3
6.8k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Day One: Coffee Shop AU / Soulmate AU

"Cara, você vai adorar esse lugar!” Kirishima disse enquanto o arrastava animadamente pela rua. Kaminari não entendia a felicidade do amigo, afinal era só um café simples, nada demais. Porém aquela não era a primeira vez que o amigo tentava levá-lo lá."Tem alguém que eu quero que você conheça!"era o que dizia toda vez que Kaminari perguntava o porquê da insistência para irem nesse café. E aquela resposta não o surpreendeu, afinal, Kirishima adorava ver seus amigos serem amigos também e, desta forma, ele foi vencido pela insistência.


Quando chegaram no café, Kaminari teve que admitir que o lugar era realmente bonito. A fachada era pintada com diferentes tons de azul, fazendo um degradê, mas sem parecer estranho graças à escolha certa de quais tons iriam se misturar. Havia uma placa de madeira em formato de girassol acima da porta onde estava escrito "seja bem vindo" em uma letras cursivas e Kaminari conseguiu ver, ao olhar para cima, os pequenos vasos de flores coloridas nas janelas do prédio superior do café. Não havia dúvidas de que, de longe, o café era uma bela visão. Por dentro não era muito diferente; era menos colorido, predominando principalmente tons de marrom, preto e cinza, as paredes sendo em um tomde azul bebê, e havia fotos fofas de animais e quadros bonitos colocados em lugares estratégicos. Ainda assim, o que realmente se destacava no local era a grande lousa acima do balcão do café onde estava a tabela de bebidas variadas e seus preços, com vários desenhos de flores espalhados em volta. Denki não conseguiu evitar o sorriso.


“Uau.” disse surpreso.


“Sim! É ótimo, não é?”


“É fofo.” Kaminari respondeu, olhando pro amigo alegre com um sorriso divertido. “Bakugou totalmente odiaria.”


Kirishima riu antes de acenar concordando. “Ele iria ameaçar queimar tudo aqui.” disse com os olhos brilhando com carinho. Essa era sempre a sua reação quando o ruivo falava sobre sua alma gêmea.


Rindo, ambos entraram na pequena fila na frente do balcão. Denki não era um fã de café, mas como havia a opção de milkshakes ele não se preocupou em tentar escolher, apenas escutando Kirishima conversar animadamente sobre tudo. Ele olhou para os atendentes que preparavam as bebidas com agilidade e habilidade; havia uma garota de cabelo laranja com um rabo de cavalo lateral e um cara sério com cabelo preto jogado para cima, com uma bandana azul e branca, mas quem chamou sua atenção mesmo foi o cara grande com cabelo cinza e um sorriso que podia rivalizar com o de Kirishima. Uma sensação de calor se espalhou pelo seu peito enquanto o observava trabalhar.


“Hey, quem é aquele?” o loiro perguntou suavemente, interrompendo o amigo. Kirishima olhou para onde Kaminari apontava discretamente e o sorriso que deu era tão grande, que Kaminari se perguntou como que o ruivo não quebrou o maxilar.


“Oh, esse é o-” mas antes que ele pudesse terminar alguém chamou sua atenção.


“Kiri!” alguém gritou, era o cara grande e atraente que havia despertado a curiosidade de Kaminari, acenando para os dois, os chamando para um canto mais afastado do balcão com um sorriso tão grande quanto o de Kirishima.


“Hey, Tetsu!”


“Já faz um tempo, bro! Pensei que você só ia passar aqui no domingo.”


“Sim, eu ia, mas consegui finalmente trazer o Denki pra cá.” Kirishima explicou, apontando para Kaminari ao lado dele. O loiro deu um sorriso e acenou quando o grandalhão, Tetsu, olhou para ele. “Denki, esse é o Tetsutetsu, nos conhecemos na academia. E Tetsutetsu, esse é aquele amigo de quem eu te falei, Kaminari.”


Kaminari levantou uma sobrancelha para o nome incomum do homem, mas ele sorriu charmosamente quando Tetsutetsu olhou para ele.


“Ah sim, é um prazer. Kirishima falou bastante de você e os outros amigos da faculdade.”


“Só coisas boas, eu espero.” o loiro brincou, seu sorriso crescendo quando Tetsutetsu riu alto, embora timidamente. Ele podia se parecer com Kirishima, mas Kaminari já conseguia ver as pequenas diferenças. “E o prazer é meu.”


Depois das apresentações, Tetsutetsu anotou seus pedidos, um mocha café bem doce para Kirishima e um milkshake de morango e menta para Kaminari, que estava quase tentado a perguntar sobre as opções de cafés apenas para poder flertar com Tetsutetsu, mesmo sabendo que, no final, não iria se interessar em tomar nenhuma das ofertas; e Tetsutetsu parecia um entusiasta do assunto, então seria cruel usar algo que o outro homem amava tanto apenas como ferramenta de paquera. Ele podia ser um paquerador, mas não era um babaca.


O loiro se contentou em assistir Tetsutetsu preparar suas bebidas enquanto conversava animadamente com Kaminari e Kirishima, seus olhos o observando com desejo crescente - os músculos nos braços fortes do outro homem se contraiam com seus movimentos, as mãos grandes que pareciam capazes de esmagar uma melancia, mas preparavam suas bebidas com delicadeza. Merda, Kaminari daria tudo para ter aquelas mãos tocando seu corpo.


“Aqui está seu mocha.” Tetsutetsu disse, arrancando Kaminari das suas fantasias crescentes, colocando a taça de mocha na frente de Kirishima, que fez um barulhinho satisfeito, então se virando para Kaminari. “E aqui o seu milkshake. Espero que esteja bom, não sou um expert, e os da Kendo são bem melhores."


“Tenho certeza que o seu deve estar delicioso.” o loiro disse, dando uma piscadela para o homem mais alto, o leve tom de rosa na pele morena de Tetsutetsu o deixando satisfeito. Ele era tão fofo.


Se sentindo ousado, Kaminari não pensou duas vezes antes de roçar as pontas dos dedos nas de Tetsutetsu ao aceitar seu copo, ele só queria ver o homem ficar ainda mais encabulado. Entretanto, quando tocou na pele quente de Tetsutetsu, o loiro sentiu uma dor agoniante na sua nuca, uma quentura como se algo o estivesse queimando. Kaminari nem percebeu quando se curvou no balcão, ou quando o copo de milkshake caiu no chão, se espatifando em pedaços grossos de vidro, ou mesmo quando Kirishima, preocupado, chamou por seu nome. Ele só conseguia sentir a dor intensa em sua tatuagem de alma gêmea queimando.


“Merda.” sussurrou ofegante depois algum tempo; a dor estava aos poucos sumindo, dando lugar para um sentimento de calor remanescente que se espalhava pelo corpo, mas agora de forma boa, não como se ele estivesse sendo queimado vivo, e sim como um cobertor em um dia frio. Devagar, ele afastou a testa do balcão frio do café e olhou para cima, prendendo a respiração com o que viu. Tetsutetsu estava com os primeiros botões da camisa do uniforme abertos, seu peito forte exposto o suficiente para mostrar a tatuagem pequena no canto esquerdo: um escudo de ferro com um raio dourado no meio. Tetsutetsu olhava a tatuagem em choque, ignorando Kendo e Yosetsu, que haviam se aproximado com a comoção e agora o olhavam surpresos, também.


Kaminari traçou cada linha na pele de Tetsutetsu com olhos cheios de fome, sabendo que a mesma tatuagem estava na sua nuca, agora preenchida com as cores da sua alma gêmea: cinza escuro metálico misturado com dourado brilhante.


Foi difícil desviar o olhar do peito de Tetsutetsu - não apenas por causa da tatuagem - mas Kaminari olhou para cima, ansioso para ver as emoções no rosto do homem destinado à ele. Seus olhos dourados se encontraram com os pretos de Tetsutetsu e seu peito se apertou com carinho, Tetsutetsu o encarava como se nunca tivesse visto algo mais maravilhoso do que o loiro no mundo inteiro.


“Você-” mas antes que Kaminari pudesse dizer qualquer coisa, ele estava sendo abraçado por um Kirishima emocionado.


“Oh meu Deus, vocês são almas gêmeas!” o ruivo anunciou com alegria antes de se afastar, encarando o amigo com felicidade. Kirishima parecia pronto para explodir e Kaminari não conseguiu não rir disso, seu amigo era apenas cativante. “Oh meu Deus, Denki!”


“Sim.” Kaminari disse com um sorriso bobo, ele se virou, olhando para Tetsutetsu que ainda encarava o loiro com olhos arregalados, uma expressão antônita. Ele, sem dúvida, era fofo. Com carinho, Kaminari repetiu: “Sim."


“Eu disse que você ia adorar esse lugar.” Kirishima brincou, dando um empurrão leve no loiro antes de se virar para um Tetsutetsu atordoado, dando os parabéns junto com Kendo, Yosetsu e os outros clientes.


“É, você estava certo.” o loiro respondeu, mesmo que Kirishima já não prestasse mais atenção. Kaminari observou um Tetsutetsu vermelho agradecer os parabéns dos clientes, sempre olhando timidamente para Kaminari com um sorriso pequeno, mas feliz. “Merda Kiri, você estava completamente certo."


Kaminari amava aquele café.

March 16, 2018, 4:07 p.m. 0 Report Embed 4
Read next chapter Day Two: Firsts

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 6 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!