Seconds Blackout Follow story

hotarutomoe Taaka Kun

Era para ser apenas uma viagem para casa... Porém após ser salvo de um assediador pedófilo no trem, por seu amigo Katsuki, Midoriya descobriu sentimentos que a muito tempo estavam escondidos.


Fanfiction For over 18 only. © Criação minha. Sem fins lucrativos

#romance #yaoi #lemon #bakudeku #bokunoheroacademia
Short tale
4
6919 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único


-Hmm... Kacchan...


-Arf... Deku...


-K-Kacchan... E-Estamos em um trem...


-Cala a boca nerd, vão nos escutar.


Falou Bakugou enquanto beijava Izuku e suas mãos o masturbavam no canto do transporte. O beijo estava intenso demais, Izuku estava com muita excitação, Katsuki beijava muito bem.


~Duas horas antes~


~DIIING DOOONG~

A aula do dia havia chegado ao fim, às provas eram semana que vem e ainda tinha conteúdo acumulado para estudar. Um esverdeado suspira aliviado, finalmente voltaria para casa e poderia se reorganizar nas matérias e deveres, fora o fato de ser Herói.

Distraído em pensamentos nem percebeu a aproximação de um bicolor, que lhe chamou a atenção, fazendo Izuku pular da cadeira de susto.


-Midoriya?


-To-Todoroki-Kun!


-Você está bem? Está distraído o dia inteiro sem falar que seu rosto está pálido.


Observa o bicolor preocupado.


-V- você acha?- Deu um sorriso nervoso - Deve ser porque não ando dormindo direito.


-Entendo, aqueles dois estavam preocupados com você. –Comentou Shoto.


-Entendi... Parece que os preocupei. –Abaixou a cabeça mordendo o lábio inferior.

Tenho que me desculpar com eles depois, obrigado por se preocupar comigo.


-Não precisa se desculpar, não foi nada, só fique bem Midoriya-Kun. –Todoroki sorriu indo embora.


Despediram-se e cada um foi em uma direção, Izuku nem percebeu que estava sendo observado por certo loiro explosivo.

A noite estava quente, a estação estava lotado, o trem atrasado, eram pouco mais de 18hs da noite, Deku estava cansado, com sono, fadiga e absorto em pensamentos quando o transporte chegou e sentiu-se sendo empurrado para dentro do mesmo enquanto aquele aglomerado de pessoas lhe espremiam.


-Deixei todos preocupados hoje... –Suspira desanimado - Mas o que eu posso fazer? Não é como se eu pudesse dizer o que sinto e penso.


Suas lamúrias foram interrompidas, pois foi bruscamente empurrado pelos passageiros até a porta central por conta que o trem sofreu uma parada brusca, freiando de uma vez, as luzes se apagaram, deixando a visão de todos limitada. Por sorte os postes de luz lá fora davam iluminação para dentro do coletivo.

Os burburinhos de todos soavam em seus ouvidos, querendo saber o que tinha acontecido, até a voz do motorista soar pelos altos falantes.


-Peço desculpas pelo incidente, infelizmente sofremos uma perca de força n o trem, mas não se preocupem será reparado em instantes, peço que todos fiquem calmos.


-Ah... Pensei que tinha sido algo sério. –Comentou o esverdeado para si mesmo.


Quando de repente, sente-se sendo apalpado em sua bunda, seu corpo gela, paralisa no lugar, Deku não sabia o que fazer, virou o rosto de lado com os olhos arregalados dando de cara com um homem de meia idade que descaradamente passava a mão e apertava suas nádegas.


-O trem parou... Está escuro... E esse velho está me tocando! –Pensou deveras assustado. –N-Não consigo me mexer...


O homem percebendo que Midoriya não estava reagindo, continuou a circular suas mãos pelo quadril do garoto, com uma segurava sua cintura enquanto a outra foi para seu baixo ventre tocando seu membro por cima da calça. Izuku começou a se tremer, suar frio, as lágrimas já rolando pelo seu rosto.


-Você é muito lindo rapaz... Vamos brincar um pouco? –Disse o velho lambendo os lábios enquanto abaixava o zíper e desabotoava o fecho.


Deku se sobressaltou, tentando se livrar do agarre do velho, mas por conta da lotação estava totalmente grudado no corpo daquele individuo sendo tocado em suas partes intimas sem chances de se defender. Não é possível, iria ser assediado ali mesmo? Pensava desesperado, espalmou as mãos na porta de vidro virando seu rosto encarando-o.


-P-PA-


BOOOM!


-QUENTE!


Dirigiu seus olhos cheios de lagrimas para o que tinha acontecido, percebendo que o velho estava com as duas mãos na cabeça enquanto tentava apagar o fogo que queimava seus poucos cabelos e Katsuki com fumaça saindo de suas mãos.


-K-Kacchan...?! –sua voz saiu chorosa.


-Que diabos deu em você, seu moleque?! –Reclamou o velho chamando a atenção de todos. –É proibido usar isso em público, a polícia-.


O loiro levantou seu celular bem na cara dele, mostrando uma foto de quando ele estava molestando Izuku.


-Hey seu velho de merda! –Vociferou - Se eu upar essa foto na internet irá fuder com sua vida e sua imagem será manchada pelo resto de sua vida. –Seu rosto adquiriu uma expressão furiosa - O que prefere?


O velho na mesma hora empalideceu todos os olhavam com repulsa e pena do esverdeado, saiu correndo de lá gritando e xingando todos, principalmente o loiro.


-Tsc... Pedaço de merda. –Sussurrou entre dentes, o loiro enraivecido.


-K-Kacchan... Obrigado por me salvar...


-Eu não fiz nada disso por você ou coisa do tipo, não se atreva a vim me –.


Foram interrompidos pelo trem se movimentando novamente, ficaram colados um no outro na porta e esmagados pelos passageiros, a voz do motorista soou novamente pelas caixas de som alertando que o problema foi resolvido e a viagem seguiria normalmente, rosto perigosamente próximos, Midoriya adquiriu uma coloração avermelhada em suas bochechas, realçando suas sardas.


-Droga, seu nerd de merda, para de me empurrar!


-Eu não posso fazer nada, está realmente lotado aqui!


-Tsc...


O loiro virou o rosto para o lado, evitando contato visual com o menor, Deku apenas abaixou a cabeça, estava muito perto mesmo do amigo, o cheiro cítrico de Bakugou adentrou suas narinas mexendo com seus sentidos. Katsuki apesar de sua personalidade explosiva era muito lindo. Seus cabelos loiros arrepiados, seus olhos vermelhos, parecendo dois rubis, seu corpo cheio de músculos, nada exagerado.


O corpo do esverdeado começou a reagir com a situação, mexeu-se novamente na tentativa de descolar os corpos, Katsuki percebeu voltando seus rubis para as esmeraldas, Modoriya estava com as mãos em punhos, fechadas encostadas me seu peito, os olhos levemente baixos lhe encarando com curiosidade, a face avermelhada, pequenas lágrimas no canto dos olhos, fofo... Muito lindo.


-Hey, já disse para parar de se mexer.


Com mais um movimento, a perna esquerda de Bakugou foi parar entre as de Izuku, assim conseguindo sentir a ereção que o esverdeado carregava. Deku ficou totalmente vermelho e Katsuki sem reação.


-Nerd de merda, como ousa ter esse tipo de reação num lugar desses? Seu pervertido! –Falou com a voz baixa, praticamente sussurrando com raiva.


-Me desculpa! Sinto muito, perdão, Kacchan! –Fala desesperado - Realmente me desculpe... –As lágrimas acumuladas escorrendo pela sua bochecha.


-Merda... –O loiro sussurrou


Dirigiu sua mão para até o baixo ventre, tocando a ereção do menor que n o mesmo instante segurou seus braços em busca de apoio e pela surpresa em tal ato.

Izuku iria falar algo, porém foi calado por um beijo possessivo e desejoso, as línguas brincando e batalhando dentro das bocas, ofegos saiam baixos através do beijo quente, se separaram por falta de ar.


-Kaachan... Você...


-Cala a boca... –Resmungou com o rosto queimando em vergonha - Apenas fique quieto.


Colou novamente os corpos, para assim ter acesso liberado, abaixou o zíper junto com o botão da calça de Izuku, colocando o membro do mesmo para fora e assim acariciando. Bombeava devagar da cabeça até a base, o menor tampava a boca com as duas mãos para assim evitar que os gemidos saíssem altos demais. Sua mente estava em branco, seu coração disparando no peito, estavam ofegantes, suas pernas tremiam se não fosse Katsuki segurando sua cintura com uma das mãos com certeza teria caído de joelhos no chão. A mão do loiro fazia uma massagem deliciosa em seu membro, o dedão rodeava a glande com precisão causando arrepios deliciosos por todo seu corpo. Voltaram a se beija com mais intensidade.


-Hmm... Kacchan...


-Arf... Deku...


-K-Kacchan... E-Estamos em um trem...


-Cala a boca nerd, vão nos escutar.


Falou Bakugou enquanto beijava Izuku e suas mãos o masturbavam no canto do transporte. O beijo estava intenso demais, Izuku estava com muita excitação, Katsuki beijava muito bem. Nunca pensou que estaria nessa situação com seu amigo de infância.

Por outro lado, Bakugou estava com uma baita ereção à mesma já doida dentro da calça apertada, olhando aquela expressão de prazer e vergonha do menor em seus braços era o cúmulo para sua sanidade. Rapidamente resolveu se juntar aquela felação, soltou seu membro totalmente duro juntando os dois e iniciando uma masturbação dupla.


-A-Ah... K-Kacchan... -Deku gemia choroso, seu olhar já denunciava o ápice próximo.


-Deku.


Voltou a atacar aqueles lábios com fome, assim chegando ambos aos orgasmos, seus corpos tremeram perante tal sensação de alivio e prazer, o beijo barrou os gemidos altos pós-orgasmos. Deku ficou encostado na porta, totalmente mole de devido ao prazer que sentiu.


-Senhoras e senhores, a próxima estação se aproxima, por favor, tenham cuidado ao saírem da plataforma.


Porém a masturbação não foi o suficiente para amenizar o tesão que ainda consumia o corpo de Bakugou, pegou Midoriya pelo pulso o puxando para fora daquele trem, andava apressado pela estação, passando pelas pessoas rapidamente e a passos largos seguia pelas ruas, queria chegar logo a sua casa, estava em seu limite.


-Kacchan... A-Aonde nós vamos?


-Apenas cale a boca! –Falou continuando a caminhada - Você já deveria saber você me deve seu nerd!


Em questão de minutos chegaram ao apartamento do loiro, Katsuki o empurrou para dentro do mesmo, trancando a porta da frente. O levou até seu quarto nem dando tempo para que Izuku pudesse reagir, o beijou novamente, dessa vez com fome, aqueles lábios eram fodidamente deliciosos na opinião do loiro. O derrubou na cama, arrancando sua blusa com brutalidade distribuindo beijos por aquele pescoço alvo, deixando marcas roxas e vermelhas, assim poderia mostrar que aquele maldito nerd tinha dono.


-Arr... Kacchan...


-Puta que pariu Deku, você era tão gostoso assim?


Rapidamente ambos estavam nus apenas de cuecas, trocando beijos, caricias mordidas e lambidas. O quarto estava impregnado com o som dos gemidos de Izuku e os ofegos de Katsuki.


O maior deu um sorriso sádico, pegou uma corda dentro do armário, subindo encima da cama e prendendo os dois braços de Midoriya na cabeceira, tomando cuidado para não apertar demais e assim machucar seus pulsos.


-O quê? Não! Espere não me amarre! –Se contorceu na cama - O que pensa que está fazendo... Kacchan!


- Mas assim... Podemos fazer isso corretamente. - sorriu sádico


O maior retirou sua cueca, tal qual como o do menor como seu esverdeado, Deku não conseguia desviar os olhos daquele corpo bem trabalhado, sentindo-o subir por cima de si e beijando seu pescoço, mordendo, chupando e lambendo, fazendo-o arfar em resposta.


-Sério... O que deu em você agora?- perguntou o menor corado


Bakugou ficou de joelhos encima do menor, para que o mesmo tivesse visão completa de seu corpo. Suas esmeraldas rodearam todo o corpo do loiro, parando em seu baixo ventre, onde detinha uma ereção enorme, nem parecia que minutos atrás haviam gozado.


- Você vê Deku... Vê o que está fazendo comigo?


-Por que eu estou tremendo?


O maior sorriu mais ainda, voltando com as carícias, descendo para os mamilos de Izuku que por sinal, já estavam eriçados.


- Dê uma boa olhada... - falou mordendo um dos mamilos- Estão gostando...


- Aahhhhh... Kacchan... Não seja rude...


Katsuki passa seus beijos e carícias para o abdômen do menor, mordendo e lambendo seu umbigo, deixando uma poça de saliva ali, arrancando gemidos e suspiros de seu amante.


- Você não está com medo, não é? Isso seria engraçado.


- É isso mesmo... Eu sei o que você quer... - falou entrecortado


- Ooh... Sobre o que eu quero... Você tem a confiança para dizer isso?


Passou suas carícias para o membro já latente e pulsante que implorava por atenção, encarando o membro grande, acho que bem maior que o seu, ou não.


- Heh... É tão grande.


- Por favor, já comece...!- pediu ofegante


O maior pôs todo o membro de Deku na boca, o chupando com gosto arrancando gemidos altos do menor, o menor arqueava as costas gemendo a cada chupada e não demorou muito para que se desmanchasse dentro da boca de seu amigo.


- Agora, depois disso...Peça...Diga-me o que quer.


- Uhm... –O esverdeado gemeu


- O que é isso? Se você não dizê-lo corretamente, eu não sei. - sorriso de lado


- Mais... Eu quero mais... - falou em uma voz manhosa


- Está tudo bem. Vou colocá-lo dentro.


Posicionou-se entre as pernas do menor, pondo apenas a cabeça, penetrando devagar para não machucá-lo. O menor grunhiu de dor arqueando as costas, e saindo lágrimas de seus olhos.


- O que há de errado? Devemos parar?- perguntou preocupado, pela primeira vez.


- Não... - soltou um muxoxo


Deku entrelaçou as pernas na cintura de seu amigo, o puxando e fazendo-o entrar por completo, ambos gemeram em resposta. As estocadas começaram lentas, apenas aproveitando o momento, o loiro suspirava, tentando controlar seus gemidos, quem gemia mais era Izuku sem pudor algum, sua expressão de prazer era um paraíso para Bakugou que aumentou o ritmo das estocadas, acertando o ponto máximo de prazer do menor o fazendo gemer alto e roubar seus lábios em um beijo quente que fora prontamente correspondido.


- Ah, eu vou... - sussurrou o menor - K-Kacchan...


Os dois se desmancharam ao mesmo tempo, Bakugou saiu de dentro do menor e deitou-se ao seu lado, retirando as cordas, apenas observando-o tentando normalizar a respiração. O puxou para perto de si o deitando em seu peito.


- A partir de agora, você deve saber uma coisa: eu te amo. - ditou o maior


Deku apenas sorriu um sorriso meigo que só ele saberia demonstrar. Aconchegou-se no peito do loiro o beijando.


-Eu também te amo... Kacchan...


-Nerd... -Sussurrou sem jeito- Você é meu, que fique registrado.

March 3, 2018, 7:18 p.m. 0 Report Embed 1
The End

Meet the author

Taaka Kun Hello, me chamo Ruth, tenho 23 anos, mas podem me chamar de Lady ou Luna :3 Gosto de fazer novas amizades, ler e escrever fanfics. Meu OTP supremo � SASUNARU e NARUSASU <3 WINCEST Ereri KiluGon Podem me add eu nao mordo '3'

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Related stories