Can u be my fake valentine? Follow story

serendipity bibi ♡

Quando Jeongguk chegou com aquele discursinho barato de como Yoongi era um ótimo hyung, o Min não desconfiava que seu dongsaeng o "contrataria" para ser seu namorado de aluguel por um mês com um propósito um tanto contestável.


Fanfiction Bands/Singers Not for children under 13.

#fakedate #romance #yaoi #fluffy #sugakookie #yoonkook #bts
Short tale
6
4858 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Romance and stuff like that

— Meu adorável e amado, hyung. — Jeongguk chegou na sala da casa de Yoongi com um jeito tranquilo — Como você está hoje?

Yoongi estreitou os olhos, abaixando o livro que lia e colocando sobre sua barriga. Jeongguk estava muito estranho. Pra começo de conversa, havia visitado-lhe num sábado — o que era sagrado para para Jeon, que aproveitava para passar a madrugada jogando online, pouco se importando com o mundo afora —; e agora, havia ido à cozinha deixar um lanche que havia comprado para seu hyung no meio do caminho. Era mais que óbvio que aquela alma queria reza.

— Eu estou bem, Gguk, o que você quer? — Yoongi disse sem rodeios, encarando o moreno com um olhar acusador.

— Aish hyung, deixa de ser assim. — o moreno levantou as pernas do hyung do sofá apenas para se sentar no lugar e colocá-las sobre suas coxas — Eu não posso mais visitar meu hyung favorito?

— Não. — o loirinho riu, negando com a cabeça — Se Jin hyung descobrir seu favoritismo, você será um coelho morto, não sabe?

Jeongguk começou a fazer manha, gemendo em frustração. Yoongi continuava com a mesma expressão acusatória na face, e logo o mais jovem cedeu, bufando.

— Tá bom, eu preciso de um favor seu. — Jeon assumiu, ouvindo um "Aha" do mais velho — Promete me escutar até o fim?

— Se a ideia não for absurda, eu até ouço. — o loiro cruzou os braços — Vamos, comece.

Jungkook assentiu e começou a contar sua situação. Ele havia se apaixonado por um rapaz por nome Taehyung, e descreveu como o rapaz era, da maneira mais fofa e açucarada possível — causando náuseas no loiro —, mas, apesar de todo o amor que Gguk sentia por Taehyung, o "senpai" não o notava. E Jungkook estava farto disso, pois queria "beijar aqueles lábios bonitinhos até morrer". Então, como uma solução para aquela situação desanimadora, Jeon teve uma ideia, e Yoongi temeu; o Min sabia exatamente como a mente de Jungkook era um pouquinho desviada da normalidade, logo, seus planos eram dignos de desenhos animados cujo fim dá sempre errado.

— Então... Me diga logo a ideia, Jeongguk, aigoo! — o loiro disse apressado, com medo do que viria pela frente.

O moreno respirou fundo e expirou, encarando Yoongi com os olhos mais dóceis do mundo, assemelhando-se ao Gato de Botas com aqueles enormes olhos de dar dó.

Será que você não poderia fingir ser meu namorado?

O quê? — Yoongi exclamou, recolhendo suas pernas para si e encarando Jeongguk, perplexo com tal ousadia — Mas que merda de ideia é essa, pirralho?

— Hyung... — Jeon disse manhoso, fingindo chorar — Por favor, se o Taetae ficar com ciúmes de mim, ele vai me notar, não é óbvio?

— E por que me meter no meio disso tudo? — Yoongi levantou-se do sofá, começando a andar de um lado para o outro — Isso não vai dar certo, Jeongguk, esqueça.

Yoongi queria rir de tamanha ousadia de seu dongsaeng. Fingir ser o namorado dele? Aquilo era demais para o nível de amizade deles, algo completamente fora de cogitação.

Mas ao ver Jeon todo tristonho no sofá, parecendo encolhido no estofado, Yoongi mordeu seu lábio inferior, sentindo o peso da culpa.

O que tinha demais de fingir ser o namorado de seu amigo para que ele alcançasse o olhar do seu "crush"? Era só interpretar um papel, uma mentirinha para o bem e em prol do amor. Nada tecnicamente daria errado, certo?

— Ggukie, eu... — o loiro bufou, passando uma mão sobre a testa — Pirralho, eu-

— Hyung, eu o amo. — o moreno disse num tom de voz que fez o coração mole de Yoongi se quebrar — Eu realmente o amo e faria de tudo por ele. Eu até te pago um salário, mas por favor, me ajude.

E o golpe final de Jeongguk fora olhar para Yoongi com os olhinhos transbordando em lágrimas. Fatality. Min Yoongi já estava ponderando aquela ideia, mas o que Jeon havia acabado de fazer havia dado fim às suas dúvidas: ele ajudaria o garoto, não importava o que fosse.

— Para de chorar, que droga, Jeongguk! — Min disse emburrado, sentando-se no sofá — Tá, eu aceito fazer essa merda, aish!

Jeongguk mudou da água para o vinho. Jogou-se sobre o amigo, beijando-lhe o rosto várias vezes enquanto Yoongi tentava inutilmente se afastar do garoto animado.

— Você não vai se arrepender, hyung! Yay, eu estou tão feliz, obrigado, obrigado, obrigado!

— Aish, tá, tá, me solta! — Yoongi grunhiu, e logo o mais jovem lhe soltou — Ótimo, bem melhor assim. Eu só espero que lembre disso quando eu precisar de um favor, pirralho.

— Pode deixar que eu vou lembrar disso pra sempre. — Jeongguk sorriu largo — Então, quando podemos começar?

Yoongi suspirou frustrado. A única frase que rondava sua mente era: "Onde foi que eu me meti?".



— Sua tarefa é fácil, hyung. — o moreno explicava com uma felicidade notável — Segure a minha mão.

Yoongi olhou para o dongsaeng de forma tediosa. Jungkook logo fez um bico com os lábios, fazendo o mais velho resmungar e estender a mão para o garoto, que a segurou.

— Assim não, hyung, poxa. — Gguk falou manhosamente, fazendo birra — Você tem que pegar na minha mão de modo carinhoso, como nos doramas.

— Isso não vai dar certo, Ggukie! — o loirinho negou com a cabeça, andando pelo quarto do moreno — Você não tinha ninguém melhor para fingir ser seu namorado?

— Não, você é perfeito pro papel. — Jeon sentou-se na própria cama, claramente chateado — Se você se esforçasse um pouquinho...

Yoongi viu a decepção estampada no rosto de Jeongguk e novamente sentiu pena do mais novo. O loiro sabia exatamente como era se apaixonar por alguém e ter que lutar para conseguir sua atenção — algo horrível e que gerava enormes sacrifícios —, e não queria que seu dongsaeng passasse noites chorando por um carinha que não o olhava com atenção. A passos lentos, dirigiu-se até a cama do garoto, pegando a mão do moreno delicadamente e a acariciando. Jeon levantou seus olhos para Yoongi e o loiro sorriu de canto.

— Desculpa, Ggukie, eu vou tentar meu melhor, ok?

— Obrigado, hyung. — Jungkook sorriu e acabou rindo — Você acabou de fazer o que eu pedi: segurou minha mão como nos doramas.

Yoongi riu e apenas assentiu, olhando para as suas mãos cobrindo a de Jeon. Talvez ele tivesse um dom escondido de ser um ator nato de doramas clichê.

— Ok, a lição da mão foi cumprida. Qual é a próxima? — Yoongi perguntou, vendo um brilho cintilar nos olhinhos escuros e redondinhos do dongsaeng.

—Tudo bem, tudo bem. — Jeon se levantou e encarou firmemente seu hyung — Você tem que me olhar carinhosamente agora.

Yoongi fez uma careta, o que provocou uma risada fraca e um rolar de olhos do maior.

— Não acha que tá pedindo demais, Gguk?

— Aish, hyung. — Jungkook rolou novamente os olhos — Pensa que eu sou uma daquelas séries que você gosta, eu posso ser a Mr. Robot.

Yoongi logo soltou a mão de Jungkook, segurando agora o rosto do mais novo e olhando firmemente em seus olhos.

— Você é a coisa mais importante do mundo pra mim, Ggukie.

Jungkook abriu um enorme sorriso e assentiu, elogiando seu hyung por ter feito um bom trabalho.

— Mais um ponto pra mim. — Yoongi disse pomposo — E agora, o que faremos?

— Agora é a hora que você vai 'chiar', mas eu juro que é necessário. — Jungkook fez uma pausa dramática, causando nervosismo em seu hyung — Vamos ter que assistir filmes românticos.

Entre resmungos e reclamações da parte do mais velho, Jeongguk ligou sua tv no aplicativo de filmes e começou a escolher clássicos românticos, causando desgosto no loirinho, agora emburrado sobre a cama.

E no fim da tarde, Yoongi já estava mais que enjoado de tantos filmes açucarados que vira, mas pelo menos tinha noção de como agir como um namorado amoroso e perfeito. Rezava agora que todo aquele esforço não fosse em vão.



Pela segunda-feira de manhã, o plano de Jeongguk entrou em ação. Sendo aluno do ensino médio, tinha que chegar cedo na escola, mas desta vez não iria desacompanhado. Era trabalho de seu "namorado" buscar-lhe em casa e levá-lo para a escola, e sempre regado de carinhos e demonstrações de afeto em público. E mesmo que Yoongi detestasse tais ações, relembrava a si mesmo a promessa que fez, jurando que iria ajudar seu dongsaeng a alcançar o coração do cara que amava. E era por isso que andava de mãos dadas com Jeongguk pelos corredores da escola, recebendo os mais diversos olhares.

Jeongguk sorria largamente, olhando de volta todos aqueles que direcionavam os olhares para si e seu hyung. Yoongi ignorava os anônimos que agora fofocavam sobre sua vida, procurando entre os estudantes o verdadeiro alvo daquele show.

E lá estava ele, Kim Taehyung, parado em frente à porta de sua sala. Yoongi sorriu discretamente e puxou Jeongguk sutilmente, fazendo o moreno notar o Kim.

— Yoonie, me leva até a sala? — Jeon perguntou, usando um tom fofinho com o namorado falso.

Yoongi esforçou-se para não rir do amigo. Respirou fundo e assentiu, e logo ambos seguiram para a sala. Jeongguk decidiu que não se aproximaria tanto de Taehyung, ficando numa distância considerável. E a partir dali era iniciado o espetáculo.

Yoongi encarou o rosto do maior, sorrindo gentilmente. Jeongguk sorriu de maneira mais aberta, ajeitando alguns fios de cabelos que estavam desarrumados do menor.

— Eu juro que vou rir até ficar sem ar quando estiver em casa. — Yoongi sussurrou, ainda com um sorriso.

— Você não será o único. — o moreno falou, descendo seus dedos pela bochecha do hyung — Vê se ele tá olhando, mas disfarçadamente.

Yoongi assentiu, fingindo espirrar, e para isso, virou seu rosto para o lado, tendo uma visão privilegiada de Taehyung, e notando que ele não estava encarando o teatrinho.

— Ele não tá olhando pra cá. — o loiro virou o rosto para Jeongguk — E agora?

— Precisamos chamar a atenção dele.

— Mas como? — Yoongi perguntou. E mal sabia que segundos mais tarde, se arrependeria em ter perguntado.

Jeongguk, que até então estava de costas para a parede, inverteu seu lugar com Yoongi, que se assustou com o rápido movimento e deu um gritinho, que despertou a atenção de algumas pessoas ao redor.

— Yay, o que tá fazendo? — Yoongi claramente estava nervoso — Que merda é essa, Jeongguk?

— Cala a boca, Yoongie, tá estragando nosso plano. — Jeon murmurou, segurando o rosto do menor.

— Jungkook, a gente combinou sem beijos no início, a gente-

— Shhh, relaxa. — Gguk disse, aproximando seu rosto ao de seu hyung.

Ggukie... — o loiro sussurrou, tentando se afastar ao máximo do amigo.

Jeongguk roçou seu nariz ao de Yoongi, afastando-se rapidamente e rindo da cara do baixinho. No fim, o dongsaeng queria apenas dar um beijinho de esquimó no menor.

— Eu sigo as regras, ok hyung? — o moreno falou, sorrindo em seguida — Agora, como um namoradinho envergonhado e bravinho que é, você me dá um soquinho no ombro e vai pra sua sala.

Yoongi bufou, socando o ombro de Jeongguk e murmurando um "Seu babaca" antes de ir pra sala. Gguk riu e gritou um "Eu também te amo, hyung", atraindo a atenção de mais pessoas e deixando Yoongi ainda mais vermelhinho de vergonha.



Não precisou de muito para que a escola inteira soubesse do "namoro" de Yoongi e Jeongguk. E muitos parabenizaram o "casal", achando fofo o modo que interagiam em público — com Jeon sempre fazendo gracinhas e deixando Yoongi corado —, mas apenas os dois amigos sabiam da realidade. No fim de cada semana, os dois se reuniam na casa do mais velho para beber e discutir a evolução do projeto.

E mesmo que Yoongi estivesse adiando aquele momento, ele havia chegado: o dia de dar um beijo em Jeongguk.

Não que tivesse qualquer aversão ao amigo, mas era estranho ter que ultrapassar aquela barreira e beijar os lábios do cara que vivia o importunando.

— A gente poderia treinar, hyung. — Jeongguk ofereceu uma vez, antes de uma nova semana começar.

Mas Yoongi negou, dizendo um "Deixa comigo", garantindo que saberia agir normalmente quando tivesse que fazer aquilo.

E em uma nova manhã, Yoongi e Jeongguk estavam sentados de frente um para o outro no refeitório enquanto conversavam sobre assuntos aleatórios. Como um ótimo ator, Yoongi fazia bem o papel de namorado apaixonado, tocando sutilmente a mão de Jeon, que estava apoiada sobre a mesa, ou inclinando seu corpo para frente, apoiando suas mãos no peitoral alheio apenas para rir de uma piada do maior. Até que eles viram a oportunidade perfeita: Taehyung havia se sentado numa mesa à frente da deles. O Kim estava de frente para o casal, e nenhum outro aluno estava no lugar oposto ao seu, atrapalhando a visão.

Yoongi chutou a perna de Jeon, como sinal de que era a hora. O moreno passou a língua por seus lábios, pronto para o que viria a seguir. O Min sorriu levemente, tocando no queixo do rapaz e inclinando-se para frente para enfim tocar seus lábios gentilmente, afastando-se brevemente.

— Hyung... — Jeon chamou — E isso lá é beijo?

Yoongi bufou, se irritando com seu dongsaeng. Naquele momento estava sendo 100% ele, cruzando os braços e dizendo em um tom audível para quem estava na mesa:

— E por acaso você quer que eu te agarre aqui e a gente transe no chão, Jeongguk?

O total de cinco pessoas que estavam na mesa olharam para Yoongi e Jeongguk, pasmos. O moreno riu, puxando o "namoradinho" para seus braços, dizendo que ele era muito "mente suja" e fazendo as pessoas dali rirem. Yoongi xingou baixinho, afinal, ele havia falado besteira e provavelmente agora estava na mira de muitos olhares.

— Hey, Gukkie, vamos lanchar mais tarde? — Hoseok chamou, atraindo a atenção do amigo — Nós vamos com a galera do Jimin, vai ser legal.

Yoongi separou-se de Jeongguk e estreitou os olhos, tentando ver onde Jimin estava e, após ver que o Park estava ao lado de Taehyung, sorriu e assentiu para Hoseok.

— Ué, nós vamos? — Jeon perguntou.

— É claro, meu bem. — Yoongi virou o rosto para o 'namorado' — A galera do Jimin... Eles são bem legais.

Jeongguk olhou para a mesa da frente e notou que Taehyung era da turminha de Jimin, logo, ele iria com todos lanchar também.

— Eu aceito. — o moreno sorriu, mas logo fez uma feição confusa — Não tem problema nenhum levar meu namoradinho, né?

— Claro que não. — o Jung disse animado — Vamos todos nos encontrar na saída.

Jeon e Yoongi assentiram e se olharam cúmplices. A tentativa do beijo no refeitório havia falhado, mas eles ainda tinham uma nova chance.


Na lanchonete, um grupo de dez pessoas estavam juntos à mesa, conversando animadamente. E entre eles estava Jeongguk e Yoongi, planejando o próximo passo.

Como a mesa era retangular, os "namorados" conseguiram ficar um ao lado do outro, e tiveram a sorte de que Taehyung tivesse se sentado no lado oposto, duas cadeiras a frente. Toda e qualquer ação do "casal" seria vista pelo Kim.

— Ggukie, me passa seu sorvete? — o loirinho pediu num tom de voz fofo.

— Pra quê, Yoonie? — Jeon olhou para o amigo, com uma careta.

— Me passa logo a merda do sorvete, Jeongguk. — Yoongi sussurrou, forçando um sorriso fofo no fim da frase.

— Aish. — Jeongguk passou seu pote de sorvete de menta ao loirinho, que logo pegou a colherzinha e a encheu, indicando para a boca do moreno.

— Diga "Ah"!

Jeongguk rolou os olhos, mas acabou abrindo a boca, sentindo o gostinho doce do sorvete. Yoongi sorriu e pegou mais uma colherada de sorvete, repetindo processo.

— Olha, eles não são bonitinhos juntos? — Jimin comentou, fazendo todos da mesa olharem para o casal, que sequer se deram conta da fala do Park.

Yoongi notou que Taehyung encarava eles, porém acaba tendo uma reação contrária ao que o Min imaginava: o Kim começou a rir.

— Ué, por que esse idiota tá rindo? — o loiro murmurou para o amigo.

— Rindo? — Jeongguk notou que Tae cobria a boca com as mãos — Aish, esse... — o moreno voltou a olhar para o baixinho ao seu lado — Será que estamos fazendo papel de estúpidos, hyung?

— Aish, é claro que não. — o loiro negou com a cabeça, enchendo mais uma colher — Eu tô fazendo igualzinho os caras daqueles doramas, Jeongguk, apenas isso.

Yoongi porém se deteve ao ver uma manchinha verde no cantinho da boca de Jeon, descendo quase para o queixo, e logo pensou que talvez aquele tenha sido o motivo para Taehyung rir do "casal". O loiro foi rápido em deixar a colher de volta ao potinho e limpar com o polegar o filete de sorvete de menta, levando o dedo à boca e tomando o resquício do doce. Jeongguk encarou chocado seu hyung, que não entendia a expressão do mais novo.

— Eca hyung, que nojento.

— Aish, garoto. — Yoongi rolou os olhos, pegando novamente a colher e direcionando aos lábios do outro — Abre a boca agora antes que eu enfie esse sorvete goela abaixo.

— Aish, hyung. — Jeongguk resmungou, abrindo a boca e recebendo o doce; após engolir uma boa parte, continuou reclamando — E isso porque você é igualzinho os caras dos doramas.

Ambos se olharam e acabaram rindo, continuando aquele momento íntimo, agora imersos naquela bolha sem se importar em se mostrar ou não para Taehyung.


Mas era óbvio que Jeongguk não deixaria o beijo de lado. No dia seguinte, decidiu ir à casa de seu hyung no fim das aulas para ter uma conversa com ele.

Assim que chegaram, Yoongi apenas cumprimentou a mãe que estava na cozinha e seguiram para o quarto do mais velho, trancando a porta para que não tivessem sua privacidade invadida.

— Ok, pode começar. — Yoongi disse, sentando-se em sua cama.

— Hyung, isso não tá dando certo e a culpa é sua. — Jeon começou, vendo o loiro lhe encarar com um olhar perplexo.

Minha culpa?

— Sim, aish! — o moreno continuou, começando a andar pelo quarto — Nossos beijos são tão... Inocentes. Com certeza o Tae viu e acha que eu sou puro no quesito beijar, por isso nunca se aproximou de mim.

— Sério, Jeongguk? Isso é um absurdo! Eu não tenho culpa se o babaca não te nota, aish! — Yoongi reclamou, pondo-se de pé — Mas ok, me mostra como você quer se beijado então, vamos lá.

Jeongguk parou de andar e encarou seu hyung, que agora batia um pé no chão, parecendo irritado. O moreno respirou fundo e assentiu, se aproximando lentamente do rapaz à sua frente.

Como se o mundo estivesse girando numa velocidade menor, Jeongguk levou suas mãos sobre a face de Yoongi e fechou os olhos, tocando seus lábios nos do loirinho. O loiro rolou os olhos antes de fecha-los, não notando nada de diferente. Mas, após alguns segundos, Jeon começou a movimentar sua boca, lentamente, e Yoongi acabou acompanhando, sentindo que seu corpo começava a se arrepiar.

Assim que o próprio Gguk encerrou o beijo, Yoongi abriu os olhos, estupefato. Sentia que suas bochechas arderem e seu coração batia forte em seu peito.

— É assim que se beija de verdade, hyung. — Jeon disse num tom mais baixo, por ainda estar próximo do loirinho.

— E-eu... — Yoongi procurava um meio de fugir do amigo — A minha mãe, você não ouviu ela chamar? — o loiro se afastou de Jeon, correndo até a porta — Já vou, mãe!

E assim Yoongi fugiu de Jeongguk, sentindo seu coração batendo cada vez mais forte. Oh, ele sabia: estava ferrado.



A cabeça de Yoongi estava uma completa bagunça, tanto que decidira faltar aula apenas para pensar a manhã inteira sobre sua situação atual. E ele estava mesmo ferrado.

Após dois dias do beijo, os efeitos de Jeongguk continuavam afetando o Min, que tentava a todo custo fazer seu coração parar de acelerar ou de suas mãos pararem de ir ao encontro do mais novo, mas era uma tarefa difícil.

Era óbvio o que Yoongi estava sentindo, e se repreendia quando a palavra "apaixonado" surgia em sua mente. Ele não poderia se apaixonar pelo seu amigo, ainda mais naquela situação, onde estava fingindo ser o namorado dele para conquistar outro cara. Aquilo era tão complicado que Yoongi não poupava xingamentos, segurando em seu próprio cabelo e pedindo que tudo aquilo passasse logo.

Como uma terapia, Yoongi repassava todos os seus momentos com Jeongguk quando ele falava de Taehyung, só para machucar seu coraçãozinho e fazê-lo perceber que o coração de Jungkook já tinha dono.

— Se lembra quando ele idealizou um pedido de namoro, seu idiota? — Yoongi resmungou a si mesmo — Ele disse que iria fazer igual àqueles doramas clichês, tendo uma serenata ao ar livre, com direito a ele próprio cantando pro Tae. Aish, aceita isso, coração estúpido!

E era verdade. Numa tarde de sábado, Yoongi estava na casa de Jeongguk para que, juntos, estudassem a evolução daquela mentira, e Gguk parou para pensar em como pediria Taehyung em namoro.

— Sei que a casa dele tem jardim, então eu iria planejar com o Jimin para conseguir entrar lá. — o moreno dizia, com um sorriso no rosto — Eu entraria lá pela tarde, iria com a minha melhor roupa e contrataria alguém pra tocar violão. O Jin hyung sabe tocar, não sabe?

— Claro, Ggukie, ele sabe. — Yoongi disse, desanimado. Era frustrante ouvir Jeongguk falando de coisas românticas, pois odiava todo aquele mundo açucarado.

— Então eu ia cantar a música favorita dele e chamar alguns amigos pra prestigiar o momento. — o moreno sorriu sonhador, encarando o teto da sala — Ah, hyung, eu o amo tanto. Eu queria poder pegá-lo em meus braços e protegê-lo do mundo inteirinho.

— Taehyung é um cara de sorte. — o loiro comentou, comendo mais um salgadinho de sua embalagem.

Jeongguk olhou para Yoongi, parecendo confuso, mas logo sorriu e assentiu. Talvez estivesse tão perdido em seus pensamentos amorosos que sequer tinha prestado atenção que o amigo continuava ali.

— Taehyung, sim, claro.

Yoongi gemeu em frustração, virando-se de barriga para baixo na cama e gritando contra o travesseiro. Não poderia se apaixonar por seu amigo naquela altura do campeonato, não podia, mas seu coração teimoso parecia não entender, focado demais em saltar quando seus olhos viam Jeon Jeongguk. Min Yoongi estava ferrado.


No dia seguinte, Yoongi decidiu que iria para a escola enfrentar o que seu coração mais ansiava. Por mais que o loiro quisesse desviar da atenção de Jeongguk, era óbvio que não conseguiria, já que supostamente o moreno era seu namorado, e logo todos que o viam perguntavam por Jeon.

— Hey, meu bem! — Jeongguk surgiu na frente de Yoongi enquanto o loiro seguia para sua própria sala — Por que você sumiu?

Yoongi sentiu um beijo sendo dado na sua testa e seu coração "sentiu o impacto", chegando a doer. O loiro fez uma careta e, para disfarçar, sorriu sem graça, olhando ao redor para que ninguém bisbilhotasse suas reações à presença do dongsaeng.

— Eu estive doente. — Yoongi respondeu de maneira curta, evitando contato visual com o moreno — Eu preciso ir pra minha sala, Gguk, tenho trabalhos e provas pra pegar.

— Hey hyung, calma. — Jeongguk riu, tocando no queixo de Yoongi e fazendo o mais velho olhá-lo — Ah, finalmente achei seus olhos. Bom dia!

Yoongi sorriu envergonhado, sentindo as forças de seu corpo abandonando-o. Por segundos, ficou apenas admirando a bela face do rapaz à sua frente, amando cada detalhezinho, inclusive aquela cicatriz na bochecha.

— Bom dia, Ggukie, e desculpa a pressa, é que eu provavelmente perdi algo importante. — o loiro disse num tom brando, sorrindo levemente em seguida — Posso ir agora?

— Não sem meu beijo antes. — Jeongguk sorriu docilmente e Yoongi sentiu que seu coração derreteria como cera a qualquer momento.

O loiro aproximou-se do rosto do maior, olhando em seus olhos antes de tocar os lábios sutilmente. Ouviu um resmungo de Jungkook e ouviu-o sussurrar "Eu já te ensinei como, hyung", e o loiro fez o "sacrifício" de beijar verdadeiramente o dongsaeng, sentindo as mãos de Jeon em sua cintura.

— Agora sim, bom dia, meu bem. — Jeongguk disse assim que terminaram o beijo — Te encontro no refeitório?

— Claro. — Yoongi se sentia constrangido; algumas pessoas observavam a cena, e entre elas, Taehyung — Já estou indo, até.

Assim que Yoongi deu alguns passos para longe do amigo, pôde ouvir um "Até mais, amor da minha vida!", e desejou ser um avestruz apenas para enterrar sua cabeça no chão e nunca mais aparecer.


Por mais que Yoongi tentasse não demonstrar seus sentimentos por Jeongguk, era difícil. E havia percebido isso quando usou três desculpas para poder tocar nos cabelos castanhos do dongsaeng durante o intervalo, mesmo que Taehyung sequer estivesse por perto.

E claro que Yoongi se auto repreendia quando passava tempo demais encarando Jeongguk, que sempre sorria para si. Seu coração estava bem mais fraco do que ele imaginava e não via a hora daquela encenação acabar para pegar seu dinheiro e cair fora, juntamente com seu coração partido.

— Hey, hyung. — Jeongguk sussurrou para Yoongi, tendo em vista que a mesa estava lotada e não queria que ninguém os ouvisse — Amanhã nós vamos ao shopping.

— Ué, por quê? — Yoongi encarou os olhinhos de Jeongguk, suspirando em seguida.

— O Tae vai sair com o Jimin. — os olhos de Jeon brilharam — É uma ótima oportunidade para nos exibirmos mais, não acha?

Yoongi apenas assentiu lentamente, ainda observando o amigo com um olhar terno. Jeongguk sorriu e deu uma piscadela ao loiro, voltando a comer seu lanche.

Min Yoongi mal podia esperar para aquele "namoro" terminar o mais rápido possível.



Como planejado, Yoongi e Jeongguk estavam no único shopping da cidade, procurando por Taehyung e Jimin. Yoongi estava tão aéreo por estar de mãos dadas com Jeon que sequer se deu conta quando o dongsaeng o levou até a praça de alimentação, falando algo sobre "eles vão ter que vir aqui".

Aos olhos do loirinho, tudo passava de maneira tão lenta. Com sua mão unida à de Jeongguk, o mundo ganhava novas cores.

— Vamos sentar ali. — o moreno apontou para uma mesa — Assim teremos visão privilegiada.

Yoongi apenas assentiu, seguindo o amigo. Ambos soltaram as mãos para sentarem. Jeongguk parecia ansioso, balançando suas pernas; já Yoongi sentia-se cansado daquele teatro. Faltava apenas uma semana para aquele negócio enfim terminar, e Yoongi já se preparava mentalmente para sair com seu coraçãozinho partido.

— Ali, eles chegaram! — Gguk avisou para Yoongi.

O loiro observou que Taehyung e Jimin sentaram-se numa das primeiras mesas, provavelmente haviam acabado de voltar do cinema.

— Me beija, Yoonie. — Gguk disse, olhando para o loiro — Assim eles vão ver a gente num climinha romântico.

Yoongi suspirou e assentiu, segurando no queixo do moreno e deixando vários selinhos no "namorado" até realmente começar a beijá-lo. E mesmo que fosse estúpido, seu coração se enchia de amor e esperança.

Assim que se separou de Jeon, o loirinho logo virou seu rosto para que o moreno não percebesse seus olhos lhe entregando, pois era certo que suas pupilas estavam dilatadas. Mas ao focar-se nos dois amigos na mesa distante, notou algo incomum: Taehyung parecia sequer notá-los, focado demais em Jimin, principalmente em tocar nas suas mãos fofinhas.

— Ggukie, eu sinto muito te contar isso, mas... — Yoongi voltou a olhar para Jeon, que tinha um olhar dócil e apaixonado — Essa tática de tentar conquistar o Tae com ciúmes tá falhando. Ele não para de pegar nas mãos do Jimin!

Jeon sorriu para seu hyung, pegando em seu queixo e começando a deixar selinhos em sua boca.

— Mas hyung, nunca foi meu objetivo atrair a atenção do babaca do Tae. — Gguk assumiu, deixando mais um selinho nos lábios do loiro — Sempre foi por você, Yoonie.

O quê? — Yoongi perguntou, sem crer no que ouvia — O que você acabou de falar?

Jeongguk sorriu, apontando para Taehyung e Jimin. Yoongi seguiu o olhar para lá, vendo agora Tae acenando para si.

— Tae me ajudou. Ele sabe de tudo, hyung, que esse plano foi todo pra eu conseguir me declarar pra você.

Yoongi conseguiu fazer uma leitura labial de Jimin, que falava para Taehyung que "Jungkook está ferrado". Ah, e ele estava mesmo!

— Eu não quero acreditar nisso... — o loiro olhou para Jeongguk, claramente bravo — Você me fez de palhaço esse tempo todo?

— Hyung, não é assim, aigoo! — Jeon disse de modo manhoso, fazendo beicinho — Você nunca me notou, só me considerava seu amigo. Isso foi apenas um modo de fazer você me enxergar, igual aqueles doramas que assistimos juntinhos!

Yoongi levantou-se da cadeira subitamente, assustando o moreno. O Min não tinha sequer uma frase certa para dizer ao dongsaeng, por isso recorreu aos xingamentos, saindo dali a passos firmes e uma feição irritada no rosto.

— Hyung? Hyung, não faz assim, eu te amo!

Mas já era tarde demais: Yoongi já estava longe o suficiente para não ouvir.



Yoongi estava "pistola". Havia sido enganado na maior cara de pau pelo seu amigo e infelizmente agora, sua paixãozinha, que lhe rendeu boas noites em claro entre lágrimas e grunhidos sôfregos de frustração. Ele havia se segurado ao máximo para não se apaixonar por Jeongguk, quando na verdade tudo era um plano do dongsaeng para conquistá-lo. O loiro xingava a si próprio por ter caído naquela história, por ter aceitado aquilo tudo pra começo de conversa.

— Jeon Jeongguk, eu te odeio, seu babaca. — Yoongi resmungou, se debatendo em sua cama por raiva.

O loiro ouviu batidas na porta, que logo foi aberta por sua irmã, Yoonjin. A garota sorriu para o irmão e falou:

— O café-da-manhã tá pronto. Vai ficar na cama o dia inteiro só porque hoje é sábado?

— Aish, noona, eu já vou descer. — o loiro resmungou, ouvindo um risinho baixo da irmã, e logo a batida na porta.

Yoongi não queria descer pra se alimentar porque simplesmente estava sem fome. A raiva e a frustração que sentia pela noite anterior permanecia em seu peito, fazendo o Min se esquecer de tudo ao seu redor. O rapaz bufou, levantando-se da cama e seguindo para o banheiro de seu quarto. Escovou seus dentes, evitando encarar seu próprio reflexo, porque sabia bem que, se visse seus próprios olhos no espelho, começaria a se auto xingar, e Yoongi não estava afim de começar aquela manhã daquela forma.

Saiu do banheiro com uma toalha de rosto na mão, enxugando sua testa, já que havia molhado o rosto. Seguiria para a cozinha se não tivesse ouvido uma música soando. Conhecia muito bem a voz de Punch, justamente porque a música que tocava era a sua favorita.

— Mas que... — o loiro se dirigiu à sua janela, abrindo-a e olhando para a figura em frente à sua casa — Mas só pode ser sacanagem mesmo!

Lá estava Jeongguk, na calçada da casa dos Min's, com uma caixa de som nas mãos, levantando-a acima de sua cabeça. "Stay With Me" tocava em um bom volume, fazendo algumas pessoas que por ali passavam olhar para o rapaz moreno.

— "Say Anything", jura? — Yoongi berrou, apoiando os antebraços na janela — Você já foi mais criativo, Jeon Jungkook! Igual o seu planinho de namoro falso!

— Hyung, por favor! — Jeon abaixou um pouco o volume da música, porém mantendo-a — Eu amo você! Tudo que eu falei que planejava com Taehyung, na verdade, era sobre você! Por favor, hyung, aigoo! Eu estava desesperado de amor, querendo sua atenção, eu não pensei, eu só agi! Me perdoa, por favor, mas vamos conversar, eu imploro!

Yoongi rolou os olhos, sumindo da janela. Seguiu para a porta e desceu as escadas com pressa. Ao passar pela sala, viu Yoonjin deitada no sofá com um sorriso no rosto.

— Você sabia, não sabia? — Yoongi comentou, estreitando os olhos para a irmã.

— Vai logo lá fora e termina esse doraminha, Yoongie! — a garota disse, rindo em seguida.

O loiro enfim chegou à porta, abrindo-a. Jeongguk continuava com a caixa de som acima da cabeça, e que provavelmente pesava em seus braços. Yoongi cruzou os braços em frente ao próprio corpo; iria prolongar a dor de Jeon.

— Yoonie... — o tom de voz do moreno era manhosa, o que fez o coração de Yoongi doer um pouquinho; ele amava aquele pirralho — Tá doendo, por favor.

— Larga isso e me beija logo, seu babaca. — Yoongi resmungou, vendo um sorriso surgir no rosto do dongsaeng.

Jeongguk logo deixou a caixa sobre o chão, no qual tocava uma nova música romântica. O moreno rapidamente se aproximou do baixinho, colocando suas mãos na nuca do rapaz e o beijando. Yoongi descruzou os braços para segurar na camisa de Gguk, para mantê-lo mais próximo de si.

— Você sabe que poderia ter dito que gostava de mim antes, né? — o Min questionou assim que o beijo foi encerrado.

— Nah, desse jeito foi mais divertido. — Jeon respondeu, com um enorme sorriso no rosto — Era engraçado te ver se esquivando quando eu te beijava pra valer.

Yoongi abriu a boca e começou a bater no peitoral alheio enquanto reclamava:

— Era porque eu achava que tava me ferrando em me apaixonar por um cara que amava outro, idiota!

— Aish, eu amo você, hyung! — Jeongguk abraçou o mais velho, para que os tapas cessassem — Você aceita ser meu namorado?

Yoongi conseguiu sair do aperto de Gguk após o moreno cooperar com isso. E a indignação do loiro era evidente em seu rosto. Logo ele cruzou os braços, negando com a cabeça.

— Mas que porcaria de pedido é esse, Jeongguk? Se lembra de como você imaginava pedir o Taehyung em namoro? — Yoongi relembrou o dongsaeng, que rolou os olhos — Pois agora eu quero um pedido digno de filmes clichês, nada menos que isso, eu estou no meu direito!

Jeongguk gemeu em frustração, fazendo um biquinho de dar dó, mas nem todas as fofuras do mundo fariam Yoongi desistir daquilo. Por fim, o moreno resmungou, percebendo que não faria o loirinho desistir da ideia:

— Aigoo, hyung!

June 27, 2018, 3:21 p.m. 0 Report Embed 2
The End

Meet the author

bibi ♡ ❝It’s alright to not have any dreams, all of the air you breathe out is already paradise❞ ♡ yoongi with ot6 ♡ • bts and loona enthusiastic

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Related stories