Sete Dias Follow story

xxkillthenoise Francielly Macedo

Se uma história de relacionamento pudesse ser contada em sete dias? Yeoreum e Gaeul são irmã gêmeas, diferente das demais elas não eram muito apegadas. Na noite de Natal de 2016, Yeoreum some sem dar pistas. Mas a partir do seu sumiço, Gaeul passa a receber cartas da irmã contando-lhe sua história com Kyungsoo. Gaeul espera encontrar nessas cartas pistas de onde está sua irmã. Bem, essa história ( igual a todas as minhas) não é betada. Ela é baseada em fatos reais e começou a ser escrita em 2016. Não foi completa no prazo que eu planeava por motivos pessoais. Ela também está hospedada em outros sites de fanfics.


Fanfiction Bands/Singers For over 18 only.

#romance #hetero #Gfriend #exo-k #eunha #d-o- #do-kyungsoo #kyungsoo #exo #kpop
3
4779 VIEWS
In progress - New chapter Every 10 days
reading time
AA Share

Prólogo

          

  Yeoreum e Gaeul nunca foram unidas, nem no nascimento. Seus pais deram os nomes das estações Verão e Outono respectivamente, porque desde o momento do seu nascimento, as meninas exibiam suas diferenças. Yeoreum chorou ao nascer, Gaeul apenas choramingou e se acalmou em seguida, Yeoreum nasceu sem cabelos, e Gaeun era muito peluda etc. Durante o crescimento, as diferenças continuavam evidentes, enquanto Yeoreum se interessava por artes e jogos de computador, Gaeul gostava de música e matemática. Vestiam-se diferente, se portavam de forma diferente.

São mesmo gêmeas ?

As pessoas perguntavam. E eram raras as vezes que uma se abria com a outra.

Cresceram, passaram a adolescência, e pela primeira vez ambas decidiram fazer algo igual. Faculdade de medicina. Com grandes notas, ambas entraram facilmente na Universidade de Seul. No primeiro ano de faculdade, se aproximaram um pouco, já que devido há um erro médico, perderam o pai, único parente próximo que as restara desde que a mãe delas havia as abandonado.

Cinco anos, e as gêmeas tinha destaque, no último ano, Gaeul começou a notar uma repentina mudança na irmã mais velha, mas como não era seu habito, não comentou.

Yeoreum saia tarde da noite, muitas vezes na madrugada. Levantava da cama, tomava banho e saia, passava duas ou três horas, voltava e ia dormir.

— Algum problema Yeo? – Gaeul perguntou na véspera de Natal, quando Yeoreum preparava-se para sair.

— Nenhum. – Yeoreum respondeu sorrindo. – Terminando a monografia... preciso sair um pouco só, para esvaziar a cabeça.

— Ok. – A resposta não convenceu.

Meia-noite, uma hora, duas horas, três horas... Yeoreum não havia chegado. Gaeul permanecia enrolada sobre as cobertas, olhando os ponteiros no relógio de cabeceira se moverem, segundo por segundo. Gaeul levantou subitamente, havia adormecido, mas a cama de Yeoreum continuava arrumada. A jovem sentiu um aperto no peito, algo estava muito errado. Seu olhar correu ao redor e notou um envelope vermelho junto a porta. Ergueu-se e foi até o objeto, onde estava escrito com letras prateadas “para Gaeul dongsaeng”.

As mãos trêmulas de Gaeul, seguravam o envelope gordinho cheio de papéis. Com dificuldade abriu o mesmo e desdobrou o papel com receio:

Olá, irmãzinha.

Isso é estranho não é? Eu te chamar de irmãzinha... nunca fiz. Mas nem sempre é tarde para novos hábitos. E antes que pense que essa carta não é minha, vou te provar dizendo algo que só eu e você sabemos. A bananeira do vizinho, quem quebrou fomos nós, mas até hoje ele acha que foi aquela ventania de 96.

Convencida? Bem... eu não sumi, nem fugi, nem nada, mas eu precisei sair um tempo e não sei se vamos nos ver novamente, mas eu queria dividir contigo todos esses sentimentos que estão me perseguindo. Sentimentos estes que eu nunca havia me deparado e me perturbam, me tiram o sono e me fazem pensar que eu estou louca... bem, eu sempre quis dividir algo com você, mas sempre fomos distantes, tão iguais e diferentes.

Ah Gaeul... eu vou te contar uma história em sete dias. Algo que começou em julho, a história de como eu me apaixonei. Eu sei parece algo tão fútil e infantil, mas essa paixão me mudou tanto e eu gostaria que através dessa história você entendesse minha decisão. Antes de começar, quero me desculpar por te deixar sozinha, sei que será difícil, pois sem o papai conosco dependemos um pouco uma da outra. Mas eu sei que você ficará bem, sempre foi independente e muito capaz. Fighting!

Primeiro, vou te contar como o conheci... seu nome é Kyungsoo... Do Kyungsoo. Estudante de gastronomia, e canta divinamente, mora com outros treze rapazes e uma garota, numa casa que se chama Black Pearl. Ele parece ser frágil, delicado e inocente como uma flor, foi por isso que me apaixonei por ele, mas na verdade ele não é. E foi assim que nos conhecemos:

Continua...

July 31, 2018, 3:50 a.m. 0 Report Embed 0
Read next chapter Dia 1: Goodbye Summer

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 7 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!