Sr. Salva-vidas. Follow story

inory12 Inory 12

Jesse McCree é um salva-vidas que paquerou um jovem chamado Hanzo, mal ele sabe suas consequências.


Fanfiction For over 21 (adults) only. © Overwatch não me pertence. Imagem de Jaymantri .

#Lemon #Mchanzo #Young!Hanzo #Lifeguard!McCree
Short tale
0
6625 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

A praia, a torre e sexo.

A praia sempre foi um local quente e lotado, talvez a única época do ano que o local não esteja tão entupido de pessoas é no inverno, porém, agora é verão e o calor estava de derreter até Jesse que mesmo com apenas uma bermuda e o chapéu de palha o calor não parecia perdoa-lo. Ele suspirou, passando a mão pelo os cabelos claramente tingidos de loiros e afastando o chapéu olhou ao redor da torre dos salva-vidas e se perguntou até quando ele teria que esperar aqui.

Era um trabalho chato, principalmente se você estiver em equipe e em turnos. Ele precisava fumar. Com o charuto na boca ele foi para a varanda da torre, encostando-se na cerca e colocando de volta o chapéu para que a luz do sol não atrapalhe sua visão para o mar, porém, nessa visão, ele viu um grupo jogando vôlei, normal, as pessoas não vão para praia só para se refrescar, mas para se divertir ou praticar exercícios, aparentemente aquele grupo está apenas se divertindo, afinal aqueles que praticam exercício Jesse conhecia por serem sempre frequentes na praia. As pessoas no grupo não deveriam ter 23 anos, o que lhe chamou mais atenção foi um moreno de longos cabelos negros com um corpo definido, o casaco aberto que o moreno usava escondia muitas coisas, mas certamente não o volume de sua bunda que era perfeitamente grande e redonda.

Jesse saiu de seus devaneio quando a bola voou para dentro da torre, o garoto de cabelos verdes não parecia ser muito bom com direções, mas Jesse agradeceu aos céus que não atingiu ninguém ou ele mesmo. A bola pousou bem nos seus pés e logo a apanhou e quando voltou seu olhar para o grupo o moreno bonito dos cabelos negros estava ali, olhando-o.

- Obrigado. - O garoto agradeceu.

Jesse pode perceber um inicio de uma tatuagem no peito do garoto, até onde ela iria? - De nada darling. - Sorriu Jesse, jogando a bola para o garoto que pegou com facilidade.

- "Darling"? - O garoto sorriu malicioso – Você chama todos assim ou quer me conquistar?

O garoto é ousado e Jesse adorou retrucar – Bem, acho que a segunda opção é a mais valida.

McCree viu o garoto corar, mas o sorriso nunca saiu – Isso é bem interessante.

Quando Jesse iria responder os amigos do garoto começaram a chama-lo, pedindo a bola, o mais novo olhou para eles e depois olhou de canto para McCree e lambeu os lábios, a ação fez Jesse estremecer de excitação.

- Você está livre? - Perguntou o moreno.

Jesse sorriu galanteador – Por você a toda hora.

Ele viu o menino virar-se e jogar a bola para seus amigos e subir a rampa que dava acesso a torre chegando ao lado de Jesse então juntos entraram na torre. Lá dentro o mais novo sentou-se na mesa ao lado da porta, abrindo suas pernas e tirando o casado e a tatuagem que começou do peito escorreu pelo braço dele.

- Que beleza você tem aqui. - Jesse disse, pondo as mãos sobre o braço marcado da tatuagem.

O moreno sorriu, subindo suas mãos pelo peito nu de Jesse enquanto suas pernas prendiam-se na cintura do mais velho – É, eu tenho uma beleza aqui na minha frente.

Jesse finalmente pôde perceber que estava duro quando sentiu sua virilha contra a do mais novo e gemeu em resposta – Você deveria me falar seu nome, não?

O mais novo beijou Jesse, as línguas entraram em atrito enquanto as mãos do mais novo desciam para dentro da bermuda vermelha do salva-vidas – Eu deveria? - O mais novo gemeu ao sentir o pênis de Jesse – Tão grande Sr.salva-vidas.

O loiro rosnou ao sentir as mãos macias acariciarem seu falo, pressionando sua glande e em seguida fazia movimentos de vai e vem ao longo do corpo do pênis então Jesse levou suas mãos até os peitorais do mais novo para amassa-los e quando pressionou os polegares nos mamilos um gemido carente saiu do moreno que teve sua língua para o lado de fora com os olhos fechados e nunca cessando os gemidos. Aparentemente era um local sensível do mais novo. Logo ele sentiu seu pré-sêmen escorregar pelas mãos do mais novo que tirou sua mão dali, escutando um gemido insatisfeito do mais velho, e colocou os dedos molhados de sêmen na boca, chupando-os.

- Salgado. - Comentou o mais novo que logo voltou a chupar seus próprios dedos.

Jesse lambeu os lábios, deveria ser um pecado ver aquela cena. O loiro agachou-se entre as pernas do mais novo e desceu a bermuda junto com a sunga revelando o pênis fofinho que Jesse seguiu para masturbar, pegando na base e começou a chupar a glande já escutando novamente os gemidos maravilhosos e sentindo seus cabelos sendo puxados pelas mãos macias.

- Diga seu nome, Sr. Salva-vidas. - O mais novo pediu entre gemidos.

Jesse sorriu, retirando-se – Eu deveria? - E logo voltou a chupar, já com todo o pênis do mais novo em sua boca.

O moreno arqueou as costas – Por favor! Por favor, me diga! Ah...

As suplicias foram a gota d'água para o mais velho, aquele ser a sua frente era lindo demais para ser verdade – Jesse.

Logo seu nome fez parte da sinfonia de gemidos do mais novo, tornando tudo perfeito para Jesse e fazendo ele se excitar mais ainda mais que já estava. Jesse parou e subiu, tirando os dedos da boca do mais novo e trocar pela sua própria boca, enquanto masturbava o outro. O moreno levou os dígitos até seu orifício e penetrou-se com dois dedos que interrompeu o beijo para gemer, o moreno não demorou muito para adicionar o terceiro e ir com brutalidade.

Jesse segurou a base de seu pênis, acariciando-se, porém, o moreno parou de se penetrar e desceu da mesa, sentindo suas pernas bambas, virando-se e encostando-se na mesa, expondo sua bunda para Jesse, a linda e redonda bunda.

- Jesse... - O moreno levou sua mão até sua bunda, abrindo as nadegas para expor seu orifício – Por favor, me foda.

Jesse rosnou, pegando na base de seu pênis e começou a esfregar a glande na entrada, provocando – Eu deveria darling? - McCree queria tanto apenas penetrar o mais novo e foder ele sobre aquela mesa, mas ele gostava de nomes, eles eram legais.

O moreno pareceu entender e aparentemente irritado, mas com o rosto corado, olhou sobre o ombro – Hanzo... Hanzo ao seu serviço. - Então ele lambeu os lábios.

Não demorou nenhum segundo e Hanzo sentiu a glande entrar, arqueando as costas e segurando-se na parede. Quando Jesse finalmente estava todo, o suor pingava de sua testa, mas a cena era linda, ele nem podia acreditar. O loiro começou a estocar devagar sentindo como era bom está dentro de Hanzo, apertado e aconcheante, mas ele ouviu um rosnado frustado vindo do mesmo.

- Não sou feito de porcelana. - Comentou.

Jesse riu e deu uma estocada forte e escutou um gemido manhoso vindo de Hanzo – Então você gosta de forte? - Outra estocada forte, agora mais profunda – Você vai sentir meu pau por dias dentro de você Hanzo.

Hanzo gemeu, como ele queria que isso ocorresse, sentir aquele longo pênis dentro dele, mesmo sendo uma sensação fantasma – Oh, Jesse, sim, por favor...

McCree segurou a cintura de Hanzo e as estocadas se tornaram brutais, a mesa rangendo e os lindos gemidos do mais novo e o som de pele contra a pele um do outro era uma combinação maravilhosa, juntando com a adrenalina de serem pegos, pois a qualquer momento o chefe de Jesse poderia chegar e pega-los assim ou alguém entrar ali para pedir ajuda, isso excitava tanto McCree que ele se sentia próximo logo levando uma mão até o pênis o mais novo e começou a masturba-lo com rapidez.

- Jesse! - Hanzo gemeu alto.

Jesse bateu na bunda de Hanzo, e logo deu uma sequencia de três palmadas a cada lado, na primeira palmada a pele branca da bunda de Hanzo já ficou vermelha dando para ver a marca dos dedos de Jesse. Ele parou com as palmadas e se inclinou para Hanzo, beijando o pescoço e em seguida dando mordidas, porém no meio da sinfonia dos gemidos alguns eram mais necessitados e o salva-vidas viu lagrimas no rosto de Hanzo.

- Oh, Jesse, tão bom, me sinto tão bem – Hanzo olhou para ele, corado e as lágrimas de pura excitação – seu pau é tão gostoso.

Jesse foi mais rápido, encostando sua testa nas costas de Hanzo – Tão lindo, sua bunda é tão deliciosa, você deixa eu sujar ela de porra darling?

Hanzo sentiu seu clímax vindo – Sim! Por favor, sim, dentro!

Jesse mordeu um canto nas costas de Hanzo e sua consciência voou, ele veio e sentiu Hanzo vir segundos depois, pois sentiu ser preenchido por Jesse além do pênis grande do loiro era a melhor sensação para o moreno. Ambos respiraram cansados, mas Jesse foi o primeiro a se mover, retirando-se de Hanzo e apoiando-se na mesa, enquanto viu o outro na mesma posição, respirando calmamente, olhando para Jesse.

McCree gemeu ao ver seu sêmen escorregando pelas pernas de Hanzo, céus, era uma visão maravilhosa. Hanzo gemia manhoso, logo se levantando e legando seu casaco para limpar suas pernas. Jesse sentou-se na cadeira e pegou outro charuto, acendeu e fumou, porém, uma mão tirou o charuto de sua boca, Hanzo levou o charuto até sua própria boca e tragou e devolvendo a Jesse, sentou no colo do mais velho e o abraçou, encostando sua cabeça no ombro do loiro.

- Vai me usar como cama darling? - Perguntou Jesse, divertido.

Hanzo suspirou – Sim, algum problema?

McCree riu – Você sabe que a qualquer momento meu chefe pode chegar certo?

Hanzo afastou-se um pouco, olhando para Jesse – Eu não me importo, você mesmo disse que tinha todo o tempo para mim.

Jesse riu, o garoto era abusado – Sim, eu tenho. - Jesse puxou Hanzo para um beijo – Mas eu não quero que ele o veja nu.

Hanzo corou.

March 14, 2018, 8:44 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~