Jogo perigoso Follow story

larivalk Larivalk .

Ele era sua perdição, um jogo na qual ele nunca poderia ganhar. Já não sabia mais quando havia se entregado tão facilmente assim para o esverdeado


Fanfiction Anime/Manga For over 21 (adults) only.

#bnha #Overhaul #boku-no-hero-academia #Boku-no-Hero-Academia-My-Hero-Academia #My-Hero-Academia #Dekuover #Kai-Chisaki #Midoriya-Seme #Overhaul-Uke #Izuku-Midoriya
Short tale
6
5990 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Em suas mãos

Kai Chisaki, um homem que sempre fora conhecido por sua frieza e indiferença com o que estava a sua volta, era difícil vê-lo esboçar algum tipo de emoção, sempre possuía uma expressão neutra e vivia sua vida normalmente.

O moreno de belos olhos amarelados nunca foi de se socializar ou muito menos interagir com outras pessoas, isso desde sua infância. Os pais não reclamavam, pra falar a verdade achavam até bom, afinal ele era um filho que tinha como herança a própria máfia, era bom ter uma criança tão indiferente e fria como aquela.

O moreno não soube dizer quando isso mudou, só que ele podia dizer com todas as letras que apenas uma pessoa tinha conseguido fazer com que ele saísse do piloto automático, o mesmo tinha invadido sua vida sem nenhum tipo de aviso e quando percebeu, já estava completamente envolvido com o rapaz de cabelos esverdeados.

Conhecerá o mesmo por acaso, na escola enquanto terminava de limpar sua mãos, na qual tinha uma péssima mania de limpeza a ponto de utilizar até mesmo uma mascara por conta do nojo que sentia, era normal que alguns garotos implicassem consigo, então desde cedo aprenderá a se defender.

Só que ele nunca foi ensinado para tentar se defender do esverdeado que tanto mexia consigo, quando menos perceberá, já se sentia estranho na presença do mesmo. Conseguia esboçar pequenos sorrisos e até mesmo ficava encabulado com certos gestos do mesmo.

Nunca entenderá muito bem o jeito que haviam se aproximado tão rapidamente, ou como se sentia mexido quando sentia a presença do esverdeado tão próxima a si, era um turbilhão de sentimentos na qual não estava habituado a sentir ou conviver.

Não sabia lidar com nada disso, mas ainda sim, o garoto bonito de sardas parecia não se importar com a demora ou a lentidão que as coisas se formavam, ele era paciente e conseguia perfeitamente aceitar o jeito do moreno, demonstrando coisas que Chisaki não conhecia.

Era uma sensação única tê-lo próximo a si, sentir os braços fortes em volta de seu corpo, enquanto o mesmo dizia coisas carinhosas em seu ouvido. Não era comum para si se render facilmente nos braços de alguém, só que se sentia completamente desarmado quando estava junto ao parceiro, era uma coisa completamente nova e assustadora, na qual ele estava adorando conhecer.

Pouco tempo depois ele percebeu que talvez o que sentisse pelo esverdeado fosse amor, algo um tanto incomum para alguém desprovido de tal sentimento, nem mesmo seus pais demonstravam isso com ele ou entre eles. Era tudo novo e estranho, foi preciso ele pesquisar na internet para que conseguisse entender, sem contar que o parceiro lhe explicava com a maior paciência do mundo.

Fora completamente notável a mudança em Chisaki, o jeito que ele parecia ficar pensativo e ainda sim apaixonado encarando um local qualquer pela casa, o jeito que ele encarava com carinho o celular sempre que recebia uma mensagem. Mesmo com toda sua indiferença, seu jeito parecia mais relaxado.

Mas sua felicidade durou pouco, uma fatalidade acabará por levar sua família de si, o deixando então como herdeiro legítimo do grupo que aguardava suas ordens, com isso ele se afastou novamente, precisou largar a escola já que tinha coisas mais importantes para fazer. Claro que optou por acabar em sua casa onde era mais seguro, visto que a qualquer momento ele poderia ser alvo assim como seus pais haviam sido.

Ele se afastou do belo esverdeado, foi uma despedida fria, digna de um chefão da máfia, tinha fechado seu coração novamente e entrado de cabeça no mundo sombrio na qual seu pai trabalhava.

Tinha conseguido com muita dedicação o nome de Overhaul, o mesmo nome na qual seu pai era conhecido, aquilo lhe deixava de certa forma orgulhoso de si mesmo, como se todo seu trabalho de alguma forma estava tendo frutos.

Ele cresceu sendo um homem cruel sem um pingo de misericórdia, fazia tudo com maestria e ninguém poderia sequer falar algo de ruim contra sua pessoa, já que ele era perfeito em tudo o que ele fazia. Mas havia certos momentos em que o moreno ficava triste ou até mesmo melancólico.

Eram poucos os momentos que ele se recordava com tamanha precisão de seu passado, dos belos olhos esverdeados que brilhavam ao vê-lo, do sorriso carinhoso e amoroso que sempre recebia, seu peito doía ao se lembrar das lembranças de seu passado, ficava se perguntando como estaria seu amado depois de tanto tempo.

Aquilo era sufocante, só que o passado não poderia ser mudado, ele havia feito uma escolha e agora tinha que conviver com ela, mesmo que isso lhe doesse e o fizesse sentir um grande arrependimento, ele não poderia olhar para trás.

De alguma forma ele tinha que eliminar qualquer vestígio que tinha sobre o amado, tinha que pensar em sua família e em seus negócios, até mesmo pensar na ideia de ter um herdeiro, mesmo que não fosse de sangue. Pois se recusava a se deitar com outra pessoa que não fosse o de sardas.

Tinha uma reunião importante naquele dia, pois teria que entrar em um novo acordo com o novo sucessor do seu fornecedor de armas, o velho havia se aposentando e tinha colocado outro em seu lugar, e agora ele teria que entrar em um novo acordo, já que o garoto não parecia muito feliz com o acordo atual, tudo para que Overhaul ficasse com uma dor de cabeça.

O acordo era ótimo, não havia motivos para que o garoto implicasse com algo, certamente deveria ser um pirralho na qual queria sentir na pele o que era poder e mostrar que podia brincar, só que o mesmo não lhe conhecia e certamente acabaria caindo do trono se continuasse com aquele jogo patético de poder, ninguém brincava consigo e saia impune.

Chegou no lugar combinado completamente irritado, mesmo que sua expressão séria e fria não demonstrasse o que sentia no momento, ele só queria resolver logo todo aquela situação. Tudo piorou quando foi avisado que tinha que entrar sozinho na sala, sem nenhum de seus seguranças, caso ao contrário ele não conversaria consigo.

Mesmo a contra gosto, Over acabou por ceder e aceitar aqueles termos idiotas, queria simplesmente matar o garoto e ele mesmo dominar o mercado das armas. Quando entrou na sala, suas pernas falharam e seu coração começou a bater em um ritmo fora do comum, acabou por apoiar-se na porta atrás de si como se ela fosse seu único apelo.

Lá estava ele, com aquele sorriso galanteador, o sorriso brilhante que sempre lhe deixava sem fôlego. As sardas que enfeitavam seu belo rosto assim como as duas joias esverdeadas que ele possuía nos olhos. O cabelo estava um tanto mais repicado do que se lembrava, mas ainda sim seu corpo conseguia ter todo aquele turbilhão de sentimentos que um dia já sentirá pelo rapaz.

─ Há quanto tempo, não é, Kai? ─ O esverdeado falou mordendo o lábio inferior.

Ele estava sentado no sofá, apoiando as pernas em uma mesa de centro. O local possuía alguns quadros e uma mesa onde possuía uma maquina de café expresso. Não possuía cadeiras, muito menos outro tipo de local para se sentar fora o sofá na qual o esverdeado se encontrava. O local possuía uma janela que estava fechada, mas era possível ver a cortina balançar pela brisa que fazia fora.

─ Izuku… O quê?… ─ O moreno falou confuso.

─ Sou o novo fornecedor de armas, que tal discutirmos o novo acordo? ─ O maior falou com um sorriso vendo o moreno lhe olhar com intensidade. ─ Sente-se.

─ Onde? ─ O moreno falou encarando o lugar e não vendo nada, mas viu então a mão do esverdeado bater em seu colo como se indicasse um lugar.

Overhaul tinha uma pose séria e de frio, não era alguém que aceitava aquele tipo de brincadeira e ficava calado, só que ele estava na frente de sua maior paixão, ele sempre perdia todas suas defesas quando estava próximo do esverdeado e se sentia de certa forma patético, só que seu corpo todo parecia ficar contra si.

Quando reparou ele já estava na frente do esverdeado que o olhava com desejo e expectativa, céus, o que ele havia se tornado? Chegava a ser patético como ele se rendia facilmente aos olhos esverdeados, sentiu os dedos do mesmo lhe tocar a cintura fazendo com que um suspiro involuntário escapasse de seus lábios sendo contido por sua mascara.

Quando Chisaki sentou no colo do maior, quase gemeu ao sentir novamente o corpo do maior contra o seu, como estava com saudades do mesmo, sentiu uma leve caricia em sua coxa enquanto ele segurava com certa força os ombros largos do esverdeado que lhe sorria. Aquilo estava acabando com suas defesas, estava ficando louco e logo mais acabaria perdendo todo o controle que ele possuía.

─ Eu senti tanto a sua falta. ─ O esverdeado falou fazendo um carinho no rosto do moreno que fechou os olhos aproveitando a carícia. ─ Fiquei tão mal depois que lhe perdi que fiz de tudo para consegui-lo novamente.

─ Izuku, eu não sabia. ─ O moreno falou encarando o esverdeado, não sabia da vida do mesmo.

─ Era preciso esconder, assim como você tinha que esconder sua vida, meu amor. ─ Falou abrindo um sorriso um tanto mais animado. ─ Agora vamos às negociações, eu só faço negocio com você, se pertencer a mim. Ser meu e de mais ninguém, nenhuma outra pessoa poderá lhe tocar como eu vou tocá-lo. Essa é minha única condição, quero tê-lo ao meu lado novamente, Kai.

─ Não me peça algo que não vou conseguir negar. ─ O moreno falou juntando as testas, não iria se iludir ou mentir para si mesmo dizendo que aquilo não havia lhe afetado, nem que seu coração batia em alegria.

─ Sabe o quanto eu lhe desejo e amo. Confie em mim, Kai, nunca fiz algo que demonstrasse dúvida em relação a nós dois. ─ Falou o esverdeado próximo a boca do outro, puxando com delicadeza a mascara preta que ele utilizava. ─ Me deixe voltar a amá-lo novamente, que eu fique ao seu lado para protegê-lo de qualquer mal que possa vim acontecer.

─ Sabe como não consigo dizer “Não” pra você. ─ O moreno falou sincero, nunca tinha conseguido negar algo a Izuku, por isso tinha terminado sem encará-lo, pois sabia que não conseguiria, acabaria por ceder diante dos grandes olhos esverdeados, precisava senti-lo tanto, há quanto tempo não sonhava com o maior junto a si?

Os lábios do moreno logo foram beijados com certa pressa, levou as mãos aos cabelos esverdeados do amante os apertando e rebolando em cima do colo do rapaz que gemeu em meio ao beijo. Seu corpo estava em brasas, há quanto tempo ele não queria aquilo? Há quanto tempo não pensava no seu passado junto ao outro?

Sentiu a mão do esverdeado em cima de seu membro, ainda escondido pelas roupas fazendo com que ele se separasse do beijo e visse o sorriso sacana do parceiro. Sentiu o mesmo lhe apertar novamente, fazendo com que gemesse e rebolasse um pouco para sentir aquela mão.

─ Eu vou foder tanto você, Kai. Que a única coisa que passará em sua mente será meu nome. ─ Disse mordendo o pescoço do outro com certa agressividade. ─ Diga que será meu, diga que ira me pertencer e jamais sairá do meu lado novamente.

─ Eu sempre fui seu, Izuku! Nunca deixei de ser, muito menos deixei que outro homem me tocasse como um dia você me tocará. ─ Quando terminou de falar sentiu o corpo ser jogado no sofá e viu o olhar de desejo e carinho que o outro tinha sobre si. ─ Eu nunca deixei de amá-lo.

─ Kai, não sabe o quanto isso me deixa feliz! Sou o homem mais feliz desse mundo, tenho certeza. ─ Disse dando um beijo na mão do outro e logo dando um selinho rápido. ─ Deixê-me me amá-lo então, como nos velhos tempos.

─ É o que mais desejo. ─ Falou puxando os cabelos do esverdeado para aproximar suas bocas e selar os lábios.

Over sentiu sua calça ser puxada com certa pressa pelo maior, junto com sua boxer, revelando seu membro já desperto que rapidamente fora coberto pelas mãos ágeis do maior que fazia uma masturbação lenta e tortuosa deixando o moreno irritado, pois sabia o quanto o amante era um maldito sádico que gostava de fazê-lo implorar por algo, jogando seu orgulho fora.

─ Porra! ─ Disse irritado e mordendo o lábio inferior.

─O que foi, Kai? ─ O esverdeado perguntou com um sorriso maldoso. ─ O que quer que eu faça se não está satisfeito?

─ Me chupa! ─ Falou rapidamente vendo o brilho selvagem no olhar do parceiro, sem um pingo de vergonha na cara ele disse isso sem gaguejar ou ficar rubro, estava tão louco para sentir o mesmo, que não deixaria seu orgulho impedir nada.

O esverdeado logo tratou de obedecer o parceiro, desceu até chegar no membro pulsante onde ele o abocanhou com gosto e começou a chupar, apertando com certa força a cintura do moreno. O mesmo levou as mãos nos cabelos esverdeados afim de decidir a velocidade, na qual o maior se deixava conduzir.

Gemia sem se segurar enquanto movia a cintura por mais contato, seu corpo estava sensível de mais aos toques, afinal fazia anos que não tinha aquele tipo de carinho. Como tinha saudades de sentir aquela boca, sentir os toques do maior consigo.

Não precisou de muito para gozar, visto que ele já não se tocava há um tempo, viu o esverdeado lhe encarar animado vendo seu próprio gozo escorrer pelo rosto do maior. Já tinha ficado ofegante com aquilo, tinha sido uma quantidade grande, devido ao fato de não fazer nada há um bom tempo.

─ Quanto… Meu menino ficou esse tempo todo sozinho… ─ Falou se aproximando do moreno e falando roucamente no ouvido do outro. ─ Vou fodê-lo para compensar os anos perdidos, espero que não tenha nada agendado pelos próximos dias.

─ Desmarco tudo, se for pra ficar com você. ─ O moreno falou puxando o rosto para um beijo, sentindo as mãos ágeis lhe apertarem em possessão enquanto ele mesmo se esfregava no corpo acima do seu ainda vestido. ─ E juro, se eu souber que você transou com alguém eu mando matar.

─ Hmm… Como meu namorado é ciumento. ─ Falou vendo o moreno lhe encarar um tanto surpreso pelas palavras. ─ Não lembro de ter aceitado aquele pedido patético de fim de namoro. Como eu estava com saudades desse seu ciúmes! ─ Falou puxando o cabelo do moreno e deixando o pescoço exposto para beijá-lo.

─ Pare de enrolar, porra! ─ O moreno falou irritado, mesmo que estivesse amando escutar tudo aquilo, ainda queria sentir o esverdeado novamente dentro de si, tinha tanta falta do calor do rapaz ─ Tira logo sua roupa.

─ Esse tempo separado deixou você tão gostoso e mandão, Kai… ─ Falou com um sorriso malicioso, mas logo fez o que o namorado tanto queria, até mesmo retirou as demais peças que ele possuía, fazendo assim que ambos ficassem nu. O esverdeado então levou três dedos e próximo da boca do moreno que os rebateu fazendo o esverdeado rir.

─ Sabe que odeio essa merda. ─ Falou o moreno irritado, sempre odiará preparações, sabia que sentiria uma dor tremenda, só que ele gostava de sentir dor quando era Izuku que a fazia. Era um completo masoquista por culpa do esverdeado, faziam varias brincadeiras onde envolvia dor e outras coisas.

─ Então continua o mesmo masoquista de sempre… Estou louco pra voltar a brincar com você, igual os velhos tempos. ─ Falou mordendo o lábio do moreno que lhe encarava com desejo. ─ Então me chupe pra eu estar molhando pra meter em você.

Aquilo fez com que todo o corpo do moreno vibrasse, podia brincar consigo mesmo as vezes, quase nunca pra falar a verdade, mas nada poderia substituir o esverdeado a sua frente. Viu o maior se inclinar sobre seu corpo para que o membro ficasse próximo a sua boca, sem pensar duas vezes abocanhou o membro do amante escutando o mesmo gemer rouco.

Encarou os olhos esverdeados que lhe encaravam com expectativa e animação, quando sentiu que o membro já estava molhado o suficiente se distanciou, fazendo com que o outro entendesse o que queria. Midoriya se posicionou encarando o parceiro.

─ Se doer muito me fale. ─ Falou carinhoso.

O esverdeado começou a penetrar o moreno, vendo o mesmo arfar e segurar com força o ombro do parceiro que rosnava ao entrar na cavidade quente que tinha tanta falta, quando colocou tudo dentro ambos gemeram. Midoriya simplesmente adorava ver aquele moreno que era tão frio e cruel ali embaixo de si gemendo seu nome enquanto suspirava ao sentir dor.

Um tremendo de um masoquista, que mudava completamente quando estava sozinho com Izuku, coisa que o esverdeado adorava já que tinha se tornado um grande sádico por conta do mesmo. Lambeu os lábios ao ver a expressão prazerosa do outro.

─ Mas olha só, até que não esta tão apertando. Ficou enfiando algo aqui pensando em mim? ─ Disse beijando o pescoço do namorado. ─ Estava com tanta vontade de ser fudido, Kai?

O moreno nada respondia, um misto de dor e prazer consumia seu corpo por inteiro, ele adorava aquela sensação que só Izuku conseguia lhe proporcionar, era tão bom sentir tudo aquilo com o esverdeado, era tão prazeroso que ele não conseguia explicar com palavras.

Logo as investidas começaram, eram rápidas e profundas fazendo o moreno gemer alto a cada nova investida que tocava seu ponto de prazer, segurava com força a ponto de fazer sangrar as costas do esverdeado. Era possível escutar o sofá se mexendo devido a agressividade que o outro usava.

─Diga… Vamos… Diga quem é o único que consegue lhe fazer gemer. ─ Falou o esverdeado com um sorriso sacana no rosto. ─ O único que consegue lhe dar tudo o que deseja… Que você ama.

─Voc… Aahmm!… Izuku… ─ Falou jogando a cabeça para trás logo sentindo o namorado morder com força um de seus mamilos.

Sentiu seu corpo vibrar e ter espasmos, quando percebeu havia gozado e melado seu corpo junto ao parceiro que lhe sorriu e aumentou a agressividade das estocadas afim de conseguir o próprio prazer, que não havia demorado muito visto que a cavidade do moreno havia apertado e muito seu membro.

─ Estava com saudade disso. ─ O esverdeado fala carinhoso beijando o moreno que ainda respirava com certa dificuldade. ─ Eu estou tão animado para brincar com você Kai, tenho tantos brinquedos pra usar com você.

─ Me mostre então, não faça minha vinda ter sido à toa. ─ Falou com um sorriso de lado encarando o esverdeado. ─ Não quero ter perdido meu tempo vindo aqui sem no mínimo sair completamente satisfeito.

─ Hmmm… Sabe como gosto quando age desse jeito todo durão. ─ Falou segurando o rosto e fazendo um leve carinho, dando logo em seguida um selinho. ─ Eu senti tanta sua falta, prometa que nunca mais me deixará, Kai… Por favor, não vou conseguir sobreviver caso me deixe novamente.

─ Eu jamais cometeria o mesmo erro duas vezes, eu te amo e nunca deixei de amá-lo. ─ Falou o moreno fazendo um carinho nos cabelos esverdeados e dando um selinho no mesmo. ─ Agora vamos, eu ainda quero ver seus novos brinquedos, afinal temos muito a que comemorar.

─Oh, claro! Uma aliança como a nossa realmente é algo que se deve ser comemorado e com estilo! ─ O esverdeado falou com um sorriso malicioso e logo atacando os lábios do moreno novamente que arfou sentindo o membro ainda do maior se mexer dentro de si. ─ Estamos apenas começando meu amor.

─ Espero que nunca terminaremos então. ─ Falou colocando os braços em volta do pescoço do outro e iniciando um beijo.

Finalmente o moreno se sentia completo novamente, agora sua vida voltaria a ser boa ao lado do seu grande amor.

March 26, 2018, 4:33 p.m. 0 Report Embed 2
The End

Meet the author

Larivalk . Local, onde as fics estão em dia >https://www.wattpad.com/user/LariValk

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~