Pequenos detalhes. Follow story

ghyun GHyun .

Hyungwon só queria tirar uma foto de um Monticola Gularis, mas descobriu que a tarefa não seria tão fácil por causa de um rapaz sem noção que passou a tirar sua atenção.


Fanfiction Bands/Singers For over 18 only.

#Hyungwonho #monsta-x #2won #comédia #fluffy
Short tale
7
4884 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

A bendita ave.

Uma cidade pode parecer desinteressante para quem vive nela. Sempre a mesma paisagem, os mesmos prédios, carros e pessoas apressadas, nada de novo sob o sol. Mas, para Hyungwon, sempre há algo novo que irá chamar sua atenção, nem que seja um pequeno detalhe.

Habituado a fotografar o que passaria despercebido por outras pessoas, o rapaz já havia se acostumado com comentários de que suas fotos eram sem sentido e sem significado. Contudo, não se deixava abalar, fotografava porque queria, era um hobby, não era profissional; e o mesmo valia para seus desenhos.

Quando ficava entediado, Hyungwon pegava seu celular e saia sem rumo fotografando qualquer coisa que capturasse sua atenção, poderia ser uma simples flor, um cachorro ou gato, passarinhos, o céu etc. Tudo que pudesse ser fotografado, ele iria capturar com seu celular.

Não preciso de uma câmera profissional para fotografar, dizia ele quando alguém perguntava por que fotografava com um celular.

O rapaz sabia que suas fotos eram boas, não eram profissionais, mas eram boas o suficiente para agradá-lo e receber elogios de colegas da faculdade ou da família. Seu lugar favorito para realizar o hobby é um parque que fica no centro da cidade e não muito longe de sua casa.

Sempre havia algo novo para ser fotografado no parque e, no dia em questão, não foi diferente. Pessoas praticavam corrida, outras caminhavam com seus filhos e cães, um ou outro animal selvagem pequeno aparecia nas árvores, e algumas novas flores desabrocharam naquela semana. Mas nem tudo era perfeito, às vezes o celular não obedecia seus comandos ou acabava caindo de suas mãos em um momento de descuido.

Porém, um novo fator fez com que Hyungwon perdesse o foco que tinha para um pássaro no chão. Um rapaz passou correndo perto do animal e o espantou. Hyungwon suspirou decepcionado e assistiu o rapaz correr até um banco e se sentar, passando a camisa no rosto para enxugar o suor.

Quando menos esperava, o rapaz percebeu que estava sendo observado e olhou em sua direção. Hyungwon levantou-se do chão, limpou a terra da calça, guardou o celular no bolso e olhou para o rapaz uma última vez antes de ir embora.

O rapaz no banco observou Hyungwon se distanciar e sorriu sozinho. Já havia gravado a aparência dele e esperava o encontrar outras vezes.

Hyungwon, por outro lado, estava irritado por ter perdido a oportunidade de fotografar o pássaro por causa do "idiota sem noção" e não queria vê-lo de novo nem pintado de ouro.



Naquela mesma semana, Hoseok, o rapaz que havia destruído qualquer possibilidade de Hyungwon fotografar o pássaro, o encontrou no campus da faculdade durante o intervalo. Estava almoçando no RA* e o reconheceu de longe — sua altura notável e o celular em mãos ajudaram a reconhecê-lo. Hoseok optou por terminar de comer e estudar se era vantajoso se aproximar dele naquele momento ou em outro.

Ao terminar de comer, arriscou em ir falar com Hyungwon e, para sua decepção, percebeu que o rapaz não o reconhecera de imediato. Porém, quando foi reconhecido, assustou-se com o xingamento que lhe foi direcionado. Não foi algo que diria "Nossa, que moleque mal-educado. Lava a boca com sabão.", mas foi um xingamento que não compreendeu o motivo, só sabia que tinha a ver com um pássaro de alguma espécie que nunca ouvira falar.

Por fim, Hyungwon o largou sozinho e completamente confuso.



Hyungwon havia ficado bravo e surpreso por encontrar o "idiota sem noção" na faculdade e, com o passar das últimas aulas, sentiu o peso da culpa em seus ombros. Quando as aulas acabaram, o procurou no campus para pedir desculpas por sua atitude impensada, mas não o encontrou.

No dia seguinte, o viu passar pelo corredor de seu bloco com alguns papéis, mas, como estava explícito que estava atrasado para algo, preferiu não chamá-lo.

Voltou a encontrá-lo no outro dia ao passar em frente a academia da faculdade e o observou pelo vidro. Em pouco tempo, começou a se amaldiçoar por notar que estava olhando demais, que o "idiota sem noção" era um "bonito sem noção" e parecia um tanto solitário.

Antes que pudesse perceber, já havia entrado na sala onde ele malhava e estava parado de frente ao aparelho de musculação. O rapaz o olhava com uma sobrancelha erguida, esperando.

— Finalmente te encontrei. — xingou-se mentalmente por aquilo ser a única coisa que conseguiu falar, mas não era totalmente sua culpa. A camiseta regata branca suada e a calça moletom cinza apertada nas coxas do rapaz tiravam sua concentração.

— Se estava me procurando, é porque criou interesse?

Hyungwon respirou fundo e pensou que ele era um bonito idiota.

— Eu só queria pedir desculpas por ter te xingado.

Hoseok colocou o peso no lugar e saiu do aparelho, pegou a toalha e começou a enxugar o suor do rosto e pescoço.

— Estou até agora sem entender o motivo do xingamento grátis.

Hyungwon fez uma cara enfezada e bufou, vencido.

— Naquele dia, eu estava tentando tirar uma foto de um Monticola Gularis, mas você passou correndo e o espantou. Eu fiquei frustrado porque queria tirar uma foto boa dele.

— Monti o que?

— Monticola gularis.

— É de comer?

— É um pássaro!

— Ah. Como você sabe esses nomes?

— Estudo biologia. — respondeu de braços cruzados e uma sobrancelha arqueada. — E você?

— Educação física.

Alguma coisa alertou Hyungwon que uma tentativa de cantada seria feita e tratou de cortá-la pela raiz.

— Por favor, não tente fazer cantada com oxitocina. Lamento em dizer, mas isso é Química e não Biologia.

Hoseok deu um risinho. Sabia que oxitocina era um hormônio conhecido por ser o hormônio do amor e que os estudantes de Biologia e Química não aguentavam mais cantadas com isso; mas, o que acontece é que, quando você corta a cabeça de uma Hidra, várias outras aparecem, e o mesmo acontece com cantadas.

— Gato, você não é oxitocina, mas bem que podia rolar uma química entre nós. — viu o rapaz revirar os olhos. — Ok, ok! Parei! — deu um risinho. — Qual seu nome? Eu sou Lee Hoseok, mas os íntimos me chamam de Wonho. — deu uma piscadela.

Novamente, Hyungwon revirou os olhos.

— Chae Hyungwon.

— Sem intimidade?

— Sem intimidade.

— Hum, que pena. Quer almoçar? — perguntou enquanto andava até a porta do banheiro.

— O RA é para o outro lado.

— Irei tomar uma ducha antes, não vou aparecer lá todo suado. — apoiou-se na batente da porta e sorriu malicioso. — Se quiser me acompanhar.

— Não quero, obrigado.

Hoseok observou o rapaz caminhar em direção da saída e o chamou.

— Hyungwon, quando não se tem intimidade com outra pessoa, não fique encarando as coxas dela, ok? Mas fique tranquilo, não me importo que fique olhando para as minhas, tá bem?

Hyungwon revirou os olhos, bufando, e saiu.



Os rapazes voltaram a cruzar caminho pela faculdade nos dias seguintes. Hoseok sempre lançava piscadelas para Hyungwon e ria ao vê-lo revirar os olhos. Mas, lá no fundo de sua existência, Chae estava se simpatizando com o rapaz e, raramente, deixava escapar um sorriso quando recebia uma piscada ou aceno de cabeça.

Hyungwon até mesmo chegou a sonhar com ele, não foi um sozinho erótico ou algo do tipo, longe disso, foi um sonho onde conversavam tranquilamente na biblioteca da faculdade e zoava as cantadas terríveis que Hoseok lhe lançava.

Em casa, quando se deparava com alguma cantada horrível na internet, chegava a imaginar Hoseok falando, e ria sozinho.

Certo dia, em um sábado, enquanto estava à toa no quarto assistindo um filme de sua lista infinita de filmes e série para assistir antes de morrer, percebeu que a luz do celular acendeu e foi conferir a mensagem recebida. Era uma mensagem avisando que havia ganhado um novo seguidor no Instagram e abriu o aplicativo para conferir quem era.

Deparou-se com o nick "LeeWonho" e respirou fundo. Agora ele o estava stalkeando?

Entrou no perfil do rapaz e viu que ele tinha das mais variadas fotos. Desde fotos onde estava fofo até fotos onde exibia seu bom corpo. Além destas, haviam fotos onde exibia seu cabelo colorido de vermelho, loiro, roxo, branco e, a última foto postada naquele mesmo dia exibia um cabelo degrade azul; e Hyungwon não pôde deixar de admirá-lo.

Antes que pudesse perceber, era ele quem estava stalkeando o rapaz e, o mais importante, agora queria fotografá-lo.



Na semana que se seguiu, Hyungwon ficou tentado a pedir para Hoseok deixá-lo tirar fotos de si, mas a vergonha não o ajudava na causa. Chegou até mesmo a gaguejar uma vez e desistiu, fazendo com que o outro ficasse confuso.

Hyungwon deu uma chance para uma amizade com Hoseok e se surpreendeu ao descobrir que ele conseguia não ser tão irritante, e que seu repertório de cantadas era extenso e que algumas chegavam a ser boas — mas não ia deixar que ele soubesse disso. Descobriu também que o motivo de Hoseok aparentar ser solitário vinha do fato de que ele era novato naquela faculdade, havia pedido transferência da antiga há pouco dias.

E, agora que o conhecia, sabia que podia encontrá-lo na academia do campus todos os dias antes do intervalo e, um dia ou outro, ia para lá quando matava aula.



Em um domingo, do qual Hyungwon nem imaginava que estava perto de realizar sua maior vontade nos últimos dias, enquanto desenhava um rascunho de um esquilo que estava na árvore, Hoseok se aproximou correndo.

Chae o encarou sério, mas apenas tentava segurar um suspiro por vê-lo, novamente, com a roupa de malhar.

— Ah, não vai me dizer que espantei outro pássaro! — ao ver Hyungwon negar com a cabeça, apressou-se para sentar ao seu lado no banco do parque e apoiou o braço no encosto, e inclinou-se para perto para poder ver o que ele desenhava. — O que é isso? — com as sobrancelhas franzidas, olhou para as árvores e viu um esquilo, e voltou a olhar para o desenho. — É um esquilo? — olhou para Hyungwon e o encontrou o encarando. — O que foi?

Chae o encarava, maravilhado com sua face franzida ao olhar para o desenho e procurar sua origem, mas, diferente das outras vezes quando era percebido, não inventou uma mentira para disfarçar.

— Wonho, você deixa eu tirar fotos de você? — ficou surpreso com a naturalidade que a pergunta saiu.

Foi a vez de Hoseok o encarar, surpreso com o pedido, e respirou fundo, virando-se para a frente e cruzando os braços.

— Vou pensar no seu caso. — disse com toda a seriedade que conseguiu e levou a mão até o queixo, fingindo estar pensando naquilo. — Está bem, eu deixo você tirar fotos minhas.

Hyungwon já estava comemorando internamente, mas parou ao perceber que existia algo implícito na fala de Hoseok.

— Mas?

Hoseok deu um sorriso de lado.

— Mas você tem que ir em um encontro comigo.

— Nem precisava pedir. — viu Hoseok o olhar espantado. Arregalou os olhos e tampou a boca ao perceber o que havia acabado de dizer. — Você não ouviu nada!

Hoseok se segurou para não provocá-lo e apenas riu de sua vergonha.

Um silêncio tomou conta deles e Hoseok ficou observando o rapaz terminar de desenhar o esquilo. Quando terminou, enquanto ele fechava o caderno, Lee conseguiu ver desenhos de si e deduziu que foram feitos nos dias que Hyungwon matava aula e o fazia companhia na academia.

Uma ideia surgiu na mente de Hoseok, que rapidamente estudou o melhor método de colocá-lo em prática.

— Hyungwon, não se mexa! — percebendo o garoto paralisar assustado, continuou. — Sabe aquele pássaro que você queria tirar foto, Monti sei lá o que?

— Monticola Gularis?

— Isso. Tem um atrás de você no chão. Se vire com... — viu o garoto se virar de uma vez, e não evitou suspirar. — cuidado.

Hyungwon procurou pelo pássaro e, não o encontrando, virou-se para Hoseok e foi pego de surpresa pelos lábios dele nos seus.

Olhou para Hoseok sem quebrar o contato e, o vendo de olhos espremidos com medo de sua reação, sorriu e deixou um risinho escapar, o que fez Lee abrir os olhos confuso e se distanciar. Nesse momento, foi a vez de Chae retribuir. O puxou pela nuca e juntou seus lábios, dando início a um beijo lento para que pudessem conhecer bem o outro.

— Acho que podemos adiantar o encontro para hoje. — Hoseok disse ao pararem o beijo. — Minha casa? Sei fazer miojo. E de extra você ainda pode tirar fotos exclusivas para você. — deu uma piscadinha.

Hyungwon revirou os olhos como já era de costume e levou a mão até os cabelos do rapaz, os atrapalhando.

— Vai com calma, idiota bonito sem noção. — Hoseok já conhecia o apelido na versão sem o "bonito", e riu ao ouvi-lo.

Hoseok chegou mais perto, laçando seu braço ao de Hyungwon e entrelaçou seus dedos, apoiando a cabeça no ombro alheio sem se importar com os olhares tortos que recebiam das pessoas.

Se fosse outra pessoa que tivesse feito aquilo, Chae automaticamente a distanciaria, mas não o fez e agradeceu aos céus por Hoseok sossegar para poderem curtir a companhia um do outro... Bem, até o momento em que o tal pássaro resolveu aparecer e ele prontamente abandonar o Lee no banco para ir fotografar a ave.



*RA = Restaurante Acadêmico.

July 3, 2018, 8:35 p.m. 3 Report Embed 4
The End

Meet the author

GHyun . FICWRITER | VIXX | B.A.P. | MONSTA X | EXO |RANGERS | 07-GHOST | DOCTOR WHO | PERCY JACKSON| Nova cria de Hades | Discípula dos Mosqueteiros, Merlin, Doctor, Master/Missy, Loki, Sherlock Holmes e Alan Poe. Perfil no Spirit: https: //www.spiritfanfiction.com/perfil/ghyun Perfil no Wattpad: https://www.wattpad.com/user/GHyunFox Perfil no Twitter: https://twitter.com/GHyunFox

Comment something

Post!
 misk  misk
que fanfic linda, a
Oct. 24, 2018, 11:28 a.m.

  • GHyun . GHyun .
    Aaaaa Obrigada ♥ Oct. 24, 2018, 3:29 p.m.
 misk  misk
que fanfic linda, a
Oct. 24, 2018, 11:28 a.m.
~