Inferno! Follow story

inory12 Inory 12

Hanzo estava sendo teimoso e Jesse resolveu lhe dar uma lição.


Fanfiction For over 21 (adults) only. © Overwatch não me pertence e sim a Blizzard. Imagem de Gito1027_

#King of Hell Jesse McCree #Hanzo Shimada #Jesse McCree #Hermafrodita!Hanzo #Young!Hanzo #Primeiro beijo #Primeira vez #Mchanzo #Demon!McCree #Angel!Hanzo
Short tale
0
6617 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo único.

N/A: isso é uma versão alternativa do final do capítulo 3 de Demon's coming, eu não resistir, sorry kkkkk




A mão livre do anjo foi lentamente até o peito de Jesse, empurrando-o com força, porém, o demônio não se mexeu, ambos lembrando que Hanzo tinha seus poderes reduzidos, o demônio sorriu maliciosamente, enquanto o anjo virou seu olhar, envergonhado pelo seu pouco poder, mas não desistiu, o Serafim jogou com força seu braço preso, vendo que o demônio não esperava por isso soltou e quando se viu solto correu, porém, não esperava que o demônio fosse rápido e logo sentiu sua túnica de cetim branco ser puxada, logo a áurea da luxuria voa sobre Jesse fazendo Hanzo temer.

- O que? - Hanzo olhou para Jesse, os chifres já formados, as mãos enormes em volta de sua cintura, apertando-a, porém, a própria cintura do demônio roçando contra sua bunda, sentindo um volume enorme – Pare! O que é isso?

Jesse riu – Você vai aprender a me respeitar anjinho. - O demônio prendeu as mãos de Hanzo com uma única não, pressionando-as contra as costas do anjo.

Empurrado contra o chão do corredor. Seu corpo estava sendo pressionado por uma força que vinha de uma única mão, quão poder tinha Jesse? Hanzo subestimou o demônio. Sua cintura sendo empinada pela outra mão de Jesse, porém, logo sentiu o tecido de cetim ser rasgado em seu local intimo – O QUE PENSA QUE ESTÁ FAZENDO? - Gritou Hanzo, sentindo-se exposto, mas nenhuma resposta veio, porém as ações do demônio estava fazendo coisas estranhas com o corpo do Serafim.

Jesse estava curioso para saber como era a genitália dos anjo, se eles tinham uma pelo menos, até onde sabia, eles pararam de procriar a muitos milênios e nenhum dos livros que Jesse tinha lhe dizia com detalhes sobre isso, mas ao rasgar o tecido e ver que Hanzo era um hermafrodita, isso só fez seu pênis ficar mais duro, ou melhor, seus dois pênis.

- Porra darling, se não é uma surpresa. - Jesse falou, sua voz ainda grave e até que sua forma demoníaca estivesse ali ele teria essa voz, mas ele culpou também sua excitação.

Hanzo estava com medo, não sabia o que estava acontecendo, não sabia o que era uma surpresa para o demônio e tinha medo do que viria a seguir, ele nunca viu outros anjos agirem assim uns com os outros e aquela posição que estava parecia ser muito intima – Pare com isso!

Ele escutou Jesse ri – Eu sinto medo em sua voz, anjinho.

Hanzo olhou sobre o ombro, observando o demônio rasgar a própria roupar de cima, como se estivesse impaciente. Jesse encostou o polegar sobre o buraco de Hanzo fazendo-o ficar mais assustado, percebendo isso, Jesse segurou com mais força o anjo, enquanto explorava mais o anjo, depois ele deslisou seu polegar até os lábios da vagina de Hanzo, provocando o local percebendo que começou a se lubrificar.

- Olha como fica, todo molhadinho para o seu Rei. - Jesse olhou para Hanzo, apenas vendo que o anjo tinha um olhar confuso e assustado, Jesse não entendeu aquele olhar, mas não se importou, voltando a trabalhar na entrada de Hanzo – É aqui que eu deveria encher de porra? Eu vou, não se preocupe e seu delicioso buraco também.

Hanzo corou, sentindo seu corpo tremer, o dedo do demônio mexendo em sua parte intima fazia Hanzo querer mais e ele não entendeu o motivo – Eu... Eu não...

Jesse deslisou mais uma vez e finalmente achando os testiculos e o pênis de Hanzo, meio flácido, porém, ainda duro, fazendo Jesse sorri – Você gosta de ser tocado? Aposto que sim.

McCree levou sua mão até sua calça, desfazendo o zíper e o botão e descer a calça junto com a cueca, para finalmente aliviar o aperto que tinha sobre seu dois pênis, ele só os tinha quando estava nessa forma, mas viu, de forma muito boba de sua parte, que se encaixava perfeitamente no anjo. Quando Hanzo olhou os dois pênis do demônio, ele sentiu vontade de correr, mas seu corpo negava isso, ele queria tanto e não sabia como queria, eles eram igualmente enormes e grossos, um líquido estava saindo de ambos e Hanzo não reconhecia, mas ele queria ser tocado novamente por McCree.

Parecendo que o demônio lia a mente do anjo, ele voltou seus dedos para sua vagina, porém, agora os dedos estavam afundando em vez de apenas alisar, fazendo Hanzo soltar um gemido assustado – O que...?

Jesse introduziu dois dígitos, para sua surpresa a pequena entrada estava se lubrificando de forma rápida – Você realmente está gostando disso hein?

Logo dois se tornou três, a dor era quase sufocante, mas ao mesmo tempo ele estava achando bom, estava caindo em prazer com aquilo, sua vagina era para ser usada assim? Ele estava confuso, mas os gemidos e a forma como seu corpo tremia sobre os dedos do demônio enlouqueciam Hanzo, ele tinha esse sentimento de que aqueles dedos não eram o suficiente. Hanzo gemeu mais alto ao sentir alguma coisa serpentear pelo seu pênis, enroscando-se e começando a fazer movimento de vai e vem.

- O que é isso? - Hanzo pergunta, olhando sobre os ombros.

Jesse tirou os dígitos da vagina de Hanzo – Minha forma demoniaca vem com um estereótipo chamado calda.

Hanzo não entendeu bem a afirmação de McCree, porém agora se sentiu vazio sem os dedos de Jesse, ele os queria de volta, no entanto, Jesse apresentou dois dígitos para Hanzo que de forma confusa ficou olhando para eles, depois olhou para Jesse, em busca de respostas. O demônio rolou os olhos, de forma agressiva enfiou os dois dedos dentro da boca de Hanzo – Chupe e se morder eu te fodo cru.

O Serafim corou, aquelas palavras vulgares... Porém ele finalmente entendeu o que estava ocorrendo ali, era sexo, Jesse estava fazendo sexo com Hanzo. O anjo não sabia bem o que serviria chupar os dedos de Jesse, mas ele fez o que ele achava o que seria chupar, como se fosse um picolé. Ele rodeou sua língua nos dedos de Jesse, enquanto de relance olhou para Jesse, vendo se estava fazendo isso certo, apenas para ver que o demônio estava olhando cada ação do anjo, como se cada movimento do anjo fosse certo e Hanzo continuou, ousando meter sua língua entre os dedos, mas logo sentiu eles saírem.

Jesse achou a coisa mais sexy do mundo o anjo chupar seus dedos, ele parecia receoso no começo, realmente inocente e a única coisa que ele pode pensar era como seria se fosse seu pênis no lugar de seus dedos, por falar em seus pênis, eles estavam negligenciados, mas infelizmente Jesse só tinha duas mãos.

- Você vai me agradecer por isso darling.

Hanzo não entendeu de começo, mas sentiu os dois dígitos invadindo seu orifício lentamente, causando outra dor, ele se sentia rasgado, mesmo com sua própria saliva. Jesse brincou com o interior de Hanzo, antes de finalmente retornar o que fez com a vagina de Hanzo, empurrar e logo após adicionar o terceiro digito, ambas as entradas de Hanzo eram apertadas. Logo Jesse recuou sua calda ao sentir o pênis de Hanzo contrair e escutar um gemido manhoso de Hanzo, inferno, o anjo iria enlouquecer o demônio, principalmente que ambos seus pênis estavam tão duros e negligenciados, ele precisava se tocar, mas se ele soltar Hanzo o mesmo fugiria?

- Darling? Anjo? Eu posso confiar em você? - Jesse perguntou, quase necessitado, apenas vendo Hanzo olha-lo confuso. Não, não dava, ainda não. Jesse suspirou, " Anjo ingrato." pensou o demônio, tirando os dígitos e voltando-se ao próprio prazer, quase um alivio sentir qualquer fricção contra seu pênis, ele juntou ambos e mesmo sendo difícil, já que ambos não cabem em uma única mão demoníaca, ele se masturbou, ele estava ansioso mesmo era apenas para ter ambos dentro de Hanzo.

Hanzo, vendo a cena, sentiu-se excluído, mas o rosto corado do demônio falava o quanto precisava daquilo, Hanzo queria tocar Jesse, Hanzo queria liberdade e tocar Jesse, a pele do demônio, ver como era tocar o falo do demônio, Hanzo sentiu todo seu corpo vazio sem Jesse o tocando, querendo mais fricção, sentindo seu lubrificante natural escorrer entre suas pernas e seu próprio falo chorar de carencia.

- McCree...! - Hanzo chamou, ouvindo sua voz sair tão diferente da usual, quase manhosa – Deixa... deixe-me... toca-lo, por favor... eu preciso... me sinto vazio...

Jesse ouviu, viu, e provavelmente teria gozado, era simplesmente um anjo com um rosto inocente, corado, implorando por ele. Ele sorriu, afrouxando seu aperto ao redor das mãos, ainda não crente de sua própria visão, porém, Hanzo não fez menção de fugir, então soltou-o de sua mão foi direto para a cintura de Hanzo, ficando mais perto da bunda do anjo enquanto via o anjo segurar sua mão. McCree pegou na base de seu pênis e direcionou na vagina de Hanzo o mesmo temeu aquela ação.

- O que vai fazer?

Jesse riu, mas pôde sentir o medo de Hanzo – Vou preencher você, - Jesse esfregou a glande na vagina de Hanzo – vou fuder sua bichinha molhada tão gostoso.

Hanzo gemeu ao sentir o pênis entrar, devagar, ainda assim, a dor era presente, Hanzo apertou a mão se Jesse enquanto a outra arranhava o chão. Jesse soltava suspiros, Hanzo era extremamente apertado, nunca tinha visto uma vagina tão apertada quanto a de Hanzo, mas ela estava tão bem lubrificada que só trouxe confusão pra Jesse. Quando ele conseguiu entrar completamente em Hanzo, ambos respiravam pesadamente, Jesse suava pelo esforço, tinha medo que com a pressão que fazia pudesse machucar o anjo, porém, o Serafim parecia razoavelmente bem, apesar da respiração pesada.

- Tão apertado... - Jesse falou, ambas as mãos sobre a bunda de Hanzo que Jesse viu o quão linda era, tudo em Hanzo era lindo, ironicamente Hanzo era o pecado de Jesse.

O Serafim estava tremendo da cabeça aos pés, e ao sentir o outro pênis sobre a fenda de sua bunda ele pensou que simplesmente não aguentaria outro, era demais. Hanzo, que tinha os olhos fechados enquanto respirava, olhou para Jesse, vendo-o recuperar o fôlego, mas o demônio não perdeu tempo, começando a estocar devagar, pois mesmo que a vontade de Jesse fosse ir rápido a entrada apertada de Hanzo não permitiria. Jesse segurou bem a cintura do anjo, ele saia devagar e depois entrava rápido, isso fez a vagina de Hanzo cada vez mais aberta para Jesse trazendo um pouco mais de alivio e mais liberdade para estocadas mais fortes. Hanzo sentiu-se bem, a sensação de estar molhado ao mesmo tempo Jeese lhe estocando era maravilhoso, ele queria mais, queria mais rápido, queria mais tudo.

Jesse viu-se no momento perfeito para o próximo nível. Pegando a base do outro pênis e direcionando-a para o orifício de Hanzo que ao sentir a glande ser esfregada, um arrepio cruzou sua mente – Não vai caber! - Hanzo disse, virando-se para Jesse, em seu estado normal Hanzo nem pensaria em agir assim, mas o medo que lhe correu era maior, seus olhos já cheios de lágrimas – Não Jesse, não dar...

Aquele rosto inocente novamente, Jesse sorriu carinhosamente para Hanzo, levando uma de suas mãos até os cabelos sedosos, fazendo cafuné – Eu prometo que não irei machucar você.

Então Jesse colocou apenas a glande, vendo o anjo encolher, a vagina contrair e a glande sufocada. Jesse gemeu pelo aperto, Hanzo era simplesmente apertado demais, mas ele vai fazer isso, iria mostrar como é bom.

- Vai doer no começo, mas você confia em mim? - Jesse perguntou, continuando fazendo cafuné, enquanto via Hanzo olhar para ele, seus olhos lacrimejando, porém, o anjo acenou em positivo – Você verá o quão bom será para você.

Hanzo separou mais as pernas por instinto, enquanto Jesse entrava cada vez mais e sem machucar o anjo, em forma de cumprir sua promessa. Quando finalmente estava dentro, totalmente dentro do anjo, o interior do anjo o apertava sentindo quanto o anjo tremia.

- Oh. Jesse, me sinto tão... cheio. - Hanzo gemeu, pois Jesse deu a primeira estocada ao está totalmente dentro.

- Não se sente mais vazio? - Jesse viu Hanzo acenar negativo – Darling, você se sentirá tão bem, vou fuder sua bichinha e seu buraquinho doce, você quer isso? Você quer sim, todo molhado e apertado para mim.

Hanzo gemeu, as palavras que Jesse pronunciava eram simplesmente vulgares demais, mas o Serafim só queria que todas elas se tornassem real. O demônio estocava devagar, o anjo ainda era apertado, porém a sensação era maravilhosa, ele nunca tinha visto uma vagina tão molhada quanto de Hanzo e apertada ao mesmo tempo, no entanto, com o tempo, estava relaxando mais, assim como o orifício de Hanzo. Preparar Hanzo foi como preparar uma virgem.

Jesse olhou para Hanzo, o anjo bonito olhava para ele o tempo todo, como se quisesse encontrar respostas. Inferno, Hanzo era virgem e só agora Jesse se tocou disso. McCree engoliu a seco, talvez fosse o obvio já que anjos não procriam a tantos anos, mas eles não fazem sexo? O que eles fazem então? Jesse estava tão pensativo que as estocadas estavam em um fluxo de lentidão, o lubrificante natural de Hanzo estava escorrendo ainda e o anjo se viu impaciente, ele queria mais, mais. Hanzo nunca se sentiu assim antes, o calor que sentia em suas partes intimas era tão bom. Logo o anjo levou sua mão até a própria bunda, abrindo mais suas nádegas e o próprio começou a mexer – Jesse! Por favor!

De alguma forma a cena tirou Jesse de seus pensamentos, sorrindo, mas ao mesmo tempo surpreso, ele aumentou as estocadas vendo as costas do anjo arquear – Se sente bem? Você gosta do meu pau dentro de você? - Jesse aumentou novamente, o ritmo se tornou quase brutal, vendo o anjo abrir a boca e soltar a língua pra fora, os gemidos caindo sem pudor algum – Você é um anjo safado, meu anjo, que gosta do pau do seu Rei.

Então Jesse atingiu um ponto em Hanzo que fez ele sentir raios de prazer tão grande que suas asas grandes e brancas apareceram e um gemido alto ecoou. Jesse se assustou com as asas, mas quando elas se encolheram, quando ele olhou melhor para Hanzo era a visão mais linda que o demônio já viu, ele definitivamente se apaixonou pelo Serafim. A paixão falando mais alto que a luxuria, Jesse retirou-se de Hanzo escutando um gemido de indignação.

- Jesse? - Hanzo chamou, mas sentiu as mãos poderosas do demônio virar seu corpo, agora olhando para o demônio.

- Lindo demais. - Jesse falou, pegando na base de seu pênis e direcionando na vagina de Hanzo e fazendo logo em seguida no orifício – Perfeito.

Hanzo corou, mas o alivio veio ao sentir-se cheio novamente. O Serafim agarrou nos braços de Jesse e começou a gemer novamente quando o demônio retornou as estocadas fortes.

- Olhar para você assim é melhor que qualquer coisa. - Disse Jesse.

- Oh! Jesse! - Hanzo apertou suas pernas ao redor da cintura de Jesse – Tão bom.

Jesse colocou uma mão sobre a coxa de Hanzo, segurando firmemente enquanto a outra ele encostou no chão, ao lado da cabeça do Serafim, as asas ainda estando lá, o demônio teve o cuidado para não machuca-las na pressão, mas parecia que o próprio Serafim não estava tão consciente em relação as asas. Jesse beijou o pescoço de Hanzo, descendo para o o pomo em seguida para a clavícula, a pele do anjo era macia e o demônio só queria encher de mordidas e sangue. Hanzo desviou suas mãos dos braços do demônio para suas costas, ambos agora mais próximos, as unhas deixando uma trilha vermelha nas costas do demônio. McCree não se incomodou, ele afastou-se um pouco para olhar o rosto de Hanzo, o anjo estava corado com a língua do lado de fora e os olhos fechados, mas ao perceber que Jesse o observava ele olhou-o.

McCree não aguentou, beijou Hanzo, mas sentiu que pegou o anjo de surpresa, o mesmo ficou confuso, sabia que estava sendo beijado, mas não sabia como devolver, a invasão da língua de Jesse só piorou tudo e Hanzo agarrou forte as costas de Jesse. McCree vendo claramente a inexperiência de Hanzo, parou o beijo e sorriu, continuou a estocar com mais força, a vagina molhada era uma delicia e o orifício estava sugando Jesse como nunca.

- Hanzo, você é tão gostoso. - Jesse disse, já sentindo seu clímax – Eu vou encher você de porra.

Hanzo sentiu novamente algo serpenteando seu pênis, porém, os movimentos mais rápidos, fazendo Hanzo enlouquecer, todo seu corpo queimando e a única coisa que ele podia fazer era gemer o nome de Jesse.

- Sua bucetinha tão molhadinha, você está escorrendo darling. - Disse Jesse, distribuindo beijos pelo pescoço de Hanzo – Um virgem tão apertadinho e gostoso.

Hanzo não ouvia nada, algo estava para vim e ele estava se sentindo febril. O pênis de Jesse estava atingindo a próstata de Hanzo várias vezes, enquanto na vagina, estava tão úmido, mas Jesse era tão grande que Hanzo parecia anestesiado e em seu próprio pênis uma força estava para vim, esse conjunto de sentimentos, fez o Serafim sentir que simplesmente explodiu. Jesse viu Hanzo gozar, o anjo arqueou-se enquanto suas asas abraçaram o demônio, o sêmen de Hanzo sujou ambos e as entradas se tornaram cada vez mais apertadas, fazendo Jesse gemer. McCree continuou a estocar no mesmo ritmo, não parando, vendo o anjo olha-lo de forma surpresa.

- Jesse! Isso é demais! Não...! - Hanzo disse, abraçando Jesse – Oh Jesse, oh, oh, oh, é... ah!

Hanzo estava se sentindo super estimulado, era demais para ele, porém, logo ele sentiu um jato dentro dele, Jesse finalmente veio. Hanzo sentiu-se mais cheio, o líquido de Jesse preenchendo-o fazendo-o gemer manhosamente.

- Jesse...

- Darling, lindo e tão apertado. - Ambos respiravam com dificuldade, mas ainda assim Jesse estava tão louco por Hanzo que poderia fazer mais vezes, o anjo olhou para Jesse, tímido, estendendo a mão para o rosto do demônio e lhe deu um selinho, fazendo o demônio se encher de alegria – Eu acho que deveríamos ir para o nosso quarto.

Hanzo bufou, mas nada respondeu, abraçou o demônio e deixou-o guia-los.

March 11, 2018, midnight 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~