Artístico Follow story

nam98buyoung Buyoung Nam

Havia uma pessoa na vida de Oh Sehun que insistia em marca-lo, e a única coisa que ele conseguia fazer era tentar fazer outras marcas em cima daquelas. Tudo para tentar apagar aquilo que o incomodava. Contudo havia também uma pessoa que trazia outras marcas na vida de Sehun. Marcas que o aliviam em meio àquela tempestade. Porque são depois delas que se forma o arco-íris.


Fanfiction Bands/Singers Not for children under 13.

#série---marcas #sesoo #exo
Short tale
4
4803 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

One-Shot

Mais uma noite abafada e silenciosa do verão sul-coreano, um pequeno ventilador de mesa apontado pra minha cama jogava uma brisa inútil. O calor naquele imóvel vazio era a menor das minhas preocupações.

Eu estava encolhido sobre a minha cama, minha mente focava na dor dos hematomas que se formavam. Meu pai dizia que eu era a forma humana dos problemas dele, que nem deveria ter se dado ao trabalho de ter feito algo defeituoso como eu era. E eu? Eu apenas odiava meu corpo. Odiava porque ele sentia dor, odiava porque a dor deixava marcas muito visíveis na minha pele muito branca. Queria algo pra substituir aquela dor, aquelas marcas, qualquer coisa.

Qualquer coisa.

Contudo eu sabia que precisava ser mais forte que aquilo. Juntei todas as minhas forças para conseguir esticar meu braço e pegar meu celular. Passei meu polegar pela tela rachada, eu me identificava com aquilo mais do que talvez fosse saudável.

Qualquer coisa.

O áudio mandado mal continha um segundo, um “hyung” dito com lábios entreabertos.

Contei os segundos com a ajuda do relógio que estava no corredor. Foram trezentos e vinte sete segundos até eu ouvir a chave emprestada destrancando a porta daquele minúsculo apartamento em que eu morava. Foram vinte e seis vezes em que eu pensei que deveria fazer algo para substituir a dor e a humilhação.

Qualquer coisa.

Em poucos segundos, que eu já tive preguiça de contar, Kyungsoo estava na minha cama, sentado na borda com suas mãos tentando passar algum conforto para mim, deitado e encolhido na cama de costas para meu vizinho de bloco, apenas dois andares nos separavam.

- O que você quer hoje Sehun?

- Qualquer coisa…

Ele me perguntava aonde doía, e eu apontava de uma forma tímida, e com toda paciência do mundo Kyungsoo começava sua arte. Quando me dei conta eu era como um buquê das mais variadas flores e cores. Várias vezes eu tentei convencer o mais velho a não desperdiçar seus materiais de papelaria comigo. Logo comigo. Ele sempre me respondeu que não se importava, e que se fosse para que eu não me machucasse mais ele me tornaria sua melhor tela de pintura. Porque para meu hyung meu corpo era lindo.

E às vezes eu conseguia confiar nas palavras dele.

July 3, 2018, 2:36 a.m. 4 Report Embed 4
The End

Meet the author

Comment something

Post!
Park Chaneko Park Chaneko
Que lindooooo <3333
July 3, 2018, 6:52 a.m.

Nhanhanha ha Nhanhanha ha
Que história mais linda <3333
July 3, 2018, 6:15 a.m.

~