Baby, i have plans Follow story

L
Lucas Shion


JungWoo tem que cozinhar uma refeição para os membros, mas Lucas tem outras idéias.


Fanfiction For over 18 only.

#gay #yaoi #lgbtq+ #comédia #luwoo
1
4.7k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

The Bet

— Por que isso sempre acontece? Eu nunca dou ideias para apostas porque eu sempre acabo perdendo.—Jungwoo se lamentou fazendo beicinho para o namorado que estava prestando mais atenção ao seu telefone. — Eu sou mais importante que esse celular.


— É claro que você é mais importante. — Lucas assegurou, movendo-se para envolver os braços em torno de seu namorado por trás. — A punição não é tão ruim assim, você só tem que cozinhar uma refeição para todos e, de qualquer forma, você sabe que não é o melhor no boliche. Você não deveria ter concordado com a aposta.


— Eu poderia ter ganhado. — Jungwoo fez beicinho novamente.


— Se você diz isso. — O homem mais jovem riu levemente, deixando um beijo suave na bochecha de seu namorado que ainda estava fazendo beicinho. — Vamos lá, a loja está por aqui. Não existe comida sem ingredientes, hm?

Lucas afastou-se para guardar o aparelho no bolso. O jovem começou a andar deixando o homem mais velho para trás, Jungwoo solta um longo suspiro antes de caminhar para alcançar seu namorado, segurando a mão dele e entrelaçando os dedos, uma vez que ele finalmente alcançou.

-

Quando os dois finalmente voltaram para casa, encontraram um dormitório vazio, sem os membros restantes. Lucas continuou andando pelo dormitório até a cozinha, onde largou as sacolas cheias de diferentes ingredientes e itens alimentícios que levara para casa da loja, enquanto Jungwoo fechava a porta atrás deles e tirava os sapatos, colocando-os cuidadosamente ao lado da porta da frente.


— Quanto tempo eu tenho que cozinhar antes que eles voltem?— Jungwoo perguntou entrando na cozinha, fazendo o seu caminho para as sacolas de supermercado e remover tudo o que precisava


— Provavelmente cerca de 2 horas. Não se preocupe, eu vou te ajudar.


— Isso é para ser minha punição, você não preferiria fazer outra coisa?


— Eu não acho que alguém vai reclamar que eu ajudei você e, além disso, o que eu prefiro estar fazendo agora do que passar um tempo com o meu primeiro e único amor?


— Você é brega. — Jungwoo respondeu, franzindo o rosto em falso desgosto com as palavras do jovem.


— Sim, mas você gosta disso.— O homem mais jovem insistiu, puxando seu hyung para próximo de seu peito e envolvendo os braços em volta da cintura, enquanto pressionava um beijo na testa de Jungwoo.


— Sim, eu faço, mas não posso me distrair. Nós vamos ser profissionais e fazer uma refeição para todos os membros e não ter que ser tarde porque um certo chinês estava muito ocupado brincando.— Avisou, levantando uma sobrancelha enquanto levantava a cabeça para olhar para o namorado.


— Não atrapalhar, entendi.


— Bom menino.


— Obrigado, senhor. — Wong ronronou no ouvido do mais velho, dando a seu namorado uma piscada rápida também. Jungwoo olhou para o maknae, socando o bíceps pelo comentário. — Ok, ok. Desculpa. Não me bata. Você é malvado. — Lucas acrescentou com uma risada, afastando-se do caminho para evitar um soco do namorado.


— Wong Yukhei eu vou matar você.


— Ok desculpe. Eu terminei, eu estava apenas brincando com você. Vamos cozinhar. — O jovem pediu desculpas, ainda rindo um pouco.


— Você é um pirralho.— Jungwoo murmurou enquanto brincava.

-

Lucas durou 20 minutos antes de ficar entediado. Ele queria que o namorado prestasse atenção nele, mas o mais velho estava concentrado demais em garantir que cozinhasse bem a refeição para o resto dos membros. Jungwoo afastou-se do balcão onde estivera cortando legumes.


— Estou tão entediado. Não podemos fazer outra coisa? você pode cozinhar outra hora. 


— O chinês choramingou, voltando a abraçá-lo enquanto o mesmo estava mexendo diferentes panelas no fogão.


— Você é tão infantil, Lu. Está tudo bem, você pode ir se quiser.— Jungwoo permitiu.


— Mas eu quero que você venha comigo. — Lucas implorou.


— Eu pensei que concordamos de você não me irritar ou distrair.


— Vamos Jung, eu sei de algo muito melhor que poderíamos estar fazendo agora.— sussurrou no ouvido do namorado antes de dar beijos leves ao longo do pescoço e do ombro do homem, beliscando e mordendo ocasionalmente. Jungwoo automaticamente moveu a cabeça para o lado para permitir acesso mais fácil, mordendo os lábios enquanto tentava resistir ao homem mais jovem.


— Wong, nós não podemos.— quis dizer que soava duro, mas o jeito que ele choramingou a frase poderia ser tudo, menos severo.


— Claro que podemos amor. — sussurrou sedutoramente, as mãos pelo peito do namorado antes de rapidamente deslizar a mão por baixo da boxers vermelha. Ele sabia exatamente o que estava fazendo e sabia exatamente como fazer o namorado ceder. Sem uma palavra, ele chegou mais abaixo no corpo do homem para desabotoar a calça jeans, deslizando a mão para baixo e esfregar suavemente a crescente ereção de Jungwoo através de sua cueca.


— Nós não podemos. Eu tenho, eu tenho que cozinhar. — Gemeu.


— Você pode cozinhar depois; Neste momento, temos outra coisa a fazer.— Lucas respondeu.


— Todo mundo está esperando uma refeição quando chegarem em casa.


— Então você continua cozinhando enquanto eu me dou um pequeno lanche. — Lucas encontrava-se de joelhos na frente do homem mais velho e puxou sua calça jeans e boxers ao redor de seus tornozelos, permitindo que o pênis do namorado se soltasse. Ele não perdeu tempo em levar o comprimento quente em sua boca, enquanto provava seu namorado antes de gozar.


— Você não vai continuar a cozinhar? — Lucas perguntou sorrindo para o namorado antes de levar seu pênis completamente de volta em sua boca. Jungwoo freneticamente balançou a cabeça em resposta, sabendo muito bem que ele não era capaz de continuar a cozinhar agora. Ele soltou um gemido suplicante que foi suficiente para o homem mais jovem.


— Aqui. — Lucas sussurrou enquanto se levantava de onde estava ajoelhado no chão, manobrando o namorado para colocá-lo no balcão atrás deles.


— O Taeil vai nos matar.


— Shh, ele nunca saberá. Devo continuar? — Lucas sorriu para Jungwoo enquanto seu namorado assentia entusiasticamente em resposta. O chinês enfiou a mão no bolso do avental que usava e tirou uma pequena recipiente de lubrificante, abrindo-a e cobrindo os dedos.


— Você planejou isso desde o começo, seu pirralho, eu não posso acreditar...— Jungwoo disse, incrédulo, antes que suas palavras ficassem presas em sua garganta enquanto o mais jovem empurrava dois dedos nele.


— Do que você está falando, todos os chefs carregam lubrificante no avental.— Lucas brincou enquanto continuava a empurrar os dedos para dentro e para fora do homem, voltando a beliscar e morder seu pescoço.


Jungwoo apoiou a cabeça no ombro de Lucas enquanto o mais novo continuava a tocá-lo, preparando-o para o que estava por vir. Jungwoo amava secretamente quando ele fazia coisas assim, quando ele tirava seu hyung do que ele estava fazendo para fazer sexo, mas Jungwoo nunca admitiria isso. Ele gosta de fazer o trabalho do mais jovem um pouco mais difícil, faz se sentir amado e desejável. Lucas sabia disso também, mas ele gostava que o homem mais velho jogasse duro, alguns dias Jungwoo cedeu muito mais rápido que os outros, mas ele não podia mentir, ele realmente adorava ver seu hyung tentando se manter unido e não desistir tão rápido.


— Eu estou pronto, por favor, me foda.— Jung choramingou no ombro do jovem. Lucas deu um último beijo no pescoço do namorado antes de tirar os dedos e enxugá-los no jeans. Começou a se desfazer do jeans antes de suas mãos serem esbofeteadas e longos dedos rapidamente abriram o botão e o zíper, empurrando-os para baixo das coxas do Chinês o mais longe que ele podia, mesmo sentado no balcão. Lucas os empurrou pelo resto do caminho, saindo deles quando ele fez isso.


— Você pode ficar na minha frente?— Lucas perguntou, estendendo as mãos para o homem. Jungwoo cantarolou um sim e segurou as mãos do Wong, pulando do balcão. — Coloque sua perna onde tomamos café e encoste-se no balcão.


— Isso é tão anti-higiênico.— Ele brincou.


— Um pouco tarde para isso agora. Está pronto?


— Sim, eu estou pronto. — O menor respirou enquanto observava seu namorado cobrir seu membro latejante com lubrificante e cuidadosamente alinhando-o antes de lentamente empurrar no lugar apertado dele, não parando até que estivesse completamente embainhado dentro do homen. O sentimento atraiu gemidos de ambos os homens, respectivamente. Lucas permaneceu imóvel, esperando que Jungeoo fosse em frente, pois ele não queria machucar o homem.


— Se mexe. — Jungwoo falou uma vez que se ajustou ao trecho.


Isso era tudo que Lucas precisava, puxando seu pênis para fora da bunda apertada antes de bater de volta e rapidamente se estabelecendo em um ritmo constante. Jungwoo agarrou o balcão com as duas mãos e Wong segurou a coxa forte do mais velho na parte em que eles tomavam café.


As únicas palavras distintas são o gemido do nome dele e outras desconexas. Sem uma palavra, Lucas estendeu a mão, tirando a camiseta de Jungwoo por cima da cabeça e jogando-a no chão.


O homem mais velho começou a implorar para ir mais rápido, mas em vez de obedecer Lucas abrandou e puxou para fora causando lamentos em protesto contra o vazio repentino. O chinês calou seu namorado enquanto o pegava e o deitava na mesa, empurrando-se para dentro novamente. Em nenhum momento suas estocadas se tornaram ásperas e erráticas, os únicos sons a serem ouvidos eram a respiração pesada, gemidos e os quadris de Lucas contra a bunda de Jungwoo.


Lucas podia sentir sua liberação se aproximando. Ele estendeu a mão para envolver em torno do membro do namorado e fazer constantes movimentos de subir e descer.


Jungwoo não tinha nenhum pensamento em sua mente. Tudo o que ele conseguia pensar era o quão bem ele se sentia. Ter Yukhei batendo em sua bunda, batendo contra sua próstata com cada impulso o estava enlouquecendo e agora ele estava o masturbando. Ele sabia que não ia durar muito mais tempo.


— Yukhei, eu-eu — choramingou, gozando em seu peito antes que ele pudesse terminar a frase.


Lucas sentiu que ele começara a apertar em torno de seu pênis quando gozou e foi demais. O chinês lançou jorros quentes de esperma em no namorado. O mais novo acalmou seus movimentos, puxando para fora do homem desgastado espalhado sobre a mesa antes de se inclinar sobre o namorado, não descansando todo o seu peso nele, não queria esmagá-lo. Ambos ofegando e tentando recuperar o fôlego, o peito lentamente descendo e subindo.


Depois de alguns minutos, Lucas levantou-se totalmente, puxando um Jungwoo cansado para se sentar. O homem mais alto estendeu a mão para empurrar a franja suada dos olhos do namorado, em seguida, arrastou a mão para descansar na bochecha de Jungwoo o tempo todo enquanto o mais velho observava atentamente.


— Lindo. — Lucas sussurrou carinhosamente — Vamos, provavelmente não deveríamos ficar nus na cozinha. Você pode dormir e eu vou arrumar nossa bagunça antes que todos voltem.


— Estou muito cansado, me carregue.— Jungwoo bocejou. O mais novo apenas riu nasalado enquanto pegava seu namorado com relativa facilidade, saindo da cozinha e indo em direção ao seu quarto. Quando o casal chegou à porta do quarto de Lucas, eles ouviram seus membros entrarem no dormitório, conversando entre si enquanto o faziam. O homem mais alto correu para o quarto, fechando a porta atrás dele e colocando Jungwoo na cama. Ambos os homens usavam uma expressão de horror.


— Bem, isso não é bom.— resmungou.


— Se você pensou que cozinhar para todo mundo era uma punição ruim, apenas espere para ver o que Taeil nos faz, uma vez que ele perceba o que fizemos.

Taeil entrou na cozinha esperando ver Jungwoo cozinhar, em vez disso, encontrou uma cozinha vazia com comida meio preparada e roupas descartadas espalhadas pelo lugar.


— Vocês transaram na minha cozinha!


— E aí está. — Lucas sussurrou em voz baixa.


— Estamos mortos.

July 29, 2018, 2:27 p.m. 0 Report Embed 2
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~