dulltorrance Luisa Kyubëy

•Esta fanfic é inspirada no livro "O Iluminado" de Stephen King.• Um recomeço era tudo o que eles queriam. Uma vida longe daquele maldito homem, uma vida perfeita de mãe e filho. Mas Wendy e Taemin erraram ao tomar tal decisão, e agora 'Ela' está disposta a pegar os dois, junto com todos os demônios vazios do hotel onde se iniciaria a suposta "vida perfeita". créditos da capa: nicmyeon


Fanfiction Ghost stories For over 18 only.

#TaeminCentric #jongkey #TaeminKid #the-shining-AU #red-velvet #shinee
2
4.6k VIEWS
In progress - New chapter Every 10 days
reading time
AA Share

O início do fim

 Wendy segurava seu filho nos braços com cuidado para não acordar o pequeno. Foi uma longa viajem, eles foram de Fredericksburg na Virgínia para um hotel perto de Rockwood no Maine. Passaram por várias montanhas no decorrer do caminho portanto não foi possível dormir muito. A mulher suspirou e entrou pela porta principal do hotel 5 estrelas Perfect Selene, ela estava extremamente nervosa. Óbvio, quem diria que uma mulher de classe baixa como ela um dia iria conseguir ser cozinheira chefe de um dos hotéis mais luxuosos de toda a América do Norte? Nem ela mesma acreditava. Por um lado se sentia vitoriosa e triunfante, mas por outro lado se via apenas uma mulher muito sortuda.

 Wendy buscava naquele lugar, um novo começo para ela e para seu menino. Ela e seu tão amado Taemin sofreram bastante antes de chegar naquele lugar, ela era casada com um homem de aparência simpática, mas um lixo de pessoa. Nunca encostara a mão em Wendy, ele machucava Taemin ao invés dela. Constantemente ele aparecia com marcas roxas no corpo e chorava constantemente. Wendy sempre fazia o possível para impedir o homem de machucar seu precioso bebê, algumas vezes ela até conseguiu prevenir as surras mas as brigas severas entre ela e seu ex marido nunca foram evitadas. Naquele ano, Wendy pedira divórcio para seu marido e ganhou o processo. Mesmo separados do homem, Wendy e Taemin continuaram com má sorte por um bom tempo, demorou para que ela conseguisse algum trabalho novo em outra cidade e durante esse tempo, o dinheiro que ganhara com o divórcio ia se esgotando aos poucos e o custo de vida dos dois era alto. Por fim, ela encontrou a luz no fundo do túnel, uma simpática mulher de aparência refinada e delicada a ofereceu o trabalho como cozinheira chefe no Perfect Selene e ela aceitou sem pensar duas vezes, quem não faria isso certo? Ainda mais quando se é convidado para trabalhar no maior hotel do Maine pela própria dona dele.

 Depois de passar minutos relembrando tudo que passara antes de chegar naquele lugar, Wendy entrou pela grande porta do hotel lentamente sem hesitar. Ela olhou cada detalhe da entrada com a maior atenção do mundo, depois daquela olhada ela deveria ter memorizado cada canto da luxuosa varanda da entrada do hotel.


"Taemin? chegamos meu amor, você tem que acordar agora"


 Wendy falou balançando o menino que dormia em seus braços com cuidado, não queria acorda-lo mas também não iria conseguir segura-lo no colo por muito tempo. Seus braços estavam cansados e além de carregar Taemin, Wendy também puxava uma mala grande.


"Mamãe? onde estamos"


 O menino perguntou com a voz arrastada e manhosa, seus olhos ainda não estavam completamente abertos e a aparência fofa que esse mínimo detalhe dava a ele, fez Wendy sorrir.


"Estamos na nossa nova casa meu amor.

Logo logo vamos estar descansando em um quarto e você vai poder dormir o quanto quiser, espere só a mamãe resolver uns assuntos ok?"


 Ela falou com uma voz mansa e acolhedora. Tentou ser o mais doce possível com o menino para tentar melhorar seu humor, ela sabia que Taemin não gostara da ideia de se mudar. Mesmo tendo sofrido tanto nas mãos do pai, Taemin nunca deixou de amá-lo. Talvez por ser um menino com um coração muito bom ou talvez por ser muito jovem para entender o que acontecera com ele durante seus 6 anos de vida. Provavelmente a segunda opção.


"Aonde vamos?"


 Ele perguntou se revirando um pouco no colo da mãe pedindo para que o colocasse no chão, que foi o que ela fez. Wendy olhou para os lados procurando alguma referência, não encontrou muita coisa útil, só pessoas entrando e saindo do lugar com suas malas e carrinhos de bagagem. Haviam alguns empregados ajudando os hóspedes a carregarem suas malas mas eles estavam ocupados demais para serem atrapalhados por uma mulher divorciada e desesperada com seu filho de 6 anos.


"Primeiro, acredito que nós temos que falar com alguém que trabalhe aqui. Espere aqui, vou falar com a recepcionista e te chamo quando precisar. Se sente em uma das poltronas ou sofás... O que seja na varanda do hotel e me espere"


 Taemin acenou com a cabeça ainda um pouco sonolento e foi andando lentamente até a varanda. Wendy o vigiou andando para fora da grande porta do hotel até que o perdesse de vista. Ao perceber que o menino já estava longe, Wendy sentiu um aperto no coração e foi andando até a recepção. "Ele vai ficar bem Wendy, ele está bem", eram essas palavras que ela repetia e sua mente enquanto falava com a mulher que a atendera.

 Taemin estava sentado em uma das poltronas da varanda brincando com seu próprio moletom. Todos os seus brinquedos estavam na bagagem então ele teria de improvisar uma brincadeira, não queria ficar parado olhando o tempo passar. Ele passou uns 7 minutos brincando com a manga de sua roupa, depois que se cansou, passou a observar o lugar com atenção. Não gostou do hotel, mesmo sendo um hotel de luxo, Taemin tinha um mal pressentimento sobre aquele lugar. Seu sentimento era de que o Diabo confinara todos os piores demônios do inferno dentro daquele lugar, como se fosse uma espécie de prisão infernal. Ele queria muito ir embora mas não falaria para a mãe, ele tinha total consciência de que sua mãe estava bastante animada com o próprio emprego e com o recomeço, não queria estragar isso como crianças mimadas estragavam os planos dos pais.


"No que você está pensando tenente?"


 Taemin sentiu um cafuné em seus cabelos e rapidamente se virou para ver quem era. O homem que me acariciou o cabelo era um homem baixinho para a maioria dos adultos mas um gigante aos olhos de Taemin. Tinha um rosto sorridente com olhos brilhantes, parecia um cachorrinho.


"Onde está sua mãe campeão? Você parece sozinho... Não é bom crianças ficarem sozinhas por aqui"


 Ele falou mudando seu semblante. Antes parecia ser um homem simpático e animado, agora parecia um pouco mais um louco assustado. Era uma visão um pouco assustadora. Taemin o analisou da cabeça aos pés antes de responder o homem, não respondeu o que o homem queria, na verdade fez outra pergunta no lugar.


"Por que não é bom crianças ficarem sozinhas aqui?"


 O homem desviou o olhar e deu um suspiro, parecia estar procurando a resposta mais inocente e falsa possível para dar ao pequeno. Depois de alguns minutos olhando para o nada, o homem de cabelos castanhos sorriu, já tinha escolhido a resposta.


"é um lugar grande, esse hotel é um dos maiores do Maine sabia? Se você não tomar cuidado você pode se perder nele... De qualquer forma, você não respondeu minha pergunta, tenete"


 O menino sabia que ele não falara a verdade, decidiu não insistir pois sabia que não levaria a lugar nenhum. Ele levou uma de suas mãozinhas ao rosto de bebê e coçou sua bochecha, uma de suas manias.


"Ela está falando com alguém importante, ela vai trabalhar aqui"


 Ele falou com naturalidade. O homem que até então estava em pé ao lado da poltrona onde Taemin estava sentado, se agachou e o olhou com alegria e surpresa no olhar.


"Sério? Que legal! É um lugar agradável...Bem espero que seja..."


 O homem passou de animado para preocupado. Passou a fitar o chão com uma expressão vazia como se estivesse com medo de algo ou como se soubesse alguma coisa ruim. Naquele momento, Taemin teve total certeza de que aquele lugar não o levaria a um recomeço e sim a um fim.


"Tem algo de errado aqui?"


 O menino perguntou sem mudar sua expressão séria e inocente. O homem olhou para ele um pouco assustado, se levantou e forçou uma risada para tentar enganar o garoto. Ah se ele soubesse que aquele tipo de coisa não funciona com o pequeno observador Taemin.


"Claro que não, esse lugar é um sonho! Você vai gostar muito daqui"


 Ele sorriu tentando dar um ar de naturalidade ao menino. Taemin retribuiu o sorriso e deu um risinho infantil. Gostara do homem, era uma pessoa boa, mesmo tendo o conhecido a pouco tempo ele já se sentia seguro perto dele.


"Qual seu nome garoto?"


 Ele perguntou fitando os olhos de Taemin. Seu olhar adentrou nos olhos do pequeno como lanças atravessando um alvo de palha, Taemin sentiu aquele olhar em seu coração, se arrepiou.


"Me chamo Taemin e tenho 6 anos. Meu nome era Lee Taemin quando minha mãe era casada com meu pai mas agora é Son Taemin. Você se chama como?"


 O homem sorriu para ele e fez carinho em seus cabelos. Ele se sentiu feliz em ouvir a explicação do menino, ele era muito inteligente e mesmo sendo novo, já era capaz de entender pelo menos um pouco do que se aconteceu na sua família. Por um lado era incrível mas por outro era triste.


"Tenente Taemin, bonito nome. Me chamo Kim Jonghyun, 42 anos, sou o zelador do hotel e provavelmente vou ajudar sua mãe com as coisas quando enquanto ela estiver trabalhando aqui"


 Taemin o olhava com admiração. Ele não conhecia muito bem mas apenas observando o homem, ele percebeu que parecia bastante cansado e mesmo assim estava ali conversando com um menininho qualquer que parecia perdido. O admirou muito naquele dia, e iria continuar admirando pelo resto de sua vida.


"Minha mãe vai ser cozinheira chefe daqui, você pode ajudá-la com isso?"


 Jonghyun o olhou com olhar de aprovação e o mostrou um sinal positivo nas mãos.


"Mas é claro que posso! Eu conheço cada canto daquela cozinha, eu trabalho aqui desde que esse hotel foi comprado pela boa e velha Irene meu menino. Conheço esse hotel como pais conhecem o filho"


 Taemin ao ouvir a última frase, se sentiu um pouco abalado mas não quis demonstrar. Ele não sabia se pais conheciam os filhos realmente, ele não se sentia assim. Seu pai nunca se deu o trabalho de tentar conhecê-lo e sua mãe geralmente parecia mais preocupada com sua saúde do que com o diálogo entre os dois.


"Entendo..."


 Houve um silêncio entre os dois. Ficaram parados olhando um para o outro por um bom tempo, pelo menos até Wendy aparecer ali para chamar Taemin olhando com um olhar de censura para Jonghyun. Provavelmente ela deve ter achado que ele tinha intenções maliciosas com o seu filho.


"Senhor?... Quem é você?"


 Ela perguntou se aproximando dos dois e logo pegando a mão do menino. Taemin se sentiu incomodado com o ato da mãe mas não fez nada para impedir, era melhor deixar a situação se resolver sozinha.


"Ah! Você é a mãe dele? Prazer, sou o zelador do hotel e vou te ajudar com as coisas por aqui no começo. Vim aqui falar com o pequeno porque ele me parecia perdido, agora percebi que me enganei"


 Ela suspirou aliviada e sorriu, por um momento tinha achado que seu filho tinha sido abordado por um pedófilo.


"Ah.... Entendo.... Não me entenda mal eu só fiquei um pouco assustada"


 Ela passou a mão no cabelo do pequeno e sorriu para o homem. O silêncio permaneceu por uns minutos até ele puxar assunto novamente


"O que estão achando daqui?"


 Ele perguntou olhando para o grande jardim da frente do lugar, como se estivesse escondendo algo e por isso procurava não manter contato visual.


"Eu estou adorando! É um lugar perfeito é lindo, tenho certeza que vamos gostar muito daqui!"


 Taemin murmurou algo inaudível e Wendy apertou sua mão com mais força. Não ouvira o que o menino falou mas com certeza era alguma reclamação.


"Ótimo, o gerente já te mostrou seu local de trabalho e aposento?"


 Ele perguntou com uma forma doce e acolhedora, Wendy não costumava confiar nas pessoas diretamente, por isso mesmo ele agindo de uma forma doce e bondosa, ainda tinha suas dúvidas.


"Não, ele na verdade não cheguei a falar com ele, uma assistente me mandou falar com um outro funcionário... Parece ser um homem ocupado"


 Jonghyun deu uma risadinha triste e olhou para o chão. Demorou um pouco para responder, como se fosse um pouco difícil de engolir aquilo que ele guardava.


"O senhor Jinki.... Ele é um cara extremamente ocupado, ele além de ter que cuidar do hotel na ausência da dona, ele tem que resolver os problemas familiares... Mesmo assim é um bom homem, parece ser um pouco duro mas é um cachorrinho"


 Ele disse sorrindo. Aquele sorriso era um sorriso não exatamente triste mas apagado, em comparação aos outros sorrisos que ele dera a Taemin naquele dia, aquele era o mais triste.


"Entendo... Mas bem... É melhor já irmos indo, tenho que procurar a cozinha e saber do nosso aposento"


 Jonghyun levantou a mão. Ele se aproximou um pouco dos dois e fez carinho na cabeça de Taemin, o que incomodou tanto Wendy que ela sentiu seu café da manhã completo subindo pela sua garganta, deixando um gosto amargo e ácido.


"Eu os levo até lá, vou apresentar o hotel para vocês dois e depois os levo para o quarto ok? O que acha, tenente?"


 Ele perguntou inocentemente para Taemin e o menor respondeu com um murmúrio. "Legal". Wendy mesmo incomodada, aceitou o convite de qualquer forma, não era burra de recusar o convite de alguém que já conhecia aquele lugar enorme nas palmas da mão.

 Os 3 entraram pela porta do hotel e desapareceram no grande saguão cheio de pessoas. A visão do hotel era uma visão bonita e saudável... Mesmo não sendo assim. O que o grandioso Perfect Selene guardava era algo monstruoso, era a verdadeira morte vestida em um vestido preto e com um cigarro na mão.


June 29, 2018, 2:13 p.m. 0 Report Embed 1
To be continued... New chapter Every 10 days.

Meet the author

Luisa Kyubëy « 사나; 종현; 찬열 utted • exo-l, once, shawol and loona stan • ficwritter »

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

More stories

THE WITCHER´S CHOICE THE WITCHER´S CHOICE