Vênus Follow story

yare Ingrid Cunha

Los Angeles tornou-se palco de homicídios desde a aparição de Vênus, um assassino em série procurado por toda a América do Norte. Uchiha Sasuke, inspetor responsável pelo caso, tem como seu maior objetivo capturá-lo baseando-se na única pista deixada, até então, por Vênus, um pentagrama.


Fanfiction Anime/Manga All public.

#naruto #sasusaku
1
4665 VIEWS
In progress - New chapter Every 30 days
reading time
AA Share

Prólogo

Pelo vidro do carro encarei, uma última vez, o tumulto de agentes que isolavam a cena do crime. Corri os olhos rapidamente procurando por algo que necessitasse de mim ali, mas não encontrei. Por fim, destravei a porta e saí.

O primeiro a notar minha chegada foi Naruto e ele rapidamente se aproximou.

— Desculpa por perturbar no seu dia de folga. — começou, explicando-se por sua ligação repentina.

— Qual a ocorrência? — perguntei, caminhando ao seu lado em direção a casa. Algumas faixas amarelas impediam a passagem de outras pessoas que não fossem os agentes que faziam a verificação. — Onde está o corpo?

— Já foi levado para perícia.

Dito isso, virei para ele com olhar confuso.

— O que queria me mostrar? Porque não chamaram a polícia do distrito? — inquiri e virei, pronto para refazer meus passos. — Não entendo a necessidade da minha presença aqui.

— Achei que isso seria do seu interesse. — ele respondeu, olhando para direita e eu acompanhei seu olhar.

Ao longe Ino conversava com Suigetsu, que acenou rapidamente e saiu quando Naruto chamou por ela. Ela se virou e caminhou em nossa direção.

— Você não deveria estar aqui. — ela comentou já parada à nossa frente.

— Mostre para ele. — Naruto pediu.

Ino soltou o ar pesadamente, retirando algumas fotografias da pasta que segurava e estendeu para mim.

— Foi por isso — ele apontou para minha mão. — que não chamaram a polícia do distrito. O caso foi passado para o FBI. Kakashi nos enviou.

Desci o olhar para as imagens sem dizer mais nada. A primeira era do cômodo onde, provavelmente, o corpo foi encontrado.

— O crime aconteceu há algumas horas. Na verdade, até chamaram a polícia, mas. — ele pausou quando toquei na penúltima imagem, e quando cheguei à última ele finalizou. — Quando viram isso eles, automaticamente, nos acionaram.

Bufei irritado, desviando o olhar para o céu rapidamente e fitei novamente a fotografia que eu segurava entre os dedos. Senti meu sangue ferver e quase amassei as fotos.

O homem estava deitado de bruços com o tronco totalmente despido. Na nuca era possível ver um furo que conclui ser por onde o projétil entrou, e em suas costas, bem abaixo do ombro, um pentagrama havia sido desenhado perfeitamente.

Reconheci aquele símbolo instantaneamente, e duvido se um dia eu, finalmente, o esqueceria. Ainda estava fresco em minha memória.

— Nós vamos encontrá-lo, Sasuke. — Ino murmurou baixo.

Concordei com a cabeça, encarando o restante da equipe que continuava realizando seu trabalho com agilidade.

Essa não era a primeira vítima deixada para trás com aquele símbolo, e talvez não fosse a última. No entanto, eu daria o máximo de mim para que não houvesse próximas.

— Continue dando o seu melhor. — foi tudo o que disse antes de regressar para o estacionamento.

***

Cocei os olhos, cansado, antes de abrir a pasta com informações sobre o caso. No entanto, as batidas na porta me pararam e eu sem demora pedi para que a pessoa do outro lado entrasse.

— Como está, Sasuke? — Kakashi anunciou sua presença, entrando a passos vagarosos e parou de frente para janela meu lado esquerdo.

— Vou liderar um caso antigo. — disparei, sem me preocupar com cumprimentos.

— Eu sei. — girei a cadeira em sua direção, vendo-o colocar as mãos nos bolsos da calça social e olhar janela a fora. — Decidi dá-lo à sua equipe. Acho que são capazes de resolver. — Kakashi pausou e também virou, ficando agora de frente para mim. — Só espero que isso não ultrapasse a linha do profissional.

Devolvendo o olhar sério que ele lançava, eu respondi:

— Não irá.

Sua expressão se suavizou, mostrando que ele acreditava em minhas palavras e então ele caminhou até porta da sala onde parou e de costas informou:

— Vou aguardá-lo na sala de reuniões.

— Reunião de última hora? — questionei, já em pé e caminhando junto com ele para o local designado.

Kakashi não respondeu e, quando pareceu que diria algo, Naruto atravessou nosso caminho, sendo logo parado por ele.

— Preciso de você na sala de reuniões.

— Tudo bem. Vou só entregar esse relatório e já estou indo.

Kakashi concordou com um rápido aceno e retomou seu caminho, enquanto eu novamente questionei.

— Saberá assim que chegarmos.

Por fim, segui seus passos em silêncio e não demoramos em alcançar a porta da sala. Ali encontrei Shikamaru conversando com Ino e Suigetsu concentrado na leitura de alguns documentos. Naruto entrou na sala segundos depois.

Sentei, afrouxando um pouco a gravata e olhei de relance a vista espelhada que me permitia ver toda a cidade do alto. Os outros abandonaram suas respectivas ações e fitaram Kakashi visivelmente curiosos.

— E então? — Naruto questionou assim que sentou. Kakashi puxou o telefone e apertou algumas das teclas do aparelho sem responder sua pergunta.

— Estamos todos aqui. — finalizou a ligação, olhando a porta que em seguida foi aberta.

Sua secretária entrou sendo seguida por uma mulher de cabelos rosados e olhos verdes brilhantes. E a julgar pelas suas roupas ela não é daqui e, com certeza, não deve ser apenas uma simples agente.

Ela está vestindo um blazer azul marinho e uma saia estilo secretária. Pelo tamanho exagerado de seu salto, ela definitivamente não é uma agente de campo, a não ser pelo o seu cabelo preso em um coque desarrumado, provavelmente feito às pressas.

Kakashi rapidamente caminhou até ela para cumprimentá-la e em seguida ambos viraram para a mesa.

— Serei breve. — ele iniciou, apontando para a mulher. — A partir de hoje ela fará parte da equipe, principalmente naquele caso.

— Achei que éramos o suficiente. — Suigetsu demonstrou seu descontentamento com a situação.

Nenhum outro presente na sala contestou e continuamos olhando para Kakashi que em silêncio deu espaço para que a mulher dissesse algo.

— Acredito que todos tenham um talento especial que será aproveitado, não só para esse caso em específico como em outros. No entanto, eu sou da corregedoria e sabe como somos sistemáticos, trabalhamos com resultados imediatos.

Ergui as sobrancelhas, olhando-a dos pés à cabeça. Ela trocou rápidas palavras com Kakashi que concordou com algo e apontou para mim.

— Este é o Sasuke, inspetor-chefe responsável pelo caso. Você trabalhará diretamente com ele. — ela concordou, acenando com um discreto sorriso.

— Acho que podemos nos conhecer melhor depois. — ela continuou, pousando a pasta que segurava sobre a mesa e a abrindo. — Eu li alguns documentos sobre o caso, mas não me aprofundei o bastante. Quero conversar com vocês e conto com isso para que eu possa me inteirar mais a fundo sobre as novas pistas e informações que vocês coletaram desde que receberam o caso. — disse em tom profissional e finalmente cedeu à cadeira vazia à sua frente. — Mas antes de qualquer coisa, gostaria de informá-los que tenho em mente algumas mudanças que serão necessárias. Toda burocracia necessária, eu sei que vocês sabem como funciona, já que não são iniciantes.

Ino não pareceu muito confortável com o que ouviu e soltou um suspiro baixo, que só ouvi por estar realmente próximo. Olhei de relance para ela, entendo seu lado.

— Mudanças? Perdoe-me dizer, mas como organizou algumas mudanças para algo que você acabou de assumir não ter tanto conhecimento?

Eu particularmente não vou contra as ordens de superiores. Acredito que respeito à hierarquia é necessário, mas também não poderia simplesmente me calar e ver alguém de fora querer mudar isso ou aquilo. Afinal, eu sou o responsável pelo caso.

Ainda mais esse que, para mim, era particularmente importante.

Kakashi se preparou para falar, mas ela estendeu a mão fazendo-o calar, olhou fixamente para mim e então puxou os lábios para o lado, como se estivesse zombando da situação.

— Realmente, eu disse que sei pouco sobre o caso, mas o suficiente para afirmar que a equipe que está cuidando do caso não teve muitos resultados positivos. Então, se não funcionou do jeito que estão trabalhando tentaremos de outra forma. Confio no meu potencial, e somado ao de vocês garanto que conseguiremos. Caso contrário, não teriam confiado isso a mim.

— Está chamando minha equipe de incompetente? — inquiri, cruzando os braços sobre a mesa.

— Não, pelo contrário. Só aceitei por ter ouvido ótimas recomendações sobre vocês. Porém, somos um órgão federal e a cada demora numa investigação, mais dinheiro é gasto. Sabe como são os burocratas lá em Washington. — devolveu séria. — Não me culpem.

Abri a boca pronto para responder, mas me calei quando o telefone tocou e Kakashi estendeu a palma de sua mão para mim. Eu o aguardei finalizar a ligação e quando ele devolveu o gancho para o telefone, sua expressão não era a das melhores.

— Vênus atacou novamente.


April 28, 2018, 12:38 a.m. 0 Report Embed 0
Read next chapter Antipartícula

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 2 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!