It's my fault Follow story

noir Noir

Até onde poderia ir a maldade humana? Eu sabia que era minha culpa, minha mãe sempre dizia que não deveríamos falar com estranhos, se eu tivesse seguido o meu instinto, talvez eu pudesse ter evitado todo o mal que me foi causado.


Drama Not for children under 13.

#gatilho #abuso #sad
Short tale
2
4600 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo único

   Até onde poderia ir a maldade humana?
   Isso era o que minha mãe se perguntava todos os dias desde que aquele fatídico dia aconteceu. Ela se culpava pelo que havia acontecido, chorava, gritava e rezava. Por que ela fazia isso, se a culpada era minha?
   Todas às noites via ela observando o céu escuro, enquanto sussurrava palavras para ninguém realmente ouvir.
   "Se Deus existe, se ele é real, por que permitiu que algo assim acontecesse com a minha filha?"
   Ela também dizia que uma garota de oito anos não poderia ir para escola sozinha, era perigoso e mesmo assim eles permitiram. Era culpa deles, ela pensava.
   Eu pensava diferente, se eu tivesse seguido meu instinto e negado ajuda para aquele homem, eu poderia ter sido salva.
   Salva da morte eu fui, mas minha vida nunca mais foi a mesma.
   Pelo resto da minha vida, eu acabei sendo obrigada a ter que ficar com uma bolsa de colostomia devido aos danos causados, eu fui privada de poder nadar e praticar diversos esportes para evitar infecções e jamais poderia ter um filho por causa daquele homem.
   Aquele dia no banheiro de uma igreja, minha inocência e liberdade foram retiradas.
   Mesmo depois de nove anos, eu ainda lembro perfeitamente quando ele tentou tirar minhas roupas e também da forma que eu tentei resistir. Eu era uma criança, não teria forças contra ele, mas eu não desisti e fui punida com socos e estrangulada até ele achar que eu estaria inconsciente e eu queria estar, mas por mais que ele me machucasse, eu permanecia acordada sentindo cada toque. Ele enfiou minha cabeça dentro da privada provocando um afogamento e por fim apaguei.
   Eu não vi o ato, mas as consequências dele vieram à tona depois.
   Foram oito horas de cirurgia para reparar o dano que foi causado. Na época eu não entendia ao certo o que acontecia, só sabia que um homem mal havia me prejudicado e destruído a minha vida.
   Hoje com os meus 17 anos, sou obrigada a viver sem reto, intestino grosso e parte do intestino delgado anexado ao lado inferior da minha barriga.
   Nove anos depois desse incidente, eu não poderia dizer que estou tendo uma vida normal, tinha medo de quando aquele homem saísse da cadeia. Faltava apenas três anos para isso e sabia onde seria o primeiro lugar que iria quando estivesse solto. Temia quando esse dia chegasse.
   O crime que ele havia cometido, era para causar ao menos 25 anos de prisão, mas sua pena foi diminuída por alegar estar bêbado e não saber o que fazia. Lembrava perfeitamente as palavras que havia dito.
   "Se eu cometi um ato como esse, eu merecia estar morto." O homem que disse isso, foi o mesmo que quando foi sentenciado à 12 anos de prisão, tentou convencer o juiz a diminuir a pena, pois a achava muito alta para um crime como aquele.
   Um crime que me deixou com trilhas de cicatrizes na pele e na alma.
   A vida nunca foi fácil, mas depois do dia 11 de dezembro de 2008, se tornou algo mais difícil de lidar. Poderia dizer que uma parte de mim havia morrido naquele ato desumano.
   Por conta de meus pais que se esforçavam tanto para repor a confiança que eu havia perdido nas pessoas, por causa dos meus amigos que faziam de tudo para me ver sorrir, pelas pessoas que foram as ruas lutar por justiça, eu não fui capaz de desistir.
   Eu luto todos os dias contra os meus medos, só assim eu seria capaz de viver de novo e tenho apenas a agradecer todos aqueles que estiveram e ainda estão ao meu lado.
   Mãe, pai, todos que me acompanharam ... Obrigada por não me abandonarem.
June 30, 2018, 6:01 p.m. 2 Report Embed 1
The End

Meet the author

Noir I like animals and yaoi.

Comment something

Post!
Jenny Blanc Jenny Blanc
;-;) boa escrita
Jan. 28, 2019, 3:57 p.m.
Amelia Alves Amelia Alves
Amei <3
Sept. 13, 2018, 1:47 p.m.
~