geisy_hime Geisy Hime

A timidez e apreensão de Naruto em relação aos seus novos sentimentos o deixava confuso. O loiro hiperativo estava pela primeira vez Sem saber o que fazer... Era algo novo demais, mas havia tomado uma Decisão, queria se unir para sempre a sua amada. Um encontro teriam, e ali naquele momento em cima do monumento hokage, estavam apenas os dois. Hinata era seu anjo da guarda, seu raio de sol, sua luz, e precisaria dela pelo resto da vida.


Fanfiction For over 18 only. © os personagens contidos nessa fanfic pertencem a Masashi Kishimoto, história é de minha autoria tbm postada no site Social spirit e Nyah!

#romance #Naruto #Anime #Hentai ##NaruHina #Naruhina ###NaruHina
Short tale
10
7.8k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

My Sunshine ( Meu Raio de Sol)

Aquele era um dia diferente para ele, o dia mal havia começado e já estava com a cabeça a mil, deitado em sua cama Naruto pensava em tudo que havia vivido até o momento, em todas as dores, sofrimentos, receios e frustrações que havia passado, porém lembrava-se que nunca teve tanto medo e desespero quanto o de semanas atrás, quando vira Hinata abandoná-lo para ir embora com Toneri, era como se ele tivesse caído novamente no abismo escuro que sempre lutara para sair.

Sorriu sozinho ao se recordar do beijo que trocaram de frente a lua, jamais sentiu nada igual aquele momento, a amava e perceber isso tão tarde fazia com que ele se amaldiçoasse.

Estava quase ficando louco, não a via desde aquela noite, logo em seguida do ocorrido Kakashi a mandara para uma missão com o time 8 em um vilarejo, eles estavam encarregados de alguns refugiados cujas casas haviam sido destruídas. Ela voltaria naquela mesma manhã e o coração do loiro não se aguentava de ansiedade, nem mesmo sabia o que diria, ou o que faria, se sentia um verdadeiro tapado por não saber como reagiria na presença de Hinata novamente, principalmente depois do beijo entre eles. Mil perguntas rodeavam sua cabeça “se a gente se beijou significa, que estamos juntos?, “nós nem conversamos, Kakashi-seisei não nos deu tempo”, “ e se ela não gostar mais de mim?”, “ o que eu vou falar pra ela tebayo”? “ será que ela vai querer ficar mesmo comigo? ”, “ o que vou fazer se ela não me quiser mais?”

— ahhhhhh! — o loiro deu um grito frustrado, que fora abafado pelo travesseiro que pressionara em seu rosto. Levantou-se tomando a decisão de conversar com alguém que lhe desse uma ideia sobre o que fazer, aquilo tudo era novo demais pra ele, queria muito ficar ao lado de hinata como dissera, porém ainda assim, não sabia como agir quando a visse outra vez, estava ansioso demais, como nunca esteve antes.

Por mais que detestasse admitir precisava da ajuda de Sai, ele conhecia mais sobre relacionamentos, graças a pilhas e mais pilhas de livros que vivia lendo, ele namorava Ino então tinha mais experiência nesse quesito e talvez pudesse ajudá-lo de alguma forma, também se sentiria mais à vontade se conversasse com um homem, precisava se apressar pois logo o time 8 chegaria.

Vestiu sua eventual roupa ninja, fez suas higienes matinais e saiu do apartamento, indo em direção a casa do amigo.

Enquanto caminhava notava garotas sorrindo pra ele sem parar, algumas corriam e o paravam sempre com algum presente em mãos, literalmente elas se jogavam em cima do loiro dizendo várias coisas deveras impróprias, Naruto ruborizava e recuava um pouco sentindo-se constrangido, limitava-se apenas a sorrir sem graça com a mão atrás da cabeça e agradecer os elogios. Agora sabia porque Sasuke ignorava as garotas no passado, era como dizia o Shikamaru, problemática aquela situação, logo ele se viu cercado delas que gritavam seu nome a todo instante, não sabia como escaparia dali sem parecer indelicado.

— sua namorada não iria gostar disso se ela vesse naruto — a voz de Sai soou calma no local, as garotas pararam para olhar e viram o rapaz com um sorriso no rosto. Uma das meninas olharam tristonhas de volta para o loiro.

— Naruto-senpai você tem namorada? — uma delas perguntou desolada.

Naruto ficou ainda mais constrangido e coçou a nuca com um sorriso sem graça, não sabia bem o que responder mas afirmou para conseguir escapar dali.

— er, hai! gomen meninas, mas eu preciso ir agora tebayo — disse ele aproveitando a brecha e saindo dali se direcionando ao amigo — que bom que está aqui, estava justamente indo te procurar, preciso da sua ajuda em uma coisa.

— você pedindo minha ajuda?

— é importante!

— vamos a minha casa então — se retirou dali em um salto, e foi seguido por Naruto em seguida.

Logo que chegou a casa do amigo Naruto lhe contou como estava se sentindo, e disse tudo que gostaria de dizer para hinata, porém não sabia como, e não queria correr risco de levar um fora. Sai pareceu pensar um pouco, o loiro ficou enraivecido ao vê-lo começar a rir sem parar.

— hei Sai, do que está rindo? — Perguntou irritado.

— gomen Naruto, mas não consegui evitar.

— eu preciso de ajuda, não é pra ficar debochando, eu não sei como vou agir com a hinata e tenho coisas importantes pra dizer, não quero parecer um baka na frente dela.

— isso é impossível, você é um baka, não tem como mudar. — respondeu debochando.

— nani?

— não precisar se preocupar tanto com isso Naruto.

— huh? Como não? eu não a vejo desde que tudo aconteceu, não sei como me portar quando vê-la de novo.

— acho que não precisa se portar diferente — Sai esboçou seu sorriso de sempre — seja você!

— eh?

— você não tem que agir diferente de você mesmo, Hinata te ama não?

— e-eu não sei, quer dizer, acho que sim, — coçou a nuca pensativo — bom, ela nunca mais disse isso depois da luta contra o Pain, e já faz muito tempo.

— claro, você nem respondeu a declaração dela na época! Mas nem precisa que ela diga, basta olhar. — Sai respondeu simplesmente — você só precisa conversar com a hinata, nada tão difícil, diga o que você sente exatamente como disse pra mim, e faça o que disse que queria fazer, tenho certeza que Hinata não te dará um fora de novo, dessa vez não existe nenhum príncipe bonito da lua que a quer — disse alfinetando — só tem você! Um loiro baka.

— Sai, cala boca! — respondeu irritado — vai me ajudar ou não?

— hai, hai, por que não a chama para sair quando ela chegar? Já vai ser um bom começo pra conversarem.

— como um encontro?

— hai!

— demo, se eu nem sei como reagir na presença dela como você acha que vou ter coragem de chamá-la para um encontro? — perguntou histérico.

Sai suspirou pesado, Naruto realmente não entendia nada sobre garotas?!.

— você vai chamá-la com palavras... coisa simples de se fazer não acha? — perguntou irônico — Leve um buquê de rosas quando for vê-la, mulheres gostam disso. Pense um pouco na personalidade da Hinata, e escolha uma que faça você se lembrar bem dela. Ino sempre diz que isso é importante. — suspirou lembrando de como a namorada era exigente nessa parte.

Naruto nunca pensou que existissem tantos detalhes para sair com alguém.

— Tenho certeza que Ino ajudará você quando for comprar, isso é apenas um agrado se achar que ela merece, e quiser ser mais romântico e delicado. Se não, as rosas não serão necessárias.

— yosh — concordou sorridente e animado — comprarei o buquê mais lindo que tiver tebayo, um que combine com a beleza da hina-chan. — voltou a olhar Sai um pouco receoso. — Como é ter um encontro, é... O que rola?! — perguntou sentindo a pele ficar levemente rubra.

— Sabia que você perguntaria isso — Foi até a estante da sala e retirou de lá um livro jogando-o para Naruto que segurou confuso.

— nande? — perguntou.

— você tirará algumas dúvidas com ele.

— ehhh?? Eu tenho que ler pra isso?!

— não seja tão preguiçoso, como você disse não vai querer fazer papel de baka não é?

— h-hai— concordou Naruto imediatamente já folheando algumas páginas — aqui diz que é natural o homem pagar todas as despesas de um encontro. Uhum...— Naruto leu tudo que podia tirar proveito, queria estar bem preparado na frente de hinata.

— você se apaixonou mesmo por ela não é? — Sai perguntou com um sorriso vendo a expressão concentrada do loiro no livro, aquilo era muito raro de se ver.

Naruto desviou o olhar do que lia e olhou para Sai com um grande sorriso e um brilho no olhar, coçou o lábio superior levemente sem deixar de sorrir:

— haa! Eu amo a Hinata-chan. Quero fazer de tudo pra compensar o tempo perdido!

Após várias horas lendo o livro e escutando os conselhos do amigo, Naruto se sentiu um pouco mais confiante, obviamente ainda estava ansioso e um pouco nervoso, porém conversar com Sai havia lhe ajudado um pouco, faria como ele lhe aconselhara, tentaria agir normalmente, porém agora completamente ciente dos sentimentos que os envolvia. Queria dar a Hinata todo o amor que ela merecia e que não pôde retribuir antes, entretanto antes de vê-la precisava estar bem preparado, ainda não sabia o que falaria e como falaria, e ela poderia chegar a qualquer momento.

Caminhava de volta para sua casa calmamente, quando repentinamente ouviu uma voz suave e doce logo atrás de si, voz essa que o fez paralisar por completo:

— Naruto-kun?

Só havia uma pessoa que o chamava de Naruto-kun de forma tão amável, seu coração disparou dentro do peito.

—“na-não eu não estou preparado ainda tebayo” — pensava suando frio, tomou coragem e virou-se, Hinata o olhava com um sorriso tão lindo que o loiro se perdeu completamente nele, a viu se aproximar de si ainda mais.

Como um baka alegre sem saber o que fazer, coçou a nuca e sorriu nervoso, seu tom de pele ficara levemente ruborizado:

— Hi-hinata-chan, você já voltou?... er, “ ksoo, eu travei, anda baka fala alguma coisa”. Então, deve estar cansada não é?! Faz tempo que chegou? “eu devia ganhar um prêmio por ser tão burro, isso foi o máximo que consegui dizer?”— pensou ele.

— na verdade, acabei de chegar, mas eu queria, bom, queria te ver primeiro antes de ir para casa. — respondeu ela um pouco envergonhada — kiba e Shino foram entregar o relatório da missão.

— Relatório claro. “ ela queria me ver antes?”

— Naruto-kun, você está bem? — perguntou vendo-o completamente nervoso, será que ele não queria vê-la?

— eu, estou bem, to sim... bem! E você?

— hm, estou bem. — sorriu gentilmente.

Um silêncio constrangedor os envolveu por alguns instantes, Naruto estava aflito por dentro sem saber o que falar, então se lembrou do que Sai lhe aconselhara, agir normalmente, mesmo que fosse um pouco difícil fazer isso agora, resolveu tentar.

— co-como foi a missão de vocês?

— correu tudo bem, conseguimos ajudar as pessoas refugiadas, foi bem gratificante ver o sorriso delas, estavam muito tristes quando chegamos.

— imagino que sim! — respondeu percebendo novamente o silêncio se instalar.

— eh, bom Naruto-kun — começou ela timidamente após alguns instantes — foi bom te ver, já vou para casa, até mais! — disse se virando para sair.

— espera Hinata! — ele pediu, vendo-a se virar novamente, não queria que ela fosse embora daquele jeito.

— e-eu sei que estou parecendo um baka na sua frente, me desculpe por isso. Não pense que estou evitando falar com você sobre ... Nós. — coçou a nuca ainda mais envergonhando. — Eu só, estou um pouco, er...

— não se preocupe Naruto-kun — disse ela um pouco corada — não precisa falar sobre isso agora se não quiser!

— na verdade eu, queria pedir, bom, queria que você e eu, quer dizer, você não precisa se não quiser, se estiver muito cansada, não precisa dizer sim só para me agradar eu entendo que você acabou de chegar de uma missão. — suspirou pesado — e-eu estou me enrolando todo pra falar com você tebayo — disse constrangido.

— naruto-kun, o que foi? — perguntou com um sorriso vendo o loiro completamente vermelho na sua frente, pareciam até que tinham invertido os papéis.

Após alguns segundos ele olhou-a firmemente, decidindo não deixar seu nervosismo ser maior do que o que desejava:

— Hinata, você gostaria de sair comigo hoje à noite?

Hinata ficara um pouco surpresa com o convite repentino, mas imensamente feliz.

— e-eu adoraria Naruto-kun — sorriu gentilmente.

— mesmo? — sorriu de volta.

—hai!

Naruto observou-a atentamente sentindo o coração descompassado, notou a leve ruborização da pele alva e delicada, seus olhos perolados estavam brilhantes como nunca, e aquele sorriso gentil era como luz que aquecia sua alma, o contorno dos lábios de Hinata eram perfeitos e por um momento sentiu o impulso de beijá-la outra vez só para sentir novamente aqueles lábios sedosos sobre os seus, porém se conteve.

“Deveria ser proibido a existência de uma mulher tão linda, hina-chan, ela... ela é... linda demais tebayo” — pensava embasbacado enquanto ainda a admirava.

— Naruto-kun? — ela tirou-o de seus devaneios.

— gomen — disse constrangido — e..eu, então posso buscá-la em sua casa hoje às 20:00?

— h-hai, vou esperar!

— quer que eu te acompanhe em casa? Que dizer, melhor não né?, você deve estar cansada, sei que sou muito barulhento e...

Naruto parou de falar assim que sentiu a mão quente e macia de Hinata segurando a sua, ele a olhou surpreso, aquele sorriso lindo e gentil estava ali formado em seus lábios.

— vou adorar sua companhia Naruto-kun.

O loiro nada disse apenas sorriu de volta e começou a caminhar junto a ela sem separar suas mãos, conforme caminhavam Hinata contava alguns detalhes da missão recebida, ele a ouvia atentamente, aos poucos naruto se soltava, livrando-se um pouco do nervosismo anterior, logo já se sentia mais tranquilo quanto ao encontro que teriam mais tarde, Hinata tinha o dom de acalmá-lo como ninguém, claro que ainda estava um pouco ansioso, afinal nunca tivera um encontro de verdade, mas acreditava que daria tudo certo e confiava nisso pois ela era uma garota incrível. Após alguns minutos se viram em frente aos portões do clã Hyuga.

Hinata virou-se para ele um pouco corada e olhou para as mãos de ambos que ainda estavam entrelaçadas:

Só então Naruto percebeu, soltou a mão dela suavemente sentindo-se ruborizar também, coçou a nuca com um sorriso envergonhado:

— gomen — disse ele.

— arigatou por me acompanhar Naruto-kun.

— isso não foi nada! Eu te vejo mais tarde então?

— hai — respondeu ela timidamente contendo as mãos fechadas sobre o peito.

— então... até mais — se despediu se virando em seguida.

— Naruto-kun...— Hinata o chamou novamente fazendo-o se virar de volta.

Hinata controlou sua timidez e se aproximou dele calmamente encostando levemente seus lábios na bochecha de naruto.

— senti sua falta! — sussurrou ela adentrando os portões do clã rapidamente deixando um loiro com a mão no rosto, completamente bobo e sorridente.

Hinata nunca havia tido iniciativa para algo assim, podia ter sido algo simples, porém estava surpresa com a própria ousadia, e ainda assim feliz por tê-lo feito. Teria um encontro com Naruto, tudo que ela sempre sonhara, e estava ansiosa por isso. Assim que entrou em casa, viu o pai e a irmã, cumprimentou seu outousan normalmente e Hanabi que a olhou travessa.

— como foi a missão filha? — perguntou o Hyuuga com a mesma feição séria de sempre.

— correu tudo bem outousan.

— o relatório já foi entregue ao hokage?

— hai!

— nee-chan e, você já viu o Naruto hoje? — perguntou Hanabi sapeca vendo a irmã corar levemente apenas assentindo!

— também quero conversar com você sobre o Uzumaki. — disse Hiashi olhando diretamente para ela. — quero saber quais são as reais intenções dele com você!

— hm, po-por que está perguntando isso outousan? — perguntou sem graça.

— o beijo que vocês dois trocaram não foi invisível aos meus olhos, aliás poucas foram as pessoas que não viram. Eu só quero saber se ele quer algo sério realmente, não quero que se iluda.

— nós ainda não conversamos sobre isso outousan, não tivemos tempo — respondeu ela timidamente —mas ele me convidou p-pra sair hoje à noite, se o senhor permitir.

— Um encontro? — interviu Hanabi animada.

— acho que sim!

— claro hinata, desde que ele não lhe falte com respeito. Acredito que vocês dois tenham muito o que conversar. — concordou Hiashi.

— arigatou outousan! — Hinata fez a reverência formal ao pai, porém ambos se assustaram com o grito histérico de Hanabi.

— minha nee-chan vai ter finalmente um encontro com o Naruto. — gritava toda sorridente, já pulando em cima da mais velha em um abraço. Pegou na mão de Hinata logo em seguida e começou a puxá-la para o quarto — anda nee-chan, quero te deixar linda pra esse encontro, eu mesma vou dar um jeito em você.

— nani? — disse confusa, sendo arrastada praticamente — olhou para trás e viu seu pai com um sorriso torto nos lábios.

***********★ ************

Exatamente às 19:45 Naruto entrou no último lugar que precisava passar antes de ir buscar Hinata. Sua ansiedade aumentava a cada segundo. Ele não sabia o que vestir então optou apenas por uma calça preta e uma camiseta branca com o seu moletom laranja por cima.

— até que enfim apareceu, pensei que não viria mais. — dizia Ino toda feliz ao ver Naruto entrar na floricultura.

— uh?

— Sai me contou!

— ah, sim...

— e então qual vai levar pra ela?

— eh, bem eu pensei em rosas vermelhas. — disse ele — não entendo muito disso, Sai disse que talvez você pudesse me ajudar!

— sim, vamos ver, você disse rosas vermelhas, elas simbolizam paixão, amor ardente e ousadia. — sorriu travessa deixando Naruto corado — como você definiria a personalidade da Hinata pra você Naruto? Ela é ousada assim? — disse maliciosa.

— iee, claro que não Ino — respondeu de imediato — Você conhece ela , por que eu tenho que dizer como ela é tebayo?

— baka claro que a conheço, mas eu quero saber a sua definição romântica dela. Como ela é pra você, entendeu?

— er, bem ...— começou meio sem jeito — a hina-chan é tímida e fofa — sorriu ao se lembrar dela — também é meiga, forte, muito bonita, corajosa, e encantadora.

— deixa eu te mostrar essas — disse Ino sorrindo e pegando um buquê completamente pronto de lírios brancos — eu as preparei assim que Sai me falou que você talvez viesse comprar flores pra ela. — entregou a ele.

— nossa são lindas.

— Os lírios são símbolos de tudo que é puro Naruto, doçura, inocência, beleza, e até mesmo bravura! Também significa proteção, com elas você estará dizendo sublimar mente a hinata que a protegerá para sempre. São belas e possuem grande significado não acha?

— hai, são mesmo perfeitas! Arigatou Ino. — sorriu satisfeito.

***********★ ***********

— Hanabi não posso vestir isso! — repreendia a irmã pela milésima vez. — esse vestido é muito curto, Naruto-kun vai ter uma impressão errada ao meu respeito.

— ai para nee-chan, você vive com aquelas roupas largas, escondendo esse corpo lindo que Kami te deu... Deixa ele ver o quanto você é uma mulher poderosa e atraente.

— Hanabi, esse vestido é indecente! Não posso usar algo assim. — replicou apontando para o vestido vermelho que tinha no corpo, era justo e ia acima das coxas, deixando as pernas completamente expostas, era bem decotado e ainda possuía uma abertura nas costas.

— não está indecente. — disse Hanabi — está poderosa.

— não vou sair com o Naruto-kun usando isso. — disse ela já retirando o vestido.

Hanabi suspirou pesado:

— ah você é uma chata, não quis vestir nada que te indiquei. — resmungou emburrada.

— gomen Hanabi, mas esse não é o meu estilo.

— e você lá tem estilo? — alfinetou a mais nova. — mas vai vestir o que então?

Hinata foi até o guarda-roupas e retirou de lá um vestido rosinha claro de mangas cumpridas com pequenos detalhes em renda bastante delicado; batia abaixo do seu joelho e cobria bem seu busto, ela se sentiria melhor com ele. Vestiu-o, calçou uma sandália baixinha confortável e passou um batom clarinho.

— hum até que é bonitinho já que não quer ser notada como a mulher poderosa que é — disse Hanabi dando de ombros — mas aquele vestido vermelho de antes deixaria o baka babando por você.

— Hanabi, Já disse que isso não são modos de uma criança falar.

— hai, hai mas mesmo não tendo seguido meus conselhos, você está linda nee-chan. — sorriu ela.

— arigatou! — agradeceu sentindo-se ansiosa.

********* ★ *********

Às 20:00 em ponto Naruto já estava nos portões do clã Hyuga, já havia anunciado sua chegada e estava esperando que a chamassem, não quis entrar, pois não queria dar de cara com Hiashi antes de conversar com hinata.

Suas mãos suavam enquanto segurava o buquê de lírios, estava se sentindo engraçado, não sabia porque, talvez o fato de estar tão apaixonado o estivesse deixando bobo.

Assim que a viu sair seu coração pareceu falhar, e um sorriso bobo formou em seus lábios, não poderia existir garota mais linda no mundo, se aproximou dela sem jeito em seguida e estendeu o buquê:

— é pra você hinata! — disse ele um pouco corado coçando atrás da nuca.

— naruto-kun, nossa — sorriu encantada, enquanto pegava o buquê, ela amava lírios, eram suas favoritas, olhou de volta pra ele levemente ruborizada — são lindas, arigatou! Vou guardá-las com todo meu coração! —respondeu gentilmente.

Naruto suspirou aliviado por ela ter gostado das flores e sorriu ao vê-la entrar animada para guardá-las, ele esperava conseguir até o final da noite lhe entregar um outro presente, porém mais especial.

Assim que ela voltou foram em direção ao centro da vila caminhando calmamente um ao lado do outro. Naruto queria levá-la para jantar em um lugar digno, então tomaram o caminho de um dos restaurantes mais bem recomendados de Konoha, apenas os membros da alta e os senhores feudais frequentavam aquele lugar. Parou assim que se aproximaram do estabelecimento e começou a ler o menu, quase engasgou com a própria respiração, aquilo era mais caro do que pensava que seria, não teria o suficiente. Engoliu seco! A última coisa que queria era levar Hinata a qualquer lugar. Começou a se desesperar internamente.

Hinata estranhou um pouco quando ele parou diante de um restaurante de primeira classe e olhou o menu exposto. Ela viu ele ficar um pouco apreensivo e nervoso enquanto lia, não sabia o motivo de ele querer levá-la a um lugar como aquele, para ela aquilo não tinha importância, ativou silenciosamente seu byakugan e olhou dentro do bolso de Naruto, ele não teria o suficiente para jantarem os dois ali, também não queria que ele pensasse que ela precisava daquele tipo de coisa. Sorriu e segurou no braço dele um pouco corada.

— Naruto-kun...

— h..hai?! — perguntou um pouco sem graça, se sentia envergonhado, como iria dizer a ela que não teria dinheiro?!

— é que.. eu gostaria de jantar no Ichiraku!

Naruto se surpreendeu ao ouvir isso, entendeu então que Hinata por mais importante que fosse em seu clã, era uma garota simples, sorriu de volta um pouco aliviado.

— então vamos! — Pegou na mão dela carinhosamente e se encaminharam até o outro restaurante.

A noite passava tranquila, depois de jantarem, os dois deram uma volta pelo parque do centro da vila, onde pessoas andavam para todos os lados, crianças brincavam ainda a pesar do horário, o clima estava um pouco frio porém agradável ao mesmo tempo. A conversa já fluía naturalmente, Hinata sempre ria de alguma gracinha que Naruto se limitava a fazer; Nem parecia que ele estava tão nervoso a apenas algumas horas atrás, Hinata tinha o poder de deixar o clima entre eles mais leve, mais confortável, e a cada segundo que passava naruto ficava ainda mais apaixonado por aquela mulher. Andavam e conversavam sempre sobre algo relacionado as missões ou seus gostos pessoais, nenhum deles haviam obtido a coragem necessária para tocar no assunto sobre ambos ainda.

Já eram pouco mais das 22:00 da noite, quando notaram que estavam de frente a academia ninja onde se tornaram genins. Pararam próximo ao balanço e ficaram olhando para a escola por um tempo em silêncio, cada um com seus próprios pensamentos.

— o tempo passa realmente rápido não é?! — perguntou naruto ainda olhando para frente.

— hai, é verdade.

— vivi muitos momentos aqui, bons e ruins. Principalmente ruins.

— parece que foi ontem que eu vi você aqui — disse ela voltando o olhar para o balanço que naruto costumava ficar quando era criança e se sentia sozinho.

— é, eu passei boa parte da minha infância aqui — disse ele tocando as cordas do balanço, mergulhado em lembranças — Mas que bom que foi assim sabe Hinata?! Se tivesse sido diferente, talvez eu não tivesse conseguido me tornar uma pessoa melhor.

— gomen Naruto-kun — sussurrou ela triste após alguns momentos de silêncio.

— pelo que? — perguntou não entendendo direito.

— por não ter estado lá quando você mais precisava de alguém.

Naruto sorriu e tocou o rosto dela levemente, levantou seu queixo com carinho para que pudesse olhar em seus olhos:

— mas você estava Hinata! Sempre esteve. Eu que fui muito baka e não enxerguei. — respondeu suavemente — mesmo que escondida, nos cantos você estava lá. Agora entendo que sempre torceu por mim, que sempre foi a primeira pessoa a me reconhecer. Agora eu sei disso tebayo, eu sempre tive você como meu anjo da guarda, então, Arigatou hina-chan. — concluiu segurando a mão dela levemente.

— Naruto-kun! — Hinata sentiu seus olhos marejarem aos poucos e em um impulso o abraçou forte surpreendendo-o.

— Hinata — disse ele assim que se separaram do abraço — vem comigo em um lugar?

— hai! — respondeu com um sorriso.

Hinata se surpreendeu ao vê-lo pegá-la no colo de uma vez:

— naruto-kun?!.— disse surpresa.

— será mais rápido assim, segure-se.

— hai — respondeu Hinata envolvendo os braços no pescoço de Naruto.

Em questão de poucos minutos chegaram onde Naruto queria; Estavam sentados em cima do monumento do youndaime hokage, a visão dali de cima era fantástica durante a noite. As luzes de Konoha brilhavam abaixo deles, e a das estrelas cintilavam a cima, a lua era cheia e igualmente bela, o ar gélido banhava seus corpos, e ambos aproveitavam o clima silenciosamente.

Naruto desviou seus olhos para Hinata que sorria com os olhos fechados enquanto se deliciava com o vento refrescante. O mesmo sentimento que o invadiu da primeira vez que a vira daquele jeito tomou conta de si, voltou a imaginar como seria traçar o contorno daquele rosto angelical com seus dedos.

Hinata se sentia imensamente feliz, apenas pelo fato de estar ali ao lado de quem sempre admirara, mesmo que estivessem em total silêncio, aquilo era tudo que sempre desejou, fechou os olhos para apreciar o ar gélido e gostoso que os envolvia, surpreendeu-se ao sentir um carinho em seu rosto, abriu-os novamente encontrando os de Naruto bem próximo de si, sentiu o coração disparar, ficou levemente rubra com a intensidade daquele olhar, uma mistura de ternura, carinho e apreensão.

— Naruto-kun?. — sussurrou ela corada.

— me perdoe hinata — disse ele um pouco triste.

— pe-pelo quê?

— por ter feito você esperar tantos anos, por ter sido tão idiota, por não ter te protegido como eu deveria, por nunca ter respondido aos seus sentimentos quando lutou pra me salvar, sinto muito, eu...

Naruto sentiu a mão dela sobre seus lábios impedindo-o de falar.

— você já está aqui comigo, não preciso de mais nada! — sorriu gentilmente batendo os dedos indicadores um no outro como fazia sempre quando ficava envergonhada — te esperaria ainda mais se necessário, porque, eu te amo Naruto-kun, e isso é algo que nunca vai mudar.

— Hinata... — sussurrou ele feliz por ter ouvido novamente aquelas palavras depois de tanto tempo — aproximou seu rosto cada vez mais ao dela fechou os olhos e com o coração aos pulos selou seus lábios aos de Hinata e novamente pôde sentir a doçura deles.

Naruto tocava suavemente o rosto dela enquanto a beijava com ternura, Hinata sentia-se trêmula e imensamente feliz a cada movimento da língua de Naruto sobre a sua, sentia o corpo todo responder de forma única, sentia-se quente apenas pelos movimentos lentos, nunca havia sentido nada igual, logo o beijo se tornara mais necessitado, Naruto acariciou seu lábio inferior com a língua e pediu passagem sendo atendido de imediato, envolveu-a por completo nos braços, detendo as mãos em sua cintura, Hinata sentiu um frio gostoso na barriga a medida que o beijo se aprofundava, ao mesmo tempo estava envergonhada de si mesma, aquele beijo não era igual ao que tinham trocado da primeira vez, aquele estava sendo mais apaixonado, mais quente. E isso estava fazendo ela ter sensações um pouco “diferentes” pelo corpo.

Quando o ar fez falta Naruto separou-se lentamente.

— Hinata — Sussurrou ainda olhando-a com intensidade e segurando em suas mãos — eu amo você!

— também te amo Naruto-kun!

— Eu disse que queria ficar para sempre ao seu lado, e eu quero, preciso disso, agora mais do que nunca. Quero que continue sendo o meu anjo da guarda eternamente, então, — Naruto tirou do bolso uma caixinha vermelha e abriu revelando ali dentro um anel lindo e delicado que tinha o formato do símbolo Uzumaki, era rodeado por pequenas pedrinhas brilhantes. — esse anel era da minha mãe, ero-sennin deixou comigo para que eu repassasse para a mulher que faria parte da minha vida. Não existe outra mulher mais digna do que você para usá-lo — sorriu vendo-a colocar a mão na boca e já com lágrimas descendo por sua face — Pode ser repentino e apressado esse pedido, mas nunca estive tão certo de uma decisão, Hyuga hinata aceita se casar comigo?

Hinata não tinha palavras que demonstrasse tamanha felicidade, estava emocionada, sua voz não saía, então simplesmente se jogou nos braços do loiro e o abraçou fortemente.

— isso quer dizer um sim? — sorriu ele enquanto a abraçava.

— hai Naruto-kun, mil vezes sim.

Separaram-se do abraço e Naruto lentamente colocou o anel em seu dedo, depositando um beijo em seguida.

*************★ ************

( 1 ano depois)...

A cerimônia aconteceria abaixo do monumento hokage, Naruto queria estar na presença de seu pai quando a hora chegasse, ele mal podia acreditar que o tão sonhado dia havia chegado. Estava ansioso para poder ter Hinata finalmente para si, ela seria sua esposa, sua companheira eterna, nunca havia se sentindo tão feliz.

Via os convidados chegando e a cada minuto que passava sua ansiedade aumentava mais. Olhou para cima e fechou os olhos.

— “encontrei outousan, okaasan, a mulher da minha vida” — sentiu uma rajada leve de vento sobre si como um ar acolhedor, era como se ambos os seus pais estivessem o abraçando naquele instante.

Hinata estava perdida em pensamentos, finalmente era chegada a hora que se tornaria a esposa de Naruto, aquele que ela sempre amara, e sempre admirava. Estava pronta para seu casamento, para o seu momento unicamente especial, olhou para o céu claro e sorriu:

— Neji nee-san, irei me casar — sussurrou emocionada ao sentir algo morno em seus ombros. Sabia que ele estaria ali, Neji torcia por sua felicidade e presenciaria o momento mais feliz de sua vida. Hanabi apareceu em seguida abrindo a porta do quarto.

— Nee-chan, chegou a hora!

Naruto já a aguardava e a ansiedade estava a cada segundo maior, Konoha havia parado praticamente, tudo para ver o casamento do futuro hokage e a herdeira do clã Hyuga, seus amigos esboçavam a mais sincera felicidade, havia uma pessoa em especial que ele gostaria que estivesse ali, porém não seria possível no momento, mas ainda assim não pôde deixar de pensar no seu melhor amigo e irmão!

O arco do altar estava enfeitado por vários lírios brancos, e o chão forrado por um tapete branco, repleto de pétalas vermelhas.

A melodia suave anunciava a entrada da noiva ao lado de seu pai, Hinata estava linda e a cada passo dela para perto de si o coração de Naruto batia mais forte, viu o lindo sorriso que ela lhe direcionou e mais uma vez se sentiu iluminado por ele. Não viveria mais sem a luz daquele sorriso.

Enfim ela fora entregue nas suas mãos. Dali em diante ela seria sua, sua esposa.

A cerimônia corria normalmente, no momento dos votos os dois se viraram um de frente para o outro, Naruto pegou na mão dela e a olhou nos olhos, estavam um pouco envergonhados pois os olhares de todos da vila estavam sobre eles naquele momento, Hinata era a primeira a falar:

— Naruto-kun, eu sempre te observei desde criança e, nem sabia porque, eu não entendia, mas hoje sei e posso dizer isso diretamente pra você agora que, foi porque eu sempre te amei, tudo que conquistei até hoje, foi graça a você. Por você ter me salvado de mim mesma, e ter me mostrado a força e a coragem de nunca desistir! Quero andar ao seu lado para sempre agora Naruto-kun, quero que continue me mostrando o caminho certo a seguir! Eu amo você e viverei pra você. — concluiu com os olhos marejados e esboçando um sorriso tímido.

— Hinata, eu nunca mais quero olhar para o meu passado solitário e sombrio, não preciso mais me sentir sozinho, seu sorriso me trouxe forças, na verdade sempre foi você, hoje tenho certeza de que você sempre esteve lá, e eu era tão baka para perceber que quase te perdi por isso. Quero que saiba, que agora encontrei uma razão pra lutar, uma razão pra recomeçar minha vida, você!!! Sou grato por sempre ter me amado, e eu desejo ficar com você para sempre a partir de agora, nós dois caminhando e lutando juntos lado a lado, então arigatou Hinata, por ter se tornado a luz que faltava na minha vida, eu amo você!!!

Selaram suas promessas com um beijo e os aplausos de todas as pessoas que presenciaram aquele momento único; finalmente estavam casados, enfim pertenciam um ao outro. Após o fim da cerimônia seus amigos vieram parabenizar os noivos.

Após algumas horas de festa, Sakura, Ino e Tenten Puxaram a noiva de perto de Naruto para conversarem; Hinata engoliu seco ao ver as feições maliciosas estampadas no rosto de cada uma, corou antes mesmo que falassem qualquer coisa.

— nani? — perguntou ela timidamente, claro que sabia o que elas diriam.

— está preparada Hinata? — perguntou Ino maliciosa.

— pre-preparada?

— você sabe do que estamos falando — disse Tenten — não se faça de boba, hoje finalmente você será todinha do seu Naruto-kun, estará na cama com ele — concluiu.

— tenten-san — disse completamente vermelha.

— ah, para aqui só tem mulheres Hinata — disse Sakura — vê se não deixa ele te dominar tanto viu?!.

— você também precisa comandar um pouquinho — falou Ino — principalmente fique bem relaxada se não vai doer pra caramba já que vai ser a sua primeira vez. Não fique tão apreensiva deixa rolar, e nada de timidez, deixa ele ver, tocar, pegar e beijar onde ele quiser.

— exatamente, mas você pode fazer o mesmo também — disse Tenten maliciosa — use e abuse do seu loiro. Faça tudo que quiser fazer, ele é seu agora. Seja Confiante.

— saiba que os homens adoram uma massagem especial naquele lugar, principalmente com a boca — disse Sakura. — Hinata você está bem?! — perguntou vendo Hinata vermelha como um tomate, podiam ver até fumaça saindo por cima de sua cabeça.

— vo-vocês estão m-me deixando com muita vergonha — disse ela tampando o próprio rosto.

— vergonha não pode existir em você a partir de agora hina — sorriu Ino — , hoje você estará aberta a novas sensações.

— literalmente aberta — brincou Sakura rindo da vermelhidão de Hinata.

— não precisa ficar assim hina, a gente só está dando umas dicas o resto é com vocês dois. — piscou Tenten. — sabemos que você é muito tímida, mas não fique parada por favor ele também precisa de carícias, não vai deixá-lo fazer todo trabalho sozinho não é?!

— é verdade presta atenção hina, agora você é a mulher do Naruto um pertence ao outro, então, vê se não deixa a vergonha tomar conta de um momento tão especial quanto a primeira noite tá bom?!.

Logo Hinata percebeu Naruto se aproximar, se elas queriam ajudar não conseguiram, Hinata já estava apreensiva quanto a noite de núpcias, agora estava quase morrendo de vergonha só de olhar para o loiro.

— Hinata vamos? — Ouviu Naruto sussurrar em seu ouvido quando se aproximou.

— h-hai! — respondeu Timidamente.

Ambos se despediram das meninas que ainda tinham o olhar pervertido sobre eles.

Se despediram dos convidados e agradeceram a presença de todos, a festa continuaria mas sem eles. Iriam para uma pousada de águas termais, presente de Shikamaru e Temari para a lua de mel.

Era noite quando chegaram ao local que ficariam, assim que chegaram ao quarto perceberam a surpresa que Shikamaru havia preparado, provavelmente aquela parte fora Temari, velas estavam por todo o lugar, a cama de casal estava forrada com tecido branco de cetim e pétalas de rosas vermelhas pelo chão. O quarto possuía uma janela de vidro que dava vista para a piscina termal. Hinata estava tão encantada com a beleza daquele lugar, que até se esquecera um pouco da apreensão que sentia por estar a sós com Naruto, se aproximou da janela e olhou a lua que iluminava aquela parte do quarto.

— que linda! — disse ela referindo-se a lua cheia.

Sentiu então Naruto a abraçá-la carinhosamente por trás, congelou nesse momento.

— hai — sussurrou ele em seu ouvido — linda. — ele deslizou as mãos sobre a cintura dela carinhosamente, porém ao fazer isso sentiu ela se encolher e se virar pra ele completamente corada.

— Naruto-kun — sussurrou com a cabeça baixa sem ter coragem de olhá-lo, começou a bater os dedos indicadores em sinal claro de vergonha e apreensão.

— hinata está tudo bem? — perguntou ele levantando levemente seu queixo para que pudesse olhá-la nos olhos, assim que o fez a viu ficar ainda mais corada.

Naruto sorriu gentil compreendendo então o motivo de ela estar daquela forma. Acariciou o rosto corado dela e depositou um beijo em sua testa aninhando-a em seus braços.

— não vou fazer nada se não quiser, se não sentir que está preparada eu posso esperar — sussurrou acalmando-a.

— Não é que eu não queira eu, só...

— está com medo? — perguntou voltando seu olhar intenso a ela. — não precisa ter medo, não vou te machucar. Também não vou te forçar a nada — selou os lábios dela com os seus em um beijo calmo e suave.

A calma que naruto falara e a forma delicada com que a beijava a tranquilizou um pouco, lembrou de uma das coisas que as meninas disseram : “ nada de timidez, ele agora é seu marido, um pertence ao outro” “ não deixe a vergonha tomar o lugar de um momento tão especial” Nisso elas estavam certas, agora era esposa dele, deveria agir como tal, não podia se dar ao luxo de ficar tão envergonhada, além do mais ela também o desejava mesmo que timidamente.

— Naruto-kun — sussurrou corada logo que separaram-se do beijo — e-eu quero que me ajude a superar e-esse medo.

— Hinata, eu não quero que se sinta obrigada a fazer isso — sorriu ele — eu posso esperar quando se sentir segura e pronta. Temos tempo.

— iee, e-eu estou pronta Naruto-kun, quero muito que nossa noite seja especial e-eu desejo isso. Isso é tudo que eu sempre quis.

Era tudo que ele precisava ouvir, tomou novamente os lábios de Hinata para si, começou com um beijo calmo e lento, provava sem pressa alguma cada centímetro daqueles lábios. Mordeu levemente seu lábio inferior, pedindo passagem com a língua, assim que foi dada aprofundou-se ainda mais sentindo os hálitos quentes se misturarem, ele sugava sua língua e fazia movimentos suaves e sutis mordendo seu lábio superior em seguida, uma sensação deliciosa tomou conta de Hinata, sentia seu corpo inteiro amolecer, era incrível o modo que Naruto mexia consigo apenas com um beijo.

Naruto deslizou as mãos ainda sobre seu vestido, e sem deixar de beijá-la a conduziu calmamente até a beira da cama fazendo-a se deitar com ele por cima. Passou seus lábios lentamente sobre seu pescoço causando arrepios por toda extensão, estava sendo difícil pra ele manter a calma, Naruto a queria muito e sua vontade era de tomá-la com a mesma intensidade do desejo que sentia, porém teria que ser gentil, não queria assustá-la. Levou a boca até sua orelha e mordeu levemente recebendo um gemido tímido como resposta. Alcançou a amarra do vestido puxando-o com cuidado, deslizou o tecido para baixo lentamente, distribuindo beijos por onde passava, quando finalmente pôde ver o corpo de Hinata ficou maravilhado, estava coberto apenas por uma lingerie branca, tinha todas as curvas nos lugares certos, sua esposa era perfeita em tudo. Sorriu ao notar que ela continuava com os olhos fechados, talvez por medo ou vergonha, ou os dois.

— Hinata — sussurrou ele bem próximo aos olhos dela — olha pra mim.

— gomen Naruto-kun, e-eu tenho muita vergonha — disse ainda sem abrir os olhos.

Hinata sentiu a mão dele acariciar seu rosto:

— você é linda, não deve sentir vergonha, por favor olha pra mim — pediu vendo-a abrir os olhos aos poucos.

Hinata ficou um pouco corada ao ver os olhos azuis fitando-a daquela forma tão intensa.

— eu quero ver seus olhos — disse ele retirando a parte de cima de sua roupa, deixando seu peitoral bem definido a mostra. Hinata corou fortemente, ainda mais quando ele segurou as mãos dela e fez com que ela as deslizasse por seu peito, ele esboçou um sorrisinho safado que ela nunca tinha visto antes, corou fortemente quando sentiu as mãos do loiro em seu sutiã, escorregando-o para baixo e deixando seus seios expostos.

— naruto-kun... — disse constrangida.

Hinata fez menção de escondê-los com ambas as mãos, porém ele a impediu segurando os braços dela acima de sua cabeça.

— Hinata são lindos, não precisa escondê-los — sussurrou — quero que veja o quanto eu te desejo. — sem dizer mais nada, Naruto abaixou a cabeça e levou a língua para um dos mamilos rosados, surpreendendo-a, fazendo movimentos circulares, enquanto massageava e apertava o outro na medida exata para proporcionar prazer.

Hinata mal teve tempo de contestar, gemeu involuntariamente assim que sentiu o hálito quente de Naruto sobre seu seio. Podia sentir a excitação clara do loiro sobre si, e a sua própria, era como se uma onda de choque percorresse seu corpo.

Ele chupava e mordia levemente com volúpia e desejo, revezando entre um seio e outro, estava adorando ver a carinha corada dela.

— na-naruto-kun. — gemeu baixinho.

Naruto sentia o pequeno corpo abaixo de si estremecer, ela estava tentado conter os gemidos e isso apenas o excitava mais.

Soltou as mãos de Hinata e começou a passar as suas atrevidamente por entre as coxas bem torneadas da morena, levava os dedos bem próximo a sua intimidade, porém não a tocava ainda, apenas ameaçava, fazendo com que ela o desejasse com mais intensidade. Estava quase deixando-a louca naquela brincadeirinha, ela queria que ele a tocasse, precisava. Parecia que ela não mais mandava em seu corpo, estava completamente entregue aquelas carícias, sentiu-o deixar seus seios e começar a descer os beijos por sua barriga, dava leves lambidas e chupões deixando um rastro de fogo por onde passava, Hinata estava quase sem ar, suspirava a cada movimento das mãos e da boca do loiro em si. Conseguia sentir seu membro rígido por sobre a calça, lembrou do que Tenten disse, “ não fique parada”, timidamente deslizou as mãos nas costas dele passando as unhas levemente de baixo para cima até os ombros fazendo-o se arrepiar e soltar um gemido rouco, percebeu então que também tinha influência sobre o corpo másculo, e ela gostou de saber disso. Mordeu seu lábio inferior e gemeu baixinho ao senti-lo deslizar a língua no interior de sua coxa.

Os gemidos contidos estavam enlouquecendo o loiro. Ele voltou-se ate os lábios da morena e lhe deu um beijo sôfrego, coberto de desejo e intensidade, apertava seu corpo ainda mais sobre o dela enquanto ainda a beijava com movimentos sinuosos, hinata aproveitou o momento e mordeu o lábio inferior dele, fazendo-o ofegar ainda mais, separaram-se do beijo com as respirações descompassadas, Naruto direcionou a boca ao ouvido de Hinata:

— eu quero te ouvir gemer — sussurrou de forma rouca e carregada de desejo — deixa sair hinata, eu quero muito escutar, não se segure — concluiu, olhou nos olhos perolados e desceu seus dedos até a sua intimidade esfregando gentilmente ali ainda por cima do fino tecido da calcinha, fazia movimentos lentos e suaves como para provoca-la.

— Naruto-kun— gemeu Manhosa se contorcendo em busca de mais contato, seu corpo estava em chamas, e sua intimidade cada vez mais molhada.

— você quer que eu te toque de verdade hina-chan?— sussurrou ele baixo em seu ouvido.

— h-hai!

Naruto desceu a calcinha dela retirando-a por completo e começou a massagear ali lentamente. Soltou um gemido alto ao sentir os dedos do loiro em contato direto com sua intimidade, se contorcia apertando os ombros de Naruto com força, aquela sensação era unicamente deliciosa.

— era assim que você queria hinata? — perguntava ele rouco ao pé de seu ouvido.

Sentia a respiração quente de Naruto sobre sua orelha, enquanto ele ainda a tocava, o ritmo com que ele movia seus dedos aumentava a cada segundo e junto aos seus gemidos. Estava tão entregue que não conseguiria contê-los nem se quisesse, era como se fosse explodir tamanho o prazer que estava sentindo.

Quando Naruto percebeu que ela estava quase no ápice ele parou de massageá-la, recebendo uma carinha triste em troca.

— calma — sorriu malicioso — você vai gostar muito mais do que vou fazer agora.

— nani?— disse ela ofegante ao vê-lo descer e ficar com rosto de frente a sua intimidade.

Ele olhou-a com uma carinha safada antes de começar a sugá-la com vontade.

— naruto-kun, não isso... Hm — apertou o lençol fortemente ao sentir a língua do loiro invadi-la, seu corpo inteiro tremeu, estava completamente envergonhada e não conseguia evitar os gemidos altos, porém não queria que ele parasse, aquela língua a fazia delirar e não conseguia raciocinar, hinata se sentia nas nuvens. Os olhos azuis a fitavam com paixão e intensidade enquanto continuava deslizando a língua para cima e para baixo lentamente, como se fosse para torturá-la. Ela segurou firmemente nos fios dourados que eram os cabelos de Naruto como para incentivá-lo a continuar, os movimentos da língua dele tornaram-se mais rápidos, enquanto fazia isso usou as mãos para massagear os mamilos rijos e isso a fez ter sensações que ela nunca tivera antes. Não tinha controle sobre o seu corpo.

— na-naru-to kun — gemeu trêmula. Sentindo seu interior se explodir em espasmos deliciosos, era algo indescritível, como se derretesse na boca do loiro, nunca sentira tanto prazer em sua vida. Sentiu o coração palpitar fortemente e o corpo se amolecer.

Naruto sorriu e voltou-se para ela passando a língua pelos próprios lábios.

— você tem um gosto delicioso — sussurrou ele fazendo-a corar violentamente. Beijou-a novamente com voracidade, fazendo com que ela sentisse o próprio gosto o loiro surpreendeu-se quando sentiu algo roçar levemente em seu membro, gemeu rouco ao perceber que era ela que o acariciava. Imediatamente se desfez do resto de suas roupas, Hinata ficara vermelha ao ver o tamanho do membro ereto, porém não recuaria, queria ser dele, agora mais do que nunca. Desejava ser tomada completamente como mulher, a mulher do seu Naruto-kun.

Deitou-se novamente deixando-a por cima dele e sorriu malicioso ao vê-la corar envergonhada; Ela resolveu fazer como ele, afinal percebera antes que tinha influência também sobre aquele corpo, levou os lábios até o pescoço do loiro e passou a língua lentamente até sua orelha, dando mordidas leves, sentiu a respiração dele ofegar e ele apertar sua cintura. Ela deslizou as mãos lentamente pelo peitoral do loiro fazendo-o estremecer e deteu-a em seu membro que pulsava em busca de mais contato.

— Naruto-kun... — sussurrou baixinho no ouvido do loiro, fazendo-o quase descontrolar, ouviu um grunhido rouco sair de seus lábios. Seu olhar azul sobre ela se tornava cada vez mais intenso. Começou a massagear toda a extensão do seu membro com movimentos sutis, podia sentir o quanto estava quente, via-o se contorcer e grunhir rouco, o olhar inebriante dele sobre si era tentador.

—h-hinata — dizia completamente tomado pelas sensações deliciosas que as pequenas mãos lhe proporcionavam, estava quase ficando louco, Naruto sentia o corpo em chamas.

Os grunhidos roucos fizeram-na imaginar quanto poder ela tinha sobre ele, então decidiu que descobrira. Hinata desceu os beijos pelo tórax, e arranhou levemente toda extensão do peitoral de Naruto causando nele arrepios.

Quando Naruto a viu com o rosto corado de frente ao seu membro quase perdeu o controle.

— h-hinata, não precisa fazer isso sei que você tem muita vergonha.

— e-eu quero fazer isso Naruto-kun — sussurrou.

Ela se abaixou e timidamente passou a língua pela glande do membro dele fazendo-o gemer mais alto, não conseguia olha-lo devido a timidez, mas ainda assim queria que ele se sentisse bem assim como ele fizera consigo.

Naruto sentia pequenas lambidas e beijinhos por toda extensão do seu membro, estava quase enlouquecendo, queria que ela o colocasse todo na boca, a maciez daquela língua sobre si era indescritível, aquelas provocações estava deixando-o sem controle. Quando menos esperou a sentiu abocanhar seu membro com a boca quente, quase gritou em delírio e só conseguiu gemer o nome dela, ela descia a boca por seu membro e subia novamente várias vezes, colocou a mão sobre a cabeça dela incentivando-a a continuar cada vez mais rápido, uma inda de choque invadia o corpo do loiro, ainda mais ao olhar para ela e ver aquela boquinha tímida que subia e descia com timidez, pôde vê-la com os olhos fechados e totalmente corada enquanto ela o Chupava. Não estava mais conseguindo resistir, segurou o queixo dela cuidadosamente impedindo-a de continuar e puxou-a para perto de si, invertendo novamente as posições.

Hinata olhou nos olhos de Naruto e percebeu o quanto o rosto dele estava vermelho, sua boca entreaberta indicava o quanto estava ofegante.

— Hi-Hinata, e-eu não consigo mais — sussurrou rouco pressionando carinhosamente sua testa na dela — estou louco para sentir você.

— Eu também Naruto-kun, me faça sua! — respondeu ela ofegante.

Naruto procurou no olhar dela qualquer sinal que indicasse insegurança, porém percebeu que ela o desejava também tanto quanto ele.

Mesmo corada e ainda um pouco envergonhada ela o queria, desejava senti-lo dentro dela.

Seu membro roçou na intimidade de Hinata e começou a penetrá-la vagarosamente sentindo a barreira que o impedia de continuar, a marca que indicava que ela ainda era pura, e o selo que mostrava que essa seria a primeira vez de ambos. Sentiu ela apertar seus ombros cada vez mais. olhou-a preocupado vendo que desciam lágrimas por seu rosto.

— Hinata quer que eu pare? Estou machucando você? — perguntou trêmulo com o olhar fixo aos dela.

— na-não Naruto-kun — disse com a voz embargada — continue, e-eu aguento.

— mas eu não quero te machucar!

— não se preocupe, continue, quero ser sua, e não vou desistir disso nunca. — disse convicta. Enquanto apertava ainda mais seus ombros.

— h-hai — Naruto Forçou um pouco mais, e a barreira cedeu, Hinata deixou escapar um grito de dor, que foi silenciado por beijos carinhosos do loiro. Ele estava dentro dela, agora eram um só, Hinata sentia muita ardência e agradeceu silenciosamente por ele ter ficado parado.

Estava sendo difícil pra ele não se movimentar, mas não queria machucá-la, procurou as mãos de Hinata e com carinho entrelaçou nas suas, esperaria até que ela se acostumasse com a sensação. Depositou beijinhos por toda a face corada e direcionou a boca ao ouvido da morena:

— eu te amo Hinata-chan! — sussurrou carinhosamente, voltando aos seus lábios beijando-a com carinho e doçura. Lágrimas desceram dos olhos perolados mas não as de dor e sim de emoção, de alegria em saber que finalmente pertencia a ele. Ouvir Naruto dizer que a amava ali, naquele momento tão íntimo e único era mais do que ela poderia querer. Após alguns momentos, Hinata olhou-o e sorriu, sabia que ele estava se controlando muito para permanecer imóvel.

— continue Naruto-kun, não sinto mais tanta dor.

— t-tem certeza?

— hai ! — sorriu confortando-a.

Naruto assentiu passando a movimentar o próprio quadril lentamente, entrando e saindo dela com suavidade. Enquanto a penetrava, dava suaves beijos em seu pescoço e em sua boca. Hinata arfava com as sensações e mordia os ombros do loiro enquanto gemia, Naruto escondia a cabeça entre meu colo e pescoço com a Respiração ofegante e descontrolada, c gemia de prazer com a cavidade apertada que seu membro invadia vagarosamente. Logo hinata movia seu quadril a procura de mais contato, e assim o loiro fez, começou a movimentar-se mais rapidamente dentro dela, fazendo-a ficar mais quente a cada segundo.

—h-hinata — gemeu o loiro rouco de desejo enquanto investia cada vez mais rápido e forte dentro dela, passava a língua demoradamente no pescoço da morena sem deixar de penetrá-la, as mãos ainda entrelaçadas subiram para cima da cabeça de hinata. Naruto grunhia rouco a cada investida e a cada gemido que arrancava de sua mulher. O som erótico que seus corpos proporcionavam e o suor entre eles indicava o mais puro prazer.

— Naruto-kun anh...— gemia ofegante enquanto entrelaçava as pernas ao redor da cintura do loiro, para senti-lo ainda mais profundamente dentro de si. — i-isso, assim ...

Naruto estocava cada vez mais forte para frente e para trás o mais rápido e conseguia e com um gemido alto o corpo da morena se desfez em espasmos derretendo-se toda no membro do loiro.

—H-hinata assim eu...— ao sentir seu membro ser apertado pela cavidade pulsante de Hinata Naruto não conseguiu se controlar e com um grunhido rouco se derramou dentro dela deixando os jatos quentes do seu prazer preenchendo-a. Naruto ficara ofegante e trêmulo em cima da morena, aproximou o rosto dela e a beijou carinhosamente sentindo as respirações descompassadas se misturarem. Saiu de cima dela com cuidado e deitou-se ao seu lado puxando-a para que hinata descansasse em seu peito coberto pelo suor e o cheiro de ambos. Hinata sorriu ao senti-lo beijar sua testa e acariciar seus braços enquanto tentavam normalizar a respiração.

— Naruto-kun...

— hai?

— Eu te amo!

— eu também te amo — disse voltando os olhos para os perolados — muito! Quero ficar para sempre ao seu lado.

— hai — sorriu feliz em ouvir isso.— nós estaremos sempre juntos, não quero te soltar nunca Naruto-kun.

— e nem vou permitir — sorriu ele — porque não tem como eu viver mais sem você, meu raio de sol.

Fim!!!

Feb. 27, 2018, 4:22 p.m. 2 Report Embed Follow story
1
The End

Meet the author

Geisy Hime Por muito tempo fui tudo o que pude; agora sou tudo o que quero.! Não sei aonde vou, mas já estou no caminho! 😀😀😚

Comment something

Post!
Alice Alamo Alice Alamo
Olá! Notei que sua história é uma fanfic e, portanto, está na categoria errada do site. Fanfics devem ser postadas na categoria Fanfiction e os gêneros como romance, poesia, lgbt, etc, devem ser postados nas tags ;) Para alterar, basta ir em Editar configurações da história, ok?
March 02, 2018, 00:45

  • Geisy Hime Geisy Hime
    OK, vou mudar ainda estou me acostumando ao site, perdão! ❤ March 02, 2018, 03:02
~