Please hyung. Follow story

idiotaegi zizy taegina

Taehyung só queria a atenção de seu hyung, e a obteve da melhor forma possível.


Fanfiction For over 18 only.

#lemon #yoontae #taebottom #yoongitops #pwp #sugav #taegi
Short tale
9
4925 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

O melhor tipo de atenção

TaeHyung se aconhechegou nos braços de seu Hyung, que estava entretido de mais vendo Harry Potter. Tudo bem que Harry Potter é algo que não se dá para ignorar e tudo o mais, mas o Dongsaeng queria atenção, e tudo que o mais velho se dignava a fazer é um mero cafuné em seus cabelos. E neste fim de semana, em que ele ficou sem ter o Min, basicamente, a semana inteira por causa das provas e agora ele dá mais atenção a um filme – maravilhoso, ele admite –, mas ainda assim, um filme?! Não, não mesmo. E com isso em mente, TaeHyung levantou levemente seu rosto, observando o maxilar bem definidinho de YoonGi e começou a distribuir alguns selares pela linha do mesmo. A pele macia de Min sempre seria algo que ele adora, a sensação dela sobre seus lábios é magnânima. E para sua frustração, YoonGi apenas continou assistindo, filho da puta! Mas ele não desistiu, continou com a leve carícia de seus lábios agora em direção a derme de seu pescoço, sentiu seu Hyung estremecer sobre sí e o ouviu engolir em seco fingindo que nada estava acontecendo, queria ver até onde TaeHyung iria. E o maior sorriu malicioso, agora passando a mão pelo peitoral esbelto do Hyung, suas mãos acariciando cada canto do corpo dele e entrando por sua camisa, onde seus dedos se arrastaram sobre a pele leitosa do garoto, sorriu ainda mais quando percebeu ele se arrepiando e ofegou baixinho, quase não dando para ser ouvido. Isso o deu ainda mais vontade de conseguir totalmente a atenção do mais velho, e dando um beijo, nada casto, no lóbulo da orelha do garoto e sussurrou com seu tom mais rouco que o normal, pronunciou lentamente.

— O Hyung não vai dar atenção ao TaeTae? – Ah, isso foi o estopim para o Min que fechou os olhos e o xingou antes de virar o corpo do garoto e o deixar embaixo de sí na cama em que estavam deitados, com seus braços o sustentando do lado da cabeça do ruivo que mordia os lábios travesso, um garoto muito travesso.

— O TaeTae quer atenção do Hyung, Ahn? – E dessa vez, foi a vez do mais velho distribuir beijos na derme do garoto, que é ainda mais sensível que o outro na área do pescoço e gemeu um pouco abafado quando teve sua pele sendo sugada com mais força e sentiu a língua ágil de YoonGi sobre a área agora marcada. Ele apenas conseguiu murmurar um “unhum” arrastado quando sentiu o joelho do acinzentando sobre sua intimidade, onde uma ereção já começava a se formar.

— O Taetae quer que o Hyung faça o quê para seu Dongsaeng levado? Ou eu deveria deixar você na vontade por me provocar tanto, tae-ah? – O tom provocativo não saia de seus lábios, realmente YoonGi estava disposto a enlouquecer o garoto que já se contorcia sobre sí ao som da voz rouca e das sensações dos lábios dele sobre sua pele.

— N-não, Hyung! Por favor, cuida do TaeTae… Ele está tão carente do Yoonie, sim? – Min gemeu deleitoso ao ouvir isso. Adorava quando eles entravam nessa brincadeira na hora do sexo, algo que agrada os dois no mesmo patamar, indescritível. E finalmente cedendo aos desejos, YoonGi tomou os lábios do garoto com os seus, as bocas se encontrando em uma dança eufórica, e as línguas se chocando e chupando de uma forma erótica assim como as mordidas distribuídas por cada um nos respectivos lábios. Os dois compartilham da sensação de deleite ao se tocarem, cada toque é algo importante, digno de ser lembrado assim como o gosto que fica, o cheiro que marca e a certeza de que um pertence ao outro até nos mínimos atos.

Depois de algum tempo em que se deixaram levar pelos beijos e mãos afobadas, TaeHyung inverteu as posições, ficando agora por cima, e sentando sobre o volume já bem endurecido de Min. E com um último beijo, onde ele segurou por um tempo à mais o lábio inferior do acinzentado, só pensava em como o queria, desejava muito. Não importa como ou onde, nunca se cansaria de ter o corpo de seu Hyung. Era como um vício, um típico clichê, mas ele sempre adorou os clichês de qualquer forma.

— O Hyung deixa o TaeTae cuidar um pouco de você? Deve estar doendo, e eu posso te ajudar nisso, Hyung. – Massageou a ereção sobre o tecido Jeans da calça dele que gemeu, realmente notando o quanto doía.

— Você quer ser um bom saeng pro Hyung, então? Eu adoraria, Tae-Ah.

— Posso tirar suas roupas, Hyung? – Perguntou em um tom de voz que muitos julgariam inocente, exceto pelo olhar dele. Ah, o olhar! A forma intensa que TaeHyung o olha sempre foi um dos fatores que mais o excitam, e nesse momento, ele queria muito se afundar no corpo do outro, sentir tudo que ele podia oferecer.

— Por favor, TaeTae. – E fechou os olhos quando notou as mãos do outro desabotoando sua calça, onde acariciou levemente o falo entumecido por cima do tecido da boxer escura que ele usava.

O de pele amorenada aproveitou-se do momento em que via o outro totalmente a mercê de seus toques, para retirar a blusa larga que o protegia do frio e beijou cada centímetro que pôde e o tocou com sua língua fazendo um leve rastro de saliva com a ponta de sua língua ao redor do umbigo, e então, até o baixo ventre, onde puxou o pano jeans da calça até estar fora do corpo do mais velho. YoonGi aproveitava os toques do amorenado em sí, gemia em êxtase por cada toque, e por ser ele o tocando. A barriga contraía e os suspiros aumentavam ao senti-lo fazendo o mesmo que no peitoral, agora em suas coxas. Por fim, sua boxer também foi ao chão do quarto.

TaeHyung umedeceu os lábios com a ponta da língua, observando o membro de YoonGi totalmente endurecido, pulsando por si. TaeHyung é um amante do sexo, ele adora saber que pode proporcionar prazer aos outros, principalmente ao garoto deitado que o observava com um olhar tão pervertido quanto o do outro. A mão movimentava-se lentamente em um movimento de vai e vem, bombeando a sí mesmo e gemendo rouco, claramente incitando o outro a iniciar o ato. Ele retribuiu o sorriso que lhe foi direcionado e se posicionou devidamente de joelhos substituindo a mão de Min pela sua. Passou a língua pela extensão do outro, em cada veia que se destacava pelo membro claro de glande rosada.

— Não aborreça seu Hyung, Tae-ah! Ou quer que eu o castigue por ser levado?

— Tentadora proposta… – mas não quis esperar mais. Sem tantos jogos e provocações, ele só queria as mãos firmes e possessivas de Min sobre sí, o marcando e o fazendo seu. E com isso em mente, abocanhou de uma vez só tudo que conseguiu por em sua boca, sorrindo orgulhoso ao ouvir um silvo entre os dentes surpreso e extasiado do mais velho. Sorriu ainda mais com os olhos fechados iniciando a felação em movimentos lentos, tanto porque gosta de provocar e tanto para que se acostume ao volume sobre sua cavidade bucal. Ele se deixa levar ainda mais pela luxúria quando ouve os gemidos arrastados do mais velho. Baixos e roucos. Além daqueles sons eróticos que só YoonGi consegue fazer quando puxa o ar pelos dentes, ah, uma perdição. E para mais barulhos como estes - ele não reclamaria caso ficassem mais altos -, ele aumentou o volume que subia e descia, usava e abusava da língua por toda a extensão, e muitas vezes se deslocando até as bolas em que as sugava com prazer. O garoto estava totalmente sem controle já, apertava os lençóis sobre seus dedos e sua própria derme. Seus cabelos eram puxados por sí mesmo afim de controlar todo o frenesi que sentia. Em um ponto que notou que já estava a beira de um orgasmo, puxou os cabelos avermelhados com um pouco de brusquidão elevando seu rosto até seu próprio. O garoto gemeu abafado pela surpresa, um tanto quanto mais excitado porquê o Hyung sabia exatamente como tratar Dongsaengs malvados como ele, e como sabia.

— Ainda não, Tae-Ah… O Hyung ainda não te deu a atenção que merece, não é? – O outro acenou com um biquinho no rosto e uma expressão totalmente submissa, o acinzentado enlouqueceria assim, sem dúvidas. — Então eu vou tratar de me redimir e ser um bom Hyung pro TaeTae. – Sem mais palavras precisarem ser ditas após isso, o restante das roupas que se encontravam no corpo de TaeHyung foram tiradas, os dois compartilhando de sua mais pura nudez.

E tudo que o ruivo ansiara certos momentos atrás, ele obteve. Porque no mesmo instante em que as mãos ágeis do mais velho percorria sobre as curvas do outro, seus olhos o admiravam como a mais perfeita obra de arte. E pudera o dizer que sim, TaeHyung é uma obra de arte. Desde a sua originalidade à sua aparência. A pele amorenada. Os traços bem feitos e marcados. Os lábios de formato único e tão sensuais. Tudo, exatamente tudo, é perfeito em TaeHyung, e nada jamais fará Min mudar de ideia. E como ele queria agradar o mais novo, dando a devida atenção que merecia, iniciou suas ações pelos mamilos eriçados de tesão do outro. A textura sobre sua língua… Extasiante. O gemido rouco e grosso do mais novo sobre sí, ah, delicioso. Com uma das mãos passou a apertar o outro, não tão levemente, mas não a ponto de ser forte o bastante para o machucar, só o atiçar e preparar para o que viria. A outra mão se apoiava sobre a cama, mantendo todo o peso sobre o braço no colchão e utilizando isso a seu favor friccionando os membros eretos. O Kim sempre fora alguém sensível, que em todas as partes do corpo tinham pontos estratégicos que o faziam delirar, e Min desvendou a todos, e enquanto trocava de posição e levava o garoto mais alto a ficar de barriga para baixo e se ajoelhar, consequentemente ficando de bruços para ele, teve suas nádegas apertadas com força, a carne farta preenchendo as mãos de YoonGi com prazer. Ele lambeu os lábios observando seu garoto, tão delicioso. E se abaixou até ficar de frente a entradinha tão apertada do outro, mordeu a coxa do outro em êxtase puro. Saber que só ele o tinha naquele momento era inebriante, como era.

— Você quer que o Hyung te toque aqui, Tae-Ah? – E provocou o moreno com o dedo circulando a entrada dele. Um sádico. Isso que define YoonGi. Adora ver seu Dongsaeng levado implorar pra ser fodido, como adora. O garoto mais novo só conseguiu morder a fronha do travesseiro em que a cabeça estava apoiada e gemer abafado sobre ela. Min levou os próprios dedos aos lábios e os umedeceu bem de saliva e viu o mais novo piscar por si, argh, como ele gostava de brincar com sua pouca sanidade, e assim teve início aos primeiros movimentos dentro dele. E só para se vingar de certa forma, Min começou com dois dedos de primeira. O primeiro gemido alto e de dor da noite, assim como o primeiro sorriso sádico de YoonGi. Movimentos rápidos e certeiros são iniciados após certo tempo. Um. Dois. Três e incontáveis sons de prazer foram emitidos pelo garoto de bruços. Quando o mais velho viu que poderia fazer o que estava ansiando de verdade, sem machucar o moreno, pegou rapidamente o potinho de lubricante que ficava estrategicamente ao lado da cama e lambuzou no próprio, em seguida segurou as mãos de TaeHyung com uma de suas mãos sobre a costa, deixando todo o peso do outro ser aparado pelo travesseiro. TaeHyung não protestou, só sorriu e mordeu os lábios quando a extensão tesa de YoonGi foi o adentrando. Pouquíssimos instantes parado, e por fim, os movimentos tão esperados pelos dois. Seria mentira dizer que o sexo entre os dois sempre era assim, bruto. De forma alguma, quando eles revezavam – Não sendo poucas estas vezes –, o clima estava mais romântico, e eles não fodiam, faziam, literalmente, amor. Mas agora, com o mais velho no comando é uma loucura. As ancas de YoonGi se movem rapidamente, um ritmo frenético, forte, bruto. Tapas estalados são distribuídos pelas nádegas firmes e cheinhas, agora, sendo enfeitadas com seus dedos em uma cor vermelha. Ter essa visão enquanto via seu pau sendo engolido pela entrada gulosa de TaeHyung é delirante, oh, como é. Deixou as mãos de Kim livres agora, utilizando as duas para puxar e apertar melhor os quadris do outro, tendo mais controle sobre seus movimentos. O mais novo gemia alto, sem vergonha nenhuma, e tão malditamente sexy! Rebolava e atiçava, falava e implorava por mais do Hyung, o seu Hyung. Quase lá, quase em um orgasmo e os movimentos param. O ruivo geme frustado dessa vez, confuso, e observa YoonGi o deixar de barriga para cima agora. Nota as gotas de suor na pele do Min e morde os lábios pensando no que poderia vir agora.

YoonGi deita sobre ele segurando os dois membros tesos e rígidos com um mão, a outra está apoiada ao lado da cabeça de Tae sustentando seu peso. Começa uma dupla masturbacão. E caralho!, Como o Kim ama as mãos de YoonGi, tão ágeis como o pianista que é, e tão fortes, firmes.

— O Hyung… está te dando o que quer, tae tae? – Dito entre gemidos baixos e pausas longas causadas pelo cansaço ocasionado.

— S-sim, Hyung… Anham – Com as mãos livres TaeHyung podia marcar devidamente aquela pele, e os vergões vermelhos que enfeitam as costas e braços de YoonGi o deixam feliz, além de que o pescoço do Hyung está tão próximo de seus lábios, e foi inevitável aquela pequena mordida, ou o chupão que deixaria uma marca bem grande por muito tempo. TaeHyung não saiu ileso sobre isso, seu pescoço também estava sendo maltratado, sua sanidade principalmente, o Min não facilita nada falando em seu ouvido. Não mesmo, aquela voz rouca e o sotaque que ele adora desde a primeira vez que o ouviu falar, tudo sobre ele o deixa em êxtase.

E agora, com um misto de sensações e pequenos espamos nos dois corpos; o orgamos veio intenso e em jatos fortes sobre os peitos. Tendo a mão de Min ainda movimentando-se para prolongar a sensação. Acabaram deitando um ao lado do outro com sorrisos preguiçosos, tendo agora o cansaço pós orgasmo e aquela sensação boa. Se olharam por um momento, os olhos transmitindo tudo o que sentiam sem ao menos precisar ser dito, mas que foi pronunciado quase simultaneamente pelos dois.

— Eu te amo. 

June 28, 2018, 1:39 a.m. 0 Report Embed 3
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Related stories