I'm Your Girl Follow story

makaalbarn1485 Lenne ♥

[XIUHAN] [FLUFFY] [COLEGIAL] [FEM!EXO] [YURI] Li Fen era uma garota popular, saia com os caras mais descolados da escola e adorava dançar balé. Ao ser convidada para uma festa, discute com o cara que deveria se divertir naquela noite, ficando um tanto arrasada. No entanto, o destino fará com que conheça uma garota misteriosa, fazendo-a se perder em seus olhos felinos e vendo-se obcecada por eles. [FEM!MINSEOK] [FEM!LUHAN]


Fanfiction Bands/Singers For over 18 only.

#drama #orange #heterossexualidade #homossexualidade #bissexualidade #lgbt #romance #yuri #lumin #xiuhan #fluffy #FemMinseok #FemLuhan #FemEXO #FemChanyeol
3
4704 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo 01

Feelings, they're really burning now

Sentimentos, eles realmente ardem agora
They're burning higher than they've ever done before

Eles queimam tanto como nunca antes
I need to talk to you, I need to feel it deeply

Preciso falar com você, preciso sentir isso intensamente
You're actions now, they're really driving me

Suas ações agora, elas estão me levando
Driving me into a deep bed of insanity

Me levando a um profundo leito de insanidade
You need to talk to me

Você precisa falar comigo

You need to feel it deeply

Precisa sentir isso intensamente

Don't be afraid to say it

Não tema em dizer isso
Don't be afraid to say it

Não tema em dizer isso
The words that you might tell me

As palavras que você podia me dizer
Could never hurt me oh no

Não poderiam me ferir oh não

I've gotta feel it, I've gotta feel it

Tenho que sentir isso, Tenho que sentir isso
I've gotta feel it deeply, deeply now

Tenho que sentir isso intensamente, intensamente agora

I've gotta feel it, I've gotta feel it

Tenho que sentir isso, Tenho que sentir isso
And the words come tumbling from me

E as palavras vem para cima de mim”

[Bôa (UK) - Deeply]


Li Fen acordou determinada, as aulas voltariam segunda e precisava organizar seu quarto que estava um chiqueiro já fazia uns dias e sua mãe vivia enchendo-lhe o saco para que deixasse tudo organizado. Levantou correndo da cama, tomou banho e desceu para o café. O dia estava quente, mas com um vento gostoso e para Li Fen parecia perfeito para uma faxina matinal.

Filha, você acordou cedo hoje. — a mãe falou, andando pela casa com um cesto de roupas limpas.

Sim mamãe, vou finalmente fazer aquela faxina no meu quarto.

É bom mesmo, suas aulas voltarão com tudo na segunda e você terá pouco tempo para outras tarefas, — a mulher se aproximou da filha e lhe apontou o dedo indicador, com uma expressão séria — quero ver a senhorita estudando direitinho viu? Segundo ano não é nada fácil.

Li Fen abaixou a cabeça. — Sim mamãe, eu já entendi.

Hmm… espero mesmo. — sua mãe falou, saindo da cozinha, deixando Li Fen terminando seu café da manhã.

Logo mais, levantou da mesa e foi até a despensa e pegou vassoura, panos e outros utensílios de limpeza para levar até o quarto. Entrou no quarto e se assustou com o que finalmente viu. O local estava lotado de roupas sujas e pelo chão, sapatos jogados, livros e alguns produtos de beleza; via-se embalagens de comida por todo canto e algumas já estavam com mau cheiro. A cama toda bagunçada. Li abriu o guarda-roupa e tudo estava revirado, fez uma careta de desanimada, pensando que deveria ter organizado esse quarto no começo das férias e soltou um resmungo baixinho.

Fazer o que né? Li, você precisa ser mais organizada menina. — falou pra si mesma, lembrando de sua mãe sempre lhe dizer que uma garota precisa ser organizada e centrada em suas coisas, não podia sair da linha e nem fazer o que sempre queria, pois as vezes o que querem a sociedade pode não gostar. Li Fen estava cansada de viver do jeito que a sociedade queria e não se importava tanto assim com seu quarto sujo. No entanto, sabia que dessa vez havia exagerado na sujeira por causa das férias e aquele lugar precisava realmente de uma limpeza, o problema maior eram as cobranças por besteira, como se ela fosse alguma criança. Retirou as roupas sujas e levou-as para a lavanderia. Colocou a maioria para lavar na máquina e o resto deixou dentro de um cesto.

Saiu catando todo o lixo e colocou tudo em um saco preto. Ficou besta, por conseguir encher dois sacos médios com tanto lixo, não lembrava daquele quarto estar tão sujo assim e ficou bem assustada. Com o quarto livre de lixo, retirou toda a colcha da cama e também levou para lavar. Retirou o colchão com a ajuda de seu pai e o levou para o sol, pediu seu pai para ajudá-la a levantar a cama e começou a varrer o quarto, escutando suas músicas preferidas. Com o tempo o chão estava bem varrido e agora precisaria passar um pano para o quarto ficar perfumado. Preparou tudo e enquanto terminava de limpar o chão, escutou o barulho do Kakaotalk em seu celular. Resolveu ignorar, não podia perder o foco na organização.

Pediu ao seu pai para que arrumasse a cama e colocasse o colchão no lugar e aí começou a organizar tudo; primeiro a cama, os travesseiros e o celular continuava apitando as mensagens que chegava. Li Fen já estava ficando sem paciência. Terminou de organizar ali e sentou na cama, passando um pano pelo pescoço e suspirando de cansaço. Era difícil arrumar um quarto bagunçado sozinha. Olhou ao redor e ainda faltava arrumar o guarda-roupa e todas as prateleiras; nem estava acreditando que ainda faltava tanta coisa. O celular continuou a apitar.

Mas que saco! — gritou, indo até a prateleira de livros e pegando o celular que carregava ali.

Sentou novamente na cama e verificou a hora. Assustou-se em saber que havia ficado duas horas arrumando o quarto e ainda estava na metade. Viu que havia umas 100 mensagens e foi verificar logo o que era.

Chanyeong: Li Fen tá ai?

Tá aí?

Responde garota!

Liiiii, sua piranha!

Respondeee

Revirou os olhos com as mensagens de sua melhor amiga, Chanyeong além de alta era a pessoa mais chata que ela conhecia. Havia mais uma mensagem do Baekhyun, seu melhor amigo e uma outra do Yixing, seu ficante mais bonito. Olhou para as mensagens desesperada de Chanyeong e resolveu responder a garota.

Li Fen: Fala

e piranha é você!

Onde já se viu...

Chanyeong: Eiii

Vou te ligar

Ficou olhando para o celular, esperando a ligação da amiga. Levantou da cama e olhou pela janela as pessoas que passavam apressadas pela rua. O dia continuava lindo e se viu suspirando de cansaço mais uma vez. O tédio já tomava de conta e ainda precisava arrumar mais algumas coisas.

Alô?

Li Fen.

Fala logo.

Tá fazendo o que? — ouviu a respiração rápida da amiga no telefone. Chanyeong era frenética demais em tudo que fazia.

Tô fazendo faxina no meu quarto, tava um chiqueiro e a mamãe tava me enchendo o saco pra arrumar logo.

Amigaaa, hoje vai ter uma festa na casa da Soojung e a galera toda da escola vai menina, o que tu tá fazendo arrumando casa? Vai ajeitar esse cabelo pra gente arrasar nessa festa!

Você fala como se fosse assim tão fácil Chan. Minha mãe me mata se eu não tiver arrumado tudo nos mínimos detalhes.

Você pode organizar o que der e arrumar o resto amanhã ora!

Ai não sei…

Pensa rápido, quero chegar cedo.

Li Fen pensou por um tempo. Sabia que sua mãe poderia deixá-la de castigo se fosse em mais uma festa, mas não aguentava ficar em casa sempre. As férias inteiras havia ajudado os pais em todos os afazeres e viajou com eles pra casa de familiares, mas sob seus olhares não podia fazer nada para se divertir. As aulas começariam e não poderia ir com tanta frequência para festas; precisava ir àquela festa, custe o que custar.

Eu vou então, mas você passa por aqui pra gente ir juntas.

Tá certo quando estiver pronta me avisa! — e desligou a ligação. Li Fen ainda ficou um tempo com o celular, respondendo mensagens do Baekhyun e do Yixing. Os dois iriam para a festa e estava mais que feliz por saber disso, aproveitaria para finalmente ter sua grande noite com seu ficante.

Correu para organizar como desse as prateleiras de livros e deixou as roupas bagunçadas no guarda-roupa mesmo, não teria tempo pra isso. O quarto já estava ao menos 70% arrumado, não teria problema em sair um pouco e se divertir.

Arrumou o cabelo, deixando as madeixas onduladas, da forma que gostava e vestiu uma roupa simples, mas que fosse sensual ao mesmo tempo. Mandou uma mensagem para Chanyeong dizendo que já estava pronta e desceu as escadas. Chan morava bem perto de sua casa e não demoraria muito para chegar. Alcançou a porta da sala, mas foi impedida por uma voz:

Onde você pensa que vai garotinha? — olhou para trás e viu sua mãe ali, com os braços cruzados e uma cara não muito agradável.

Mãe… Eu…

Seu pai chegou sem entender nada e quando viu sua filha arrumada sorriu.

Vai sair filha? Você está linda.

Li Fen não sabia onde se enfiar, amava sua mãe, mas sabia que ela podia ser bem severa quando queria.

Eu… vou sair com a Chanyeong, e… provavelmente vou dormir lá tá? — falou, já com medo de receber um belo de um não de seus pais.

A expressão de sua mãe foi fechando mais ainda e seu desespero aumentou, junto das batidas do seu coração.

Arrumou o quarto?

Arrumei. — respondeu rapidamente, esperando que a mulher não fosse contestar.

Arrumou mesmo?

Li Fen revirou os olhos. — Você sabe que sim mamãe. — esperava que sua mãe não perguntasse mais nada, não saberia o que fazer se ela insistisse ou até quisesse verificar o quarto inteiro pra comprovar sua arrumação.

Você não deveria sair por aí… com esse short tão curto. — a mulher reclamou, fazendo Li Fen ficar mais acanhada, mas em seu pensamento só vinha a pergunta: qual era o problema de usar um short curto?

Deixa a menina! Na sua idade você vivia saindo, nós vivíamos saindo. — o pai interveio, sorrindo para a filha e recebendo o sorriso dela.

A mulher pensou, pensou e enfim, sorriu para a filha, chegando perto e a abraçando. — Me desculpa filha… Se divirta, mas tome cuidado sim?

Li Fen suspirou de felicidade, soltando o ar de ansiedade preso em seu peito. Sua mãe podia ser bem difícil às vezes, mas sabia as horas certas de ceder coisas.

Tá bom, mãe, pode deixar que eu terei cuidado. — se inclinou para deixar um beijo singelo na bochecha da mãe e outro na do pai.

Ouviu a campainha da casa tocar e sabia ser sua amiga.

Se divirta! — sua mãe desejou mais uma vez, vendo a filha correr, fechando a porta rapidamente.

Os dois se abraçaram, sorrindo e se tocando do quanto sua filha cresceu. Voltaram para o sofá e para o programa que assistiam na TV, esperando que tudo corresse bem.

Li Fen, você vai arrasar com essa roupa! — Chanyeong falou ao ver a amiga chegando.

Ah! Que é isso! Você também está linda. — respondeu, sorrindo. Chanyeong era uma garota realmente bonita e atraia a atenção das pessoas por ser muito alta.

Vamos logo que o táxi que eu pedi já está na esquina.

Correram apressadas para a esquina e entraram rapidamente no táxi. Li Fen observou o céu que naquela noite estava mais nublado e o tempo abafado, mas esperava que não chovesse tão cedo, por não estar com nenhum agasalho consigo. Não poderia pegar uma gripe logo quando estava prestes a voltar para as aulas.

Entraram na casa da Soojung e perceberam que ainda estava bem cedo, a festa havia começado há pouco tempo e não viram nada agitado demais. Falaram com algumas pessoas ao entrar e Chanyeong apontou para Soojung ao longe, que estava com o grupo de bailarinas da escola na outra sala, que era um local mais reservado e sem muito barulho. Chanyeong e Li Fen também faziam parte das bailarinas, mas Chanyeong pensava em sair, por se achar alta demais para o balé e além disso, ela amava jogar basquete, mas seus pais jamais a deixariam praticar um esporte como o basquete, Li Fen sabia o quanto a garota havia sido ameaçada por eles de ter que deixar a escola se quisesse jogar. Para eles, o basquete era esporte para homens, mesmo sabendo que mulheres jogavam e sabendo que homens praticavam o balé.

Todos sabiam que as bailarinas eram as garotas mais populares da escola e em todos os jogos de futebol ou basquete, serviam de animadoras de torcida nas partidas, mostrando suas acrobacias pelo campo.

Seguiram até o grupo para cumprimentar as garotas.

E aí! — Chanyeong gritou, animada demais. Li Fen seguiu atrás, cumprimentando as meninas com abraços e beijos no rosto.

Chan! Li Fen! Pensei que não viriam! — Soojung se aproximou, sorrindo e cumprimentando as duas com abraços e beijinhos de leve.

Eu chamei a Li Fen hoje, não conseguiria vir sem ela.

Eu nem ia vir mesmo, mas sabe como Chanyeong é né.

Soojung riu — Ah! Sei muito bem! — todas as garotas começaram a rir.

Chegaram mais perto da roda e continuaram a conversa, Chanyeong trouxe uns copos de refrigerante para as duas tomarem de início, mas quando provaram, viram que tinha mais álcool do que refrigerante na verdade. Ambas riram um pouco por serem bobas demais, mas continuaram a tomar o líquido. A festa começou a encher e as pessoas chegavam pouco a pouco; a música estava mais agitada e a galera começava a beber muito. Chanyeong e Li Fen continuaram com suas amigas, dançando e conversando, enquanto tomavam refrigerantes batizados e comiam salgadinhos.

Vem cá Li Fen — Soojung chamou-a no cantinho, depois de um tempo.

O que foi?

E o Yixing?

O que tem ele?

Ele disse que viria hoje, o que você vai fazer? — lembrou das mensagens que haviam trocado mais cedo, dele prometendo aparecer na festa só para vê-la. Mas Li Fen não sabia se seria uma boa ele aparecer por lá, Baekhyun não gostava muito de Yixing e ficava com medo de tomar alguma intriga.

Não sei? — cambaleou um pouco pro lado; não sabia se era a bebida já fazendo efeito ou era a fumaça de um cara fumando perto delas que a estava deixando tonta.

Não sei não é a resposta, quando ele chegar você vai se divertir. — disse, em tom mandão. Li Fen riu alto, mas concordou.

Ouviram um barulho na porta da frente e viram Baekhyun entrando com uma garota ao seu lado. Não conseguiu identificar de primeira quem era, mas Li Fen estranhou vê-lo com alguém, pois sabia que Chan nutria sentimentos por ele. Esperava que ela não surtasse. Olhou para o canto da sala e a viu dançando com as amigas, sem se importar com quem chegasse.

Ele sorriu ao encontrar Soojung e Li Fen no canto da sala e foi até elas. A garota que veio com ele saiu apressada em outra direção, mas Li Fen pôde ver que seu cabelo era um pouco castanho e longo. Não prestou tanta atenção, apenas olhou para o amigo que sorria.

Baek! — Soojung disse chegando perto dele, o abraçou, envolvendo seus braços em sua cintura.

Meninas! Vocês estão lindas hoje. — Baekhyun falou, agora chegando perto de Li Fen e abraçando-a.

Você que está lindo! — Li Fen correspondeu, mantendo apertado aquele abraço. Amava abraçar o amigo, pois ele a fazia se sentir confortável e risonha; só não sabia se estava alegre por vê-lo ou por causa do que já havia bebido.

Já tá bêbada?

Tô nada, é só o começo.

Foram até as outras garotas e Baekhyun falou com elas e depois cumprimentou Chanyeong, que pareceu superfeliz ao vê-lo.

Baek, você chegou com uma garota? — Li Fen perguntou, cruzando os braços, estava morrendo de curiosidade.

Ah! Eu vim sim! — disse, inclinando a cabeça para observar os arredores. — Mas acho que ela sumiu por aí.

Vocês estão ficando? — precisou perguntar, vai que sua amiga descobria e tudo ia por água abaixo?

O quê? Claro que não! — disse, rindo e dando batidinhas no ombro de Li Fen de leve — Ela é minha vizinha! Você precisa conhecê-la! Vou procurá-la e te apresentar. — Baekhyun saiu apressado pela festa, enquanto Li Fen o observava. Ele era um cara legal e que fazia sucesso com todo mundo na escola, vivia mudando a cor do cabelo e tinha um estilo único para roupas, e, ao mesmo tempo era o maior nerd da escola, participando dos campeonatos de ciência e matemática com seu grupo. Li Fen o conhecia desde os 13 anos e o considerava seu melhor amigo, junto de Chanyeong, e os três formavam um trio divertido pela escola. Já Chanyeong havia conhecido de um modo diferente. Como as duas moravam no mesmo bairro, se conheceram quando ainda eram crianças e nunca se desgrudavam.

Li Fen voltou para a roda das garotas que agora dançavam animadas e começou a dançar também. Precisava desopilar naquela noite, as férias haviam sido chatas demais pra desperdiçar a diversão. Enquanto mexia livremente o corpo ao som da batida alta, olhou para o canto da sala e o viu; parado, a observando. Yixing tinha uma expressão matreira e sexy que só ele conseguia demonstrar. Li Fen sorriu e o chamou para a roda, ele riu e indicou que não iria com o dedo, no entanto, a garota insistiu tanto que ele acabou cedendo, indo de encontro a ela naquela pista de dança. Os dois se abraçaram e Yixing não quis esperar mais, deu-lhe um beijo profundo e arrebatador, como Li Fen sempre sentia em seu corpo.

Ouviram os gritos das amigas incentivando o beijo e se afastou de Yixing acanhada demais pra continuar qualquer coisa.

Ah! Não façam isso! Vamos! Continuem! Tá lindo! — o pessoal gritava. Yixing a puxou para mais perto, mas Li Fen continuou a se afastar, o chamando para o canto.

Você chegou tarde, pensei que não viria. — quase gritou, o som estava bem alto agora e deixava tudo abafado.

Eu estava na casa de uns amigos, estávamos nos divertindo lá, mas resolvemos vir pra cá, já que eu queria te ver. — Li Fen sorriu, mas se perguntou por um instante no que ele estava fazendo com esses amigos.

Que legal… — conseguiu responder ainda.

Soojung se aproximou dos dois, parecendo muito mais bêbada do que o normal. Ela segurava uma garrafa de vinho e cambaleava pelos cantos.

Aqui, presente pra vocês dois. — disse, entregando a garrafa nas mãos de Li Fen, que a recebeu com surpresa. — Agora vocês vão pro quarto que eu preparei especialmente pra vocês!

Li Fen arregalou os olhos e Yixing riu alto, atraindo a atenção de algumas pessoas que passavam perto deles. A festa agora estava bem mais lotada e Li Fen não via mais Chanyeong e nem Baekhyun por perto e começava a se desesperar internamente. Soojung realmente estava fazendo o que havia planejado.

Vamos, vou levar vocês dois. — disse, com um sorriso ladino. Yixing segurou a mão de Li Fen e seguiu Soojung.

Li Fen tentou falar alguma coisa, mas sabia que nada sairia de sua boca naquele momento. O melhor negócio era esperar para ver. Subiram as escadas e Li pôde ter uma visão melhor da festa, que agora estava realmente lotada e com um som tão alto que falar não era uma boa opção. Pararam em frente a uma porta no corredor e Soojung tirou uma chave do bolso, abrindo a porta e indicando que os dois poderiam entrar.

Aqui, eu preparei para vocês. Não é o quarto mais lindo, mas já tá perfeito. — sorriu, dando gritinhos agudos e fazendo Yixing rir mais ainda.

Os dois entraram no quarto e Li Fen ouviu Yixing agradecer baixinho a amiga. Não puderam ver nada ao redor, o quarto estava escuro e apenas poucas luzes iluminavam o local. Ao menos o som agora estava abafado e podiam conversar com calma.

Vou procurar a luz pra gente não se perder. — Yixing disse, já saindo em busca do interruptor, mas Li Fen o segurou com força.

Não…! — gritou, nervosa. — Vamos ficar assim mesmo.

Então vou iluminar com o celular pra gente achar a cama.

Ok.

Yixing ligou a lanterna do celular e iluminou o local. Puderam ver que era um quarto grande e que tinha duas camas, ao canto ficava uma estante com alguns livros e outras coisas, e uns armários. Li Fen conhecia Soojung desde o primeiro ano, mas nunca havia visitado sua casa. Yixing a guiou e os dois ficaram na cama de casal perto da estante de livros.

Li Fen se aconchegou e Yixing sentou ao seu lado, lhe dando um selinho.

Você vai querer beber?

Hmm… Não, deixa esse vinho aí. — Li Fen de se sentia um tanto assustada por ficar sozinha com Yixing em um quarto, mas não queria saber de medo, estava pensando nisso há muito tempo. Gostava de ficar com Yixing e acreditava que ele também, então o puxou para perto e o beijou.

Começou de um jeito calmo e logo os dois aprofundaram o beijo. Yixing a abraçou e Li Fen levou suas mãos para sua nuca, fincando os dedos ali e suspirando pesado com o beijo. Yixing se afastou um pouco para beijar seu pescoço, e colo. Desceu suas mãos por sua cintura e a apertou bem contra si. Li Fen soltou outro gemido, era muito bom estar com ele ali. Yixing tirou sua camisa às pressas e deitou com Li Fen na cama. Os dois ficaram nos amassos por um bom tempo, até que ouviram um barulho na porta.

O que foi isso? — Li Fen falou baixinho.

Não… não foi nada Li, vamos continuar. — continuou a beijando.

Li Fen o empurrou de lado, estava assustada. — Não! A porta tá aberta?

Yixing ficou calado por um tempo, mas acabou respondendo: — Sim, eu esqueci de pegar a chave com a Jung.

E se alguém estiver entrado no quarto? — reclamou baixinho.

Mas acho que ninguém entrou. — Li Fen estava prestes a levantar da cama, mas Yixing pediu que ela esperasse. — Tem alguém aí? — gritou, esperando algum movimento. O quarto estava escuro, era difícil de ver alguém.

Parece que não há ninguém mesmo. — Li Fen disse, mais calma.

Yixing sorriu. — Viu? Eu te falei. — e voltou a beijá-la.

As coisas ficaram mais quentes. Os dois se beijaram com fogo e um desejo de quero mais. Yixing retirou sua calça e sapatos e Li Fen fez o mesmo com sua blusa, pedindo que ele puxasse seu short. Yixing distribuiu beijos por todo o seu corpo fazendo-a gemer baixinho seu nome, foi descendo devagar e tentou puxar seu short, não aguentava mais e queria poder tocá-la em todos os lugares possíveis.

Li Fen estava adorando as sensações, mas, começou a sentir que não era aquilo que queria, que não era o momento certo. Sabia que o queria mais do que ninguém, no entanto, estava começando a se ver perdida no momento. Yixing começou a beijá-la na virilha e quando chegou em um lugar que deveria fazê-la delirar, Li Fen se afastou bruscamente, encolhendo-se na cama e se sentindo acanhada.

O que aconteceu? — Yixing indagou, nervoso. — Não está bom?

Li Fen suspirou, não estava se sentindo nada bem, mas não queria assustar Yixing.

Não é isso… Você… — o nervosismo tomava conta de todo seu corpo e mesmo com a pouca luz, podia ver a expressão assustada de Yixing. — você foi bem… eu é que não to mais querendo.

O quê? Como assim? — Yixing se aproximou mais, tentando abraçá-la, mas Li Fen o afastou mais.

Eu… não to mais afim Xing, é isso. — disse tudo de uma vez, quem sabe seria mais fácil ele entender.

Yixing levantou da cama às pressas e ligou a luz do abajur ao lado da cama. Li Fen pôde ver que ele estava indignado consigo, mas não podia fazer nada. Ele vestiu as roupas às pressas e pegou seu casaco, se dirigindo para a porta, mas antes, parou para olhar mais uma vez para a garota sentada na cama.

Eu fui um idiota. — falou, com a voz amargurada, saindo em seguida e batendo a porta com força.

Li Fen levantou da cama e vestiu sua camisa e seu short em seguida, mas, antes de sair resolveu deitar na cama para refletir sobre o que acabara de ocorrer. O que realmente havia acontecido? Sempre sonhou em ficar com alguém legal como Yixing, mas no fim das contas não conseguiu. Gostava dele, gostava de beijá-lo e de todos os carinhos que trocaram nesse tempo em que estavam ficando, mas quando tudo partiu pra algo mais sério, desistiu. No fundo sentia-se culpada e nem entendia porquê.

Uma lágrima teimou em descer de seu rosto e resolveu pegar o vinho que ele havia deixado no chão e o abriu, bebendo o líquido em goles rápidos, sem nem ligar se ficaria bêbada ou não. Levantou meio tonta um tempo depois, e pensou em ir para a festa, adorava a música que agora tocava e precisava de alguma distração. No entanto, ao dar uns dois passos, ouviu um barulho no quarto que a assustou.

Quem está aí? — gritou, o coração batendo forte e suas pernas tremendo de medo. — Quem está aí? — repetiu com mais força.

O abajur que fica perto da outra cama acendeu a luz e Li Fen arregalou os olhos. Não conseguia ver muito bem, mas sabia que era uma garota que estava sentada na cama, olhando em sua direção.

O que você faz aqui? — Li Fen indagou.

Hmm… eu entrei por engano, me desculpa.

Li Fen chegou perto da garota, não podia acreditar no que ouvia. — Então você viu tudo o que aconteceu? — podia visualizar melhor o rosto da garota, com um cabelo castanho e liso, seus olhos felinos chamavam atenção e Li Fen se viu perdida neles, quase esquecendo sua raiva.

A garota abaixou a cabeça, se sentindo acanhada. — Eu… não vi tudo, mas quando cheguei vocês dois estavam discutindo.

Li Fen queria brigar com aquela garota, como ela podia bisbilhotar as pessoas dessa forma?

Você é uma ridícula, se metendo onde não deve! — gritou, estava irada com a audácia daquela criatura.

A garota levantou a vista com uma expressão indignada. — Ei! Eu não quis me meter em nada tá? Só… queria um lugar pra ficar a sós

Mas aqui, com toda certeza não era um lugar para ficar só! Se você viu que havia outras pessoas aqui, deveria ter saído.

Eu ia! — disse, estendendo a mão, tentando amenizar as coisas — Mas… eu fiquei com medo de acontecer alguma coisa com você… sei lá, eu não podia adivinhar nada.

Li Fen suspirou baixo, tentando não se chatear mais ainda.

Tá bom, então eu vou embora, já que você quer ficar só. — se virou, andando até a porta.

Ei! — ouviu a garota gritar, voltando sua atenção a ela.

Sim?

Você… podia ficar aqui comigo? Agora que está aqui, acho que podíamos nos conhecer. — pediu, com uma voz baixa e acanhada.

E por que eu ficaria aqui com você? — indagou, quase saindo do quarto de vez.

Por que… por que eu vi que você não está a fim de ficar em um lugar lotado de pessoas, assim como eu não quero. — ela disse, tentando dar um sorriso de lado. Li Fen não entendia o que estava acontecendo ali, mas achava a voz daquela garota adorável aos seus ouvidos.

Tá bom… — aproximou-se, sentando na cama em que ela estava. — Eu não tava com vontade de sair daqui mesmo.

Li Fen se acomodou na cama e tentou ter uma visão melhor do quarto. Ainda estavam no escuro, mas as luzes dos abajures ligados nas camas davam uma visão parcial das coisas. O quarto era realmente grande e as duas camas eram de casal e bastante confortáveis, o lado onde estava ficava uma guarda-roupa gigante e olhou para o outro lado do quarto, vendo a estante com os livros. Viu que ao fundo havia uma pequena mesa e pensou que fosse para estudos, não sabia ao certo. O quarto era grande e talvez fosse de Jung e da sua irmã, que havia viajado com amigas para os Estados Unidos nas férias. Não sabia porque Soojung não havia ido, sua família era uma das mais ricas da cidade e aclamada pelas pessoas do bairro. Talvez não quis ir, pensou.

Voltou sua atenção para o vinho e olhou para a garota a sua frente, se sentindo acanhada também. As duas ficaram um tempo se olhando e Li Fen se sentiu estranha por ficar tão acanhada na frente de uma garota que deveria estar brava, já que ela deve ter visto seus amassos com o Yixing.

Se aproximou mais para tentar puxar assunto. — Você quer vinho? — ofereceu.

Hmm… quero sim! — a garota sorriu e recebeu a garrafa das mãos da outra.

Li Fen deitou na cama e refletiu mais uma vez sobre o que havia ocorrido ali no quarto. Viu a garota beber o vinho e deitar ao seu lado na cama.

Você está bem? — ela perguntou.

Li Fen se surpreendeu com a pergunta. Estava bem? Não sabia ao certo.

Eu… eu não sei… é difícil sabe?

Eu sei como é, a primeira vez é sempre difícil.

Li Fen levantou o rosto, confusa. — Primeira vez?

Ué? Não era sua primeira vez?

Não! — Li Fen riu, bolando na cama.

Pensei que fosse. — a garota deu de ombros.

Minha primeira vez foi bem desastrosa, mas eu fui até o final por causa dos outros e me arrependi depois.

É o que geralmente fazem conosco, ficam nos pressionando pra perder a virgindade porque assim vamos poder ter algum status.

Isso! Nossa! Alguém que pensa como eu! — Li Fen gritou, animada. Era a primeira vez que conversava tão abertamente sobre sexo com alguma garota que não fosse Chanyeong. Levantou e pegou mais vinho para beber, adorava o gosto doce em sua boca. Deitou novamente e viu as coisas começarem a girar; era hora de parar.

Mas e hoje? O que houve pra desistir? — a garota indagou, se inclinando e sorrindo para Li Fen, que no fundo adorou ver esse sorriso.

Ah… Acho que foi a pressão dos amigos e até dele mesmo sabe. Eu gosto dele, mas ele foi bem babaca hoje, parando pra pensar.

Ninguém é obrigado a fazer o que não quer né.

Pois é, mas ele meio que quis isso… sei lá.

Não consegui ver bem, estava escuro.

Li Fen gargalhou. — Não acredito que ainda to falando com uma bisbilhoteira! Você poderia muito bem ter tirado uma foto minha e ela estaria pelos chats da vida!

Eu juro que não fiz e não faria nada disso! — a garota riu também.

E eu posso confiar em você? — Li Fen levantou, sentando na cama novamente. — Eu nem sei seu nome!

A garota riu e se aproximou, ficando de frente para Li Fen na cama. Mesmo com a pouca luz as duas podiam se ver até que bem.

A garota estendeu a mão para Li Fen, cumprimentando-a. — Meu nome é Kim Minsook… e o seu?

Li Fen observou aquela mão por um tempo e a segurou de leve, sentindo a maciez da mão da garota. Sua mão era delicada, com unhas bonitas e bem cuidadas. Li Fen sentiu uma leve inveja, já que suas mãos nunca ficavam perfeitas do modo que queria.

Meu nome é Li Fen — estendeu a mão e encarou bem o rosto da garota. Sorriu ao perceber o quanto Minsook era linda. Seu cabelo longo caia bem em seu ombro, com um castanho bem vivo em um tom quase acaju, usava um delineador pesado, evidenciando mais ainda seus olhos felinos e um batom rosado; o nariz era pequeno e fino e seu rosto era um tanto arredondado e lhe deixava com um ar fofo.

Que nome lindo!

Você acha?

Sim. — riu, tombando a cabeça pro lado e deitando na cama.

Li Fen também deitou e as duas ficaram se encarando por um tempo, sorrindo.

Eu não lembro se te conheço de algum lugar… Pelo menos não lembro de ter te visto por aqui ou na escola que estudo.

Eu sou nova por aqui, mudei esse mês com minha família de Seul pra cá, então não conheço muita coisa da cidade.

Deve ser chato ter que mudar né?

Minsook apenas concordou com a cabeça, se sentindo triste. — Sim, deixar tudo que você ama pra trás é horrível…

Li Fen percebeu que não era uma boa continuar com aquela conversa, então falou a primeira coisa que veio em sua mente:

Sabe quando o cara acha que vai te agradar com um oral, mas ele é um desastre? — Li Fen comentou, rindo da vergonha que veio em seguida, seu rosto ficou tão quente que escondeu o rosto entre eles.

Minsook riu — Sei sim! Homens sempre acham que estão abalando na hora, mas no fim das contas não tá nada bom.

Pois é, aquele cara foi um desses, uma pena mesmo.

Triste.

Desataram a rir, era divertido conversar com alguém sobre suas experiências. Melhor do que falar sobre coisas tristes.

E por que você quis ficar sozinha mesmo? — Li Fen indagou, curiosa.

Minsook a olhou por um tempo calada, deu um suspiro e falou: — Sei lá… às vezes acho que não me encaixo em nenhum lugar sabe.

Sei bem como é isso, eu fico pensando se o que eu faço é o que eu realmente quero...

Elas bebiam e conversavam sobre tudo, música, esporte, a festa, e até sobre o vinho que tomavam.

Eu gosto de escrever textos sobre o amor e amizade.

Ah! Eu quero ver depois! — Li Fen pediu.

Ai, não sei… Você é a primeira pessoa pra quem eu tô contando isso. Nem meus amigos íntimos sabem que eu escrevo. — Minsook sentiu suas bochechas esquentarem, sentia vergonha das coisas que escrevia.

Mas agora que você disse eu quero ler! — Li Fen chegou mais perto de Minsook e riu.

Ambas já estavam bem bêbadas e riam por qualquer besteira que falassem e a música alta misturada com a pouca luz no quarto as deixava mais tontas.

Eu tô bem grogue agora. — Minsook disse, virando o rosto rapidamente.

Para com isso! Vai ficar mais tonta ainda! — Li Fen gritou, rindo. — Olha! Essa música! Eu amo essa música!

Você gosta do ABBA?

Sim!

Minsook chegou perto e abraçou Li Fen, com seu jeito agitado. — Não acredito! Vamos ser eternas amigas agora! — Li Fen a abraçou, sorrindo, sentindo seu coração bater mais forte.

Eu adoro a maioria das músicas do grupo, acho todas sensacionais!

Só falta você me dizer que gosta de ler também. — Minsook riu, encostando a cabeça na de Li Fen e a abraçando de ladinho.

Eu amo! Allan Poe é meu escritor preferido!

Como? Allan Poe? Meu Deus! — ela gritou e as duas se abraçaram novamente. O vinho já havia acabado, mas as duas continuavam bêbadas, falando o que viam pela frente.

Agora você precisa me dizer que gosta de matemática e ciências e que ama tudo relacionado a isso!

Li Fen murchou, rindo baixinho. — Não, eu não gosto de matemática, eu odeio! Gosto de algumas coisas relacionadas a ciência, como astronomia, mas eu não curto nada de exatas.

Poxa… — Minsook fez um biquinho triste, o que fez Li Fen rir mais ainda. — A gente não precisa concordar em tudo né?

Não… — Li Fen sorriu. — Sabe, eu tenho um grande amigo que adora matemática, essas coisas, acho que vou apresentar vocês dois! Vai que vocês ficam amigos?

Eu ia adorar conhecer seu amigo!

Li Fen arregalou os olhos, lembrando de Chanyeong. — Olha… mas… mas você não pode ficar com ele, ele já é da minha amiga… você pode ser amigo dele também!

Minsook riu. — Tá bom então.

Ambas riram e Minsook mais uma vez abraçou a garota na cama. Se encararam e Li Fen desviou o olhar para observar o teto escuro. Ficaram mais um bom tempo olhando pro teto, ouvindo a gritaria e a música alta da festa. Li Fen nem sabia mais que horas eram e se perguntava se Yixing ainda estaria lá por baixo, se estava se divertindo ou não. Pensou em Chanyeong e em Baekhyun e esperava que os dois tenham finalmente ficado; era uma grande oportunidade que a amiga não podia perder.

O tempo passou mais e as duas continuaram a conversar, cantaram juntas e chegaram até a dançar em cima da cama, se divertindo com a companhia uma da outra. Pareciam estar em sua festa particular e para as duas era melhor do que qualquer festa. Gritaram, conversaram, gargalharam e pularam na cama até cansar. Minsook pegou mais uma garrafa de vinho escondida na cozinha e as duas passaram a beber mais, rindo feito bobas. Li Fen sentia que a conhecia há muito tempo e tudo parecia tão mais fácil e agradável ao seu lado… estava amando ter um momento com Minsook.

Deitaram na cama, cansadas e bêbadas demais para continuar dançando. Li Fen olhou bem nos olhos da mais nova amiga e sorriu.

Obrigada Min, por insistir que eu ficasse aqui com você.

Iiih, que é isso? Eu não fiz nada. — ela respondeu, deslizando a mão no braço de Li Fen e causando um pequeno arrepio no local.

Mas é sério, obrigada. Eu estava realmente precisando de uma pessoa para conversar e você me ajudou bastante.

Você é linda… — Minsook falou, levando sua mão direta até as bochechas de Li Fen, que as sentiu queimarem com o contato ali.

Obrigada… eu acho… — gaguejou.

Sério… você é linda. — ela continuou tocando em seu rosto, se perdendo nas linhas que o desenhavam.

Li Fen olhou bem em seus olhos felinos e se viu perdida neles. Minsook também era linda, tão linda que era difícil parar de olhar. Sentir seus dedos macios em seu rosto a assustava, mas a deixava viva, com sensações novas e que a fazia querer mais. Se encararam por mais um bom tempo, e Li Fen pensou em correr dali e nunca mais a ver, mas sabia que não conseguiria fugir, não queria fugir, não podia fugir.

Não sabia se era a bebida, ou se era a música lenta que ouvia lá do salão, ou se foi seu olhar felino que a hipnotizou, mas Li Fen fez algo no impulso. Se aproximou e deu um selinho em sua mais nova amiga, se afastando rapidamente e olhando-a assustada com o que acabara de fazer.

Minsook tocou em seus lábios, havia se assustado com o beijo súbito, mas sorriu, demonstrando que havia gostado. Aproximou seu rosto e dessa vez a beijou, pedindo passagem com a língua para aprofundar aquele contato, que foi logo cedido. Li Fen levou suas mãos para a nuca dela, tocando em seus cabelos macios e sentindo seu corpo inteiro responder ao beijo. Pela primeira vez sentiu seu corpo gritar por mais, seu coração bater a mil, como se fosse sair pela boca e o arrepio como uma descarga elétrica por todo o corpo quando Minsook deslizou suas mãos do pescoço até sua barriga, apertando bem em sua cintura. O beijo ficava cada vez mais quente, fazendo-as gemer baixinho com as sensações. Não queriam pensar, internamente culpavam a bebida que as tinha deixado alegres demais e propícias a beijos com estranhos.

Se levantaram e mudaram de posição na cama, com Minsook ficando por cima de Li Fen. Se olharam por um minuto, os cabelos castanhos ficaram bagunçados com os toques da outra garota em sua nuca. Minsook depositava mordidinhas no lábio de Li Fen, que gemia arrastado, envolvendo seus braços em sua cintura e a puxando para um contato maior. Queria gritar, queria arrancar do peito as sensações infinitas que passavam por seu corpo. Li Fen se sentia perdida e queria desesperadamente se encontrar em meio a tantas coisas entrelaçadas em sua vida, coisas que para ela não faziam sentido, mas, que naquele momento pareciam ser tão soltas e claras. Não queria nunca mais perder esse sentimento bom em seu peito.

Se beijaram com pressa, gemendo a cada toque, a cada investida, a cada mordida no pescoço ou nos seios. Tiraram toda a roupa no impulso e não aguentaram ficar só nos beijos, precisavam explodir de prazer. Nem se importaram de alguém entrar pela porta e as encontrar ali, o que queriam ninguém poderia impedir. Li Fen queria sentir o corpo da garota junto ao seu e descobrir quais caminhos andar em meio aos labirintos do prazer e quando tocou e foi tocada, percebeu que jamais queria outra coisa na vida a não ser aquilo. Os gritos de prazer das duas viraram música aos seus ouvidos e quando alcançaram o ápice juntas, se jogaram na cama, tão cansadas, que dormiram como crianças, com um olhar sereno e feliz de quem está pleno em seu mais puro sonho.

June 24, 2018, 7:06 p.m. 0 Report Embed 0
Read next chapter Capítulo 02

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 2 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!