Existência Follow story

mimiizumi Izumi Mimi

“Você já existiu hoje, Sasuke?” Essa pergunta não parava de martelar em minha mente. Desafio dos 100 Temas || 2º Desafio - Baseado na pergunta “você já existiu hoje?” || Reflexão || Família || Sasuke || Sakura || Sarada || Naruto || Boruto || Konohamaru


Fanfiction All public. © Os personagens aqui citados pertencem ao Kishimoto.

#Naruto #Sasuke #Sakura #Família #Boruto #Desafio dos 100 Temas #Konohamaru #Sadara #Reflexão
Short tale
4
6.9k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único

“Você já existiu hoje, Sasuke?” Essa pergunta não parava de martelar em minha mente. Hoje eu fiz algo de útil? Consegui coletar mais informações sobre o inimigo? Consegui manter a paz que Naruto tanto lutou para conseguir? O mais importante: Será que estou conseguindo manter minha esposa e filha em segurança?

Odeio essas dúvidas pairando pela minha cabeça. Preciso visitá-las para saber se estão bem. Sei que isso é estranho vindo de mim, mas preciso vê-las. Faz tempo que não as visito.

Dei a última olhada no local onde estava. Pelo visto, ali eu não encontraria nada mesmo. Para não perder tempo, usei meu Rinnegan e teleportei para a entrada de Konoha.

Como Konoha mudou… Naruto está fazendo um ótimo trabalho por aqui. Existem muitas coisas que não existiam na nossa época. Ele realmente está se esforçando.

“Você já existiu hoje, Sasuke?” Minha mente continua transmitindo essa pergunta. Estou tentando existir. O que quer que eu faça?

Decidi ignorar essa constante pergunta e me dirigi para minha casa. Chegando lá, encontrei minha filha, Sarada, tomando café da manhã. Provavelmente estava de saída para a academia. Sakura já não estava lá. Deve estar no hospital.

- Oh Papa! Quando você chegou na vila? - Sarada me perguntou, dando-me um abraço.

- Cheguei a pouco tempo. Vim ver como estavam as coisas por aqui. - Respondi olhando a casa. Está tudo bem organizado.

- A Mama foi trabalhar… Você vai ficar por pouco tempo, né? - Sarada perguntou-me com um olhar triste.

- Irei ficar o dia aqui. Amanhã irei embora. - Respondi.

- Bom, isso é mais do que você costuma ficar! Quando voltar da academia, irei fazer uma boa janta! - A morena exclamou alegre. Fazia tempo que não via essa felicidade.

- Ok, agora vá, senão irá se atrasar. - Falei, dando um abraço de despedida nela.

- Até mais tarde! - Sarada respondeu e saiu sorridente.

Esqueci que durante a semana as duas estão ocupadas… Ficar caçando inimigos em regiões paralelas me faz perder completamente a noção do tempo. Vou até o escritório do Naruto relatar sobre a área que visitei.

Durante minha caminhada até o escritório do Hokage observei bem a vila. As pessoas sorrindo, trabalhando, gennins fazendo suas missões… Tudo tão nostálgico…

Enquanto olhava a vila, meus olhos foram de encontro ao monumento dos Hokages. Uma gota de suor desceu por minha cabeça ao ver o rosto do Naruto pichado com a palavra “idiota”. De repente, senti um dejá-vu. Teleportei-me para lá e vi o autor da obra de arte sendo detido por um jounin.

- KONOHAMARU-NII-CHAN, ME LARGA! - O garoto loiro esperneava, se debatendo tentando escapar.

- Você sabe que fez coisa errada! Não é permitido vandalizar o monumento kore! - Konohamaru esbravejou.

- Não me importo! Aquele idiota do meu pai só liga pra essa coisa! - O garoto continuou se debatendo.

- Sabe que não é verdade! O trabalho de um Hokage é árduo! - Konohamaru dava bronca no menino, enquanto este tentava fugir.

- Hey, não despreze o trabalho de seu pai. - Falei, fazendo os dois prestarem atenção em mim.

- Sasuke… Quando chegou aqui? - Konohamaru perguntou surpreso.

- Tio Sasuke! Há quanto tempo! - O loiro se aproximou de mim. Correndo, se jogou sobre mim.

- Eu cheguei há pouco tempo. Vim relatar minha missão e visitar minha família. - Respondi, colocando Boruto no chão.

- Nhé… A Sarada tem sorte de ter um pai assim… - Boruto resmungou.

- Não desmereça seu pai Boruto. Ele foi um grande ninja. Você precisa conhecer quem ele já foi, para entender porque ele age assim nos dias de hoje. - Falei calmamente e comecei a andar para o prédio Hokage.

- Entender como ele era? Não tenho paciência pra isso. Vou embora. - Boruto retrucou e, antes de ir embora, foi segurado por Konohamaru.

- Onde você pensa que vai? Você ainda tem que limpar a sujeira que fez kore. - O moreno falou, tacando um balde e um escovão para Boruto.

- Oh Shit… - O loiro retrucou, pegou o balde e rumou à bagunça que fez.

“Você já existiu hoje, Sasuke?” Essa maldita pergunta fica ecoando em minha cabeça o tempo todo. Isso já está me irritando. Como assim? É claro que já existi hoje. Eu acordei e estou fazendo as coisas que geralmente faço. Ou que eu raramente faço… Isso não importa.

Cheguei no escritório de meu amigo e rival. Quando entrei, o encontrei debruçado em uma pilha de papéis. Estava dormindo e babando. Parecia que não dormia há dias.

- Hey, desse jeito, acho que vou reivindicar o título de Hokage pra mim. - Falei cutucando ele.

- Hein…? Sasuke! O que te trás aqui? - Naruto acordou e logo abriu o típico sorriso.

- Vim relatar a missão. - Falei com um sorriso fraco.

- E então? - Naruto ficou sério aquele momento.

- A área que terminei de patrulhar hoje está calma. Nenhum resquício de ataque inimigo ou armadilhas. - Falei.

- Isso é bom. - Naruto respondeu pensativo.

- Por enquanto eles não atingiram aquela área, mas pode ser que algum dia eles a utilizem como base, já que o terreno é vasto e tem alguns tipos de minérios raros. - Respondi rapidamente.

- Entendo. Precisamos ficar de olho nessa área. - O loiro falou suspirando fundo.

- E então, seu filho anda dando muito trabalho? - Perguntei para mudar um pouco o assunto.

- E como. Ele não entende que tenho um trabalho grande e também responsabilidade com a paz que temos hoje. - Naruto falou, se jogando na cadeira.

- Isso é coisa de criança. Uma hora isso vai passar. - Falei, me sentando na beirada da mesa do Hokage.

- Hey, fala isso porque a Sarada não dá nenhum trabalho pra Sakura-chan… - Naruto falou cabisbaixo.

- Hey, apesar de tudo, ele ainda é seu filho. - Falei tentando animá-lo.

- Tem razão… Vai ficar por quanto tempo dessa vez? - O Hokage questionou sorrindo.

- Pretendo ficar o dia. Amanhã retornarei à minha missão. - Respondi.

- Você fica pouco tempo por aqui. Deveria ficar mais com a Sarada-chan e a Sakura-chan… - Naruto falou sério.

- Eu sei. Quando eu terminar de me redimir, eu ficarei mais tempo com elas. - Respondi me levantando.

- E se isso não acontecer? - O loiro questionou sério.

- Vai acontecer. - Afirmei determinado para ele.

- Ok… Você também possui a vontade de fogo, então não duvido de sua palavra. - Naruto falou sorrindo.

- É claro… Até mais. - Falei e saí da sala.

“Você já existiu hoje, Sasuke?” E essa pergunta voltou a me atormentar. É engraçado que ela surja sempre que eu termino de conversar com alguma pessoa importante pra mim. O que isso significa?

Já está quase anoitecendo. Preciso ir pra casa encontrar minha filha e esposa. Fui caminhando um pouco mais rápido que de costume. Não sei porque, mas sentia uma necessidade enorme de encontrar minha família.

Chegando em casa, senti um cheiro bom vindo da cozinha. Caminhei lentamente pelo corredor e vi ali Sarada e Sakura cozinhando. Elas parecem se dar bem e Sarada não é uma garota que costuma dar problemas.

- Cheguei. - Falei adentrando a cozinha.

- Papa! - Sarada exclamou e veio me abraçar novamente.

- Sasuke-kun! Sarada falou que você estava de volta, então resolvemos cozinhar algo bem gostoso pra comemorar! - Sakura exclamou animada, vindo até mim e dando-me um beijo na bochecha.

- Como as coisas estão por aqui? - Perguntei me sentando em uma cadeira.

- Estão ótimas! A Sarada é uma das melhores alunas da sala! Ela se dedica bastante, que nem você antigamente! - Sakura exclamou feliz.

- Mama, não é pra tanto assim… - Sarada retrucou, ajeitando seus óculos. Sinal de que estava envergonhada.

- Entendo. Continue se esforçando, minha filha. Um dia, você conseguirá realizar seu maior sonho. - Falei repousando minha mão na cabeça dela.

- Ok! Vou me esforçar! - A morena sorriu.

- Que tal jantarmos agora? - Sakura falou, colocando vários pratos que ela e Sarada fizeram.

- Espero que goste Papa! - Sarada falou, sentando-se ao meu lado.

- Sirvam-se à vontade! - Sakura exclamou. Um pouco cansada, sentou-se na cadeira vaga a minha frente.

“Você existiu hoje, Sasuke?” Para essa pergunta, só tenho uma resposta: Sim. Afinal, pude passar momentos muito bons com meus amigos, caminhar tranquilamente pela vila e ficar um pouco com minha família, coisa que eu não fazia há um bom tempo. Sim, hoje eu existi.

March 2, 2018, 4:15 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Izumi Mimi Apenas uma aspirante a escritora. Procuro sempre escrever sobre o que me aflige. Além disso, gosto de escrever sobre os animes que gosto. É uma terapia fazer isso, já que sinto que entro em outro universo. Pretendo escrever muito ainda, afinal, sem escrever acabo enlouquecendo. Não quero isso e muito menos as pessoas ao meu redor.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~