é de perceber o quanto eu achava divertido essa nossa rivalidade e sem que eu pudesse evitar você se tornou meu melhor amigo, eu queria estar com você em todos os momentos – sorriu – Sempre me perguntei se havia a possibilidade de alguém não se cativar pelo seu jeito e hoje eu percebo que você precisa ser alguém muito ruim para conseguir isso.

Naruto coçou a cabeça um tanto nervoso – Não entendi teme.

Suspirou rindo – Pessoas ruins não gostam de você Naruto, nós damos aquilo que temos dentro de nós, elas não são boas então devolvem a única coisa que possuem dentro delas – encarou os olhos azuis – Maldade e egoísmo.

O menor sorriu minimamente, sabia o quanto era raro e difícil para o Uchiha se expressar daquela forma e para ele era realmente isso. Não havia a possibilidade de alguém não se apaixonar pela energia positiva e sorriso cativante do outro, se nem ele próprio havia conseguido isso. Precisaria ser muito ruim para se manter indiferente a toda a espontaneidade do garoto.

Sempre se considerou uma pessoa ruim, porém o loiro o incentivava todos os dias a querer ser melhor, sempre sorrindo, sempre pensando positivo e ajudando aos outros quando pudesse. Naruto fazia com que Sasuke quisesse ser melhor e sem que ele pudesse perceber já havia se apaixonado por esse jeito único que ele tinha.

O Uzumaki o abraçou – Obrigado.

O moreno sorriu – Sabe que se precisar eu vou pessoalmente matar todos eles.

A risada de Naruto foi alta, mesmo sabendo que ele falava sério – Eu sei me defender de um bando de moleques mimados, teme.

- Com essa cara roxa fica um pouco difícil de acreditar.

O garoto riu e socou suas costelas, porém apesar do clima descontraído ele conseguia sentir a respiração pesada e a energia assassina que rondava o namorado naquele momento. O discurso havia sido lindo, mas Sasuke estava nervoso e sabia ser assustador quando queria.

---

Duas semanas.

Duas semanas e o Uchiha começara a ficar irritado com a velocidade que o tempo estava passando desde que o loiro voltara, era incrível como demorava uma eternidade quando ele não estava. Ele preferia nem pensar em como seria quando ele fosse embora de novo.

O Uzumaki parecia igualmente incomodado, visto que passava o dia inteiro no mesmo cômodo que ele, sempre o perturbando, chamando sua atenção de alguma forma e tendo o máximo de contato físico possível.

Sasuke nunca diria em voz alta, mas seu maior desejo era que ele desistisse do curso e voltasse de vez para casa, não aguentava mais a agonia constante que sentia, porém não tinha sequer o direito de lhe confessar isso. Naruto sempre lhe apoiou nas mais diversas situações, sempre esteve a seu lado cuidando e ouvindo seus problemas, por mais que ele quisesse mostrar que estava bem o moreno sabia que não estava.

- Sinto falta da escola – o menor falou com um sorriso melancólico

Ele também sentia falta de quando podiam estar todas as manhãs juntos, de quando iam para a casa um do outro jogar videogame a tarde inteira, o que era algo que ocorria quase todos os dias.

Sasuke nunca sequer cogitou que se afeiçoaria tanto ao garoto barulhento que chegou na metade da sétima série. Sentia falta até mesmo das brigas que tinham em Educação Física, brigas essas que os faziam rir muito no final do dia.

Eram tão unidos que poderia jurar que manteriam isso quando morassem juntos, porém estavam sempre trabalhando e cansados demais para manter a mesma rotina de antes.

- Eu também sinto dobe – falou por fim – Menos do dia da formatura.

O loiro gargalhou alto – Você ama lembrar daquele dia teme.

Eles haviam escondido o relacionamento durante os dois últimos anos de escola para chegar na festa de formatura e Naruto fazer um discurso idiota sobre amizade e sobre “coisas que realmente importam” e em seguida o puxar pela gola da camisa e o beijar na frente de todos.

Todos os alunos da escola.

Todos os professores.

Todos os pais.

Inclusive os seus que já estavam bem irritados com aquele namoro e só aceitaram com a condição de esconderem para não “manchar o sobrenome Uchiha”.

- Eu quis matar você.

- Se não fosse isso ainda estaríamos escondendo até hoje – o menor o encarou com um sorriso debochado – Sem contar que todos da escola desconfiavam.

O Uchiha rodou os olhos enquanto o outro gargalhava ainda mais. Nunca admitiria, mas fora aquele beijo roubado no palco que salvou o relacionamento deles.

Naruto ainda ria alto e o moreno não pode deixar de perceber o quanto sentia falta do riso do rapaz enchendo e ecoando pelos cômodos do apartamento – Eu senti tanto a sua falta – Falou segurando o rosto bronzeado e o beijando

---

Sasuke estava impaciente, o loiro iria embora na manhã seguinte e por conta disso nada conseguia acalmar seu coração. Não queria que ele fosse embora novamente, não queria que ele fosse para tão longe de seus braços, não queria que ele voltasse para perto daquelas pessoas que o machucavam, não queria se esforçar para acostumar com sua ausência de novo.

Ele não parecia muito diferente, estava visivelmente incomodado com a ideia de voltar para Chicago, porém Sasuke sabia que ele iria. Naruto nunca desistiria de seu sonho por mais difícil que fosse, ele não tinha nem o direito de tocar no assunto.

Encarou o rapaz sentado no chão da sala com a cabeça apoiada no sofá e com Shiro em seus braços. Os dois tiveram uma incrível conexão desde o dia que ele o encontrara na rua ainda filhote.

Lembrava-se com clareza do telefonema desesperado que recebeu do namorado dizendo que havia encontrado um gato filhote encharcado pela chuva grossa que caía e que o levaria para casa.

Sasuke sequer tentou argumentar.

A ideia era arranjar um dono para o animal, mas o moreno percebeu o apego instantâneo que ambos tiveram e como o Uzumaki sofria só de cogitar que o entregariam para outra pessoa. Foi quando decidiu aparecer com uma coleira laranja com o nome que escolheram gravado em uma pequena placa de metal.

Shiro.

Desde então o gato passara a ser um membro da família.

Sentou ao lado do namorado e o encarou – Tudo bem?

Viu os orbes azuis encherem de água e o olhar ser desviado em seguida. Ele não estava bem, ele não queria ir.

- Hey Naru, nós já aguentamos os primeiros seis meses, o resto vai passar mais rápido.

Um sorriso triste apareceu nos lábios cheios – Eu demorei cerca de duas semanas para me acostumar a estar lá e dois meses para aceitar que não teria você comigo – suspirou – Não tem nada pior do que pensar em passar por isso de novo.

O moreno abriu a boca para falar, porém foi interrompido.

- Sasuke, eu sei que você não quer que eu volte para lá e sei que você nunca concordou que eu fosse.

Sentiu o coração acelerar, mas manteve a mesma expressão de antes – Fui eu quem te convenceu a ir dobe.

- Porque você acha que é um fardo pra mim, porque você acha que eu parei minha vida e os meus sonhos por você.

Sasuke arregalou os olhos, sempre pensou que conseguisse esconder esses sentimentos, jamais pensaria que era tão transparente a ponto dele saber que se sentia um fardo em sua vida.

Respirou fundo e engoliu em seco – Eu não pensei que tivesse percebido – baixou a cabeça, deixando os cabelos cobrirem a face

Estava um pouco envergonhado.

- Sasuke meu sonho é ser feliz com você em qualquer circunstância, é estar aonde você estiver, se eu fui fazer esse curso foi por nós, pela nossa família – encarou os orbes escuros com gentileza – Eu não fui porque você me convenceu, eu fui para ter a chance de melhorar a nossa vida.

O Uchiha apenas o abraçou com firmeza, mesmo depois de tantos anos Naruto ainda o surpreendia e ensinava.

Queria tanto que ele ficasse, tanto, tanto que chegava a doer, mas ao menos poderia demonstrar isso sem todo aquele peso em suas costas.

---

Sasuke batia o pé no chão de forma ritmada e impaciente enquanto aguardava o loiro voltar do balcão. Chegaram falando uma hora para o voo, o que deixava uma hora livre para, na teoria, relaxarem, mas na prática servia para deixa-lo ainda mais ansioso.

Viu o menor rir com a atendente enquanto despachava sua bagagem, viu também o sorriso malicioso e o olhar lascivo que ela lançou quando, sem motivo algum, segurou a mão do rapaz. Naruto coçou a nuca em sinal de nervosismo, sabia que o moreno estaria observando.

Quando ele retornou para perto de si ela ainda o observava e isso o irritou ainda mais e o fez aproximar-se do menor, segurar em seu queixo e selar seus lábios sem retirar os olhos da atendente que parecia perplexa.

O Uzumaki gargalhou alto – Você é uma porra Sasuke.

- Uma porra é essa mulher te ver usando aliança e ficar com essa palhaçada.

Passou o braço ao redor da cintura do loiro com firmeza e o guiou para longe dali, já estava revoltado o suficiente com sua partida para precisar ficar aguentando mulher safada dando trela para o seu namorado.

Aproximaram-se de uma lanchonete e Sasuke o encarou em uma pergunta muda de se ele queria algo para comer.

- Estou sem fome.

O Uchiha arqueou uma sobrancelha – Isso é novo.

Naruto sorriu e socou seu braço de leve – Imbecil.

- Vou comprar algo para você levar e comer no avião ao menos – falou, mas ao perceber a expressão incomodada do menor completou – São 13 horas de voo e você odeia comida de avião dobe.

- Ok.

O moreno se afastou e seguiu para a fila da lanchonete enquanto o namorado sentava em um dos bancos do aeroporto e escondia o rosto com as mãos, deixando claro seu desconforto com o retorno para Chicago.

A atendente lhe ofereceu um sorriso simpático, coisa que Sasuke não estava interessado em retribuir. Escolheu o produto e pagou o mais rápido possível.

Aproximou-se do Uzumaki que ainda estava na mesma posição, agaixou-se em sua frente e tocou em seu joelho com delicadeza – Hey Naru.

O outro levantou o rosto para encara-lo e sorriu no momento em que viu o pote plástico de macarrão instantâneo na mão do namorado.

- Você disse que eu estava proibido e comer lámen.

Sasuke deu de ombros e sorriu – Decidi abrir uma excessão

---

O Uchiha sentiu um bolo em seu estômago quando aproximaram-se da fila de embarque e apertou instintivamente a mão do menor.

Definitivamente não estava pronto para soltá-lo.

Tinha muito a dizer, mas as palavras simplesmente sumiram de sua boca, Naruto apenas o abraçou parecendo estar na mesma situação. Sentiu o bolo subir por sua garganta e sair em forma de um soluço baixo.

Sem que tivesse tempo para perceber já estava chorando.

Apertou o loiro com força o quanto pode, tentando gravar cada centímetro de seu corpo, afastou-o apenas para segurar em seu rosto e beija-lo com desespero. Sentia uma mistura de orgulho pelo quanto o outro estava lutando por eles, com dor por deixa-lo partir novamente, com medo de algo acontecer na viagem e nunca mais o vê-lo, com certo alívio por seu a última vez que faria isso.

- Eu te amo – ouviu-o sussurrar – Te vejo em breve.

- Não fique sem comer durante o voo e se alimente melhor na faculdade dessa vez, não exagere a ponto de ficar esgotado, cuidado com aqueles idiotas, me avise assim que pisar em Chicago, eu vou estar aqui te esperando voltar, se precisar de qualquer coisa me avise que eu vou para lá no mesmo instante, você entendeu? – as palavras saíram atropeladas e sem pausa alguma

Naruto sorriu, o abraçou com força enquanto deixava as lágrimas molhar a camisa do Uchiha. Sasuke por sua vez mergulhou o rosto em seu pescoço e respirou profundamente para manter seu cheiro na memória ao mesmo tempo em que acariciava os cabelos loiros.

- Cuide de Shiro.

Sasuke riu – Eu me orgulho muito de você dobe.

- Eu me orgulho de nós teme.

Dito isso ele se afastou ainda segurando em sua mão, era extremamente difícil soltá-lo. Por fim virou-se e entregou a passagem para o rapaz que o aguardava. Dera uma última olhada para o moreno com lágrimas nos olhos e sumiu para o embarque.

---

Chegou no apartamento novamente vazio, Shiro veio a seu encontro de forma quase que instantânea, esfregando-se em suas pernas e miando por atenção. Pegou-o no colo e coçou sua orelha – Parece que somos só nós dois de novo – o animal o encarou, mas parecia entender visto que abaixou as orelhas

Shiro só abaixava as orelhas daquela forma quando estava realmente chateado, normalmente isso ocorria quando o Uchiha chamava sua atenção para algo que havia feito de errado.

Rumou para o quarto com o gato ainda em seus braços e deitou na cama aninhando-o junto a si. Ainda teria mais uma semana de férias para ficar agonizando em casa sem nada para fazer enquanto aguardava o retorno definitivo do namorado.

Era incrível como não conseguia se sentir confortável em seu próprio lar sem a presença do outro.

---

Sasuke acordou com a vibração do celular anunciando que havia uma mensagem não lida no Whatsapp, pegou o aparelho, destravou e viu a foto que o loiro mandou para avisar que havia chegado. Estava dentro do quarto da faculdade com o pote de lámen vazio que havia lhe dado antes do embarque.

“Chegou bem? ”

“Sim, só estou confuso com essa merda de fuso horário”

O moreno riu, havia poucas coisas que Naruto realmente odiasse e fuso horário era uma delas.

“Você dizia que me odiava também”

“Eu dizia isso até transar com você”

O Uchiha riu de novo.

“Tente descansar um pouco dobe”

“Vou tentar”

Sasuke travou a tela do celular rindo e balançando a cabeça em negação, não via a hora dele voltar para casa.

---

Duas semanas.

Duas semanas desde que Naruto voltara para Chicago e já foi o suficiente para o Uchiha retornar para seu estado de ansiedade, amargura e impaciência ou, de acordo com Suigetsu, “sem ter onde afogar o ganso”.

O colega mal dera-lhe tempo para retornar para a empresa quando suas férias terminaram e já lhe bombardeou com perguntas sobre Naruto, se ele realmente voltaria ou se continuaria com a vida por lá. O maior sonho do Hozuki era que eles terminassem.

Só queria que o loiro concluísse logo o curso, retornasse ao Japão, e que tudo voltasse ao normal.

---

Sasuke balançava a perna de forma impaciente enquanto aguardava a ligação do Uzumaki, sempre deixava que ele ligasse já que era ele quem estava se arrumando para o curso pela manhã e para o Uchiha já era de noite, não tinha mais compromisso algum.

Atendeu a chamada quase no mesmo segundo em que sentiu a vibração típica do celular, porém diferente do que esperava era Gaara quem estava do outro lado da tela.

Arqueou a sobrancelha – Onde está o Naruto?

- Foi buscar algo para comer, até que ele tem se alimentado melhor.

Sasuke sorriu minimamente – E o que você quer?

- Te contar algo que o Naruto não quer que você saiba.

O Uchiha estreitou os olhos, sentiu o sangue subir e o coração acelerar violentamente, da última vez que o ruivo falou aquilo o Uzumaki havia entrada em uma briga com colegas da faculdade.

O Sabaku se remexeu desconfortável do outro lado, como se pudesse sentir a mudança na aura do outro.

- Desembucha Gaara – falou entredentes irritado com a demora desnecessária

- O Naruto está fazendo estágio depois da aula e ele recebeu uma proposta para trabalhar como efetivo na empresa.

O coração do moreno pareceu parar, visto que seu corpo inteiro gelou, a palpitação no peito, a raiva e todas as sensações anteriores sumiram e deram lugar ao medo. Não conseguia processar as palavras do ruivo corretamente, sequer conseguia falar alguma coisa.

- Calma Uchiha, ele não aceitou ainda.

A frase serviu para tira-lo do transe – Ainda?

Como assim ainda? Naruto estava pensando em aceitar? Estava realmente cogitando aceitar sem nem ao menos lhe comunicar? Não era possível, ele não faria aquilo com o moreno depois de todo aquele tempo. Ele precisava voltar para casa.

- Como assim ainda? Explica essa merda direito Sabaku!

Gaara suspirou – É uma das empresas parceiras da universidade que acompanha o desenvolvimento dos alunos e seleciona alguns no final e oferece uma vaga- deu uma pequena pausa para se certificar que o Uzumaki não estava por perto – Ele rejeitou, mas parece que gostam muito dele e o dono disse que ele pode pedir transferência para a filial em Tókyo depois de um ano.

- Eu não vou esperar mais um ano Sabaku.

- Quem está falando de esperar? Venha morar com ele aqui.

Sasuke riu debochado – Tókyo é meu lar, não vou largar minha vida inteira para trás e me mudar para Chicago.

- Achei que seu lar fosse onde ele estivesse, ao menos foi o que ele disse sobre você.

O Uchiha bufou – É bem mais complicado do que isso, largar meu emprego, nosso apartamento, tudo.

Gaara sorriu sereno – É uma decisão sua Sasuke, mas quando for decidir pense no que ele faria no seu lugar.

O filho da puta não bastava ser intrometido, precisava saber confundir as pessoas.

Abriu a boca para rebater, mas ele já havia encerrado a chamada.

O moreno tremia, no fundo ele sempre soube que algo assim aconteceria. Perder o Uzumaki sempre fora seu maior medo nessa ideia de ir para Chicago estudar. E para piorar ele lhe ligaria em alguns instantes, como caralhos iria disfarçar o semblante possesso que sabia que estava?

Sentiu a vibração no celular.

Era ele.

Não atenderia, não conseguiria se controlar e acabaria vomitando as palavras de Gaara para ele assim que atendesse. Não sabia o que fazer, o celular continuava vibrando, precisava falar algo, não aguentaria ficar o resto do dia com tudo aquilo entalado na garganta sem saber o que ele faria.

Respirou fundo e atendeu.

A imagem do namorado apareceu na tela do celular e o Uchiha já havia colocado sua máscara de indiferença. Precisava ao menos ter orgulho próprio e não parecer tão desesperado como realmente estava.

- O que aconteceu? – foi a primeira pergunta que o loiro fizera, a expressão vazia do moreno só servia de alarme para avisa-lo que algo estava bem errado

- Estou cansado – analisou a face do rapaz, procurando algum indício de que contaria algo, mas ele apenas parecia abatido – E o que você tem?

O garoto suspirou e mexeu nos cabelos, era visível seu desconforto – Cansado também.

Sasuke franziu o cenho – Tem certeza?

Naruto percebeu, claro que perceberia. Ele conhecia todas as expressões e tons de voz do moreno – O Gaara é foda – bufou – Não é nada demais teme.

- Nada demais Naruto? – falou entredentes, se esforçando muito para manter a conversa civilizada – A possibilidade de você morar em Chicago por mais um ano não é nada demais?

O loiro suspirou – Não existe essa possibilidade porque eu nem cogitei aceitar.

- Por que não me contou Naruto? – remexeu nervoso nos cabelos – Por que você esconde tudo de mim quando está aí?

- As coisas são diferentes aqui, você está muito longe para eu te preocupar com tudo o que acontece – deu uma pausa e completou antes que o outro pudesse rebater – Eu não aguento mais ficar longe de você Sasuke!

O Uchiha fechou a boca e encarou o rapaz, ele estava abatido e visivelmente em seu limite. Começou a ponderar as palavras de Gaara em sua mente enquanto olhava ao redor.

O apartamento vazio, Shiro amuado pelos cantos, sua constante impaciência e revolta, a forma como se fechou para o mundo novamente e como passava os dias esperando que chegasse o horário do namorado lhe ligar.

Analisou o próprio Uzumaki e a forma como andava abatido, como mergulhava nos livros até altas horas da madrugada se esforçando para terminar o curso o mais rápido possível, a visível solidão em seu olhar.

Não durariam muito daquele jeito, nenhum relacionamento poderia suportar tudo aquilo por muito tempo.

Onde realmente era seu lar?

- E se eu for morar com você aí?

Naruto arregalou os olhos surpreso, na realidade o próprio Uchiha estava surpreso com o que acabara de falar.

- Enlouqueceu teme? – apesar da surpresa ele se manteve firme – Nossa vida é em Tókyo.

- Nossa vida é onde estivermos juntos – sorriu gentil – Ao menos foi o que você me disse.

- Sim, mas...

Sasuke o impediu de prosseguir – O que não dá é passarmos por tudo isso para no fim você não aproveitar as portas que esse curso está te abrindo – sorriu – Só um ano Naru, depois voltamos.

O loiro não disse nada, apenas continuou observando-o enquanto pensava no assunto – Isso pode dar muito errado Sasuke.

- Nós estávamos fadados a dar errado desde o começo, se você não arriscasse talvez nunca tivéssemos dado certo – suspirou – Você sempre se arriscou por nós, deixe que eu arrisco por nós dessa vez, apenas confie em mim.

O moreno não sabia dizer em qual momento ele havia mudado de ideia ou quando que toda aquela raiva e medo transformaram-se em coragem e confiança, porém ele não poderia deixar que Naruto desperdiçasse uma oportunidade como aquela por sua causa.

---

Dois meses haviam se passado e Sasuke estava exausto. Nunca pensou que encontraria tantos obstáculos para se mudar para Chicago. Nunca pensou que teria que persistir tanto e esconder de Naruto todas as vezes que quase desistiu.

Ainda assim se sentia orgulhoso de ter resolvido tudo de uma forma boa e sem precisar acabar com a empolgação do menor com o novo emprego.

Guardou o contrato de aluguel em uma pasta e a colocou em uma de suas malas. Admitia que a ideia de alugar seu apartamento não lhe agradava nem um pouco, porém era uma forma de guardarem dinheiro até retornarem ao país no próximo ano.

Precisaria agradecer a Neji pelo resto de sua vida, fora ela quem conseguiu sua transferência para a filial em Cícero à 8km de Chicago. O Uchiha ficaria um ano resolvendo as pendências que vinham se arrastando há dois anos por conta do Hyuuga não querer sair do país e tentava resolvê-las à distância, basicamente quando Sasuke viera lhe contar que precisava de ajuda para arrumar um emprego por lá ele viu a solução que estava precisando. Uma pessoa de sua total confiança que ele pudesse enviar para lá no seu lugar.

Pegou a caixa de transporte onde Shiro dormia tranquilamente sedado para aguentar as 13 horas de voo que teriam pela frente.

Suspirou e saiu do apartamento.

---

Chegou ao aeroporto e encontrou ninguém menos que Hyuuga Neji lhe esperando com um sorriso nos lábios.

Sabia que ele estaria lá. Estiveram juntos desde a infância, sempre cumplices.

- Vou sentir sua falta, Uchiha.

Sorriu – Claro que vai, Hyuuga – abraçou o amigo com força – Eu vou voltar a tempo do seu casamento com a Tenten.

- Você será o padrinho, vou te buscar se não aparecer.

Sasuke suspirou, estava nervoso e felizmente não precisava disfarçar essas coisas quando estava com Neji.

Mesmo com tudo seguindo o plano ainda tinha receio de algo não funcionar. Naruto havia conversado com o chefe e explicou que o Uchiha se mudaria para Chicago até que ele pudesse ser transferido para Tókyo e disse que precisariam de um lugar para ficar.

O homem realmente deveria gostar muito do loiro e de seu serviço já que se dispôs a ajuda-lo a encontrar um local para morarem e usar sua influência para conseguir um preço mais baixo.

O apartamento que alugariam era um pouco menor do que o que dividiam no Japão, porém era suficiente para ele, o moreno e Shiro.

- Relaxa Sasuke, se o Naruto conseguiu se virar com aquele inglês horroroso você vai se dar muito bem.

Não conteve o sorriso e balançou a cabeça, era a mais pura verdade. O Uzumaki saíra do país com o inglês em nível mediano e ainda assim conseguiu se virar, se enroscando apenas quando estava muito nervoso e acabava misturando os dois idiomas.

- O inglês dele era uma merda.

Neji riu e colocou uma mão em seu ombro – Sabe que quando voltar seu lugar estará te esperando.

O Uchiha encarou o amigo – Fico imaginando o que você faria sem mim, Hyuuga.

A gargalhada do amigo soou alta – De nada, Sasuke.

Abraçou-o novamente com força, sua gratidão por ele seria eterna.

Suspirou e seguiu para a sessão de embarque após ouvir a última chamada sendo anunciada. Olhou para o celular e viu as várias mensagens que o loiro preocupado deixara em seu Whatsapp.

“Estou chegando, dobe”

---

Estava exausto, com dor no corpo e com fome, muita fome, mas ainda assim conseguia ignorar tudo ao saber que estava prestes a encontrar o Uzumaki novamente. Fazia tanto tempo desde que se viram quando ele embarcou de volta para Chicago que se coração já estava descompassado.

Avistou a cabeleira loira inconfundível no meio da multidão e em seguida avistou o sorriso enorme que ele exibiu quando também o encontrou. Sentia as batidas fortes no peito, poucas coisas o tiravam do eixo dessa forma.

Largou a alça da mala de rodinhas, soltou a mochila e colocou a caixa de transporte de Shiro a seu lado, o Uzumaki atravessava a multidão apressado. Apenas abriu os braços e deixou que seu corpo se encaixasse ao dele em um abraço forte.

O contato já foi o suficiente para acalmar seu coração e levar e toda a ansiedade embora, não conseguiu evitar que um atípico e grande sorriso surgisse em seus lábios. Estava incrivelmente feliz.

Não conseguia acreditar que toda a angústia de tê-lo tão longe finalmente terminou.

Naruto estava incrivelmente quente apesar do frio cruel que fazia no país, Sasuke não conseguia fazer nada além de aperta-lo contra si e senti-lo por inteiro.

Deuses! Como sentia falta daquele abraço, daquele cheiro, como sentia falta de poder se tranquilizar com sua presença sem necessidade de se preocupar com o tempo que teriam para ficar juntos.

Afastou-se minimamente para segurar seu rosto e analisar cada parte, como amava aqueles olhos grandes e azuis, como amava as marquinhas em seu rosto, como amava a forma que ele fechava os olhos para sorrir, e principalmente, como amava aquele sorriso enorme que só ele tinha.

- Tadaima dobe - não se conteve e selou seus lábios

- Okaeri teme.

Depois de tanto tempo, depois daquele ano angustiante e solitário ele finalmente se sentia em casa.

- You’re my home.

Aug. 19, 2018, 5:38 p.m. 14 Report Embed 13
The End

Meet the author

Buny Uzumaki 21 anos de pura dor nas costas, 9 gatos, uma dog, muito Naruto, Harry Potter e exaustão. "We won't hear a word they say, they don't know us anywaaay"

Comment something

Post!
Donna Dan Donna Dan
Olá, Buny! Sou da equipe de Verificação do Inkspired. Verificar suas histórias serve para que os leitores as encontrem entre as melhores histórias no quesito ortografia e gramática. A verificação não é necessária ou obrigatória, apenas ajuda a dar destaque dentro do site. Portanto, se não tiver interesse em modificá-la, fique à vontade. Caso queira verificar outras histórias de sua autoria, basta contratar o serviço na aba “Serviços de Autopublicação”. Seu texto foi colocado em revisão pelos seguintes pontos: 1. Pontuação. Vírgulas: "Como se não bastasse ele ser japonês ele e bissexual" em vez de "Como se não bastasse ele ser japonês, ele e bissexual" e "porém aquilo era diferente jamais sentira algo naquela intensidade" em vez de "porém aquilo era diferente, jamais sentira algo naquela intensidade". Vírgula separando o vocativo: "Para de ser imbecil Naruto" em vez de "Para de ser imbecil, Naruto" e "Quem é o frouxo agora Uchiha?" em vez de "Quem é o frouxo agora, Uchiha?" Observação: Estes são alguns exemplos, mas existem outros que precisam de atenção. Ter alguém que leia seus textos e ajude na revisão é muito positivo. Caso não tenha uma pessoa para isso, você pode contar com o trabalho de nossos “Betas Readers”; também presente na parte de “Serviços de Autopublicação”. O Inkspired também conta com blogs como “O esquadrão da revisão” e “Tecendo histórias” que ajudam na revisão, dicas de português e construção de narrativas. Tenho que confessar que quando comecei a ler a história eu estava morrendo de medo do que poderia acontecer com o envolvimento do Gaara com o Naruto. Eu amo o head canon da amizade entre os dois e me surpreendeu super positivamente a cumplicidade que nasceu entre o Sasuke e Gaara para cuidar do Naruto. Derreti inteira! Se tiver interesse em continuar a verificação, responda este comentário quando fizer as modificações em sua história e farei uma nova verificação.
2 days ago
KL Kitsune Lyra
Aaaaah que delícia de plot! To encantada demais, foi uma gostosura ler, pena aue acabou tão rapido! As emoções foram lindamente descritas, os assuntos abordados maravilhosos, fiquei mt soft de ler, obrigada <3
Sept. 12, 2019, 9:57 p.m.

  • Buny Uzumaki Buny Uzumaki
    Ahhh muito obrigada 😍 Você achou que acabou rápido? Eu achei que deixei muito longa ahahhaha Achei que as pessoas não fossem gostar. Essa fanfic foi MUITO difícil de escrever pq na época eu não tinha tempo para nada, então escrevia em pedaços de papel, caderno e sulfite e quando uni tudo deu 19 páginas manuscritas ahahhahahah Pensa pra organizar e digitar tudo kkkkk Eu demorei muito tempo pra conseguir postar por conta disso e é MUITO GRATIFICANTE saber que as pessoas gostaram. De verdade, muito obrigada por vir tirar um tempinho e comentar aqui ❤️ Sept. 12, 2019, 10:18 p.m.
Larissa Mármore Larissa Mármore
Meu Kami! Linda, forte e envolvente! Como não amar?! Parabéns por essa história incrível! Me senti ali dentro todo o tempo e foi maravilhoso! ❤️
July 26, 2019, 5:21 p.m.

  • Buny Uzumaki Buny Uzumaki
    Eu vi você na minha outra fic e agora você veio comentar nessa, não faz ideia de como estou feliz ❤️ Aquece meu coração ver que você gostou, de verdade. Muito obrigada pelo apoio ❤️ July 26, 2019, 6:21 p.m.
Cecilia Jarske Cecilia Jarske
AAAAAAAAAA esse plot foi lindo demais! *-* Só quem já teve um namoro a distância sabe como é uma grande merda ficar longe de quem amamos. que bom que deu tudo certo, e o casal pôde ficar juntos de vez! ❤
Nov. 18, 2018, 11:50 a.m.

  • Buny Uzumaki Buny Uzumaki
    Me perdoe pela demoraaaa, eu não tive o aviso de comentários. Ahh eu nunca tive uma experiência dessas, é tão legal quando uma pessoa que já vivenciou vem falar o que achou, é muito importante para mim. Muito obrigada pelo apoio ❤️ July 26, 2019, 6:20 p.m.
Atlas Quimera Atlas Quimera
Aqui estou eu quase 3 hrs da manhã em plena quarta-feira super feliz e alegre depois de ler essa história maravilhosa. Eu realmente amei tudo, cada parte, cada pequeno detalhe, cada gesto deles, cada frases. Sério, acho que é a minha primeira vez lendo uma fic que relata um relacionamento a distância e eu acabei me surpreende demais, gostei desse desenvolvimento, da saudade deles que só aumentou com passar dos meses e semanas, me passaram todos os sentimentos tristes e também os felizes como por exemplo quando o Naruto voltou e também o final. Realmente eu não esperava as coisas que o Naruto estava passando em Chicago, juro, fiquei com um ódio igualado do Sasuke. Eu ficava lendo pensando "por favor, que não tenha um final triste, eu não quero chorar", mas pelo visto eu estava errada não teve um final triste porém eu não deixei de chorar de alegria. Nesse final como sou bem leiga sobre o idioma Japonês fui pesquisar o que eles tinham falado e eu amei ainda mais saber o significado da tradução e também como não amar o título ser o que é falado no final. Resumindo, eu amei essa história de todo o coração.
Sept. 12, 2018, 12:43 a.m.

  • Buny Uzumaki Buny Uzumaki
    Eu estava tão insegura em relação a essa história, você não tem ideia do quanto é bom e importante ter um retorno como esse. Fico muito feliz que eu tenha conseguido passar um pouco sobre a angústia e saudade que eles estavam sentindo, fico realmente muito feliz Eu adoro histórias com finais felizes e tons leves, não consigo fazer algo pesado e fico feliz em saber que isso deixa as pessoas felizes 😍 Muito obrigada pelo apoio de verdade ❤️ Sept. 12, 2018, 5:10 a.m.
Ellie Blue Ellie Blue
AI MANO QUE LINDO, PUTA MERDA. Eu tava aqui procurando historinhas, relativamente, curtas de sns e encontro essa lindeza máxima. Eu amo esses relacionamentos que superam o tempo e a distância, que a gente percebe que as pessoas se amam tanto... que a pessoa te ama tanto e te apoia e que vai tá lá de esperando. Cara, eu fico tão soft. Obrigada por essa história, realmente.
Sept. 9, 2018, 10:04 p.m.

  • Buny Uzumaki Buny Uzumaki
    Ahh cara você é a segunda pessoa que comenta essa minha história, eu postei em três plataformas diferentes e tive bem pouco retorno. É muito importante pra mim saber que consegui passar o que eu queria, agradeço muito mesmo pelo retorno ❤️ Fico muito feliz que tenha gostado. A minha intenção era mostrar a cumplicidade e o apoio entre eles, que bom que consegui. Obrigada ❤️ Sept. 10, 2018, 10:22 a.m.
~