Apenas Te Amo Follow story

rk Raíssa Kreppel

Para ele, Donghae, fitar o mais velho era como uma terapia, uma vez que lhe trazia uma calmaria sem igual, deixava-o mais relaxado. Chegava a pensar que Hyukjae possuía algum dom sublime para deixa-lo naquele estado de alento. [EUNHAE][FLUFFY]


Fanfiction Bands/Singers For over 18 only.

#yaoi #fanfic #fluffy #superjunior #suju #donghae #hyukjae #eunhae #eunhyuk #super-junior #série-apenas #apenas-te-amo #donghae-eunhyuk #donghae-hyukjae
Short tale
2
4.9k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único

Donghae estava sentado sobre a bancada de mármore enquanto tomava sorvete e olhava para um Hyukjae concentrado e completamente absorto no projeto da empresa. Vez em quando o castanho suspirava ao contemplar o namorado seminu com os cabelos bagunçados, ele chegava até oferecer um sorriso pensando na noite anterior.

Para ele, Donghae, fitar o mais velho era como uma terapia, uma vez que lhe trazia uma calmaria sem igual, deixava-o mais relaxado. Chegava a pensar que Hyukjae possuía algum dom sublime para deixa-lo naquele estado de alento.

Depositou o pote vazio em cima da bancada, pondo as mãos entre as pernas e assumindo uma postura completamente tranquila ao vislumbrar o moreno inteiramente centrado na prancheta perto da varandinha do apartamento. A luz do sol beijava a pele alva do mais velho, nos fios já desbotados e, o ponto principal da atenção da pequena ovelhinha, os lustrosos lábios vermelhos.

— Estou me sentindo o último pedaço de carne de uma churrascaria — Hyukjae sussurrou quando resolveu prestar atenção em Donghae. O mais baixo estava tão compenetrado em pensamentos que nem percebeu o fitar do outro. — Não que isso seja ruim — ofereceu um sorriso maravilhoso. — Na verdade, eu me sinto radiante e com uma autoestima de tirar o fôlego.

— E deveria — retrucou, vendo-o elevar uma sobrancelha ao mesmo tempo que colocava o a lapiseira zero nove na tábula. — Você é o homem mais lindo, sexy, maravilhoso e carinhoso que conheci — riu ao notar as bochechas coradas do namorado — e você sabe que estou sendo sincero, não sabe?

Eu sei — sorriu, voltando a atenção para o projeto diante de si. — Eu só...

— Se sente impotente por trazer trabalho para casa enquanto nós poderíamos estar namorando na cama? — perguntou retoricamente.

— Também — tinha a impressão das bochechas ficarem mais quentes que antes. — Seu sem vergonha, o que aconteceu com o meu “neném da mamãe”?

— Ele ‘tá de férias — deu de ombros. — Eu queria lhe ajudar mais para que isso não acontecesse — apontou para os papéis largados na parte superior da mesa de centro — mas não sei se ainda consigo fazer alguma coisa.

— Ei — em segundos Hyukjae passou os braços pela cintura do menor, beijando-o delicadamente. — Tudo tem seu tempo, uh? — fechou os olhos à medida que selava o topo da cabeça do namorado. — Você não precisa se forçar a nada, ok? Só precisa descansar e se aproveitar.

— Para com isso — os dígitos agarraram o tecido da calça moletom, observando o abdômen definido do mais velho. — Às vezes me sinto inútil e quando o vejo se desgastando tan...

Naquele momento o moreno precisou intervir o beijando, pois não aguentaria vê-lo tão ressentido por algo que não valia a pena. Traumas são superados aos poucos e, de quando em quando, nem sempre eram totalmente excedidos. O detalhe da situação era que Hyukjae não exigia e, também, não queria que Donghae se colocasse numa circunstância ruim — por achar que o devia alguma coisa quando não era verdade.

As palmas do maior se fixaram nas nádegas do menor, sentindo-o enfiar os dígitos entre os seus fios enegrecidos para puxá-los com delicadeza. Os lábios não faziam questão de se separarem — nem mesmo pela falta de ar devido ao ósculo —, mas, infelizmente, sendo preciso para não apagarem em um momento tão único.

O mais velho roçou a boca levemente pelo pescoço do outro, sentindo-o tremer e suspirar à medida que repuxava o seu cabelo.

Hyukkie — chamou de olhos fechados ao mesmo tempo que arrastava o indicador pelo tronco do namorado. Um gemido baixinho foi solto, atravessando uma onda avassaladora de desejo pelo pequeno corpo de Donghae.

Não faz assim — murmurinhou, colando os troncos com fervor. O castanho arrastava o rosto superficialmente pelo ombro daquele que ainda fazia questão de marca-lo na cerviz. — Eu sou louco por você, Hae — respirou fundo ao mesmo tempo que subia as mãos pelas costas do acastanhado. — Louco — captou o lábio inferior dele.

Uhum — a cabeça balançou em concordância. — Eu também — arrastou a pélvis pela de Hyukjae, dando um sorrisinho safado ao escutá-lo resmungar sobre o quanto ele estava impossível.

— Só quer se aproveitar de mim — riu.

— Sempre.




A água caía rente aos corpos grudados num abraço protetor — e um tanto sensual — que partilhavam. Donghae apoiava a nuca no peito do namorado enquanto constatava que este escorava o queixo contra o seu ombro e as mãos se arrastavam pela sua barriga, causando-lhe uma sensação gostosa de conforto.

Eu te amo — o menor abriu os olhos ao escutar a declaração moreno, sorrindo. — E eu só quero que descanse e não se prenda nesse pensamento que me deve alguma coisa, entendeu? — entrelaçaram os dedos. — Quero te dá o mundo, por isso trabalho feito um doido.

— Eu não preciso do mundo, Hyukjae — falou, virando-se para encará-lo nos olhos. — Preciso apenas de você — selou a boca contra o tórax do mais velho. — Do que adianta você me dá o mundo, mas não o vivenciar comigo?

Os orbes castanhos se arregalaram diante da indagação que mais novo fizera.

Serei um namorado melhor — respondeu, considerando-se estúpido demais para ter alguém como o menor. — Prometo.

— Melhor do que é?

— Não sou tão b...

— Ora — bateu no braço do moreno. — É, sim. Fim de papo.

— Ei.

— Hm? — olhou-o de soslaio.

Te amo.

— Parece que nossos papéis se inverteram — exibiu um sorriso de tirar o fôlego.

— Gosto mais quando isso acontece.

Vou anotar na minha lista.

— Nem pensar, ovelhinha — mordeu o lóbulo esquerdo do pequeno. — Nem pensar.

E lá se ia mais uma sessão de risadas, provocações e... muita água desperdiçada — inseriria uma nota do síndico quanto ao gasto exagerado de água, mas deixaremos para uma próxima oportunidade.

June 25, 2018, 7:07 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Raíssa Kreppel Ficwriter floppada. Ativista do só sei que nada sei. #SuperJunior.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~