Um desconhecido? Follow story

megawinsone Megan W. Logan

Vegeta tem um tio e um primo vivos governando outro planeta. Mas como eles sobreviveram a Freeza? Será que Vegeta sabe da existência deles? O que aconteceria se o primo de Vegeta viesse atrás dele? Quais problemas isso traria?


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only.

#dragon-ball #DBGT #universo-alternativo #drama #ação #romance #Bulma #Personagem-original #vegeta #Bra
2
4934 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Lembranças e preocupações!


Nota: Essa fanfic foi escrita em 2003, portando ela foi reeditada. 

Na história a seguir, se passam alguns anos, após o final de Dragon Ball GT.  Desejo uma boa leitura!


-


Nesse momento, no Planeta Pretex-lox, numa cidadela em estilo rústico, muitos moradores trabalhavam em regime de semi-escravidão, sendo comandados por seres contratos pela realeza do local, enquanto a cidade ficava próxima de um rio com águas de cor esverdeada, a nobreza morava no castelo imponente semelhante ao estilo medieval, que se localizava no topo de uma montanha rochosa. O planeta possuía uma estranha vegetação que variava da cor amarela a vinho.

O palácio por dentro era ricamente decorado, com os melhores tapetes, mobílias e artes vindas de quase todos os cantos do universo. O rei daquele lugar era um sayadin que fora exilado pelo irmão, por motivos políticos e pessoais.

Vegetraken estava sentado em seu trono, entediado com a vida mansa que levava e também como sua vida poderia ter sido diferente. Pensando nisso algumas memórias lhe vieram, se recordou de seu irmão o Rei Vegeta, no dia que ele o expulsou do planeta, junto com sua esposa.

________________________Flash Back__________________________
Vegetraken dormia tranqüilo abraçado junto com sua esposa, os dois tinham acabado de se casar, quando de repente um barulho o acordou, o fazendo abrir os olhos, foi nesse momento que viu seu irmão e mais dois guardas reais. Nistrakel também acordou e imediatamente fez cara de assustada.

– Vejo que a noite de vocês foi boa – Rei Vegeta falou sarcástico.

– Isso não é da sua conta – Vociferou Vegetraken.

– Não foi para falar de sua vida pessoal que eu vim aqui – Anunciou o monarca com desdém.

– O que você quer? – Inquiriu nervoso o irmão mais novo.

– Estou ordenando que você e a sua mulher deixem o planeta – Declarou frio.

– Você está louco? – Indagou Vegetraken furioso.

– Eu sou o Rei oficial e você só vai me atrapalhar. Por isso, você tem no máximo três horas para ir embora daqui, você e sua esposa. Olhe eu estou sendo generoso, você vai até levar uma mulher com você, juro que poderia ser pior.. – Retorquiu cruzando os braços ameaçadoramente.

– Para onde nós vamos? – Pediu temeroso ao seu irmão mais velho, pois não via uma saída daquela situação sem mortes.

– Se virem, a nave eu darei, o resto é com vocês.

– Pense no seu filho, irmão, não aceite a aliança com Freeza – Tentou mais uma vez convencer o rei a sua frente a desistir daquela loucura.

– Isso é problema meu. Não se meta! – Rei Vegeta gritou exasperado, enquanto andava de um lado e do outro dentro do quarto.

– É por esse motivo que você está me mandando embora do planeta, não é? Para eu não atrapalhar seus negócios com Freeza – Vegetraken silvou se levantando da cama, pouco se importando com sua nudez.

– Exatamente! – Sorriu de canto o rei.

E dessa maneira Rei Vegeta saiu do dormitório junto com seus guardas, deixando o casal a sós.

– Vamos embora para onde? – Nistrakel questionou preocupada.

– Ainda não sei, mas logo encontraremos um planeta para nós - Rei Vegetraken tentou tranqüilizar a esposa, enquanto se vestia.

– Confio em ti! – A sayadin suspirou, se levantando e procurando uma roupa para vestir.

Desse modo o casal começou a arrumar suas coisas e depois seguiu até a nave que foi dada a eles, embarcaram ressabiados, temendo alguma sabotagem na nave, mas que não ocorreu, e assim foram embora do Planeta Vegeta. Vagaram por três meses a procura de um planeta para conquistarem. Até que acharam o Planeta Pretex-lox, que foi muito fácil de conquistar, porque o povo era muito fraco, sendo que somente com a força de Vegetraken os habitantes foram rendidos. Logo o casal se auto-intitulou rei e rainha, assumindo o poder e o governo do local.

Depois de dois anos governando Pretex-lox, o Rei Vegetraken ficou sabendo por um mercador que o Planeta Vegeta foi destruído por Freeza e seu irmão assassinado junto com seu povo. Passou - se doze anos e finalmente Nistrakel engravidou e deu a luz ao único filho deles, que chamaram de Vegetrek. Por meio de outros mercadores o rei ficou sabendo que seu sobrinho Vegeta estava vivo, e que infelizmente trabalhava para o desgraçado do Freeza.
_____________________Final do Flash Back____________________

Passaram-se anos, e finalmente Vegetraken recebeu uma ótima notícia, de que Freeza estava morto. E que seu sobrinho Vegeta estava morando no Planeta Terra.

De repente os pensamentos do rei foram interrompidos pela entrada brusca de Vegetrek na sala do trono.

– Mandou me chamar pai? – Vegetrek inquiriu curioso.

– Sim filho, eu preciso te contar uma coisa – Rei Vegetraken levantou-se do trono e aproximou-se do filho.

– O que pai? – Inquiriu com os braços cruzados.

– É sobre da onde eu vim! Eu nasci no Planeta Vegeta, um planeta que não existe mais. Eu era o irmão mais novo do Rei daquele lugar, e como nós dois não podíamos governar juntos por causa de nossas diferenças de idéias. Eu e sua mãe fomos expulsos de lá, e depois de vagarmos três meses pelo espaço encontramos esse planeta para conquistar. Esse é apenas um resumo da toda a história, nunca lhe contei antes, porque não era necessário, agora achei o momento oportuno para isso – Gesticulou enquanto andava de um lado e do outro.

– O que você quer que eu faça? – Vegetrek inquiriu.

– Quero que você procure o seu primo o príncipe Vegeta. Ele está morando no Planeta Terra - Rei Vegetraken respondeu calmamente, encarando o filho.

– E quando eu encontrar ele? – O príncipe indagou meio hesitante.

– Proponha uma aliança para vocês conquistarem planetas juntos – Sugeriu com ar sonhador.

– E se ele não aceitar? – Vegetrek replicou.

– Se vire, arrume uma forma de fazê-lo concordar – Rebateu impaciente.

– Vou pensar num jeito, pois o senhor quer tanto – Concordou o jovem moreno.

– Isso mesmo, não me decepcione - Rei Vegetraken proclamou confiante.

– Quando eu posso partir em rumo ao Planeta Terra?

– Amanhã de manhã!

– Então está combinado – Vegetrek concordou meio confiante.

Enquanto isso, no Planeta Terra, na corporação cápsula. Vegeta estava sentado no sofá na sala de televisão esperando a sua filha chegar, já era uma hora da madrugada. Ele estava muito preocupado com Bra, pois ela estava namorando Goten e isso o incomodava muito, não apenas por ser filho de Kakaroto, mas também porque Goten era muito mulherengo. Esse namoro tinha que acabar, ele iria fazer sua filha se livrar daquele inútil. De repente seus devaneios foram interrompidos pela chegada da garota de cabelos azuis que adentrou na casa vagarosamente e se dirigiu até a sala. Bra suspirou ao ver seu pai, pois não acreditava que ele estava a esperando.

– Bra! Essa é hora de chegar em casa? – Vegeta silvou alterado.

– Eu já tenho dezenove anos e já sei me cuidar papai, você deveria confiar em mim, pois não vou fazer nenhuma besteira – Argumentou a moça exasperada.

– Eu não sei não – O príncipe dos sayadins replicou se levantando.

– Por que você está tão brabo? – Indagou incomodada com a atitude do pai.

– Eu não estou gostando do seu namoro com o filho do Kakaroto, isso me deixa furioso – Confessou de forma sincera.

– O nome dele é Goten e um dia você vai ter que aceitar o meu namoro com ele.

– Nunca aceitarei esse namoro ridículo – Gesticulou nervoso com a teimosia da filha.

– Eu e ele já estamos namorando há cinco meses – Falou indignada.

– E daí? – Perguntou cínico.

– Eu confio nele – Murmurou confiante.

– Mas devia não confiar num sujeito como ele, pois você somente irá sofrer.

– Por que você está falando isso? Você sabe de alguma coisa? – Interrogou a garota de cabelos azuis desconfiada.

– Estou lhe dizendo isso, porque eu te amo e não quero te ver sofrendo. E sei de muita coisa – Confessou o príncipe aproximando-se da filha e a abraçando.

– Por favor, papai, me fale o que está acontecendo.. – Sussurrou retribuindo o abraço.

– Pergunte para o teu irmão, ele sabe muito mais do que eu – Respondeu se afastando da garota.

– Ele sabe de alguma coisa? Mas ele nunca me falou nada – Redargüiu franzindo a testa.

– Ele sabe de muita coisa, mas resolveu não te contar nada.

– Está bem, mas você também deveria falar o que sabe.

– Só posso dizer que Goten é um safado e não presta.

– Amanhã eu falo com Trunks, agora vou indo, boa noite pai.

– Boa noite!

E assim, Bra foi para o seu quarto dormir, pois estava com sono e muito confusa também com tudo aquilo que seu pai tinha lhe dito. Passaram-se alguns minutos e ela já estava deitada na cama, mas não conseguia dormir e então resolveu se levantar e ir até o quarto de Trunks, quando chegou lá, Bra encontrou seu irmão lendo uns papéis referentes a negócios da empresa. Ele ao sentir a presença dela parou de ler.

– O que você quer? – Trunks inquiriu a encarando curioso.

– Trunks, eu quero falar com você... – Bra respondeu sentando-se na ponta da cama do irmão.

– Você não pode esperar até amanhã? – Questionou fechando os olhos.

– Não posso, pois não consigo dormir de tão preocupada que estou. Trunks você tem que me ajudar – Suplicou o encarando.

– Então fale!

– O Goten está me traindo? – Perguntou séria, analisando a reação dele.

– Você quer saber mesmo? – Indagou com uma sobrancelha levantada.

– Claro que quero – Admitiu cruzando os braços.


-

Continua

-



April 19, 2018, 3:10 a.m. 0 Report Embed 1
Read next chapter A Decepção

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 7 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!