Promessa Follow story

thammirb Thammi RB

Circunstâncias da vida são imprevisíveis, Sasuke aprendeu isso do jeito mais doloroso ao ser obrigado a se afastar de Naruto quando menos esperava. Parecia que a promessa que tinham feito não poderia ser cumprida, mas o que é para estar junto o destino da um jeito de unir. E o elo deles era muito mais precioso e surpreendente do que eles poderiam imaginar, tão poderoso que foi capaz de ganhar uma nova vida. ☾Omegaverse☾ ☾NaruSasuNaru☾☾Alpha&Ômega☾


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only.

#romance #yaoi #familia #anime #manga #sexo #omegaverse #lemon #naruto #narusasu #sasunaru #narusasunaru #sasunarusasu #shiita #ua #itashi #hentai #mpreg #pai #abo #filho #Uchicest
18
5941 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Promessa do Presente

Oie meus bolinhos

Disclaimer: Os personagens da fanfic pertencem a Masashi Kishimoto, o enredo, no entanto, é todo meu >.<

Warnings: Mpreg, Omegaverse, Homossexualidade, Sexo, Heterossexualidade, álcool, Universo Alternativo

Capa: Arte feita pela equipe do Animes Design – pensem vocês numa equipe maravilhosa e puramente talentosa (https://animesdesign-ad.blogspot.com)

Então gente, meu primeiro omegaverse e claro tinha que ter NaruSasuNaru. ;D

Agora vocês devem estar pensando, essa louca tem duas longs em andamento e 3 ones sendo escritas, o que ela tá pensando em começar uma nova fic?

Amores eu estou travada em Riven completamente TT-TT esse final de semana eu vou sentar e só ou levantar quando conseguir terminar o capitulo dela que esta na metade. O Sasuke de lá está me dando um trabalho do cão e tbm tem cenas de ação o que por si só já está sendo um desafio.

Ação, Reação e Consequência está fluindo bem e eu até estou conseguindo manter um padrão nas atualizações dela, se eu sentar para escrever em dois, três dias no máximo o capitulo sai então não precisamos nos preocupar.

Além disso, essa fic é apenas um teste sobre como eu me sentiria escrevendo nesse mundo ABO e ela só vai ter 15 capítulos e espia comigo, 8 já estão prontos... Sabem o que isso significa? Atualizações semanais *o* SIM eu vivi para conseguir fazer isso

Espero de coração que gostem, vou logo avisando que a coisa toda é bem clichê e romântica, sem muito drama, até porque preciso dá uma aliviada escrevendo algo mais leve.

Beijos e boa leitura ><




Quando você diz “Eu te amo”, está fazendo uma promessa com o coração de alguém. Tente honrá-lo.

Clarice Lispector

Promessa do Presente

Não era fácil ser um ômega, mas isso não o diminuía como pessoa.

Sasuke concluiu aquela verdade com quatorze anos, no dia em que descobriu seu segundo gênero.

Nascido de uma família onde a supremacia eram alphas, a probabilidade de nascer um ômega nos genes Uchihas era praticamente inexistente, mas aconteceu e ninguém poderia mudar isso. Donos da maior construtora da Ásia, descobrir que seu caçula era de um gênero tão “frágil” pegou todos de surpresa. Mimado pelo irmão mais velho, amado pela mãe e adorado pelo pai, até aquele dia o jovem moreno não tinha com o que se preocupar. Claro que ficou surpreso em se descobrir ômega, até porque não se encaixava naquela discrição, preconceituosa, em sua opinião, que os ômegas eram frágeis, carentes e menos habilidosos física e mentalmente.

Itachi foi o primeiro a assegurar ao irmão que nada mudaria e que o segundo gênero era completamente irrelevante. Mikoto continuou sendo exatamente a mesma mãe e nunca, nem por um segundo o diminuiu, mas Fugaku passou a enxergá-lo de outra maneira. Onde antes havia orgulho e crença transformou-se em embaraço e incômodo e nada no mundo o feria mais que aquilo.

Contudo você podia mexer com qualquer coisa... Mas não mexa com o orgulho de um Uchiha. E motivado por esse orgulho Sasuke decidiu que seria o melhor em tudo que escolhesse fazer.

Outro que catalisou seus desejos foi Uzumaki Naruto, seu melhor amigo de infância e namorado. O loiro ao saber que o moreno era ômega tratou o assunto com tanta banalidade que foi o estopim para arrebatar o coração de Sasuke.

- Eu não sei você, mas eu poderia ficar assim para sempre.

Sasuke abriu os olhos sonolentos e os ergueu para mirar o sorriso satisfeito que Naruto exibia. Estavam deitados na cama aproveitando a sensação de satisfação pós sexo e curtindo o calor corporal um do outro. Não era a primeira e nem seria a última vez que terminavam daquele jeito, mas aos dezesseis anos e com os hormônios transbordando, quem poderia culpá-los?

- Eu não faria objeções – beijou o peito dourado com devoção. – Embora ache que isso não seria muito funcional.

O alpha riu da observação do namorado e acariciou os fios negros, embriagando-se com o suave cheiro de pêssego que ele desprendia. O perfume do moreno não era adocicado como de outros ômegas, mas era o único com o poder de dominá-lo. Deus, como adorava aquele cheiro. Dava graças aos céus por não ser um daqueles alphas descontrolados, jamais se perdoaria se começasse a atacar as pessoas a torto e a direita. Além disso, não havia necessidade, ele foi um dos poucos sortudos capaz de encontrar seu parceiro de alma bem cedo.

Os dois não tinham pressas em fazer marcas, até porque não haviam passado nenhum cio do moreno juntos, mas a certeza de que ficariam emparelhados para o resto da vida era tão grande que ter ou não uma cicatriz seria irrelevante.

Puxou Sasuke para um beijo suave, liberando seus feromônios de forma instintiva e logo o cheiro cítrico com nuances achocolatados encheu o quarto e o Uchiha gemeu extasiado.

- Naruto – chamou em um tom de aviso sentindo a excitação crescer junto com a essência do alpha.

- Desculpe – pediu tentando se conter. – A culpa é completamente sua por ser tão gostoso – acusou rindo.

Os dois juntaram as mãos e entrelaçaram os dedos e ficaram olhando a forma que os dígitos tomavam juntos daquele jeito. Aproveitavam a companhia um do outro e o silêncio misturado com seus perfumes cheio de amor.

- O que você e o Itachi estavam conversando mais cedo? – Naruto indagou sonolento trazendo a mão pálida até a boca e beijando suavemente.

Sasuke piscou devido ao seu estado latérgico demorou algum tempo para raciocinar uma resposta.

- É que eu estou pensando em cursar arquitetura na faculdade e estávamos vendo a grade, as matérias são interessantes, nada tão matemático quando engenharia civil mais também não destoa muito do que eu quero – explicou esfregando o rosto de forma felina no peito do namorado.

- Pensei que engenharia civil fosse o seu sonho – o loiro franziu a testa e dedilhou as costas brancas.

- Era, quando eu podia ficar ao lado do meu pai sem sentir o quanto ele está embaraçado em ter um filho ômega – o tom diminuiu conforme a tristeza cresceu. – Duvido que ele permitia um ômega como um dos seus engenheiros, ele e qualquer empresa do mundo.

O preconceito com os segundos gêneros era um saco, o assunto irritava Sasuke profundamente. Quando se descobriu ômega ficou bastante perdido até se dar conta que continuava sendo exatamente a mesma pessoa. Ainda era o aluno mais inteligente da turma, ainda era o melhor jogador de vôlei do colégio e foi pela sua liderança que o time conquistou o torneio interestadual. A diretora Tsunade, uma grande alpha, não tolerava preconceitos ou julgamentos baseados no segundo ou no primeiro gênero e reconhecia as habilidades únicas de cada aluno e aquele preceito estava enraizado nos professores e na cultura da escola, graças a isso durante seu tempo de estudante não enfrentou problemas quanto ao assunto. O que não foi de todo bom, o deixou despreparado para o mundo real e como ele via os ômegas.

Naruto puxou de leve o cabelo de Sasuke sinalizando que queria que ele erguesse o rosto.

- Você é brilhante e vai ser bem-sucedido no que decidir fazer e eu vou estar bem do seu lado – jurou admirando as pérolas negras que o derrubavam.

O Uchiha sorriu e se inclinou a fim de trocar outro beijo com o Uzumaki, seus dedos correram pelo abdômen definido com sutileza e sentiu-se luxurioso quando a pele dourada de arrepiou pelo seu toque.

- E você? – Finalizou o ósculo com um selinho. – Já sabe o que vai fazer?

- Para ser sincero não – os dois voltaram a se acomodar na cama de solteiro do Uzumaki. – Acredita que o namorado do Kakashi, aquele amigo do meu pai, quer que eu faça um book? Ele é fotografo e jura que eu tenho talento para ser modelo – a profissão foi dita com uma pitada de humor.

Sasuke riu baixinho e simulou um tom bravo. – Eu não sei se gosta da possibilidade de você exposto desse jeito, já basta à atenção que você chama naturalmente – resmungou.

- Por que eu sou muito gostoso?

- Porque você é muito idiota.

- Ora seu... – Naruto impulsionou o corpo e inverteu as posições ficando por cima de Sasuke que repreendeu um gemido ao se sentir preso entre o corpo fervente do namorado e o colchão macio da cama. – Você esta muito insolente essa noite, senhor Uchiha.

- Estou é...? – Mordiscou o lábio inferior carnudo a sua mercê. – E o que você vai fazer a respeito disso alpha?

O loiro deixou um grunhido não muito humano escapar da garganta e sentiu o cheiro de Sasuke aflorar violentamente, se era ou não intencional ele não sabia dizer.

- Vou fazer amor com você mais uma vez – sussurrou rente a orelha e lambeu a cartilagem deixando seu perfume sair com a clara intenção de provocar. – Bem forte e rápido, quero ver você cavalgando em cima de mim, quicando bem gostoso no meu pau.

O moreno gemeu espalhando as pernas, Naruto sabia que ouvir aquele tipo de coisa era seu ponto fraco e fazia questão de provocar. Sentia a umidade despontar e encarou aqueles olhos azuis selvagens e ao mesmo tempo tão amorosos.

- Ainda não curto a idéia de você sendo fotografado e desfilando mundo a fora com pouca roupa – envolveu o pescoço dele com os braços.

- Eu faço sessões particulares para você.

- Hmmm... Vou poder escolher os figurinos, então?

Naruto não respondeu, estava mais ocupando beijando o pescoço previamente marcado pela sua língua e dentes e rapidamente a questão foi esquecida, conforme se ocupavam a explorar o corpo um do outro, as mãos indo a todos os lugares possíveis.

- Você é meu e eu sou só seu – Naruto disse sério e firme. – Independente de alpha e ômega, nós nos pertencemos e vamos ficar juntos.

- Isso é uma declaração? – A sobrancelha negra se ergueu de leve, mas o rosto corado não negava o quanto estava quente.

- Uma promessa...

*

07h45min

Sasuke resmungou alguma coisa se mexendo na cama, estava começando a ficar realmente irritado com aquele novo toque do despertador que por ironia foi ele mesmo quem selecionou a música.

Vai entender.

Abriu os olhos e sorriu de leve ao ser alvo de um par de safiras azuis vividas que o miravam com amor. Sentou na cama bocejando. O novo projeto estava sendo mais cansativo que o normal. Um prédio visionário e como era a primeira vez que tinha tanta autonomia como arquiteto estava se dedicando ao máximo.

- Bom dia – acariciou os fios macios. – Acordou cedo.

- Gosto de te ver dormindo – sorriu alegre. – Você faz biquinho assim ó – juntou os lábios no que seria a imitação de como o moreno ficava ao ressoar.

- Muito engraçado – jogou o cobertor longe e colocou os pés no chão. – Vai tomar banho enquanto eu faço o café da manhã, vai.

O outro riu sonoramente já acostumado com o mau humor matinal alheiro e saiu correndo do cômodo, o pijama listrado de preto e vermelho fazia uma excelente combinação.

- Pai?

Sasuke que tinha começado a arrumar a cama virou-se para o filho de quatro anos que o encavara com aqueles olhos enormes idênticos ao do pai alpha e o moreno sentiu o mesmo comichão interno de saudade. O garoto havia herdado os olhos, formato do rosto, até as marquinhas de raposa e a personalidade de Naruto, por exceção do cabelo negro como o seu e o tom de pele levemente mais clara que o bronzeado do Uzumaki, mas que ainda sim não era tão pálida quanto a sua, tinha uma miniatura do ex-namorado.

- O que foi Yue?

- Podemos ter panquecas com calda para o café da manhã? – Os olhos pareciam ficar até duas vezes maiores ao fazer o pedido. – Eu prometo que como meus legumes todos na hora do almoço.

O ômega estreitou os olhos ponderando. Não gostava muito de dar alimentos tão açucarados para o menino de manhã cedo, o problema é que aqueles olhos azuis tinham um certo poder de persuasão, não só sobre ele, toda sua família, o que incluía seu austero pai, estavam na lista dos manipulados.

- Tudo bem, mas eu vou fazer uma salada de legumes crus e você vai ter que comer até o último pedacinho e eu vou conferir.

O mesmo sorrido do pai surgiu nos lábios infantis e o menor disparou para o banheiro. Sasuke revirou os olhos frustrado consigo mesmo, desde o nascimento do filho estava se tornando um molenga.

Tocou o colar prateado que nunca tirava, o pingente de uma lua crescente sobreposta em uma lua cheia brilhava sobre seu colo. Um presente antigo que não tinha coragem de tirar.

Yue em chinês significava lua, mas também tinha outro significado. Na língua japonesa podia se traduzido como; promessa.

*

A Leque de Fogo era a construtora do clã Uchiha há cinco gerações e atualmente sua presidência era dividida entre Fugaku e seu filho mais velho Itachi, ambos duros, implacáveis, coesivos e pragmáticos salvo...

- Viu a foto que o Sasuke tirou do Yue sujo de chantili? – Hinata Hyuuga, arquiteta sênior da Leque de Fogo e grande amiga de Sasuke ergueu o celular para Itachi que antes de prestar atenção nela conferia alguma coisa no computador.

O Uchiha olhou para imagem do seu sobrinho com uma pilha de panquecas a sua frente e todo sujo de chantily no rosto e claro a “cereja” do bolo era o sorriso enorme que ele exibia, imediatamente sua expressão abrandou.

- Por falar no meu irmão, ele não está atrasado?

- Sim, ele me enviou a foto com uma mensagem dizendo que o Yue tentou se afogar em calda de chocolate e teve que tomar outro banho.

Como se tivessem cronometrado a porta abriu e por ela entrou um Sasuke com expressão emburrada, cabelos levemente bagunçados e roupa completamente desalinhada.

- Bom dia otouto – o mais velho dos irmãos cumprimentou enquanto Hinata corria até o amigo para ajudá-lo a se restabelecer. – Você foi atacado no caminho de casa até aqui?

- Tenta dar banho e arrumar uma criança de quatro anos duas vezes mais hiperativa por causa do açúcar em menos de dez minutos e vamos ver como você vai ficar – reclamou parado para que Hinata pudesse terminar de ajeitar sua blusa social.- Obrigada Hina.

A morena deu um beijinho delicado na bochecha pálida. Ela era uma das poucas alphas, tirando-os membros das família, que Sasuke permitia se aproximar daquele jeito.

- Não pode culpá-lo, considerando como o Naruto é – riu para em seguida arregalar os olhos e tampar a boca com uma das mãos. – Oh Suke, me desculpe, eu não queria...

- Hinata – Sasuke interrompeu sério. – Ele não o Voldemort para que não possamos falar o nome dele, não precisa se desculpar – suspirou. – É fato que Yue é idêntico ao Naruto.

Itachi encarou o irmão de onde estava, tinha que dar a mão a palmatória, ele sabia disfarçar como ninguém. Quase dava para acreditar que ele havia superado o passado. Não sabia o que seria de Sasuke se não fosse pelo filho. Seu sobrinho era um raio de esperança na vida deles, mas certamente era o farol que mantinha Sasuke na rota certa.

- Nosso pai quer vocês hoje em casa para jantar – trocou de assunto antes que o clima pesasse.

- De novo? Eu jantei com vocês tem dois dias.

- Ele está rabugento e com saudades do neto, vá até a sala dele e se entenda com ele – riu com escárnio da reação do mais novo.

Sasuke revirou os olhos enquanto Hinata riu baixinho, aliviada pelo amigo não ter ficado chateado com seu pequeno gafe e ao mesmo tempo achando graça da forma adorável como Fugaku se dobrava para ao neto. Nem parecia o mesmo.

- Vamos – chamou o caçula do presidente. – Temos que checar os detalhes com os engenheiros.

O ômega se despediu do irmão com um aceno de cabeça e seguiu a alpha. Hinata era um pouco mais experiente e uma grande mentora, suas idéias eram inovadores enquanto as do moreno desafiantes, juntas tornavam-se espetaculares. O que fazia deles uma grande dupla.

- Meu Deus – A Hyuuga parou de repente. – Eu esqueci os projetos na minha sala – anunciou dramática estreitando os olhos em seguida. – E você heim... Nem para me lembrar! – Brigou em tom de troça.

- Não me responsabiliza pela sua incompetência Srta – retrucou em falsa indignação. – Assuma suas faltas dona Hinata.

Os dois se encaram seriamente antes de rirem da cara um do outro.

- Eu vou lá pegar, só vai levar um segundo.

- Quer que eu te espere?

- Não vai na frente e confere se o Shikamaru já chegou, eu precisava conferir alguns cálculos com ele.

- Tudo bem.

Com passos rápidos e elegantes a morena foi para a própria sala que dividia com Sasuke e rapidamente juntou os papéis que estavam perfeitamente organizados. Quando estava preste a sair o telefone fixo tocou e a alpha tibuteou por um momento, mas no final decidiu atender.

- Alô?

- Hinata?

- Oi amor – sorriu delicada ao ouvir a voz de Kiba.

Ela e o Inuzuka estavam noivos e faltavam apenas algumas semanas para o casamento. Muita gente julgou sua escolha por ele ser apenas um beta e ela como alpha devia encontrar algo mais a sua altura. Como se o segundo gênero definisse as qualidades de alguém. Ela pouco se importava com essa opinião vazia. Tudo o que importava era que ele um homem maravilhoso, um veterinário competente, completamente apaixonado por animais e que acima de tudo a amava e respeitava.

- Tentei ligar para o seu celular e não consegui – o tom dele denotava um certo aborrecimento.

- Oh, perdão – checou o aparelho eletrônico que estava no bolso. – Eu vou ter uma reunião agora e coloquei no modo silencioso. Por quê? Aconteceu alguma coisa?

O rapaz pareceu suspirar profundamente pelo outro lado da linha o que fez a apreensão crescer dentro dela.

- Abre o link que eu te enviei.

Curiosa pelo mistério, Hinata rapidamente seguiu as instruções e desbloqueou o celular, indo até o aplicativo de mensagem. Era uma reportagem de alguma revista besta que ela nem se dava ao trabalho de ler. Sua expressão fechou assim que terminou de ler o título.

“O super modelo Uzumaki Naruto e a também super modelo Yamanaka Ino já estão em um relacionamento há alguns meses, mas recentemente foram vistos saindo de uma joalheria juntos... Será que teremos um Super Casamento em breve?”

- Eu só to te mostrando isso porque eu sei que você é muito amiga do Sasuke e, talvez, não sei, se você contar, o choque pode ser... Menor?

- Sasuke já superou o Naruto! – Disparou mais fria do que pretendia.

- Eu sei, eu sei – Kiba se apressou. – Mas ainda tem a coisa toda do moleque deles...

Hinata sentou na cadeira ficando lívida por um momento.

- Você contou sobre o Yue para alguém?!

- Claro que não Hina – defendeu-se ficando chateado. – É um assunto que só diz respeito ao Sasuke e ao Naruto.

A alpha respirou fundo, aliviada. Não entendia o porquê do Sasuke não contar ao ex-namorado sobre a existência do filho deles. Querendo ou não o Uzumaki tinha todo o direito de saber, o que ele faria a seguir seria outra história. Contudo respeitava profundamente a decisão do moreno, ninguém nesse mundo se sacrificou ou se esforçou tanto quanto ele para que aquele menino fosse feliz e por isso cabia a ele a decisão.

- Hinata, essa não foi à única razão que eu te liguei – Novamente o Inuzuka respirou fundo. – Hina... O Naruto ta voltando. 

July 18, 2018, 12:21 a.m. 2 Report Embed 2
Read next chapter Promessa de um Sonho

Comment something

Post!
emanuela ; emanuela ;
Eu tô tão triste que tava tudo felizinho no começo e do nada BAM!! Tô só a Sia me jogando do lustre. Super curiosa pra saber porq meu nenê foi deixado. INCLUSIVE, o Naruto não sabe de Yue ou foi impressão minha???
July 17, 2018, 7:44 p.m.

  • Thammi RB Thammi RB
    Oie bolinho >.< Hahahhaa, foi intencional mesmo. Eu queria pegar vcs de surpresa. O motivo do Naru ter ido embora é simples, mas ao mesmo tempo pesado e não vai demorar muito para ser revelado. E sim, ele não tem ideia de que tem um filho^^ July 20, 2018, 10:04 p.m.
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 17 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!