Inkspired will be undergoing a brief temporary maintenance on Monday, 18th of February 2019 from 9h00-10h00 CET.

Trouble Follow story

katsudamnnikifolover Katsudamn Nikifolover

Com a proximidade de seu comeback, Namjoon vê-se muito estressado na busca de um intérprete para a principal música de seu álbum. Na procura pelos vocais perfeitos, Namjoon se vê obrigado a fazer diversas audições para a escolha do parceiro que cantaria "Trouble" consigo. Entre diversas decepções, Kim Seokjin surge como um possível candidato para resolver este problema. O que Namjoon não sabia, é que a partir daquela audição, o próprio Jin seria o seu problema.


Fanfiction Bands/Singers For over 21 (adults) only.

#bts #lgbt+ #boyslove #Bangtan-Boys #Kim-Seokjin #Kim-Namjoon
Short tale
0
4864 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

It's gon' get you in trouble


Frustração: estado de um indivíduo quando impedido por outrem ou por si mesmo de atingir a satisfação de uma exigência pulsional.

Neste caso, Namjoon sentia-se duplamente frustrado. Estava exaurido físico e mentalmente com a proximidade do seu comeback. Ele havia se isolado de quaisquer atividades que não estivessem relacionadas com composição, gravação e composição. Entretanto, não era este o motivo de sua frustração. Ele era imensamente apaixonado por música e possuía um talento incontestável, mas mesmo diante de tanto talento sempre existiriam pontos que fugiriam do seu controle, essa falta de controle o estressava.

Kim Namjoon, Joonie, Rap Monster ou simplesmente RM não saía de seu laboratório, passava horas compondo, mixando, trabalhando duro para o lançamento de seu mais novo disco. Mas mesmo com todo tempo despendido nessas atividades, em todas as reuniões com seus produtores e managers ele não conseguia esconder sua preocupação e desapontamento. Conhecido por ser, atualmente, o rapper mais famoso da Coreia, RM estava muitíssimo ansioso para concluir a gravação de uma de suas músicas. O problema é que não era qualquer faixa, mas sim o carro chefe de seu CD. Mas qual o motivo da principal música de seu álbum lhe causar preocupação? Ele ainda não havia ficado satisfeito com os vocais que a gravadora sugeriu para a parceria. Dentre os cinco cantores que já fizeram testes cantando a faixa, apenas um havia conseguido chegar perto da atmosfera necessária para a interpretação daquela composição.

Este novo álbum seria o verdadeiro marco em sua carreira, quando finalmente iria deixar de lado o romantismo das composições que faziam parte de seu repertório quando era um BTS. Claro que em suas composições havia diversidade de temas, mas assim como em grande parte das faixas, o single principal remete a sexo. A melodia era completamente provocativa e cada batida ritmada remetia a uma enorme lascívia, que é um ponto crítico de sua composição. Mas todo esse erotismo explícito da canção era o seu atual problema, pois necessitava de um vocal com interpretação igualmente sexy. Mas toda essa sensualidade era incomum aos cantores da Coreia, ao menos os do seu círculo, e que poderiam realizar essa parceria.

E isso o que o preocupava, a falta de compatibilidade com os artistas acessíveis.

Apesar da deadline estar mais próxima a cada momento, não iria deixar que sua obra prima fosse liberada menos que perfeita. Para ele, a perfeição seria a musa inspiradora da obra, entretanto, Seulgi não estava ao seu alcance. Lembrava com perfeição do sonho que tivera com ela, e como a sua crush suprema inspirou sua composição com seu jeito sexy e suas danças provocativas.

Deixando de lado os seus devaneios, Namjoon passou para a parte executiva, não aguentava ficar parado apenas divagando sobre seus problemas. Entrou em contato com a BigHit para saber sobre as atualizações. Sempre haviam novos agenciados pela empresa, que preza por manter seu casting com artistas supertalentosos, e RM esperava que algum destes pudesse conter o que Trouble precisava.

Ao contatar o líder Bang Sihyuk, recebeu uma boa notícia: 8 novos artistas entraram para o elenco de vocais agenciados pela BigHit, e todos estariam disponíveis para audições com o próprio Rap Monster e seu produtor Pdogg. Tanto Pdogg quanto os profissionais envolvidos na produção do Namjoon achavam que o rapper estava exagerando em suas exigências sobre os artistas que fizeram audições. Os trechos que seriam cantados pelo artista convidado eram repetitivos e simples, não eram de difícil execução. Mas RM insistia em encontrar vocais que fossem perfeitos, e sendo um dos maiores artistas da BigHit, todos os esforços para alcançar esse objetivo estavam encaminhados.

O Kim sentia-se excitado. Pressentia que dali sairia o que ele precisava e que finalmente poderia concluir seu trabalho e gozar tranquilamente dos momentos da pós-produção, que eram sempre mais calmos. Pdogg cuidou pessoalmente do agendamento das audições, e em dois dias elas seriam realizadas em um dos estúdios da sede da BigHit. Ao olhar a lista dos possíveis parceiros, desestabilizou-se um pouco. Nenhum dos artistas era conhecido. Não fazia ideia de quando haviam debutado, ou mesmo se tinham debutado. Entretanto, o último nome da relação o chamou atenção. Kim Seokjin lhe era familiar de alguma forma, não saberia dizer exatamente de onde, mas ele conhecia aquela pessoa.


***


No dia das audições, todas as esperanças de que encontraria a voz perfeita para trouble iam por água abaixo. Os cinco primeiros cantores eram bons, mas ainda estavam aquém de suas expectativas, além de serem muito jovens o que definitivamente não parecia tão interessante e muito menos correto. Namjoon tentava a todo custo ser positivo, pois ainda faltavam três audições para a conclusão.

Mas a situação mudou drasticamente quando Lee Taemin reproduziu a sua composição. Ele era excelente. E de longe o artista que mais se encaixava nos requisitos que ele havia colocado. E Pdogg parecia concordar consigo. Na audição seguinte, Kim Jong-in, ou simplesmente Kai, mostrou a RM que no final a decisão não seria fácil. O rapaz possuía uma beleza incomum, e sua voz se encaixava muito bem com a melodia. Apesar da constatação da dificuldade, o rapper estava muito feliz por encontrar, não apenas um, mas dois candidatos à altura de sua canção depois de tantas decepções. Seguiria ainda para a última apresentação, mas sua excitação já batia recordes.

Então Seokjin entra no estúdio. O olhar de RM é imediatamente atraído pela figura de cabelos loiros e aproximadamente 1,80 m de altura. Ele vestia uma roupa formal, uma camisa branca social com os primeiros botões abertos sob um terno negro. Os ombros largos e o pescoço à mostra chamavam muita atenção, mas não tanto quanto o rosto. Tinha uma face de menino, uma expressão quase inocente, mas seus lábios carnudos e convidativos junto com o olhar intenso e penetrante contestavam aquela candura.

- Kim Namjoon! Não esperava encontrá-lo nesta audição. Faz muito tempo desde que nos vimos pela última vez. – Kim Seokjin falava sorridente.

O rapper estava confuso, não só por ainda não conseguir lembrar-se de onde conhecia o homem à sua frente, mas também por estar completamente vidrado naquele sorriso. Sentia-se quente e completamente atraído pela figura que o sorria.

- Fala sério que você não lembra de mim!? – Jin percebeu a confusão Namjoon e prosseguiu com o diálogo. – Eu quase entrei para os Bangtam Boys. Fiz vários testes com você e os rapazes, mas no final acabei seguindo a carreira de ator. Estou voltando agora porque já privei demais a humanidade do meu talento musical. – O loiro sorria sacana enquanto encarava o antigo colega.

RM finalmente conseguiu se recordar de Seokjin. E não conseguiu evitar o constrangimento por não se lembrar dele, o rapaz foi seu parceiro em alguns testes e práticas, e estava sempre próximo durante o início de suas atividades na BigHit. Pode-se dizer que rapidamente tornaram-se amigos devido às afinidades. Agora lembrava-se perfeitamente, das brincadeiras, dos sorrisos e de todo o estresse das rotinas as quais eram submetidos ainda muito jovens. Jin não seguiu com os BTS por causa de problemas de saúde, que meses depois já não existiam mais. Entretanto, não conseguiu voltar para o grupo depois disso, já que o debut dos garotos estava próximo. Felizmente sua voz não era seu único talento, o garoto seguiu com a carreira de modelo antes de realmente entrar para a dramaturgia, onde se destacou participando de diversos doramas e filmes.

- Jin! Caramba, realmente faz muito tempo! Desculpe-me pela minha gafe, como pude esquecer de você? – Jin mordia os lábios em meio a um sorriso sacana, e isso não escapou aos olhos de RM – Você tá ótimo, cara!

- Você também está ótimo – respondeu avaliando Namjoon meticulosamente – e está desculpado também! É uma surpresa revê-lo. Mas vamos para as audições, eu tenho que voltar para a sessão de fotos promocionais do meu mais novo filme que irá estrear em algumas semanas. Temos apenas uma hora de pausa, tanto que nem me troquei. Mas depois poderemos colocar a conversa em dia, Namjoon. Se você estiver disponível, claro.

- Claro, claro. Você conhece o Pdogg? – O rapaz acenou da mesa em que se encontrava – Ele é o meu produtor e está avaliando todos os cantores que participaram da audição de hoje. Podemos começar agora. Você ouviu o sample? Está familiarizado com a música?

- Ouvi sim, e posso dizer que você compôs essa música para a minha voz. Você verá.

Namjoon gargalhou ao ouvir a fala do antigo colega, ele gostava da segurança que o rapaz exibia. E com certeza, isso era um dos requisitos que ele tanto procurava nos artistas que passaram por aquele estúdio.

As primeiras notas soavam no ambiente, a gravação da voz do rapper seguia seu curso, e Seokjin esperava a sua hora de soltar a voz com os olhos grudados em RM.


It's gon' get you in trouble (uh, uh)


Ao ouvir a voz de Jin mesclando-se com aquela melodia, parecia que ela havia enviado consigo uma grande quantidade de adrenalina, e que havia descarregado imediatamente nas veias de Namjoon. Seu cérebro parecia mandar milhares de informações ao mesmo tempo, e apesar da enorme quantidade de coisas a processar, tudo fez sentido na cabeça dele. Era aquilo que faltava para que pudesse concluir o seu trabalho. Ele estava hipnotizado com aquela voz. Completamente mesmerizado com as sensações que ela lhe despertava. Não importava o que Pdogg falava ao seu lado, ele não conseguia desviar sua atenção. Jin cantava num tom baixo, suave e sensual. Seus suspiros durante a canção deixavam tudo mais lascivo ainda, e a perfeita sincronia com as batidas ditadas pelo ritmo faziam Kim Namjoon imaginar se ele também fazia aqueles ruidos durante o sexo. Um arrepio passava pelo corpo do rapper a cada vocalização que Kim Seokjin reproduzia. Elas soavam como gemidos. Eram como murmúrios de um prazer que quase podia ser visto no rosto de seu intérprete que estava completamente entregue à canção. O que era incrível, pois os versos e estrofes eram simples. E ali à sua frente Kim Seokjin eleva o simples e ordinário ao extraordinário com sua interpretação.


It's gon' get you in trouble (uh, uh)


RM tinha alcançado seu objetivo.

Sua respiração estava acelerada, e ele sentia o calor se espalhando por seus membros, sem exceção. Sua pele estava arrepiada, os pelos eriçados e certamente exibia um rubor em sua face. Era um claro sinal de excitação, ele só não saberia dizer a motivação para ela. Se era por finalmente ter encontrado o vocal perfeito para a música, ou se era por todos os sentimentos confusos que o homem cantando à sua frente estava despertando em si. Mas era claro que ele não ficaria sexualmente excitado por causa do trabalho. Suas calças exibiam um enorme volume, e ele recusava-se a acreditar que Seokjin era a causa daquilo. Não, sua excitação era advinda da melodia sensual que havia sido composta após um sonho que tivera com Seulgi, as lembranças do sonho com a sua musa eram a causa. Seu membro estava teso por Seulgi, Jin não era e nem poderia ser a causa, mesmo se o quisesse.


I’m ready, but you’re not


- Nam? Namjoon? - Pdogg sacudia as mãos em frente aos olhos do rapper, tentando chamar sua atenção. – Acorda, garoto.

- E então, fui tão bem assim que te deixei hipnotizado?

- Você foi ótimo, mas eu estava divagando sobre outras coisas. Desculpe desapontá-lo. – RM mentiu descaradamente, mas ele esperava que o Kim não tivesse reparado. O que era bem difícil, diante do olhar enigmático que recebeu em resposta. Mas o sorriso doce contido naqueles lábios carnudos contradizia o olhar, fazendo o rapper ficar confuso. – Eu realmente gostei muito de como você interpretou a música. Você e os dois antes de você conseguiram realmente exprimir o que eu estava esperando. Temos uma difícil decisão. Não é, Pdnim?

- Claro, você foi, certamente, um dos que mais se destacou.

- Fico imensamente feliz por ouvir isso de vocês. Vou esperar o contato de vocês, okay? Preciso voltar para a sessão de fotos. Nam, caso queira colocar o papo em dia, é só me ligar. Foi um prazer cantar para vocês, rapazes. Até logo.

RM estava tão confuso que começou a pensar se realmente teria o Jin cantando sua música. Só de pensar que ficaria naquele estado de desorientação em todos os momentos em que fossem reproduzir a melodia...

Pdogg o trouxe de suas divagações, já afirmando o que ele temia.

- Kim Seokjin foi perfeito. Temos que fazê-lo gravar. O Kai e o Taemin foram muito bons, mas finalmente eu conseguir ver o que tanto você exigia na interpretação de Trouble, e foi com o Jin. Não há dúvidas.

- Eu sei, você viu que eu fiquei sem reação de tão empolgado. Enfim, amanhã entraremos em contato com ele e agendaremos o dia da gravação. Vamos regravar também os meus vocais, preciso adequar alguns pontos.


***


Em seu apartamento, Namjoon ainda relembrava o que havia acontecido na audição do Seokjin. Ele ainda repelia com todas as suas forças a ideia de que estava atraído e excitado pelo antigo colega e futuro parceiro. Mas era evidente que tinha ficado afetado pela apresentação dele. O que ele queria refutar a todo custo, ele havia composto aquela música para uma mulher, a mulher que ele desejava que fosse sua parceira na música e fora dela. Ela sempre foi o alvo de seu interesse, mas que apesar de suas investidas incisivas, nunca havia lhe retornado o interesse.

Estava tão cansado, que permitiu-se descansar ali mesmo no sofá de sua sala, sentindo aos poucos o torpor tomar conta de seu corpo, deixou-se abraçar por Morpheus.


***


Abriu os olhos e reparou no quarto parcialmente iluminado. Estava sentado numa poltrona em frente à cama, onde se encontrava, sobre lençóis incrivelmente brancos, uma figura pequena vestindo lingerie e meias pretas. Seulgi provocava-o, olhando-o inocentemente e movendo-se em sua direção, parando ajoelhada na borda da cama. Bruxa, o seduzia sem o menor esforço, assim como aos outros homens. Seu olhar era sua perdição, era a perfeita mescla de inocente e provocante, seus lábios vermelhos estavam entre os dentes brancos e perfeitos, sendo suavemente apertados naquele conhecido gesto de sedução. A visão era perturbadora para Namjoon, seu corpo estava tão quente que ele não conseguia se conter. Levantou-se e foi na direção da cama tocando o corpo delicado à sua frente. Suas mãos percorreram as pernas cobertas por meias arrastão, não resistiu e apertou suas coxas com força, marcando a pele branca com seus dedos. Ficou satisfeito observando as marcas avermelhadas, e moveu suas mãos pelo corpo da mulher. Cintura, barriga, colo, seios... nenhum pedaço de pele foi negligenciado antes dele finalmente tocar os lábios dela com os dedos como prenúncio do beijo que estava por vir. Beijou-a com fome, os lábios delicados correspondiam intensamente os seus movimentos enquanto ele apertava o corpo dela contra o seu. Mas os lábios delicados aos poucos se transformaram, parecendo mais carnudos e intensos. O corpo, antes pequeno e gracioso, agora possuía formas diferentes, músculos rígidos e ombros mais largos, a textura ainda era deliciosa, talvez até mais do que antes e isto estava o enlouquecendo. Interrompeu o ósculo e observou a figura a sua frente, totalmente diferente da que ele começou a tocar. Seulgi havia dado lugar a Jin. Os cabelos, agora pretos, estavam caindo pela testa do rapaz, seus lábios estavam molhados e avermelhados pela intensidade do beijo, seu peito completamente descoberto estava com as marcas das mãos de Namjoon, e ele estava usando apenas uma meia calça arrastão que não disfarçava em nada a sua ereção.

Esta imagem não repeliu RM, ou diminuiu o seu desejo. Ao contrário, excitou-o mais do que ele achava possível. Jin era incrivelmente lindo, tinha músculos evidentes e tonificados, sua barriga era decorada por gominhos deliciosos e que Namjoon, surpreendentemente, queria lamber. Jin puxou o rapper para perto de si, e apesar de um certo receio, RM aceitou os toques com prazer. Ele nunca havia ficado tão excitado antes, mesmo diante de tantos sentimentos confusos que estava tendo por causa de sua sexualidade, passou a tocar o rapaz com intensidade e curiosidade. E as respostas aos toques eram mais agradáveis do que ele imaginava: Jin suspirava, e estes ruídos, assim como na audição, foram combustível para o abrasamento que tomava conta do corpo de Namjoon. Os toques curiosos passaram a ser mais rígidos, cravando os dedos nos músculos que mais pareciam esculpidos de tão perfeitos. Não havia como negar, ele desejava muito aquele homem, não era possível contestar que Kim Seokjin era o responsável pela sua rigidez latente e pulsante. Naquele momento ele não queria negar, e não iria.

Sentou-se na cama puxando o Jin para mais próximo de si. O moreno aproveitou o movimento e colocou-se sobre o rapper, sentando-se em Namjoon e aproveitando para friccionar os corpos. RM gemia em resposta aos movimentos do mais velho, e deliciava-se também com as expressões que ele fazia enquanto também soltava os próprios gemidos.


Isso vai te colocar em problemas


- Você me deseja, Namjoon? – A voz baixa e sensual de Jin questionava suavemente, enquanto ele olhava intensamente para o rapper.

Namjoon não conseguia mensurar o prazer que estava sentindo e que sabia que sentiria. Notou as mãos de Jin passando pelo seu peito, percebendo agora a ausência de uma camisa. As mãos trilharam um caminho em direção ao cós da calça de moletom dele, deixando um rastro de calor em RM, que deixou-se levar pelo que sentia.

- Eu desejo, Jin Hyung...

O sorriso sacana seguido de mordidas nos lábios cheios de Jin somado ao olhar penetrante que ele dava a RM mandavam vibrações diretas para o seu membro. Era incrível como um olhar era o suficiente para fazê-lo perder qualquer sanidade que ainda restava em sua mente.

O mais velho, tomando o controle de vez, beijou a boca de Namjoon com força, mordiscando a boca e chupando com volúpia. Aos poucos Jin foi migrando para o pescoço, peito, barriga... até ficar perante o falo completamente rígido. Pegou-o ainda por cima da calça, apertou e movimentou as mãos com intensidade fazendo com que o mais novo arquejasse com o contato. Mas Jin queria mais, queria sentir em suas mãos o calor que irradiava do membro rígido, queria sentir o gosto, colocá-lo na boca e chupar até que Namjoon não resistisse e despejasse. E faria isso. Finalmente puxou o moletom de seu dongsaeng, encarando o objeto de seu desejo e deixando RM mais ansioso. Quando Jin estava prestes a tocá-lo com a boca um barulho de celular os interrompeu, RM encarou Seokjin com uma cara confusa antes dele sentir o seu corpo se chocando com algo rígido e todo o ambiente ao seu redor se modificar.


Isso vai te colocar em problemas


Ele estava de volta à sua sala, caído no chão, suado, confuso, frustrado e principalmente excitado.

Kim Seokjin era um problema.

Ele só não sabia até que ponto e se seria capaz de resolvê-lo.


***


Kim Namjoon sempre foi bom em administrar situações críticas. Não era à toa que tinha sido o líder dos Bangtan Boys quando fazia parte do grupo.

Era fácil apaziguar os ânimos, organizar e planejar passos que tomariam em seguida, mas naquele momento ele não conseguia organizar nada. Não sabia quais seriam seus passos, só conseguia pensar nos sonhos que tivera durante três dias seguidos. Seu subconsciente sempre o traía e trazia pensamentos sobre Kim Seokjin à tona. As lembranças dos toques, dos beijos, da voz que sussurrava em seus ouvidos o quanto o desejava, o deixavam louco. Antes de reencontrar Jin, achava-se heterossexual por nunca ter se atraído por homens. Mas desde aquele dia pensamentos sobre a sua sexualidade não o abandonavam, e ele acabou questionando qual seria realmente a sua identidade sexual. Não tinha preconceitos, havia presenciado os amigos se relacionarem no BTS e até já havia até beijado outro homem, mas não havia sentido nada. E era difícil acreditar que ele tinha sido desperto por Jin. Logo ele, que era louco por Seulgi, agora nem lembrava dela. Tudo por causa de um homem que vira há três dias.

Nesse meio tempo, entre os pensamentos confusos e os sonhos eróticos que tinha com o ex-colega, tentou rememorar como se conheceram e todos os momentos que passaram na fase de treinamentos do BTS. O mais velho parecia gostar muito de si, ele pensava, estavam o tempo inteiro juntos e se identificavam muito. Era evidente que havia uma relação afetiva entre os dois, o que o fazia pensar o que aconteceria caso ele não tivesse se afastado de Seokjin. Talvez ele descobrisse que se sentia atraído pelo mais velho, talvez eles tivessem se envolvido, mas para isso, Jin também teria que se sentir atraído por ele. E para RM, era difícil dizer se isso era uma possibilidade.


***


No dia das gravações dos vocais RM estava de bom humor, finalmente concluiria a fase de gravação do seu álbum. Já se encontrava no estúdio antes mesmo do vocalista e de seu produtor, estava muito satisfeito com o que já estava concluído, e sabia que Jin não o decepcionaria na faixa que faltava. A simples menção dele nos seus pensamentos já trouxe um calor bem conhecido pelo rapper, mas ele afastou imediatamente estas ideias da cabeça antes que passasse a devanear sobre o loiro que gravaria a Trouble consigo. Entretanto, mesmo com todo o esforço para impedir que sua imaginação migrasse para Kim Seokjin, RM não conseguiria se conter perante ele.

Jin havia chegado para as gravações um pouco mais cedo que o programado, assim como Namjoon. O rapaz estava lindo, os cabelos loiros alinhados, bem diferente dos cabelos escuros que o rapper via em seus sonhos, uma roupa casual e justa que marcava bem o seu corpo.

- Olá Nam, vejo que você também chegou cedo! Está tão ansioso quanto eu? – Jin falou sorrindo, interrompendo a análise que o mais novo fazia em si.

- Olá Jin! Estou muito ansioso sim, não vejo a hora de terminar a gravação, todas as faixas do meu álbum já foram ajustadas e estão na fase de pós-produção, exceto esta, que é a principal faixa.

- Ah mas não se preocupe, o worldwide handsome não vai te decepcionar.

- Quem?

- Ah eu, fui eleito o rosto asiático mais bonito do mundo, todos me acham atraente. – Seokjin sorriu e deu uma piscadela nada inocente para RM.

- Você é bem seguro de si, hein? – Namjoon ria, mas em seu íntimo parecia dizer a si mesmo que aparentemente o mais velho tinha razão, já que vinha perturbando os pensamentos dele, que até semana anterior, se dizia 100% hétero.

- Se você fosse eu também seria. Sei muito bem das minhas capacidades, e me olho no espelho todos dias.

- Sua autoestima é invejável.

Antes que qualquer um dos dois pudesse falar mais alguma coisa, os profissionais envolvidos começaram a tomar seus lugares. Jin havia postado-se frente ao microfone que captaria a sua voz, e oposto a ele, separados por uma pequena mesa, estava RM, que já iniciava o rap. O cantor olhava atentamente para o rapper. Era um olhar apreciativo, mas era perceptível que continha uma malícia.

Namjoon percebeu o olhar do outro sobre si e sentiu o nervosismo correr pelo seu corpo. Tentava a todo custo não demonstrar, mas ao encarar o sorriso ladino que Seokjin o dispensava logo antes de começar a cantar, isso se tornou impossível. Bastou ouvir aquela voz suave para Namjoon reviver todos os sonhos que havia tido com o loiro desde que se reencontraram. Cada toque que ele dispensou no mais velho em seus devaneios, cada textura, o gosto dos beijos. Cada um dos sons que ouvia enquanto tocava-o em seus sonhos eram agora reproduzidos, ao vivo, em sua frente, ao alcance dos dedos... e ele não poderia impedir sua excitação. Dava graças aos céus pela existência daquela pequena mesa, porque ele estava literalmente duro por Seokjin, de novo.

Namjoon perguntava-se como era possível que uma pessoa tivesse esse poder sobre si. O homem à sua frente nada fazia para ele ficar daquele jeito. Ele por si só já era o problema. Só a presença dele despertava um desejo que o rapper jamais havia sentido. E era irônico que essa excitação fosse despertada por outro homem cantando a música que ele fez para a mulher que era a dona de seu interesse.

As gravações da música prosseguiram, com diversas repetições. Mas por todo o momento que foi realizada, o rapper encontrava-se excitado. Quando finalmente terminaram a faixa, o mais velho aproximou-se de seu dongsaeng para abraçá-lo e parabenizá-lo. RM tentou fugir do abraço que entregaria seu estado caso Jin exagerasse no aperto. Ele estava tão sem graça e ruborizado, que tentava disfarçar enquanto ouvia a risada do parceiro.

- Isso tudo é por causa da gravação? Ou por minha causa? Vou preferir acreditar que é por mim. Eu tenho esse efeito nas pessoas. – apesar de parecer que iria provocar mais, Jin apenas sorriu e saiu da sala enquanto Namjoon tentava se recompor.

Depois de respirar alguns instantes com a cabeça apoiada na mesa à sua frente, RM finalmente saiu do estúdio, encontrando Jin e Pdogg conversando animadamente.

- Namjoon, temos que comemorar, vamos jantar hoje e aproveitar para pôr o assunto em dia. E eu não aceito não como resposta.

O rapper olhou para seu produtor em questionamento, quase pedindo socorro. Mas este assentiu dizendo que ele precisava relaxar um pouco.

Saíram do prédio da BigHit e o motorista da empresa levou-os ao Jungsik, restaurante bastante conhecido por servir os melhores Kimchi, Gimbap, Bibimbap e Jjigae. Jin apreciava bastante aquele lugar e sempre pedia o seu prato favorito, o Kimchi. Ambos falaram muito, comeram, beberam. Namjoon se sentia super confortável na presença de seu hyung, apesar de todo o desejo que ele estava reprimindo. Era difícil para ele não ter pensamentos mais picantes com aquele homem a sua frente, ele era tão belo que ficava difícil disfarçar o interesse.

- Ahhh mas eu senti muita falta de você quando saí do BTS, sei que foi pouco tempo que passamos como trainees juntos, mas realmente me identifiquei com você. Acompanhei sua carreira ainda no Bangtan e também quando você partiu para a carreira solo. – Jin falava entre goles de soju

- Fico feliz de saber que você gostava de mim quando éramos trainees, você realmente foi o primeiro dos meninos com quem desenvolvi amizade.

- Apesar de você ter me esquecido, eu realmente virei seu fã, inclusive quero que você autografe a minha cópia da sua mixtape. Estou ansioso demais para ouvir as outras faixas desse seu novo álbum, se todas forem como Trouble, esse cd vai quebrar tabus com tanta sensualidade.

- Não sabia que estava de frente para um RM biased! Eu autografo sim, com muito prazer. Mas sinto informar que não terei tantas muitas músicas sexys no meu álbum. Trouble é o ápice, ela foi inspirada num sonho que tive com a mulher por quem eu tenho uma crush.

- Ahh você é hétero? Sério? – Jin sorriu sacana – quem é a musa?

- Eu não posso te contar, ela é famosa também e nunca me deu bola.

- Não creio! Quem não daria bola para Kim Namjoon? Até eu, o worldwilde handsome, daria.

RM não sabia o que falar, parecia que Kim Seokjin estava flertando consigo. Tentou controlar o nervosismo e espantou a ideia da cabeça. Voltaram a conversar sobre coisas banais antes de pedirem a conta e partirem em direção ao carro. As conversas não cessaram com o fim do jantar, eles seguiram o caminho até o apartamento de Jin entre conversas animadas que arrancavam risos dos dois.

- Adorei o jantar, Nam. Devíamos repetir isso mais vezes, talvez você pudesse subir para tomarmos um café...


Eu estou pronto, mas você não está...


RM pensou muito antes de recusar o convite, não sabia o que poderia acontecer se ele o aceitasse, sua mente ainda estava confusa demais com tudo que vinha acontecendo, ele precisava dormir tranquilamente, e era isso o que faria.

- Poxa cara, em outra oportunidade a gente toma esse café, tudo o que eu preciso agora é dormir para metabolizar todo aquele soju que a gente tomou.

- Claro, mas eu vou cobrar esse café, viu? – Jin aproximou-se de Namjoon e deu um abraço apertado, com o rosto próximo de seu ouvido – Tenha uma boa noite, te vejo semana que vem na gravação do clipe.

RM quase não conseguiu se despedir depois de ter o colega falando tão perto de seu rosto, seu corpo estava completamente arrepiado e ele estava dando graças a deus que Jin saiu do carro imediatamente após se despedir, sem nem esperar uma resposta. O rapper estava completamente perdido nos pensamentos que foram despertados por aquele abraço, tanto que nem se deu conta que havia chegado ao seu próprio apartamento. Agora, sozinho, iria deixar-se levar por seus devaneios e pela sua confusão. Todos causados por Kim Seokjin.


***


No dia das filmagens do music video, Namjoon estava ansioso. Desejava muito reencontrar o parceiro de música. Nos dias que se passaram após as gravações da música e o jantar que tiveram juntos, eles continuaram se falando pelas redes sociais, onde, agora, seguiam-se. Passaram horas conversando no Kakao, as conversas fluíam como se nunca tivessem perdido o contato, o que fomentou o crescimento da admiração dele para com o mais velho. RM apreciava demais a companhia de Jin, e ainda o desejava intensamente. Este fato o deixava bastante desorientado, por não conseguir processar ou nomear tudo o que sentia, somando ao fato de que estava contestando a própria sexualidade.

Chegou ao set de gravação cedo, ele faria as suas cenas primeiro, já que eram independentes das cenas de Jin. Apenas teria uma cena com o parceiro, o que de certa forma, o deixava decepcionado. Queria estar perto de seu hyung, mas ainda não sabia como agir em sua presença. Ele era um poço de confusão e parecia se afundar cada vez mais.

Logo encaminhou-se para o camarim, onde vestiu o figurino e fez sua maquiagem, partindo em seguida para gravar os primeiros takes.

Depois de quase uma hora gravando, Namjoon fez uma pequena pausa para tomar uma água, e viu quando ao longe, Jin, que estava usando um capuz e óculos escuros, acenando para si. Retornou o sinal e tentou controlar o nervosismo, afinal, ele não poderia arruinar os próximos cortes. Ainda incerto se conseguiria se controlar, retornou para o local das filmagens e seguiu com a produção do clipe.

Quando finalmente terminou as cenas sozinho, partiu para o banheiro. Precisava se acalmar um pouco. Estava surpreso por não ter estragado as cenas com o nervosismo dele. Agora ele só precisava respirar e se acalmar para não arruinar tudo.

Quando voltou ao set, ele já estava modificado. Havia uma banheira no centro, a frente de uma parede que não se encontrava ali anteriormente, e dentro da banheira estava Jin. E Namjoon não estava preparado psicologicamente para encarar o mais velho. Não quando ele estava a personificação de seus sonhos eróticos. Seus cabelos agora estavam tingidos de preto, assim como em todas as visões de RM. Ele vestia uma camisa de botões de linho tão fina que ele conseguia ver todo o contorno daquele abdômen, os primeiros botões estavam abertos mostrando também parte do peito e do pescoço. Ele usava uma calça muito justa, também preta, e com uma textura semelhante a couro e que possuíam rasgões pelas pernas. Seokjin estava mais do que gostoso, ele era o próprio pecado. Mas a surpresa ainda não tinha terminado. RM, ao olhar atentamente as aberturas na roupa do mais velho, recebeu o maior mindfuck que poderia imaginar, pois era possível ver que por debaixo da calça justa, Jin usava meias arrastão.

Aquela visão estava realmente fodendo com o seu juízo. Depois de vários dias sonhando com aquele homem usando nada mais que meias arrastão, ter aquela imagem, real, bem à sua frente, foi o suficiente para liberar em sua corrente uma descarga gigantesca de adrenalina.

Se ele tinha alguma dúvida de que aquele homem era um problema, agora ele estava completamente certo disso.

Parecia que Jin conhecia seus pensamentos impuros, e estava o provocando de propósito. Ele era um bruxo? Não havia como uma pessoa ser tão desejável para outra sem que conhecesse suas vontades. E a vontade de Namjoon era partir para cima de seu parceiro de música e foder com ele ali mesmo, na frente de todo mundo. Passou até pela sua cabeça que as cenas deles dois poderiam estar no clipe, mas rapidamente afastou a ideia, ainda não queria ser expulso da gravadora. Tinha que lembrar que a Coreia ainda é um país muito conservador.

RM parou de assistir as cenas de Jin, que só faziam atiçar mais a sua imaginação. Não estava conseguindo conter seus impulsos vendo as caras e bocas que o mais velho fazia. Bebeu água, caminhou pelo set, olhou as redes sociais, tentou se distrair até o momento em que teria que contracenar com o seu hyung, e ele teria que se esforçar ao máximo para não o agarrar ali mesmo.

Quando o momento finalmente chegou, Namjoon se aproximou de Jin com certo receio, mas foi recebido animadamente pelo mais velho.

- Gostou do meu cabelo, ‘saeng?

Só esta pergunta bastou para deixar o mais novo em crise. Aparentemente era um questionamento inocente, mas ao sair daquela boca, com aquela voz sensual... ela se tornou muito perigosa.

RM respirou fundo antes de fazer qualquer coisa, temia até mesmo encarar o mais velho.

- Você ficou muito bem, hyung. Agora sei o motivo de não ter lhe reconhecido à princípio, na minha mente eu lembro de você moreno, seus cabelos loiros me confundiram.

- Então você prefere moreno? – A malícia agora era explícita, e Jin não fazia questão de reprimi-la.

- Prontos para a última cena de vocês? Vamos lá, cena 8, take 1. – A voz do diretor interrompeu a bolha de tensão que se formava entre os dois, então logo começaram as novas filmagens, deixando a conversa para depois.


***


Com o término das atividades relacionadas à filmagem, RM não esperou qualquer contato com o diretor, ou algum dos outros profissionais que estavam ali trabalhando, saiu do set apressado rumo a algum lugar em que pudesse ficar sozinho, longe de todos. Precisava abrandar a vontade que sentia de estar com o outro rapaz, precisava respirar livremente e oxigenar o cérebro lotado de pensamentos sobre Kim Seokjin.

Quando finalmente encontrou uma parte do set onde não havia ninguém, reparou que alguém o havia seguido. Jin, o objeto de seus pensamentos e desejo, veio em sua direção.

- Você está bem, Nam? Saiu apressado e aparentemente nervoso. – Jin tocava RM nos ombros e migrava em direção ao rosto com o intuito de erguê-lo. Mas o rapper repeliu o contato.

- Não me toca.

- O que houve? Não me afasta, me deixa tocar você.

Essa frase, apesar de expressar uma vontade que o próprio Namjoon tinha, ser tocado pelo mais velho, desencadeou uma resposta que nem RM esperava. Ele empurrou Jin, fazendo com que o moreno se chocasse contra a parede atrás de si.

O rapper pegou as golas do tecido fino da camisa que Jin vestia e pressionou-o com certa violência.

- O QUE PORRA VOCÊ QUER DE MIM? POR QUÊ VOCÊ ESTÁ FAZENDO ISSO COMIGO?

- Eu quero você, Namjoon. Sempre quis, desde que éramos garotos. Mas o que eu estou fazendo com você, além de flertar?

- VOCÊ TÁ FODENDO A MINHA CABEÇA. VOCÊ QUER QUE EU FODA COM VOCÊ AQUI AGORA? – As mãos de Namjoon afrouxaram o aperto na gola da camisa de Jin, passando agora a apertar o pescoço e a linha da mandíbula estava erguida e exposta para RM que estava prestes a morder quando o mais velho tomou conta da situação invertendo as posições.

Agora Jin comprimia Namjoon, passando as mãos pelas laterais de seu corpo apertando o máximo que conseguia, antes de rodeá-lo para finalmente puxá-lo para si, friccionando a sua pélvis no mais novo.

- Me foder? – Jin falava com toda a malícia e sensualidade que o momento propiciava – E quem disse que é você quem vai me foder? Quem disse que eu sou bottom?

Seokjin não esperou a reação do mais novo à sua fala, beijou-o imediatamente. O beijo era intenso e excitante. Muito mais do que ambos esperavam. Os corpos rapidamente entraram em sintonia. Bocas, mãos, pélvis buscavam-se incessantemente, como se tivessem vida própria.

A febre tomava conta deles, e a cada movimento curioso eles descobriam o quão delicioso era tocar e ser tocado. A química era perfeita, e as reações sempre exacerbadas. Cada contato parecia fazer o outro enlouquecer, e eles queriam mais. Eles queriam se fundir em um só. Parecia que eles conheciam cada uma das vontades do outro, cada aperto e fricção eram exatamente no ponto que desejavam. Eles estavam extasiados com as sensações despertadas por um único beijo.


Show me what you’ve got,

your body hits the spot, alright, alright


- Precisamos voltar, Nam, antes que alguém venha nos procurar. Diz que você veio com o motorista pelo amor de deus. Eu estou louco pra te levar pra casa.

Namjoon não se deu o trabalho de responder afastando-se rapidamente de Jin, dirigindo-se ao set, onde conversou com o diretor e agradeceu a presença de todos que contribuíram com o seu trabalho.

No camarim, retirou o figurino, a maquiagem e finalmente parou para pensar no que aconteceu. Nunca iria imaginar que teria uma resposta violenta como aquela, e muito menos que seria subjugado por Jin. Ele queria ir para casa com o mais velho? Queria muito, só não estava preparado para aquilo ainda. Mas o desejo latente, e que parecia não passar de forma alguma, o fazia querer pular as etapas. Não queria mais compreender o que sentia antes de estar com seu hyung, o queria agora e o teria. Arrumou suas coisas, dispensou o motorista e se dirigiu à recepção do prédio. Não sabia se Jin ainda se encontrava ali, mas antes que pudesse perguntar à recepcionista, a figura do cantor vinha em sua direção. E para foder ainda mais com o seu juízo, ele ainda estava com a mesma roupa da gravação.

Não precisaram de palavras, o mais velho dirigiu-se ao seu carro e Namjoon o acompanhou.

Ficaram em silêncio quase todo o caminho, até que Namjoon interrompeu a calmaria.

- Este não é o caminho para a minha casa.

- Eu não estou te levando para a sua casa, Nam, estou te levando para a minha.

Jin parou o carro no semáforo, e virou-se para Namjoon.

- Você está de acordo com isso? Você quer ir para casa comigo?

- Sim, hyung. - Foi tudo o que ele conseguiu dizer.

O moreno assentiu sorrindo para RM, e voltou sua atenção à direção. Em menos de cinco minutos chegaram ao prédio de Seokjin, um edifício moderno na área nobre de Seul, com uma arquitetura minimalista em cores pastéis. Namjoon não teve tempo de observar mais detalhes, pois assim que o automóvel parou em sua vaga na garagem, o moreno saiu do veículo sem aviso, fazendo com que RM se apressasse em segui-lo.

Jin encaminhava-se para o elevador, mas sua atenção estava no homem que estava em seu encalço. Ele não conseguia acreditar no que estava acontecendo, finalmente, depois de tantos anos, teria Namjoon para si. Mal a porta do elevador se abriu, ele já havia entrado no veículo arrastando o mais novo consigo. Apenas esperou as portas se fecharem, após pressionar o botão da cobertura, para atacar os lábios de RM. E novamente, o frenesi teve início. As sensações luxuriosas voltaram com toda a força, e o prazer do comprimir de corpos era delirante.

Não havia como freá-los, ambos se encontravam desejosos por mais contato, por sentir mais o gosto e textura um do outro.

- You spell magic on boys, just another witch. (Você enfeitiça garotos, apenas outra brux@) - Namjoon cantou sua própria música para o homem que lhe tocava com afinco, enquanto, agora, beijava seu pescoço. Fazia sentido, Jin agora era o seu problema, nada mais justo cantar para ele a música que, naquele momento, se encaixava perfeitamente com a situação deles. Ao chegarem no último andar, apenas saíram do elevador sem se desgrudar um do outro. Se haviam câmeras? Estavam pouco se importando, interessava a eles apenas saciar a fome e a sede que sentiam. Soltaram-se apenas pela necessidade que era abrir a porta para entrarem no apartamento.

Assim que entraram, Namjoon apertou seu corpo contra o de Jin. Suas mãos procuravam os botões da camisa do moreno, queria descobrir se ele era tão gostoso quanto nos seus sonhos. Jin por outro lado só queria levá-lo para o quarto e prová-lo por completo e sem reservas, para isso tentou guiar o mais novo para o quarto em meio à confusão de toques e beijos. Perdeu sua camisa no caminho, o que distraiu RM, forçando o mais velho a virá-lo de costas para si e apertá-lo sobre seu corpo.

A fricção da ereção de Jin na bunda de Namjoon trouxe arrepios que irradiaram pelos corpos dos dois homens, o mais velho estava com elevadas expectativas e o mais novo parecia um pouco receoso com a experiência totalmente nova, mas mesmo assim, ele não recuaria. Entraram no quarto de Jin e o mais novo quase entrou em choque ao analisar o ambiente.

- Você só pode estar brincando comigo.

Poltrona à frente da cama, lençóis incrivelmente brancos, assim como em seus sonhos.

- O que foi que houve, por quê você travou, Nam?

- Eu venho sonhando com você todos os dias, desde a sua audição. E normalmente esse é o cenário. Nunca havia reparado que meus sonhos não eram em um lugar que eu não conhecia, até agora. Mas isso aqui é exatamente igual, não fode.

- Isso é bizarro, mas dizem que soul mates têm sonhos repetitivos com seus companheiros até finalmente encontrá-los.

- Ah qual é, corta essa. Soul mates? Vai dizer que você sonha comigo?

- Sim, desde que nos conhecemos. - A cara de espanto de Namjoon o fez recuar em sua fala - Okay okay, tudo bem, depois teremos tempo para isso. Agora a gente tem alguns assuntos a resolver. - A voz de Jin estava baixa próxima ao ouvido de RM. Ele passou a língua pelo lóbulo antes de descer os lábios pelo pescoço e usar suas mãos para apertar o pênis do mais novo sob a roupa.

RM nunca esteve tão certo na vida, Kim Seokjin era o próprio pecado. Aquela cara de menino, aquele sorriso bobo, eram um disfarce para o ser pecaminoso que ele era. Não havia como não se render. Jin jogou Namjoon sobre a cama e não perdeu tempo em remover-lhe a camisa. Tocou cada parte do peito liso, de musculatura suave e bela. Ele tinha esperado tantos anos por aquilo... beijou toda a extensão da pele do mais novo, até deu atenção aos mamilos, deliciando-se ao ouvir o gemido sôfrego saído da boca do rapper.

- Hyung, eu nunca fiz isso. Eu quero, mas eu estou inseguro.

- Calma, meu amor. Eu serei cuidadoso com você, não precisa ter medo. Eu farei você se sentir muito bem, e você pedirá por mais. - Para o mais velho era um pouco cômico ouvir aquela frase em uma voz tão forte e segura. O mais novo não demonstrava sentir o que dizia, sua personalidade altiva e proativa não combinava com insegurança.

Sorrindo sacana, Jin continuou a exploração no corpo de seu dongsaeng. Tocou-o no membro rígido ainda apertado dentro da calça jeans, e trabalhou para libertá-lo. Logo Namjoon estava livre de suas roupas e totalmente à mercê das vontades de seu hyung.

O mais velho envolveu o pênis incrivelmente rígido com suas mãos, apertando com mais força do que o necessário, e movimentou-as suavemente, como estivesse testando as reações de RM. Logo, os movimentos se intensificaram, tornando-se mais firmes e rápidos só para depois voltarem a ser suaves. Jin estava provocando-o, queria levá-lo aos limites.

- O que você deseja Namjoon? Eu vou te dar a oportunidade de escolher o próximo passo.

- Eu quero você sem essas calças, hyung.

Para Jin, ser chamado de Hyung por Namjoon era como afrodisíaco, fazia seu membro pulsar instantaneamente com o desejo que sentia.

Sem perder tempo, o moreno realizou a vontade de Joonie, removendo a peça de roupa ficando apenas com suas boxers e meia arrastão.

Aquela visão fez o mais novo salivar, mandando ondas de excitação para o falo que pulsava visivelmente, carente de atenção. E Jin estava louco para dar toda a atenção que ele necessitava.

- Em todos os meus sonhos você estava exatamente assim, moreno, e usando essa porra de meias. Você é telepata? Você lia minha mente e via meus sonhos?

- Sério? Eu não fazia ideia de que teria que usar este figurino. Foi a sua produção que escolheu. - Jin falava enquanto apertava os mamilos de Namjoon entre seus dedos, apreciando o quanto eles estavam duros e sensíveis. O mais velho chupou-os de forma rude antes de mordiscar com delicadeza, ele queria chupar cada pedaço de pele sensível do rapaz.

RM não queria ser tão passivo, mas Kim Seokjin lhe trazia sensações nunca antes sentidas por ele. Sua vontade era explorar o corpo do mais velho, sentir o gosto e a textura de cada pedaço dele, mas via-se tão perdido no delírio que lhe restava apenas entregar-se por completo às maravilhas que as mãos e a boca de Jin lhe causavam.

- Jin, por favor. Agora eu quero que você me chupe, hyung.

Jin alegrou-se por eles estarem com uma sintonia tão elevada que até mesmo as vontades são as mesmas. Ele também queria o mesmo, queria o gosto, queria senti-lo no fundo de sua garganta, queria-o gozando para si. Pensando nisto, envolveu novamente o pênis rígido com as mãos antes de aproximar os lábios. Abriu a boca e tocou suavemente a glande com a língua, sentindo o gosto salgado do líquido que se espalhava na ponta do membro. E aquilo foi o suficiente para que ele perdesse o controle. Colocou o pênis todo na boca, ao menos toda a extensão que conseguia. O mais novo era muito bem-dotado, para a sua alegria. Retirou-o da boca, passando língua por toda a extensão do membro e pressionou cada veia saliente antes de seguir em direção às bolas. Chupou-as com volúpia, massageando a pele sensível para enfim passar pelo períneo e chegar à entrada rosada. Beijou-a com delicadeza, pedindo a aprovação para o toque, que era muito bem recebido por Namjoon, já que o mesmo se abria mais a cada movimento do mais velho. Jin estava adorando cada momento, mas decidiu que precisava parar de provocar. Pressionou o membro de RM com ambas as mãos só para voltar a engoli-lo com vontade, amando a sensação de preenchimento em sua garganta.

Jin concentrou-se em seus movimentos, mas sem deixar de apreciar as reações de Namjoon. A respiração acelerada, os gemidos baixos, os lábios carnudos entreabertos eram seu maior estímulo. Ver a face de RM rubra de prazer também lhe dava prazer. Era extasiante saber que ele era a causa de cada arrepio, de cada gemido... e a cada respiração entrecortada pelo delírio do mais novo, Jin esforçava-se mais. Iria levá-lo ao êxtase completo, e assim que sentiu que Namjoon estava perto, chupou-o com mais afinco, aumentando a velocidade e colocando-o cada vez mais fundo em sua garganta. Quando menos esperava, sentiu as mãos de Joonie prendendo seus cabelos com força, guiando sua cabeça para o membro que pulsava forte e se despejava em jatos quentes. Jin estava surpreso, até o salgado do sêmen do mais novo parecia delicioso. Mas agora ele queria prová-lo por completo.

- Você é tão gostoso, Nam. Você não imagina o quanto eu sonhei com esse momento. Sempre quis te tocar, sentir teu gosto...

Namjoon não havia se recuperado do orgasmo arrebatador que Jin havia o proporcionado quando voltou a ser beijado. Sentiu um pouco de seu próprio sabor, excitou-se mais. O mais velho realmente queria levá-lo à loucura, e quando Jin passou a esfregar a pélvis ainda coberta pelas meias e boxers ele sentiu que ainda havia muito mais por vir. Aproveitou-se, e iniciou uma exploração no corpo do parceiro, acariciando e apertando cada músculo ao seu alcance, apreciando os suspiros de prazer que recebia em troca, ele não seria o único levado à loucura. Joonie passou a puxar para baixo as peças que ainda cobriam o corpo de Jin, arranhando a pele enquanto explorava os músculos de suas pernas. O mais velho o auxiliou, finalmente retirando as boxers juntamente com as meias. O contato entre os corpos nus e quentes trouxe a combustão para ambos, que passaram a se beijar com uma vontade quase selvagem enquanto esfregavam seus corpos na busca por mais fricção.

Jin puxou as pernas de Joonie, fazendo com que ele as circundasse em seu quadril, aumentando assim o atrito. Aquilo era tão bom que fazia o ‘saeng pensar no porquê de nunca ter experimentado estar com outros homens. Mas ele sabia a resposta, nunca tivera vontade antes de Seokjin, nenhum homem havia despertado seu interesse. As mãos grandes do mais velho percorreram o caminho de suas coxas até as nádegas, Jin apertou a carne com intensidade, fazendo com que ele sentisse um enorme prazer. Quando sua entrada foi tocada, não houve surpresa, sabia o que iria acontecer. Em nenhum momento pensou em repelir o toque, estar com Jin parecia tão natural, e ele queria provar de todas as possibilidades.

Quando Jin se afastou para pegar preservativos e lubrificante, Namjoon protestou, tentando puxar o mais velho para continuarem os beijos e toques interrompidos. Mas o mais velho queria sentir RM por completo, e para isso, teria de preparar o mais novo com muito cuidado. Queria que a noite fosse memorável para os dois.

Com o lubrificante em mãos, Seokjin espalhou um pouco pelos dedos e dispensou uma quantidade maior na ponta do indicador, que logo foi direcionado à entrada de Namjoon. Com muita cautela, o mais velho espalhou o gel viscoso e finalmente inseriu o primeiro dedo.

Joonie encontrava-se totalmente relaxado até sentir a temperatura gelada do lubrificante em seu ânus. Era impossível evitar alguns pensamentos quando estava prestes a ser penetrado. Mas não teve muito tempo para pensar, já que Jin havia inserido o primeiro dedo dentro de si. A sensação de invasão era esquisita para Namjoon, não era ruim, mas ele ainda não conseguia distinguir se era prazerosa ou não, teria que esperar pelas ações de seu hyung.

Logo Jin passou a movimentar o dedo com muito cuidado, curvando-o suavemente à procura do ponto sensível de RM. Sua satisfação foi muito grande quando finalmente encontrou. Estimulou com precisão o local por alguns minutos antes de inserir mais um dígito. Observou atentamente as expressões do mais novo, buscando qualquer sinal de insatisfação, mas, felizmente, só encontrou o rosto corado de prazer, o que o encorajou a continuar com os movimentos.

- Meu deus, hyung, isso é muito gostoso. - Ter a próstata estimulada com tanta perícia, permitiu que Namjoon sentisse um prazer que ele não esperava, a cada impulso, uma onda de intenso deleite percorria cada fibra de seu corpo. E seu corpo entregava o quanto estava apreciando.

A felicidade de Jin por causar o júbilo em seu parceiro era enorme, dedicou-se mais à sua atividade inserindo mais um dedo e lubrificando-o mais. Quando finalmente sentiu que Namjoon estava preparado, vestiu o preservativo e passou a invadir delicadamente a pequena entrada de seu parceiro. Pela primeira vez, desde que iniciou a preparação do mais novo, viu resquícios de dor na expressão de RM. Isto fez com que Jin aumentasse o cuidado em sua invasão, que passou a beijar os lábios de Joonie com desejo, no intuito de fazê-lo relaxar. Este ato de carinho ajudou bastante, pois logo sentiu a tensão diminuir no corpo abaixo do seu, o que o fez conseguir, finalmente, colocar toda a extensão de seu pênis dentro do mais jovem.

Estar por completo dentro de RM trouxe uma onda de prazer para Jin, que pela primeira vez naquela noite, sentiu o máximo de estimulação física, já que estava se negligenciando para dedicar-se por completo ao parceiro. Para ele, aquela era a melhor sensação que já havia sentido, o corpo de Namjoon definitivamente era seu lugar favorito. Nunca havia se sentido daquela maneira, tão completo. Sabia que para Namjoon poderia ser apenas tesão, mas para ele, era uma conexão muito maior. Era como se finalmente tivesse encontrado seu lugar, como se tivesse achado seu lar, o seu amor. Nutria uma paixão pelo mais novo desde que se conheceram, mas ali, naquele ato, como numa epifania, ele compreendeu que eles realmente poderiam ser companheiros de almas, e que sua brincadeira não era tão sem sentido assim.

Namjoon, apesar de não ter, ainda, sentimentos tão profundos pelo homem sobre si, também sentia que aquilo era mais que tensão sexual, não era apenas o desejo carnal. Ele havia sentido um certo desconforto, uma pequena dor, mas, ao ver a expressão prazerosa na face de Jin, esqueceu-se completamente dela, apenas relaxou e se entregou a sensação de ter aquele homem para si. Beijou-o com cuidado, de forma muito diferente dos beijos intensos que haviam trocado. O mais velho correspondeu de forma cuidadosa e apaixonada, começando a se movimentar com cuidado. As estocadas eram exploratórias, procurando com cuidado o ponto mais sensível dele, e quando finalmente este ponto foi encontrado, RM gritou com o prazer que sentiu.

Os movimentos mantiveram-se cuidadosos e apaixonados por certo tempo, ambos estavam entregues às sensações, adorando cada momento. Mas aquilo não era suficiente para nenhum dos dois, precisavam de mais, mais força, mais velocidade, mais intensidade. Jin passou a arremeter com rapidez, voltando a beijar RM com intensidade. Agora nada poderia controlar o ímpeto do mais velho, que apertava com força às coxas grossas de Namjoon em meio aos movimentos cadenciados.

O mais novo sentia que poderia gozar novamente a qualquer momento apenas com aquele estímulo, mas para sua surpresa, Jin acomodou-se de forma que pudesse envolver seu membro, que já estava novamente duro, com as mãos, elevando à enésima potência o prazer que experimentava. O desejo era grande demais, mas ele queria mais e mais. E ele estava muito perto, e apenas algumas estocadas foram o suficiente para que ele caísse no penhasco de sensações causadas pelo gozo, arrastando consigo o seu hyung. Juntos, apreciaram cada momento da queda livre e cada impulso nervoso que espalhava as sensações orgásticas por seus corpos.

Os dois experienciavam o sentimento de completude. Os corpos abraçados, as respirações entrecortadas eram apenas indícios dos momentos que acabaram de passar, mas eles sabiam que tudo era mais profundo, mais profundo do que eles poderiam imaginar. Passaram muito tempo em um silêncio confortável até que Namjoon se manifestasse.

- Acho que estou começando a acreditar naquele papo de soul mate, hyung.

O coração de Jin falhou com a declaração, não conseguia parar de sorrir com a possibilidade de finalmente ter o seu amado para si, mesmo não tendo falado com seriedade anteriormente.

- Sério? Eu estava brincando naquele momento.

- Claro que não estou acreditando, mas não posso negar que isso parece ser mais forte do que uma vontade incontrolável de foder meu parceiro de trabalho.

- Fico feliz em saber que minha paixão, de 10 anos, finalmente está na minha. Estou tão feliz que até bancaria a passiva hoje, se você aguentasse.

- Mas a gente pode tentar, não seja por isso. Se eu que tinha certeza que era hétero fui fodido e gostei, imagine você que não tinha dúvidas da sua sexualidade.

Sem esperar uma resposta, Joonie tomou a iniciativa de se pôr sobre Jin antes de tomar os lábios carnudos do mais velho com selvageria. Ele não estava acostumado com a passividade, e não poderia perder a oportunidade de mudar o cenário, queria foder também do seu jeito e com este pensamento o desejo que sentia por Jin havia retornado com força total.

Ao som dos gemidos do mais velho, Namjoon explorava o pescoço que exalava uma fragrância que lhe atiçava ainda mais. Migrou os beijos para o peito forte de seu hyung, que se contorcia de prazer. Dispensou lambidas e chupões antes de morder violentamente um dos mamilos. As mãos já percorriam o corpo largo, em direção às coxas firmes quando o toque de seu celular começou a soar pelo quarto. Pensou em não atender, mas poderia ser relacionado a seu trabalho.

RM separou-se de Jin e foi em direção às suas calças, onde seu aparelho se encontrava. Ao pegar o objeto viu que era Pdogg que o chamava.


“Yŏboseyo”

“Namjoon, onde você está?”

“Saí para comemorar a gravação do clipe com o Jin”

“Você ainda está com ele? Se sim, os dois deveriam ver o que já se espalhou por todos os sites de fofoca. Bom, era isso. Conversaremos depois, kkeuneulkke.”


Ao fim da chamada, RM abriu as notificações de suas redes sociais. Inúmeras mentions no Twitter e Facebook, mas praticamente todas levavam a uma notícia do site AllKpop.

“Rap Monster e Kim Seokjin, parceria ou Affair?”

Na notícia várias fotos dos dois no restaurante em que foram na semana anterior, e surpreendentemente, havia uma foto deles dentro do carro de Jin, poucas horas antes, enquanto estavam a caminho do apartamento do mais velho.

- O que houve, Namjoon? Por quê você está fazendo essas caras?

- Olha esta notícia - entregou o aparelho para Jin que agora exibia preocupação em seu rosto.

Mas ao ler o que estava na tela do celular a apreensão deu lugar ao riso, e Jin gargalhava com a matéria e as fotos.

- Para de rir, isso é sério.

- Desculpe, mas é que eu sabia que ia dar problema.


It's gon' get you in trouble (uh, uh)

It's gon' get you in trouble (uh, uh)


Jin cantou parte da música que juntou os antigos parceiros naquela situação, com direito a todos os suspiros e gemidos que reproduziu na gravação. Esse ato teve o efeito já conhecido por RM, despertando todo o tesão que sentia pelo mais velho.

Joonie não resistiu a imagem do rapaz gemendo e cantando Trouble, partiu para cima do mais velho, iniciando um beijo repleto de fome. Após alguns instantes o mais novo interrompeu o ósculo.

- Baby, you’re my trouble. - falou entre os lábios de Jin, para logo em seguida morder a boca gostosa e entregar-se de vez à delícia que era o corpo de Kim Seokjin.


April 17, 2018, 9:32 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Related stories