Best Gift Follow story

jpstyle JPStyle !

Era a primeira vez que Viktor comemoraria o aniversário de Yuuri ao seu lado. Havia se dedicado a encontrar um presente perfeito que demonstrasse que estavam prontos para dar um passo adiante em seu relacionamento. Mas para Yuuri, aqueles gestos singelos eram apenas um bônus. Ele já havia ganhado seu melhor presente.


Fanfiction All public.

#Yaoi #YuriOnIce #Viktor/Yuuri #VIkturi
2
6561 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Melhor presente

Fazia pouco mais de um ano que Viktor e Yuuri se conheciam.

Após um incidente um tanto quanto constrangedor no central Park, onde o encontro de ambos foi possível graças a uma pequena ajuda de seus cachorros, o platinado convidou Yuuri para um café, e naquele mesmo dia, passaram horas conversando, Viktor imediatamente se pré dispôs a apresentar a cidade para o japonês recém chegado, e alguns encontros depois, já estavam namorando.

Eram completos opostos.

Enquanto Viktor era vivaz e escandaloso, Yuuri era retraído e tímido. Mas os dois gostavam dessas diferenças, e o relacionamento de ambos fluía de maneira única.

Não existia Viktor sem Yuuri, e não existia Yuuri sem Viktor.

Eram como imãs, que se atraíam. Sempre juntos, se completando.


E era por isso que aquele dia era tão especial para o russo, especial não só porque era o aniversário daquele que amava, mas sim porque ele tinha decidido dar um passo a mais na relação deles.

Viktor era extremamente impulsivo, se dependesse dele, no dia seguinte ao qual se conheceram, eles já tinham corrido para las vegas e se casado.

O platinado havia até mesmo comprado uma casinha para Vicchan - o filhote do japonês que inacreditavelmente tinha um nome parecido com seu, fato que assustou demais o moreno, pois era a primeira vez que visitava a casa do namorado, e ele ainda não estava acostumado ao jeito espontâneo do outro. Yuuri não sabia como reagir a toda aquela atenção e por alguns instantes pensou que teria uma crise, mas procurou entender o que acontecia, e depois uma conversa séria com o mais velho, tinham chegado a um consenso de que deveriam ir com calma, um passo depois do outro, um dia de cada vez.


Depois de meses de convivência, Viktor havia aprendido a lidar com as inseguranças e ansiedades de Yuuri, e agora tinha plena certeza de não estar agindo no impulso.

Ele amava Yuuri mais do que era capaz de expressar em palavras, e sabia que o sentimento era recíproco, e por isso dar aquele passo era importante para ambos. Pois demonstrava o quanto haviam amadurecido e aprendido a lidar um com outro.

Yuuri já não era tão pessimista, já conseguia aceitar que merecia amar e ser amado, e quando algo o incomodava, ele era capaz de dizer. Tinha aprendido que tudo bem, não estar tudo bem.

E Viktor tinha aprendido a não forçar a barra, tinha aprendido que a insegurança e ansiedade do namorado não eram frescura, e que ele tinha que ser mais sensível e delicado com as palavras, porque elas, mesmo que ditas com inocência, machucam. Que algumas pessoas são sensíveis ao ponto de achar que um mínimo gesto grosseiro, dito no calor do momento, pode ser revivido de novo e de novo, fazendo com que o outro se sinta um incômodo.


E era com as mãos suadas, que o russo esperava pacientemente o namorado em frente ao supermercado próximo a sua casa.

Tinham combinado comprar os ingredientes e um vinho, e prepararem eles mesmos o jantar. Yuuri gostava muito da atividade, e para Viktor as feições e gestos do japonês enquanto cozinhava, assim como as carrancas que fazia quando provava a comida, decidindo se precisava de algo a mais ou não, eram preciosas demais para não serem memorizadas em um cantinho de seu coração.


Então, quando Yuuri chegou, com os olhos baixos, e mexendo os dedos, tímido como sempre, Viktor correu abraçá-lo, beijando seu rosto, desejando-lhe Feliz Aniversário. Segurando-o pela cintura, levantou o corpo menor que o seu, depositando-o sobre o carrinho que já havia escolhido, beijou-lhe os lábios enquanto cruzava as mãos alheias às suas.

Tinha no bolso o par de alianças que provaria que finalmente estavam prontos e no coração a certeza de ter encontrado a pessoa certa.


— Seu presente está aí atrás. No carrinho. — disse colando a testa na daquele que amava.


— Errado, meu melhor presente está bem aqui, na minha frente!

Notas Finais


Eh isto...

Sobre o presente, eu não faço caralha de ideia do que seja, então digam aí, o que vcs acham que Vitya daria a Yuuuuuuuri?

Bem, quem leu 'Enrolados' pescou que é uma pequena continuação né?
Quem não leu, não se preocupe, não muda em nada, apenas acrescenta como eles se conheceram, e se quiser saber, vou deixar o link
https://www.spiritfanfiction.com/historia/enrolados-10965296

Sobre esse início falando sobre insegurança e ansiedade, eu quis expor como eu acho que seria, ou deveria ter sido, porque juro que no ep 11 eu quis socar a cara do Viktor :)

Espero que tenham gostado, comentários e críticas construtivas são sempre bem vindos...
March 18, 2018, 7:06 p.m. 0 Report Embed 1
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~