Boy magia Follow story

xhasashi Hasashi Rafaela

A atração Senju-Uzumaki era quase uma herança de ambas as famílias e Nagato e Kawarama descobriram da melhor maneira possível.


Fanfiction Anime/Manga All public.

#songfic #fns #naruto #KawaNaga
6
5.1k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo único

Nagato caminhava pelos corredores daquele condomínio até uma porta branca. Era sempre o mesmo ritual, pelo menos uma vez por mês.

A bebida não faltaria, talvez fossem para uma balada qualquer, jogariam pôquer ou algum jogo de tabuleiro? Não sabia ao certo, porém, ver suas primas era como um santo remédio; que conseguia curar qualquer coração partido ou stress de uma semana de trabalho.

Parou na frente daquele pedaço de madeira, olhando para o chão em busca do tapete que ele mesmo havia dado a elas.

“Sejam bem-viados” era o que dizia, e todas as vezes acabava rindo do presente entregue com tanto carinho para as duas mulheres de sua vida.

- Ah! Finalmente você chegou, amorzinho! – Mito abria a porta com um sorriso no rosto, em mãos possuía um copo com alguma coisa que, com certeza, era alcoólica.

- Se não é a rainha da minha vida. – Ele a abraçou apertado. – Estava com saudades!

- Eu também estava. – O soltou, dando espaço para que entrasse. - Temos visitas!

- Visitas? – Perguntou confuso, até entrar de vez no apartamento e ver os respectivos namorados das primas.

Tudo que precisava era daqueles dois cretinos para estragar!

Tentou não parecer chateado por eles estarem ali em uma noite que deveria ser apenas das “garotas”, mas tudo bem, ficaria sobrando dessa vez.

- Oi ruivinho. – Hime se levantou e foi em sua direção, beijando seu rosto antes de entregar-lhe uma garrafa de cerveja.

- Tudo bem, princesa? – Nagato perguntou com um sorriso, pegando a bebida e olhando em direção ao sofá, onde os Senjus estavam. – Olá, cretinos.

Hashirama riu e Tobirama revirou os olhos. Nagato suspirou, rogando internamente para que a noite fosse boa e que as duas não começassem a “sessão amasso” com seus respectivos pares. Sentou no sofá e passou a analisar suas primas indo em direção aos namorados e, por alguns segundos, questionou-se sobre quando arrumaria um “boy magia” para chamar de seu.

Voltou a realidade quando campainha tocou e olhou para a porta, perguntando-se quem mais estaria ali. Quando foi que aquelas duas abriram a reunião Uzumaki para outras pessoas? Mas tudo bem, em breve estaria bêbado e o seu mau-humor passaria.

Porém, como um belo presente da deusa Afrodite, que lê a mente dos pobres homens solteiros e sozinhos, ele passou pela porta. As feições eram familiares e o sorriso de cretino não passou despercebido por Nagato, principalmente quando seus olhares se encontraram pela primeira vez naquela noite.

Um boy magia, um boy magia...

Um calor subiu por seu corpo inteiro, juntamente com um arrepio involuntário quando o tal homem praticamente o devorou com um olhar.

- Boa noite, família. - Oh! A voz também era uma delícia.

Definitivamente o Uzumaki não era uma pessoa de rezar ou acreditar em deuses, porém a sua vontade, naquele momento, era clamar por Cher, Britney, Madonna, Buda, Rikudou ou Kami-Sama, porque aquele cretino tinha que ser do babado! Tudo bem, o olhar de predador havia entregado suas intenções, porém aquilo era bom demais para ser verdade.

Tô querendo um bofe desse lá em casa todo dia…

Bebeu um longo gole da cerveja em suas mãos. Não sem antes desviar o olhar daquele maldito homem bonito que estava a sua frente. Não era bobo ou lento como seu “cunhado” Hashirama, sabia muito bem quais eram as reais intenções daquelas duas, que de inocentes só têm a cara.

- Vocês quatro eu conheço, agora você…- Se aproximou de Nagato, olhando-o nos olhos. - O prazer é todo meu, pode me chamar de Kawarama. - Deu um pequeno sorrisinho de canto. - Ou cretino, dos dois jeitos vou atender.

- Eu insisto que o prazer é todo meu, cretino. - Pegou nas mãos do homem em sua frente, não sem morder os lábios e sorrir em seguida. - Nagato. Ou pra você, só Gato.

- Então eu devo miar pra falar com você? - O Uzumaki riu alto, e continuou com o olhar fixo no dele. - Miau. - Os dois começaram a gargalhar, ainda sobre os olhares de suas respectivas famílias.

Que entenda do babado, bem dotado de ousadia

- Kami-Sama…- Mito sussurrou e Hashirama começou a rir alto, como sempre.

Kawarama sentou ao lado do ruivo e, sem pensar duas vezes, lançou seu braço sobre os ombros dele, trazendo-o para mais perto e, como um bom cretino, pegou a cerveja de suas mãos; bebendo lentamente, sem desviar o olhar.

Mito então se levantou, lançando um olhar sugestivo, tanto para Hime como para Nagato, o qual eles conheciam muito bem.

– Vamos fazer aquele drink Uzumaki? - Claro que não era por isso, mas Nagato não iria questionar.

Se levantou com um sorriso brincando nos lábios e seguiu as duas primas, que agora seguravam uma risada, até a cozinha. Elas o olhavam do melhor jeito malicioso que conseguiam.

Que seja bem carinhoso, mas também tenha pegada,

que saiba fazer gostoso, que tope qualquer parada...

– Pode começar a agradecer a gente. – Hime riu, encostando as costas na pia.

– Que homem é esse? Como vocês duas me esconderam o maior cretino daquela família? - Perguntou, indignado.

– O Kawa tava viajando a trabalho, viu uma foto sua com nós duas e bom...deu a ideia de invadir a reunião Uzumaki. - Mito deu de ombros, e o primo foi em sua direção, a abraçando.

– EU AMO VOCÊS! Eu só queria um bofe desse lá em casa todo dia, que cretino! Obrigado!

– Será que com um Uzumaki o Kawa toma jeito? – A mais nova perguntou, fazendo a irmã rir. – Porque o Tobirama é um cretino insuportável, mas o Kawarama é o próprio dono da cretinice.

– Ai Hime…- Nagato começou a colocar as bebidas no liquidificador. – Não sei se toma jeito...mas tô é querendo que ele me dê um jeito!

– Jeito eu não tomo, mas tomar em outros lugares eu quero. - A voz...Olharam em direção a porta e lá estava ele, com o sorriso cretino nos lábios. – E te dou um jeito também, Gato. Só falar quando.

O ruivo ficou tão sem reação que apenas conseguia rir de tamanha cara de pau dele, não era possível alguém ter todas as respostas possíveis na ponta da língua daquela forma. Aliás, ficou pensando se as outras coisas que ele podia fazer com a língua eram tão boas quanto as coisas que dizia.

Kawarama não disse mais nada, apenas piscou para o Uzumaki e saiu dali, levando consigo a sanidade do homem que havia resolvido provocar.

Adorava dizer aos seus irmãos que as Uzumakis eram verdadeiras domadoras de cretino, e que jamais encontraria alguém da mesma família que fosse capaz de repetir esse ato com ele. E foi então, naquela maldita foto na praia com suas cunhadas, sem camisa, de óculos escuros e com o sol deixando o vermelho de seus cabelos ainda mais vibrante, que Kawarama teve certeza que recebeu duas correntes em suas costas, ainda mais concluindo que: naquele tanquinho poderia lavar roupa o dia inteiro.

Tô querendo lavar roupa no tanquinho dele,

vou matar a sua fome, se ele matar minha sede...

Havia sido domado, apenas por uma porra de imagem.

O Senju nunca desejou tanto retornar de uma viagem e conhecer o bendito fruto das inspirações solitárias daquelas noites. Não sabia ao certo se o tal Nagato ficava com homens (apesar de sua intuição dizer que a resposta era sim) e pela primeira vez temeu receber um não. Assim que desceu daquele maldito avião, resolveu fazer uma pequena visita a suas cunhadas e pedir para que fizessem algo a respeito, daria um jeito de encontrá-lo ainda que fosse em uma ocasião diferente. Porém, agradeceu a Rikudou por poder contar com a colaboração daquelas duas.

– Voltamos. – Kawarama voltou de seus pensamentos ao ver Mito passando pela porta junto com a irmã e o primo. 

Se levantou, indo em direção ao ruivo, que o encarava já sem nenhum tipo de pudor ou receio, e percebeu que seu desejo era recíproco.

– Obrigado. - O Senju pegou o copo de suas mãos, segurando em sua cintura e aproveitando para dar um pequeno selinho em Nagato. – Se for bom, te agradeço mais tarde. Se não for, te agradeço do mesmo jeito porque...vai ser gostoso assim lá na minha cama!

E a noite seguiu daquela forma, com pequenas provocações, olhares e beijos sendo dados quase ao canto da boca um do outro.

Nagato ainda não sabia lidar muito bem com a intensidade dos olhos de Kawarama. Não sem ter vontade de agarrá-lo a cada segundo que passava. A cada bebida ingerida e conversas jogadas fora, tinha certeza que a porra da ligação Senju-Uzumaki era real.

Um gato todo trabalhado no estilo bem perfumado.

que tem um sorriso lindo, que não seja encolerado

Um príncipe à cavalo, quem é que não quer?

Por alguns segundos odiou aquele maldito cretino, cujo olhar era de alguém prepotente e seguro, que conseguiria o que queria e felizmente não estava errado.

Suas primas já haviam se dispersado para seus devidos quartos com seus namorados, só restando os dois na sala, abraçados e sem falar nada. Kawarama era como um predador, porém preferiu deixar para começar a fazer algo assim que estivessem a sós, sabia que assim que, de fato, o beijasse, não ia parar.

– Me fala uma coisa. – O Uzumaki começou. – Como você sabia?

O Senju apenas riu e sorriu da maneira mais cretina que sabia.

– Intuição, talvez. - Deu de ombros. – E eu não ia aceitar um não seu, não sem antes tentar te conquistar o máximo que pudesse.

– Você não cansa de ser tão cretino? Não que eu esteja reclamando. - Perguntou, deixando um pequeno sorriso de canto escapar.

– Não. - Respondeu. – Mas quero ficar cansado com você dentro de um quarto, e agora.

Nagato não pensou duas vezes, se ajeitou da posição que estava; se acomodou em cima do Senju, sentando em seu colo. Segurou nos cabelos castanhos claro e puxou o rosto dele em sua direção.

– Você me provocou a noite inteira e me deu uma amostra da sua cretinice, mas acho que quero mais. – Kawarama apenas riu, segurando na cintura do outro e o olhando.

– Eu falo quarto e você quer a sala? Não precisa ser apressado. – A quem queria enganar? Também estava louco, desde que o viu. Mas daquela vez, ter o risco de alguém interrompendo-o pela primeira vez na vida o incomodou.

Nagato se levantou dali, mas não sem antes fazer o que queria: Beijá-lo de surpresa.

E então sentiu, em cada um de seus poros, a maldita atração que suas famílias tinham, e adorou o gosto de bebida alcoólica misturado com boca dele, e quis mais; desejou se embebedar agora daquele maldito cretino que o provocou durante a noite toda, desejou cada pedaço de seu corpo entre seus lábios. Quis sentir aquelas mãos ousadas em todos os lugares possíveis, não apenas em sua cintura.

Porém, ele sabia provocá-lo, instigar para que Nagato pedisse por mais, porque era assim que ele agia. Mas, dessa vez, tudo aquilo era mais um ritual de descobrimento de um corpo que tirou sua sanidade com uma simples foto e um desejo quase desenfreado de não apressar as coisas.

Kawarama vivia intensamente, com seus parceiros, em suas festas ou em cada uma de suas aventuras, que duravam, no máximo, uma noite. Entretanto, quis se render a uma vontade quase possessiva de não dividir aqueles lábios grossos com mais ninguém. Pensou que, talvez, não quisesse que outra enxergasse o quanto os cabelos ruivos ficam bonitos em contraste com a sua pele. O vermelho lhe caía bem, de fato. Aquela cor parecia ter sido criada para especialmente para ele pois combinava com a maneira que ele o beijava: Intenso, lento e delicioso.

– Eu quero um quarto. – Kawarama separou-se dele ainda a contragosto. Sentido-se rendido ao homem em cima dele.

Foi assim que Nagato o puxou pela mão e o levou para aquele quarto de hóspedes.

As roupas foram tiradas rapidamente, as mãos queriam sentir a pele quente um do outro, que pareciam estar em chamas e, talvez, eles estivessem. E sentiram, em cada beijo, puxão de cabelo e arranhões, uma intensidade nova e que jamais sonharam em ter, nem em seus melhores casos.

Kawarama sentia o alívio de estar dentro dele, e o pesar de se retirar dali para seguir no mesmo ritmo, era viciante. Enquanto isso, o Uzumaki mordia os lábios segurando os gemidos que insistiam em sair. Nunca nunca havia se sentido tão completo como nos braços dele.

Não sabia se eram os olhos, o sorriso de cretino ou aquela pegada forte em seu corpo; assim como o Senju não entendia a razão de ter se perdido tanto assim naqueles cabelos cor de fogo, vivos e intensos.

E se perderam naquela noite, beijando-se sem pudores e dizendo coisas obscenas sussurradas ao pé do ouvido.

E Nagato soube, que, ali, naquele quarto, e, principalmente, naquela noite: Havia encontrado o seu boy magia.

Não sabiam se o encantamento acabaria à meia-noite mas torciam internamente para que não.

Quando tudo teve um fim, os dois se olharam e sorriram. Restando dentro deles apenas o desejo de continuar perto um do outro, e de que tudo não acabasse no dia seguinte.


May 25, 2018, 2:09 a.m. 8 Report Embed 3
The End

Meet the author

Hasashi Rafaela Faço estágio de Scorpion nas horas vagas, principalmente quando Plano Terreno precisa de salvação. Tenho sangue Uzumaki e dou aula de como lidar com Senju Cretino, interessados chamar no probleminha. Apaixonada por Mortal Kombat e a mama da igreja HashiMito.

Comment something

Post!
Ariane Munhoz Ariane Munhoz
AAAAAAA EU AMO UMA FANFIC E AMO UMA RAFA AAAAAAAA COMO EU AMO VOCÊ, GATA, PODE ME CHAMAR DE CRETINA AAAAAA
May 26, 2018, 6:58 a.m.

Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
NÃO FALEM COMIGO SE NÃO FOR FLUENTE NA LINGUAGEM DO GRITO PORQUE EU TÔ EUFÓRICA! OLHA SÓ QUE HINO É ESSE? NAGATO GATO MIAU SIM FUI EU QUEM PEDIU SIM SOCORROOOOOO, EU NÃO IMAGINAVA QUE TINHA FICADO TÃO HINO ASSIM. EU AMO ESSA PEGADA CRETINA DO KAWARAMA SIM É AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA EU TÔ EM SURTO
May 25, 2018, 9:26 p.m.

  • Hasashi Rafaela Hasashi Rafaela
    O QUE VOCÊ NÃO PEDE PRA MIM QUE EU NÃO ATENDO, SUA LINDA? EU TIVE QUE TE DAR ESSA LINDEZA. E O KAWARAMA É O NOSSO CRETINO PREFERIDO SIM. TE AMO E VAMOS SURTAR JUNTAS May 25, 2018, 11:47 p.m.
nathalia   nathalia
NÃOO AGUENTO COM ESSE MEU CASAL, OBRIGADA A TODOS OS ENVOLVIDOS QUE FIZERAM ISSO SE TORNAR POSSÍVEL KAWARAMA, O SENJU MAIS CRETINO E NÃO CHOCA NINGUÉM TE AMO RAFA POR PROPORCIONAR ESSES MOMENTOS NA MINHA VIDA
May 25, 2018, 1:23 a.m.

  • Hasashi Rafaela Hasashi Rafaela
    NOSSO CASAL, NOSSOS NENÊ MARAVILHOSO CRIADO NO TWITTER. OBRIGADA POR SER MEU GATO SUA LINDA, TE AMO May 25, 2018, 11:47 p.m.
Mandy Mandy
KAWARAMA REIZINHO CRETINO SIM TODO DIA EU AMANDO UM HINO PRODUZIDO POR RAFA RAINHA
May 24, 2018, 9:16 p.m.

  • Hasashi Rafaela Hasashi Rafaela
    TODO DIA VOCÊ SALVANDO A MINHA VIDA E ME FAZENDO TE AMAR MAIS. NOSSO SENJUZINHO CRETINO. TE AMO PRA CARALHO May 24, 2018, 9:26 p.m.
~