(2018) Não há lugar para a razão Follow story

alicealamo Alice Alamo

Era uma certeza, tinham se jogado nas chamas sem perceber o quão altas estavam, restava então apenas se deixar queimar por completo...


Fanfiction Anime/Manga Not for children under 13. © Imagem da capa de KarlaFrazetty

#amordefrases #ua #incesto #yaoi #sasuke #itachi #itasasu #naruto
Short tale
24
5.5k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único


“Seu coração disse pra sua cabeça, vá, e sua cabeça disse pra sua coragem, vou, e sua coragem respondeu, vou nada, mas sua boca não ouviu e beijou.” (Adriana Falcão)

Quando Itachi leu aquela frase pichada nas paredes da estação de metrô, não deu a mínima importância. Estava cansado, o dia havia sido longo, exaustivo, e ele só estava conseguindo ir para casa porque Kakashi, seu sócio, tinha dito que levaria o restante do trabalho para casa. A pequena clínica veterinária que tinham aberto ainda precisava de ajustes, muitos, e eles usavam o horário além do expediente para resolver as questões mais burocráticas. Em pouco tempo, talvez, eles conseguissem terminar tudo, e Itachi mal via a hora disso. Apesar da facilidade com que lidava com papéis e números, não sentia o mínimo prazer com a papelada e só ajudava porque Kakashi não daria conta sozinho. Além disso, quanto antes terminasse, mais rápido se veria ligado somente aos animais, sem outras preocupações.

O trajeto para casa foi calmo, os fones nos ouvidos eram um perigo porque lhe davam um pouco de sono, e não era nem oito horas ainda. Sasuke não admitiria que ele fosse dormir tão cedo. Retirou os fones, guardou-os a fim de se manter acordado durante a viagem. O irmão caçula sabia de sua situação e a entendia, mas, ainda assim, não era como se entender fosse impedi-lo de ficar chateado por não conseguirem mais nem ao menos conversar direito.

Sasuke acordava cedo, quase sempre atrasado, saía correndo de casa enquanto ele tomava café na cozinha tão sem tempo quanto o caçula. A falta de um carro era um empecilho, Sasuke tinha que pegar o ônibus para o metrô e Itachi tinha sorte de Kakashi passar para lhe oferecer uma carona até a clínica. Depois, conseguia falar com o irmão durante o almoço, mas nem sempre… Sasuke não gostava muito de falar ao telefone e manter uma conversa de texto com ele era tortura demais para Itachi porque, não havia dúvidas, Sasuke precisava ser reabilitado socialmente e aprender a digitar mais que “hum”, “ok”, “tanto faz”. E, então, o único horário que tinham para eles de fato era de noite, quando Sasuke já havia chegado do estágio e Itachi da clínica. Jantavam juntos, assistiam a alguma coisa, conversavam e permitiam que as paredes e as grossas cortinas do apartamento formassem a proteção perfeita para o amor que tinham um pelo outro.

Ah, mas, além disso, aquele era um dia especial…

A voz automática do metrô fez Itachi olhar para o painel sobre a porta e identificar sua estação. Esperou até que o veículo parasse e se levantou. Enviou uma mensagem para Sasuke, avisando que logo pegaria o ônibus e que estaria em casa em dez ou quinze minutos. Sentou-se perto da janela, a cabeça encostou no vidro e foi mais forte que ele fechar os olhos.

Sasuke deveria estar fazendo a comida, ou melhor, queimando-a. Um dos inconvenientes de terem saído de casa era esse, ter que aprender a fazer tudo o que sempre tinham pronto. Para Itachi, não foi muito difícil, desde pequeno podia-se dizer que era mais independente, mas Sasuke... Itachi reconhecia parte de sua culpa na dependência do outro, Sasuke nunca tivera que se virar, ou estava pronto ou Itachi dava um jeito para que estivesse. Agora, morando sozinho com o irmão, Sasuke sentia na pele as consequências de tais mordomias.

Mas não era tão ruim… Itachi dificilmente se zangava quando o irmão queimava a comida ou simplesmente demorava o triplo do tempo para fazer o arroz porque tinha se esquecido de ligar o fogo, não… Era parte da história deles, da vida que eles agora possuíam juntos, cada detalhe fazia parte das lembranças que dividiriam.

Lembrar-se disso fazia Itachi sorrir, singelo, apaixonado. Tinha vivido um ano inteiro em caos desde que o irmão simplesmente aparecera no apartamento reivindicando não só um quarto como também seu coração. E era tão óbvio que seria Sasuke a dar o primeiro passo para que “eles” deixasse de ser uma esperança, uma ideia vaga e perdida num futuro talvez possível....

Sasuke era mimado, acostumado a ter o que queria, quando queria e simplesmente porque queria. Por mais que Itachi tivesse tentado disfarçar por longos dois ou três anos o que sentia, era óbvio que Sasuke não seria tão covarde como ele. Tudo o que Itachi lutava para esconder, Sasuke fazia o possível para deixar evidente. Olhares, toques, frases, declarações, confissões, as mais inocentes palavras pareciam embaladas por um tom provocante quando saíam pelos lábios do irmão mais novo a ponto de que Itachi não conseguia nem ao menos fingir que já não percebia a intenção delas. E, quando Sasuke então se mudou para seu apartamento… Ah, sim… o coração disse para a cabeça: vá até ele, receba-o, conte, corresponda! E a cabeça, por um momento, concordou, a coragem pareceu surgir e deixar-lhe dar dois passos antes que o medo o abraçasse, sedutor, a boca em seu ouvido a sussurrar pela milésima vez os motivos pelos quais não deveria corresponder o irmão.

Sasuke era livre, merecia amar alguém com quem pudesse continuar a sê-lo, amar alguém que não tivesse medo algum de o corresponder, de beijá-lo em público e andar de mãos dadas. Ele merecia mais do que sua hesitação, do que as amarras em que o envolveria por aquele romance descabido e não aceito. Sua coragem sumiu, “vou nada”, ela disse…

Abriu os olhos com o balançar do ônibus e sorriu com o vibrar do celular. Sasuke mandara uma foto do que parecia ser o primeiro prato que tinha conseguido terminar sem queimar nada, e Itachi teve que rir, talvez um pouco alto demais, da expressão orgulhosa do irmão na selfie. Lembraria-se de fingir se o gosto não estivesse bom.

Permaneceu olhando para a foto por mais tempo. Os olhos negros de Sasuke eram determinados, ele realmente tomava para si o que desejava, não importasse o preço. Inclusive, havia sido assim não só com a macarronada, que parecia um tanto quanto suspeita, mas também consigo. Enquanto sua coragem preferia recuar, a de Sasuke já o havia feito andar até si, a mala esquecida no meio da sala ao passo em que as mãos de Sasuke puxavam a gola de sua camisa para baixo. A coragem disse não, mas, quando Itachi se deu conta, o corpo já tinha puxado o de Sasuke para si e os lábios dele já lhe pertenciam…

Foi como beijar pela primeira vez, mas sem a parte do ser atrapalhado ou desengonçado, foi apenas tão intenso e marcante quanto o primeiro beijo que realmente vale a pena lembrar. A coragem de Sasuke parecia acabar ali, em seus braços, uma fera que se deixava domar enquanto Itachi perdia o medo e deixava o amor e o desejo ocuparem sua mente. Se fechasse os olhos, como fazia naquele ônibus, podia sentir os dedos de Sasuke subindo por seu rosto, enrolando-se nos fios do cabelo de sua nuca, sentiria a respiração cálida contra os próprios lábios e o gosto dos de Sasuke.

Havia uma urgência no modo como Sasuke o segurava e beijava que o fazia perder o ar, o medo. Era uma promessa nunca dita nem mesmo confirmada de que estava tudo bem, de que entre aquelas paredes eles podiam gritar um para o outro o quão rápido seus corações batiam naquele momento.

Os toques de Sasuke eram afobados, toda a segurança que ele parecia ter quando chegara havia desaparecido, e Itachi acolheu aquela entrega com gosto, as mãos apertando o tecido gelado da jaqueta dele e o cabelo úmido curto. Os corpos se encaixaram, um molde tão perfeito que Itachi suspirou com a certeza de que se pertenciam, de que não haveria no mundo outra pessoa que pudessem completá-los daquela forma. E o beijo...

O gosto de Sasuke era o da descoberta, o da liberdade, havia sido o gatilho para dar vazão aos sentimentos que vinha aprisionando, mergulhar de vez neles e permitir-se, não só amar, como também aproveitar ter a chance que muitos não tinham! A de ser correspondido…

O relógio foi o único que marcou as horas que perderam entre sussurros e beijos naquele dia. Sentado no sofá, Itachi mantinha Sasuke em seu colo, de frente para si. As bocas agora tinham fome de conhecimento, buscavam identificar cada sabor e textura, conheciam mais que os lábios, exigiam a pele e não tinham cuidado ao marcá-la, quase como se fosse para deixar ali a prova de que já haviam passado por aquele lugar e que deveriam ir adiante.

Seus suspiros incentivavam o irmão, o sorriso malicioso que Sasuke lhe direcionava toda vez que o conseguia fazer gemer baixo ou apertar-lhe coxas e glúteos havia ficado gravado em sua memória e vinha lhe visitar sempre que sozinho, principalmente à noite. Sasuke era sensual e não precisava dizer uma única palavra para isso, ele simplesmente era. Os olhos semicerrados deixavam-no atraído para conseguir que ele os fechasse ao gemer em deleite, e deviam estar loucos porque as bocas avermelhadas não viam forma de cessar aquele momento.

As cortinas da sala não deixaram que curiosos vissem o momento em que Itachi ajudou Sasuke a se livrar da camisa e a jogou junto da jaqueta no chão. As janelas fechadas impediram que o vento diminuísse o calor dos corpos nus e deram a Itachi a certeza de que a pele arrepiada de Sasuke era somente porque ele causava esse efeito no irmão. E a forma como Sasuke o buscava, como o suor lhe escorria pela face enquanto as mãos apertavam firmes seus ombros para que os quadris se chocassem e os gemidos se mesclassem no ar antes de sumirem em mais um beijo necessitado, era o ponto final, era aceitar que haviam começado algo de que não possuíam controle… Tinham se jogado nas chamas sem perceber o quão altas estavam, restava então apenas se deixar queimar por completo.

Itachi guardou o celular quando reconheceu a rua por onde o ônibus passava. Levantou-se, dando sinal de que iria descer. Caminhou sem ligar para o frio que fazia e entrou no prédio após cumprimentar brevemente o porteiro. Enviou uma mensagem para Sasuke, apenas para lhe dar tempo de esconder o que quer que fosse que tinha queimado, quebrado, sujado, estragado, e recostou-se no elevador rindo. Além disso, apertou alguns andares aleatórios antes do seu e foi paciente ao esperar as portas se abrirem e fecharem para ninguém. Não custava ajudar um pouquinho, não é? Afinal, mesmo depois de um dia puxado de trabalho, ainda era o primeiro aniversário de namoro deles.

Saiu do elevador e parou de frente à porta do apartamento. Balançou a cabeça, incrédulo, por conseguir ouvir a correria do outro lado da porta. Rodou as chaves na mão por alguns segundos antes de abrir a porta e, quando fez, foi como da primeira vez… só que invertido. Dessa vez, era ele a entrar, Sasuke estava parado, um pouco ofegante e com uma expressão um tanto quanto contrariada à sua frente, e Itachi sorriu, divertido.

Não havia mais hesitação, medo ou dúvida… Seu coração pode ter dito algo para sua cabeça, que deve ter repassado para sua coragem, quem sabe?, mas... de que importava? O corpo tinha sido muito mais rápido, as mão já haviam captado Sasuke para si enquanto as bocas saudavam-se entre seus risos e as exclamações emburradas do outro.

— Está atrasado — Sasuke resmungou contra o pescoço dele. — Me solta, a comida vai esfriar…

Itachi concordou, mas os braços não se moveram, nem Sasuke demonstrou qualquer intenção de sair dali. Suspirou, afundando o rosto nos cabelos do irmão e beijando-lhe o topo da cabeça ao enfim o soltar. Finalmente, estava tudo perfeito…

… ou quase…

…. porque aquilo que Sasuke tinha cozinhado com toda certeza não podia ser chamado de macarronada...

June 20, 2018, 3 a.m. 16 Report Embed 18
The End

Meet the author

Alice Alamo 23 anos, escritora de tudo aquilo em que puder me arriscar <3

Comment something

Post!
Inkspired Brasil Inkspired Brasil
Olá! Não conheço muito do ship, apesar de que é só falar incesto que eu já tô lá kkk Deu para ver pela narração o quanto o Itachi gosta do Sasuke, principalmente por ele mencionar as partes boas, o cuidado e também o quão dependente e ruim na cozinha o Sasuke é. Parece que ele vê a situação como um todo, o que eu achei amor, além do óbvio esforço para chegar logo em casa para eles comemorarem o aniversário de um ano. Já o Sasuke, fiquei imaginando na cozinha com o avental e tenho 0 arrependimentos, rs. Sobre o uso da frase, eu vi que você colocou quase literalmente ali, talvez em referência ao que o Itachi leu pichado, mas achei que ficou literal demais. Assim, você poderia ter colocado de uma forma mais sutil. Não sei se a ideia foi fazer uma referência direta a como o Itachi lidou com o relacionamento deles, mas não me pareceu que ele fez esse tipo de associação, fora ler a frase no começo. Talvez um pouco de sutileza tivesse funcionado melhor. Como ele dá a entender que não agiu nem nada assim até que o Sasuke apareceu no apartamento com as malas, também fiquei me perguntando como o Sasuke sabia dos sentimentos dele, já que o Itachi parece ter sempre escondido, como eles chegaram àquele ponto e tudo mais. Pode ser que seja questão de gosto, porém, principalmente em casos delicados como esse (incesto), é interessante mostrar ao leitor como isso se deu, uma vez que você já abordou o fato de ser um tabu com as atitudes do Itachi. De novo, talvez seja algo pessoal, porque eu de fato gosto de ver essa parte em histórias como tema, mas achei pertinente mencionar. Parabéns pelo bom trabalho! Até mais!
June 28, 2018, 8:40 p.m.

  • Alice Alamo Alice Alamo
    Olá!! Então, essa parte da explicação eu não quis trazer para a história porque toda fic sobre os dois traz e eu fiquei um pouco cansada dessa "fórmula" por assim dizer. Contudo, entendo seu ponto. Eu amei o Sasuke tentando cozinhar e conseguindo fazer nada hahahahahaha. Sobre a frase, hum... a ideia era ela ficar literal mesmo, mas pode ser que usar de forma mais sutil trouxesse outros sentimentos à história. Muito obrigada pelo comentário!! Beijoss June 30, 2018, 3:47 p.m.
Baby Girl Baby Girl
lindo aaaaa
June 24, 2018, 12:31 p.m.

  • Alice Alamo Alice Alamo
    Muito obrigada pelo comentário <3 Beijoss June 30, 2018, 3:14 p.m.
HikariNoHime Writer HikariNoHime Writer
Não sou tão fã de ItaSasu, mas sou fã da Alice e isso já basta para apreciar cada palavrinha escrita aqui. Eu estou sinceramente surpresa com o que a sua mente consegue fazer aos 45 do segundo tempo. As descrições, os sentimentos, a ternura... Não acho que algum dia iremos ler algo menos que perfeito vindo de você! Primeira fic que li desse desafio e não me arrependo nem um pouco de ter começado por aqui. Parabéns ♥ Beijinhos de Chocolate ♥
June 24, 2018, 9:50 a.m.

  • Alice Alamo Alice Alamo
    Oii, ahhh que fofo, muito obrigada!! Eu me surpreendo com como a pressão faz efeito na gente hahahaha. Fico muito feliz mesmo por ter gostado e ter começado aqui nesse cantinho de fofura que tentei criar com a fic <3 Muito obrigada pelo comentário! Espero que goste das outras fics do desafio!! Beijoss June 30, 2018, 3:16 p.m.
Jéssica Wakin Jéssica Wakin
AI COMO EU AMO ITASASU <3 que fic maravilhosa Alicee aaaaaaaa eu li a fic todinha sorrindo pra tela do pc aqui no trabalho. que historia mais fofa, mais gostosa de leeerrr, amei muito! parabéns <3
June 22, 2018, 12:01 p.m.

  • Alice Alamo Alice Alamo
    Oii! Fico muito feliz que tenha gostado da história, fazia tempo que eu não escrevia sobre eles dois <3 Muito obrigada pelo comentário, beijosss June 30, 2018, 2:43 p.m.
Raylanny Alves Raylanny Alves
Eu li toda a fic com um sorriso bobo no rosto por que, mds... UMA NOVA ITASASU SUA ERA MEU SONHO AAAAAAAAAAAAAAAAA. Eles são tão fofos e toda essa dedicação do Sasuke em fazer algo comestível me fez rir. Itachi bonzinho dando tempo pra ele esconder a bagunça AAAAAAAAAAA eu só consigo sentir, é muita emoção <3 (Agora vou ler mais umas 500 vezes)
June 20, 2018, 12:09 p.m.

  • Alice Alamo Alice Alamo
    Nossa, eu tava devendo uma ItaSasu desde 10/2016 hahahahaha, fiquei com vergonha de verdade por fazer tanto tempo porque, para mim, tinha sido, sei lá, há uns quatro meses, cinco, não tudo isso aí. Muito obrigada pelo comentário e pelo incentivo <3 Beijosss June 30, 2018, 2:43 p.m.
Ariane Munhoz Ariane Munhoz
Aos 45 do segundo tempo, o importante é não perder o desafio! Acabei participando com uma em fandom de série pra ver se incentiva o pessoal aqui, hahaha. Mas vamos falar da sua fic! Eu vejo muito preconceito com incestos que não sejam entre primos como NejiHina e Shiita no fandom de Naruto. E sabe o que eu digo pra isso? I don't give a damn! Eu adoro uma história bem escrita, um amor proibido, uma luxúria incontida. Gosto de amor entre irmãos desde que haja uma explicação plausível, e quem pode dizer que essa obsessão mútua não o é? Adorei a maneira como você desenvolveu a trama, com Sasuke mimado totalmente acostumado a ter suas vontades seguidas! Achei muito Canon. Não consigo muito ver Sasuke cozinheiro, é tipo o Kiba pra mim: desastre ambulante e perigo constante! Achei muito fofo o desenvolvimento, Sasuke todo orgulhoso do prato que fez kkk me lembra The Sims e o desenvolvimento gradual na cozinha. O que eu mais gostei, óbvio, foi Itachi veterinário! Me dá fics de veterinários, Allie! Te dou todo o conhecimento necessário! Adorei a fic! Parabéns pelo ótimo trabalho!
June 20, 2018, 6:05 a.m.

  • Alice Alamo Alice Alamo
    Olá!! Nossa, foi literalmente aos 45 do segundo tempo, eu terminei tudo de postar em 23:59 hahahahaha. Eu vi!! A sua fic eu li com as embaixadoras do desafio e fizemos um comentário porque, olha, tá de parabéns viu? Deu vontade de assistir a série. Você me recomenda? Fiquei curiosa. Eu vejo muito preconceito e muita hipocrisia, pessoal que fica com discurso de "primo não é incesto" e vem querer atacar o pessoal que escreve incesto entre irmãos. Eu nunca liguei, escrevo ItaSasu desde 2011 e é isso aí. Eu gosto de histórias Long com incesto quando há explicação, acho legal o desenvolvimento; nas oneshots, depende muito da premissa do autor mesmo, tem hora que ele não quer explicar e pular essa parte porque não é o foco, e em oneshot não vejo tanto problema. Nossa, o Sasuke mimado pelo Itachi é canon, não dá nem para contestar, só ver a interação deles antes do massacre <3 Sasuke na cozinha: não funciona. Eu acho que já comentei com você, tem uma única fic que eu vi isso e foi maravilhosa: Comer, provar e Casar. Tem no nyah e é sobre culinária e romance. Amei! Ahhhhh verdade! Eu não lembrei disso enquanto escrevia, mas ta aí o Itachi para te representar agora <3 Nossa, cuidado, viu? Eu realmente vou te encher muito se fizer uma long com personagem veterinário e precisar de algumas informações hahahaha Muito obrigada pelo comentário! Beijosss June 30, 2018, 2:41 p.m.
Amanda Santos Amanda Santos
Gostei bastante, história muito fofa. Inclusive amo essa frase que tu usou, não vou mentir que me sinto incomodada toda vez que ele fala irmão por que acaba com a ilusão que crio ao ler de que eles não são irmãos hahahah sorry ainda não consegui abrir mão do meu pequeno preconceito contra incesto. Por fim, a história está realmente boa, muito fofineos e você fica com um sorriso no rosto a cada frase. Essa parte do itachi fazendo hora pra dar mais tempo ao Sasuke me ganhou total, quero um itachi! Hahahahah
June 19, 2018, 11:20 p.m.

  • Alice Alamo Alice Alamo
    Oii! Eu amei a frase à primeira vista. Tudo bem, não se preocupe, eu entendo que nem todo mundo fica confortável com o tema incesto e tals, então te entendo. Eu amo o Itachi, imagino ele como o melhor namorado do mundo, atencioso e sempre gentil! Ahhhh eu amo o Itachi. Muito obrigada pelo comentário <3 beijoss June 30, 2018, 2:35 p.m.
Isis Isis
Ai meus amores, tão lindos. Eu passei a história toda rindo feito boba. Até os desastres fazem parte da vida que eles construíram juntos, tão lindos. Claro que foi o Sasuke a tomar a atitude ne, a gente sabe que ele não está nem aí pro que vai pensar e faz o que bem entende mesmo. Essa frase combinou TANTO com eles. Eu amei a descrição de quando Sasuke foi atrás do Itachi, a sutileza e sensibilidade da descrição do sexo... Essa ideia de queimar combina perfeitamente com eles, ne? Queimem mais que ta pouco. Não posso deixar de rir imaginando o Sasuke tentando deixar as coisas em ordem e ainda brigando com o Itachi por ele estar atrasado como se tivesse tudo sob controle kkkk. Fiquem mesmo nos braços um do outro. Fiquem pra sempre. Ai Alice, que saudade eu estava de ler eles dois na sua visão. Por mais ItaSasu no mundo eu voto sim! <3
June 19, 2018, 11:06 p.m.

  • Alice Alamo Alice Alamo
    Oii! Eu amei que você me deu uma Pliroy e eu fiz uma ItaSasu que você queria, sério, temos que fazer mais disso hahahaha. Ah eu amei colocar os desastres deles porque você se lembra mesmo disso quando tá com a pessoa que você ama <3 Sempre será o Sasuke a tomar atitude nessa vida, isso já é canon hahahahahha. Essa frase É eles, assim que eu vi as frases fiquei: uau, eu preciso de uma ItaSasu com essa... Tem vezes que eu amo um lemon bem detalhado e com todas as ações e etc, mas tem fic que parece que vai ficar muito mais bonito deixar dessa forma mais... poética? Sasuke brigando com os outros, mesmo tendo sido beneficiado é a cara dele haha. Muito obrigada pelo comentário! Eu vou tentar escrever mais deles agora que as férias estão chegando, ainda devo uma PWP para você <3 Beijoss June 30, 2018, 2:33 p.m.
~