Salve-me uma vez mais (2017) Follow story

alicealamo Alice Alamo

Porque, para Sasuke, era inadmissível perder sua única família novamente...


Fanfiction Anime/Manga All public. © Todos os direitos reservados

#Yaoi #SasuNaru #Naruto/Sasuke #Naruto
Short tale
21
7.0k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único


A garganta estava seca, doía engolir até mesmo aquela comida pastosa que o hospital lhe servia. Contudo, esse não era o pior dos incômodos. Nem a comida horrível nem o colchão desconfortável nem a impossibilidade de sair daquele lugar o irritava tanto quanto Naruto ainda desacordado na cama em frente.

Por que ele não acordava? Ele estava “bem” quando Sakura os encontrou no Vale do Fim, então por que não acordava? Já fazia três dias que estavam no hospital em tratamento. Não havia mais riscos de hemorragia, embora alguns órgãos ainda estivessem sensíveis pela luta.

Sasuke tocou o olho do rinnegan, coberto por uma faixa, e sentou-se na cama. Sua mão tremia, um misto de dor, medo e frustração lhe tomava a face enquanto observava Naruto e ouvia os bipes do monitor cardíaco.

Por que ele não acordava?

“Os danos foram sérios. Ele teve uma hemorragia cerebral e demorou horas para conseguirmos contê-la” foi o que Sakura lhe explicou quando surtara no dia anterior.

Foda-se a hemorragia! Foda-se Sakura e sua explicação científica! Aquele era Naruto, ele tinha que acordar! Sasuke queria que ele acordasse, precisava falar com Naruto!

Passou a mão pelo rosto, fingindo não notar os olhos úmidos ao se levantar da cama. Segurou o suporte para o soro e caminhou com ele até o leito de Naruto. Abaixou a grade de proteção e se sentou na borda da cama.

— Dobe… — chamou, lamentou, implorou, nem ele soube o que havia dito.

Estava escuro, a lua mal iluminava o quarto e exigia muito da vista cansada e sonolenta de Sasuke. Entretanto, ele não precisava ver Naruto, já o conhecia bem, sabia cada traço e cor, cada pequeno e mínimo detalhe do rosto alheio. Assim, tocou-o. As pontas dos dedos correram lentamente pela pele machucada e pousaram sobre os olhos em um apelo mudo para que se abrissem.

Seu peito era pressionado pela culpa, comprimido enquanto o arrependimento cobria-lhe por completo tal como uma capa da qual não poderia se livrar tão cedo.

Tinha ferido Naruto, gravemente, muito além do que podia aceitar. Se fosse antes, talvez sentisse alguma alegria, seu desejo de se livrar daquele que amava para se tornar mais forte, para cortar laços, estava quase alcançado, porém… não conseguia sentir nada além de um grande abismo o puxando, garras de sombras o envolvendo e o arrastando para o fundo.

Sentia-se miserável, fraco, e olhava para Naruto como uma criança perdida que teme a morte do único parente vivo. Apertou-lhe a mão e odiou-se por não conter o soluço que acompanhou as lágrimas; nem o primeiro nem todos os demais que se seguiram.

A mão fechou-se na camisola hospitalar na altura do peito, agarrando com força como se fosse capaz de perfurar-lhe o peito e acalentar o coração, minimizar aquela dor. Pela terceira vez na vida, permitiu que o choro rasgasse a garganta, reduzisse-o a uma criança como acontecera quando seu clã havia sido executado, quando Itachi o deixara pela segunda vez!

Não podia perder Naruto! Não conseguiria lidar com aquilo, não viveria, não tinha como recomeçar naquela vila ou em qualquer outra sem Naruto…

Inclinou-se, deitando a cabeça sobre o abdômen de Naruto enquanto as mãos apertavam com força os lençóis e o tronco chacoalhava pelo choro incontido. Tinha vontade de gritar, expulsar do peito aquele bolo amargo que lhe consumia, mas não podia, sabia que se o fizesse Sakura ou uma enfermeira seria obrigada a entrar no quarto para cedá-lo.

— Acorde… por favor, só acorde… — suplicou, cerrando os olhos com força à medida que o choro deixava a respiração difícil. — Me perdoe, me perdoe, volte para mim… eu — engasgou, chorando com mais força em desespero. — Não pode me deixar, por favor, eu… eu te amo, Dobe, por favor...

As nuvens cobriram o que restava da lua no céu, e o quarto escureceu por completo como se quisesse dar a Sasuke a privacidade necessária para chorar seus demônios. E ele continuaria assim, perdido naquela escuridão onde somente seu choro era ouvido, enquanto Naruto não acordasse, enquanto não pudesse se desculpar e se confessar apropriadamente, enquanto seu sol não surgisse para resgatá-lo uma última vez...

March 2, 2018, 1:37 a.m. 0 Report Embed 7
The End

Meet the author

Alice Alamo 23 anos, escritora de tudo aquilo em que puder me arriscar <3

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~