Sangrando Follow story

tiatatu Tatu Albuquerque

Eu nos mantive inteiros, me fazendo em mil pedaços, hoje eu estou catando meus cacos e você não está aqui nem pra perguntar se eu me cortei. E eu sangro, Gaara, eu sangro no mais profundo do meu ser... Mas você não percebe e nem se importa! Spin-off de Experience Secret Songfic de Call Out My Name - The Weeknd



Fanfiction Anime/Manga For over 18 only.

#violencia #songfic #gaalee #naminhamesafns #fns
Short tale
4
5271 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Estilhaços

Notas: essa fanfic é um spin-off da longfic NaruHina Experience Secret de minha autoria, mas pode ser lida separadamente da fic original, porém, sempre é bom explicar contexto:

1- o relacionamento GaaLee de ES não é pra ser bonito e a última coisa que eu quero é tratar o caso extra conjugal do Gaara, casado com a Matsuri, como belo.

2- Abelha Rainha é o apelido carinho que o Lee dá à Hinata, sua melhor amiga e dona do jogo da história.

3- o final da fic está totalmente ligado à ES e talvez fuja à compreensão de quem não leu ou não sabe do que se trata a fic.

Como essa é uma songfic de "Call Out My Name", do The Weeknd, aconselho ouvir a música enquanto lê. Se você está lendo isso no Inkspired pelo navegador, basta dar play no vídeo que está no índice da fic.


Boa leitura!

...


Já é madrugada e eu entrei na academia vazia depois de quase não conseguir abrir a porta.

Sorte que não abrimos mais por 24horas, assim ninguém vê que eu, que sempre fui tão regrado, me afoguei numa noite de bebedeira regada à chuva e nem reclama da minha suposta falta de compromisso.

Fui cambaleando até o “quartinho medíocre”, como você chamava, e praticamente engatinhei até o banheiro, me apoiando no vaso e cedendo à forte vontade de vomitar.

E eu vomitei, eu vomitei a bebida, as borboletas que viraram morcegos no meu estômago, as promessas falsas, a dor, o abandono e a sua partida.

Eu só não consegui vomitar o meu amor, o gosto da sua pele, o gosto da sua pele e o seu gosto, Gaara.

Eu sei que eu deveria vomitar na sua cara por tudo, mas eu nunca consigo e isso se torna um nó na minha garganta.

E esse nó me sufoca, me desgasta, me desata inteiro e me joga no chão, com um corpo enforcado que é solto das cordas que o faziam flutuar.

E você foi o nó, a forca, a corda e a tesoura!

Eu sei que estou em um estado deplorável, mas ninguém vai me ver, então não faz diferença.

Assim é bom que eu não escutarei os sermões motivacionais do Patrãozinho, não escutarei os deboches e as piadas da Abelha Rainha, nem serei ignorado pelo restante que me vê como um inseto.

Inseto… Acho que você também me via como um inseto, ao menos você me pisou como se eu fosse um.

Mesmo que eu tivesse sido o mais Leal dos seus amigos.

Mesmo que eu tivesse sido o mais fiel dos seus amantes.

Mesmo que eu tivesse sido o mais apaixonado dos seus amores.

Mesmo que eu te visse como um deus.

Eu criei um altar pra você no meu coração, Gaara, eu adorei você, eu venerei você, eu amei você, mas acho que você é um daqueles “deuses” a quem clamamos e não vêm ao nosso socorro, já que, quando eu clamei por você, você me abandonou.

Ignorando todo o meu esforço, ignorando todo o meu amor, ignorando a mim, você me abandonou.

Mas eu não estou aqui pra falar de fé, estou aqui pra falar de todo o mal que a fé no seu amor me causou.

Se antes eu era um homem, hoje eu sou apenas estilhaços dele.

Eu nos mantive inteiros, me fazendo em mil pedaços, agora eu estou aqui, catando caco por caco, e você, você não esteve aqui sequer para perguntar se eu havia me cortado.

E eu sangro, Gaara, eu sangro no mais profundo do meu peito.

Mas você não perceberia isso nem se essa ferida fosse externa e o sangue escorresse vermelho como ele é, imagina se perceberia com ele assim, saindo em forma das malditas lágrimas que molham o tapete que você tanto odiava e onde fizemos amor pela última vez.

Aliás, perceber não é o verbo certo, o verbo certo é importar. É isso, Gaara, você percebe, mas não se importa.

Você só se importa comigo quando eu satisfaço seus caprichos e fetiche de putinha casada. Porque pra você eu sou apenas isso, um tapa buraco pro seu tédio.

Por que você me jurou amor sem nem sequer saber o que é sentir isso?

Por que você não foi sincero comigo como eu fui com você?

Por que você nunca entendeu que eu não queria o apartamento, as flores ou os presentes, Gaara?

Por que você não viu que tudo o que eu queria era ser amado?

Por que você não notou que eu só queria pelo menos ter um pedaço de mim na sua vida?

Por que você esperou que eu te amasse? Por que você não esperou que eu te esquecesse? Que eu desapegasse de você?

Por que você me sugou até a última gota de amor que eu tinha? Tanto o que eu sentia por você quanto o que eu sentia por mim mesmo?

Por que, Gaara, por quê?

POR QUE, GAARA?

Joguei um copo contra a parede, como você fez com o meu coração, e os estilhaços dele me fizeram sangrar de verdade.

E eu soquei a parede e a mancha do sangue formou o desenho perfeito dos seus cabelos…

E eu bati na parede imaginando que ela era a sua cara.

E eu cuspi, eu chorei, eu xinguei, eu gritei com “você” e, no meu último resquício de ilusão, eu cai aos seus pés e pedi que você ficasse, que você não me deixasse aqui, que você não me deixasse ir, que você me desse apenas uma grama do amor que eu te dei.

Será que eu não merecia isso?

SERÁ QUE EU NÃO MERECIA UMA GOTA DA PORRA DO SEU AMOR?

Ou será que era só isso que eu merecia? A porra com a qual você sujava os lençóis das camas em que passávamos.

Que quebrávamos como você me quebrou?

Era isso o que eu merecia depois de tudo o que eu fiz por nós? Por você?

Depois de todo o amor que eu te dei?

Será que eu não merecia retorno?

Eu recuperei seu eu que veio dessa sua relação falida, eu recuperei e colei cada um dos seus pedaços.

Eu reconstruí tudo o que você era, Gaara, eu te fiz ser quem você sempre foi de novo…

Ou será que isso também foi uma ilusão?

Acho que foi… Porque só eu via você assim, porque essa devia ser mais uma tática sua para me manter aos seus pés enquanto você continuava vivendo a sua farsa de merda.

Eu era só a sua diversão, o seu passatempo, o lugar seguro em que você se apoiava até ter que voltar pra sua vida de bosta.

Pro seu “império” de bosta.

Pro seu casamento de bosta.

Esfreguei e puxei meus cabelos, irritado comigo mesmo por ter caído nesse jogo.

Por que eu não ouvi a Abelha Rainha?

Por que eu não me mantive longe de jogos?

Mas é que você parecia um jogo tão gostoso…

E eu apostei tudo e agora eu estou em ruínas…

Ruínas que já não te interessam.

Como eu acho que nunca interessei além do meu corpo e dos seus desejos com ele.

As vezes eu me pergunto…

Será que um dia você me amou?

Será que um dia você pensou nisso, Gaara?

Será que você realmente só casou por interesse?

Será que você levou meu nome pra cama onde dorme com a Matsuri tantas vezes quanto tocou no nome dela nas camas em que fodia comigo e depois me deixava largado sem sequer me cobrir com um lençol?

Será que ela sempre dormia bem quente nos seus braços enquanto eu sentia o frio e o vazio na minha cama e esperava sua próxima ligação?

Será que um dia você realmente quis me amar?

Será que um dia você me quis como eu te quero, Gaara?

Será que existe um humano por trás do seu terno caro, do seu dinheiro e da sua máscara?

Será que existe?

Será que existe um coração no seu maldito peito magro, tão macio e confortável?

Merda!

Por que eu tive que me apaixonar justo por você?

Eu nunca teria sequer posto os olhos em você, “Furacão”, se eu soubesse que você ia bagunçar a minha vida desse jeito.

Eu nunca teria te chamado de meu se eu soubesse que o “nós” era só uma ilusão.

Nunca teria estado ao seu lado quando você precisou de mim se eu soubesse que você não faria o mesmo por mim.

Porque, agora que eu preciso de você como nunca, você não está aqui.

Por que você não vê que eu preciso de você, Gaara?

Por que você não vê que eu dei meu sangue por nós dois?

Por que você não vê que quem mais se machucou nessa maldita relação fui eu?

Por que você não vê que eu estou sangrando?

Por que você não deu valor ao meu esforço?

Por que você deixou que eu me esforçasse sozinho?

Por que você me deixou sozinho, Gaara?

As minhas lágrimas têm gosto de dor.

As minhas lágrimas têm o gosto do meu sangue.

As minhas lágrimas têm gosto desse maldito amor frustrado que faz meu coração doer, sangrar…

Mas que ainda assim mantém ele pulsando no meu peito.

Eu não sei como eu consegui chegar até o chuveiro, só sei que eu tirei minha roupa desejando estar fazendo isso pra você.

Eu só sei a água desce vermelha por conta do sangue e que as feridas doem…

Nada muito diferente que te amar, a única diferença é que a água é fria e seus braços eram quentes…

E me dói ainda mais lembrar que um dia eu pensei que eles me manteriam aquecido por todas as noites.

Que eu poderia ter você como porto seguro quando tudo desse errado.

Que eu poderia contar com você.

Que eu teria você.

Mas a gente era uma mentira, assim como é o seu casamento.

Assim como é o seu respeito por mim.

Como são as minhas palavras e a minha certeza de que não me importava com o nosso fim.

Acho que no fim eu só perdi tempo, perdi lágrimas e perdi sangue.

E chorar no banho nunca foi tão ridículo quanto agora.

As toalhas brancas se sujaram de sangue, mas já não me importa, eu apenas as enrolei em mim e parei diante do espelho.

Talvez eu ainda esteja alucinando, pois eu ouvi a sua voz.

Eu ouvi você chamar meu nome.

Eu sorri…

E no espelho eu vi você.

E eu beijei “você”.

E o beijo do vidro foi tão frio quanto você.

Mas eu aceitei esse beijo porque eu sinto a sua falta.

E isso foi o melhor de proximidade com você que eu posso ter agora, o gosto gelado do vidro embaçado pela minha respiração.

E eu chorei sabendo que eu sonhava com o seu calor e que os meus sonhos foram destruídos junto a mim, que eu preciso me conformar com a porra de um vidro!

Sabendo que eu estaria satisfeito com um mero segurar das minhas mais pelas suas e nem isso eu tenho, eu só tenho desprezo.

E, frustrado, eu chamei o seu nome, batendo na parede e manchando os azulejos de sangue também.

Eu chamei por você e de todo coração esperei que você viesse me salvar, mesmo sabendo que você não é meu socorro e sim minha perdição.

Eu só queria poder controlar nisso jogo uma única vez, por uma única vez eu queria que tudo fosse do meu jeito, assim você estaria aqui.

Eu ouvi a porta abrir e por um minuto eu achei que fosse você, que você estivesse aqui pra realizar esse meu desejo.

Mas não era e eu não sei quem era, mas eu senti medo ao ver aquele cartão.

Antes que eu reagisse, a minha cabeça foi jogada contra o espelho várias vezes e agora ela sangra ainda mais.

Eu devia ter mais cuidado com as portas que deixo abertas. Primeiro, você passou pelas portas do meu coração e o destruiu.

Agora o Remetente passou pelas da academia…

E tudo o que eu pude fazer foi cair no chão, sangrando.

Tudo o que eu pude ver foram os cacos de espelhos refletindo a minha estupidez aqui no chão e a imagem do assassino indo embora embaçada pelas minhas Lágrimas.

Tudo o que eu ouvi foi a sua voz.

E você chamou o meu nome e eu sorri.

E tudo o que eu senti era que eu estava sangrando.

E tudo o que eu via ficou cada vez mais desfocado.

Eu chamei…

S-seu nome…

Mas você não estava aqui…

Você não catou meus cacos…

E eu não sei se eu poderei cata-los dessa vez.

Você chamou meu nome, Gaara?

Você veio me salvar?

Eu queria muito ver o vermelho dos seus cabelos e o verde dos seus olhos…

Mas eu vi o vermelho do sangue…

E tudo ficou tão frio e escuro…

Eu fechei e abri os olhos e vi seu rosto…

Eu ouvi a sua voz…

Eu espero que você não tenha…

Chamado o meu nome…

Gaara…

Acho que nunca mais…

Eu vou poder te atender!



April 23, 2018, 1:30 a.m. 2 Report Embed 2
The End

Meet the author

Tatu Albuquerque Mãe de Konohamaru, madrinha de Hanabi, adepta da Fé do Sagrado KonoHana. Você tem 5 minutos pra ouvir a palavra da minha igreja? Kaiten no cu e gritaria, kore!

Comment something

Post!
Fox Bella Fox Bella
Tatu sua fodida, eu to puta com o Gaara agora (já estava, mas agora estou mais) O LEE É MUITO AMORZINHO GENTE ELE NÃO MERECE! VOU PRENDÊ-LO NUM POTINHO E PROTEGER DE GAARA, REMETENTE E O CARALHO A QUATRO
June 28, 2018, 10:26 p.m.
brener Silva brener Silva
vai se fude o Lee não merecia isso, primeiro a Rafa acaba comigo na asukure dela é depois venho ler essa aqui é pá tô acabado e boa fic sua sem coração
April 23, 2018, 12:52 a.m.
~