Escrevo cartas, não tragédias Follow story

ghyun GHyun .

— Você é escritor? Escreve contos e romances também? — Olha, eu escrevo cartas, não tragédias. — Mas nem toda história tem tragédia.


Fanfiction Bands/Singers Not for children under 13.

#slash #drabble #fluffy #chanbaek #exo #baekyeol #baekhyun #chanyeol
Short tale
15
4689 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Uma carta especial.

Em um cantinho de uma calçada de uma rua qualquer da movimentada Seul, Baekhyun, sentado em sua mesinha, arrumava suas coisas para ir embora. Guardava as canetas no estojo e as folhas brancas no pacote que elas pertenciam e em seguida na mochila, quando um rapaz puxou a cadeira livre do outro lado da mesinha e sentou-se, ajeitando o casaco no corpo e esquentando as mãos com baforadas.

— Está bem frio, não? — puxou assunto.

— Senhor, eu já encerrei por hoje. — apontou para a plaquinha em cima da mesa, bem em frente ao estranho.

— Sim, sim. Posso perguntar uma coisa?

Baekhyun bufou e largou a mochila no chão para dar atenção ao estranho.

— O que gostaria de perguntar?

— O que você faz aqui? — estava realmente interessado em saber.

— Eu escrevo cartas para quem não sabe escrever.

— Você é escritor? Escreve contos e romances também?

— Olha, eu escrevo cartas, não tragédias.

— Mas nem toda história tem tragédia.

Baekhyun bufou.

— Senhor, eu preciso ir embora. Volte amanhã.

— Pode me chamar de Chanyeol. — insistiu na conversa.

Baekhyun desistiu de tentar se livrar daquele estranho ao perceber que ele insistiria e acabaria ficando irritado.

— Posso fazer uma pergunta?

— Claro!

Baekhyun ficou surpreso com o sorriso que ganhou daquela pessoa um tanto notável.

— Poderia me dizer o que gostaria?

— Ah... Eu gostaria de chamar uma pessoa para sair, venho a notando nos últimos dias, mas não tenho confiança para chamá-la.

— E... por que está me falando isso?

— Bem, você perguntou. E eu acho que você poderia escrever uma carta para eu dar para essa pessoa.

Baekhyun suspirou e retirou uma folha branca da mochila e uma caneta.

— Se eu escrever, você deixa eu ir para casa?

— Sim.

— Certo. Vamos começar, então.

— Você não cobra para escrever?

— Não. E você não me parece alguém que não saiba escrever.

Chanyeol deu um risinho.

— Realmente sei, mas quero que você escreva.

Baekhyun bufou e apoiou o rosto em uma mão, e preparou-se para começar a escrever.

— Como devo começar? Essa pessoa tem nome?

— Deve ter, todas as pessoas têm, não é? Mas ainda não sei. — respondeu chateado. — Bem... deixe eu pensar em como você pode começar.

Baekhyun esperou, apesar de estar impaciente com a demorado de Chanyeol para pensar em qualquer coisa para que pudesse escrever e por estar com fome, com frio, e querendo ir para casa.

Quando Chanyeol começou a ditar o que ele deveria escrever, agradeceu aos céus pelo término da enrolação e começou a escrever tudo que ele falava. No segundo parágrafo, já soltava suspiros apaixonados com o que escrevia e pensava no quão sortuda era a pessoa que aquele rapaz gostava.

A carta foi curta, apesar da demora inicial do rapaz de encontrar as palavras certas para dizer, e Baekhyun a arrumou em um envelope e entregou para Chanyeol, o agradecendo pela confiança.

— Agora, posso ir embora?

— Uma última coisa, por favor. — viu o escritor bufar e não aguentou conter um sorriso. — Poderia me dizer seu nome?

— Baekhyun.

Chanyeol levantou-se, sendo imitado pelo rapaz, e o agradeceu por ter escrito a carta. Para a surpresa de Baekhyun, Chanyeol colocou a carta em suas mãos enquanto sorria.

— O que...

— A pessoa que eu citava era você, Baekhyun. Já faz alguns dias que eu te notei aqui e me interessei em você. No início, foi apenas curiosidade em saber o que você fazia, mas depois me peguei pensando em você e te observando enquanto passava por aqui. Sei que está surpreso e que pareço um estranho, e que não nos conhecemos, mas... se você aceitar, podemos nos conhecer?

Baekhyun ficou boquiaberto e alternava a atenção entre Chanyeol e a carta enquanto tentava se decidir.

— Eu aceito. — respondeu, logo vendo a animação de Chanyeol. — Apenas se você for comer alguma coisa comigo. Estou faminto!

— Claro!

Baekhyun assentiu, ainda perdido no que tinha acabado de acontecer e pôde, finalmente, arrumar suas coisas para ir... bem, não direto para casa, mas sim para ir comer alguma coisa em algum lugar com aquele rapaz alto, de orelhas salientes, e com um dos sorrisos mais lindo que já havia visto.

— Vamos. — falou para Chanyeol e surpreendeu-se ao vê-lo lhe oferecer a mão. Sentiu-se receoso enquanto encarava a mão que lhe era oferecida, mas deu as costas para o receio e a aceitou, ganhando outro sorriso daquele rapaz notável.

June 6, 2018, 8:07 p.m. 0 Report Embed 4
The End

Meet the author

GHyun . FICWRITER | VIXX | B.A.P. | MONSTA X | EXO |RANGERS | 07-GHOST | DOCTOR WHO | PERCY JACKSON| Nova cria de Hades | Discípula dos Mosqueteiros, Merlin, Doctor, Master/Missy, Loki, Sherlock Holmes e Alan Poe. Perfil no Spirit: https: //www.spiritfanfiction.com/perfil/ghyun Perfil no Wattpad: https://www.wattpad.com/user/GHyunFox Perfil no Twitter: https://twitter.com/GHyunFox

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~