Coincidências Follow story

kazumeyura Kazume Yura

Por um pequeno erro, Eren se vê obrigado a dormir com o seu chefe nada agradável. Porém uma pequena coincidência começa a deixar as coisas muito mais interessantes.


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only.

#yaoi #snk #riren #ereri
10
5.3k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Quarto de hotel

 Cansaço.

 Essa era a expressão no rosto do moreno encostado no balcão do bar que havia dentro daquele hotel. Os olhos verdes fixos nos cubos de gelo em seu copo, enquanto tamborilava os dedos sobre a madeira escura em um gesto pensativo. 'Ele vai me matar'.

 Eren deixou um suspiro pesado escapar dos lábios. Repensando na maldita hora em que aceitou aquele emprego; ou melhor escravidão.

 Este que havia graduado-se enfim no curso que sempre desejou desde a adolescência, Eren era recém formado em arquitetura. Agora estava trabalhando como estagiário na maior construtora do país, a Ackerman’s Company. O que teria sido a realização de um sonho; se não fosse por ele, o pequeno demônio que transformou tudo em um verdadeiro pesadelo.

 Faziam nove meses que trabalhava ao lado de Levi Ackerman, arquiteto e também dono da incorporadora, considerado por muitos um gênio profissionalmente. Uma pena, não ter descoberto antes a respeito de seu caráter duvidoso.

 Quando aceitou o trabalho, o jovem ficou imensamente feliz pois teria a oportunidade de mostrar sua capacidade e quem sabe aprender um pouco mais com um dos melhores. 'Iludido'.

 Ao invés disso, ele havia se tornado uma espécie de escravo pessoal daquele homem -literalmente.

 Como por exemplo: ser obrigado a buscar seu café descafeinado e sem açúcar, na cafeteria da esquina pontualmente às oito todos os dias; cuidar e organizar sua agenda, afinal era surreal como este conseguia esquecer datas; e novidade, faziam algumas semanas que o rapaz também passou a ser responsável pelas compras para o apartamento do mais velho. E claro, ter que aguentar como bônus o mau humor do senhor sarcasmo, até mesmo fora de seu horário de expediente. 'Miserável'.

 Levi poderia ser perfeitamente descrito como aquelas típicas megeras dos filmes. Algo que era nítido mesmo sem calçar pares de salto alto, fazendo seus amigos questionarem-o do porque ainda continuava a submeter-se esse tipo de coisa e não pedia logo demissão. Eren ainda era novo e com um currículo impecável sendo óbvio que poderia conseguir um trabalho de verdade em qualquer outra empresa, e ele sabia o quanto estavam certos disso.

 Porém, na verdade o moreno tinha sim um motivo por continuar ali; e era algo que jamais iria confessar a seus amigos. Eren estava apaixonado, ou ainda 'pior'.

 E isso era tão clichê, que sentia vontade de rir da própria desgraça, ele não sabia explicar exatamente quando foi que começou a olhar seu chefe de outra forma. Mas, depois de alguns meses relutante, enfim resolveu aceitar aquele sentimento; por mais que às vezes fosse tentador o negar. Ridículo.

 E ali estava Eren agora.

 Em mais uma viagem de trabalho, Levi havia sido convidado para uma convenção em Paris para apresentar sobre os novos projetos de uma rede de hotéis. E como sempre o jovem foi arrastado por ele com a doce ilusão de poder adquirir mais conhecimento sobre o assunto, que na verdade, não duvidava estar sendo levado junto somente para que pudesse ajudá-lo com as bagagens.

 Ele olhava ao seu redor, aquele lugar onde hospedaram-se era realmente incrível. Nunca esteve em um lugar tão fino antes, apenas aqueles lustres deveriam custar mais que seu apartamento todo. Deu mais um gole na bebida amarga.

 Não estava nem um pouco afim de voltar para o quarto.

 Retirou do bolso o celular verificando as notificações de mensagens, haviam duas do Armin perguntando como estava sendo a viagem. Armin era seu melhor amigo e também com quem dividia o apartamento, e mesmo ambos terem a mesma idade, o loiro demonstrava uma enorme preocupação cuidando dele como se de fato fosse sua mãe. Sorriu enquanto respondia, sabendo que pelo fuso horário o outro já deveria estar no décimo sono agora.

 Mas logo o sorriso de Eren desmanchou-se quando a tela notificou uma nova mensagem recebida. Era 'ele'.

  "@Sr. Ackerman:

Acho bom você conseguir resolver isso Jaeger, ou pode passar a noite ai mesmo."

 O jovem podia até mesmo ver a expressão de irritado dele em sua mente ao ler aquilo. Suspirou cansado. Estava ali no bar matando tempo desde que voltou da recepção do hotel em uma tentativa de arrumar um ‘’pequeno’’ erro.

 Ao fazer as reservas dos dois pelo site, ele acabou por engano reservando um quarto que havia apenas uma única cama - de casal. Não tinha culpa se o maldito site era todo em francês e este diferente do chefe era péssimo no idioma, sentia calafrios pelo corpo apenas de imaginar a possibilidade de ser obrigado dividir da mesma cama que Levi.

 Mas agora não tinha mais escapatória.

 Eren virou o restante do líquido em sua boca depositando o copo vazio de volta ao balcão, e seguiu em direção ao elevador. Decidido a enfrentar de vez a fera.

 O moreno subiu até o quarto preparando-se psicologicamente para o que teria que ouvir. Caminhou pelo corredor do décimo quarto andar, já havia passado-se das dez da noite e este estava completamente em silêncio apenas seus passos eram ouvidos. Ao chegar à porta, respirou fundo antes de abri-lá.

 Ele entrou no quarto, seus olhos vagaram pelo local até encontrar Levi no banheiro. A porta mantinha-se aberta e podia vê-lo em pé de frente ao espelho da pia secando os cabelos negros com uma toalha. Ficou por alguns minutos parado observando-o.

 — E então? Conseguiu trocar o quarto? - a voz de Levi pegou-o de surpresa.

 Ele olhava fixamente para Eren pelo espelho ainda de costas. O que deixou o jovem meio desconcertado.

 Ainda era estranha a sensação de ter aqueles olhos cinzas tão fixos sobre si.

 — N-não, infelizmente eles estão lotados - respondeu.

 — Que ótimo. Nem isso você conseguiu fazer então - suspirou virando-se para o moreno atirando a tolha sobre este.

 E lá estava aquela expressão no rosto de Levi que tanto o incomodava. Desgraçado.

 — Ei, eu já te pedi desculpas ok? - bufou irritado. — Da próxima vez, porque você mesmo não faz suas reservas sozinho.

 Sentou na cama dando de ombros começando a abrir sua mala. Não estava nem um pouco afim de começar uma discussão com o senhor da razão.

 Levi saiu do banheiro aproximando-se da cama revirando os olhos, como se aquilo fosse capaz de mudar a situação em que estavam. Pegou então o edredom dobrado cuidadosamente sobre esta, fazendo uma barricada dividindo o espaço.

 — Escute aqui. Já que graças a sua idiotice não teremos outra escolha, este será o meu lado e esse será o seu.Tente ultrapassar essa linha que eu te arrebento, entendido Jaeger? - disse com um olhar irritado.

 — Ficar longe, entendido. Esse já era o meu plano desde o começo - retirou uma troca de roupas da mala seguindo para o banheiro.

 — Você ainda tem sorte de eu não te deixar dormir no chão, por não conseguir fazer a merda de uma reserva direito pirralho.

 Eren parou na porta, virando-se e vendo Levi o encarar com aquele sorriso de canto estampado no rosto. Como ele detestava aquele maldito sorriso irônico, pelo menos era o que insistia em dizer para se convencer de que não tratava-se do contrário - e muito;

 — Então eu deveria lhe agradecer, pela gentileza de me deixar compartilhar da mesma cama que o grande senhor Ackerman? - Sem perceber devolveu com a mesma ironia.

 Tinha que admitir, esses meses de convivência já foram suficientes para ser influenciado pelo sarcasmo do mais velho.

 — Apenas apresse para ir se deitar, e não me faça mudar de ideia garoto - ele respondeu cansado passando a mão pelo rosto.

 Eren entrou no banheiro fechando a porta. Ainda ouvindo o outro reclamar algo sobre a higiene duvidosa dos lençóis do quarto.

 Como sempre nada o agradava.

 Era sempre aquele mesmo olhar de desinteresse, como se nada e nem mesmo ninguém estivesse ao alcance de Levi Ackerman. Muito menos um simples estagiário.

 Ele se praguejou mentalmente, onde estava com a cabeça afinal. Armin tinha toda a razão ao dizer que o moreno não passava de um doente maníaco por desafios; mas talvez ‘’desse’’ já era hora de desistir.

 —  Porra Eren, de tantas pessoas, tinha que ser logo por ele - encarou seu reflexo no espelho.

 Olheiras formavam-se em volta dos olhos mostrando os sinais do cansaço da viagem. Este realmente não se adaptava fácil a fuso horários. — Patético, olha para você. Ele nunca irá te notar, idiota..- riu baixo.

 Após alguns minutos o jovem terminou de aprontar-se para ir se deitar também. Trocou o jeans que já o incomodava pela velha calça de moletom cinza com a qual era acostumado a dormir, ficando apenas com esta pois graças ao aquecedor o quarto estava bem quente para preocupar-se em colocar uma camisa.

 Eren abriu a porta e as luzes já estavam apagadas. Apenas uma luminária próxima a cama continuava ligada, permitindo-o ver a silhueta sobre esta. Levi provavelmente já estava dormindo.

 Seguiu até a cama e deitou-se o mais silencioso possível, sabia da pior forma como o sono do outro era leve e em como transformava-se no próprio demônio quando era acordado. Podia ver as costas de Levi ao seu lado sob a luz, aquela era a primeira vez que ficavam tão próximos; mesmo com aquele edredom entre eles o moreno ainda conseguia sentir o calor emanar do corpo do menor. Eren suspirou fundo, aquela sem dúvidas seria uma noite longa.

 Não conseguia parar de observá-lo enquanto dormia, sentia o cheiro inebriante do perfume de Levi com o qual já estava habituado. Aquele cheiro de madeira adocicado já havia tomado o quarto todo.

 Ele virou-se aproximando-se mais, na tentativa de poder ter uma visão melhor. A pele clara do mais velho destacava-se na regata preta que usava, fazendo o pescoço e nuca ficarem expostos; um convite tentador que o fez querer tocar para descobrir se a textura era tão macia quanto parecia ser. Merda.

 Precisava arrumar um jeito de conseguir dormir logo, antes que acabasse surtando.

 Eren levantou-se indo até a mala, pegando seu ipod. Talvez ouvir um pouco de música o ajudasse. O moreno voltou a deitar-se, ajeitando-se melhor tentando achar uma forma confortável no seu lado da cama, que ironicamente era o menor.

 Ligou então o aparelho deixando as músicas em modo aleatório, virando-se novamente.

 — Se você continuar se virando desse jeito, eu juro que vou cortar suas pernas! - Levi rosnou irritado. — Ei, Jaeger está me ouvindo?

 Levi tocou o seu ombro puxando-o de leve, assustando o mais novo ao ver sua proximidade apoiado nos braços olhando-o por cima da ‘’barreira’’.

 —  Hã, você me chamou? - tirou os fones ficando de bruços também apoiando-se sobre os braços. —  Desculpa eu não estava prestando atenção, achei que já estivesse dormindo.

 —  Bem, com você se mexendo desse jeito na cama, dormir fica difícil né - Levi parou então ao olhar para a mão do outro com curiosidade. —  O que você está fazendo?

 O maior acompanhou o seu olhar até o aparelho em sua mão, sorrindo ao ver do que ele se referia.

 — Ah, isso é um costume que tenho desde criança, sempre ouço algo quando não consigo dormir - riu baixo, coçando a nuca sem graça.

 — E isso sempre te ajudou mesmo a pegar no sono? Quero dizer, realmente funciona ? - Levi respondeu calmamente.

 Aquilo o pegou de surpresa. Pela primeira vez Levi mostrou-se interessado em algo sobre ele que não fosse relacionado ao trabalho.

 Sua cabeça estava apoiada sobre a mão fazendo os fios negros caírem sobre o rosto. E mesmo com a pouca luz, Eren pode ver seu olhar. Algo ali era diferente.

 —  Porque você não tenta? - sorriu, estendendo um dos fones para Levi.

 E logo foi tomado por um frio interno, pelo medo de uma resposta negativa do outro. Mas, ficou pasmo com a reação do mais velho.

 Levi simplesmente sorriu de volta tirando o edredom que estava entre eles. E encostou-se no ombro do maior. Eren sentiu o rosto esquentar com aquele ato, mas desviou o olhar; não queria que o outro visse o efeito que causava em si.

 — Depende, o que você está ouvindo? - pegou o fone colocando-o no ouvido. — Eu não acredito…

 —  O-o que? É tão ruim assim? - a cara de espanto do moreno tirou uma risada alta do mais velho.

 Eren ficou encantado.

 Nunca tinha visto Levi rir daquela forma antes, aquele som foi algo totalmente novo.

 Era natural.

 — Pelo contrário, eu amo essa música. Só fiquei chocado porque não imaginava que um pirralho cheirando a leite como você também gostasse de The Doors - respondeu ainda rindo.

 O jovem sorriu de volta aliviado, ajeitando-se melhor na cama ficando deitado ao lado de Levi com ambos virados para cima.

 Colocou então o outro fone em seu ouvido também. Levi virou seu rosto para ele, o fitando por alguns segundos.

 — Posso? - sussurrou pegando o aparelho. Pode sentir um arrepio ao ouvir aquela voz tão próxima; Controla-se.

 Levi ia passando os dedos pela tela observando.

 — Hm vamos ver o que mais você tem aqui garoto; Strokes, Radiohead, Oasis… Ual, sex pistols? Ei, você não acha que é muito novo para estar ouvindo esses caras? - respondeu levantando o canto do lábio em um sorriso maldoso.

 —  Me desculpa, não sabia que agora tinha idade certa para se ter bom gosto musical - disse virando-se para Levi, devolvendo o mesmo sorriso. — Ou pensando bem, se tenho o mesmo gosto de alguém velho como você? Eu realmente devo ter problemas.

 Levi lhe deu um leve soco no braço fazendo o outro rir.

 —  Idiota - apenas revirou os olhos.

 Mas desta vez para o alivio de Eren, aquele olhar irritado de sempre não estava ali.

 Levi continuou mexendo distraído no ipod, passando pelas pastas lendo cada álbum que havia nele. E o moreno deixou que ele fosse escolhendo o que mais gostava, estava amando conhecer melhor sobre os gostos do menor.

 Entre uma música ou outra pegavam-se cantarolando alguns refrões juntos, e isto os fazia rir muito. Eren tentava o ajudar com algumas partes mesmo desafinado, o que fazia Levi cair em gargalhadas. Era incrível e inusitado como estavam conseguindo tratar-se tão naturalmente.

 — Sério, ainda estou surpreso, realmente achei que você gostasse de outras coisas. Seja lá o que vocês jovens de hoje ouvem - virou-se ficando de frente para Eren.

 — Talvez você ainda não me conheça direito, senhor Ackerman - respondeu calmamente, virando-se também para ele.

 Ele pode ver que este o encarava com um certo brilho novo no olhar. Interesse talvez. Não pode evitar de sentir-se satisfeito com isso.

 — Tenho que concordar com você, senhor Jeager. Estou realmente surpreso em descobrir que temos coisas em comum.

 —  E isso é tão estranho assim? - riu baixo.

 — Não, é que eu apenas não esperava mesmo isso - Levi disse começando a rir.

 Aquela risada era a mesma de antes, deixando Eren totalmente hipnotizado em vê la assim tão próxima de si.

 — Tão lindo... - Sem perceber, o moreno deixou as palavras escaparem de sua boca.

 Levi parou olhando-o sem graça. Pela primeira vez havia ficado sem fala, e antes que pudesse virar-se; Eren tocou seu rosto retirando a franja que insistia em cair sobre seus olhos.

 — Digo, esse sorriso, deveria sorrir assim mais vezes senhor Ackerman. Ele é realmente lindo…- suas mãos estavam trêmulas, nunca havia tocado-o dessa forma. Mas, precisava tentar; era tudo ou nada.

 Ele aproximou receoso do mais velho, podia sentir a respiração quente contra seu rosto.

 — Jaeger…- Levi sussurrou fechando os olhos, como em um pedido.

Isso incentivou Eren a continuar. Não acreditava no que estava prestes a fazer, apenas implorou internamente que não fosse rejeitado agora - ou, levasse um soco;

 A princípio foi apenas um tocar de lábios, suas bocas pressionando-se suavemente. Eren abriu os lábios, pedindo passagem com a língua na boca do menor. Logo Levi concedeu, deixando-o aprofundar o beijo. Tocou suas línguas levemente, sentindo um formigamento percorrer todo o seu corpo quando as mãos de Levi foram parar em seus cabelos. Não aguentou-se e segurou na nuca do mais velho, puxando-o mais para perto colando seus corpos.

 Cada movimento era lento e instigante, Eren segura-se para manter o controle, mas soltou um gemido involuntário ao sentir o outro friccionar o corpo contra o seu. O que o fez se derreter ainda mais.

 Mudou as posições, ficando por cima do mais velho, e pressionando o corpo dele firmemente com o seu na cama, ouvindo ele soltar um baixo grunhido e apertar as mãos em sua nuca. Eren adentrou suas mãos por baixo da regata que Levi usava, deslizando os dedos naquela pele quente e macia subindo a peça cada vez mais, até retira-la por completo. Passou seu olhar pelo peitoral muito bem definido do menor, parando nos olhos cinzas dele que o encarava com desejo e surpresa ao mesmo tempo. 

 Colou suas bocas novamente, sentindo o calor do peitoral de Levi contra o seu, quase o fazendo mandar seu autocontrole para inferno. O apertou mais, enquanto descia sua boca pelo pescoço do menor, ouvindo os leves gemidos que ele soltava. Podia sentir a ereção dele se formando por cima da roupa, sentiu vontade de parar de enrolação e cair logo de boca ali. Mas, tinha que ser cauteloso, não queria correr o risco de fazer algo que não agradace o outro.

 Levou uma das mãos até o membro de Levi, dando uma leve apertada por cima da bermuda, ouvindo este soltar um gemido arrastado. Depois disso, Eren não perdeu mais tempo. Desceu seus lábios pelo pescoço, ombro, clavícula, até chegar no peitoral do menor. A essa altura já podia sentir o coração dele acelerado, e o peito subia e descia rapidamente. Parou seu olhar naqueles mamilos rosados, incrivelmente apetitosos e chamativos. Levou sua boca até o local, dando uma leve chupada voltando a brincar com a língua em seguida, ouvindo Levi soltar um gemido um tom mais alto.

 'Tão sensível' - pensou e sorriu com aquela descoberta.

 Eren continuou a rota com a sua boca, descendo até o umbigo do outro e continuou até chegar no cós da bermuda, e ajoelhando-se então entre suas pernas. Caminhou com os dedos lentamente por cima da roupa, controlando-se para manter a paciência. Mas foi em vão, apenas segurou no cós, puxando o tecido para baixo junto da cueca que ele usava deixando Levi totalmente nu em sua frente.

 Sua boca praticamente salivou com a visão a sua frente. Segurou a base do membro do mais velho, o masturbando-o lentamente e subiu seu rosto até o outro.

 — Posso? - sussurrou no ouvido dele, logo depois mordendo o lóbulo da orelha levemente.

 — Sério, que você ainda está me pedindo isso garoto? - murmurou impaciente. —  Apenas faça logo essa, ..Anhh.

 As palavras de Levi morreram em sua garganta, com o gemido que saiu ao ver o moreno se abaixar novamente e sentindo aquela boca macia abocanhar seu membro.

 Eren passava sua língua por toda a extensão, chegando na glande e o envolvendo completamente de novo com a sua boca com fervor. Ouvindo Levi arfar e inclinar a cabeça. Continuou com os estímulos, o chupando com vontade, como sempre tinha desejado nesses últimos meses. Se deliciava ao ouvir os suspiros e gemidos de satisfação, que saiam da boca entreaberta de seu chefe.

 —  Ahhn, vai devagar desse jeito eu vou...- disse ele com a voz embargada pelo prazer do clímax próximo, agarrando-se aos cabelos do moreno.

 Eren apertou a coxa dele onde sua mão estava apoiada, e aumentou a sucção, mas quando percebeu que este estava prestes a se desfazer em sua boca, parou erguendo o rosto encarando o mais velho com um sorriso malicioso nos lábios. Aquilo era tão excitante.

 — P-porra pirralho, quem disse que poderia parar? - Levi arfava, o olhando irritado.

 Touché.

 Colou suas bocas novamente. Um beijo que já começou rápido e um tanto agressivo. Levi sentia-se possesso, buscava a língua de Eren com a sua, ansiando por aqueles toques. Porém, sua respiração estava muito acelerada, o que dificultava os movimentos.

 Eren desceu sua mão pela lateral do corpo do menor, puxando a perna dele para ficar em cima da sua. Subiu sua mão pela coxa lisa, deslizando sua palma pela pele clara e envolveu a nádega dele dando uma forte apertada. Um rosnado baixo saiu da garganta de Levi, demonstrando o quanto estava louco com aquilo. Sua sanidade estava a zero.

 Eren cortou o beijo.

 — Ora, está com pressa, senhor Ackerman? - sussurrou entre os lábios. — Tudo bem, acho que posso ser bonzinho com você dessa vez ...

 — Cala a boca, e apenas termine logo o que começou - Levi retrucou ainda de olhos fechados retomando o fôlego.

 Eren acariciou os finos lábios dele com os dedos. Eram tão macios. E desceu sua boca até a orelha alheia dando uma leve mordida. — Então os deixe bem molhados pra mim..

 Levi entendeu bem o recado, e ainda meio hesitante abriu a boca deixando aqueles dedos adentrarem nela, os sugando com destreza. Eren sentiu o próprio membro pulsar violentamente apenas em sentir aquela cavidade aveludada o envolver, não se aguentou mais, e retirou seus dedos da boca do menor para poder livrar-se de suas roupas.

 Eren deu um pequeno sorriso sacana mordendo o lábio inferior, ao dar outro apertão na bunda dele. Aquele olhar lascivo de Levi em seu membro enquanto umedecia os lábios, só o deixava ainda mais louco para poder se enterrar logo ali. Mas precisava ser cauteloso, não queria machucá-lo. Desceu beijos e chupadas leves pelo peitoral do outro, passando pela virilha dele, até chegar na parte interna de uma das coxas, onde deu uma mordida que fez o mais velho gemer manhoso. Abriu as pernas dele lentamente, e levou os dedos até a entrada do menor, sentindo ele retrair-se com o contato.

 Deu atenção ao membro ainda ereto de Levi, o chupando e estimulando para diminuir o incômodo. Circulou inserindo o primeiro dígito, ouvindo o menor soltar um suspiro pesado. Não se demorou em colocar o segundo, percebendo Levi contorcendo-se enquanto gemia baixo pelo prazer de sua boca o envolvendo. Movimentou seus dedos no interior apertado dele lentamente enquanto o sugava com aptidão, o abrindo cada vez mais para recebê-lo.

 Quando viu que já era o suficiente, voltou a sua posição de antes, se colocando no meio das pernas de Levi. Se debruçou sobre ele, vendo a expressão de expectativa que ele estava. Apenas roçou brincando com o membro na entrada dele, vendo-o morder os lábios em impaciência.

 — Mas que merda Jaeger. Até quando irá continuar com essa brincadeirinha, ta querendo levar um soco, né garoto? - rosnou frustrado, em ter seu interior abandonado.

 — Diga, o que você quer que eu faça Ackerman? Quero que me peça - sussurrou mordendo levemente o queixo dele. — Vamos, diga que quer ser fodido pelo seu estagiário..

 Sabia que estava sendo ousado demais da sua parte, mas não iria perder a oportunidade de ver Levi implorando por ele.

 O moreno introduziu apenas a cabeça de seu membro, sentindo Levi arquear as costas mordendo seu ombro para conter um gemido. Mas logo o retirou.

 — Anhh.. m-me fode logo.. - chamou como um pedido necessitado.

Xeque-mate.

 — Como o senhor quiser.

 Viu enfim o grande Levi Ackerman tão submisso embaixo de si, com aqueles olhos cinzas o encarando queimando de desejo. Isso foi o suficiente para que começasse a penetrá-lo lentamente. Era tão apertado e quente. O corpo de Eren entrou em êxtase, quantas vezes nesses últimos meses já havia imaginado e criado cenas em sua mente desse momento, de como seria possuir Levi. E agora era realidade.

 E era bem melhor do que havia imaginado.

 Continuou a entrar no menor até estar totalmente dentro dele. Ficou um tempo parado sentindo todo aquele aperto o envolver, quase não se aguentando de vontade de mexer-se e o foder com força. Mas tinha que manter a calma.

 Levi no entanto não queria esperar, o puxou pela nuca colando suas bocas em um beijo envolvente, e mexeu o quadril com vontade contra si, dando permissão para se mover. Bem que Eren tentou, mas não conseguiu manter o controle com ele rebolando tão lascivamente, e seus movimentos começaram mais rápidos do que deveriam. Levi gemia em sua boca, arranhando fortemente suas costas, sua pele queimava por onde as unhas dele passavam. Mas não se importava, pelo contrário, aquelas marcas iriam provar que aquilo não era mesmo um sonho.

 Segurou em uma das coxas dele erguendo-a, apertando fortemente sentindo se afundar ainda mais naquela bunda que sempre quis foder. Ainda não conseguia acreditar que estava fazendo isso, tinha conseguido realizar sua vontade de desbancar toda aquela arrogância. Desceu pelo pescoço de Levi, dando leves chupadas e mordidas tomando muito cuidado para não marcar a pele clara. Ou com certeza ele o mataria amanhã. Mas no momento os gemidos de Levi eram de puro prazer, invadindo os ouvidos de Eren como uma droga viciante o fazendo quase enlouquecer de tesão.

 O mais velho enlaçou as pernas em sua cintura, colocando as duas mãos em seu rosto, deixando seus lábios entreabertos encostados um no outro.

 — Eu quem estou surpreso agora, não esperava por isso - Eren disse pausadamente por conta da respiração ofegante. — Não faz ideia do quanto eu sempre desejei ter você, assim, tão entregue a mim.

 — E se eu soubesse o quanto você era bom nisso, garoto.. - sussurrava o olhando com os olhos ardentes. — ..Eu já teria cedido a muito tempo.

 Eren sentiu Levi apertar mais as pernas em sua cintura, e gemer enquanto o fazia ir mais fundo dentro dele. Os olhos do menor estavam nublados de desejo, aquela expressão deliciosa. Eren não controlou-se mais ao ouvir aquelas palavras. Colocou um de seus braços em baixo da coluna de Levi, arranhando-o levemente com suas unhas, vendo o menor arrepiar-se inteiro. Parou na bunda dele, onde segurou com possessividade, encravando as unhas ali. O apertando de encontro ao seu corpo enquanto o estocava com força, indo o mais fundo possível. Levi gemeu mais alto, mordendo novamente seu ombro para tentar abafar o barulho, mas foi em vão.

 — Quem disse que pode abafar seus gemidos? - exigiu no seu ouvido, enquanto começava a masturbar o membro esquecido do mais velho. —Eu irei te fazer gritar meu nome essa noite, que todos nesse hotel irão ficar sabendo disso amanhã.

 — Cuidado com o que pede Jaeger - ele respondeu com um sorriso incrivelmente depravado no rosto.

 Levi enroscou os dedos em seus cabelos castanhos, os puxando com certa força a seu encontro. E como foi exigido não conteve-se mais, ele gemeu em seu ouvido sensualmente, enquanto brincava com o lóbulo da sua orelha com a língua, o mordendo provocativamente hora ou outra. Eren estava indo a loucura. Certo momento ele soltou um grunhido alto e arrastado, e o maior soube que tinha finalmente encontrado o ponto sensível dele.

 — Anhh continua assim.. - gemeu ele com um fio de voz - M-mais.. rápido hhm.

 Eren soube que o menor iria gozar em breve, então tratou de atender seu pedido e aumentar a velocidade, sentindo que também estava próximo de seu ápice.

 — Sinta o prazer de gozar sendo fodido por um pirralho, senhor Ackerman - falou entre os dentes, enroscando os dedos nos cabelos de Levi, fazendo-o inclinar a cabeça para trás lhe mordendo a pele exposta do pescoço.

 Não precisou de muito, depois de ouvir isso Levi soltou um gemido arrastado desmanchando-se em sua mão. Enquanto clamava alto pelo seu nome com a voz embargada de puro prazer ecoando pelo quarto. E isso foi o suficiente para que alcançasse o seu imenso deleite também, preenchendo o interior do mais velho.

 Ficaram um tempo parados com as respirações ofegantes, até Eren sair de cima de Levi, deitando-se ao lado dele na cama. Passou alguns minutos em silêncio, de olhos fechados, até sentir os braços do outro envolverem seu tronco, e ele esconder o rosto na curva de seu pescoço.

 Eren então o aconchegou melhor ali.

 — Acho que essa marca não vai sair daí tão cedo, desculpa - Levi disse com a voz ainda cansada, enquanto passava os dedos em seu ombro onde havia mordido antes.

 O corpo do moreno se contraiu com o toque, realmente agora sentia como estava dolorido.

 — Não tem problema. Faço uma em você agora e ficamos quites - Eren deu uma pequena risada, puxando o menor mais para perto de seu corpo, o envolvendo com seus braços.

 — Vai sonhando, se você me deixar alguma marca, eu te mato pirralho - falou com a voz rouca puxando levemente o lábio inferior dele com os dentes.

 Eren deu uma risada baixa, logo depois selou seus lábios delicadamente. Apertando-o corpo dele ainda mais contra o seu, alisando seus cabelos em um carinho sutil. Céus como eu queria isso.

 — E eu espero que você esteja fazendo isso com a sua mão que está limpa - Levi disse baixo, fazendo o outro rir.

 — Sim ela está calma, ao contrário da gente. Acho que precisamos de um bom banho agora - respondeu beijando os cabelos do menor.

 — Hnmm mas eu quero dormir, vamos ficar aqui - Levi resmungou de forma birrenta, aprofundando o rosto em seu peito.

 Eren sentiu aquecer-se em ver aquele lado doce e um tanto fofo do mais velho, como amou aquilo.

 — Meu deus, isso é sério? Levi Ackerman negando um banho, acho que deveria filmar isso.

 — A não ser que você queira que eu volte atrás, e te faça dormir no corredor. Fique a vontade Jaeger - comentou ele com uma leve diversão na voz.

— Não, assim está ótimo pra mim - ergueu o rosto do mais velho o beijando-o.

 Mas, desta vez era um beijo calmo. Eren queria poder provar bem cada detalhe daquela boca e aquele sabor que o outro tinha para lhe confirmar que não era mesmo um sonho.

 Levi interrompeu o beijo rindo baixo, pegando sua mão a levando de volta aos seus cabelos.

 — Então, agora você já pode voltar o que estava fazendo garoto. Aquilo foi muito bom.

 Eren assistia a todas as pequenas reações novas dele, os suspiros, a voz manhosa, a expressão emburrada. Era tudo magnífico, cada segundo e não pode lhe negar aquele pedido, voltando acariciar seus cabelos.

 — Boa noite Levi - sussurrou, beijando o alto da cabeça do menor.

 Notou ele estremecer um pouco, Levi levantou o rosto olhando-o meio confuso mas então abriu um sorriso. Logo Eren percebeu o porque, pela primeira vez desde que se conheceram, havia enfim o chamado apenas pelo seu primeiro nome. Seu rosto começou a se esquentar pela vergonha e tentou se virar, porém foi impedido por Levi, que selou suas bocas.

 Sentiu o sorriso nos lábios do menor roçando nos seus, e os olhos cinzas o fitaram com tanto desejo.

 — Boa noite, Eren.. - sussurrou com seus lábios ainda encostados.

 Ouvir seu nome sendo pronunciado também pela primeira vez pelo menor de uma forma tão gentil, foi impossível não derreter-se internamente. Quis gravar em sua mente como ficava lindo seu nome na voz de Levi.

 Eren se arrumou melhor na cama, deixando ambos mais confortáveis e puxando o edredom esquecido ali os cobrindo, mantendo Levi em seus braços e com o rosto em seu pescoço. Seus corpos estavam colados por baixo do edredom, aninhando-se um no outro confortavelmente.

 Depois de algum tempo, a respiração do mais velho se estabilizou ficando mais calma, com certeza Levi já havia pego no sono. E uma sensação de imensa felicidade o tomou apenas de estar sentindo o calor do outro sobre si, finalmente tinha aquele com quem sonhava dormindo tão tranquilamente em seu colo. Mal poderia esperar pra jogar isso na cara do Armin.

 Permaneceu assim por um tempo, o observando enquanto ainda acariciava os fios negros, até acabar se entregando ao sono também.

May 20, 2018, 8:36 a.m. 0 Report Embed 6
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Related stories