Caminhando em Gelo Fino Follow story

ditto Liiz Lestrange

A vida de Naruto estava bem longe de ser perfeita, mas pelo menos não parecia um completo desastre. Isso até ele fazer amizade com Sai, um aluno novo que todos os seus colegas parecem querer longe. O estranho rapaz tem um interesse incomum na amizade frustrada de Naruto com Sasuke e, acima de tudo, um dom especial para cutucar todas as feridas do garoto. Não seria tão ruim se não houvesse um blog de fofocas, com uma dona misteriosa pronta para postar os deslizes de qualquer um para todo o internato ler. De repente o chão sob seus pés parece prestes a ceder a qualquer segundo, qualquer passo em falso pode ser fatal.


Fanfiction Anime/Manga Not for children under 13.

#gay #escolar #naruto #sasuke #narusasu #sasunaru #ansiedade #naruto-sasuke
28
6079 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo 1

Olá, queridos alunos do Ish!

Animados para o primeiro dia de aula? Esse ano promete ser bem agitado, isso eu garanto.

Que tal começar com algumas fofocas? Todo mundo quer saber quem é bonitinho de ontem na festa de abertura, parece que algumas garotas já ficaram apaixonadas pelo novato. Não se preocupem, eu já tenho informações sobre ele: seu nome é Sai e ele é da turma dos veteranos. Será que temos um novo candidato à vaga de galã? É melhor Uchiha Sasuke se cuidar, a concorrência é forte... E falando no Uchiha, ele e Suigetsu simplesmente desapareceram, ninguém viu esses dois na festa. Acho que refrigerante e canapés não fazem o gosto selvagem dos garotos problema, será que eles saíram para outra festinha alcoólica? Vamos torcer para que nenhum deles apareça com um olho roxo nesta manhã (se é que eles aparecem...) Acho que esses meninos precisam é de uma namorada, alguma candidata?

Tenham um primeiro dia fabuloso!

Beijinhos,

SS.

Naruto terminou de ler o texto e jogou o celular na cama irritado. “O que ele pensa que tá fazendo?”, resmungou tirando a camiseta com a qual dormia e vestindo a camisa do uniforme. A manhã não estava começando muito bem, se tinha uma coisa que o deixava incomodado era descobrir que Sasuke estava se metendo em algum tipo de problema. Como alguém pode mudar tanto tão de repente? Faltava menos de quinze minutos para o sinal, o que significava que o refeitório já estava fechado e não havia chances de pegar alguma coisa para comer antes da aula. Naruto suspirou, já era costume acordar atrasado no primeiro dia. Jogou a mochila nas costas e deixou o quarto apressado. O dormitório já estava vazio, provavelmente os outros meninos haviam saído mais cedo para tomar o café da manhã.

–Por que ninguém nunca me avisa? - o garoto se perguntou em voz alta. O dormitório masculino era o prédio mais distante do bloco principal, onde ficavam as salas de aula, Naruto chegou ofegante na entrada do edifício, reunidos nas escadas estavam quase todos os seus colegas de classe, aguardando o sinal.

–Naruto! - ele se virou para procurar a dona da voz, uma garota sorridente de cabelos rosa vinha em sua direção puxando pelo braço um garoto pálido e inexpressivo de cabelos e olhos negros – Você perdeu hora de novo, idiota?

–Ah, Sakura! - Naruto sorriu sem graça – fui dormir tarde ontem...

–Esse é o Naruto. Naruto, esse é o Sai, ele é novo na escola, é do nosso ano! – ela os apresentou afobada, cortando as desculpas do amigo. Era o menino da qual haviam falado naquela manhã no blog. Naruto o cumprimentou sorrindo e ele retribuiu abrindo um sorriso deslumbrante. Sai era mesmo bonito, a maioria das meninas ao redor o observavam atentas (o que deixava Sakura com ares de triunfante por ter se aproximado primeiro), mas Naruto não achou justa a comparação feita, Sasuke era muito mais bonito e interessante do que um cara branquelo e sem sal daqueles.

–Ele tá na mesma sala que você, por que você não mostra o caminho pra ele, Naruto?

–Eu agradeceria muito – disse o novato ainda sorrindo.

–Claro!

–Sakura! - Ino, uma amiga de Sakura do mesmo ano que eles se aproximou correndo – Não vai me apresentar seu amigo? – disse ela medindo Sai de cima a baixo com tal intensidade que parecia prestes a devorá-lo.

–Ino... - a garota deu uma risadinha nervosa e olhou feio para a amiga – O nome dele é Sai – disse secamente - Sai, essa é a Ino – Sakura largou imediatamente o braço de Sai e agarrou o braço da amiga, puxando-a para longe do garoto e deixando-o sozinho com Naruto.

–É... Bom... Vamos indo para a classe – Naruto se viu de repente sozinho com o garoto desconhecido. Criar qualquer assunto lhe pareceu a melhor opção para evitar possíveis silêncios desconfortáveis, então tratou de inventar logo alguma pergunta – E por que você veio pra cá esse ano?

–Eu cresci na Europa, na verdade – explicou Sai – meus pais estão na Inglaterra, mas eles acharam que seria bom que eu me formasse no meu país natal, então esse ano eles me mandaram pra cá.

–Mas você veio sozinho?

–Sim, por isso um internato. Você estuda aqui há muito tempo?

–Meus pais morreram quando eu era bebê e meu padrinho tem que viajar muito, daí eu sempre estudei aqui.

–Sinto muito pelos seus pais, deve ser horrível...

–Tudo bem, eu gosto muito daqui, é ótimo! - Naruto fez uma pausa – Agora é, pelo menos.

–Agora? - a voz e Sai soava interessada, mas sua expressão enigmática e ilegível o intimidava.

–Ah, - ele deu um sorriso encabulado – esquece, o importante é que você com certeza vai adorar estudar aqui.

Sai deu-lhe outro daqueles sorrisos encantadores enquanto eles se acomodavam na sala de aula, fazendo com que Naruto desviasse o olhar timidamente.

Entre os colegas que entravam na classe, um em particular tomou a atenção de Naruto imediatamente. Era um rapaz incrivelmente bonito, tinha os cabelos e olhos muito pretos e traços perfeitos, apesar da expressão dura e fria que levava no rosto. Ao vê-lo, Naruto sentiu um sobressalto dentro do peito, antes que pudesse pensar em qualquer coisa, avançou rapidamente em direção ao garoto.

–Sasuke – disse ele um pouco alto demais – aonde você estava ontem? Porque você não foi à festa?

O garoto de cabelos negros se voltou para ele indiferente.

–É, eu vou te falar mesmo, Naruto, porque eu te devo satisfações da minha vida.

Um amigo do Sasuke de cabelos brancos que vinha logo atrás deu uma audível risada, os dois contornaram Naruto e foram se sentar no fundo da sala. Ele o ouviu reclamar para o amigo sobre ter caído na mesma sala que o loiro novamente e deu meia volta transtornado.

Sai, que observava a cena impassível, esperou que Naruto retornasse.

–Quem é? - perguntou.

–Uchiha Sasuke – respondeu o outro em voz baixa, sentando-se na carteira logo atrás de Sai, que virou para conversar com ele – Ele é meu melhor amigo.

Sai ergueu as sobrancelhas.

–Acho que ele não partilha desse sentimento.

Naruto corou e franziu no cenho com o sarcasmo do colega.

–Ele era! - apressou-se em corrigir – Antes dele pirar na batatinha e resolver pagar de descolado.

–E ele mudou assim do nada?

Naruto mordeu o lábio. Não queria sair falando da sua vida e da vida dos outros para alguém que havia acabado de conhecer, mas sentia como se as palavras fugissem de sua boca antes que pudesse pensar. Sempre que tocava nesse assunto, a vontade que tinha era de desabafar tudo, como se aquelas questões inacabadas não pudessem se aquietar em seu peito sem uma resolução satisfatória.

–Não foi bem do nada... Foi depois que os pais dele morreram – ele desviou o olhar com um ar chateado – É uma longa história, eu também nunca soube direito o que aconteceu, ele... não falou mais comigo depois disso.

Um brilho estranho passou pelos olhos de Sai, ele compreendeu que Naruto não queria mais falar no assunto e achou melhor não insistir. O professor daquele horário chegou na classe e Sai deu um último sorriso antes de virar-se para a frente.

A primeira aula do dia era de Física, com o professor Iruka. Naruto gostava muito dele, mas detestava a matéria. Era fato que Naruto não ia realmente bem em nenhuma matéria, nunca fora um aluno muito empenhado e sua capacidade de prestar atenção nas aulas deixava a desejar, mas física em especial era a matéria que quase o havia reprovado no ano anterior. Esse ano eu vou me esforçar mais, pensou enquanto o professor listava o conteúdo do ano letivo.

Conforme passava o tempo, a falta do café da manhã começou a incomodar Naruto. Estava faminto, claro, e ainda havia duas horas antes do intervalo. Assim que o professor deixou a sala, Naruto abraçou o estômago dolorido e deitou a cabeça sobre o caderno aberto na mesa.

–Eu não vou aguentar até o almoço, vou morrer de fome – gemeu dramaticamente. Sai virou-se com calma.

–Tá tão ruim assim?

–Não deu tempo de tomar café da manhã, acordei atrasado.

Sai riu e inclinou-se para sua mochila, após procurar por um instante, pousou sobre a mesa do loiro uma maçã. Naruto ergueu a cabeça desconcertado e encarou a fruta por um momento. Era grande e de um vermelho bonito, parecia incrivelmente suculenta. Sentiu o estômago revirar-se de fome, mas mordeu os lábios hesitante.

–Não precisa, é sua...

Novamente, Sai sorriu.

–Eu trouxe por precaução, não vai me fazer falta. Ainda tem duas aulas antes do almoço, você vai acabar passando mal se não comer nada.

Foi o suficiente. Deixando cerimônias de lado, Naruto atacou a maçã com um apetite quase selvagem. Se havia uma forma infalível de conquistar a sua amizade, era com comida e, apesar de sentir alguma coisa estanha no colega, Naruto tinha que admitir que ele parecia ser boa companhia e estava começando a gostar dele.

Enquanto devorava a fruta, reparou que Sai continuava o observando, com um sorriso cada vez mais enigmático. Não tinha certeza se sentia-se confortável com isso, mas optou por ignorar. Kiba e seus amigos se aproximaram, aproveitando o intervalo entre as aulas.

–Ei, e aí, Naruto – cumprimentou Kiba animado – Quem é seu amigo?

Naruto limpou a boca com as costas da mão e abriu um grande sorriso.

–Ei! Esse é o Sai – virou-se para o outro – Sai, esses são meus amigos, Kiba, Shino e Hinata – apresentou-os.

–Muito prazer em conhecê-los – disse Sai cordialmente.

–Seja bem vindo! - falou Hinata corando. Seus longos cabelos negro-azulados caíram sobre seu rosto quando ela abaixou a cabeça num cumprimento tímido. Shino apenas acenou.

–Escuta, - disse Kiba – nesse sábado vai ser liberado visitas à cidade, a gente tava pensando em ir no cinema, que tal?

–Parece ótimo! - respondeu Naruto animando-se – Vamos, Sai?

–Ah, não posso, meus pais virão esse fim de semana, prometi passar o dia com eles antes de viajarem de volta.

–Que pena... Mas você vem, né, Naruto?

–Vou sim!

–Ótimo!

O professor da próxima aula entrou na sala e os três voltaram para seus lugares. Kakashi ensinava história e era o professor predileto da maioria dos alunos, suas aulas sempre passavam rápido e eram bastante divertidas, mas ao fim daquele período ele assumiu um ar sério e chamou Sasuke e Suigetsu para fora para conversar em particular. Os dois foram de má vontade, demonstrando claramente que a situação não era novidade. Naruto tinha a atenção completamente voltada para a cena, do lado de fora da sala, apenas o rosto de Sasuke era visível pela janela da porta. O assunto, imaginou, devia ser a escapada que os dois deram da escola na noite anterior.

Concentrado em decifrar as expressões de Sasuke através do vidro, Naruto não reparou que Sai estava o observando novamente, medindo seu interesse no outro colega com um misto de prazer e curiosidade. Por um instante, Sasuke olhou para dentro da sala, sempre com a mesma expressão entediada, seu olhar se encontrou com o de Naruto causando-lhe uma sensação estranha. Sua respiração oscilou imaginando se o garoto teria procurado seu olhar intencionalmente, mas ele não repetiu o ato e a dúvida ficou no ar. Logo os três voltaram para dentro da sala, mesmo assim, Naruto continuou o seguindo com os olhos.

–Há quanto tempo vocês pararam de se falar?

–Uns três anos e meio – o loiro respondeu distraidamente.

–E você ainda se preocupa tanto assim com ele?

A pergunta finalmente fez Naruto virar-se para Sai, percebendo que ele o observava o tempo todo. Só então deu-se conta de que estava havia um bom tempo encarando Sasuke, tão absorto que mal piscava, e corou violentamente. Pela primeira vez, Sai não tinha seu sorriso enigmático no rosto, sorria genuinamente entretido, o que deixou Naruto ainda mais nervoso.

–E-eu vejo que ele tá fazendo coisas ruins... - tentou se explicar – E eu tenho que salvar ele.

–Por quê?

Naruto engoliu seco, sentiu uma pontada no coração ao pensar no assunto.

–Porque ele me salvou.

Um silêncio denso pairou entre os dois.

–Você devia se preocupar mais consigo mesmo – disse Sai com calma, procurando amenizar o clima – Você deve ter problemas seus para resolver, não?

–Bom... - Naruto pensou por um instante – Ano passado eu quase reprovei em física.

–Física é minha melhor matéria! - exclamou Sai voltando com o sorriso de costume – Se quiser eu posso te ajudar!

Abrindo um sorriso de orelha à orelha, Naruto concordou com a proposta. Seria bom ter alguém que o ajudasse a estudar (já que sozinho era impossível se concentrar em algo tão tedioso quanto física por mais que dois minutos).

Na hora do almoço, os dois encontraram novamente com Sakura, que contente de ter ganhado das outras garotas ao falar com Sai primeiro, parecia já não se importar tanto com o garoto. Seu assunto principal voltara a ser Sasuke e, para a frustração de Naruto, ela decidiu narrar enquanto almoçava como havia sido seu reencontro com o garoto no corredor e seus planos de voltar com ele.

Sakura e Sasuke haviam namorado durante seis meses, tendo terminado no ano anterior. Durante todo esse tempo, Naruto tinha a impressão de que Sasuke fazia questão de agarrar a namorada toda vez que o via por perto, o que o fez começar a imaginar se Sasuke só estava com ela para provocá-lo, já que toda a escola sabia que gostava da garota desde que eram crianças. Sempre que Sakura falava em reatar o namoro, Naruto sentia que devia alertá-la de que o garoto não parecia gostar tanto assim dela mesmo antes de terminar e, depois demais de oito meses, duvidava que houvesse chances, mas não queria chatear a amiga e, de qualquer forma, ela provavelmente não o daria ouvidos.

–Parece que esse Sasuke é um cara importante por aqui – comentou Sai. Alguma coisa em sua voz desagradou bastante a Naruto, mas ele preferiu ficar quieto.

–Ah, com certeza ele é o queridinho do blog da S – respondeu Sakura.

–Blog de quem?

–Aquela fofoqueira...

–Ai, Naruto, até parece que você não lê!

–Não leio!

Sakura virou os olhos impaciente.

–Blog da S – explicou – é um blog de fofocas, tudo de interessante que acontece na vida dos alunos daqui aparece lá. As vezes até dos professores! Ninguém sabe quem é, mas com certeza é alguém daqui de dentro.

–Isso não parece muito legal, deve causar muitas brigas.

–Falaram de você hoje de manhã!

–De mim? Nesse blog?

Sakura apressou-se em pegar o celular e abrir o blog para que Sai lesse o post sobre ele, manteve-se impassível ao ler, aparentemente não se importava que falassem sobre ele na internet.

–Ish? - questionou ao terminar a leitura.

–É um apelidinho carinhoso para Internato Senju Hashirama.

–Não gosto desse blog.

–Aposto que a primeira coisa que você faz quando acorda é checar se tem post novo!

–Claro que não! Não entro nesse blog faz meses!

–Que mentira!

Sakura e Naruto seguiram discutindo até tocar o sinal anunciando o fim do horário de almoço.

Depois das aulas do primeiro dia, Naruto e Sai foram para biblioteca estudar física. Sai era atencioso, calmo e explicava as coisas com muita clareza, Naruto tinha a sensação de estar vendo toda a matéria pelo primeira vez. Ainda não estava acompanhando tudo muito bem, mas com certeza estava começando a compreender a matéria. Os dois combinaram de ir à biblioteca todos os dias depois da aula, assim Naruto poderia tirar o atraso dos anos anteriores e também estudar as outras matérias. O garoto insistiu que não queria incomodar ou dar trabalho ao colega, mas Sai debateu que não era incômodo algum, já que além de gostar muito, explicar a matéria ainda era uma ótima forma de estudar.

Estudando juntos todos os dias, os dois se aproximaram muito na primeira semana de aula. Só não andavam juntos o dia inteiro porque Sai gostava de passar os fins de tarde lendo na biblioteca – ler não era exatamente o passatempo favorito de Naruto – então essa parte do dia, o outro passava com Sakura, Kiba e os outros. Quando finalmente chegou o final de semana, Naruto até estranhou pensar que não veria Sai, já que havia acordado tarde no sábado e supôs que o colega já teria saído para ver os pais. Entretanto, assim que calçou os sapatos, ouviu baterem na porta.

–Achei que você fosse sair cedo – disse ao deixar Sai entrar.

–Vou daqui a pouco, passei pra te ver antes de ir – ele sentou-se na cama fazendo-se confortável, olhando em volta do quarto. Era estranho vê-lo vestindo outra coisa que não fosse o uniforme. Usava uma camiseta bordô que contrastava fortemente com sua pele pálida e um jeans de lavagem clássica. A roupa casual era muito mais justa do que o uniforme e, além de dar um ar displicente ao garoto, contornava seu corpo bem definido que a farda escolar cobria passando a impressão de ser magricela. Pela primeira vez, Naruto reparou verdadeiramente no quanto ele era bonito e, admirando-o sentado elegantemente em sua cama, sorrindo para o loiro, quase esqueceu de respondê-lo.

–É... eu... Ah! Me ver? - gaguejou tentando lembrar-se do que Sai dissera – Não precisava.

–É que eu cheguei aqui sem conhecer ninguém e achei que ia ficar sozinho, deslocado. Mas você foi tão legal comigo, me mostrou a escola, me fez companhia esse tempo todo, achei injusto sair sem agradecer por tudo.

–Ahn... Não precisava disso, falando assim parece que você não vai voltar pra segunda-feira. Você vai voltar pra segunda-feira, né?

Sai riu.

–Não se preocupe, estarei de voltei amanhã a noite. Mas achei importante agradecer por essa primeira semana.

–Não foi nada, você tá me ajudando também e você é bem legal!

–Você é incrível.

A expressão enigmática de Sai não mudou, mas Naruto corou violentamente, em silêncio. Sai aguardou um momento e então levantou-se.

–Até segunda – despediu-se antes de sair. Naruto permaneceu estático por alguns segundos. Às vezes Sai o deixava extremamente constrangido e ele nunca sabia como reagir.

Logo mais, Naruto se juntou aos outros colegas de classe, Sakura, Kiba, Hinata, Shino, Shikamaru, Ino e Chouji foram ao shopping da cidade. Depois de uma certa discussão, decidiram assistir um filme de ficção científica cheio de explosões e efeitos especiais que, apesar de reclamações por parte das garotas a respeito dos clichês excessivos, todos saíram satisfeitos do cinema. A lanchonete em que foram comer em seguida, foi de consenso geral. Fizeram seus pedidos, retiraram seus lanches e procuraram uma mesa que acomodasse o grupo, onde começaram a prosear animados.

–Hei, Naruto, e o cara novo? - lembrou Kiba. Todas as conversas paralelas se aquietaram e a atenção dos jovens se voltou automaticamente para Naruto. Ele pestanejou.

–Que tem ele?

–Vocês nem se conheciam e passaram a semana inteira grudados.

–É! Como é o nome dele?

–Nossa, Chouji, não leu blog da S, não?

–Só falou dele essa semana.

–Eu não! Não tem nada de útil lá!

–O nome dele é Sai.

–Mas, e aí, Naruto?

–O quê? Ele é legal, tá me ajudando a estudar...

–Ele é meio estranho.

–Meio?

–Gente, ele é até um pouquinho bizarro.

–Estranho? Eu passei a semana inteira com ele e não vi nada de demais.

–Talvez com você ele seja normal.

–Todo mundo que tentou se aproximar dele, estranhou.

–Estranhou o quê?

–Ele é muito frio.

–Ele é bizarro.

–Meio delicado, né?

–Tem aquele sorrisinho de psicopata.

–Ai, gente, deve ser porque ele é europeu, a cultura é diferente...

–Naruto, é sério que você não reparou?

–Reparei o quê?

–Ainda mais do jeito que ele colou em você.

–O que tem, gente?

–Ele tem jeito de ser v...

–Kiba, chega.

Foi a primeira vez que Hinata falou em voz alta, desde que haviam se sentado. A garota quase não fazia presença, então ouvi-la aumentando o tom de voz chamou a atenção de todos, silenciando o grupo.

–Isso é bobeira de vocês, Naruto fez amizade com ele, disse que ele é legal. É isso o que importa, não é?

–Você tem razão, Hinata – concordou Sakura – o que importa e que vocês são amigos, certo?

–Mas o que...?

–Além do mais, eu também conversei bastante com ele e, apesar do jeito dele, me parece uma ótima pessoa.

Kiba fez cara de desdém.

–Vocês complicam as coisas demais – reclamou Shikamaru.

–Quem complica tudo é você! Quando você vai se desenrolar com aquela menina? Como era mesmo o nome dela?

–Temari, não era?

–Quem disse que eu to enrolado com alguém?

Naruto continuou confuso com o que os amigos tentaram dizer sobre Sai, mas o grupo já estava completamente absorto em outra discussão e não conseguiria voltar àquele assunto tão cedo. Pensou em perguntar depois para Sakura em outro momento, mas, bem, ele se conhecia o suficiente para saber que não lembraria disso depois. De qualquer forma, imaginava que não devia ser nada importante, só implicância dos amigos.




-----


eu deveria revisar e reescrever direito essa fanfic antes de postar mas preguiça domina e ela já tá postada assim em outras plataformas, então deixa aí de registro como eu escrevia em 2014, é nóis

April 3, 2018, 5:23 a.m. 0 Report Embed 4
Read next chapter Capítulo 2

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 13 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!