Vidas Entrelaçadas Follow story

way_borges229 Way Borges

Dizem que quando nascemos os deuses amarram uma linha vermelha em nossos dedos conectando-nos a uma pessoa, nunca fui um homem de ter relacionamentos longos e duradouros, mas não tem como fugir do destino, os deuses escolheram atar minha vida a vida do Lee. GaaLee/LeeGaa (UA) (+18) (Capítulo Único)


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only. © Naruto e seus derivados pertencem ao Kishimoto, porém a história é inteirinha minha. Capa editada por mim - créditos da imagem ao(s) autor(es).

#romance #yaoi #gaara #naruto #way_borges229 #gaalee #leegaa #lee
Short tale
13
6762 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único - União

Dizem que quando nascemos os deuses amarram uma linha vermelha em nossos dedos conectando-nos a uma pessoa, a qual está destinada a ser nossa alma gêmea, independente do tempo, lugar ou circunstância; o fio pode esticar ou emaranhar-se, mas nunca irá partir. Eu nunca acreditei nessa lenda, achava bobagem, um conto para os(as) solteiros(as) manterem a esperança de que um dia encontraram o grande amor de suas vidas.

Nunca fui um homem de ter relacionamentos longos e duradouros, sempre namorei muito, homens ou mulheres, nunca fiz distinção a isso, se me atraía, eu ia atrás e pronto, mas nunca quis compromisso.

Mas não tem como fugir do destino, os deuses escolheram atar minha vida a vida do Lee, e nos ligar pelo dedo mindinho por uma linha vermelha.

O meu coração acelera todas as vezes que o vejo, quando olho em seus olhos radiantes e cheios de promessas é quando me sinto vivo, o doce sabor do seu beijo é minha droga, uma necessidade tão grande quanto respirar, ele foi à despedida para os meus dias mais normais, seu sorriso iluminou a minha vida, seu cheiro de canela com notas suaves de pimenta e bergamota está grudado em todos meus lençóis.

Hoje, depois de 3 anos de namoro e 1 de noivado, finalmente vamos oficializar a nossa união, minha mãe tá que não cabe em si de tão feliz, infelizmente, meu pai faleceu quando eu tinha 15 anos devido ao um câncer maligno no pulmão, queria que ele estivesse aqui para poder me acompanhar no dia mais feliz da minha vida. É em momentos assim que vejo o tamanho do buraco que a partida do meu pai deixou na minha vida. Mesmo sendo um homem sério e rígido, o senhor Rasa era um bom pai, sempre zelando pelo bem estar da família, ele não era de fazer grandes demonstrações de carinho, mas sempre deixava implícito o grande amor que possuía.

Olhando-me no espelho do meu quarto da casa da minha família, ainda não consigo acreditar que casarei com a melhor pessoa que já conheci, não sei como tive tanta sorte.

– Gaara? – Escuto batidas na porta e a voz do Kankuro me chamando.

Vejo, pelo espelho na minha frente, meu irmão entrando no quarto sorrindo abertamente, eu sei como ele está feliz por mim, seus olhos não o deixam mentir, então retribui o sorriso.

– Você está bonitão – elogiou parando ao meu lado e olhando meu reflexo no espelho. – Está nervoso?

Suspirei fundo, meu coração tá batendo tão rápido e forte no meu peito ao ponto de doer.

– Sim – respondi sem rodeios e ele sorriu.

Ele segurou pelos ombros e me fez ficar de frente para ele, mexeu rapidamente na minha gravata de depois voltou a segurar meus ombros.

– Vai dá tudo certo Gaara, aquele bobão da cabeça de tigela te ama, não há nada nesse mundo que o faça desistir de casar com você.

Tirei suas mãos dos meus ombros, caminhei até a cama e sentei.

– Eu sei Kankuro, não é por isso que estou nervoso.

– Então o que é? – perguntou sentando ao meu lado.

– Será se conseguirei fazer o Lee feliz? – perguntei em quanto Kankuro se sentava na cama ao meu lado.

– Não. – Olhei para ele confuso e com uma pontada de tristeza. – Você já faz o Lee feliz. – Acrescentou.

Sorri aliviado e o empurrei com o ombro.

– Às vezes acho que não conseguirei retribuir, ele é tão intenso. Aquele cabeça de tigela corresponde aos meus sentimentos com tanta devoção, não tenho nem palavras para descrever. – falei sem olhar para o nada.

– Maninho, me escuta. – Foquei minha atenção nele. – O Lee é intenso, isso é verdade, pelo o que conheço daquele sobrancelhudo, ele jamais ficaria com você se não sentisse que seus sentimentos por ele, acredite em mim quando digo que ele sabe que é recíproco.

Ficamos em silêncio, cada um perdido em seus pensamentos.

– Eu queria que o papai estivesse aqui. – Falei baixinho sentindo a saudade apertar no meu peito.

– Eu também queria que ele estivesse aqui para você. – Meu irmão concordou.

– Será se ele iria gostar do Lee? – perguntei e o ouvi rir nasalar.

– Tenho absoluta certeza que não, mas iria aceitá-lo, já que aquele ser barulhento que você vai chamar de marido te faz bem.

– Eu sinto saudades dele. – Comentei triste.

Kankuro ficou calado, passou o braço por meus ombros, me puxou para um abraço de lado e beijou os meus fios de cabelo, retribui seu abraço sentindo uma sensação boa tomar conta do meu peito.

– Meninos? – Minha mãe chama enquanto entra no quarto.

Encerramos o abraço e olhamos para dona Karura, a mulher que mais amo em todo esse mundo, uma mulher guerreira e mãe amorosa. Ela caminhou até nós e parou na nossa frente.

– Vocês estão lindos meus bebês – comentou sorrindo.

– Mãe. – Eu e o Kankuro falamos juntos e envergonhados, arrancando um sorriso da senhora a nossa frente.

– Andem seus pirralhos, quero um abraço.

Fizemos o que ele pediu, como nossa mãe é pequena, meio que ela ficou perdida entre a gente.

– Eu nem acredito que você está se casando meu amor – falou segurando meu rosto com as duas mãos.

– Nem eu – respondi com sinceridade, segurei suas mãos e as beijei.

– Kankuro, você devia seguir o exemplo do seu irmão e se acertar com alguém – minha mãe brigou, sorri debochado para ele.

– Pode deixar dona Karura, eu estou providenciando isso – respondeu enigmático.

– Como é? - Minha mãe e eu perguntamos juntos.

Minha mãe questionou o Kankuro por curiosidade e eu por cuidado (ciúmes) com meu irmão. Nenhuma das mulheres que ele se envolveu era boa o suficiente para ele, não quero que ele se envolva com a pessoa errada.

– Depois dou os detalhes sórdidos – respondeu com tom de deboche.

– Quem é? – perguntei com firmeza.

– Sem ciúmes maninho, hoje é o dia do seu casamento, se concentre nele.

– Isso é verdade, Gaara! Vamos, você tem um noivo extremamente lindo e ansioso te esperando – minha mãe concordou com o meu irmão.

– Certo, mas depois quero saber quem você tá pegando Kankuro.

Saímos de casa e nós dirigimos em direção à tenda armada no jardim, tinha um amontoado de gente na frente da mesma, o que me impedia de vê o meu noivo, ofeguei assim que consegui avistar o Lee vestido com o seu uniforme de gala, ele já é lindo por natureza, vestido com sua farda de bombeiro, fica ainda mais lindo. Nossos olhos se encontram e eu me perdi no meio a escuridão de seus orbes negros e do brilho que eles sempre sustentam, que ao mesmo tempo em que me causa euforia, consegue me acalmar.

Sakura, a cerimonialista do casamento, nós despertamos do pequeno transe que entramos, estava na hora da cerimônia começar, minha mãe e meu irmão entraram primeiro, depois vem os pais adotivos do Lee, Gai e Kakashi, em seguida a minha irmã Temari ostentando sua barriga de 7 meses de gravidez acompanhada pelo marido Shikamaru, logo após entraria os melhores amigos do Lee, Neji e TenTen, e por último a nós dois, iríamos entrar juntos de mãos dadas. Organizamos uma fila por ordem de entrada, segurei com firmeza na mão do Lee, seus olhos brilhavam tanto, nunca os vi com um brilho tão intenso quanto hoje, o sorriso em seus lábios estava quase saltando da face.

– Você está lindo teme – cochichou.

– Eu sei – afirmei brincando.

– Estou doido para tirar esse terno que você está usando e te fuder com força. – Sussurrou no meu ouvido, um sorriso lascivo e brincalhão adornavam seus lábios, senti minhas bochechas pegar fogo e o tesão querendo tomar conta do meu corpo.

– Maldito – resmunguei.

Estávamos tão distraídos que não notamos que era a nossa vez de entrar, a tenda estava enfeitada com tons claros, típicos de um casamento diurno, flores brancas, um tapete vermelho nos guiava até o altar enfeitado com um arco de flores onde encontraríamos nossos familiares e o juiz de paz. Avistei meu melhor amigo sentado na primeira fila, conheço o Naruto desde os meus 7 anos, ele também é bombeiro e foi ele que me apresentou o Lee, ele estava acompanhado do namorado, Sasuke, um cara enjoado, ciumento e ranzinza.

Assim chegamos ao altar o juiz deu início a cerimônia, não prestei atenção em quase nada que ele falava, meu coração esmurrava meu peito, minhas mãos suavam, a ansiedade e o meu nervosismo aumentou exponencialmente a cada segundo por causa dos votos que teremos que fazer.

– As alianças. – O juiz pediu e meu irmão entregou a que o Lee colocará em meu dedo. – Pode fazer seus votos.

O moreno respirou fundo, segurou a minha mão esquerda, fixou seus olhos nos meus e sorriu feliz, suas bochechas vermelhas o deixava ainda mais lindo.

– Escrevi duas folhas tentando explicar o que eu sinto por você Gaara, mas vi que não seria suficiente. Nada seria o suficiente para descrever o que eu sinto por você, simplesmente por que o amor não tem explicação, ele só acontece. – Meus olhos começaram a arder, mas contive as lágrimas. – Não nos conhecíamos, não sabíamos da existência um do outro, mas quando os nossos olhos se cruzaram, naquele momento eu senti que minha busca pela felicidade havia terminado, naquele momento eu soube que a minha vida estava entrelaçada com a sua e que iriamos ficar juntos. Somos feitos um para o outro Gaara, não tenho dúvidas sobre isso, você é a pessoa que mais me faz feliz. Hoje eu me vejo vivendo o momento mais especial da minha vida e tendo a plena certeza de que tudo o que nós passamos valeu a pena. – Colocou a aliança no meu dedo e a beijou. – Eu quero amar você, hoje, amanhã e para sempre, pois mesmo que tudo deixe de existir, meu amor por você nunca desaparecerá!

Não consegui mais conter as lágrimas, meu coração passou a esmurrar meu peito cada vez mais forte a cada palavra que saia dos lábios do Lee, estou tão feliz que não consigo colocar em palavras.

Olhei para meu irmão que me entregava a outra aliança, a peguei e voltei minha atenção para o moreno na minha frente.

– As pessoas que me conhecem sabem que eu não sou um cara muito falante, mas por você, eu faço esse sacrifício – falei em tom de brincadeira e arranquei alguns sorrisos. – Eu quero você nos meus braços para nunca mais largar, porque ter você me faz sentir que tenho em minhas mãos o mais valioso tesouro do mundo. – Coloquei a aliança no dedo dele. – Eu te amo! Parece simples, um conceito básico é bastante comum, mas não é. Essas pequenas palavras, conseguem agitar todo o meu mundo, todo o meu ser, e eu te amo significa tudo, porque é o que eu sinto e simplesmente te amo. – Beijei a aliança em seu dedo.

– Existe alguém presente que é contra esse casamento? – juiz de paz perguntou por praxe. – Com os poderes dados a mim pelo estado, eu os considero casados. O beijo – complementou quando ninguém se manifestou sobre a pergunta feita.

Lee segurou o meu rosto com as mãos depois selou os nossos lábios, foi um beijo simples e casto. Nos viramos para a plateia, Naruto chorava como uma criança enquanto seu namorado revirava os olhos pelo drama do loiro. As pessoas que estavam no altar conosco começaram a seguir para saída da tenda, antes de ir minha mãe e irmão me cumprimentaram, segurei a mão do Lee e sussurrei um “eu te amo” para ele.

Saímos da tenda sob uma chuva de arroz, como a festa ia ser ali mesmo, apenas entramos na casa para trocar de roupa, e logo estávamos de volta ao jardim. Tudo saiu perfeito, o buffer, a música, os discursos, a decoração, o som, a bebida.

Minha mãe estava radiante, fazia muito tempo que não a via assim, para ser mais específico, eu não via minha mãe tão feliz desde a morte do meu pai. Meu velho faz muito falta, principalmente para ela, mas eu sei que onde ele estiver, está olhando pela gente e nós protegendo.

– Um beijo pelos seus pensamentos – sou tirado dos meus devaneios pela voz alegre do Lee.

– A minha mãe, há muito tempo que ela não sorria tanto – falei olhando para a mesma.

– Ela está feliz – acenei com a cabeça confirmando. – Vamos sair daqui?

O moreno sugeriu tendo em mente segundas intenções, olhei em seus olhos, o sorriso em seus lábios era uma mistura de lascívia e ternura.

– Você poderia ao menos fingir que não está ansioso para a lua de mel – sugeri.

Lee abriu ainda mais o sorriso, até parecia que ele iria saltar de sua face, se inclinou o suficiente para ficar a centímetros do meu ouvido.

– Eu estou doido para esta dentro de você e te fazer gemer gostoso – sussurrou e mordeu o lóbulo da minha orelha, não conseguir conter um suspiro. – De preferência, noite todinha.

Tremi com sua voz rouca soando nos meus tímpanos, todos os pelos do meu corpo se arrepiaram por conta da sua respiração na minha nunca, senti meu corpo esquentar e a expectativa crescer dentro de mim.

– Safado – resmunguei enquanto o puxava para saímos sem que ninguém nos veja.

Essa noite, seremos um só mais uma vez, e peço para qualquer deus que estiver me ouvindo, que momentos felizes como esses aconteçam com frequência em nossas vidas e que eu possa ficar ao lado do Lee até o fim dos meus dias.

March 13, 2018, 5:37 p.m. 2 Report Embed 7
The End

Meet the author

Way Borges Nome: Waynne Borges Idade: aí depende da ocasião Sou um universo em constante expansão, sempre aprendendo coisas novas e aberta a novas experiências. Tímida no primeiro contato, mas depois o difícil vai ser me fazer parar de falar. Sou gentil, atenciosa e educada com todos e espero a mesma cortesia, entretanto, isso não significa que eu não saiba ser grossa quando necessário. Adoro chocolate, séries, filmes e desenhos. Cachorros e gatos sãos meu ponto fraco, fico toda derretida.

Comment something

Post!
Políbio Manieri Políbio Manieri
OPA PERA LA CALMA MUITA CALMA NESSA HORA UM LEE BOMBEIRO CARAAAALHO UM LEE BOMBEIRO Voltemos ao intinerario: COMO ASSIM UM CASAMENTO GAALEE MEU DEUS Eu to muito fora de mim! Mas que preciosidade de pensamentos do gaara e interação com a família... eu sempre fico tão feliz quando o Rasa é colocado com carinho porque a mulher dele certamente o amava tanto... Achei maravilhoso o kankuro, A TEMARI GRÁVIDAAAA, a inserção de narusasu meu deus! Quero dar um prêmio pra cada pessoa linda que insere narusasu e gaalee no mesmo contexto sem tornar os casais rivais aaaaa Mulher eu amei tanto, eu to chorosa, que fic mais nenem E O LEE BOMBEIRO E SAFADO ALGUEM ME SOCORRE EU TO TOMBADA 😢
April 18, 2018, 8:42 p.m.

  • Way Borges Way Borges
    kkkkkk... Tipo, a maioria das fic o Lee trabalha em algo relacionado a educação fisica, e como eu tenho uma queda por boys de farda, pensei: por que não colocar o Lee com usando uma farda? Eu não gostava do Rasa, mas depois da guerra e de tudo o que ele falou para o Gaara, o yondaime kazekage subiu no meu conceito, por isso optei por ele sendo um cara legal. Uma historia bem amorzinho para equilibrar a balança, a minha outra fic GaaLee foi bem tristinha, nada mais justo do que escrever uma bem fofa É uma honra saber que um representante da igreja GaaLee gostou da minha historia <3 April 18, 2018, 10:02 p.m.
~