Uma Grande Surpresa Para Todos! Follow story

megawinsone Megan W. Logan

Bulma descobre por meio de Goku, que ela é irmã dele. De que forma isto ocorreu? Como será que Vegeta vai reagir a essa notícia? O casamento de Bulma vai sobreviver a esta revelação?


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only.

#Romance #Drama #Universo alternativo #Mistério #Vegeta #DBZ #Bulma #Drago ball
4
6686 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

A Surpresa!


Era uma manhã linda de Outono, quando Goku saiu de sua casa e foi em direção à corporação cápsula, levando em suas mãos um estranho objeto, que lembrava muito um disquete de computador. Quando chegou à corporação cápsula, resolveu pousar no pátio, ao invés de adentrar logo na casa, não demorou muito para ser recepcionado por Bulma e Vegeta, que desceram juntos a escadaria.


– Oi Goku! Que bom que veio nos visitar – Sorriu contente a herdeira da corporação cápsula.


– Eu quero que vocês dêem uma olhada nesse vídeo – O filho de Bardock falou animado e mostrou um objeto quadrado que se parecia com um disquete.


– O que tem de tão interessante neste vídeo Kakaroto? – Inquiriu com desdém o príncipe dos sayadins.


– Logo você vai ver e vai ficar impressionado – Garantiu o moreno.


– Nossa até eu fiquei curiosa agora, me acompanhem até o laboratório – Ordenou a mulher de cabelos azuis meio curiosa com o conteúdo da fita.


E então todos foram em direção ao laboratório e ao chegarem lá, Bulma colocou o disquete em uma máquina que começou a reproduzir o vídeo.


Vídeo: De repente a tela mostra um homem parecido com Goku, que usava uma armadura sayadin, ele estava sentado numa pedra e atrás dele um lago, aquilo tudo lembrava a terra, todos tiveram a mesma sensação. Depois de alguns segundos a câmera focou no homem que suspirou e começou a falar.


– Oi Kakaroto meu filho, aqui quem está falando é o seu pai, Bardock, eu quero que você saiba que você tem uma irmã no planeta Terra chamada Bulma e ela é minha filha tanto quanto você. Tive uma aventura amorosa com uma terráquea muito bonita, essa mulher que tive em meus braços é esposa de um cientista muito renomado na terra, ele se chama Dr. Briefs. Eu sei que quando você ouvir essa notícia vai se impressionar, mas tente achar sua irmã e lhe mostre essa fita, espero que tudo dê certo.


– Só me faltava essa agora – Vegeta resmungou confuso.


– Goku, aonde você achou esse vídeo? – Questionou nervosa a mulher de olhos azuis.


– Lá na casa do Mestre Kame, parece que meu avô pediu para ele guardar numa caixa alguns objetos que encontrou na nave que me trouxe aqui para a terra. O Mestre Kame só contou isto para mim ontem, daí eu resolvi olhar o que tinha dentro da caixa e achei esse vídeo que reproduzi num pequeno aparelho que também veio comigo para a terra – Explicou cuidadosamente, prestando atenção no rosto de sua irmã.


– Mamãaaaaeeeeeeee!!!!! – Gritou escandalosamente.


A senhora Briefs estava molhando suas flores no jardim, quando de repente ouviu os berros de sua filha, imediatamente colocou o recipiente de água no chão e foi até o laboratório, lugar donde conclui que ela estava. Não demorou muito para adentrar no recinto, onde sua filha, genro e amigo estavam, notou que todos a olhavam com certa descrença e desconfiança.


– Que foi filha? Aconteceu alguma coisa? – Perguntou preocupada a loira.


– Mamãe eu sou irmã do Goku? E filha do Bardock? – Bulma exigiu exaltada.


– É sim, me perdoe por não ter lhe contato antes, eu confirmo que o seu verdadeiro pai é o Bardock – Murmurou num fio de voz.


– Por favor, me esclareça uma dúvida, de quem eu herdei a coloração azul do meu cabelo, se o meu pai tem cabelo preto e você tem cabelo loiro? – Indagou encarando a feição de sua mãe, que se contraiu rapidamente.


– A cor natural do meu cabelo na verdade é azul, mas eu pinto ele desde quando eu tinha dezoito anos – Confessou seu outro segredo.


– O meu pai sabe que eu não sou filha dele? – Interrogou incrédula ainda com a situação.


– Sabe sim, ele ficou sabendo desde o começo – Segredou a loira.


– Ele não ficou furioso com você? – Interrogou a mulher de madeixas azuis.


– Mais o menos – Sorriu triste e fitou o chão.


– Mãe! Você deveria ter me contato antes, nem sei o que pensar de tudo isso – Desabafou desnorteada a cientista.


– Me dá um abraço irmãzinha – Apesar de toda a tensão que se encontrava no ar, Goku estava feliz de saber que sua melhor amiga, na realidade era sua irmã.


– Eu não quero te abraçar agora, me deixe pensar, por favor – Replicou com a cara fechada.


–Bulma não fique nervosa, isso aconteceu e não existe nada que podemos fazer para concertar. Vai me dizer que não gostou da idéia de ter-me como irmão? – Argumentou gesticulando o marido de Chichi.


– Goku, não é isso não, eu quero na realidade dizer que toda essa situação é muito nova pra mim, preciso me acostumar com a idéia de você ser meu irmão. Procure entender também minha outra situação, de saber que o homem que conheci a vida inteira como pai, na realidade não é meu pai biológico – Bulma redargüiu cruzando os braços em sinal de impaciência.


– Estou achando essa história muito bizarra – Rosnou o príncipe dos sayadins aborrecido.


– Pois é! Nós agora somos cunhados Vegeta, da mesma família – Goku alfinetou o orgulhoso príncipe, que estreitou os olhos e virou o rosto em desagrado.


– Mamãe me conta como você conheceu o pai do Goku – Exigiu de forma autoritária a presidente da corporação cápsula.


– Ele também é seu pai Bulma, se lembre disso – Alterou-se um pouco a loira.


– Vamos conta logo – Silvou impaciente a mulher de madeixas azuis.


– Está bem, tenha calma – E assim a mãe de Bulma começou a contar como tudo aconteceu.


----------------------------------Flash Back---------------------------------

Era um dia quente de verão quando tudo aconteceu, eu estava na nossa casa de campo sozinha na região norte, quando de repente eu vi um estranho objeto cair do céu e fui ver o que era. Ao chegar ao local, avistei uma nave perto de um lago, fiquei observando escondida atrás das árvores, quando de repente eu vi um estranho homem sair daquela nave, o que me chamou atenção foi que ele possuía cauda e era muito bonito. Não sei como, mas ele me descobriu atrás da árvore e se aproximou de mim.


– Ei você! Qual é o nome desse planeta? – Inquiriu sério.


– O nome desse planeta é Terra – Katiny Briefs resmungou.


– Eu vim invadir esse planeta, para depois vender – Bardock falou de forma neutra, sem nenhuma emoção.


– Oh! Que horror! – Exclamou horrorizada a loira.


–Terráquea, eu vou examinar esse planeta e vou precisar ficar em algum lugar – Comentou analisando a reação da mulher.


– Você vai me matar? – Perguntou num fio de voz.


– Eu vou matar você somente se você contar para alguém sobre mim – Bardock respondeu sincero.


– Eu não vou contar – A mulher de madeixas douradas prometeu.


– Eu não confio em você – O moreno silvou perigosamente e agarrou o braço da jovem senhora.


– Você pode ficar na minha casa de campo, não tem ninguém lá somente eu, meu marido viajou a negócios e vai demorar a voltar – Confidenciou estática, temendo morrer tão nova, caso ele ignorasse o que tinha falado.


– Então vamos até lá – Grunhiu o sayadin envolvendo os braços na cintura da loira, para logo em seguida voar.


Desse modo a jovem senhora Briefs guiou o sayadin até a casa de campo da família e quando os dois chegaram à propriedade, logo pousaram no jardim que ficava nos fundos da pequena mansão.


– Você vai ficar aqui comigo – O moreno exigiu.


– Mas por quê? – Reclamou angustiada.


– Porque eu preciso de uma pessoa que cozinhe para mim e também não quero correr o risco de você contar para alguém sobre mim.


– Está bem! – Concordou contrariada.


Passou-se dois meses e foi nesse tempo de convívio entre os dois, no dia a dia, que fez com que a esposa do grande cientista começasse a gostar de seu raptor, e ele dela, mas de uma forma mais contida. Os dois passaram apenas 3 noites juntos e isso bastou para Katiny ficar grávida de Bardock, ao contar para ele sobre a sua situação a jovem senhora notou que ele ficou muito feliz, porém no dia seguinte o sayadin anunciou que em breve iria embora do planeta. No dia da partida ele se despediu de forma carinhosa dela, prometendo que não falaria nada sobre a Terra e ainda garantiu que voltaria quando a criança nascesse.


Depois de alguns meses, como tinha prometido, Bardock retornou ao planeta Terra e Katiny foi encontrá-lo levando consigo sua filha recém-nascida, os dois se encontraram na casa de campo, a mesma que testemunhou o envolvimento deles. Quando Bardock viu Bulma, ele ficou muito contente e a pegou no colo e logo lhe chamou de filha, mas no dia seguinte teve que ir embora. Infelizmente depois desse dia os amantes nunca mais se encontraram.


             ------------------------- Final do Flash Back ------------------------


– Kakaroto, o seu pai Bardock era mesmo um idiota e traidor – Vegeta afirmou irritado.


– Qual foi à reação do papai quando soube que você estava grávida de outro? – Interrogou a mulher de madeixas azuis, ignorando o comentário do marido.


– Ele ficou decepcionado comigo, mas depois me perdoou e resolveu te criar como se você fosse filha dele, isso tudo ocorreu logo depois que ele descobriu por meio de exames que era estéril. Então o meu amado marido ignorou o fato de outro homem ser seu pai e te criou como se você fosse filha dele.


– Eu nem sei o que dizer. Eu só tenho a agradecer a ele, por ter me dado todo o amor e carinho como se fosse meu pai de verdade – Desabafou a cientista.


– Eu já vou indo, já passou um pouco do horário do almoço e a Chichi deve estar me esperando. Até mais – Despediu-se abraçando a irmã que relutou no começo, porém abraçou-o também.


– Tchau e me desculpe se fui ríspida com você em algum momento – Sussurrou se soltando de seu irmão.


– Tudo bem, não esquenta, eu entendo, até depois – Goku sorriu e saiu porta a fora.


– Já está indo tarde – O príncipe dos sayadins rosnou.


E desse modo Goku seguiu seu caminho até sua casa, enquanto Vegeta foi até a cozinha, onde comeu alguns sanduíches e sem comentar mais nada sobre o ocorrido foi para a sala de gravidade, pensar em toda aquela informação, pois estava muito confuso.


Bulma bufou ainda tensa, despediu-se de sua mãe e foi para seu quarto pensar no que iria fazer com todas aquelas informações sobre o seu passado. Chegando ao dormitório ela se jogou na cama e abraçou o travesseiro, não podia negar que estava feliz por ser irmã de Goku, por outro lado não gostou da reação de Vegeta, ele era muito imprevisível. De repente uma sensação estranha invadiu seu ser, fazendo-a sentir uma tristeza profunda, como se alguma coisa de ruim fosse acontecer e pequenas lágrimas começaram a molhar seu rosto, provindas de um sentimento desconhecido.


Passaram-se sete horas e finalmente Vegeta saiu da sala de gravidade e se dirigiu até o quarto onde estava Bulma, ao chegar lá, ao invés de dar um beijo na sua amada como sempre fazia, foi direto tomar banho. Enquanto se banhava tentava meditar sobre toda aquela situação que o incomodava, depois de alguns minutos se enxugou e vestiu um pijama verde, para logo deitar-se na cama, dando as costas para sua esposa. Gesto rude, que não passou despercebido pela mulher de madeixas azuis, que franziu a testa demonstrando sua preocupação.


– Vegeta fale comigo – Bulma pediu num fio de voz, ao mesmo tempo em que tocava no braço dele.


– Não me toque mestiça de terceira classe – Silvou perigosamente, se levantando em seguida da cama.


– Está me tratando assim, só porque eu sou filha de um soldado de terceira classe não é? Ou porque eu sou irmã do Goku? – Vociferou a mulher de madeixas azuis.


– Não preciso responder as suas perguntas e a propósito nem me lembre desse fato desagradável – Retrucou frio.


– Agora você não vai mais falar comigo por causa disso? – Inquiriu se levantando da cama e o encarando séria.


– Eu acho que vou dormir no quarto ao lado, você está me enchendo o saco – Gritou exasperado, antes de sair do quarto do casal.


Enquanto isso, Bulma ficou no quarto aos prantos, lamentando o jeito que seu amado a tratou e temendo pelo pior, pois não queria perder ele. Agitada com a situação, ela passou algumas horas acordada chorando abraçada ao travesseiro.


Nesse mesmo instante, no dormitório ao lado, Vegeta ouvia claramente o choro de sua esposa, por causa da boa audição sayadin, mas a raiva que ele sentia por Kakaroto era mais forte, não conseguia se conformar com aquela situação, o ódio começou novamente a invadir o seu coração, o impedindo de aceitar a nova condição de sua esposa. Somente conseguiu dormir quando não escutou mais o choro de sua mulher, que provavelmente tinha adormecido, olhou no relógio e constatou que eram duas da manhã.


Na manhã seguinte Bulma acordou às dez da manhã, horário bem diferente do que acostumava levantar todos os dias, então tomou um banho demorado e foi até a cozinha, onde comeu algumas torradas com leite, para depois se levantar da mesa e caminhar em direção ao laboratório. Minutos depois, quando adentrou no laboratório encontrou Vegeta sentado em uma cadeira, o analisou por meros segundos e pode notar uma estranha frieza estampada em sua face.


– O que você está fazendo aqui Vegeta? – Questionou a mulher de olhos azuis.


– Eu vou embora da Terra – Anunciou ríspido.


– Você vai me deixar? – Alterou-se um pouco e colocou as mãos na cintura.


– Isso mesmo – O príncipe dos sayadins sibilou se levantando da cadeira.


– Você não pensa no Trunks e nem me ama mais? Você vai virar as costas para a sua família? – Indagou num fio de voz.


– Cale a boca Bulma! – Rosnou impaciente, pois não agüentava mais toda aquela discussão.


– Você não pode me deixar dessa maneira tão repentina... – A cientista argumentou já trêmula.


– É melhor que ninguém venha atrás de mim – Vegeta avisou, antes de sair do laboratório e ser seguido pela esposa.


– Mas por quê? Isso não faz sentido algum – Esbravejou desesperada.


– Porque só vai perder tempo, eu não vou voltar mais para esse patético planeta – Respondeu com desdém.


–Vegeta eu te amo! Por favor, não vá – Implorou a mulher de madeixas azuis segurando o pulso dele.


– Me largue! Eu não quero te machucar – Exigiu exasperado, não querendo ceder à súplica dela.


– Se é isso que você quer, vou deixar você ir, mas guarde as minhas palavras, você vai se arrepender amargamente disto que está fazendo – Choramingou com lágrimas escorrendo pela face ao mesmo tempo em que largava seu amado.


Vegeta seguiu seu caminho sem olhar para trás, por mais que gostasse de Bulma, toda aquela situação tinha o empurrado ao limite e encontrou somente uma solução, se afastar e retomar a sua antiga vida. Agradecia a sua inteligência de ter preparado de manhã bem cedo a nave com suprimentos e demais coisas necessárias para sua viagem. Adentrou na nave, sentou-se na cadeira do piloto e apertou o botão, que o impulsionou em direção ao espaço. Enquanto isso, Bulma ficou sentada no chão do pátio chorando desesperadamente, ouvindo o barulho da nave se distanciando dali. Estava tão absorta em sua dor e desespero, que não percebeu quando seu filho se agachou de seu lado, com um olhar espantando e preocupado.


– O que você tem mamãe? – Inquiriu preocupado o menino de cabelos roxos.


– Trunks, meu filho, o seu pai nos deixou – Murmurou aflita.


– Mas por quê? – Questionou incrédulo.


– Só porque eu sou irmã do Goku – Bulma sussurrou abraçando o filho e chorando mais ainda.


– Mas isso não faz sentido, ele ficou louco – Trunks comentou atordoado, enquanto retribuía o abraço da mãe.


– Agora eu só tenho você Trunks! E você só tem a mim – Falou limpando as lágrimas com a mão e levantando-se do chão.


Trunks encarou sério sua mãe, em seguida deu um tímido sorriso e estendeu a mão para ela, que aceitou e então os dois entraram na casa de mãos dadas.


Na manhã seguinte Goku recebeu um telefonema da senhora Briefs, que lhe pediu para visitar Bulma, pois ela não estava muito bem, mas quando perguntou o motivo, ela disse que era melhor a filha falar pessoalmente para ele. Preocupado com o misterioso telefonema, avisou Chichi que iria sair e voou em direção a capital do oeste.

March 22, 2018, 9:21 p.m. 0 Report Embed 1
Read next chapter O Próximo Planeta

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 3 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!