Querida Pimenta... Follow story

xhasashi Hasashi Rafaela

''Querida pimenta... Peço para que não chore quando essa carta chegar em suas mãos, pois apesar de minha condição, tenho certeza que estarei muito feliz. Mas quero que leia atentamente tudo que tenho para dizer...''


Fanfiction Anime/Manga All public.

#naruto #fns #Kushina-Uzumaki #Família-Uzumaki #Mito-Uzumaki
3
5342 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo único

Era chegado o dia que menos esperava em sua vida desde que havia pisou em Konoha pela primeira vez com o propósito de ser uma jinchuuriki por causa de seu chakra especial; uma criança com um destino tão grande e aterrorizante.

A responsabilidade que havia sido colocada em seus ombros era maior do que poderia suportar, mas aos poucos, felizmente, encheu sua vida de coisas boas e lições valiosas que a tornaram mais forte.

Estava prestes a completar seus dezoito anos, já havia feito missões perigosas, treinado muito e principalmente: encontrado alguém com quem poderia contar.

Entretanto, não apenas a ideia de ser um receptáculo lhe amedrontava, mas também o fato de perder alguém tão importante a machucava.

Uzumaki Mito, a primeira mulher a selar a besta de nove caudas dentro de si mesma; a dita matriarca de seu clã e extremamente poderosa; uma das kunoichis mais incríveis de sua geração e possivelmente a mais temida também.

Seu clã vivia muito, as pessoas se acostumaram a morrer já muito idosas e foi assim com ela, a primeira dama de Konoha.

E Mito estava em seu leito de morte.

Como era esperado, haveria um ritual de selamento com vários ninjas habilidosos para que tudo desse certo. Sabia que doeria, tinha consciência que nada mais seria o mesmo...porém, precisava ser forte.

E foi feito, como planejado, que Kushina recebesse dentro de si a raposa de nove caudas.

x

Quando tudo havia acabado, já estava em sua cama após ter dormido por algumas horas por seu chakra haver enfraquecido por conta do esforço; sua cabeça doía, seus olhos ainda tentavam se acostumar com a claridade.

Olhou em volta e acabou observando um envelope vermelho timbrado com o símbolo do clã Uzumaki. Achou estranho, pegou o pedaço de papel e virou-o, vendo no destinatário uma identificação a ela.

Abriu com pressa, mas tomando cuidado para não rasgar o conteúdo. E assim que o fez, seu coração palpitou em seu peito quando reconheceu aquela caligrafia bonita.

Querida pimenta.

Provavelmente no instante que essa carta chegar em suas mãos, eu já terei ido para um outro lugar; um onde possivelmente não terá guerras e sofrimento. Então, por favor, não sinta por mim. A essa hora, provavelmente estarei nos braços do meu amor e daquele que a saudade tanto me afligia com o passar dos anos.

Eu sinto, minha pequena, por te passar algo como isso. E, se pudesse, viveria para sempre apenas para não a ver colocando uma responsabilidade tão grande em suas costas.

Entretanto, somos reféns dos nossos destinos que sempre acreditei ser traçado quando nascemos; e cada caminho desviado, é apenas um degrau para que nossa meta nesta vida seja cumprida.

Provavelmente sua cabeça está dolorida, seu corpo cansado e deve estar se sentindo pesada; é essa a sensação de ter uma besta dentro de si. Talvez você tenha pesadelos que te farão acordar desesperada durante a noite pedindo socorro a qualquer divindade que possa calar as vozes em sua cabeça.

Nós, Uzumakis, somos teimosos, e apesar do meu gênio tão calmo, sou uma dos pés à cabeça e tão difícil quanto pareço; também insisto demais em coisas que possivelmente não saberia lidar sozinha, e tento...tento até esgotar a minha última esperança...e, meu amor, não faça isso.

No início pensei que lidar com a raposa e ser mais astuta que ela, era ignorando sua existência e tentando me manter forte mesmo com todos os sentimentos que tomavam conta de mim. E falhei miseravelmente por ser orgulhosa a ponto de acreditar que poupar os outros do meu próprio demônio era o correto, e acima de tudo, fui injusta comigo mesma.

O ódio irá te consumir por algumas vezes, o desejo de se rebelar a esse maldito sentimento que queima dentro do peito é maior que tudo, porém, seja firme. Eu confio na menina maravilhosa que era e na mulher incrível e forte que se tornou.

Quando lhe conheci aquele dia me afeiçoei a você por lembrar de mim mesma apesar da sua personalidade forte e desinibida, tão pequena e tão inteligente. Daquele dia em diante, te tratei como minha neta; por sua força me lembrar Tsunade e seu carinho encher ainda mais meu coração de amor.

Ainda me lembro do dia que você foi sequestrada e o quão difícil foi me conter para não ir te resgatar, e sei do alívio que senti quando retornou para nós após ser salva.

E eu te contei histórias até vê-la dormir, ao meu lado, pois queria te proteger de todos os males do mundo mesmo que por minha culpa você estivesse prestes a receber um dos maiores dentro de si.

Sinto tanto por isso, Kushina. Sinto por ter que passar a você um fardo dessa magnitude. Me perdoe.

Antes de me despedir propriamente, quero que você se lembre de algumas coisas que irei dizer atentamente:

Como te disse quando nos conhecemos, o que evita sermos consumidas pelo ódio da Kyuubi é o amor. Sabe, querida, fui muito amada em minha vida. Por meus filhos, netos e meu marido.

Falando em marido...Minato é um bom rapaz. E sabe, gostei dele desde o dia que esse menino te salvou.

Ainda me recordo do dia seguinte, aquela garotinha completamente extrovertida vindo sem graça me perguntar como me apaixonei pelo Hashirama e ali tive certeza que, assim como eu, você havia encontrado alguém leal.

Também me lembro quando o trouxe em casa para que eu pudesse conhecê-lo e nessa inocência de criança, vi um amor que surgiria e ficaria mais forte.

E então te digo, minha pimentinha, que fique tranquila pois ele irá te amar mesmo com toda essa situação; que te dará muito amor e fará questão de demonstrar todos os dias o quanto é apaixonado por ti.

Como eu sei disso? Bem...enxergo nele o meu Hashirama. A maneira doce que ele te observa, é a mesma maneira apaixonada que o meu Hokage me olhou até o último dia de sua vida.

Não se prive de ser feliz, jamais.

Se for de seu desejo, case-se, tenha filhos. Se não, se esforce, seja forte e suporte as aflições da vida como uma kunoichi e uma Uzumaki.

Seja essa pequena pimentinha que ilumina a todos ao seu redor, não deixe que ninguém te diga que não pode ou que seus sonhos serão impossíveis. Tudo que quiser pode ser seu, basta lutar por isso.

Contudo, ame e seja amada. Não deixe ficar ao seu lado quem não compreenda isso.

Seja incrível, não deixe que ninguém diga que você é fraca.

E ah, antes que me esqueça: O seu cabelo é lindo.

Hashirama gostava de me dizer que para sustentar uma cor tão viva e intensa como fogo, era preciso força e personalidade...e bom, acho que por isso Kami nos deu a graça de nascermos assim. Não deixe que jamais alguém lhe diga o contrário.

Estarei olhando por você daqui, te acompanharei todos os dias e em cada missão que faça.

Não sinta pela minha morte, como eu havia dito anteriormente: Provavelmente, estarei aconchegada nos braços do meu Hashirama a essa hora.

Eu te amo, pimentinha. Obrigada por ter sido uma luz em minha vida. Sou grata por ter me permitido ser avó novamente.

Antes que me esqueça: abra o seu guarda-roupas assim que puder, deixei um presente.

Da sua avó, ‘dattebane.

Mito.


Kushina fechou aquele pedaço de papel, levando até o peito e chorou. Aquelas palavras haviam feito seu coração se encher de esperança e tinha certeza que se houvesse necessidade, leria-as como um mantra sempre que se sentisse fraca ou triste.

Se levantou ainda com dificuldade e foi até o móvel; abriu o armário...e novamente as lágrimas escorreram por seu rosto.

Ali, um quimono branco com o símbolo do clã Uzumaki.

Lembrou-se do dia que olhava fotos com Mito e elogiou aquela roupa, disse que um dia usaria algo assim. E bom, agora era dela.

- Obrigada, vovó Mito, ‘ttebane, espero que já esteja nos braços do vovô Hashirama. – sussurrou.

Um leve cheiro de cereja invadiu o quarto naquele momento.

E então, teve certeza que seu pequeno agradecimento chegou a quem gostaria.

April 20, 2018, 12:16 a.m. 6 Report Embed 5
The End

Meet the author

Hasashi Rafaela Faço estágio de Scorpion nas horas vagas, principalmente quando Plano Terreno precisa de salvação. Tenho sangue Uzumaki e dou aula de como lidar com Senju Cretino, interessados chamar no probleminha. Apaixonada por Mortal Kombat e a mama da igreja HashiMito.

Comment something

Post!
Maki Rivaille Maki Rivaille
ISSO DEVERIA SER UM CRIME, TO ARRASADA
April 20, 2018, 8:48 a.m.
Boo Alouca Boo Alouca
Essa fanfic devia ter alerta de dor e sofrimento máximo, porque eu tô falecendo, meu coração não tá aguentando, é impacto demais. Não tô brincando, eu tô vendo a luz, as máquinas tão fazendo piiiiiiii, linha reta no monitor, oi Mito, é você? Ain não dá na minha cara? Não é minha hora? Tá bom, tô voltando... E já que não morri, vou terminar de comentar que agora eu só quero ler fic de quem for proprietária do personagem, eh isto. Tem querer padrão Hasashi de excelência. Eu tô só o Gaara criança: "Eu estou ferido, não está sangrando, mas dói muito...". Eu não sei mais o que falar, vou me afogar nas lágrimas, enfermeira me coloca no soro, desidratei! Não consigo nem te xingar, porque trabalho vem feito é isso aí, cânon tem que arregaçar nossos cus mesmo. LINDÍSSIMA HASASHI, PARABÉNS, ME DESTRUIU TODA! 👏👏👏
April 19, 2018, 10:36 p.m.
Inial Lekim Inial Lekim
VAI TOMAR NO SEU CU SUA ARROMBADA DO CARALHO! PUTA QUE O PARIU RAFA, VOCÊ ME FEZ CHORAR SUA MALDITA! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA EU QUERO DAR NA SUA CARA AGORA!
April 19, 2018, 8:57 p.m.
Flora Gois Flora Gois
EU NÃO CREIO QUE VOCÊ ME FEZ CHORAR, RAFA! Parecia que era eu ali lendo a carta, você conseguiu passar os sentimentos dela de uma forma que me impactou e de certo modo me fez ficar feliz por ela, afinal de contas ela está com o Mokuton dela rs
April 19, 2018, 8:43 p.m.
Mandy Mandy
EU TO CHORANDO SUA DESGRAÇADA COMO VOCÊ FAZ UMA COISA DESSAS COMIGO EU TE ODEIO VACA ARROMBADA LINDA MARAVILHOSA TE AMO UZUMAKI DOS INFERNOS
April 19, 2018, 8:23 p.m.
Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
EU TÔ CHORANDO SUA FILHA DA PUTA. ARROMBADA É POUCO PRO QUE VOCÊ É, OLHA O QUE VOCÊ FEZ COM A MINHA NENÉM KUSHI MANO, OLHA ESSA CARALHA DESSA CARTA AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA EU VOU COMETER UM CRIME DE ODIO
April 19, 2018, 8:22 p.m.
~